Homossexuais da PSP ja podem sair do armário!

  • 10 Respostas
  • 3548 Visualizações
*

ANASP-UPS

  • 17
  • +0/-3
    • http://sites.google.com/site/agentesdesegurancaprivada
Homossexuais da PSP ja podem sair do armário!
« em: Junho 01, 2009, 10:02:38 am »
Homossexuais da PSP, já podem sair do armário!

Esclarecer e apoiar os profissionais da PSP, discriminados pela sua orientação sexual. São dois dos objectivos do IXY, grupo criado pelo Sindicato Unificado da Polícia, que antes da ser apresentado já tem pedidos de ajuda.

Existem em Inglaterra, Espanha ou Holanda e já constituíram a 'European Gaycop Network' [Grupo de Trabalho de Polícias Homossexuais Europeus]. Chegou agora a vez de Portugal juntar-se àquele leque de países com a criação do Grupo de Trabalho Identidade XY, estrutura do Sindicato Unificado da Polícia (SUP), cujos os objectivos passam por apoiar polícias homossexuais alvo de discriminação dentro da PSP e sensibilizar a própria estrutura daquela força de segurança.

O IXY e os membros que o constituem são apresentados publicamente hoje à noite, no Pinguim Café, no Porto, durante o seminário 'A (in)visibilidade da homossexualidade na PSP - o início de uma longa caminhada'.

Segundo Peixoto Rodrigues, presidente do SUP, o grupo não só conta já com alguns casos identificados de alegadas represálias sofridas por agentes, devido à sua orientação sexual, como desde que é conhecido o email do IXY [sup.ixi@sup.pt] os pedidos de ajuda têm surgido, até de profissionais de outras forças como a GNR ou o Exército.

"O nosso sindicato não aceita que haja discriminação de qualquer tipo dentro da PSP. O grupo preenche uma lacuna que existia e segue outros exemplos europeus", disse, ao JN, Peixoto Rodrigues que, sem dados estatísticos sobre o tema dentro da corporação, revelou um último episódio na instituição: "um agente que, por frequentar o meio homossexual, foi mudado de serviço".

Ao JN, o coordenador do IXY, Belmiro Pimentel, agente principal no Comando do Porto, explicou que o grupo surgiu após um estudo sociológico sobre a homossexualidade na PSP, realizado por outro um agente daquele comando, Ricardo Gouveia.

"Algumas mentes não vão entender a importância dos direitos dos profissionais homossexuais. Mas se não houver o exemplo dentro da PSP, como se pode garantir o respeito lá fora, pelos cidadãos LGBT [lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros]?", questionou o agente que, há cerca de sete anos, deixou de esconder a sua homossexualidade. "Não se sabe se há mais gays ou lésbicas na PSP, apesar de existir o mito que a homossexualidade é mais feminina", adiantou, por outro lado, Ricardo Gouveia, a realizar uma tese sobre estudos do género na Universidade do Minho.

Além dos dois agentes, o IXY é ainda formado por João Paulo, do site 'Portugalgay'. "Há que sensibilizar as chefias de que os homossexuais já lá estão e são tão válidos quanto quaisquer uns e não podem estar, muitas vezes, sujeitos a piadas. E é necessária a formação de policias, tal como existe para a 'Escola Segura' ou casos de violência doméstica, para o 'modus operandi' empregue em pessoas GLBT", frisou aquele activista.
 

*

Pedr0

  • 12
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Junho 02, 2009, 09:32:27 pm »
Uiiiiiiiiiiiiiiii agora é q vao ser elas ou eles  c34x
 

*

Warlock

  • 10
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Julho 08, 2009, 06:08:12 pm »
Se eu fosse desse sindicato, saia já.
Ninguém têm nada a ver com a orientação sexual de cada um mas que não a venham publicitar, e além disso esses senhores só vieram falar porque são dirigentes desse sindicato de polícia, porque se não fossem tavam caladinhos, o que de resto era o que deviam fazer.
 

*

dannymu

  • 79
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Julho 08, 2009, 07:12:07 pm »
Pronto agora chegaram os lobbies gays e esses agora não vão dar descanso a ninguém. Cuidado que tendo deixado entrar os lobbies gays, depois é muitíssimo difícil correr com tais lobbies para fora. Os lobbies gays são altamente irritantes e exigentes. Ao mínimo indício de discriminação anti-gay os lobbies gays aparecem logo a exigir despedimentos e pior: COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS MILIONÁRIAS. E não tarda muito é criado um lobby para polícias de minorias étnicas como fazem no Reino Unido com o chamado "Black Police Association". O melhor é seguir aquela política americana: "Don't ask don't tell". Deste modo ninguém se chateia e os gays na polícia podem continuar a ser gays que ninguém irá saber. Nada de adoptar políticas politicamente-correctas e multiculturais na polícia pois isso irá piorar ainda mais o estado da polícia. E tratem todos os polícias de maneira igual independentemente da raça, religião (não façam como em Londres onde polícias muçulmanos conseguiram fazer com que não fossem destacados para guardar a embaixada Israelita na guerra do Líbano de 2006) ou orientação sexual).
 

*

Warlock

  • 10
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Julho 09, 2009, 08:43:00 am »
Com isto tudo anda vão exigir uma artigo qualquer no novo estatuto da PSP só para os polícias Gays, ehehehe.
 

*

BEwARe

  • 44
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Julho 09, 2009, 10:09:16 am »
Muito bem dito Dannymu. Tratar todos por igual, independentemente de raça, religião ou orientação sexual.
Cumprimentos
 

*

Treespirit

  • Membro
  • *
  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Julho 10, 2009, 02:27:55 pm »
Boas

Tenho um conhecido meu que pertence ao CI.
Ele diz-me que no CI existem muitos colegas gays que não se assumem porque seriam imediatamente expulsos do CI.
Ele disse-me que no CI a percentagem de gays é superior às restantes unidades da PSP.

Porque é que no CI existem mais gays do que nas outras unidades da Policia?
Porque é que é que são imediatamente expulsos ?
O CI tem regulamentos próprios  diferentes das outras unidades?

Não me interpretem mal
Não estou a aqui a defender nem a atacar os gays.
Nesses assuntos cada um sabe de si,apenas achei, que seria interessante para o tópico o que um conhecido meu, que é elemento da PSP  me contou.

obrigado
What goe's arround come's arround.
 

*

Silent_Storm

  • 143
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Julho 18, 2009, 08:53:29 pm »
Isto parece as "tertúlias" do Cláudio Ramos e amigos... um amigo meu diz que disse que disse etc etc etc
"Esta é a ditosa Pátria minha amada"
 

*

Treespirit

  • Membro
  • *
  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Julho 19, 2009, 07:32:39 pm »
Mas o que interessam são os factos relatados por um membro do C.I.

E achei curioso a percentagem.
What goe's arround come's arround.
 

(sem assunto)
« Responder #9 em: Agosto 09, 2009, 09:06:41 am »
Esse assunto nen deveria vir aqui para este forum.
Um corpo de policia é todo igual, é "azul" e pronto, mais uma vez temos minorias a se queres evidenciar entre as maiorias.
E falar sobre isto só lhes agrada. São homoxesuais e depois?. Não me digam que querem uzar botas cor-de-rosa, ou coisa assim.
Cumpram bem é o dever que é para isso que são pagos.
 

*

junger

  • 53
  • +0/-0
Re: Homossexuais da PSP ja podem sair do armário!
« Responder #10 em: Novembro 04, 2009, 10:41:12 pm »
Citação de: "ANASP-UPS"
Homossexuais da PSP, já podem sair do armário!

Esclarecer e apoiar os profissionais da PSP, discriminados pela sua orientação sexual. São dois dos objectivos do IXY, grupo criado pelo Sindicato Unificado da Polícia, que antes da ser apresentado já tem pedidos de ajuda.

Existem em Inglaterra, Espanha ou Holanda e já constituíram a 'European Gaycop Network' [Grupo de Trabalho de Polícias Homossexuais Europeus]. Chegou agora a vez de Portugal juntar-se àquele leque de países com a criação do Grupo de Trabalho Identidade XY, estrutura do Sindicato Unificado da Polícia (SUP), cujos os objectivos passam por apoiar polícias homossexuais alvo de discriminação dentro da PSP e sensibilizar a própria estrutura daquela força de segurança.

O IXY e os membros que o constituem são apresentados publicamente hoje à noite, no Pinguim Café, no Porto, durante o seminário 'A (in)visibilidade da homossexualidade na PSP - o início de uma longa caminhada'.

Segundo Peixoto Rodrigues, presidente do SUP, o grupo não só conta já com alguns casos identificados de alegadas represálias sofridas por agentes, devido à sua orientação sexual, como desde que é conhecido o email do IXY [sup.ixi@sup.pt] os pedidos de ajuda têm surgido, até de profissionais de outras forças como a GNR ou o Exército.

"O nosso sindicato não aceita que haja discriminação de qualquer tipo dentro da PSP. O grupo preenche uma lacuna que existia e segue outros exemplos europeus", disse, ao JN, Peixoto Rodrigues que, sem dados estatísticos sobre o tema dentro da corporação, revelou um último episódio na instituição: "um agente que, por frequentar o meio homossexual, foi mudado de serviço".

Ao JN, o coordenador do IXY, Belmiro Pimentel, agente principal no Comando do Porto, explicou que o grupo surgiu após um estudo sociológico sobre a homossexualidade na PSP, realizado por outro um agente daquele comando, Ricardo Gouveia.

"Algumas mentes não vão entender a importância dos direitos dos profissionais homossexuais. Mas se não houver o exemplo dentro da PSP, como se pode garantir o respeito lá fora, pelos cidadãos LGBT [lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros]?", questionou o agente que, há cerca de sete anos, deixou de esconder a sua homossexualidade. "Não se sabe se há mais gays ou lésbicas na PSP, apesar de existir o mito que a homossexualidade é mais feminina", adiantou, por outro lado, Ricardo Gouveia, a realizar uma tese sobre estudos do género na Universidade do Minho.

Além dos dois agentes, o IXY é ainda formado por João Paulo, do site 'Portugalgay'. "Há que sensibilizar as chefias de que os homossexuais já lá estão e são tão válidos quanto quaisquer uns e não podem estar, muitas vezes, sujeitos a piadas. E é necessária a formação de policias, tal como existe para a 'Escola Segura' ou casos de violência doméstica, para o 'modus operandi' empregue em pessoas GLBT", frisou aquele activista.

numa palavra: absurdo