ENVC - Estaleiros Navais de Viana do Castelo, S.A.

  • 1226 Respostas
  • 167480 Visualizações
*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 740
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #45 em: Abril 21, 2009, 06:44:12 pm »
Citação de: "Luso"
Mas veja a diferença de atitude: a comissão de trabalhadores propõe a correcção do problema da velocidade enquanto a gestão dá o caso como perdido e já anda à procura de outros compradores, certamente a preço de ocasião.
Não deveria ser ao contrário?

A gestão não faz ondas. Nenhumas.

Não faço a minima ideia do que vai na cabeça da direcção, mas lhe digo que eu também não faria. Porque em ultima analise a culpa é da direcção, que aceitou um compromisso que não consegui cumprir (ou pior, sabia que não ia conseguir). Quanto menos ondas fizer menos está na spotlight.

Depois, sendo uma empresa de capitais maioritariamente publicos, também não têm nada a ganhar em ir para tribunal ou para os média. O Estado paga, sempre pagará, o progresso na carreira não está dependente de sucesso na gerência mas nos contactos politicos, e os normais problemas das empresas publicas.

Quanto aos trabalhadores, têm medo pelo seu emprego, e brio no trabalho, o que é natural. Mesmo que o trabalho esteja no fim de contas mal feito (para o que devia ser), é um navio feito por eles e that means something. Eu gosto de todos os modelos que ja fiz, mesmo daquele meu destroyer britanico pintado com camuflagem de deserto (n tinha mais cores) e com uma arma partida  :wink:
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7453
  • Recebeu: 317 vez(es)
  • Enviou: 104 vez(es)
  • +48/-100
(sem assunto)
« Responder #46 em: Abril 21, 2009, 08:45:50 pm »
A notícia do Lancero trás novas luzes ao processo.
Depreende-se agora que o problema deve-se certamente ao alegado projecto russo.

A solução de pôr o navio a funcionar com 100% da potência para alcançar uma velocidade apróximada do contratado parece-me uma chico-espertice. Suponho que tal acto diminua substancialmente a esperança de vida dos motores. E isso também é inaceitável.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1373
  • Recebeu: 212 vez(es)
  • Enviou: 152 vez(es)
  • +16/-80
(sem assunto)
« Responder #47 em: Abril 21, 2009, 09:09:51 pm »
Caro Luso posso garantir-lhe que se um navio não cumpre esses aspectos tal se deve a erros de concepção e desenho e nada mais. Um estaleiro quando recebe um projecto executa-o em conformidade e todas as fases de construção são vistoriadas de acordo com o desenho. Apenas são autorizdas modificações ao desenho original depois de inspecionados e considerados vitais para o navio.

É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-2
(sem assunto)
« Responder #48 em: Abril 21, 2009, 09:59:53 pm »
Bem aquilo que vou dizer não posso garantir que seja verdade, e como não sou especialista em construção naval também não sei se é comum fazer-se isso.
Eu tenho um colega meu que é de Viana do Castelo, e ele afirmou que é prática comum entre os trabalhores deitarem os desperdicios de metal e outras sobras para aqueles espaços do navio que depois de construido ficam sem acesso. Se isto é verdade ou não, não sei, mas esse rapaz não tinha qualquer motivo para inventar isso... O que é certo é que isso não me parece a melhor prática de construção. Porque se calhar desperdicio aqui desperdicio ali fica o navio ainda umas toneladitas mais pesado. E com o aumento de deslocamento, leva a uma diminuição da velocidade e aumento do consumo de combustivel.
Agradecia se alguem podesse esclarecer sobre assunto que eu referi...

Cumprimentos a todos  :wink:
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7453
  • Recebeu: 317 vez(es)
  • Enviou: 104 vez(es)
  • +48/-100
(sem assunto)
« Responder #49 em: Abril 21, 2009, 11:26:12 pm »
Citação de: "FoxTroop"
É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.


Ora aí está!
E porque é que isso foi feito?

E porque é que os NPO´s estão como estão?

As evidências parecem demonstrar que isto se deve a uma gestão de um estaleiro naval que teme as fortes ondulações...
O que há mais é disso...
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Feinwerkbau

  • Membro
  • *
  • 283
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #50 em: Abril 21, 2009, 11:45:17 pm »
Citação de: "FoxTroop"
Caro Luso posso garantir-lhe que se um navio não cumpre esses aspectos tal se deve a erros de concepção e desenho e nada mais. Um estaleiro quando recebe um projecto executa-o em conformidade e todas as fases de construção são vistoriadas de acordo com o desenho. Apenas são autorizdas modificações ao desenho original depois de inspecionados e considerados vitais para o navio.

É frequente problemas em projectos novos e quase sempre por erros de desenho. O que me intriga é que certamente esses problemas foram detectados muito antes e proseguio-se com a obra.


Quem percebe um pouco da parte técnica, facilmente chega a conclusões....

Até que convêm referir que tb existem as sociedades de classificação (DNV, Loyds, Bureau Veritas, Rinave, Germanischer Loyds, etc ), contratadas pelo cliente que acompanham o processo todo e garantem o cumprimento das normas técnicas conforme projecto, a isso ninguém foge.

Não esquecer que o navio está abaixo da VM 13%...... é muito, imenso e temos que contar que os projectistas terão sempre o seu coeficiente de cagaço...

Acho que os ENVC deveriam repetir os testes em tanque, para tirar duvidas..

O projecto foi contratado pelo cliente, o fornecedor, por ânsia de ganhar o contrato ou por mera incúria, assina o compromisso dos 19 nós e da estabilidade em avaria, etc.............. acho que está visto não?

Edu, o seu colega até pode trabalhar na construção naval, mas das duas uma, ou não percebe muito da coisa ou então é uma grande má lingua....
O caro amigo sabe o que é o lastro fixo ou correcções de equilibrio, necessárias depois de tantas alterações...?

Isso é mera maledicência, em que é que afectaria isso a velocidade máxima? Umas poucas toneladas a mais? seria qto? 0,001%?

Que eu saiba, em qualquer empresa e por muito mal gerida que seja, a sucata vende-se pois dá uns valentes €uros....
Se os ENVC tivessem que esconder toda a sucata e desperdicios nos navios que constroem, tavam feitos ao bife  :twisted:  lol

já agora passou no programa Nós por Cá de hoje e nota-se bem a preocupação e simplicidade daquela gente

http://sic.aeiou.pt/programasInformacao/scripts/videoplayer.aspx?ch=nos por ca&videoId={7CFE0177-8C01-4FF6-BEF5-9911287AFD2E}

n sei pq o url n fica activo...
 

*

Cabecinhas

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #51 em: Abril 22, 2009, 12:19:56 am »
Acho é estranho um sr. trabalhador que diz conhecer bem as Ilhas dizer que a viagem Ponta Delgada-Praia da Vitória só demorar 20min... ele deveria querer dizer que existe um acréscimo de 20min?! :conf:
Um galego é um português que se rendeu ou será que um português é um galego que não se rendeu?
---
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-2
(sem assunto)
« Responder #52 em: Abril 22, 2009, 12:23:35 am »
Caro Feinwerkbau o meu colega não trabalha nem tem qualquer ligação à industria naval, simplesmente mora em Viana do Castelo e sabe disso que referi. Eu também não percebo muito de industria naval, conheço da industria aeronáutica, e na industria aeronáutica até o peso da tinta da aeronave é contabilizada... Peço desculpa por esta minha analogia errada, não queria de forma alguma denegrir os estaleiros.
Certamente não são todos os desperdicios do navio que vão para essas zonas, seram alguns, talvez até os mais pequenos, não sei. Mas pensei que isso podesse ser interpretado como uma falta de rigor na construção, mas já percebi que não, e peço desculpa novamente por esta má interpretação minha.

Cumprimentos  :wink:
 

*

Feinwerkbau

  • Membro
  • *
  • 283
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #53 em: Abril 22, 2009, 08:25:30 am »
Edu

EU moro em Viana do Castelo e lá por isso não quer dizer que esteja ao corrente de todos os pormenores que se passam nos ENVC, alias é um distrito com 252 011 habitantes e só 900 e tal trabalham nos ENVC, não é a Aldeia da Roupa Branca............

Continuo a dizer que isso é mal dizer ou ignorância...

Acha mesmo que a sociedade certificadora que fiscalizou o navio andava a dormir??

Alguém deve ter visto os trabalhos de colocação do lastro fixo, que se trata de preencher cavernas com sucata de metal envolvida em betão, para equilibrar o navio e tirou conclusões precipitadas.

Aliás, comparando com a aeronautica... quanto pesa uma avião desses que fala?  E quanto pesa um navio? Um avião anda no ar um navio na àgua, um meio bem mais denso...

Edu, se não tem a certeza do que diz, não diga coisas que afectam a imagem e credibilidade de terceiros.

Aliás a acusação que fez é grave e falsa, já vi gente nos tribunais por menos  :twisted:
 

*

Feinwerkbau

  • Membro
  • *
  • 283
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #54 em: Abril 22, 2009, 08:30:54 am »
Mais umas achas para a fogueira

Atlântida recusado pelo governo Açoriano.

O navio Atlântida, encomendado pelo Governo Açoriano aos estaleiros navais de Viana do Castelo, para efectuar as ligações marítimas entre ilhas Açorianas, acaba de ser recusado por este. O Governo Açoriano rescindiu o contrato com o estaleiro o que poderá colocar este estaleiro em sério risco financeiro. Também terá consequências na reputação do mesmo, uma vez que esta recusa põe em causa a credibilidade e qualidade deste estaleiro a nível nacional e internacional. Recorde-se que os Estaleiros Navais de Viana do Castelo são os maiores e melhores estaleiros de construção naval Portugueses, com muitos navios construídos e sendo a maior parte dos seus produtos para exportação, uma prova da qualidade dos mesmos. Estes estaleiros têm pouca experiência na contrução de navios de passageiros, mas têm provas dadas com a contrução do ferry Lobo Marinho, actual ferry que efectua as ligações entre a Madeira e Porto Santo. O Atlântida é uma versão deste último, mas em escala menor e sujeito a diversas alterações impostas pelo seu ex-comprador. Este projecto é de origem Russa e sofreu adaptações ao longo da construção para operar nos mares dos Açores. O projecto é Russo por ordem do ex-comprador. O navio nos testes de mar atingiu os 16,5 nós de velocidade, ou seja 85% da velocidade contratada.O governo Açoriano precipitou-se e foi influenciado pela opinião pública agora esperamos uma vez mais pela solução que irá encontrar para resolver a situação do transporte marítimo nos Açores. Provavelmente passará pelo fretamento de navios, situação que certamente não será benéfica para os Açorianos, uma vez que a mesma solução já deu provas de não ser fiável para este tipo de mercado. Recorde-se que o governo Açoriano tem recorrido ao fretamento de navios no período de Verão para efectuar o transporte inter-ilhas. Aos estaleiros resta a venda do navio para o mercado internacional, afinal é o mercado que confia nos seus produtos. Provavelmente serão feitas algumas alterações para evitar alguns aspectos menos positivos na construção que se destinava ao mercado nacional.
A rescisão do contrato baseia-se segundo o próprio governo no facto do navio não ter atingido a velocidade pretendida, e explícita no contrato, uma vez mais um governo prova a sua ignorância em termos marítimos e deixa influenciar-se pela comunicação social, errando de forma grosseira e pondo em risco de falência o melhor estaleiro naval Português, e adiantando que irá fretar navios para assegurar o serviço, ou seja uma vez mais iremos ter um governo a dar o dinheiro dos Portugueses aos estrangeiros. Refira-se que quer a Atlânticoline empresa que iria operar o novo navio, quer os estaleiros navais são empresas públicas.

Texto e fotos:Ricardo Martins, Madeira.
Publicada por SERGIO@CRUISES em Quinta-feira, Abril 09, 2009  

http://sergiocruises.blogspot.com/2009/04/atlantida-recusado-pelo-governo.html
 

*

Feinwerkbau

  • Membro
  • *
  • 283
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #55 em: Abril 22, 2009, 06:11:40 pm »
Um filme interessante no Youtube

O estranho caso do navio Atlântida

http://www.youtube.com/watch?v=kDp-4FOkj7Q

independentemente de estarmos de acordo ou não, é um bom filme pra ficar a conhecer o navio por dentro
 

*

zeNice

  • 258
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #56 em: Abril 22, 2009, 07:00:57 pm »
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?
 

*

pmdavila

  • Perito
  • **
  • 367
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #57 em: Abril 22, 2009, 09:33:06 pm »
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?


Aconselho-o a ler todas as notícias referentes ao caso que se encontram nas páginas deste mesmo tópico. Perceberá, então, as razões da recusa.
Com os melhores cumprimentos,
pmdavila

"Antes morrer livres que em paz sujeitos"
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7330
  • Recebeu: 204 vez(es)
  • Enviou: 321 vez(es)
  • +14/-60
(sem assunto)
« Responder #58 em: Abril 23, 2009, 10:21:23 am »
Citação de: "Morkanz"
Açores encomendam o "Atlantida" ao ENVC, o ENVC constroi, depois os Açores recusam?


vc encomenda um Mercedes e fazem-lhe um Tata, acha bem?
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7330
  • Recebeu: 204 vez(es)
  • Enviou: 321 vez(es)
  • +14/-60
(sem assunto)
« Responder #59 em: Abril 23, 2009, 10:27:41 am »
Citação de: "Cabecinhas"
Acho é estranho um sr. trabalhador que diz conhecer bem as Ilhas dizer que a viagem Ponta Delgada-Praia da Vitória só demorar 20min... ele deveria querer dizer que existe um acréscimo de 20min?! :conf:


vi essa reportagem e tb reparei nisso...quer dizer que para estes Srs, Controlo de Qualidade é o quê? se é que existe...?Cumprir os REQUISITOS do CLIENTE , dir-lhes-á alguma coisa?????

Tenho experiência de largos anos nessa área e se há coisa que aprendi é que "o cliente tem sempre razão".

Mas o que me faz mais espécie é que se lançam os trabalhadores ás feras (os homens afinal fazem o que lhes manda) e onde andam os srs administradores???

Eu sei que é prática comum em Portugal a culpa ser SEMPRE do elo mais fraco, mas bolas.

A existirem culpados são quem decide, quem concebe e desenha o projecto e depois não cumpre os requisitos do cliente.
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

 

West Sea Viana Shipyards

Iniciado por chaimites

Respostas: 200
Visualizações: 51282
Última mensagem Novembro 13, 2018, 11:58:08 am
por tenente
Contrapartidas para os ENVC

Iniciado por Tiger22

Respostas: 0
Visualizações: 1964
Última mensagem Junho 12, 2004, 01:09:39 am
por Tiger22
Estaleiros de Viana com encomendas de 500 milhões

Iniciado por Jorge Pereira

Respostas: 20
Visualizações: 10846
Última mensagem Julho 17, 2007, 03:57:59 pm
por JQT