Exército Brasileiro

  • 1415 Respostas
  • 258859 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1350 em: Março 13, 2018, 01:41:42 pm »
Exército Brasileiro adquire 04 novas embarcações


Citar
O Exército Brasileiro adquiriu 04 novas embarcações para o Sistema Integrado de Proteção de Estruturas Estratégicas Terrestres (PROTEGER).

Trata-se do modelo MRCD-1200 MADERA-RIBS High Performance Patrol Watercraft, fabricado pela VON SUCKOW TRADING GROUP LTDA.CORP

O modelo dispõe de 4 potentes motores náuticos e está equipado com dois reparos para metralhadoras .50, e sua espaçosa cabine fechada (capacidade para 6 militares armados mais operador) está protegida com vidros balísticos reforçados. A MRCD-1200 foi desenhado para desenvolver grande velocidade, apresenta pequeno calado e fundo reforçado para resistir a choques com obstáculos na calha dos rios onde vai operar.

FONTE: http://www.defesaaereanaval.com.br/exercito-brasileiro-adquire-20-novas-embarcacoes/
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8770
  • Recebeu: 289 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +15/-4
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1351 em: Março 14, 2018, 11:20:52 am »
Exército doa Blindados para a Policia do Rio de Janeiro


 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1352 em: Março 15, 2018, 05:22:24 pm »
Programa Estratégico Guarani receberá a viatura nº 300


Citar
No dia 16 de março de 2018, sexta-feira, às 09:00 horas, na Fábrica IVECO, em Sete Lagoas (MG), ocorrerá a cerimônia de entrega do blindado Guarani de número 300 ao Exército Brasileiro. No contexto do Programa Estratégico Guarani, o Exército desenvolve, em parceria com a empresa IVECO/CNHI, a Viatura Blindada de Transporte Guarani, blindado para o transporte de tropas, dotado de modernos sistemas de armas, antiminas e de comando e controle (comunicações), que integra a Nova Família de Blindados Sobre Rodas (NFBR) em implantação na Força Terrestre.

Para marcar essa iniciativa, que fomenta a Base Industrial de Defesa (BID) nacional, ao gerar empregos, capacitação, inovação tecnológica e proporcionar o emprego dual dos materiais desenvolvidos, será realizada cerimônia de entrega simbólica do blindado de número 300, confirmando o sucesso desse empreendimento.

A atividade contará com a presença de autoridades civis e militares, entre elas, o Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira. Na oportunidade, o Ministro receberá, em nome da União, o Guarani 300, das mãos do Diretor da empresa, Vilmar Domingos Fistarol.

FONTE: EB / http://www.defesaaereanaval.com.br/programa-estrategico-guarani-recebera-a-viatura-no-300/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1353 em: Março 15, 2018, 08:20:06 pm »
Aviação do Exército deve receber o Sherpa no primeiro trimestre de 2021


Citar
O Brasil deve receber quatro aviões de transporte tático Shorts C-23B + Sherpa que estão sendo vendidos pelo Exército dos EUA como Excess Defense Articles (EDAs).

Sob a venda planejada, anunciada pelo Aviation and Missile Command (AMCOM), do Exército dos Estados Unidos em 13 de março, as serão transferidas para o Exército Brasileiro da AFB Davis-Monthan no Arizona.

Conforme observado, os Sherpa serão postos em condição de aeronavegabilidade e terão seus cockpits atualizados antes da entrega pelo Aircraft Maintenance and Regeneration Group (AMARG). Esta atualização incluirá vários aprimoramentos, incluindo a iluminação do painel para ser compatível com o uso dos óculos de visão noturna (OVN), piloto automático, Terrain Avoidance Warning System (TAWS), Ground Proximity Warning System (GPWS); Traffic Alert and Collision Avoidance System (TCAS), transponder civil e radar meteorológico.

Os quatro aviões C-23B + foram identificados como sendo os 93-1321/SH3405/AK05, 93-1334/SH3418/AK18, 93-1335/SH3419/AK19, e 94-0310/SH3424/AK24. O Brasil solicitou que fossem entregues o mais tardar no primeiro trimestre do ano civil de 2021.

Além de preparar e entregar a aeronave, o contrato também abrange o treinamento em voo e em solo a ser realizado antes da entrega da aeronave ao 4º Batalhão de Aviação do Exército (4º BAvEx), localizado em Manaus. Uma vez em serviço, o Brasil estipulou que a aeronave voe 200 horas por mês, ou cerca de 67 horas por aeronave, considerando que três aeronaves serão capazes de estarem disponíveis para missão e uma cumprindo o programa de manutenção. É desejável uma taxa de 75% de disponibilidade e solicitada assistência no Brasil por um período de cinco anos.

FONTE: Jane’s / TRADUÇÃO e ADAPTAÇÃO: DAN / http://www.defesaaereanaval.com.br/aviacao-do-exercito-deve-receber-o-sherpa-no-primeiro-trimestre-de-2021/
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8770
  • Recebeu: 289 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +15/-4
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1354 em: Março 15, 2018, 09:00:07 pm »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14207
  • Recebeu: 694 vez(es)
  • Enviou: 702 vez(es)
  • +50/-30
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1355 em: Março 16, 2018, 11:27:23 am »
Uma (entre outras) grande diferença dos vossos para os nossos, a forma como recrutas e seleccionados os futuros Comandos. Nos nossos em cada cinco Comandos, um é Sargento e os restantes são Praças e grande parte do efectivo é constituído por Contratados e não por pessoal do Quadro. É claro que as dimensões de cada Exército é muito diferente.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1356 em: Março 17, 2018, 03:09:00 pm »
Uma (entre outras) grande diferença dos vossos para os nossos, a forma como recrutas e seleccionados os futuros Comandos. Nos nossos em cada cinco Comandos, um é Sargento e os restantes são Praças e grande parte do efectivo é constituído por Contratados e não por pessoal do Quadro. É claro que as dimensões de cada Exército é muito diferente.

Entendo. Contudo observo há algum tempo que a tropa de Comandos de vosso Exército, aparentemente compacta, é extremamente profissional e muito bem equipada. A experiência em combate desta unidade é considerável e invejável. Acredito que eles não devem em nada a qualquer outra tropa congênere no espectro da NATO. De fato, inspiram enorme respeito.

Os daqui são submetidos a treinamentos pesados e constantes. Há uma abundância de material e muitos equipamentos modernos. Os Comandos e F.Es do EB operam como se fossem um pequeno Exército dentro do próprio EB. 

Afora o caso ‘Traíra’ (resposta do EB a guerrilheiros colombianos que atacaram covardemente um pelotão de fronteira), Haiti e operações de caráter de segurança pública (incluindo incursões em zona de fronteira amazônica), o histórico de ações de grande intensidade dos Comandos brasileiros não são tão extensos quanto os dos vossos.

Esperamos que na RCA, se necessário for, a tropa de Comandos do EB seja bem-sucedida em situação de combate real.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14207
  • Recebeu: 694 vez(es)
  • Enviou: 702 vez(es)
  • +50/-30
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1357 em: Março 17, 2018, 04:15:35 pm »
Penso que irá um Destacamento para a RCA, certo?
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1358 em: Março 17, 2018, 04:29:13 pm »
Penso que irá um Destacamento para a RCA, certo?

Sim, muito provavelmente. Havia um destacamento no Haiti, portanto seria natural a ida de outro à RCA.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1359 em: Março 18, 2018, 06:49:40 pm »
Os 300 do Exército Brasileiro: Programa Estratégico Guarani alcança nova marca


A Iveco Veículos de Defesa realizou, na sua fábrica de Sete lagoas, a cerimônia de entrega simbólica do exemplar de nº 300 do VBTP-MR 6×6 Guarani, com a presença da direção da empresa, militares do primeiro escalão do Exército Brasileiro e autoridades governamentais, no último dia 16 de março.

Além da cerimônia, ocorreu uma demonstração dos desafios impostos pela pista de testes da fábrica aos Guarani, com rampa de 60% de inclinação, subindo e descendo com parada total e posterior retomada do movimento, testes de frenagem, de velocidade e desempenho, estabilidade lateral em rampa especial, e o teste de estanqueidade e flutuabilidade em uma “piscina de mergulho”.


O Exército Brasileiro recebeu na sexta-feira, 16, a unidade nº 300 do Veículo Blindado de Transporte de Pessoal  Médio Sobre Rodas Guarani, fabricado pela Iveco Veículos de Defesa, em Sete Lagoas (MG).

A cerimônia aconteceu no complexo industrial da montadora na cidade e contou com a presença do ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira, do Chefe do Estado Maior do Exército, general Fernando Azevedo e Silva, do Comandante Logístico do Exército, general Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira; do Chefe do Escritório de Projetos do Exército, general Guido Amin Neves, e do presidente da CNH Industrial para a América Latina, Vilmar Fistarol, entre outras autoridades civis, militares e convidados.

O Guarani é uma parceria da montadora com o Exército Brasileiro (proprietário intelectual do desenho e concepção do veículo) e representa um dos principais projetos estratégicos das forças terrestres brasileiras para se modernizarem.

O contrato, que estabelece um total de 2.000 veículos a serem fabricados, em diferentes versões, vem passando por adequações impostas pelos cortes  e contingenciamentos no orçamento destinado as Forças Armadas, causando inúmeros óbices e dificuldades para a Iveco, que mesmo assim vem cumprindo rigorosamente o que foi contratado, dentro das limitações impostas.



Cada Guarani demanda 1.300 horas de trabalho para ficar pronto, e traz consigo uma miríade de fornecedores brasileiros de partes, peças e componentes, existe toda uma cadeia logística que é bastante penalizada a cada contingenciamento ou corte no orçamento militar. Isso foi reafirmado por Vilmar Fistarol de forma enfática, e se dirigindo diretamente ao ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Henrique de Oliveira.

No seu discurso, o comandante logístico, general Theophilo, falou sobre o sucesso na implementação do veículo, que já está sendo entregue a cinco brigadas, sobre a qualificação de pessoal no Centro de Instrução de Blindados e sobre o emprego do Guarani nas fronteiras e operações GLO no Rio de Janeiro.


Um dado importante citado pelo militar, a suplementação orçamentária que o Governo federal autorizou no final de 2017, foi fundamental para permitir um arranjo de produção para 60 Guarani por ano (lrp ou low rate production de cinco exemplares por mês).

Theophilo também afirmou no seu discurso que o Reconhecimento do TO (teatro de operações) na República Centro Africana começará em abril próximo, preparando o caminho para as primeiras ações brasileiras que deverão ocorrer ainda no 2º semestre do ano corrente.


Exatamente por isso, Exército e Iveco aguardam sinal verde orçamentário para o inicio da produção do Iveco LMV, blindado sobre rodas selecionado para emprego justamente em missões de alto risco como a que se apresenta na República Centro Africana (MINUSCA).

Citar
OBS do AUTOR: A necessidade premente de cobrir a lacuna de veículos blindados adequados para uma Missão de Imposição de Paz da ONU, por parte do Exército Brasileiro, só reforça informações sobre a provável compra de exemplares usados do LMV (ou Lince, como é conhecido no Exército Italiano) para emprego com o primeiro contingente brasileiro (first team deployment) a ser enviado para a República Centro Africana.


Novidades do Programa Guarani

A reportagem de T&D observou um interessante desenvolvimento, o “Meio Auxiliar de Instrução” ou MAI, a grosso modo uma reprodução em escala real do posto do motorista do Guarani (cabine), acoplado a uma unidade auxiliar de energia (APU) que fica ao lado.

Estamos aguardando maiores detalhes desse sistema para informarmos aos leitores qual a sua utilização e metodologia de emprego.




Sobre o veículo numero 300, esse é um número simbólico, pois existem mais de 50 veículos prontos (observados e contados na fábrica), aguardando para serem entregues, incluindo o 300. Em fase de produção, foi observado o VBTP-MR 6×6 nº 332, e existem muitas peças cortadas e componentes armazenados e disponíveis para a fabricação dos subsequentes.

O Guarani na rampa a 60%, saindo da imobilidade acionando marcha a ré.

Scaffo na cabine de pintura recebendo a mascara de camuflagem e respectivas cores.

Teste de estanqueidade e flutuabilidade na pista de testes da Iveco. (Acima e Abaixo)


Paulo Bastos & Roberto Caiafa

FONTE: http://tecnodefesa.com.br/os-300-do-exercito-brasileiro-programa-estrategico-guarani-alcanca-nova-marca/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1360 em: Março 18, 2018, 08:36:41 pm »














 :G-beer2:

Créditos: Roberto Caiafa
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1361 em: Março 26, 2018, 06:18:46 pm »
MTC-300 – Primeiro míssil de cruzeiro brasileiro entra na fase final de desenvolvimento


O primeiro míssil brasileiro de cruzeiro, o MTC-300, com 300 km de alcance e precisão na escala de 50 metros, entra na fase final de desenvolvimento esse ano, com a retomada dos voos de teste. As primeiras entregas para o Exército estão previstas para 2020 – encomenda inicial de 100 unidades, definida em 2016, está sendo negociada e será entregue em lotes sequenciais até 2023. O investimento no programa é estimado em R$ 2,45 bilhões.

O míssil é o vetor mais sofisticado do desenvolvimento do Astros 2020, a sexta geração de um sistema lançador múltiplo de foguetes de artilharia criado há cerca de 35 anos pela empresa Avibras, de São José dos Campos.

O Programa Estratégico Astros 2020 cobre a compra e a modernização de uma frota de 67 carretas lançadoras e de veículos de apoio, a pesquisa do MTC-300 e também a de um novo foguete guiado, o SS40G, de 45 km de raio de ação. No pacote entra a instalação do Forte Santa Bárbara, em Formosa (GO), sede do grupo, que já opera 53 viaturas da versão 2020.

“O míssil expande a capacidade de dissuasão do País e confere ao Exército apoio de fogo de longo alcance com elevados índices de precisão e letalidade porém com mínimos danos colaterais”, analisa um oficial da Força ligado ao empreendimento.

É um recurso empregado para missões de destruição de infraestrutura, como uma central geradora de energia ou um complexo industrial. A cabeça de guerra de 200 kg de explosivos é significativa. “Com duas delas é possível comprometer o funcionamento de uma refinaria de petróleo de grande porte”, considera o engenheiro militar.

A configuração do MTC 300 é o resultado de 13 anos de aperfeiçoamento.

O desenho é moderno, compacto, e utiliza asas retráteis que se abrem depois do disparo partir do casulo transportado por uma carreta. O motor de aceleração usa combustível sólido e só é ativado no lançamento.

Até agora foram realizados 16 voos de ensaio. Há ao menos mais quatro em fase de agendamento antes do começo da produção de pré-série.

Durante o voo de cruzeiro, subsônico, o míssil tem o comportamento de uma pequena aeronave – a propulsão é feita por uma turbina desenvolvida também pela Avibrás. Ela foi construída para durar 40 horas, dez vezes mais que as quatro horas do tempo máximo de uma missão de ataque. A navegação é feita por uma combinação de caixa inercial e GPS. O míssil faz acompanhamento do terreno com um sensor ótico-eletrônico, corrigindo o curso em conformidade com as coordenadas armazenadas a bordo.

Regras. A arma está no limite do Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis, o MTCR, do qual o Brasil é signatário. O acordo restringe o raio de ação máximo a 300 quilômetros e as ogivas a 500 quilos. O MTC-300 está dentro da distância fixada e atua com folga no peso, sustenta o presidente da Avibras, João Brasil de Carvalho Leite.

O míssil ainda não tem o radar necessário para buscar alvos móveis. O recurso permitiria realizar por exemplo, um disparo múltiplo contra uma frota naval, liderada por um portaaviões, navegando a até 300 quilômetros do litoral – no caso do Brasil, eventualmente ameaçando províncias petrolíferas em alto- mar. Uma bateria do sistema é composta por seis carretas lançadora com suporte de apoio de viaturas remuniciadoras, um blindado de comando, um carro- radar de tiro, um veículo-estação meteorológica, um de manutenção e, quando houver uso do míssil, um de preparo de combate.

O MTC 300 é disparado por rampas duplas – cada carreta levará quatro unidades. O Astros 2020 completo pode utilizar quatro diferentes tipos de foguetes.

O modelo SS-30 atua em salvas de 32 unidades e o SS- 40, de 16. Os maiores, SS-60 (70 km de alcance) e SS-80 (cerca de 90 km), de três em três. O grupo se desloca a 100 km/hora em estrada preparada e precisa de apenas 15 minutos de preparação antes do lançamento. Cumprida a missão, deixa o local deslocando-se para outro ponto da ação, antes que possa ser detectado.

O mercado internacional para o produto é amplo. Uma prospecção feita há dois anos pela Avibras entre países clientes, operadores das versões mais antigas do sistema de foguetes – Arábia Saudita, Malásia, Indonésia e Catar, além de três novos interessados, não identificados – indicou um potencial de negócios entre US$ 2,5 bilhões e US$ 3,5 bilhões a serem definidos até 2025. A empresa, que atravessou uma séria crise até 2015, quando registrou receita bruta de R$ 1,1 bilhão, cresceu 20% em 2017, obtendo receita liquida de R$ 1,7 bilhões.


Fase final

100 unidades foram encomendadas para 2020, mas a entrega está sendo negociada em lotes sequenciais até 2023, em um valor de investimento no programa estimado em R$ 2,45 bi.

Fonte: O ESTADO DE S. PAULO / http://www.defesaaereanaval.com.br/mtc-300-primeiro-missil-de-cruzeiro-brasileiro-entra-na-fase-final-de-desenvolvimento/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1362 em: Março 26, 2018, 06:23:04 pm »
Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) - Estágio de Operações contra Forças Irregulares


Citar
Conduzido pela Seção de Instrução Especial da AMAN e destinado aos Cadetes do 4º ano de todas as Armas, Quadro e Serviço, o Estágio de Operações contra Forças Irregulares prepara o futuro oficial combatente para atuar em ambiente humanizado e possibilita a prática e o aprendizado das técnicas, táticas e procedimentos para a instalação e execução de postos de bloqueio e controle de estradas e vias urbanas; revista de pessoal e veículos; patrulhamento ostensivo de localidades; operações de controle de distúrbios e outras atividades típicas das Operações para a Garantia da Lei e da Ordem.

Durante o Estágio, o futuro oficial combatente desenvolve uma série de atitudes essenciais para o crescimento profissional, como perseverança, decisão, determinação, dedicação e superação dos limites pessoais. O esforço físico despendido ao longo da semana de atividades, o atendimento aos padrões exigidos pela equipe de instrução, as atividades em ritmo continuado e o alto grau de dificuldade dos exercícios propostos são experiências que tornam o cadete mais preparado para vivenciar e superar os desafios que são impostos diariamente pela profissão militar. Este ano, o Estágio ocorre entre os dias 12 e 23 de março.

FONTE: http://www.aman.eb.mil.br/ultimas-noticias/152-secao-de-instrucao-especial-conduz-estagio-de-operacoes-contra-forcas-irregulares

 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1363 em: Março 27, 2018, 11:42:26 am »
Brigada de Infantaria Pára-quedista: Visita do Comandante do Exército Canadense

Citar
A Brigada de Infantaria Pára-quedista recebeu no dia 2 de março a visita do Exmo Sr Lieutenant General (L Gen) Paul F. WYNNYK, Comandante do Exército Canadense, e sua comitiva, acompanhado do Exmo Sr Gen Div William Georges Felippe ABRAHÃO, 5º Subchefe do Estado-Maior do Exército.

A Comitiva foi recepcionada pelo Comandante da Bda Inf Pqdt, General de Brigada Kleber Nunes de VASCONCELLOS. O cronograma foi iniciado com a foto oficial à frente do Quartel General do Comando, seguido por uma palestra institucional, ministrada pelo Comandante da Bda Inf Pqdt; demonstração da Força Tarefa Santos Dumont e uma exposição de material, no campo de parada do 26º BI Pqdt; apresentação da Força Tarefa Chivunk, no campo de parada do 25º BI Pqdt; e as atividades de dobragem e manutenção de paraquedas e um almoço, com trocas de brindes,no Batalhão de Dobragem, Manutenção e Suprimento pelo Ar.

FONTE: http://www.paraquedista.eb.mil.br/noticias/178-visita-do-comandante-do-exercito-canadense.html








 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3221
  • Recebeu: 233 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +62/-32
Re: Exército Brasileiro
« Responder #1364 em: Março 27, 2018, 11:55:23 am »
Brigada de Infantaria Pára-quedista: Visita do Comandante do Exército Sul dos Estados Unidos

Citar
A Brigada de Infantaria Pára-quedista recebeu no dia 13 de março a visita do Exmo Sr Major General (MajGen) Mark Robert STAMMER, Comandante do Exército Sul dos Estados Unidos da América e sua comitiva, acompanhado do Exmo Sr Gen Div William Georges Felippe ABRAHÃO, 5º Subchefe do Estado-Maiordo Exército.

A Comitiva foi recepcionada pelo Comandante da Brigada de Infantaria Pára-quedista, General de Brigada Kleber Nunes de VASCONCELLOS. O cronograma foi iniciado com a foto oficial à frente do Quartel General do Comando, seguido pela apresentação de um vídeo institucional. Posteriormente, ocorreu a visita ao Museu Aeroterrestre e à Área de Estágios, onde houve uma demonstração das atividades curriculares da formação do combatente paraquedista. No campo de parada do 26º BI Pqdt, ocorreu a demonstração da Força-Tarefa Santos Dumont e uma exposição do material militar empregado pela tropa paraquedista. A visita se encerrou no Batalhão de Dobragem, Manutenção de Paraquedas e Suprimento pelo Ar, onde foi servido um almoço, com a apresentação do tradicional Badernaço Pqdt e a troca de brindes institucionais.

FONTE:http://www.paraquedista.eb.mil.br/noticias/180-visita-do-comandante-do-exercito-sul-dos-estados-unidos-da-america.html







 

 

"O motor no Exercito"

Iniciado por Nuno CalhauQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 4
Visualizações: 3765
Última mensagem Dezembro 26, 2011, 10:34:13 pm
por flyer
Unidades do Exército a "criar"

Iniciado por PereiraMarquesQuadro Exército Português no ForumDefesa.com

Respostas: 0
Visualizações: 1931
Última mensagem Junho 16, 2006, 01:28:18 pm
por PereiraMarques
High Tech "Battlelab" para o Exército Britânico

Iniciado por JLRCQuadro Exércitos/Sistemas de Armas

Respostas: 0
Visualizações: 1789
Última mensagem Outubro 28, 2004, 11:04:28 pm
por JLRC
Nova unidade para o Exército; solução para o quartel de Beja

Iniciado por DuarteQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 24
Visualizações: 10532
Última mensagem Junho 04, 2007, 01:24:10 pm
por Upham
Exército dos EUA conta com novos meios para minimizar baixas

Iniciado por Tiger22Quadro Tecnologia Militar

Respostas: 4
Visualizações: 2726
Última mensagem Junho 29, 2004, 11:06:12 pm
por [PT]HKFlash