F-35 JSF

  • 785 Respostas
  • 152985 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: F-35 JSF
« Responder #765 em: Junho 16, 2019, 09:08:00 pm »
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2332
  • Recebeu: 1128 vez(es)
  • Enviou: 633 vez(es)
  • +625/-172
Re: F-35 JSF
« Responder #766 em: Junho 18, 2019, 11:55:37 am »
Com um alcance de apenas 650 milhas, a Lockheed Martin começa seriamente a pensar novamente em dotar o F-35A com drop tanks e numa versão mais económica do motor F135, para além de eventualmente CFT's no futuro. Uma vez mais é primordialmente Israel a força motriz por detrás desta ideia.

https://www.thedrive.com/the-war-zone/28515/lockheed-eyes-giving-f-35s-more-gas-with-drop-tanks-and-thats-a-very-good-thing

Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1101
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +52/-18
Re: F-35 JSF
« Responder #767 em: Junho 18, 2019, 12:26:22 pm »
Mais uma prova que devíamos esperar uns anos antes de nos atirarmos de cabeça ao F-35. Nessa altura já teríamos F-35 modernizados com motor mais eficiente, CFTs opcionais e provavelmente armamentos e equipamentos ainda mais modernos. E o custo unitário menor. (Até lá, MLU dos F-16 PA 1 para V, e o resto substituído por 8 F-35).
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2332
  • Recebeu: 1128 vez(es)
  • Enviou: 633 vez(es)
  • +625/-172
Re: F-35 JSF
« Responder #768 em: Junho 18, 2019, 01:21:17 pm »
Mais uma prova que devíamos esperar uns anos antes de nos atirarmos de cabeça ao F-35.

Bastava ler este resumo e F-35 (mesmo o A) nem tão cedo:

https://www.thedrive.com/the-war-zone/28488/f-35-hit-with-cluster-bomb-of-damning-reports-as-dod-eyes-full-rate-production
« Última modificação: Junho 18, 2019, 01:44:48 pm por Charlie Jaguar »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 413
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: F-35 JSF
« Responder #769 em: Junho 18, 2019, 02:49:27 pm »
Com um alcance de apenas 650 milhas, a Lockheed Martin começa seriamente a pensar novamente em dotar o F-35A com drop tanks e numa versão mais económica do motor F135, para além de eventualmente CFT's no futuro. Uma vez mais é primordialmente Israel a força motriz por detrás desta ideia.

https://www.thedrive.com/the-war-zone/28515/lockheed-eyes-giving-f-35s-more-gas-with-drop-tanks-and-thats-a-very-good-thing

Li algures num artigo a explicar o porque do uso de medidas de autoprotecção do F-35, segundo os primeiros reports e doutrinas pensadas para o F-35, grande parte da força de F-35 será para ser usada como não stealth, em que com pouca modificações e apenas quando for preciso adaptar o avião para o modo stealth. A ideia pelo que li seria usar o F-35 como o F-16 ou F-15 e ter a vantagem de em determinadas missões pré preparadas usar F-35 stealth misturado com outros não stealth.

Exemplo: Lançar uns F-35 não stealth para desviar atenções e pelo meio ir 1 ou 2 stealth para atacar alvos.
https://www.thedrive.com/the-war-zone/27185/f-35s-most-sinister-capability-are-towed-decoys-that-unreel-from-inside-its-stealthy-skin
(O artigo é grande mas dá uma boa ideia, vale a pena)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Red Baron

  • Perito
  • **
  • 310
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 88 vez(es)
  • +76/-17
Re: F-35 JSF
« Responder #770 em: Junho 25, 2019, 08:25:02 pm »
Citar
UK F-35s make combat debut against Islamic State

Foi só uma passagem pelo território controlado pelo estado islâmico. Mas para quem apenas opera o avião apenas há 6 meses não esta mal :mrgreen:.
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 994
  • Recebeu: 202 vez(es)
  • Enviou: 1011 vez(es)
  • +100/-11
Re: F-35 JSF
« Responder #771 em: Junho 26, 2019, 04:06:53 pm »
Com um alcance de apenas 650 milhas, a Lockheed Martin começa seriamente a pensar novamente em dotar o F-35A com drop tanks e numa versão mais económica do motor F135, para além de eventualmente CFT's no futuro. Uma vez mais é primordialmente Israel a força motriz por detrás desta ideia.

https://www.thedrive.com/the-war-zone/28515/lockheed-eyes-giving-f-35s-more-gas-with-drop-tanks-and-thats-a-very-good-thing

Li algures num artigo a explicar o porque do uso de medidas de autoprotecção do F-35, segundo os primeiros reports e doutrinas pensadas para o F-35, grande parte da força de F-35 será para ser usada como não stealth, em que com pouca modificações e apenas quando for preciso adaptar o avião para o modo stealth. A ideia pelo que li seria usar o F-35 como o F-16 ou F-15 e ter a vantagem de em determinadas missões pré preparadas usar F-35 stealth misturado com outros não stealth.

Exemplo: Lançar uns F-35 não stealth para desviar atenções e pelo meio ir 1 ou 2 stealth para atacar alvos.
https://www.thedrive.com/the-war-zone/27185/f-35s-most-sinister-capability-are-towed-decoys-that-unreel-from-inside-its-stealthy-skin
(O artigo é grande mas dá uma boa ideia, vale a pena)


Para isso tambem podem ir misturados no meio de F-16 que tem uma assinatura de radar enorme (para os dias de hoje)!
 :-P
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1101
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +52/-18
Re: F-35 JSF
« Responder #772 em: Junho 27, 2019, 04:05:03 pm »
Um F-35 com 2 AIM-9X nas asas (e AMRAAMs internos, mas é redundante para a questão), quanto é que esta configuração afecta a sua assinatura de radar?
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 413
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: F-35 JSF
« Responder #773 em: Junho 27, 2019, 06:02:44 pm »
Um F-35 com 2 AIM-9X nas asas (e AMRAAMs internos, mas é redundante para a questão), quanto é que esta configuração afecta a sua assinatura de radar?

Deve afetar e bastante li no outro dia que o F-117 até umas antenas pequenas (1 palmo por -1 cm espessura) eram retrateis para não afetar a assinatura.
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1101
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +52/-18
Re: F-35 JSF
« Responder #774 em: Junho 27, 2019, 06:45:38 pm »
Afectam assim tanto pequenas saliências?  ???  Então imagino quanto é que afectaria 6 hardpoints com armamentos.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: F-35 JSF
« Responder #775 em: Junho 28, 2019, 12:47:11 am »
Um F-35 com 2 AIM-9X nas asas (e AMRAAMs internos, mas é redundante para a questão), quanto é que esta configuração afecta a sua assinatura de radar?

Deve afetar e bastante li no outro dia que o F-117 até umas antenas pequenas (1 palmo por -1 cm espessura) eram retrateis para não afetar a assinatura.

Aliás, veio abaixo na altura que abriu o compartimento de bombas, sobre a ex Jugoslávia.

Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: F-35 JSF
« Responder #776 em: Julho 02, 2019, 12:11:59 pm »
Pois...

https://www.cavok.com.br/blog/noruega-precisara-de-10-mil-horas-de-trabalho-para-estimar-custo-da-aeronave-f-35/?fbclid=IwAR0wIVCZSDJqc0kF53M1-AdzfTs5OM40PmBAuqF6vRF3oX0sSBjfzqRKaFc

Citar
Noruega precisara de 10 mil horas de-trabalho  para estimar o custo da aeronave F-35

Uma equipe central composta por dez pessoas receberá verba para realização de 10.000 horas de trabalho necessárias para estimar o custo da aeronave F-35 depois que um jornal norueguês alegou em abril que o governo inflou o custo dos jatos de combate em quase US$ 1,9 bilhão.



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: F-35 JSF
« Responder #777 em: Julho 03, 2019, 04:02:40 pm »
Innovating airmen use equipment from the 1950s to quickly refuel F-35s
By: Diana Stancy Correll 


Senior Airman Michael Rogers, 388th Aircraft Maintenance Squadron avionics technician, and Senior Airman Christian Cook, 366th Logistics Readiness Squadron fuels operator, perform a hot-pit refueling with a hose cart from the 1970s on an F-35 Lightning II from Hill Air Force Base, Utah, June 20 at Mountain Home Air Force Base, Idaho. (Airman First Class Andrew Kobialka/Air Force)
What is old is new again.

The 366th Logistics Readiness Squadron at Mountain Home Air Force Base in Idaho is employing old equipment from the 1950s to quickly refuel the F-35 Lightning II.

The so-called Gunfighters are the first Air Force squadron to utilize a Type 1 hydrant system from the 1950s with hose carts from the 1970s that hook up to 500,000 gallon tanks during hot-pit refueling of the F-35s. Using the equipment means the squadron can “virtually endlessly” refuel the aircraft and do so efficiently.

“Our old equipment is persisting and performing up to the hot-pits gold standard of 13 minute turnarounds,” said Tech Sgt. Zachary J. Kiniry, the noncommissioned officer in charge of the 366th LRS fuels service center, according to an Air Force news release.

“Mountain Home Air Force Base is proving that we can still fuel F-35 aircraft right off the production line with some of the oldest equipment at unheard of turnaround times,” Kiniry said.

Hot-pit refueling means that the aircraft is refueled and takes off again while the engine remains on, and can occur under 15 minutes in the best circumstances. In contrast, standard refueling could take more than 2 hours.

According to Kiniry, the squadron first tested out eight R-11 refueling trucks, each containing 6,000 gallons, to refuel the F-35s during hot-pits. But the process was time consuming for several reasons, including that one of the refueling tanks can only refuel two jets and was causing heavy traffic.

“This method is not time-efficient, ties up 50 percent of the base’s R-11’s and associated personnel and creates traffic on an active flightline that could pose a safety hazard,” Kiniry said in the news release.

Meanwhile, the new hot-pit routine allows the Gunfighters to run hot-pits nonstop and also saves time between refueling each F-35 because it eliminates preparing another R11.

“We have learned through continual improvement, experimentation and innovation how to enhance readiness and keep airmen safe, regardless of what tools we are given,” Kiniry said.

https://www.airforcetimes.com/news/your-air-force/2019/07/02/innovating-airmen-use-equipment-from-the-1950s-to-quickly-refuel-f-35s/
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: F-35 JSF
« Responder #778 em: Julho 12, 2019, 12:53:41 pm »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Red Baron

  • Perito
  • **
  • 310
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 88 vez(es)
  • +76/-17
Re: F-35 JSF
« Responder #779 em: Julho 26, 2019, 10:49:22 am »
Citar
Lockheed Martin has begun integrating the Automatic Ground Collision Avoidance System (Auto GCAS) onto US Air Force (USAF) F-35A Lightning II Joint Strike Fighter (JSF) conventional variants, according to a company statement.

Auto GCAS uses terrain mapping, geolocation, and automation to detect and avoid potential ground collisions. When the system recognises imminent impact, it prompts the pilot to take action. If the pilot is unresponsive, Auto GCAS assumes temporary control to divert the aircraft out of harm's way and then returns control of the aircraft to the pilot once on a safe trajectory.

The technology was originally developed for the Lockheed Martin F-16 Fighting Falcon in partnership with NASA and the Air Force Research Laboratory (AFRL). A source familiar with the programme told Jane's on 24 July that Auto GCAS for the F-35 and the F-16 are inherently the same, with tailoring to ensure the system integrates with the F-35's operational flight programme.

Lockheed Martin said that the incorporation of Auto GCAS on the F-35 is taking place seven years earlier than originally expected. Lockheed Martin cited positive feasibility studies that it conducted with AFRL before Lockheed Martin and the F-35 Joint Program Office (JPO) implemented an agile approach to developing the technology for F-35 use.

This agile approach was performed under the JPO's continuous capability, development, and delivery (C2D2) model for follow-on modernisation. The 412th Test Wing at Edwards Air Force Base in California then completed a rigorous flight testing programme to validate its performance and safety, which led to the wing's formal recommendation to field the system aboard the F-35

Finalmente algo neste projeto acontece antes do tempo previsto. Mas também era só adaptar o sistema do F-16 ao F35.