F-35 JSF

  • 785 Respostas
  • 153252 Visualizações
*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 488
  • Recebeu: 161 vez(es)
  • Enviou: 306 vez(es)
  • +27/-1
Re: F-35 JSF
« Responder #600 em: Outubro 27, 2017, 08:15:39 pm »
Relatório do GAO sobre a capacidade do pentágono para manter os F-35 a voar. Em resumo muitas duvidas sobre qual o verdadeiro custo de manter os aviões operacionais, sobre a capacidade técnica (componentes, capacidades de reparação dos... etc) para os manter a voar.

http://www.gao.gov/assets/690/687982.pdf

Cumprimentos,
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 997
  • Recebeu: 203 vez(es)
  • Enviou: 1015 vez(es)
  • +100/-11
Re: F-35 JSF
« Responder #601 em: Outubro 28, 2017, 01:05:41 am »
Mais vale mesmo fazer o upgrade dos F-16 para a versão Viper até que esse acabe com os "bugs".
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: F-35 JSF
« Responder #602 em: Outubro 28, 2017, 11:43:32 am »
Agora faltam peças. Parece aquelas series que já vão na temporada 14... ;D ::) http://uk.businessinsider.com/r-update-1-lockheeds-f-35-fighter-jet-program-has-spare-parts-shortage-gao-2017-10
Citar
Oct 26 (Reuters) - Spare parts for Lockheed Martin Corp's stealthy F-35 fighter jets are not keeping up with demand according to a report out on Thursday from the US Government Accountability Office.

The report said "from January through August 7, 2017, F-35 aircraft were unable to fly about 22 percent of the time due to parts shortages."

A Lockheed representative said the company is working with the F-35's program office to understand every factor of the cost per flying hour and identify disciplined ways it can reduce the overall operations and sustainment costs of the F-35.

The shortages are expected to plague the fighter jet program for several years the report said. Partly to blame were "incomplete plans and funding that did not account for the long lead time parts." In other instances, delays in the establishment of repair capabilities were blamed.

The US Department of Defense is maintaining more than 250 of the advanced F-35 jets and plans to triple the fleet by the end of 2021.

In February, the Pentagon made a deal for a batch of 90 of the fighter aircraft agreeing to pay below $95 million per F-35A model jet for the first time, compared with $102 million in the previous purchase.



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

jpthiran

  • Membro
  • *
  • 272
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 94 vez(es)
  • +11/-10
Re: F-35 JSF
« Responder #603 em: Outubro 28, 2017, 01:41:17 pm »
...se isto é assim agora, o que será quando vários países comprarem aviões!...
...vão vender peças ao preço do ouro?...
...vai ficar meio mundo refém da Lockheed?...
...os Americanos e Ingleses já estão!...
...mas será que os outros países (incluindo Portugal) tem de estar?...
...não será melhor procurar um fornecedor mais confiável como os Suecos, com o seu Gripen!...
...já para não falar no extraordinário mas caro Rafale...
...e até lá actualizar o F-16 até onde for possível...
...este F-35 parece ter problemas a mais...
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 997
  • Recebeu: 203 vez(es)
  • Enviou: 1015 vez(es)
  • +100/-11
Re: F-35 JSF
« Responder #604 em: Outubro 28, 2017, 04:04:03 pm »
Quando Portugal for substituir os F-16 os Suecos já terão o que chamam o "Flygsystem 2020" de 5ª geração em produção e se calhar no activo há algum tempo. Mesmo que não sejam mais baratos, provavelmente não daram tantos problemas como estes.....

 

*

jpthiran

  • Membro
  • *
  • 272
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 94 vez(es)
  • +11/-10
Re: F-35 JSF
« Responder #605 em: Outubro 28, 2017, 04:56:26 pm »
nem mais...
e se for um gripen furtivo, se calhar nem custa muito mais...
com a boa electrónica que tem e a conhecida fiabilidade Sueca...
se calhar até ficamos muito bem servidos!...
... :D...
ainda não nos roubaram o direito de sonhar, pois não?...
mas também é só para os que sonham é que as coisas acontecem!...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Stalker79

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8560
  • Recebeu: 787 vez(es)
  • Enviou: 1300 vez(es)
  • +86/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: F-35 JSF
« Responder #606 em: Novembro 11, 2017, 03:05:37 pm »
Os três primeiros para a Noruega.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: F-35 JSF
« Responder #607 em: Janeiro 02, 2018, 05:32:06 pm »
F-35B Pilots Will Make Rolling Landings Like This To Board Royal Navy Carriers
This new method of landing could unlock new possibilities for the F-35B.



http://www.thedrive.com/the-war-zone/13233/f-35b-pilots-will-make-rolling-landings-like-this-to-board-royal-navy-carriers

Muito interessante, em vez dos F-35 B aterrarem verticalmente, vão aterrar horizontalmente a 57 nós, diminuindo o consumo de combustível, diminuindo o esforço estrutural do caça e diminuindo os custos de manutenção e operação.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2351
  • Recebeu: 1146 vez(es)
  • Enviou: 651 vez(es)
  • +639/-172
Re: F-35 JSF
« Responder #608 em: Janeiro 20, 2018, 12:20:50 pm »
E o F-35 ganhou também na Bélgica, como era expectável. Portanto, para já e a nível europeu, temos o Reino Unido, Noruega, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Itália, Turquia e provavelmente a Alemanha e Espanha. Já dá para uma poderosa hipotética EPAF 2.0

http://dsca.mil/major-arms-sales/belgium-f-35-joint-strike-fighter-aircraft
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 997
  • Recebeu: 203 vez(es)
  • Enviou: 1015 vez(es)
  • +100/-11
Re: F-35 JSF
« Responder #609 em: Janeiro 20, 2018, 02:50:06 pm »
E o F-35 ganhou também na Bélgica, como era expectável. Portanto, para já e a nível europeu, temos o Reino Unido, Noruega, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Itália, Turquia e provavelmente a Alemanha e Espanha. Já dá para uma poderosa hipotética EPAF 2.0

http://dsca.mil/major-arms-sales/belgium-f-35-joint-strike-fighter-aircraft

E 34 aviões saem a 190 milhões de € cada um!? Agora tenho a certeza absoluta que nunca vamos ter disso.
 :amazing:
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2844
  • Recebeu: 1247 vez(es)
  • Enviou: 2628 vez(es)
  • +482/-89
Re: F-35 JSF
« Responder #610 em: Janeiro 20, 2018, 04:08:38 pm »
Sem contratos de manutenção e armamento deve ficar por metade. Depois logo se vê. "Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes".
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2351
  • Recebeu: 1146 vez(es)
  • Enviou: 651 vez(es)
  • +639/-172
Re: F-35 JSF
« Responder #611 em: Janeiro 21, 2018, 01:04:00 pm »
A FAP neste momento tem de avançar para o F-16V o mais rapidamente possível. Até os próprios Emirados Árabes Unidos demonstram vontade de modernizar os seus E/F Block 60 primeiro para Block 61 e depois para a versão Viper. E a FAP está claramente a ser manietada pelo poder político neste momento no que concerne a este aspecto. e só para falar neste.

Com grande parte da Europa a optar pelo Lightning II, numa espécie de regresso ao "Caça NATO" como aconteceu primeiro com o F-104 Starfighter, depois com o F-5A e décadas mais tarde com o F-16, é muito provável que o F-35A venha a ser o nosso futuro avião de combate. As boas relações com o Brasil via Embraer, e o facto desta vir a fabricar igualmente o Gripen E/F, não sei até que ponto poderão pesar numa decisão política a médio prazo, cá estaremos para ver.

Para ser efectivo, o F-35A terá sempre de levar carga suspensa (por exemplo, QRA com 2 AIM-9X implica a utilização das estações 1 e 6), e cada vez são mais os clientes e operadores que estão literalmente a começar a descartar as vantagens da suposta invisibilidade aos radares do Lightning II, primeiro porque está a ser desenvolvida na Rússia e China tecnologia radar que irá quase de certeza anular essa capacidade (e a do F-22 e B-2, já agora), e segundo porque para ser uma aeronave com capacidade credível de combate terá sempre de montar estações e carga suspensa, o que lhe conferirá uma RCS similar à do F-16.

Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 997
  • Recebeu: 203 vez(es)
  • Enviou: 1015 vez(es)
  • +100/-11
Re: F-35 JSF
« Responder #612 em: Janeiro 21, 2018, 03:58:52 pm »
O F35 sem a vantagem do stealth não sei até que ponto será um caça efectivo. Especialmente com uma velocidade máxima de mach 1.6 nem consegue fugir de um combate que não consiga ganhar. Já para não falar nas duvidas que ainda existem quanto á "genica" do mesmo em combate ar-ar.
 :Piloto:
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1705
  • Recebeu: 188 vez(es)
  • Enviou: 433 vez(es)
  • +7/-1
Re: F-35 JSF
« Responder #613 em: Janeiro 21, 2018, 10:25:27 pm »
As boas relações com o Brasil via Embraer,
Que forma tão simpática de se referir ao putedo e ao jogo de interesses que vai por trás dos bastidores.

e o facto desta vir a fabricar igualmente o Gripen E/F, não sei até que ponto poderão pesar numa decisão política a médio prazo, cá estaremos para ver.
É a uma ideia que também partilho, especialmente com o fim da presença norte-americana na Base das Lajes.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 488
  • Recebeu: 161 vez(es)
  • Enviou: 306 vez(es)
  • +27/-1
Re: F-35 JSF
« Responder #614 em: Janeiro 30, 2018, 06:37:41 pm »
Preço provável se os F-35 ganharem o concurso belga (6,53Billiões USD para 34 caças)

Citar
WASHINGTON --- The State Department has made a determination approving a possible Foreign Military Sale to Belgium of thirty-four (34) F-35 Joint Strike Fighter Conventional Take Off and Landing aircraft for an estimated cost of $6.53 billion. The Defense Security Cooperation Agency delivered the required certification notifying Congress of this possible sale today.

The Government of Belgium has requested to buy thirty-four (34) F-35 Joint Strike Fighter Conventional Take Off and Landing (CTOL) aircraft, and -- thirty-eight (38) Pratt & Whitney F-135 engines (34 installed, 4 spares).

Also included are Electronic Warfare Systems; Command, Control, Communications, Computer and Intelligence/Communications, Navigational, and Identification (C4I/CNI); Autonomic Logistics Global Support System (ALGS); Autonomic Logistics Information System (ALIS); Full Mission Trainer; Weapons Employment Capability, and other Subsystems, Features, and Capabilities; F-35 unique infrared flares; Reprogramming center; F-35 Performance Based Logistics; software development/integration; aircraft ferry and tanker support; support equipment; tools and test equipment; communications equipment; spares and repair parts; personnel training and training equipment; publications and technical documents; U.S. Government and contractor engineering and logistics personnel services; and other related elements of logistics and program support.

The estimated total case value is $6.53 billion.

This proposed sale will contribute to the foreign policy and national security of the United States by helping to improve the security of an ally and partner nation which has been, and continues to be, an important force for political and economic stability in Western Europe.

This proposed sale of F-35s will provide Belgium with a credible defense capability to deter aggression in the region and ensure interoperability with U.S. forces. The proposed sale will augment Belgium's operational aircraft inventory and enhance its air-to-air and air-to-ground self-defense capability. Belgium will have no difficulty absorbing these aircraft into its armed forces.

The proposed sale of this equipment and support will not alter the basic military balance in the region.

The prime contractors will be Lockheed Martin Aeronautics Company, Fort Worth, TX; and Pratt & Whitney Military Engines, East Hartford, CT. This proposal is being offered in the context of a competition. If the proposal is accepted, it is expected that offset agreements will be required. All offsets are defined in negotiations between the Purchaser and the contractor.

Implementation of this proposed sale will require multiple trips to Belgium involving U.S. Government and contractor representatives for technical reviews/support, program management, and training over the life of the program. U.S. contractor representatives will be required in Belgium to conduct Contractor Engineering Technical Services (CETS) and Autonomic Logistics and Global Support (ALGS) for after-aircraft delivery.

There will be no adverse impact on U.S. defense readiness as a result of this proposed sale.

This notice of a potential sale is required by law and does not mean the sale has been concluded.

http://www.defense-aerospace.com/article-view/release/190048/.html

A 1€ = 1,2 USD dará um valor unitário de cerca de 160 Milhões de euros por avião.

Cumprimentos