AMX (A-1M)

  • 32 Respostas
  • 9021 Visualizações
AMX (A-1M)
« em: Novembro 12, 2008, 05:38:07 pm »
Israel (Reuters) - A Elbit Systems de Israel informou nesta terça-feira que ganhou contrato da Embraer para o fornecimento de sistemas eletrônicos (aviônica) para o programa de modernização dos jatos de combate AMX da Força Aérea Brasileira.
O desenvolvimento inicial e a fase de protótipos do contrato somam 67 milhões de dólares. O contrato completo, incluindo a fase de produção subsequente, totaliza 187 milhões de dólares e deve ser concluído até 2014, divulgou a Elbit em comunicado.
A implementação da fase de produção, seguindo a conclusão do desenvolvimento e a fase de protótipos, está sujeita à aprovação futura.
De acordo com a Elbit, os trabalhos do projeto serão realizados pela sua subsidiária no Brasil, a Aeroeletrônica (AEL), que fornecerá o computador central de missões de batalha para o AMX, assim como os sistemas de tela, de gerenciamento de munições e sistemas adicionais.
A subsidiária israelense da Elbit, a Elisra, fornecerá os sistemas eletrônicos de combate.
http://defensesystemsbrasil.blogspot.com/
« Última modificação: Março 31, 2019, 07:58:48 pm por Vitor Santos »
 

(sem assunto)
« Responder #1 em: Novembro 29, 2008, 01:20:46 am »
Caro João com isso o A1M será um vetor de peso pois poderá lançar BVR, se proteger com seus misseis e sua manobrabilidade que vamos lá não é um verdadeiro dogfighter mas quebra um bom galho e o melhor de tudo irá gerar muita renda para o nosso amado país. Um grande abraço e até.
Viva os Paises Lusofonos!

  Pátria amada BRASIL!
 

*

Paisano

  • Especialista
  • ****
  • 905
  • Recebeu: 6 vez(es)
  • +1/-0
    • http://defesabrasil.com/forum
(sem assunto)
« Responder #2 em: Abril 09, 2009, 04:22:41 pm »
Elisra apresenta na LAAD suas soluções avançadas de Guerra Eletrônica

Fonte: http://defesabrasil.com/site/index.php/ ... onica.html

Citar
Empresa israelense fornecerá a nova suíte de guerra eletrônica para os A-1 AMX da FAB

A empresa isralense Elisra trará para LAAD 2009 seus mais recentes desenvolvimentos na área de guerra eletrônica e inteligência, incluindo os equipamentos que serão utilizados na modernização das aeronaves A-1 AMX da Força Aérea Brasileira.

Líder mundial em soluções integradas de guerra eletrônica e inteligência, a empresa cujo capital pertence 70% à Elbit Systems e 30% à Elta Systems, investe em tecnologias de última geração. Os sistemas da companhia são operados por diversas forças aéreas ao redor do mundo, incluindo a Força Aérea de Israel, onde os equipamentos instalados em aeronaves como os caças F-15I e F-16I e helicópteros de ataque Apache Longbow são repetidamente provados em combate.

Em novembro do ano passado, a Elisra foi selecionada como fornecedora da nova suíte de guerra eletrônica das aeronaves A-1 AMX da FAB. O acordo é parte do contrato de US$ 187 milhões entre a Embraer e a Elbit Systems, empresa responsável pelo fornecimento de todos os aviônicos para os aviões. O projeto, que tem a Embraer como principal contratada pela FAB, prevê a modernização de 43 A-1 AMX. A totalidade do contrato está programada para ser concluída em 2014.
Não é a primeira vez que a Elisra fornece equipamentos para o Brasil. A empresa também é fornecedora da suíte de guerra eletrônica dos caças F-5M da Força Aérea Brasileira.

Para Itzhak Gat, CEO da Elisra, a empresa “tem orgulho em ter sido escolhida pela Embraer, para ser mais uma vez a fornecedora de equipamentos de guerra eletrônica para as Forças Armadas brasileiras”.

“Isto reflete e demonstra a confiança tanto da Embraer quanto da Força Aérea Brasileira nos sistemas da Elisra e o reconhecimento das capacidades da empresa.”, completou.

Atuando há mais de quatro décadas nos campos de Guerra Eletrônica e da Informação, assim como de Inteligência e sistemas C3 (Comando, Controle e Comunicações), a Elisra projeta, desenvolve, fabrica, integra e dá suporte à soluções avançadas para aplicações aéreas, navais e terrestres, fornecendo seus produtos para mais de 40 países pelo mundo.

LAAD 2009

Neste ano, a companhia exibirá na LAAD sua variada linha de produtos que incluem sistemas ativos de autodefesa como RWR (Radar Warning Receivers), LWS (Laser Warning System) e MWS (Missile Warning System). O destaque fica por conta do PAWS, o primeiro sistema de proteção infra-vermelho para caças provado em combate e o primeiro a estar operacional nos novos F-16I da Força Aérea de Israel.

O PAWS oferece alerta antimíssil infra-vermelho tanto para aeronaves quanto para estações em terra. Com sistemas integrados de contramedidas, o PAWS pode ser utilizado em helicópteros de ataque e de suporte, aeronaves de caça e transporte, aeronaves civis de transporte de carga e aeronaves de transporte de passageiros. O sistema eletro-ótico oferece uma proteção direcionada a mísseis, foguetes e armas de pequeno calibre, enquanto a integra demais contramedidas e providencia visão situacional, alerta de colisão e localização do atirador.
As pessoas te pesam? Não as carregue nos ombros. Leva-as no coração. (Dom Hélder Câmara)
_________________
Volta Redonda
_________________
 

*

2dmaio

  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Maio 03, 2009, 10:17:21 pm »
Olá,


Os AMX tem emprego especifico, não é um multirole. Nesse aspecto atende muito bem a sua função. A modernização permitira empregar armamento mais moderno, porém continua dentro de sua função na FAB, jato de apoio a ações terrestres ar-terra e com capacidade ar-mar. As ações ar-ar são puramente defensivas com capacidade para dois misseis ar-ar na ponta das asas, com a modernização poderão ser BVR de longo alcance.

Saudações
« Última modificação: Maio 03, 2009, 10:52:00 pm por 2dmaio »
 

*

2dmaio

  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Maio 03, 2009, 10:50:14 pm »
Olá,


A-1A  (AMX)













Saudações
 

*

Paisano

  • Especialista
  • ****
  • 905
  • Recebeu: 6 vez(es)
  • +1/-0
    • http://defesabrasil.com/forum
(sem assunto)
« Responder #5 em: Maio 04, 2009, 05:04:36 pm »
As pessoas te pesam? Não as carregue nos ombros. Leva-as no coração. (Dom Hélder Câmara)
_________________
Volta Redonda
_________________
 

*

2dmaio

  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Maio 07, 2009, 12:30:58 am »
Olá,


Mais dados sobre o AMX


http://rodrigo.cadoni.vilabol.uol.com.br/r99.html


Cumprimentos
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2332
  • Recebeu: 1127 vez(es)
  • Enviou: 633 vez(es)
  • +623/-172
(sem assunto)
« Responder #7 em: Maio 07, 2009, 12:47:01 am »
Tenho pena que a FAB não avance para algo mais radical como a troca do Spey pelo EJ200, por exemplo. Quer se queira, quer não, após a modernização, o AMX continuará a possuir o seu calcanhar de Aquiles: o motor pouco potente.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

2dmaio

  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Julho 07, 2009, 10:24:04 pm »
Citar
o motor pouco potente


O suficiente para ter uma vida útil compativel com a sua extrutura.

Razão inicial de subida: 3.125m/min
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #9 em: Julho 08, 2009, 12:05:06 am »
Para uma aeronave destinada a substituir aviões como o Fiat G-91Y ele era bastante equilibrado e mais polivalente e poderoso que o Fiat.
A autonomia, por causa do menor consumo com o avião carregado também foram razão da escolha.
 

(sem assunto)
« Responder #10 em: Julho 22, 2009, 01:46:47 am »
Eu acredito que o AMX com essa modernização será um dos melhores aviões dedicados de ataque do mundo, e na arena ar-ar está de bom tamanho ainda mais se ele puder levar dois Derby e dois Piranha 1B ou dois A-Darte.
Viva os Paises Lusofonos!

  Pátria amada BRASIL!
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14980
  • Recebeu: 988 vez(es)
  • Enviou: 938 vez(es)
  • +171/-167
(sem assunto)
« Responder #11 em: Julho 22, 2009, 10:13:00 am »
"Eu acredito que o AMX com essa modernização será um dos melhores aviões dedicados de ataque do mundo", ligeiro, avião de ataque ligeiro (algo como o nosso Alpha-Jet mas um pouco mais moderno).
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

(sem assunto)
« Responder #12 em: Julho 22, 2009, 04:37:17 pm »
Como o Alpha jet? Eu acho que um pouco mais moderno é pouco né. Ele será muito melhor.
Viva os Paises Lusofonos!

  Pátria amada BRASIL!
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14980
  • Recebeu: 988 vez(es)
  • Enviou: 938 vez(es)
  • +171/-167
(sem assunto)
« Responder #13 em: Julho 22, 2009, 05:31:26 pm »
Leonardo, os AMX com esta modernização vão ficar bem mais modernos que os Alpha Jet da FAP. Eu quando comparei um com o outro estava a referir as missões, neste caso a missão de Bombardeiro-Ligeiro. Se é verdade que o AMX é superior ao Alpha Jet nessa função, também é verdade que o AMX não é um treinador-avançado (função principal do Alpha Jet).

Actualmente os Alpha Jet só servem para Treino-Avançado, tendo sido substituídos pelos F-16 nas missões de Bombardeiros, cá em Portugal.

De qualquer maneira, os AMX estão longe de serem os melhores do mundo como Bombardeiros, podem ser bons é como Bombardeiros-Ligeiros.
O objectivo final da FAB é substituir todos os AMX pelo caça que será escolhido no FX-2.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

(sem assunto)
« Responder #14 em: Julho 24, 2009, 10:06:48 pm »
Caro amigo qual caça bombardeiro ligeiro será melhor do que o AMX nesse tipo de missão?
Viva os Paises Lusofonos!

  Pátria amada BRASIL!