Piratas à Abordagem

  • 169 Respostas
  • 39591 Visualizações
*

Kawa

  • 238
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #15 em: Maio 07, 2008, 11:40:22 pm »
Citação de: "garrulo"
Mis paisanos en el gobierno son unos mierdas.


No me digas que eras de los que se tragaron lo de que se iba a hacer algo más que pagar Garrulo? :lol:

Que tenemos a Zapatitos, despues de 4 años ya deberías estar curado de espantos :roll:
 

*

old

  • Especialista
  • ****
  • 916
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #16 em: Maio 08, 2008, 09:12:55 am »
Citação de: "garrulo"
Mis paisanos en el gobierno son unos mierdas.


Al menos enviaron una Fragata por si algo salia mal.

No es tan facil como parece.

Esa misma semana los Piratas atacaron con granadas un petrolero Japones y yo no vi a la Armada Imperial por ningun lado  :wink:
 

*

Kawa

  • 238
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Maio 08, 2008, 11:36:33 pm »
Old, realmente piensas que se tenía pensado hacer algo? los franceses ofrecieron su ayuda para el caso de que decidiesemos hacer como ellos, pagar rescate y cazar a los piratas y ni se les contestó  :evil:
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 1912
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 1321 vez(es)
  • +26/-0
(sem assunto)
« Responder #18 em: Maio 09, 2008, 01:05:20 am »
Não vejo, qual o problema em ter pago resgate.  Os franceses também pagaram resgate pelo seu veleiro sequestrado e ate tem bases permanentes na região (coisa que Espanha não tem).
 

*

Kawa

  • 238
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Maio 09, 2008, 01:29:40 am »
Citação de: "NVF"
Não vejo, qual o problema em ter pago resgate.  Os franceses também pagaram resgate pelo seu veleiro sequestrado e ate tem bases permanentes na região (coisa que Espanha não tem).


Os franceses pagaron NVF pero inmediatamente despois da liberación do navio montaron unha operación na que capturaron a boa parte dos piratas e recuperaron parte do pagado, e as mesmas bases que teñen os franceses son as que se ofreceron a España para unha operación pero o goberno preferiu non fazer nada
 

*

Rui Conceicao

  • 80
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Maio 09, 2008, 07:09:06 pm »
Espanha tem o Zapatero, se fosse o Aznar aposto que tinha feito algo, com apoio é certo
Hoje dia 12 de Junho de 2006, dois F 18 Espanhois
faziam exercicios sobre territorio Portugues(concelho de Mértola, entre 8am e 9am)
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 1912
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 1321 vez(es)
  • +26/-0
(sem assunto)
« Responder #21 em: Maio 11, 2008, 04:00:13 am »
Citação de: "Rui Conceicao"
Espanha tem o Zapatero, se fosse o Aznar aposto que tinha feito algo, com apoio é certo


Se fosse o Aznar tinha atacado o Marrocos. Tambem sao mouros e sempre estao mais perto  :D
 

*

Roque

  • 84
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Maio 11, 2008, 07:53:16 pm »
Citação de: "Kawa"
Citação de: "NVF"
Não vejo, qual o problema em ter pago resgate.  Os franceses também pagaram resgate pelo seu veleiro sequestrado e ate tem bases permanentes na região (coisa que Espanha não tem).

Os franceses pagaron NVF pero inmediatamente despois da liberación do navio montaron unha operación na que capturaron a boa parte dos piratas e recuperaron parte do pagado, e as mesmas bases que teñen os franceses son as que se ofreceron a España para unha operación pero o goberno preferiu non fazer nada

Teníamos las bases en la zona, lo que no teniamos eran los medios. No creo que pudieramos haber hecho más.
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #23 em: Setembro 10, 2008, 05:02:12 pm »
Navio sul-coreano sequestrado ao largo da Somália

Uma embarcação sul-coreana com 21 tripulantes a bordo foi hoje sequestrada por piratas armados ao largo da Somália, segundo o Centro de Informação sobre Pirataria.

Noel Chong, porta-voz do centro com sede em Kuala Lumpur, disse que a embarcação foi capturada quando navegava pelo Golfo de Áden, rumo à Ásia.

Por motivos de segurança, o porta-voz não informou as nacionalidades dos membros da tripulação, e não indicou a carga da embarcação, que zarpou de um porto europeu.

Esta é a 11ª embarcação que é sequestrada desde 20 de Julho no Golfo de Áden, onde, durante este ano, pelo menos 38 embarcações caíram em poder de piratas.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #24 em: Setembro 14, 2008, 01:24:55 pm »
Piratas Somalis tentam capturar atuneiro francês ao largo das Seychelles

Piratas somalis tentaram no sábado capturar um atuneiro francês, que se encontrava a pescar ao largo do arquipélago das Seychelles, anunciou a rádio France-Info.

Os piratas, que se deslocavam numa vedeta rápida, abordaram o atuneiro «Drennec», do porto de Concarneau, mas não conseguiram subir a bordo por causa do estado do mar, acabando por disparar dois rockets sobre o navio, sem causar vítimas nem danos de monta.

O comandante do atuneiro, interrogado pelo telefone pela France-Info, disse que ele e «a maioria» dos outros navios franceses e espanhóis à pesca na zona decidiram interromper a faina e regressar ao porto em Seychelles, à espera de protecção da Marinha.

A Somália, país pobre do Corno de África, devastado pela guerra civil e sem governo central desde 1991, transformou-se num ponto quente da pirataria marítima nos últimos meses.

Um veleiro francês foi interceptado a 2 de Setembro por piratas que ainda mantêm reféns as duas pessoas que se encontravam a bordo.

Ocorreram pelo menos oito assaltos de piratas ao largo das costas da Somália desde o fim de Julho. Segundo a Agência Marítima Internacional, verificaram-se 24 ataques de pirataria ao largo das costas somalis no primeiro semestre de 2008.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #25 em: Setembro 16, 2008, 01:02:30 pm »
Militares franceses libertam casal sequestrado no Golfo de Aden

 Os dois franceses que tinham sido sequestrados no dia 2 de Setembro por piratas somalis no Golfo de Aden foram libertados ilesos na noite de segunda-feira por militares franceses, anunciou hoje o Eliseu.

Um dos piratas foi morto e outros seis foram capturados na operação militar lançada por ordem do Presidente Nicolas Sarkozy, indica o comunicado da Presidência da República francesa.

Sarkozy alegrou-se com o êxito da operação e felicitou os militares que a levaram a cabo, acrescenta a nota.

A 2 de Setembro, piratas somalis tinham sequestrado o veleiro "Caré d'As", onde velejavam Yves Delanne e a mulher, Bernardette, tendo-os levado para uma localidade costeira na região de Puntland, no Norte da Somália.

Os piratas exigiam um resgate milionário e a libertação de seis somalis presos em França após a sua captura na operação de resgate de 30 tripulantes do veleiro "Ponant", sequestrado igualmente na zona, em Abril.

A intervenção militar que libertou na noite de segunda-feira os dois navegadores, residentes no Taiti, ocorreu dois dias depois de um grupo de piratas ter tentado apoderar-se de um atuneiro francês ao largo das Ilhas Seychelles.
 
TSF

 

*

ShadIntel

  • 1514
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #26 em: Setembro 16, 2008, 01:04:42 pm »
Citar
França põe piratas do mar em sentido

A marinha francesa libertou um casal gaulês que havia sido feito refém dos piratas somalis. A intervenção militar, resultou na morte de um dos piratas e na detenção de outros seis.

"A operação (de libertação dos reféns) é um aviso para todos os que se entregam a esta actividade do crime", disse o presidente francês, Nikolas Sarkozy.  "A França não aceitará que o crime compense", acrescentou.

"O mundo não deve permanecer indiferente, nem passivo" perante as crescentes acções de piratas que aumentaram o raio de acção e que, há poucos dias, atacaram com lança-granadas um atuneiro francês a 750 quilómetros da costa da Somália, afirmou Sarkozy, numa intervenção proferida no Eliseu, horas depois da libertação do casal francês, que havia sido raptado a 2 de Setembro.

A operação foi lançada segunda-feira à noite para libertar os dois franceses sequestrados por piratas do mar somalis, no Golfo de Aden. Um dos criminosos morreu e os outros seis piratas somalis, detidos durante a operação, serão levados para a França, segundo Sarkozy, que especificou que a sua extradição para a Somália só poderá ocorrer se houver a garantia de uma condenação.

Criação de uma polícia do mar

Sarkozy apelou à criação de uma "polícia do mar", salientando que "a França não pode carregar sozinha" o peso de uma vigilância dessa região marítima, uma das mais perigosas do mundo.  "Já não se trata de casos isolados mas de uma verdadeira indústria do crime", considerou.

A 2 de Setembro, piratas somalis atacaram o veleiro "Caré d'As", onde velejavam Yves Delanne e a mulher, Bernardette, tendo-os levado para uma localidade costeira na região da Puntilãndia, território indpendentista do Norte da Somália.

Os piratas exigiam um resgate milionário e a libertação de seis somalis detidos em França, na sequência da captura na operação de resgate de 30 tripulantes do veleiro "Ponant", sequestrado igualmente na zona, em Abril.

A intervenção militar que libertou na noite de segunda-feira os dois navegadores, residentes no Taiti, ocorreu dois dias depois de um grupo de piratas ter tentado apoderar-se de um atuneiro francês ao largo das Seychelles.

Navio-tanque de Hong Kong sequestrado

Já hoje, uma autoridade marítima da Malásia informou que piratas armados sequestraram um navio-tanque de Hong Kong com produtos químicos com 22 tripulantes no Golfo de Aden, perto da Somália.

Noel Choong, do Bureau Marítimo Internacional, disse que o navio foi sequestrado na segunda-feira, sendo o 12.º caso de pirataria na região desde 20 de Julho. Verificaram-se 24 ataques de pirataria ao largo das costas somalis no primeiro semestre de 2008.

Segundo disse, o navio-tanque de Hong Kong, que rumava à Ásia, navegava num corredor marítimo de segurança patrulhado por uma coligação internacional de vasos de guerra e aviões quando foi atacado.

Choong advertiu que todos os navios devem redobrar a vigilância na zona, mesmo navegando em corredores de segurança.

A Somália, país pobre do Corno de África, devastado pela guerra civil e sem governo central desde 1991, transformou-se num ponto quente da pirataria marítima nos últimos meses.

JN
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #27 em: Setembro 17, 2008, 04:35:27 pm »
Navio mercante sequestrado no Iémen

Um navio mercante com tripulação de 22 membros, a maioria indianos, foi hoje sequestrado em águas do Iémen e desviado para a Somália, indicou a guarda costeira da Índia.

O navio, com bandeira de Hong Kong e o nome de MT Stolt Valor, navegava entre o canal de Suez e Bombaim (oeste da Índia) quando foi atacado por piratas a 60 quilómetros das costas do Iémen na terça-feira à tarde, segundo a guarda costeira indiana.

Entre os 22 membros da tripulação estão 18 indianos, dois filipinos, um bengalês e um russo.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #28 em: Setembro 22, 2008, 09:37:31 am »
Navio carvoeiro grego com maioria da tripulação filipina sequestrado ao largo da Somália

O Governo das Filipinas confirmou hoje que um navio carvoeiro grego com 17 tripulantes filipinos a bordo foi sequestrado no domingo ao largo da Somália.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Claro Cristobal, indicou em comunicado que não há notícias sobre o estado dos tripulantes sequestrados, entre os quais se contam ainda um chinês e outro ucraniano.

Um grupo de piratas armados de lança-granadas abordou o navio Captain Stephanos, com bandeira de conveniência das Bahamas, quando transportava um carregamento de carvão no Golfo de Aden rumo à Ásia.

Segundo as autoridades filipinas, dos 200 marinheiros que continuam sequestrados por piratas e que viajavam a bordo de uma dúzia de navios capturados pelos piratas, 96 são filipinos.

Outro navio grego com bandeira de Malta que transportava sal para o Quénia e que era tripulado por 25 filipinos foi apresado na semana passada em águas territoriais da Somália.

Desde 20 de Julho que já foram sequestrados 14 navios nas águas do Corno de África, elevando para 55 o número de apresamentos desde o início do ano.

Em Junho, o Conselho de Segurança das Nações Unidas autorizou os navios de guerra estrangeiros a perseguir durante seis meses as embarcações piratas, desde que obtenham consentimento da Somália.

A Somália, país muito pobre do Corno de África, vive em estado de anarquia sem governo central efectivo desde que o ditador Siad Barre foi derrubado em 1991 por diferentes clãs que lutam agora entre si.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #29 em: Setembro 25, 2008, 09:03:06 pm »
Piratas apresam cargueiro ucraniano ao largo da Somália

Piratas apoderaram-se de um cargueiro ao largo das costas da Somália, quando se dirigia para o porto de Mombaça, anunciou hoje um responsável de uma organização marítima queniana de assistência aos marinheiros.

O incidente coincidiu com um aviso feito hoje pelo comissário europeu das Pescas e Política Marítima, Joe Borg, sobre a possibilidade de uma operação europeia «a curto prazo» nas águas da Somália contra a pirataria, se os países da UE disponibilizarem os meios e houver acordo com as autoridades do país africano.

O barco foi atacado às 16:00 (17:00 em Lisboa) ao largo das costas somalis», declarou Andrew Mwangura, que dirige a secção queniana do Programa de Assistência aos Marinheiros.

«Ele vinha do Báltico e era esperado em Mombaça a 27 de Setembro para descarregar 2.320 toneladas de equipamentos. Não sabemos que tipo de equipamento é», acrescentou.

Perante o aumento da pirataria nas águas somalis no último ano, a Comissão Europeia estuda «o que se pode fazer» e, neste ponto o comissário mencionou a possibilidade de uma »presença efectiva policial ou militar« nessa zona, para proteger melhor os barcos comunitários.

Todavia, o comissário lembrou que, para isso, os países comunitários «terão de disponibilizar os meios» porque a Comissão Europeia não dispõe de patrulhas e, além disso, há que chegar a um acordo com o Governo da Somália, «o que não é muito fácil».

O comissário referiu-se assim a possíveis medidas europeias para proteger as frotas de ataques como o sequestro, há cinco meses, do pesqueiro espanhol «Playa de Bakio» ou a tentativa de captura, este mês, do atuneiro «Playa de Anzoras».

Sobre a prontidão de uma operação coordenada a nível europeu, nas águas somalis, Borg assegurou que é exequível «a curto prazo», se houver acordo e a «vontade política ou a determinação necessária entre os países»

Borg salientou, a propósito, que quando aumentou o programa da imigração, a UE activou «rapidamente» medidas de vigilância.

»Quando o problema (da imigração) começou a aumentar consideravelmente, foram enviadas com rapidez patrulhas - barcos ou aviões - para o Mediterrâneo e para a costa ocidental de África. Puseram-se medidas em marcha: se foram suficientes ou não é outra questão«.

«Se houver determinação (no caso da pirataria na Somália), as medidas não devem esperar», salientou o comissário, indicando que este assunto será discutido no Conselho de Ministros dos Negócios Estrangeiros.

A presença de efectivos europeus, coordenados por Bruxelas, »garantiria protecção e segurança« aos barcos que operam nas águas orientais de África, vincou.

Por ora, a UE acordou a criação de uma célula em Bruxelas para coordenar as operações contra a pirataria que alguns países realizam junto às costas somalis.

Lusa

 

 

Os Piratas de Malaca (not the movie..)

Iniciado por MarauderQuadro Conflitos do Presente

Respostas: 0
Visualizações: 1330
Última mensagem Agosto 02, 2006, 10:17:53 am
por Marauder