Proposta para Organização de Companhia de Combate

  • 27 Respostas
  • 9686 Visualizações
*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2498
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +2/-4
(sem assunto)
« Responder #15 em: Fevereiro 28, 2008, 05:51:47 pm »
Citação de: "zecouves"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
:arrow: http://www.dailymotion.com/martelo79/vi ... march_news

Boa, boa.

Uma imagem vale mil palavras (um carolo na mona podem valer mil imagens :wink:

Umas LMG, umas minas é adios uma centena de boys :?

Enquanto que comuma patrulha em viaturas em sempre mais facil, efetuar manobras de cobertura...
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #16 em: Fevereiro 28, 2008, 06:19:31 pm »
quando eu falei em brigmec asaltar uma posição , estava a falar em cenario de guerra convencional, mas obviamente se não tivermos tais meios e tivermos que assaltar essa posição, iremos com o que temos (mas que possivelmente estará longe do ideal e irá previsivelmente causar imensas baixas nas Nossas Tropas).

E o afeganistão é uma guerra de baixa intensidade, onde o melhor meio de transporte é blindado, resistente a minas e barato (relativamente).

o que é mais facil de destruir (e mais remunerador) com carros de combate (equipados com canhões 120 ou 125mm) e Viaturas Blindadas armadas com canhões de 30 mm. 30 viaturas em que cada que destrois matas logo uma catreifada de homens, ou 120 homens espaçados entre si 50m e que quando a fogachada começa aproveita as mascaras existentes?? (para alem de pessoal apeado conseguir passar despercebido aos meios de vigilancia do IN, viaturas é muito mais pesado).

Relativamente a minas, um campo de minas nunca se atravessa, mas se nós descobrirmos que estamos num devido a um soldado acionar uma, teremos uma baixa, se for devido a uma viatura a acionar provavelmente teremos toda a tripulação dessa viatura morta ou estropiada (se a viatura for MRAP, o inimigo é só adaptar se mas para ai não entro).

Emboscada a viaturas, escolher um ponto de estrangulamento, deter de qualquer forma a 1ª e ultima viatura, e já esta, provavelmente se a emboscada for bem preparada as viaturas ficam lá todas, mas o pessoal consegue fugir (eu sei que é muito dificil trancar 36 viaturas, mas não é impossivel), e pessoal apeado consegue-se deslocar onde viaturas não andam.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Fevereiro 28, 2008, 06:32:39 pm »
Citação de: "Miguel"
Citação de: "zecouves"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
:arrow: http://www.dailymotion.com/martelo79/vi ... march_news

Boa, boa.

Uma imagem vale mil palavras (um carolo na mona podem valer mil imagens :wink:

Umas LMG, umas minas é adios uma centena de boys :?

Enquanto que comuma patrulha em viaturas em sempre mais facil, efetuar manobras de cobertura...


Uma força quando está em deslocamento adquire formações e técnicas de deslocamento que variam com o grau de probabilidade de contacto com o Inimigo. O filme parece-me uma situação em que o grau de contacto é improvável, dai a "molhada".

Se a rapaziada optou por se deslocar apeado lá terão as suas razões ...
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2498
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +2/-4
(sem assunto)
« Responder #18 em: Fevereiro 28, 2008, 07:20:18 pm »
E muito mais dificil atingir um vehiculo ligeiro em movimento, que uma "molhada" de soldados apeados :?:
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Fevereiro 28, 2008, 08:54:31 pm »
rpg7? e meter uma mina anticarro num ponto de passagem obrigatório para viaturas? e misseis guiados anticarro, se dizes militares à molhada é porque não sabes como se desloca numa situação de contacto iminente uma força apeada. E numa guerra que não seja de baixa intencidade o IN de certeza que possuirá viaturas blindadas com canhões automaticos e metrelhadoras pesadas.

Em terreno desertico numa guerra de baixa intensidade preparar uma emboscada a uma viatura é complicada (pois como esse tipo de terreno é aberto e plano as viaturas podem andar por qualquer sitio, mas em qualquer outro tipo de terreno (e no terreno desertico se tiverem que andar numa zona montanhosa) as viaturas são obrigadas a tomar certos caminhos, e por isso são extremamente faceis de emboscar, ao contrario de pessoal apeado que tem mais liberdade (para alem de que emboscar uma força que em cada 50 metros de só tem um militar apeado, torna este tipo de força muito pouco remuneradora). e pessoal apeado consegue se mover de forma desenfiada com muito mais facilidade do que com viaturas.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Fevereiro 29, 2008, 09:08:29 am »
Citação de: "tyr"
rpg7? e meter uma mina anticarro num ponto de passagem obrigatório para viaturas? e misseis guiados anticarro, se dizes militares à molhada é porque não sabes como se desloca numa situação de contacto iminente uma força apeada. E numa guerra que não seja de baixa intencidade o IN de certeza que possuirá viaturas blindadas com canhões automaticos e metrelhadoras pesadas.

Em terreno desertico numa guerra de baixa intensidade preparar uma emboscada a uma viatura é complicada (pois como esse tipo de terreno é aberto e plano as viaturas podem andar por qualquer sitio, mas em qualquer outro tipo de terreno (e no terreno desertico se tiverem que andar numa zona montanhosa) as viaturas são obrigadas a tomar certos caminhos, e por isso são extremamente faceis de emboscar, ao contrario de pessoal apeado que tem mais liberdade (para alem de que emboscar uma força que em cada 50 metros de só tem um militar apeado, torna este tipo de força muito pouco remuneradora). e pessoal apeado consegue se mover de forma desenfiada com muito mais facilidade do que com viaturas.


Tyr, o que é uma guerra de baixa intensidade?
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #21 em: Fevereiro 29, 2008, 09:34:41 am »
Guerra de baixa intensidade, de forma geral, é guerra contra-subversiva/subversiva. Exemplo tipico: vietname, guerra colonial portuguesa (na faze final a guiné já não era baixa intensidade).

Baixa intensidade é um termo que designa contra o que estamos a combater, se estamos a combater contra uma força muito inferior à nossa (a nivel de equipamento e treino militar, que por isso não consegue manter uma linha da frente). Alta intensidade é uma guerra convencional, em que ambos os lados têm material belico equivalente (apesar de um deles poder ter uma superioridade esmagadora: exemplo Guerra do Golfo de 1991).
o que anda no meio disto é guerra da media intensidade.

Sei que não tenho muito jeito para dar definições, mas acho que consegui esplicar as diferenças.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Fevereiro 29, 2008, 10:31:17 am »
Citação de: "tyr"
Guerra de baixa intensidade, de forma geral, é guerra contra-subversiva/subversiva. Exemplo tipico: vietname, guerra colonial portuguesa (na faze final a guiné já não era baixa intensidade).

Baixa intensidade é um termo que designa contra o que estamos a combater, se estamos a combater contra uma força muito inferior à nossa (a nivel de equipamento e treino militar, que por isso não consegue manter uma linha da frente). Alta intensidade é uma guerra convencional, em que ambos os lados têm material belico equivalente (apesar de um deles poder ter uma superioridade esmagadora: exemplo Guerra do Golfo de 1991).
o que anda no meio disto é guerra da media intensidade.

Sei que não tenho muito jeito para dar definições, mas acho que consegui esplicar as diferenças.


Acho que a melhor definição para o que disseste é o de Guerra Simétrica e Assimétrica.

Alta e Baixa Intensidade depende do ponto de vista. Diz lá ao pessoal que esteve envolvido frequentemente em combate durante a Guerra Colonial, que aquilo era de "Baixa Intensidade" e pode ser que te mandem à M*** ... se tivesses lá logo tinhas outra opinião :lol:

Não percebo porque partes do principio que na guerra de "Baixa Intensidade" o Inimigo não tem canhões nem metralhadoras pesadas? Sabias que na guerra do Vietnam os Vietcong chegaram a atacar com Regimentos?

Para além disso parece, pelo que escreves, que emboscadas só há na "Baixa Intensidade": emboscadas há em todo o tipo de conflito. Uma emboscada é por definição uma acção ofensiva contra um alvo em deslocamento, mais nada.
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #23 em: Fevereiro 29, 2008, 01:23:18 pm »
Em guerras de baixa intensidade, tambem conhecida como guerra de guerrilha (e baixa intensidade de guerra não quer dizer que não existam combates de alta intensidade), normalmente uma força tem hegemonia militar e o que essa força faz é proteger o que tem a proteger e em simultaneo caçar o inimigo, em contrapartida a outra força tenta passar despercebida, fazendo ataques, emboscadas, montagem de armadilhas, mas tentando nunca ser apanhada em combate efectivo e normalmente estas forças estão equipadas com armamento ligeiro (obviamente que se arranjarem maneira de usar equipamento pesado o farão) quer individual quer colectivo.
Outros exemplos de este tipo de conflito são o actual Afeganistão e Iraque.
Mas a invasão do iraque por parte dos americanos foi uma operação de Ata Intensidade.
Outra caraqueteristica deste tipos de guerra é a importancia de PSIOPS (guerra psicologica) e HUMINT (colecta de informações com meios humanos), sendo que estas guerras têm a tendencia a durar muito tempo (e o lado mais fraco normalmente tem um plano que pode demorar decadas a ser totalmente executado) ao contrario de uma guerra de alta intensidade (as guerras mundiais neste aspecto são algumas das exepções, pois duraram anos) em que ambos os lados as querem acabar o mais rapido possivel.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #24 em: Fevereiro 29, 2008, 06:35:50 pm »
Pessoalmente prefiro a diferença entre Guerra Assimétrica e a Simétrica, uma vez que em ambas pode coexistir elevada, média ou baixa intensidade, o que quer que isso seja. Julgo que ainda não existe um "Intensómetro" de Guerras.

A Guerra Assimétrica ocorre entre dois contendores em que um deles tem uma organização, tecnologias e forma de actuar que "empurra" o outro para soluções ditas não-convencionais. O Terrorismo é uma forma de Guerra Assimétrica.

vai a: http://www.triplov.com/miguel_garcia/guerra/guerra3.htm
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #25 em: Fevereiro 29, 2008, 06:54:15 pm »
Guerra assimetrica é um termo recente (é usado ha poucos anos) e sim o terrorismo é guerra assimetrica, mas guerra de baixa intensidade, apesar de ser guerra assimetrica, não é terrorismo. Terrorismo é um dos niveis mais baixos de guerra subversiva (o afeganistão e o iraque não são terrorismo, são guerra assimetrica, eu para não haver confuzões digo de baixa intensidade, pois a guerra pode se dividir de varias formas tanto pode ser pelo nivel de "convencionalidade" como pode ser pelo nivel de intensidade).
e por acaso existe um intesómetro :P agora não me lembro se é um FM STanag ou só um estudo (sei porque já o li, mas ja lá vai um tempinho), mas existe tal como existe a escala de Mercali para dividir os Sismos pelo nivel de estragos que causam.
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

zecouves

  • 346
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #26 em: Março 02, 2008, 04:18:51 pm »
Berm estamos com um problema...

Tyr afinal tens que primeiro definir qual o ambiente em que aplicas esta companhia de combate. Qual é afinal?
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 881
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #27 em: Março 02, 2008, 07:16:08 pm »
Eu acho que este tipo de companhia não é um bom emprego de meios, por isso teria que dizer nenhum  :P
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

 

Novo "bicho" para os "Nighstalkers"

Iniciado por Ricardo NunesQuadro Exércitos/Sistemas de Armas

Respostas: 3
Visualizações: 3275
Última mensagem Maio 14, 2004, 07:44:34 pm
por Spectral
Novos Radares para as "Novas" "M"?

Iniciado por SintraQuadro Marinha no ForumDefesa.com

Respostas: 6
Visualizações: 4929
Última mensagem Maio 23, 2007, 08:52:59 pm
por Sintra
Winchester "vem" para Portugal

Iniciado por LusoQuadro Exército Português no ForumDefesa.com

Respostas: 0
Visualizações: 2527
Última mensagem Janeiro 31, 2006, 08:52:09 pm
por Luso
CIOFE - Apoio para Militares e Ex-militares das FA's

Iniciado por tenentecarlosQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 1
Visualizações: 3107
Última mensagem Março 21, 2009, 09:24:21 am
por Ranger Rebelde
DE COIMBRA PARA O MUNDO / FROM COIMBRA TO THE WORLD

Iniciado por Miguel Silva MachadoQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 0
Visualizações: 1453
Última mensagem Abril 17, 2011, 12:12:33 pm
por Miguel Silva Machado