Rebocadores

  • 21 Respostas
  • 9943 Visualizações
*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 995
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +24/-0
    • http://www.mochileiros.com
Rebocadores
« em: Novembro 18, 2007, 09:23:38 pm »
Tudo bem,

Não se espantem com o tópico criado,é que pesquisei e vi muito pouca coisa escrita sobre estas embarcações.
Gostaria de saber como está a MP neste quesito quer na versão ATF(Rebocadores Oceanicos) quer na versão YTL(Rebocadores Portuários).
Desde já agradeço a atenção.

Abraços,
zocuni
 

*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
Re: Rebocadores
« Responder #1 em: Novembro 18, 2007, 10:52:31 pm »
Citação de: "zocuni"
Tudo bem,

Não se espantem com o tópico criado,é que pesquisei e vi muito pouca coisa escrita sobre estas embarcações.
Gostaria de saber como está a MP neste quesito quer na versão ATF(Rebocadores Oceanicos) quer na versão YTL(Rebocadores Portuários).
Desde já agradeço a atenção.

Abraços,

E é um tópico interessante, fala-se sempre muito dos meios militares destinados ao combate, e muito pouco dos meios de apoio. Infelizmente, não sei se a Marinha Portuguesa dispõe de rebocadores próprios, nunca vi nenhum listado (pelo menos posterior a 1910), só se estiverem registados como UAM.
:(

Mas há com certeza algum membro deste fórum que possa ajudar.

Cumprimentos.
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Novembro 19, 2007, 12:30:54 am »
Bem.
Dentro dos meus poucos conhecimentos dos rebocadores da Armada, tenho registo do Baptista de Andrade 1897-1909, que serviu como balizador e rebocador; Patrão Lopes ex. Newa, apreendido aos alemães antes da nossa entrada na primeira guerra mundial, actuou como salvadego entre 1916-1936 ano em que se perdeu por encalhe no Bugio;
Almirante Schultz classificado como navio balizador, podia efectuar reboques. Serviu entre 1929-1969; RB 1 e RB 2 antigos rebocadores americanos construídos durante a 2ª G.M. serviram no Tejo, tendo-se afundado um e o outro, creio que se chamava Neiva, foi classificado como UAM ( de momento não sei onde tenho esses apontamentos).
Navio balizador Schultz Xavier no activo. Pode efectuar reboques mas é raríssimo ser usado nessa função.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7699
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 596 vez(es)
  • +231/-205
(sem assunto)
« Responder #3 em: Novembro 19, 2007, 08:56:45 am »
Até há alguns anos (enquanto existiram os Estaleiros da Lisnave na Margueira (Cacilhas) ) o reboque de navios na Base Naval de Lisboa era feito por rebocadores da Lisnave.

Desde que a Margueira foi encerrada desconheço como se faz.... :?
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Novembro 19, 2007, 10:49:23 am »
P 44 escreveu:
Citar
Até há alguns anos (enquanto existiram os Estaleiros da Lisnave na Margueira (Cacilhas) ) o reboque de navios na Base Naval de Lisboa era feito por rebocadores da Lisnave.

Da Lisnave e não só. Eram contratados rebocadores de diversas empresas a operar em Lisboa.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 995
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +24/-0
    • http://www.mochileiros.com
(sem assunto)
« Responder #5 em: Novembro 19, 2007, 12:25:14 pm »
Tudo bem,

Obrigado pelas contribuições.Eu coloquei este tópico em virtude de ontem estar fazendo umas pesquisas de embarcações,e comecei a ler notícias que no estuário do Sado a MP tinha utilizado os rebocadores do estuário do Sado ou seja de uma empresa privada.Mais tarde estava pesquisando sobre os Açores e se estão lembrados houve um navio encalhado salve o erro um cargueiro e onde estava lá um rebocador russo e nada dos da MP.Intrigado fui procurar alguma informação pertinente e não encontrei nada acerca do assunto,aí abri este tópico para tentar saber algo a respeito.
De repente os rebocadores da Armada ou não existem,ou estão sob outra jurisdição ou simplesmente são requesitados conforme a situação a empresas privadas.No entanto continuo curioso e ainda com mais dúvidas sobre o tema.

Abraços,
zocuni
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Novembro 19, 2007, 02:26:42 pm »
Zocuni escreveu:
Citar
De repente os rebocadores da Armada ou não existem,ou estão sob outra jurisdição ou simplesmente são requesitados conforme a situação a empresas privadas.No entanto continuo curioso e ainda com mais dúvidas sobre o tema.

Pode considerar que não existem mesmo. O serviço de salvamento de navios é muito bem pago em caso de se resgatar um navio com avaria.
É mais um caso comercial do que outra coisa. À Marinha e Força Aérea competem apenas o salvamento de vidas e o combate à poluição.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7699
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 596 vez(es)
  • +231/-205
(sem assunto)
« Responder #7 em: Novembro 19, 2007, 02:49:32 pm »
Citação de: "luis filipe silva"
Zocuni escreveu:
Citar
De repente os rebocadores da Armada ou não existem,ou estão sob outra jurisdição ou simplesmente são requesitados conforme a situação a empresas privadas.No entanto continuo curioso e ainda com mais dúvidas sobre o tema.
Pode considerar que não existem mesmo. O serviço de salvamento de navios é muito bem pago em caso de se resgatar um navio com avaria.
É mais um caso comercial do que outra coisa. À Marinha e Força Aérea competem apenas o salvamento de vidas e o combate à poluição.


e também já é (era?) para começar a pagar esses salvamentos, segundo noticiado recentemente
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 995
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +24/-0
    • http://www.mochileiros.com
(sem assunto)
« Responder #8 em: Novembro 19, 2007, 03:12:12 pm »
Tudo bem,

Sei que os ilustres foristas colocaram a realidade mas é isso correcto?Não é estranho tal conceito?Que interesses se movem por trás disso?Será que poupamos com essa medida,também pode ser e como não tenho conhecimento não me pronunciarei.Serão as decisões mais adequadas para a nossa Marinha.
Já nem sei o que pensar,sinceramente.

Abraços,
zocuni
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4143
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • +60/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Novembro 19, 2007, 03:16:40 pm »
Citação de: "P44"
Citação de: "luis filipe silva"
Zocuni escreveu:
Citar
De repente os rebocadores da Armada ou não existem,ou estão sob outra jurisdição ou simplesmente são requesitados conforme a situação a empresas privadas.No entanto continuo curioso e ainda com mais dúvidas sobre o tema.
Pode considerar que não existem mesmo. O serviço de salvamento de navios é muito bem pago em caso de se resgatar um navio com avaria.
É mais um caso comercial do que outra coisa. À Marinha e Força Aérea competem apenas o salvamento de vidas e o combate à poluição.

e também já é (era?) para começar a pagar esses salvamentos, segundo noticiado recentemente


Tenho ideia que era uma evacuação médica, e não exactamente um salvamento marítimo.
Eu sou da opinião que, em evacuações médicas, a seguradora da embarcação/tripulação deve pagar o serviço à FAP. Em salvamentos obviamente que não.
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Novembro 19, 2007, 03:39:40 pm »
Lancero escreveu:
Citar
Tenho ideia que era uma evacuação médica, e não exactamente um salvamento marítimo.
Eu sou da opinião que, em evacuações médicas, a seguradora da embarcação/tripulação deve pagar o serviço à FAP. Em salvamentos obviamente que não.

Correcto. É essa a diferença.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 995
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +24/-0
    • http://www.mochileiros.com
(sem assunto)
« Responder #11 em: Janeiro 07, 2008, 08:49:10 pm »
Os rebocadores se dividem em alguns tipos:

Os rebocadores de propulsão convencional ( com 1 hélice ou 2 hélices), os de os propulsão Azimutais, os Voith (vertical blades-in cycloidal propulsion), os tractor tugs ( ou rebocador trator), os AHTS, e os de resgate e reboques de alto-mar.

Vou tentar explicar um por um.

Os rebocadores de propulsão convencional:

Este tipo de rebocador muito comum em muitos portos, utilizam meios de reboque bem especifico, um sistema de "gato" que nada mais é que um gancho, aonde se conecta o cabo de reboque entre o navio e o rebocador, porem ele so tem capacidade de realizar reboques pela popa, pois seu sistema de propulsão é "convencional", ou seja eixo e hélice fixos, manobrados por um ou mais lemes, possui uma capacidade de manobra bem limitada, e potência idem, na faixa dos 1500 hp a 4000hp( os maiores), bollard pull ( tração estática) na faixa de 25 a 45 Toneladas.
Hoje em dia este tipo de rebocador tem sido substituído por tipos mais eficientes.

Rebocadores de Propulsão Azimutais :

Sao rebocadores muito eficientes, tem ótima capacidade de manobra, podem rebocar em qualquer direção, pois seu sistema de propulsão, geralmente sao dois Thrusters ( hélices direcionais), por isso podem girar em 360° graus no eixo, sao fáceis de se manobrar, podem ser conectados os cabos de reboque tanto na proa quanto na popa, pois utilizam guinchos de tração. Possuem motores potentes e econômicos, com ótima tração estática.


Tractor tugs ( ou rebocador trator):

Sao rebocadores muito parecidos com os Azimutais, na verdade utilizam mesmo sistema de propulsão, com a unica diferença que, seus hélices direcionais estao localizados mais a vante, ou seja próximo a proa, portanto o ponto de tração deste rebocador sera sempre a Re, utilizando geralmente guinchos ou gato de reboque, porem também podem manobrar em 360°, sao rebocares feitos para puxarem, por isso sao chamados de rebocador Trator, podem também puxar na vertical, devido ao sistema de tração azimutal, por isso sao muito potentes, e faceis de manobrar.
http://www.seabulktowing.com/fleet.html

Voith (vertical blades-in cycloidal propulsion):

Os rebocadores que utilizam o sistema Voith sao os mais poderosos rebocares portuários que ha, utilizam um sistema de laminas Cycloidal, como se fosse as pas de uma batedeira gigante no fundo do casco, possuem porte avantajado, por isso sao utilizados em portos que circulam grandes navios, e necessitam de rebocadores a altura da tarefa, também manobram em qualquer direção, com a diferença de possuírem um sistema de propulsão que requer motores muito potentes (alto bollard pull), acima dos 75 tons a 150 tons, sao rebocadores pesados, que pode facilmente parar um navio desgovernado.
http://www.hitzler-werft.de/voith.html

Os AHTS:
Sao rebocadores de alto-mar, AHTS-Anchor handling tug supply.

Sao rebocadores especias, utilizados em movimentaçao de plataformas marítimas, por isso sao mais conhecidos como, Rebocadores de manuseio de ancoras e reboque offshore e supridor, servem tanto como navios abastecedores, como também, movimentam as ancoras de plataformas e as reboca. sao rebocadores de grande porte, com maquinas muito potentes, guinchos muito grandes, com alta capacidade de traçao estatica, entre 120tons e 320tons, e motores com potencia entre, 10 000, e 33 000, Hp.
http://www.shipspotting.com/modules/myal...
foto de um AHTS, na bacia de campos.

Rebocadores de resgate e reboques de alto-mar.

Sao rebocadores apropriados para navegarem em mar-aberto, em atravessar oceanos, podem ser utilizados, para rebocar barcaças, resgatar navios, ou rebocar navios entre um continente e outro, e transporte oceânico através de barcaças, possuem grande porte e grande autonomia de mar, podendo transportar grandes quantidades de combustível e agua.
1 semana atrás
Fonte(s):
Saudações mercantes

http://towingsolutionsinc.com/technology...
Copyright © 2007 Yahoo!. Todos os direitos reservados.

Direitos Autorais - Política de Privacidade - Termos do serviço - Regras da Comunidade

Achei interessante.

Abraços,
zocuni
 

*

JLRC

  • Investigador
  • *****
  • 2509
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +4/-42
(sem assunto)
« Responder #12 em: Janeiro 07, 2008, 09:32:44 pm »
Ja que estamos a falar de rebocadores qual a designaçao tecnica dos rebocadores que nao rebocam   :?:  :shock:
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Janeiro 07, 2008, 09:55:13 pm »
Zocuni escreveu:
Citar
Os rebocadores se dividem em alguns tipos:

Os rebocadores de propulsão convencional ( com 1 hélice ou 2 hélices), os de os propulsão Azimutais, os Voith (vertical blades-in cycloidal propulsion), os tractor tugs ( ou rebocador trator), os AHTS, e os de resgate e reboques de alto-mar.

Vou tentar explicar um por um.
Caro Zocuni. Não me leve a mal, mas não se reconhecendo a necessidade de rebocadores na Armada, não vejo razão de ser deste post, a não ser por uma questão pedagógica.
A respeito de rebocadores nas marinhas de guerra, até os EUA estão a delegar esses serviços a empresas, porque é um assunto da área comercial. Apenas a França aluga rebocadores civis como serviço de guarda costas, e os outros países com marinhas grandes têm os seus próprios meios, e para uso com a esquadra. Nas marinhas da America Latina e do Sul servem como navios-patrulha baratos.

JLRC escreveu:
Citar
Ja que estamos a falar de rebocadores qual a designaçao tecnica dos rebocadores que nao rebocam  mas sim empurram? Rebocadores empurradores

Exacto. Empurradores (pusher tugs).
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

zocuni

  • Especialista
  • ****
  • 995
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +24/-0
    • http://www.mochileiros.com
(sem assunto)
« Responder #14 em: Janeiro 07, 2008, 10:14:52 pm »
Citação de: "JLRC"
Ja que estamos a falar de rebocadores qual a designaçao tecnica dos rebocadores que nao rebocam   :?:  :shock:


Confesso não entendi sua pergunta.Mas o arrasto é uma operação de reboque ou de atracação e desatracação,a contrbordo ou pela polpa.A de contrabordo é relizada em embarcações do mesmo tamanho e lado a lado e usado em portos,lagos,rios,etc.A pela popa é usada em embarcações de tamanho diferente,onde o rebocador paxa atrvá de um cabo de aço a embarcação.Para isto existem vários tipos de rebocadores,os tug suplly,line handler,etc,etc.Ou por tradução os tug ou tratores também fazem tais operações.

Abraços,
zocuni