Programa de substituição do C-130

  • 1909 Respostas
  • 285112 Visualizações
*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3051
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +128/-32
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1410 em: Abril 10, 2019, 09:40:36 pm »
Esta aí a prova que a compra é puramente política e para justificar os 827 milhões à opinião pública e ao PCP e BE.


 ::)
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, tenente

*

Lusitaniae

  • Membro
  • *
  • 188
  • Recebeu: 39 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +14/-172
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1411 em: Abril 10, 2019, 10:00:06 pm »
Esta aí a prova que a compra é puramente política e para justificar os 827 milhões à opinião pública e ao PCP e BE.


 ::)
r

Então suponhamos que se fossemos para os c130j, e o negócio ficasse em 800 milhões por 5 unidades, pois com base nos valores conhecidos do negócio com a Alemanha, seria esse o valor, que nome deveríamos então usar.
Fico pasmo, como não dão grande importância ao facto de Portugal ter uma quota parte de participação nos KC390 e se os valores para a escolha de um ou outro negócio ser de valores semelhantes.
Eu acho o negócio caro, mas depois do braço de ferro o valor é esse e não existe volta a dar, precisamos dos aviões e sendo assim entre um e outro que venha o KC.
O meu karma está pesado, é a vida!
Abbati, medico, potronoque intima pande
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: oi661114

*

Pedro Monteiro

  • Analista
  • ***
  • 847
  • Recebeu: 93 vez(es)
  • Enviou: 10 vez(es)
  • +9/-11
    • http://www.pedro-monteiro.com
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1412 em: Abril 10, 2019, 10:31:59 pm »
Tenho acompanhado aqui e no Facebook com espanto este debate à volta dos C-130J. As mesmas pessoas que argumentam a necessidade de uma indústria de defesa nacional e lamentam o fim de projectos como a produção de armas ligeiras ou veículos militares em Portugal escandalizam-se com a aposta - com riscos, claro, mas estratégica para o cluster aeronáutico nacional - no KC-390? Isto para poupar 100 milhões de euros num C-130J que não será feito no país ou sequer vai ter engenharia portuguesa? Não percebo.

Pela primeira vez em 15 anos há uma estratégia ambiciosa para a indústria da defesa e que, vá lá, não muda com governos de diferentes cores partidárias - o tal arco da governação. E estratégia não se faz com certezas absolutas e sem riscos...

Cumprimentos,
Pedro Monteiro
« Última modificação: Abril 11, 2019, 12:03:17 am por Pedro Monteiro »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, Lightning, FoxTroop, oi661114, rato, Vitor Santos, Viajante

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7467
  • Recebeu: 639 vez(es)
  • Enviou: 778 vez(es)
  • +101/-30
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1413 em: Abril 10, 2019, 11:02:35 pm »
Esta aí a prova que a compra é puramente política e para justificar os 827 milhões à opinião pública e ao PCP e BE.


 ::)

Quando estávamos no A400M também era decisão política.
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1101
  • Recebeu: 205 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +52/-18
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1414 em: Abril 10, 2019, 11:20:46 pm »
Mas quão importante será de facto esta aquisição/construção de componentes do KC-390 em Portugal? Haverá alguma transferência de tecnologia realmente digna desse nome, ou é só construir partes do avião e pronto, nunca mais será construído nada por cá?
É verdade que este negócio apresenta oportunidades (ênfase nesta palavra), mas serão estas aproveitadas a longo prazo? Será que vai haver inteligência para mais tarde negociar a construção de outras aeronaves por cá? Super Tucanos, ERJ145 AEW, R99...? Será que pondo em cima da mesa esta ideia em futuras aquisições da Embraer/Boeing (C17  ::)), isto vai ser seguido ou prontamente recusado e ficar tudo na mesma?

E é cair no erro ao comparar a razão para o envolvimento no A400 com o KC390, já que o primeiro apresenta um aumento de capacidades muito substancial.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3051
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +128/-32
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1415 em: Abril 11, 2019, 12:17:00 am »
Esta aí a prova que a compra é puramente política e para justificar os 827 milhões à opinião pública e ao PCP e BE.


 ::)

Quando estávamos no A400M também era decisão política.

Sim, mas com reais capacidades de transporte táctico e estratégico.

Mas enfim, é o que há, venham lá os KC-390...
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3955
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1416 em: Abril 11, 2019, 07:36:59 am »
Mas quão importante será de facto esta aquisição/construção de componentes do KC-390 em Portugal? Haverá alguma transferência de tecnologia realmente digna desse nome, ou é só construir partes do avião e pronto, nunca mais será construído nada por cá?
É verdade que este negócio apresenta oportunidades (ênfase nesta palavra), mas serão estas aproveitadas a longo prazo? Será que vai haver inteligência para mais tarde negociar a construção de outras aeronaves por cá? Super Tucanos, ERJ145 AEW, R99...? Será que pondo em cima da mesa esta ideia em futuras aquisições da Embraer/Boeing (C17  ::)), isto vai ser seguido ou prontamente recusado e ficar tudo na mesma?

E é cair no erro ao comparar a razão para o envolvimento no A400 com o KC390, já que o primeiro apresenta um aumento de capacidades muito substancial.

Acho que neste negócio uma das contrapartidas a negociar seria a transferência de tecnologia não só no caso dos 390, também a área da MNT das ditas aeronaves para se poder efectuar por cá, e se possível deitar o olho á construção dos tucanos ….

Abraços 
 

*

MATRA

  • Membro
  • *
  • 212
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 379 vez(es)
  • +16/-4
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1417 em: Abril 11, 2019, 10:17:55 am »
Como já foi mais que discutido aqui, penso que o C130J, teria de ser uma opção mas num contexto mais abrangente:
1º Possível passagem do F16 a Viper 
2º Pré acordo para aquisição de F35 a longo prazo com inicio Know How junto dos nosso parceiros.
3º Novas asas para os nossos P3

Este "bolo" Lockheed Martin, seria muito interessante e com uma visão de futuro ímpar, na minha opinião.

Mas lá está, não resolvia a questão do  táctico e estratégico.

Uma questão, um KC faz continente > Açores e volta sem reabastecer? Por exemplo carregado para lá e sem carga para cá.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1418 em: Abril 11, 2019, 10:53:07 am »
Mas quão importante será de facto esta aquisição/construção de componentes do KC-390 em Portugal? Haverá alguma transferência de tecnologia realmente digna desse nome, ou é só construir partes do avião e pronto, nunca mais será construído nada por cá?
É verdade que este negócio apresenta oportunidades (ênfase nesta palavra), mas serão estas aproveitadas a longo prazo? Será que vai haver inteligência para mais tarde negociar a construção de outras aeronaves por cá? Super Tucanos, ERJ145 AEW, R99...? Será que pondo em cima da mesa esta ideia em futuras aquisições da Embraer/Boeing (C17  ::)), isto vai ser seguido ou prontamente recusado e ficar tudo na mesma?

E é cair no erro ao comparar a razão para o envolvimento no A400 com o KC390, já que o primeiro apresenta um aumento de capacidades muito substancial.

E é cair no erro ao comparar a razão para o envolvimento no A400 com o KC390, já que o primeiro apresenta uma participação real muito menor de Portugal, com menos Técnicos envolvidos no desenvolvimento do mesmo, com menos partes feitas por cá.

Citar
Mais de 450 mil horas de engenharia portuguesa. Mais de 2100 desenhos técnicos desenvolvidos. Mais de 350 postos de trabalho altamente qualificado.

Citar
Em termos de impatos quantificáveis, este programa irá gerar royalties por cada estrutura entregue pela OGMA à Embraer para a EEA até 15 milhões de euros. E ao nível de novos contratos adjudicados ao CEIIA e a outras empresas mais de 13 milhões de euros.

Onde é que isto aconteceu no A400? Onde é que isto aconteceria no C-130?
« Última modificação: Abril 11, 2019, 10:54:01 am por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1419 em: Abril 11, 2019, 10:56:20 am »
Como já foi mais que discutido aqui, penso que o C130J, teria de ser uma opção mas num contexto mais abrangente:
1º Possível passagem do F16 a Viper 
2º Pré acordo para aquisição de F35 a longo prazo com inicio Know How junto dos nosso parceiros.
3º Novas asas para os nossos P3

Este "bolo" Lockheed Martin, seria muito interessante e com uma visão de futuro ímpar, na minha opinião.

Mas lá está, não resolvia a questão do  táctico e estratégico.

Uma questão, um KC faz continente > Açores e volta sem reabastecer? Por exemplo carregado para lá e sem carga para cá.

Eu gostava de saber onde o MATRA leu que isto seria algo que está em cima da mesa. Onde é que leu que se adquirirmos os C-130 temos acesso a isso tudo. Leia o que eu escrevi anteriormente para ver os ganhos REAIS para a industria Portuguesa.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

LM

  • Analista
  • ***
  • 756
  • Recebeu: 110 vez(es)
  • Enviou: 719 vez(es)
  • +102/-0
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1420 em: Abril 11, 2019, 11:04:32 am »
Como já foi dito: na compra de equipamento há várias vertentes que têm de ser consideradas e não são normalmente fáceis de avaliar; por exemplo: geopolíticas (CPLP, relações bilaterais, incluindo apoio em organizações transnacionais, etc), operacionais (as que nós mais rapidamente avaliamos - capacidades, projecto maduro vs novo, nossa dependência do modelo, etc), económicas (nosso envolvimento, custo(s), etc)...

Não acredito que um projecto novo não tenha vantagens "tecnológicas" apreciáveis face ao C130 não imediatamente avaliáveis; geopolíticamente e economicamente é muito interessante; é um projecto que vai ter problemas de "dentição" e vamos ficar dependentes do modelo... se fizerem uma tabela com várias variáveis talvez o KC-390 não fique mal.               
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

Crypter

  • Especialista
  • ****
  • 1116
  • Recebeu: 180 vez(es)
  • Enviou: 199 vez(es)
  • +26/-6
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1421 em: Abril 11, 2019, 11:11:07 am »
Já estou a imaginar 1 Kc com 25 Tn levantar voo com destino a Moçambique e logo a seguir levantar outra unidade para abastecer o "carregado" a meio do caminho e assim não há necessidade de pousar em lado nenhum..  C:-)
 

*

MATRA

  • Membro
  • *
  • 212
  • Recebeu: 56 vez(es)
  • Enviou: 379 vez(es)
  • +16/-4
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1422 em: Abril 11, 2019, 11:13:31 am »
Como já foi mais que discutido aqui, penso que o C130J, teria de ser uma opção mas num contexto mais abrangente:
1º Possível passagem do F16 a Viper 
2º Pré acordo para aquisição de F35 a longo prazo com inicio Know How junto dos nosso parceiros.
3º Novas asas para os nossos P3

Este "bolo" Lockheed Martin, seria muito interessante e com uma visão de futuro ímpar, na minha opinião.

Mas lá está, não resolvia a questão do  táctico e estratégico.

Uma questão, um KC faz continente > Açores e volta sem reabastecer? Por exemplo carregado para lá e sem carga para cá.

Eu gostava de saber onde o MATRA leu que isto seria algo que está em cima da mesa. Onde é que leu que se adquirirmos os C-130 temos acesso a isso tudo. Leia o que eu escrevi anteriormente para ver os ganhos REAIS para a industria Portuguesa.

Não li em parte nenhuma :) , nem disse que estava em cima da mesa, foi um  wishful thinking, não me fiz entender bem.

Quanto a ganhos para a nossa industria, não faço a mínima ideia de quanto representa realmente o KC, por isso não discuto.

Mas, como acho que não vamos fugir a ter de ter um caça LM, modernizado ou novo, podia-se tentar ganhar com isso.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1423 em: Abril 11, 2019, 11:17:50 am »
Citar
Mais de 450 mil horas de engenharia portuguesa. Mais de 2100 desenhos técnicos desenvolvidos. Mais de 350 postos de trabalho altamente qualificado.

Citar
Em termos de impatos quantificáveis, este programa irá gerar royalties por cada estrutura entregue pela OGMA à Embraer para a EEA até 15 milhões de euros. E ao nível de novos contratos adjudicados ao CEIIA e a outras empresas mais de 13 milhões de euros.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: MATRA

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3955
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #1424 em: Abril 11, 2019, 01:30:48 pm »
Citar
Mais de 450 mil horas de engenharia portuguesa. Mais de 2100 desenhos técnicos desenvolvidos. Mais de 350 postos de trabalho altamente qualificado.

Citar
Em termos de impatos quantificáveis, este programa irá gerar royalties por cada estrutura entregue pela OGMA à Embraer para a EEA até 15 milhões de euros. E ao nível de novos contratos adjudicados ao CEIIA e a outras empresas mais de 13 milhões de euros.

E já sinto no ar o adourar a perola, leia-se, vantagens em adquirir o 390, que vai ser dada aos Porcos/Suínos, sem ofensa claro, pois somos nós, agora é tudo facilidades e mas daqui a uns anos lá vamos voltar a ter outro filme tipo, Pandur, 295, 101,……

Abraços
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, Stalker79

 

Governo entrega substituição do Aviocar à espanhola CASA

Iniciado por Maginot

Respostas: 10
Visualizações: 5225
Última mensagem Maio 06, 2005, 10:10:47 pm
por Luso
Aberto concurso para a substituição dos Aviocar

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 37
Visualizações: 13910
Última mensagem Dezembro 28, 2004, 09:13:27 pm
por JNSA
Substituição dos AlphaJet por um novo avião de treino?

Iniciado por Marauder

Respostas: 27
Visualizações: 11400
Última mensagem Setembro 21, 2006, 03:30:41 am
por p_shadow
Substituição dos Allouette III

Iniciado por JNSA

Respostas: 800
Visualizações: 155510
Última mensagem Abril 28, 2019, 05:37:08 pm
por dc
Substituição dos Alpha-jet

Iniciado por pchunter

Respostas: 413
Visualizações: 95792
Última mensagem Outubro 04, 2019, 04:25:39 pm
por PereiraMarques