MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses

  • 1051 Respostas
  • 205563 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2410
  • Recebeu: 959 vez(es)
  • Enviou: 2094 vez(es)
  • +226/-5
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #915 em: Março 06, 2019, 08:07:18 pm »
Tenente, esquece esses 80 milhões. Já devem ter ido parar a um banco qualquer.
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, tenente

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2230
  • Recebeu: 1021 vez(es)
  • Enviou: 531 vez(es)
  • +260/-83
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #916 em: Março 06, 2019, 10:17:52 pm »
Por outro lado, as VdG são navios mais modulares e fáceis de modernizar que as BD -- ao que consta também são mais fiáveis.

Já aqui foi dito isso e continua a ser afirmado no seio da Marinha: as VdG são mais seguras e fiáveis que as BD. Aliás, a alcunha "Bartolomeu Avarias" que alguns sectores da Marinha dão às fragatas da classe BD, atesta isso bem.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, NVF, tenente, Stalker79

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3271
  • Recebeu: 1452 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +215/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #917 em: Março 06, 2019, 10:53:08 pm »
Por outro lado, as VdG são navios mais modulares e fáceis de modernizar que as BD -- ao que consta também são mais fiáveis.

Já aqui foi dito isso e continua a ser afirmado no seio da Marinha: as VdG são mais seguras e fiáveis que as BD. Aliás, a alcunha "Bartolomeu Avarias" que alguns sectores da Marinha dão às fragatas da classe BD, atesta isso bem.

Mais um motivo para que o MLU se tivesse efectuado há quinze anos, para permanecerem minimamente eficazes!
Desgraçadamente são mais um exemplo de como neste país os equipamentos militares quando adquiridos novos, são mantidos na sua originalidade, sem quaisquer upgrades, durante a sua vida operacional !!
Se A classe VdG, goza de tais qualidades, que alguém responsável, se faça ao Mar e vá até á Austrália, pode ser que... não deixem fugir mais um " peixe ", e mais não digo.



Abraços
« Última modificação: Março 06, 2019, 10:55:05 pm por tenente »
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 2935
  • Recebeu: 96 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +71/-19
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #918 em: Março 06, 2019, 11:04:10 pm »
Artigo de hoje no DN muito interessante de se ler.

https://www.dn.pt/poder/interior/ps-defende-ouvir-so-um-chefe-militar-sobre-o-reequipamento-das-forcas-armadas-10647986.html

Para este tópico - e já agora também para o NavPol - aqui fica o que interessa:

Citar
(...) O debate desta manhã confirmou que o principal ponto de discórdia da proposta de LPM reside na aquisição de um NPL novo por 300 milhões de euros e não modernizar as três fragatas Vasco da Gama, perdendo mais de metade do poder naval da Marinha quando se está a defender o alargamento da plataforma continental. Pedro Roque, registando a disponibilidade do PS para um consenso com o PSD e o CDS que Ascenso Simões disse querer alargar ao PCP (dado que se absteve durante a votação na generalidade), alertou para a impossibilidade de Gomes Cravinho garantir que o NPL seja construído em estaleiros nacionais - um dos argumentos do Governo, por corresponder a um investimento na economia nacional.

Acresce o facto de haver alternativas menos dispendiosas, desde a opção por NPL em segunda mão ou a adaptação de um navio civil para esse fim, sugeriu Pedro Roque. A resposta de Gomes Cravinho foi ao encontro das reservas da oposição, já que tanto João Vasconcelos (BE) como João Rebelo (CDS) e António Filipe (PCP) tinham manifestado dúvidas sobre o NPL: "Aprovar a LPM como está não significa o compromisso de gastar" os 300M milhões de euros num programa "que impeça aproveitar outra solução mais barata" como as sugeridas."É possível que nos próximos anos surja uma oportunidade que desconhecemos" e que, a ser aproveitada, "poderia significar uma poupança significativa" para o Estado, assumiu o ministro da Defesa. (...)

E não é que três anos depois da saga do Siroco/Fragatas acontece o mesmo filme com a aquisição de um NPL versus modernização das três VdG ??
Estas fantochadas prendem-se com o facto de não haver um planeamento a médio prazo para os investimentos nas FFAA, e quando os políticos acham de devem fazer as vontades ao generalato/Almirantado, lá aparece um LPM milagrosa que mais não é que um filme sem fim.
Pena não se pensar também em alternativas que possam significar poupanças significativas para o estado, quando toca a injecções de milhares de milhões de EUROS, nos bancos privados !!!

Onde foi alocada a verba que não se gastou na altura para a aquisição do Siroco e também não foi utilizada na modernização das VdG ??
Essa é a pergunta que também deverá respondida ao mesmo tempo de se saber que navios são melhorados/comprados novos ou em 2ª Mão.
São 80 milhões que andam a  " Nadar em terras de além " e que se fossem alocados por exemplo a 120 milhões da não construção de dois NPO já tínhamos 200 milhões que juntos com o que se poderia poupar na compra do AOR ( WK/WR ), 150 milhões - 80 milhões e do NPL Holandês ( Roterdam ) 300 milhões - 180 milhões daria para termos em cx 460 milhões para a modernização das VdG, com 160 milhões,  e para entrarmos no consórcio Belgo/Holandês, com pelo menos 300 milhões.








PS continuo a pensar que se deveria saber o custo de aquisição das ANZAC VS modernização das VdG, pois, se fosse apetecível os Navios tem menos 12 a 14 anos que as nossas fragatas e já estando já modernizados, poderia ser uma oportunidade de se ficar com cinco fragatas com tempos de vida remanescente diferentes sendo necessária a sua substituição em décadas diferentes.

Abraços


Caro Tenente, ainda a uns tempos atrás fiz um post a dizer isso mesmo, ou seja, a Marinha vai ter de dar o "bazo" da produção nacional do LPD e AOR ( novos), programas que poderão ter surpresas em termos de budget e de prazo e adquirir esses meios em 2º mão para ter dinheiro para comprar fragatas em 2º mão ou fazer o MLU as VdG.

Ainda cá vêm parar as 2 Adelaide.

Cumprimentos,
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7461
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 437 vez(es)
  • +74/-199
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #919 em: Março 07, 2019, 01:28:43 pm »
As 2 Adelaide???? Fdssssssssssssssssssssssssssss , longe!!!!!!

Para isso mais vale fazer o esforço de adquirir as 2 M holandesas, e os chilenos que fiquem com as Adelaide!!!!!!
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Stalker79

  • Analista
  • ***
  • 742
  • Recebeu: 144 vez(es)
  • Enviou: 824 vez(es)
  • +34/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #920 em: Março 07, 2019, 03:13:33 pm »
Eu só digo que se for tanto para entrar no consorcio das novas M ou para adquirir outras usadas mais recentes, que não se gaste dinheiro nehnum em upgrades para as VDG para mais 5/10 anos (mais coisa menos coisa) de serviço!
Isso é que era deitar dinheiro ao lixo!
Mesmo que as novas M só entrem ao serviço em 2030, gastar dinheiro agora nas VDG é uma estupidez para tão pouco tempo de vida util que tem!
Se fosse para fazer algo que tivessem feito um MLU em 2005/2010, agora esqueçam!
Os meus cinco tostões.
 >:(

PS: que lhes tirem o Phalanx CIWS e as oferecam a algum PALOP como patrulhas.....
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, asalves

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2230
  • Recebeu: 1021 vez(es)
  • Enviou: 531 vez(es)
  • +260/-83
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #921 em: Março 08, 2019, 09:37:39 am »
Comprando um LPD em segunda-mão - o que se afigura finalmente como uma solução verosímil para aquelas cabecinhas pensadoras do Restelo -, adquiria-se mais um sistema Vulcan Phalanx e, juntamente com o par que se encontra armazenado, instalava-se na proa das VdG logo à frente da ponte tal e qual como nas Hydra. Nas turcas nessa posição encontra-se o CIWS Sea Zenith, nas australianas os lançadores de Harpoons, e nas nossas 2 metralhadoras de 12,7mm. Pelo menos dessa forma não ficavam na DAR a ganhar ferrugem e o navio teria uma protecção de 360º contra ameaças convencionais e assimétricas. ::)




Pena não saber onde tenho metida a Revista da Armada, salvo erro de 1986, onde é possível observar vários diagramas com todo o tipo de opções/alterações que se podem fazer nas Meko 200 devido à sua construção modular.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Fraz

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3271
  • Recebeu: 1452 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +215/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #922 em: Março 08, 2019, 09:54:27 am »
Eu só digo que se for tanto para entrar no consorcio das novas M ou para adquirir outras usadas mais recentes, que não se gaste dinheiro nehnum em upgrades para as VDG para mais 5/10 anos (mais coisa menos coisa) de serviço!
Isso é que era deitar dinheiro ao lixo!
Mesmo que as novas M só entrem ao serviço em 2030, gastar dinheiro agora nas VDG é uma estupidez para tão pouco tempo de vida util que tem!
Se fosse para fazer algo que tivessem feito um MLU em 2005/2010, agora esqueçam!
Os meus cinco tostões.
 >:(

PS: que lhes tirem o Phalanx CIWS e as oferecam a algum PALOP como patrulhas.....

e excelentes cinco tostões os teus !!
Completamente de acordo, vamos lá a pensar a frio, onde poderiam ser colocados os pelo menos 150 a 200 milhões que se vão enterrar em modernizações, em Navios já com mais de trinta anos !
Em Novas fragatas, ou em fragatas usadas que as Há, e do mesmo modelo e estarão disponíveis daqui a uns seis/sete anos !!!
Será que os upgrades das VdG, são feitos em seis/sete anos ??
Não me parece, pois primeiro será a Francisco de Almeida a sofrer o upgrade e ficará pronta em finais de 2021, e só então começarão as VdG a ser melhoradas uma de cada vez e, na melhor das hipóteses começando em 2022, lá para 2027/28 estarão as três fragatas prontas, em 2028, ou seja Navios com 37 anos , quando poderíamos ter três navios do mesmo modelo, já c/ upgrades feitos e com 22, 23 e 24 anos!!??
Sejamos racionais valerá a pena gastar 150 a 200  milhões em tais melhorias ??
A MdG fica bem servida ??
A resposta ás duas perguntas é NÃO,  não vale a pena, o periodo de vida dos navios depois de feitas as melhorias quando muito será de dez anos, e, as Fragatas, terão 47 anos, e a Marinha lá vai ficando com maior numero de Navios muito velhos ao serviço !!! >:(

Quando pensarmos em vender as VdG, daqui a uns quinze anos quanto valerão, será que as venderemos pelos os custos dos upgrades ???
Não me parece !

Andamos aqui no fórum a criticar as idades do NRP Bérrio e das corvetas com os riscos inerentes que as suas Guarnições correm e vamos aprovar MLU's melhor ELU's ( Ending-Life Upgrades ) aos poucos Navios combatentes que a Armada possui ???
Algo não bate certo caros foristas!
São este tipo de tomadas de posição e de decisão pelos politicos, aceites, neste caso, pelo Almirantado que temos vindo a Criticar neste fórum, ou estarei errado ???

Tem de ser dados murros na mesa e exigir aos políticos, que os poucos meios navais de combate de superfície que a MdG possui sejam modernos se não todos pelo menos a sua maioria, isto de se aceitar que as cinco fragatas estejam no activo, já praticamente obsoletas, só irresponsáveis e ignorantes podem concordar e aceitar como definitivo, se já de si os meios de combate são escassos, como se não chegasse, por falta de recursos, mas também tem de ser Velhos ???  >:(

Abraços
« Última modificação: Março 08, 2019, 01:55:20 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: asalves, Stalker79, Fraz

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3271
  • Recebeu: 1452 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +215/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #923 em: Março 08, 2019, 11:38:02 am »
Comprando um LPD em segunda-mão - o que se afigura finalmente como uma solução verosímil para aquelas cabecinhas pensadoras do Restelo -, adquiria-se mais um sistema Vulcan Phalanx e, juntamente com o par que se encontra armazenado, instalava-se na proa das VdG logo à frente da ponte tal e qual como nas Hydra. Nas turcas nessa posição encontra-se o CIWS Sea Zenith, nas australianas os lançadores de Harpoons, e nas nossas 2 metralhadoras de 12,7mm. Pelo menos dessa forma não ficavam na DAR a ganhar ferrugem e o navio teria uma protecção de 360º contra ameaças convencionais e assimétricas. ::)




Pena não saber onde tenho metida a Revista da Armada, salvo erro de 1986, onde é possível observar vários diagramas com todo o tipo de opções/alterações que se podem fazer nas Meko 200 devido à sua construção modular.


CJ, toma lá o dito artigo e não digas que não sou teu amigo, pág 344 e seguintes :

 https://www.marinha.pt/conteudos_externos/Revista_Armada/1986/index.html#p=344

Cheka a contracapa dessa revista de Novembo, o diagrama da construção das Meko é interessante, vale o discurso do artigo em palavras.

Abraços
« Última modificação: Março 08, 2019, 01:54:23 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, Cabeça de Martelo, Stalker79

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2230
  • Recebeu: 1021 vez(es)
  • Enviou: 531 vez(es)
  • +260/-83
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #924 em: Março 08, 2019, 03:15:26 pm »
CJ, toma lá o dito artigo e não digas que não sou teu amigo, pág 344 e seguintes :

 https://www.marinha.pt/conteudos_externos/Revista_Armada/1986/index.html#p=344

Cheka a contracapa dessa revista de Novembo, o diagrama da construção das Meko é interessante, vale o discurso do artigo em palavras.

Abraços

Many thanks! ;)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3271
  • Recebeu: 1452 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +215/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #925 em: Março 08, 2019, 03:30:22 pm »
CJ, toma lá o dito artigo e não digas que não sou teu amigo, pág 344 e seguintes :

 https://www.marinha.pt/conteudos_externos/Revista_Armada/1986/index.html#p=344

Cheka a contracapa dessa revista de Novembo, o diagrama da construção das Meko é interessante, vale o discurso do artigo em palavras.

Abraços

Many thanks! ;)

Be welcome. ;)

Abraços
« Última modificação: Março 08, 2019, 04:05:47 pm por tenente »
 

*

zawevo

  • Membro
  • *
  • 183
  • Recebeu: 35 vez(es)
  • Enviou: 4 vez(es)
  • +12/-7
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #926 em: Março 08, 2019, 03:45:11 pm »
Charlie Jaguar

https://www.marinha.pt/conteudos_externos/Revista_Armada/PDF/1986/RA1986.pdf

Out 86 pág 18. O desenho está no fim.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3271
  • Recebeu: 1452 vez(es)
  • Enviou: 561 vez(es)
  • +215/-9
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #927 em: Março 18, 2019, 06:16:17 pm »
Start electrical mid-life upgrades on board Portuguese M-frigates 5 February 2019 - 13:07



The Defense Materiel Organisation (DMO), part of the Dutch Ministry of Defense, has contracted Alewijnse Marine to participate in the mid-life upgrade of N.R.P. Bartolomeu Dias (F333) and N.R.P. Don Francisco de Almeida (F334). Originally built for the Royal Netherlands Navy (RNLN) in the early 1990s, the two Multipurpose (M) frigates were sold to the Portuguese Navy in 2006.

Alewijnse has been contracted for the design, construction, assembly and commissioning of the multi-function consoles, the auxiliary control units of the command center (CoCe) and a completely new Radio Room Console (RRC).

Multifunction consoles
Alewijnse project manager Reinoud van Kralingen comments on the multifunction consoles (MFCs): “The MFCs replace the General Operating Stations (GOS) in the command center (CoCe). The CoCe is the operational heart of the ship. Here, all sensor data is presented and analysed and, among other things, the decision can be taken to switch to weapons deployment. The new MFCs are more versatile and user-friendly than the old GOS, which greatly increases the effectiveness of the operators. With a view to redundancy, the basic design of the MFCs is kept as uniform as possible, so that an operator can easily change the console in the case of a defect."

In addition, Alewijnse will carry out various assessments before officially delivering the consoles, such as intensive simulations for shock and heat resistance and various test runs during the site acceptance tests.
The refit works will take place at the RNLN shipyard in Den Helder after which Alewijnse will undertake the installation, commissioning and acceptance tests.

Life extension
The frigates will celebrate their twenty-fifth birthdays in 2019 and renovations are now necessary for the vessels to continue in active service into 2035. The Portuguese Navy agreed to these major maintenance works taking place in Den Helder as, with both vessels having been built in the Netherlands, all the necessary expertise and facilities for such a complex project are readily available in Den Helder yard.

A trusted partner
DMO selected Alewijnse for the project based on its successful delivery of the command centre consoles on board four Dutch and Belgian M-frigates between 2010 and 2014. In addition, Alewijnse and the RNLN have worked together successfully for many years on various naval vessels, including the support vessel Zr. Ms. Pelikaan (A804), Joint Support Ship (JSS) HNLMS Karel Doorman, the four Holland-Class Oceangoing Patrol Vessels and the amphibious transport ships HNLMS Johan de Witt and HNLMS Rotterdam. Since 2016, Alewijnse has maintained its own service hub in Den Helder dedicated to delivering quick and efficient electrical services to naval vessels docked at the RNLN dockyard.

https://www.alewijnse.nl/en/marine/news/start-electrical-mid-life-upgrades-board-portuguese-m-frigates

Abraços
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Major Alvega

  • Perito
  • **
  • 458
  • Recebeu: 353 vez(es)
  • Enviou: 151 vez(es)
  • +153/-101
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #928 em: Março 19, 2019, 02:18:54 am »
"electrical mid-life upgrades"  :D
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7461
  • Recebeu: 267 vez(es)
  • Enviou: 437 vez(es)
  • +74/-199
Re: MLU às VdG e/ou BD - Hipóteses
« Responder #929 em: Março 19, 2019, 10:04:35 am »
"electrical mid-life upgrades"  :D

Substituição da cablagem
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas