UAV / UCAV

  • 206 Respostas
  • 57896 Visualizações
*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #15 em: Novembro 15, 2007, 11:44:12 pm »
Citação de: "balburdio"
Não  mas não abona nada a favor deles pois não?
Que tipo de cultura acha que se desenvovle quando 99% da população descende de criminosos??.

 :shock: 99% !? Ou seja, os milhares, ou melhor, milhões de emigrantes que chegaram à Austrália nos séculos XIX e XX - muito depois dos primeiros "colonos" que, esses sim, eram na maioria criminosos deportados -, vindos de Grécia, Jugoslávia, Itália, Irlanda, Ásia, etc... eram todos eles criminosos ? E o que faz dos Abórigenos que representam cerca de 1,5% da população ? Até parece que tem contas pessoais a ajustar com os Australianos em geral...

Citação de: "balburdio"
Ser politicamente correcto é decerto bastante meritório, eu proprio gostaria de o ser, não fosse um pequneo problema chamado realidade.


Deve ser a primeira vez que alguém me diz que sou politicamente correcto, alias quanto a mim não gostaria nada de o ser. A realidade é de facto um pequeno problema, quanto mais quando cada um tem a sua...
 

*

balburdio

  • Perito
  • **
  • 307
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #16 em: Novembro 19, 2007, 11:43:13 pm »
as migrações para a austrália foram sempre minoritárias em relação à população pré-existente.
Sei que estar sempre a pensar é cansativo por isso perdoo o facto de não ter compreendido o que escrevi.
Eu afirmei que 99% dos Australianos DESCENDE de criminosos. Até pode ter havdo muito influxo de pacatos e honestos cidadãos. Mas a matriz da população lá estava para contaminar gerações e gerações de Australianos. Quanto aos Aborigenes acho ofensivo para com eles considerarem-nos Australianos.

Quanto á sua ultima questão, pessoais não!, patrioticas, a que qualquer portugues deve ter contra um povo que explora os timorenses que são "dos nossos". Convem não esquecermos isto.

O petróleo do mar de timor, que como o nome indica é... de Timor, é partilhado pelos países vizinhos, Austrália e Indonésia. Estes 2 países tem 90% das conceções, Timor tem 10%.  Depois ficam muito admirados com o clima de instabilidade no páis. O petróleo foi uma miragem de riqueza, roubada pelos descendentes de salteadores de estrada, piratas, assassinos, violadores e escroques da pior espécie.
Está-lhes no sangue!

Citação de: "ShadIntel"
Citação de: "balburdio"
Não  mas não abona nada a favor deles pois não?
Que tipo de cultura acha que se desenvovle quando 99% da população descende de criminosos??.

 :shock: 99% !? Ou seja, os milhares, ou melhor, milhões de emigrantes que chegaram à Austrália nos séculos XIX e XX - muito depois dos primeiros "colonos" que, esses sim, eram na maioria criminosos deportados -, vindos de Grécia, Jugoslávia, Itália, Irlanda, Ásia, etc... eram todos eles criminosos ? E o que faz dos Abórigenos que representam cerca de 1,5% da população ? Até parece que tem contas pessoais a ajustar com os Australianos em geral...

Citação de: "balburdio"
Ser politicamente correcto é decerto bastante meritório, eu proprio gostaria de o ser, não fosse um pequneo problema chamado realidade.

Deve ser a primeira vez que alguém me diz que sou politicamente correcto, alias quanto a mim não gostaria nada de o ser. A realidade é de facto um pequeno problema, quanto mais quando cada um tem a sua...


opinião!! isso é que cada um tem a sua, a realidade é só uma.
 

*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Novembro 20, 2007, 12:54:10 pm »
Vou acabar com este post a minha participação neste assunto, que já está demasiado afastado do tópico UAV / UCAV. Mas há coisas que não posso deixar passar.

Citar
As migrações para a austrália foram sempre minoritárias em relação à população pré-existente.

Isto é um total disparate. Uma ínfima minoria da população australiana é descendente dos primeiros colonos e mesmo entre esses colonos originais, só uma parte que ninguém parece conseguir estimar com precisão era composta por criminosos deportados. Qual é a sua definição de "população pré-existente" ? Pré-colonização humana ? Pré-colonização europeia: os Aborígenes ? Em que época acaba para si o "pré-" e começa o "pós-" ?
Ainda hoje, cerca de 3 em cada 10 Australianos nasceram fora do país. Não são números que eu invento, é a realidade reconhecida tanto pelo governo australiano, como pela ONU ou pelo IMO.

Citar
Sei que estar sempre a pensar é cansativo por isso perdoo o facto de não ter compreendido o que escrevi.
Eu afirmei que 99% dos Australianos DESCENDE de criminosos. Até pode ter havdo muito influxo de pacatos e honestos cidadãos. Mas a matriz da população lá estava para contaminar gerações e gerações de Australianos.

Se pensar é tão cansativo, estes posts devem tê-lo cansado muito pouco. Já agora, não há nada para perdoar, eu não lhe pedi nada. « Contaminar gerações de Australianos » !? Não sei bem o que hei-de responder, porque essa afirmação não faz qualquer sentido. A maioria dos mais ou menos honestos colonos sempre se manteve afastada dos criminosos deportados, e até pediu para que o Reino Unido acabasse com as deportações em meados do século XIX.
A Austrália não era e não é uma ditadura com uma doutrina oficial imposta aos habitantes, com o objectivo de «contaminá-los». Mas talvez esteja a falar da matriz genética da população ? Se assim for, não posso contestar, porque não tenho conhecimentos suficientes nessa área, deixo aos especialistas a responsbilidade de explicar potenciais « comportamentos criminosos » com base no património genético ou na raça.

Citar
Quanto aos Aborigenes acho ofensivo para com eles considerarem-nos Australianos.

Quanto a isso posso concordar. Para os Aborígenes, deve ser difícil serem chamados Australianos, como aqueles que dois séculos atrás caçaram os seus antepassados como se fossem animais.

Citar
Quanto á sua ultima questão, pessoais não!, patrioticas, a que qualquer portugues deve ter contra um povo que explora os timorenses que são "dos nossos". Convem não esquecermos isto.
O petróleo do mar de timor, que como o nome indica é... de Timor, é partilhado pelos países vizinhos, Austrália e Indonésia. Estes 2 países tem 90% das conceções, Timor tem 10%. Depois ficam muito admirados com o clima de instabilidade no páis.

Também eu considero que os Timorenses são « dos nossos », ainda que deixe aos próprios Timorenses a liberdade de decidirem se pensam o mesmo.
Quanto ao petróleo ; que a Austrália fez tudo para obter a maior concessão possível sem preocupar-se minimamente com os direitos dos Timorenses ? Sim. Benvindo no mundo da RealPolitik, onde cada estado só defende os seus próprios interesses, mesmo que isso signifique prejudicar o vizinho. Mas não era à Austrália que competia defender os direitos dos Timorenses mas sim aos dirigentes de Timor (e dos países amigos), dirigentes que têm provavelmente mais interesses pessoais em deixar a Austrália explorar o petróleo já nos próximos anos, do que esperar décadas que Timor tenha os meios técnicos e financeiros de começar a exploração.

Citar
O petróleo foi uma miragem de riqueza, roubada pelos descendentes de salteadores de estrada, piratas, assassinos, violadores e escroques da pior espécie.
Está-lhes no sangue!

Cá vamos nós outra vez ! Não me diga que é por patriotismo que persiste em insultar um povo inteiro. Não está a mostar-se patriota, mas sim tão extremista como os Indonésios, que sob o pretexto de caçar alguns guerrilheiros pseudo-comunistas, levaram a cabo uma verdadeira limpeza étnica durante 25 anos, perante a indiferência do Mundo. Espero que o Balburdio tenha defendido o povo Timorense com tanta paixão nessa época, quando muito mais precisava que hoje.

Citar
opinião!! isso é que cada um tem a sua, a realidade é só uma.


Certo. O problema é que eu só expressei a minha opinião ou interpretação dessa realidade, quando o Balburdio pretendeu ser detentor da mesma.
Apenas lhe vou lembrar algo : esta discussão começou com o acidente de um UAV de reconhecimento ligeiro a que o Balburdio chamou de « teste de armas », ou seja um erro de interpretação por sua parte.

Cumprimentos.
 

*

balburdio

  • Perito
  • **
  • 307
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #18 em: Janeiro 05, 2008, 09:10:48 pm »
Citar
Isto é um total disparate. Uma ínfima minoria da população australiana é descendente dos primeiros colonos

meu caro, as pessoas casam umas com as outras e n perguntam ao esposo se é ou não descendentede colonos.

Código: [Seleccione]
e mesmo entre esses colonos originais, só uma parte que ninguém parece conseguir estimar com precisão era composta por criminosos deportados. frase chave essa "...QUE NINGUEM PARECE CONSEGUIR ESTIMAR..."



Citar
Qual é a sua definição de "população pré-existente" ? Pré-colonização humana ? Pré-colonização europeia: os Aborígenes ? Em que época acaba para si o "pré-" e começa o "pós-" ?
quer que faça um boneco??? deve ser louro!!



Citar
Ainda hoje, cerca de 3 em cada 10 Australianos nasceram fora do país. Não são números que eu invento, é a realidade reconhecida tanto pelo governo australiano, como pela ONU ou pelo IMO.
30% da população é estrangeira??
apague lá as luzes ao jipe...




Citar
Se pensar é tão cansativo, estes posts devem tê-lo cansado muito pouco. Já agora, não há nada para perdoar, eu não lhe pedi nada. « Contaminar gerações de Australianos » !? Não sei bem o que hei-de responder, porque essa afirmação não faz qualquer sentido. A maioria dos mais ou menos honestos colonos sempre se manteve afastada dos criminosos deportados, e até pediu para que o Reino Unido acabasse com as deportações em meados do século XIX.
ou seja, estas deportações chegaram até ao sec. 19
e ainda argumenta comigo, fabuloso!!!




Citar
A Austrália não era e não é uma ditadura com uma doutrina oficial imposta aos habitantes, com o objectivo de «contaminá-los». Mas talvez esteja a falar da matriz genética da população ? Se assim for, não posso contestar, porque não tenho conhecimentos suficientes nessa área, deixo aos especialistas a responsbilidade de explicar potenciais « comportamentos criminosos » com base no património genético ou na raça.
é isso, deixe aos especialistas!




Citar
Quanto a isso posso concordar. Para os Aborígenes, deve ser difícil serem chamados Australianos, como aqueles que dois séculos atrás caçaram os seus antepassados como se fossem animais.
eles fizeram isso??? ai os ... bandidos!!





Citar
Também eu considero que os Timorenses são « dos nossos », ainda que deixe aos próprios Timorenses a liberdade de decidirem se pensam o mesmo.
????????????????
eles n querem ser nossos amigos????
fazem mal, é que somos os únicos!


Citar
Quanto ao petróleo ; que a Austrália fez tudo para obter a maior concessão possível sem preocupar-se minimamente com os direitos dos Timorenses ? Sim. Benvindo no mundo da RealPolitik, onde cada estado só defende os seus próprios interesses, mesmo que isso signifique prejudicar o vizinho. Mas não era à Austrália que competia defender os direitos dos Timorenses mas sim aos dirigentes de Timor (e dos países amigos), dirigentes que têm provavelmente mais interesses pessoais em deixar a Austrália explorar o petróleo já nos próximos anos, do que esperar décadas que Timor tenha os meios técnicos e financeiros de começar a exploração.
boa legitimação da vilanagem!
a australia é um estado de direito ou um covil de piratas de alto mar???



Citar
Cá vamos nós outra vez ! Não me diga que é por patriotismo que persiste em insultar um povo inteiro. Não está a mostar-se patriota, mas sim tão extremista como os Indonésios, que sob o pretexto de caçar alguns guerrilheiros pseudo-comunistas, levaram a cabo uma verdadeira limpeza étnica durante 25 anos, perante a indiferência do Mundo. Espero que o Balburdio tenha defendido o povo Timorense com tanta paixão nessa época, quando muito mais precisava que hoje.
outros bandidos esses indonésios, mas...não os quer defender também??
nessa época era demasiado novo para saber que, protegidos por mentalidades como a sua,alguns povos prosperam predando sobre outros.




Citar
Certo. O problema é que eu só expressei a minha opinião ou interpretação dessa realidade, quando o Balburdio pretendeu ser detentor da mesma.
Apenas lhe vou lembrar algo : esta discussão começou com o acidente de um UAV de reconhecimento ligeiro a que o Balburdio chamou de « teste de armas », ou seja um erro de interpretação por sua parte.
 

*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Janeiro 05, 2008, 10:47:51 pm »
Caro Balburdio, quer saber uma coisa? Não vou argumentar mais. Um fórum é destinado ao debate e ao diálogo, respeitando as opiniões de cada membro, bem como os factos apresentados por cada um desde que baseados em informações verdadeiras. Qualquer que seja o tópico onde o senhor intervém, não há o mínimo lugar para esse diálogo. São só afirmações peremptórias por sua parte, rejeitando qualquer opinião contrária. Não sou especialista nem em aeronaves ou aviónica, nem em mísseis ou submarinos; por isso, limito-me a ler os posts publicados ultimamente sobre esses assuntos, tentando verificar os factos apresentados por cada um nos documentos ao meu dispor. Sempre tive a ideia que era a melhor maneira de aprender algo, e não submetendo-se aos argumentos de quem fala mais alto. Talvez o senhor goste de ver o mundo girar à volta da sua augusta pessoa; nesse caso, este fórum pode não ser um lugar à sua altura. Estamos aqui entre senadores, todos iguais, não me parece que precisemos de um Caius Balburdius Caesar.

Cumprimentos.
 

*

balburdio

  • Perito
  • **
  • 307
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Janeiro 06, 2008, 04:10:40 am »
Citação de: "ShadIntel"
Caro Balburdio, quer saber uma coisa? Não vou argumentar mais. Um fórum é destinado ao debate e ao diálogo, respeitando as opiniões de cada membro, bem como os factos apresentados por cada um desde que baseados em informações verdadeiras. Qualquer que seja o tópico onde o senhor intervém, não há o mínimo lugar para esse diálogo. São só afirmações peremptórias por sua parte, rejeitando qualquer opinião contrária. Não sou especialista nem em aeronaves ou aviónica, nem em mísseis ou submarinos; por isso, limito-me a ler os posts publicados ultimamente sobre esses assuntos, tentando verificar os factos apresentados por cada um nos documentos ao meu dispor. Sempre tive a ideia que era a melhor maneira de aprender algo, e não submetendo-se aos argumentos de quem fala mais alto. Talvez o senhor goste de ver o mundo girar à volta da sua augusta pessoa; nesse caso, este fórum pode não ser um lugar à sua altura. Estamos aqui entre senadores, todos iguais, não me parece que precisemos de um Caius Balburdius Caesar.

Cumprimentos.


detestaria pensar que somos todos iguais.
com os mesmos direitos e deveres sim, mas iguais?
nada nasce da igualdade que não existisse antes. nenhuma ideia nova, nenhuma solução, apenas ... mais do mesmo.
é isso que fazem aqui? repetem os mesmos processos: ler documentos e tópicos, verificar afirmações, argumentar, cada tópico tratado da mesma maneira, o tópico é novo, mas se fazem sempre o mesmo já alguma vez lhes ocorreu que o próprio tópico seja sempre o mesmo?
apenas travestido com as novas cores da realidade?

eu não diria que precisam de um césar, mas não vos faria mal uma breve introspecção.
se não percebem de aviónica ou aeronaves que fazem num forum chamado: "Forças aéreas/sistemas de armas"?
se querem aprender alguma coisa aprendam, mas aprendam primeiro e falem depois.
não arranjem discussão com o primeiro que lhes aparece à frente, procurando mostrar que são "eruditos", com conhecimentos que afinal depois tem de confessar, na praça pública, não possuir, só para dar força a essa linha de argumentação dos derrotados que é contestar a legitimidade dos oponentes!

por acaso já alguma vez foi à austrália? conhece australianos?
compreendo, não gosta de generalizações! claro, devem existir muitos australianos gente de bem! pena não estarem no governo. pena não serem a maioria! pena que a maioria pactue com um governo que explora um povo pobre e atrasado e que lhe roube a única possibilidade que tem.
pena que a sua mentalidade não ajude, não gosta de generalizações.
confunde-as com outras coisas: xenofobia, racismo, preconceito, sei lá.
os australianos policiam o povo que exploraram até à miséria, mas o racista e xenófobo sou eu.
tenho de facto um preconceito, muito parecido com o seu, só que eu generalizo v. não.
é o preconceito de não gostar de gente má! sei que é um defeito detestável da minha parte, inconstitucional mesmo.
mas não posso evitar.
sim, nem todos os australianos são maus... mas a maioria é!
ou então aquilo não é uma democracia e não são eles quem elege um governo de piratas e facinoras!
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4157
  • Recebeu: 263 vez(es)
  • Enviou: 259 vez(es)
  • +54/-9
(sem assunto)
« Responder #21 em: Março 17, 2008, 04:14:53 pm »
boas

este tópico tem e não tem haver, com o que reparei quando navega na net, ou seja, descobri que o sri lanka ja dispõe de UAV iguais ao que espanha, vai ou ja comprou.

http://www.airforce.lk/org/photon.htm

estamos mesmo a ficar atrasados. É triste :(
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Instrutor

  • Investigador
  • *****
  • 1310
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Março 18, 2008, 10:39:20 am »
É tudo muito bonito, projectos no âmbito das nossas forças armadas não faltam ... o pior é quando não tem pernas para andar, ou se cai no descrédito e no esquecimento... vamos dar aqui alguns exemplos:
- Projecto do Missil portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto do Mini-submarino portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup. Como está???
- Agora aparece este projecto da força aérea com a Universidade do Minho para um UAV... Como está?? vamos ver....
- Projecto do Airbus A400M. Como está? Devagar... devagarinho... quase parado.

Enfim um sem número de projectos, aos quais ideias não faltam, falta é vontade política para os levar avante... Um Portugal no seu melhor, prefere desenvolver a industria estrangeira do que a nacional... parabens senhores governantes... Portugal no seu melhor sem dúvidas.
"Aqui na Lusitanea existe um povo que não se governa nem se deixa governar" voz corrente entre os Romanos do Séc. I a.C
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4157
  • Recebeu: 263 vez(es)
  • Enviou: 259 vez(es)
  • +54/-9
(sem assunto)
« Responder #23 em: Março 18, 2008, 10:58:24 am »
Citação de: "Instrutor"
É tudo muito bonito, projectos no âmbito das nossas forças armadas não faltam ... o pior é quando não tem pernas para andar, ou se cai no descrédito e no esquecimento... vamos dar aqui alguns exemplos:
- Projecto do Missil portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto do Mini-submarino portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup. Como está???
- Agora aparece este projecto da força aérea com a Universidade do Minho para um UAV... Como está?? vamos ver....
- Projecto do Airbus A400M. Como está? Devagar... devagarinho... quase parado.

Enfim um sem número de projectos, aos quais ideias não faltam, falta é vontade política para os levar avante... Um Portugal no seu melhor, prefere desenvolver a industria estrangeira do que a nacional... parabens senhores governantes... Portugal no seu melhor sem dúvidas.


Quanto o Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup, pelas ultimas informações que tenho, ja existem concurrentes ao concurso e o que parece, vai haver fumo.

Cump.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

ruben lopes

  • Membro
  • *
  • 132
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #24 em: Maio 25, 2008, 01:20:05 pm »
diz-se que a lockheed está a construir um UAV que se chama SR-72(que se diz-se estar a ser construido na area 51 :shock:  :shock: )
mas essa informação ainda não está confirmada.
ruben lopes
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7638
  • Recebeu: 326 vez(es)
  • Enviou: 563 vez(es)
  • +195/-204
(sem assunto)
« Responder #25 em: Maio 28, 2008, 01:58:35 pm »
Citar
Dassault Aviation, Thales and Indra Submit Joint MALE UAV Offer in Franco-Spanish Cooperation to the French and Spanish Ministries of Defence  
 
(Source: Dassault Aviation; issued May 28, 2008)
 
   
 
 PARIS and MADRID, SPAIN --- Dassault Aviation, Thales and Indra have signed an industrial agreement covering Unmanned Aerial Vehicle Medium-Altitude Long-Endurance (MALE UAV) activities. On 22 May 2008 the companies submitted an offer to the French and Spanish Ministries of Defence for a UAV MALE system to be developed within the framework of Franco-Spanish cooperation.

This pragmatic and competitive offer would match the operational needs of both countries, and allow the supply to both Armed Forces of long endurance UAVs for theatre surveillance within a very short timeframe. The first system could be operational as early as the end of 2012.

The proposed solution, managed at a European level by Dassault Aviation, Thales and Indra, entirely fulfills the requirements of both countries by taking into account the current budget constraints while addressing operational needs with a comprehensive high performance mission system, integrating leading technologies. The solution is based on the HERON TP UAV developed by the Israeli company Israel Aerospace Industries. It is a new generation multi-mission platform, whose design benefits from 30 years of Israeli experience in the domain of UAVs.

This joint offer capitalises on strong industrial capabilities acquired in Europe and also covers the technical and managerial skills needed to succeed in such a partnership - aerospace, mission systems, systems architecture and complex systems management. The solution is based on extensive expertise, long lasting cooperation, and is backed by a strong and solid industrial team.


In the past sixty years, Dassault Aviation has delivered more than 7500 civil and military aircraft to 75 countries, logging some 20 million-flight hours to date. This unique worldwide experience has allowed Dassault Aviation to build up considerable expertise in the design, development, production, sale and support of all types of aircraft and a recognized and demonstrated know-how, innovative operational solutions, as well as a pragmatic and dynamic approach to co-operation to the world of UAVs.

Indra is the premier Information Technology Company in Spain and a leading IT multinational in Europe and Latin America. In 2007, revenues exceeded EUR 2.167 M, of which a third came from the international market. The company employs more than 24.000 professionals and has clients in more than 90 countries.

Thales is a leading international electronics and systems group, addressing defence, aerospace and security markets worldwide. Thales' leading-edge technology is supported by 22,000 R&D engineers who offer a capability unmatched in Europe to develop and deploy field-proven mission-critical information systems. Thales employs 68,000 people in 50 countries with 2007 revenues of EUR 12.3 billion.

-ends-

 
 
http://www.defense-aerospace.com/cgi-bi ... ele=jdc_34
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Creoula

  • Membro
  • *
  • 155
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #26 em: Junho 17, 2008, 12:16:42 am »
Aqui está o UCAV que muitos (e muitas) desejavam possuir  :lol:

http://www.youtube.com/watch?v=OJWeI783Ovo&NR=1
http://www.youtube.com/watch?v=2wRdKGgnd9Y

(desculpem,mas não resisti. Os moderadores que mudem para os "videos" ou apaguem)
 

*

migbar2

  • Perito
  • **
  • 334
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #27 em: Junho 17, 2008, 01:31:21 am »
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "Instrutor"
É tudo muito bonito, projectos no âmbito das nossas forças armadas não faltam ... o pior é quando não tem pernas para andar, ou se cai no descrédito e no esquecimento... vamos dar aqui alguns exemplos:
- Projecto do Missil portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto do Mini-submarino portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup. Como está???
- Agora aparece este projecto da força aérea com a Universidade do Minho para um UAV... Como está?? vamos ver....
- Projecto do Airbus A400M. Como está? Devagar... devagarinho... quase parado.

Enfim um sem número de projectos, aos quais ideias não faltam, falta é vontade política para os levar avante... Um Portugal no seu melhor, prefere desenvolver a industria estrangeira do que a nacional... parabens senhores governantes... Portugal no seu melhor sem dúvidas.

Quanto o Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup, pelas ultimas informações que tenho, ja existem concurrentes ao concurso e o que parece, vai haver fumo.

Cump.







Vai haver fumo como ????? :shock:  è mais um projecto que vai arder ??  :twisted:  :twisted:
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4157
  • Recebeu: 263 vez(es)
  • Enviou: 259 vez(es)
  • +54/-9
(sem assunto)
« Responder #28 em: Junho 17, 2008, 09:08:50 am »
Citação de: "migbar2"
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "Instrutor"
É tudo muito bonito, projectos no âmbito das nossas forças armadas não faltam ... o pior é quando não tem pernas para andar, ou se cai no descrédito e no esquecimento... vamos dar aqui alguns exemplos:
- Projecto do Missil portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto do Mini-submarino portugues? Como está? Axo que ja era.
- Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup. Como está???
- Agora aparece este projecto da força aérea com a Universidade do Minho para um UAV... Como está?? vamos ver....
- Projecto do Airbus A400M. Como está? Devagar... devagarinho... quase parado.

Enfim um sem número de projectos, aos quais ideias não faltam, falta é vontade política para os levar avante... Um Portugal no seu melhor, prefere desenvolver a industria estrangeira do que a nacional... parabens senhores governantes... Portugal no seu melhor sem dúvidas.

Quanto o Projecto de veículos aéreos não tripulados com o apoio da Loockeed, em contrapartida da modernização dos P3P- Cup, pelas ultimas informações que tenho, ja existem concurrentes ao concurso e o que parece, vai haver fumo.

Cump.


Vai haver fumo como ????? :shock:  è mais um projecto que vai arder ??  :twisted:  :twisted:


quando eu disse que vai haver fumo, quer dizer que as coisas estão encaminhadas, para o desenvolvimento do UAV. Agora se no fim do projecto, é para ir para o lixo, aí é uma decisão politica
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1222
  • Recebeu: 199 vez(es)
  • Enviou: 164 vez(es)
  • +36/-4
(sem assunto)
« Responder #29 em: Junho 17, 2008, 10:20:52 pm »
Quem não adormece na forma são os americanos que vão potenciando as aeronaves não tripuladas, como se pode ver neste artigo:

http://www.areamilitar.net/noticias/not ... ?NrNot=575
Um abraço
Raphael
__________________