Tenente-General Pinto Ramalho - novo CEME

  • 3 Respostas
  • 4032 Visualizações
*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4140
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • +58/-0
Tenente-General Pinto Ramalho - novo CEME
« em: Dezembro 14, 2006, 07:47:05 pm »
Como esperado

Citar
Pinto Ramalho sucede a Valença Pinto na chefia do Exército

Lisboa, 14 Dez (Lusa) - O tenente-general José Luís Pinto Ramalho dever á ser o próximo Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME), sucedendo no cargo ao  actual Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas (CEMGFA), Valença Pinto, dissera m à Agência Lusa fontes da Defesa.

        A escolha terá sido acertada ente Belém e São Bento e foi ratificada es ta tarde em Conselho Superior do Exército, adiantaram as mesmas fontes.

        O nome de Pinto Ramalho terá ainda que receber o aval do Presidente da  República, Cavaco Silva, devendo em breve ser anunciado oficialmente.

        Pinto Ramalho, 59 anos, é desde Outubro de 2005 director do Instituto d e Estudos Superiores Militares.

        De 2001 a 2004 foi Director-Geral de Política de Defesa Nacional (DGPDN ) do Ministério da Defesa Nacional, tendo também passado por Bruxelas, onde dese mpenhou as funções de conselheiro militar junto do embaixador de Portugal na NAT O e UEO.

        A chefia das Forças Armadas foi deixada vaga a 05 de Dezembro, dia em q ue Valença Pinto substituiu Mendes Cabeçadas como CEMGFA, cumprindo a tradição d e rotatividade entre os ramos na chefia do mais alto cargo da hierarquia militar .

        Desde então, a chefia deste ramo das Forças Armadas tem sido assumida i nterinamente pelo então vice-CEME, general Manuel Bação Lemos.
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4140
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • +58/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Dezembro 19, 2006, 01:53:03 pm »
Citar
 TEXTO: Lisboa, 19 Dez (LusaTV) - O novo Chefe do Estado-Maior do Exérci to, Pinto Ramalho, iniciou hoje oficialmente, em Lisboa, as suas funções, traçan do como desafios um Exército com padrões de excelência mais exigentes, forças ma is modernas e uma ligação mais estreita à sociedade.

        "Não se trata de mudar o Exército, mas de o aperfeiçoar e temos pela fr ente três desafios", considerou Pinto Ramalho no Edifício do Estado-Maior do Exé rcito, onde lhe foi prestada uma Guarda de Honra.

        O novo Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), depois de ter sido ont em empossado pelo Presidente da República, Cavaco Silva, defendeu que o Exército necessita de padrões de excelência mais exigentes, "para sermos reconhecidos na cional e internacionalmente".

        Para além disso, Pinto Ramalho considerou que o Exército deve ter "forç as mais modernas e avançadas" e uma ligação mais estreita à sociedade, porque é  "uma instituição nacional aberta e transparente e é bom que os portugueses a con heçam".  

        No dia em que inicia funções, o novo CEME considerou ainda que o "Exérc ito é uma instituição dinâmica e que se desenvolve segundo as solicitações que t em".

        "O Exército tem um processo de transformação em curso que deve ser cont inuado e, sempre que necessário, ajustado", acrescentou.

        Relativamente aos recentes protestos da classe militar, Pinto Ramalho e scusou-se a fazer comentários, dizendo apenas que "os chefes militares já se pro nunciaram, assim como o senhor ministro".


Citar
Defesa: Exército é uma instituição "aberta" e "sem privilégios" - Pinto Ramalho

Lisboa, 19 dez (Lusa) - O novo chefe de Estado Maior do Exército (CEME), P into Ramalho, afirmou hoje que procurará reforçar as ligações do seu ramo das Fo rças Armadas à sociedade, provando que o exército é uma instituição "aberta" e " sem privilégios".

     As declarações de José Pinto Ramalho foram proferidas no Museu Militar de  Lisboa, após o recém-empossado CEME ter recebido a continência da guarda de honr a - parada que simboliza a recepção do novo chefe militar por parte do exército.  

     Pinto Ramalho afirmou que terá "três desafios" à frente do Exército Portug uês, sendo o primeiro o de "aumentar os padrões de excelência" e o segundo o de  "responder ao desafio de pertencer às forças mais modernas e avançadas: a NATO e a União Europeia".

     "Como terceiro objectivo, pretendo reforçar a ligação do Exército à socied ade portuguesa, porque somos uma instituição aberta, transparente e sem privilég ios. É bom que os portugueses percebam isso e que nos conheçam bem", declarou o  novo CEME.

     Interrogado sobre a contestação às medidas do Governo por parte de militar es, Pinto Ramalho frisou que "há já um processo que corre institucionalmente, de acordo com aquilo que se entende ser a consideração da condição militar".

     Em relação ao futuro do Exército, o novo CEME referiu que "não se trata de mudar face ao passado, mas de fazer melhor e aperfeiçoar" o que já existe neste ramo das Forças Armadas.

     "Fazer melhor e aperfeiçoar é um objectivo que teremos permanentemente", d eclarou José Pinto Ramalho, antes de salientar que, no interior do Exército, "há um processo de transformação em curso que vai continuar".

     "Esse processo de transformação vai continuar", sendo "observado e ajustad o sempre que necessário", disse o chefe militar.

        José Luís Pinto Ramalho, 59 anos, assumiu em Outubro de 2005 o cargo de director do Instituto de Estudos Superiores Militares.

        De 2001 a 2004 foi director-geral de Política de Defesa Nacional (DGPDN ) do Ministério da Defesa Nacional, tendo também passado por Bruxelas, onde dese mpenhou as funções de conselheiro militar junto do embaixador de Portugal na NAT O e UEO.

        A chefia das Forças Armadas foi deixada vaga a 05 de Dezembro, dia em q ue Valença Pinto substituiu Mendes Cabeçadas como CEMGFA, cumprindo a tradição d e rotatividade entre os ramos na chefia do mais alto cargo da hierarquia militar .

        Desde então, a chefia deste ramo das Forças Armadas foi assumida interi namente pelo então vice-CEME, general Manuel Bação Lemos.
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7409
  • Recebeu: 617 vez(es)
  • Enviou: 757 vez(es)
  • +98/-30
(sem assunto)
« Responder #2 em: Dezembro 19, 2006, 06:05:37 pm »
Alguém sabe o historial do novo CEME?
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6768
  • Recebeu: 311 vez(es)
  • Enviou: 201 vez(es)
  • +177/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Dezembro 19, 2006, 09:53:27 pm »
 

 

Novo sistema Anti-Carro para o Exército

Iniciado por typhonman

Respostas: 2
Visualizações: 2468
Última mensagem Julho 27, 2004, 09:27:57 pm
por Spectral
KOSOVO: PORTUGUESES IMPULSIONAM NOVO CONCEITO DE EMPREGO

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 3
Visualizações: 2096
Última mensagem Setembro 11, 2011, 06:54:10 pm
por saojorgexercito
GALE - NH-90 pode sofrer novo atraso

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 9
Visualizações: 4292
Última mensagem Agosto 25, 2004, 12:05:02 pm
por JNSA
NOVO COMANDANTE DA BRIGADA DE REACÇÃO RÁPIDA

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 4
Visualizações: 2549
Última mensagem Março 30, 2009, 07:44:31 pm
por lazaro
Novo Casco Militar Portugues?

Iniciado por Toni87

Respostas: 12
Visualizações: 5362
Última mensagem Março 11, 2012, 11:17:53 am
por ACADO