E.U.A. versus Coreia do Norte

  • 201 Respostas
  • 49813 Visualizações
*

Azraael

  • Perito
  • **
  • 413
  • +0/-0
    • http://www.bgoncalves.com
(sem assunto)
« Responder #75 em: Outubro 09, 2006, 04:08:59 pm »
Citar
Bush: N. Korea nuke test claim a threat to peace


President Bush on Monday said North Korea's claim that it has tested a nuclear weapon is a threat to international peace and said the world "will respond."

"The transfer of nuclear weapons to states or non-state entities would be considered a grave threat to the United States," Bush said. "And we would hold North Korea fully accountable to the consequences of such action."

Bush said the U.S. was still trying to confirm whether North Korea had actually tested a nuclear weapon as it claimed earlier Monday.

He said he'd spoken with the leaders of South Korea, Russia, China and Japan.

"All of us agreed that the proclaimed actions taken by North Korea are unacceptable and deserve an immediate response by the United Nations Security Council," Bush said. (Transcript)

China, a close ally of North Korea, denounced the claimed test as "brazen," and South Korea said it would respond "sternly" to a move that experts said raised fears of nuclear terrorism and a regional arms race.

North Korea's ambassador to the U.N. Pak Kil-yon said the council should "congratulate" North Korea's scientists and researchers "instead of [issuing] such notorious, useless and reckless resolutions or whatever the statement against" North Korea.

Pak said the test was "very, very successful" and will contribute "to the maintenance and guarantee of peace and security in the peninsula and the region."

When asked if North Korea plans to conduct further tests, Pak told reporters "that will be enough, you don't think so?"

Bush said North Korea "remains one of the world's leading proliferators of missile technology, including transfers to Iran and Syria."

When North Korea warned last week that it intended to conduct a nuclear test, international analysts said it could unleash a regional arms race and give a virtual green light to Iran, which the United States suspects wants to develop nuclear weapons. Experts also fear North Korea may allow terrorists such as al Qaeda access to its nuclear weapons technology.

"This immediately affects the calculations of South Korea, Taiwan, Japan, all of whom might decide that they need to have their own independent nuclear arsenal as well," said international security analyst Joseph Cirincione of the Center for American Progress. "If North Korea gets away with this, Iran will be encouraged to go forward."

If confirmed, the test would be the first of its kind since Pakistan detonated an underground nuclear weapon in May of 1998, said Hans Kristensen of the Federation of American Scientists in Washington. North Korea would be the eighth nation to successfully conduct such a test, he said.

North Korea has recently test fired seven missiles, including a long-range ballistic missile in July, but it's unknown whether Pyongyang possesses the high-technology expertise to construct a nuclear weapon small enough for a missile delivery system.

On Wednesday, U.S. Assistant Secretary of State Christopher Hill said, "North Korea can have a future or it can have these weapons. It cannot have both."

Immediately following North Korea's announcement Monday, South Korean president Roh Moo-hyun said Pyongyang has "broke the trust of the international community." (Watch South Korea's Cabinet meet about what to do next -- 7:00)

Roh said it brought "a severe situation that threatens stability on the Korean Peninsula and in northeast Asia."

Abe told the same news conference his country would work "to make ways to implement action for a tough resolution."

Australian Prime Minister John Howard suggested financial, trade and travel sanctions, saying a "strong international response is called for."

CNN's Dan Rivers, speaking from the demilitarized zone between North and South Korea, said the key question now was what China -- which effectively allowed North Korea to exist economically -- would do. (Watch a quick timeline of how the situation reached this point -- 2:09)

The apparent nuclear test was conducted at 10:36 a.m. (1:36 a.m. GMT) in Hwaderi near Kilju city, South Korea's Yonhap news agency reported, citing defense officials.

South Korea's state geology research center detected a 3.58-magnitude "artificial earthquake" in a remote area of North Korea's North Hamgyeong Province, according to the news agency. Judging from the seismic tremor, the center said the power of the explosion was equivalent to around a half kiloton of TNT explosives, Yonhap reported.

Reports of the claimed test triggered global condemnation (Full story).

South Korea's Defense Ministry raised the military alert level. (Watch how the world changes after a North Korean nuclear test -- 2:09)

"The field of scientific research in the DPRK (North Korea's official name) successfully conducted an underground nuclear test under secure conditions on October 9. ... at a stirring time when all the people of the country are making a great leap forward in the building of a great prosperous powerful socialist nation," said North Korea's state news agency, Korean Central News Agency.

CNN's Matthew Chance said that Moscow said Russian equipment in the area had confirmed an underground test.

Defense Minister Sergei Ivanov said that the force of the blast was five to 15 kilotons.

In Washington, White House Press Secretary Tony Snow said a "North Korean nuclear test would constitute a provocative act in defiance of the will of the international community and of our call to refrain from actions that would aggravate tensions in northeast Asia." (Watch initial Pentagon reaction -- 3:22)

A U.S. military official told CNN that "something clearly has happened," but the Pentagon was working to fully confirm the report.

The U.S. Geological Survey Web site recorded a light 4.2-magnitude earthquake in North Korea at 10:35 a.m., about 385 kilometers (240 miles) northeast of the North Korean capital, Pyongyang.

"The nuclear test was conducted with indigenous wisdom and technology 100 percent. It marks a historic event as it greatly encouraged and pleased the KPA (Korean People's Army) and people that have wished to have powerful self-reliant defense capability," KCNA reported.

"It will contribute to defending the peace and stability on the Korean Peninsula and in the area around it."
China's reaction

China on Monday demanded Pyongyang stop any action that would worsen the situation, Reuters news service reports.

"The DPRK has ignored the widespread opposition of the international community and conducted a nuclear test brazenly on October 9," China's Foreign Ministry said in a statement on its Web site.

"The Chinese government is firmly opposed to this," the statement said.

In Tokyo, the prime minister's office said Japan had established a task force to address the situation. Chief government spokesman Yasuhisa Shiozaki said if a nuclear test was confirmed, Japan would "strongly protest" it.

Russian President Vladimir Putin condemned the claimed test, Russian news agencies reported, as Russia demanded North Korea rein in its nuclear program.

On Friday, the Security Council warned North Korea against performing a nuclear test, citing unspecified action if it should do so.
South Korean tapped for top U.N. role

The Security Council also has called on North Korea to return immediately to six-party talks with China, Japan, South Korea, Russia and the United States.

The United States and its allies have been urging North Korea to rejoin the talks aimed at persuading the reclusive Communist nation to abandon its nuclear arms program.

South Korean Foreign Minister Ban Ki-Moon was formally nominated by the U.N. Security Council on Monday to be the next U.N. secretary-general.

The nomination will go to the 192-member General Assembly the coming week for expected approval. The new secretary-general's term is to begin January 2007.


http://www.cnn.com/2006/WORLD/asiapcf/10/09/korea.nuclear.test/index.html?section=cnn_topstories



Citar
Sanções internacionais pairam sobre Pyongyang após alegado ensaio nuclear


A Comunidade internacional condenou em uníssono o anúncio da Coreia do Norte de que teria realizado com sucesso um primeiro teste nuclear subterrâneo esta madrugada. Estados Unidos e Austrália prometem uma "reacção severa", o Japão fala de acto "imperdoável", para a Coreia do Sul trata-se de uma "provocação intolerável" e mesmo a China apelou Pyongyang a "cessar toda a actividade hostil". A confirmar-se o teste, este seria o culminar de quatro anos de braço-de-ferro nuclear com Washington e uma séria ameaça ao equilíbrio de forças na região.

O ensaio nuclear foi anunciado no mesmo dia em que Kim Jong Il celebra o nono aniversário da sua ascenção ao poder. O teste foi confirmado pelos sismógrafos sul-coreanos que registaram um ligeiro abalo de terra às 10:36 locais. Em Seul o governo convocou uma reunião de emergência para esta manhã e cortou toda a ajuda humanitária ao país vizinho.

A acção ocorre um dia depois da chegada do presidente japonês Shinzo Abe a Seul. Uma visita simbólica que marca o reatar das relações entre a Coreia do Sul e o Japão, antigo ocupante da península da Coreia e actual aliado militar de Washington na região.

Shinzo Abe considerou "imperdoável" o gesto da Coreia do Norte, afirmando que para já, "há que manter o sangue frio para lidar com a situação".Japão e Estados Unidos convocaram uma reunião extraordinária do Conselho de Segurança das Nações Unidas para analisar a situação.

O alegado teste nuclear ocorre três dias depois da ONU ter advertido Pyongyang para as consequências de tal acção, evitando falar, sob pressão da China, de uma eventual utilização da força.




http://www.euronews.net/create_html.php?article=384136&lng=6


Devem estar a espera que o Irao faca o mesmo para depois avancarem com as sancoes... : :bang: :bang:
 

*

p_shadow

  • Perito
  • **
  • 467
  • +0/-0
    • http://www.falcoes.net/9gs
(sem assunto)
« Responder #76 em: Outubro 10, 2006, 04:47:05 am »
Citar
“OS VERDES” CONDENAM TESTES NUCLEARES – MAS HIPOCRISIA DOS EUA E DA FRANÇA IMPEDEM CRÍTICAS CREDÍVEIS A PYONGYANG
 
O Partido Ecologista “Os Verdes” condena veementemente os ensaios nucleares levados a cabo pela Coreia do Norte esta madrugada. “Os Verdes” relembram que a utilização da energia nuclear para fins civis, como seja a produção de energia eléctrica, é já uma forte ameaça à saúde pública e ao ambiente, com todos os perigos que comporta. A sua utilização militar representa o que de pior a humanidade pode produzir e representa a sua própria autodestruição.
 
Neste quadro, “Os Verdes” também reafirmam a hipocrisia de países como os Estados Unidos da América e a França que, por um lado condenam, chantageiam e ameaçam países que desenvolvem programas nucleares, como o Irão e a Coreia do Norte, e por outro detêm e continuam a desenvolver os mais sofisticados programas nucleares que representam verdadeiras ameaças.
 
Não é possível esquecer as bombas lançadas pelos EUA em Hiroshima e Nagasaki, e todos temos bem presente os recentes testes nucleares que a França desenvolveu no Pacífico.
 
Uma verdadeira desnuclearização do mundo só será uma realidade quando o restrito clube de potências nucleares deixar de o ser.
 
 
O Gabinete de Imprensa
9 de Outubro de 2006
 


 :?


Cumptos
A realidade não alimenta fóruns....
 

*

Pantera

  • Perito
  • **
  • 399
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #77 em: Outubro 10, 2006, 10:56:59 am »
Citação de: "p_shadow"
Citar
“OS VERDES” CONDENAM TESTES NUCLEARES – MAS HIPOCRISIA DOS EUA E DA FRANÇA IMPEDEM CRÍTICAS CREDÍVEIS A PYONGYANG
 
O Partido Ecologista “Os Verdes” condena veementemente os ensaios nucleares levados a cabo pela Coreia do Norte esta madrugada. “Os Verdes” relembram que a utilização da energia nuclear para fins civis, como seja a produção de energia eléctrica, é já uma forte ameaça à saúde pública e ao ambiente, com todos os perigos que comporta. A sua utilização militar representa o que de pior a humanidade pode produzir e representa a sua própria autodestruição.
 
Neste quadro, “Os Verdes” também reafirmam a hipocrisia de países como os Estados Unidos da América e a França que, por um lado condenam, chantageiam e ameaçam países que desenvolvem programas nucleares, como o Irão e a Coreia do Norte, e por outro detêm e continuam a desenvolver os mais sofisticados programas nucleares que representam verdadeiras ameaças.
 
Não é possível esquecer as bombas lançadas pelos EUA em Hiroshima e Nagasaki, e todos temos bem presente os recentes testes nucleares que a França desenvolveu no Pacífico.
 
Uma verdadeira desnuclearização do mundo só será uma realidade quando o restrito clube de potências nucleares deixar de o ser.
 
 
O Gabinete de Imprensa
9 de Outubro de 2006
 

 :?


Cumptos


estes palhaços dos verdes e comunistas estão ao lado da coreia do norte.Estes gajos é que deviam viver no regime da coreia do norte para ver o que era bom para a tosse.
Segundo eles os americanos são iguais ou piores aos nortes coreanos

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7531
  • Recebeu: 309 vez(es)
  • Enviou: 103 vez(es)
  • +45/-81
(sem assunto)
« Responder #78 em: Outubro 10, 2006, 10:57:55 am »
Só a mais pura ignorância, ingenuidade, burrice ou uma educação superprotegida permite que estes tipos sejam levados a sério.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Pantera

  • Perito
  • **
  • 399
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #79 em: Outubro 10, 2006, 11:05:05 am »
Citação de: "Luso"
Só a mais pura ignorância, ingenuidade, burrice ou uma educação superprotegida permite que estes tipos sejam levados a sério.


pois mas estes tipos têm milhares de seguidores nas ruas,além do poder que têm em Portugal e no parlamento...Infelizmente é assim por toda a Europa!

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7531
  • Recebeu: 309 vez(es)
  • Enviou: 103 vez(es)
  • +45/-81
(sem assunto)
« Responder #80 em: Outubro 10, 2006, 11:17:52 am »
Pelos vistos, eles não sabem pronunciar a palavra Chern... Chernob...
Nem os milhões de chineses mortos para adquirir a tecnologia da Bomba
Esta gente é um cancro que mina o cérebro dos mais desprotegidos e é o resultado em grande parte do sistema de ensino actual.

É o chamado "Silêncio das Meninas de Vida Fácil".

http://www.garfos.letrascomgarfos.net/a ... das-putas/
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3582
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +3/-0
(sem assunto)
« Responder #81 em: Outubro 10, 2006, 01:09:46 pm »
Coreia do Norte ameaça lançar míssil com ogiva nuclear

Citar
Um responsável do Governo da Coreia do Norte, citado pela agência sul-coreana Yonhap, afirmou hoje que o regime de Kim Jong-il admite efectuar o lançamento de um míssil com uma ogiva nuclear se os Estados Unidos se recusarem a fazer concessões durante as negociações com Pyongyang.

"Esperamos que a situação se regularize sem que tenhamos de lançar um míssil com uma ogiva nuclear. Tudo depende da reacção dos Estados Unidos", ameaçou o responsável norte-coreano, não identificado pela agência.

O mesmo responsável sublinhou que o ensaio nuclear realizado ontem por Pyongyang "é a expressão da intenção" da Coreia do Norte "de fazer face aos Estados Unidos na mesa de negociações".

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e o Japão reúnem-se hoje para continuar a discutir a resposta ao teste nuclear norte-coreano, com base na proposta de sanções por parte dos Estados Unidos.


http://www.publico.clix.pt/shownews.asp ... idCanal=15

Qual será o alvo?
Japão; Coreia do Sul?
Potius mori quam foedari
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14285
  • Recebeu: 721 vez(es)
  • Enviou: 721 vez(es)
  • +53/-33
(sem assunto)
« Responder #82 em: Outubro 10, 2006, 02:09:56 pm »
Citação de: "Pantera"
Citação de: "Luso"
Só a mais pura ignorância, ingenuidade, burrice ou uma educação superprotegida permite que estes tipos sejam levados a sério.

pois mas estes tipos têm milhares de seguidores nas ruas,além do poder que têm em Portugal e no parlamento...Infelizmente é assim por toda a Europa!


Desculpa-me Pantera, mas afinal que poder eles têm em Portugal? Os Verdes como partido politico em Portugal não têm qualquer influência politica. Se assim fosse, talvez não ouvesse algumas barbaridades que são bem conhecidas em Portugal...  :twisted:  :wink:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #83 em: Outubro 10, 2006, 02:33:36 pm »
É verdade que os verdes são um pouco broncos, mas existem coisas que fazem pensar...


Em que bíblia, Alcorão, etc é que diz que países é que podem ter armas e que países é que não podem?

Até as NU, que representam a união da Comunidade Internacional não é assim tão explícita. Na situação ideal, nenhum país deveria ter armas de destruição massiça, bem como qualquer desenvolvimento da tecnologia nuclear para uso militar.

Mas a ONU acredita no princípio da Boa Fé. Eu também acredito em parte nele.

Mas é as "boas fés" dos EUA perante Iraques e Vietnames que me deixam de pé atrás. Quande se usa mentiras para começar conflictos..
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7531
  • Recebeu: 309 vez(es)
  • Enviou: 103 vez(es)
  • +45/-81
(sem assunto)
« Responder #84 em: Outubro 10, 2006, 03:07:46 pm »
Ai meu Deus...

É preciso explicar as diferenças entre os Estados Unidos e o Irão?
Ou a Coreia do Norte?

Boa fé?
O que é isso?
Isso não existe. O que existe são factos, realidades observáveis.
A opção está aí.
Poder ser bombardeado nuclearmente pelos malucos niilhistas muçulmanos.
A ONU?
Isso já não existe. Está excessivamente dominada pelo políticamente correcto e tretas como a "carga do homem branco" e coisas do género.
Aliás, como é que uma organização dita de Boa Fé pôde ter permitido Timor?
Como é que uma Organização de Boa Fé pôde ter permitido Ruanda, Darfur, o Cambodja, etc?
Como é que uma organização dessas pode colocar em pé de igualdade a Coreia do Norte e Portugal?
Como é que uma organização dessas pôde ter nomeado a Líbia para presidir à comissão de observação dos direitos humanos (ou coisa que o valha)?

Não é uma questão de direito?
Aliás, o que é isso de ter "direitos"?
É uma questão de poder. E eu prefiro que uns tenham poder e outros não, uma vez que uns podem-me permitir viver a vida conforme conseguir.

Além disso, continuo a achar que o Vietname e o Iraque foram e são guerras a serem travadas. E ganhas pelos valores da responsabilidade individual (não vou dizer liberdade, palavra demasiada associada a bandalheira).
« Última modificação: Outubro 10, 2006, 03:56:29 pm por Luso »
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #85 em: Outubro 10, 2006, 03:45:33 pm »
Luso, recomendo um pouco mais de pensamento antes de começares a "disparar"

Citação de: "Luso"
É preciso explicar as diferenças entre os Estados Unidos e oIrão?
Ou a Coreia do Norte?
Não, e também ninguém perguntou por este caso específico.

Para bom entendedor, teria percebido que eu estava a falar no caso geral. Que não existe "nenhum mandamento" a explicar quem pode ter armas ou não.

Em termos de Direito internacional, não existe Direito internacional para a questão de armas nucleares. Basicamente é quem as têm, tem medo que outros "potenciais perigos" as possam ter. Claro que essas preocupações podem ser ou não bem fundamentadas. Como é obvio, claramente que não passaria por ninguém apoiar uma Coreia do Norte nuclear.

E sim, a Coreia do Norte não deveria ter armas nucleares.

Já também quando a Indía, a China e mais tarde o Paquistão se viraram nucleares, também houve receio pelos outros países. E olhem que o Mao até era maluco para se meter em conflictos nucleares!!

A minha ideia base é, nenhum país deve ter tais armas, e a CI deve evitar a todos os custos que certos países as adquirem. E deverá existir uma organização que prima pelo fim das armas nucleares, de todos os estados. A existência de um "clube nuclear" simplesmente dá a legitimidade para coreias do norte, irãos para se juntarem a tal clube. Para além que parece que uma vez dentro é estilo "coito". Sim, ninguém se preocupou mais com um Paquistão nuclear.


Citação de: "Luso"
Boa fé?
Ó que é isso?
Isso não existe. O que existe são factos, realidades observáveis.
Carta das Nações unidas, implicitamente ou explicitamente está lá. Se é sempre cumprida, claro que não, mas faz parte da ONU este princípio.

Citação de: "Luso"
Poder ser bombardeado nuclearmente pelos malucos niilhistas muçulmanos.

Só te preocupas com esses? Eu preocupo-me com aqueles que nos são desconhecidos, esses sim são perigosos, não aqueles que dão demasiado nas vistas. Ou seja, devemos estar sempre alertas e em todas as direcções. Ninguém pode garantir que um "Hitler" não surja nos EUA ou noutra nação nuclear!!

Citação de: "luso"
A ONU?
Isso já não existe. Está excessivamente dominada pelo políticamente correcto e tretas como a "carga do homem branco" e coisas do género.
Aliás, como é que uma organização dita de Boa Fé pôde ter permitido Timor?
Como é que uma Organização de Boa Fé pôde ter permitido Ruanda, Darfur, o Cambodja, etc?
Como é que uma organização dessas pode colocar em pé de igualdade a Coreia do Norte e Portugal?
Como é que uma organização dessas pôde ter nomeado a Líbia para presidir à comissão de observação dos direitos humanos (ou coisa que o valha)?

É verdade, mas se quiseres culpados eu posso-te arranjar já alguns nomes...os 5 países com poderes de veto no CS e a guerra fria.

Somente quando a ONU sofrer uma reestruturação profunda é que poderá prestar um melhor serviço.

Citação de: "Luso"
Além disso, continuo a achar que o Vietname e o Iraque foram e são guerras a serem travadas. E ganhas pelos valores da responsabilidade individual (não vou dizer liberdade, palavra demasiada associada a bandalheira).


Foram?..
o que é que aconteceu ao chamado "efeito Dominó"? Aonde estão as provas dos 2 ataques que os contratorpedeiros americanos sofreram? Para que serviu aquela geração perdida de americanos?

Iraque....não digo que a queda de um ditador seja uma de si causa insuficiente para começar a guerra, mas mentir para que uma guerra comece é corromper a raiz dos valores dos países so-called ocidentais. Ao mesmo tempo o Paquistão e a Arábia Saudita também não são 1 exemplo a seguir, será então de esperar que os EUA vão invadir todos os paises com ditadores? Ou será mais por interesses?

Aliás, ainda ontem (se não me engano) no "60minutos" se veio a saber que a decisão para invadir o Iraque surge nos meses seguintes ao 11 de Setembro. Somente mais tarde é que eles "trabalharam" numa desculpa..

Cumprimentos
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7531
  • Recebeu: 309 vez(es)
  • Enviou: 103 vez(es)
  • +45/-81
(sem assunto)
« Responder #86 em: Outubro 10, 2006, 04:11:08 pm »
Marauder, as mentiras existiram. Não vou negar uma evidência. O que não vou negar é o princípio pelas quais elas se lutaram/lutam. Não deveria ter sido necessária a mentira, algo próprio de líderes fracos, porque a verdade tarda mas chega. O que estes dois conflitos têem em comum são as meias tintas do contendente principal que depois deu no que deu, e temo no que vai dar e foram/são essas meias tintas que vão tornar inúteis as vidas de quem por lá as perdeu. Uns dizem que se luta pelo petróleo: e eu não vou negar isso. Mas entendo que se pode lutar pela responsabilidade individual ao mesmo tempo. Vem vistas as coias é uma questão de escolher o veneno que se vai tomar porque o conflito está aí quer queiramos quer não.

Mas, apesar das tragédias, não hesito em escolher o meu campo.
De resto estou de acordo contigo, marauder...
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #87 em: Outubro 10, 2006, 04:25:29 pm »
Citação de: "Luso"
Mas, apesar das tragédias, não hesito em escolher o meu campo.


E em qualquer dos casos podemos sempre afirmar que mais vale o Mundo dominado pelos americanos que...russos, chineses..extremistas islamicos.

É certo que a existência de uma superpotencia com armas nucleares é um "guarda-chuva" confortável. Chato é se no "melhor pano caí a nódoa"..estilo um Hitlerzito a surgir no Paquistão?...ou pior...uma coreia nuclear!

O Teste nuclear nada passou que uma medida intimidatória especialmente dirigida à ONU e ao futuro secretário-geral, daí a coincidência de datas.

O que acontecerá à Coreia do Norte agora, é esperar para ver. Mas provavelmente passará por medidas não-militares, ou sejas, status quo, e entretanto temos mais um player no grupo nuclear.

Mais chato será se o Irão alguma vez entrar, que provavelmente fará os seus vizinhos "seguirem a concorrência".

Voltando à Coreia, não estou a ver qualquer uso que eles possam dar. Relembre-mo-nos que até para a guerra da Coreia, estes tiveram que pedir autorização ao Estaline (recusada), e só foi para a frente porque o Mau aceitou apoiar a invasão.

Não sei se haverá alguma repercussão a nivel da situação actual, é que ainda para mais os EUA tem tropas na Coreia do Sul. Se não fosse isso, aí sim nem me espantaria, uma ou 2 bombas a cair, e os norte-coreanos a voltar à carga.

Mas nestas coisas de políticas e brincar aos generais podem existir sempre surpresas...afinal alguem tem que quebrar a monotonia :twisted:

PS: Esqueci-me que agora o Kim é mais para o free-lancer..mesmo assim, com aquela vizinhança..
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #88 em: Outubro 10, 2006, 05:33:30 pm »
Citar
Coreia do Norte ameaça lançar um míssil com ogiva nuclear
Um responsável norte-coreano advertiu hoje que o regime comunista poderá lançar um míssil com uma ogiva nuclear caso os Estados Unidos se recusem a fazer concessões à mesa negociações, noticiou a agência sul-coreana Yonhap.

«Esperamos uma regularização da situação sem que tenhamos de lançar um míssil com ogiva nuclear. Tudo depende da reacção dos Estados Unidos», declarou um responsável norte-coreano não identificado e citado pela Yonhap em Pequim.

O responsável sublinhou que o ensaio nuclear realizado segunda-feira por Pyongyang é a «expressão da intenção» da Coreia do Norte de «fazer face aos Estados Unidos na mesa de negociações».

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e o Japão reúnem-se hoje de manhã para continuar a discutir a resposta a dar ao teste nuclear norte-coreano, na base de propostas norte-americanas de sanções, indicaram diplomatas.

«Acabamos de ter uma reunião entre os cinco permanentes (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia) e o Japão», declarou à imprensa o embaixador norte-americano na ONU, John Bolton.

«Este encontro foi sobretudo sobre a forma de proceder e o timing», indicou, precisando que os Estados Unidos manifestaram o desejo de que o Conselho aja «o mais rapidamente possível».

Diário Digital / Lusa

10-10-2006 9:25:37


de:
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=245975

Pois..afinal sempre vai dar algum uso ao armamento nuclear..nem que seja como objecto de pressão.

Este caso é que tem uma resolução imprevisivel,.."todas as cartas em cima da mesa", como diria o Bush..é esperar para ver agora..
 

*

Pantera

  • Perito
  • **
  • 399
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #89 em: Outubro 12, 2006, 02:59:10 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Coreia do Norte ameaça lançar míssil com ogiva nuclear

Citar
Um responsável do Governo da Coreia do Norte, citado pela agência sul-coreana Yonhap, afirmou hoje que o regime de Kim Jong-il admite efectuar o lançamento de um míssil com uma ogiva nuclear se os Estados Unidos se recusarem a fazer concessões durante as negociações com Pyongyang.

"Esperamos que a situação se regularize sem que tenhamos de lançar um míssil com uma ogiva nuclear. Tudo depende da reacção dos Estados Unidos", ameaçou o responsável norte-coreano, não identificado pela agência.

O mesmo responsável sublinhou que o ensaio nuclear realizado ontem por Pyongyang "é a expressão da intenção" da Coreia do Norte "de fazer face aos Estados Unidos na mesa de negociações".

Os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e o Japão reúnem-se hoje para continuar a discutir a resposta ao teste nuclear norte-coreano, com base na proposta de sanções por parte dos Estados Unidos.

http://www.publico.clix.pt/shownews.asp ... idCanal=15

Qual será o alvo?
Japão; Coreia do Sul?



a Coreia do norte se lançar um míssil com ogiva nuclear,das duas uma:
ou não sai do sitio onde é lançado e rebenta logo ali,ou estando o míssil apontado à capital Seul da coreia do sul ,é bem provável que vá parar à sala de jantar do Kim Jong ill

Dá-lhes Bush;

 

Mediterrâneo Sul vs Mediterrâneo Norte

Iniciado por R65Quadro Conflitos do Futuro

Respostas: 10
Visualizações: 3746
Última mensagem Julho 20, 2012, 12:19:11 pm
por Luso
OGMA vão fazer upgrades em oito C130 norte-americanos

Iniciado por Tiger22Quadro Indústrias de Defesa

Respostas: 1
Visualizações: 1681
Última mensagem Março 26, 2004, 10:32:48 pm
por Ricardo Nunes
Asilo político: Norte-americano que quer ficar em Portugal

Iniciado por comancheQuadro Serviços de Informações e Inteligência

Respostas: 4
Visualizações: 4284
Última mensagem Abril 16, 2011, 09:46:12 pm
por Camuflage
Pólo Norte pode ficar sem gelo no próximo verão

Iniciado por P44Quadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 14
Visualizações: 3835
Última mensagem Julho 04, 2008, 11:33:15 am
por P44
Norte de Portugal é a região mais pobre da velha UE

Iniciado por MarauderQuadro Portugal

Respostas: 6
Visualizações: 1978
Última mensagem Maio 30, 2006, 05:05:30 pm
por Marauder