Notícias da Rússia

  • 56 Respostas
  • 15561 Visualizações
*

mafarrico

  • Investigador
  • *****
  • 1276
  • Recebeu: 20 vez(es)
  • Enviou: 74 vez(es)
  • +0/-0
Re: Notícias da Rússia
« Responder #30 em: Junho 01, 2014, 04:05:22 pm »

http://rt.com/business/162200-russia-be ... tan-union/

Russia, Belarus, Kazakhstan sign ‘epoch' Eurasian Economic Union

Published time: May 29, 2014 08:16
Edited time: May 30, 2014 12:11

Russia, Belarus, and Kazakhstan signed the historic Eurasian Economic Union which will come into effect in January 2015. Cutting down trade barriers and comprising over 170 million people it will be the largest common market in the ex-Soviet sphere.

"The just-signed treaty is of epoch-making, historic importance," Russian President Vladimir Putin said.

The troika of countries will cooperate in energy, industry, agriculture, and transport.

"In fact, we are shaping the largest common market in the CIS, with huge production, scientific and technological potential and enormous natural resources," the President added.

Citizens of Russia, Belarus, and Kazakhstan will have the right to work freely throughout the member states without having to be issued any special work permits, Putin said.

Over the last three years, trade within the Customs Union has increased by $23 billion, or nearly 50 percent. At the end of 2013, it stood at $66.2 billion.

Belarus and Kazakhstan are in third place in foreign trade with the Russian Federation, after the EU and China, Putin said.

The Russian leader said that the document brings Russia, Kazakhstan and Belarus to a new level of integration yes lets each individual state fully retain its sovereignty.

“We ensure a close and coherent economic collaboration and cooperation. Today we have created a powerful and attractive center of economic development, a large regional market that brings together more than 170 people. Our union has huge reserves of natural resources, including energy, which accounts for one fifth of the world’s gas reserves and 15 percent of oil reserves,” Putin said.

"A new geopolitical reality of the 21st century is born,” Kazakh President Nursultan Nazarbayev said shortly after the final treaty was signed by the three leaders.

“We see this as an open space and a new bridge between the growing economies of Europe and Asia,” Nazarbayev added.

David Gray, head of PricewaterhouseCoopers, Russia, said he hoped improving trade will help boost investment, as in the EU.

“If you look at the EU, for example, the reduction of trade barriers within the EU had a significant impact in terms of doing business, which does encourage investment. And I’m looking forward to similar results in terms of the Eurasia deal,” Gray said while speaking to RT at the St. Petersburg Economic Forum on May 24.

However, Kazakh President Nazarbayev warned members to try and avoid repeating the mistakes of the European Union, which is still facing grave economic consequences from the continent-wide recession.

“The point is that none of the participating countries were subject to de-industrialization, and traditional industries did not suffer. Lessons from the European recession are in this,” Nazarbayev said.

Belarusian President Lukashenko hailed the signing, but said there was still major work to be done in areas of bilateral trade.

“We believe the Economic Union will be the foundation for the future of political, military, and humanitarian unity,” he said.

The Customs Union is a project to gather ex-Soviet states into a free trade zone to rival the European Union. The three member states of Russia, Belarus and Kazakhstan only comprise 2.5 percent to the Earth’s population, but account for 15 percent of the total land.

"The geographical position permits us to create transport, logistic routes of not only regional, but also global importance that permits attracting massive trade flows in Europe and Asia," Putin said ahead of the signing ceremony in Astana, Kazakhstan on Thursday.

All member states will retain full state sovereignty. Russia is financing the lion’s share of the administration, but each state will have a one-third voting status.

“The Eurasian Economic Union will operate on universal transparent principles understood by all, including standards and principles of the WTO,” Putin said.

The idea of creating a regional trading bloc was first suggested by President Nursultan Nazabayev of Kazakhstan back in 1994, when he gave a speech at Moscow State University. The Customs Union began on January 1, 2010, and started operating under a comprehensive customs code in July 2011.

Commonwealth Independent States (CIS) like Armenia, Tajikistan, and Kyrgyzstan may be brought into the free trade zone later.

Kyrgyzstan plans to join the Customs Union by the end of 2014, President Almazbek Atambayev said at the meeting.

A decision on Armenia's membership will have to be made by July 2014, Kazakhstan's President Nursultan Nazabayev said.

Commenting on the fact Ukraine once wanted to join, Lukashenko said sooner or later, the country’s leadership will realize “where their happiness lies”, and what is “right for the Ukrainian people.”

“We lost some [potential member states] along the way. Ukraine started this hard work with us, but it was very difficult for Ukraine,” the Belarusian president said.

Neighboring oil-rich Azerbaijan hasn’t made a decisive move towards either the Customs Union or European Union integration.
"All the world's a stage" William Shakespeare

 

*

mafarrico

  • Investigador
  • *****
  • 1276
  • Recebeu: 20 vez(es)
  • Enviou: 74 vez(es)
  • +0/-0
Re: Notícias da Rússia
« Responder #31 em: Agosto 14, 2014, 09:35:19 am »
Russia, Egypt looking to create a free trade zone - Putin

http://rt.com/business/179860-russia-eg ... rade-zone/
"All the world's a stage" William Shakespeare

 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #32 em: Agosto 14, 2014, 07:03:17 pm »
Gigante petrolífero russo pede ajuda financeira ao Kremlin


A gigante petrolífera russa Rosneft pediu ao Governo de Vladimir Putin ajuda financeira, que pode chegar aos 30 mil milhões de euros, informou esta quinta o jornal Vedomosti.  

O director geral da empresa, Igor Sechin – mantém relações estreitas com o Presidente russo, que conheceu há mais de 25 anos –, propôs ao Governo que compre a dívida da empresa como forma de financiamento. Detida em 70% pelo Estado russo, a Rosneft representa mais de 40% da produção de petróleo na Rússia.

A petrolífera, como outras companhias russas, está impossibilitada de se financiar no mercado europeu e norte-americano devido às sanções impostas por causa do conflito na Ucrânia. UE e EUA apenas permitem que a banca disponibilize crédito a empresas russas por meio de empréstimos com a duração máxima de 90 dias. Dado o elevado montante em causa (30 mil milhões), é impossível a empresa financiar-se desta forma.

Ainda segundo o diário Vedomosti, não há dinheiro suficiente no fundo estatal do Governo de Putin – criado precisamente para estas injecções de capital a empresas em dificuldades. O fundo teria 62 mil milhões de euros disponíveis, mas entretanto outras companhias já recorreram as verbas. Nem a Rosneft nem o Kremlin comentaram.

As sanções impostas pelos países ocidentais começam a afectar as empresas russas. De acordo com a Reuters, Gazprombank, VEB e Banco Agrícola da Rússia também já pediram auxílio financeiro.

SOL
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #33 em: Agosto 26, 2014, 01:35:17 pm »
Ministério da Economia diz que o país está perto da recessão


A economia russa encontra-se próxima da recessão com um crescimento perto do zero na primeira metade do ano, admitiu hoje o Ministério da Economia da Rússia.

"Isto significa que o estado da economia está perto da recessão. Consideramos que no terceiro trimestre a situação pode melhorar um pouco e haverá algum crescimento", disse Oleg Zasov, chefe do Departamento de previsões macroeconómicas do ministério.

Apesar do retrocesso da economia de 0,5 por cento no primeiro trimestre, as agências locais estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) possa vir a crescer 0,1 ou 0,2 por cento.

Zasob também se referiu às previsões de crescimento para 2015, que podem vir a baixar de 02 para 01 por cento, já que, acrescentou, não se confirmaram os prognósticos sobre o desagravamento do conflito ucraniano e a consequente tensão internacional.

"Esperávamos que os investimentos pudessem sentir-se já no próximo ano, especialmente no setor privado. Mas, já nos apercebemos que agora as condições de crédito nos mercados internacionais foram endurecidas, assim como foram introduzidas novas sanções de que não estávamos à espera", disse.

Às previsões macroeconómicas soma-se a descida do preço do petróleo para 2015, de 90 para 95 dólares, muito abaixo dos 100 dólares por barril previstos pelo governo de Moscovo, disse, por seu lado, Alexei Moseev, vice-ministro das Finanças russo.

Recentemente, o Serviço Federal de Estatísticas da Rússia informou que a economia do país encontra-se em estado de recessão técnica e que as sanções internacionais agravaram a tendência.

A anexação da Crimeia e o conflito do Leste da Ucrânia, assim como as sanções internacionais obrigaram a Rússia e o Banco Mundial a rever, em vários momentos, as previsões de crescimento da economia russa para 2014 e 2015.

Lusa
 

*

marianah

  • 9
  • +0/-0
    • http://5coisas.org/
Re: Notícias da Rússia
« Responder #34 em: Agosto 28, 2014, 11:05:15 am »
Três novas armas reforçaram o Exército russo em 2013

De acordo com o plano de rearmamento do Exército russo, que deverá ser completamente implementado até 2020, as tropas começaram a receber kits completos para divisões e regimentos. Devido ao projeto, somente em 2013 a cota de armamento modernizado nas forças nucleares estratégicas alcançou 45%, na defesa militar aeroespacial 62%, na Força Aérea 42%, na Marinha 52% e nas Forças Terrestres 21%.
As principais armas usadas pelo Exército russo:
Dois em um: Su -34
O principal símbolo da renovação da Força Aérea Russa em 2013 foi o fornecimento pela empresa Sukhoi de 32 novos bombardeiros Su- 4, considerados uma das tecnologias mais originais adquirida pela Força Aérea Russa nos últimos tempos.
Os submarinos nucleares de terceira geração do projeto 971 da classe Akula são praticamente indetectáveis nas profundezas do oceano. Que o digam as marinhas norte-americanas e britânicas. O aparecimento de submarinos Akula foi repetidamente registrado nas águas costeiras do Reino Unido, dos EUA e do Canadá, sem, no entanto, ter sido possível acompanhá-los e escoltá-los.
O Su-34 é um híbrido de caça e bombardeiro. Com um peso de decolagem de cerca de 50 toneladas, ele consegue realizar acrobacias aéreas, trabalhar como caça-interceptor e participar de operações de eliminação de pequenos alvos, como se fosse um subsônico Kukuruznik, nome dos aviões soviéticos utilizados na pulverização agrícola.
Os dois primeiros bombardeiros custaram à Força Aérea 1,8 bilhões de rublos. Para efeito de comparação, as tropas de mísseis estratégicos compraram seis dos mais novos mísseis balístico intercontinentais Topol-M por 5 bilhões de rublos.
O bombardeiro é capaz de transportar oito toneladas de bombas e mísseis de precisão e pode operar em todas as condições meteorológicas e a qualquer hora do dia. A blindagem do cockpit e de componentes vitais do avião permitem ao Su-34 aguentar impactos maiores em comparação com outras aeronaves de sua categora, garantindo à aeronava uma vida útil de 30 a 35 anos. No total, os militares pretendem receber em um futuro próximo pelo menos 120 desses bombardeiros.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14956
  • Recebeu: 977 vez(es)
  • Enviou: 933 vez(es)
  • +168/-156
Re: Notícias da Rússia
« Responder #35 em: Agosto 28, 2014, 11:22:25 am »
O SU-34 na minha perspectiva será construido a conta gotas. Os 120 mencionados, deverão ser o número a médio/longo prazo.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #36 em: Agosto 28, 2014, 07:33:29 pm »
Isto é o tópico sobre a Economia, não sobre armamentos, para isso há os tópicos apropriados   :roll:
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #37 em: Novembro 24, 2014, 02:03:35 pm »
Rússia admite perdas anuais de 32 mil Milhões de €€€ por ano devido a sanções


A Rússia está preparada para perder 40 mil milhões de dólares (32 mil milhões de euros) por ano devido às sanções impostas pelo Ocidente em resposta à crise na Ucrânia, disse hoje o ministro das Finanças russo, Anton Siluanov.

«Estamos a perder cerca de 40 mil milhões de dólares por ano devido às sanções geopolíticas e entre 90 a 100 mil milhões de dólares [entre 72 e 80 mil milhões de euros] devido à queda do preço do petróleo na ordem de 30%», declarou Siluanov, durante um discurso num fórum económico em Moscovo, citado pela agência RIA Novosti.
A Rússia foi alvo na primavera de uma série de sanções, sem precedentes, devido à crise ucraniana, que colocaram a sua economia à beira da recessão, provocando nomeadamente uma depreciação da sua moeda, o rublo, que perdeu quase um terço do seu valor face ao euro.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, afirmou, este sábado, que as sanções ocidentais contra a Rússia procuram "mudar o regime" no país e não fazer com que o Kremlin modifique a sua política.

Explicou que, antes, as sanções contra os países eram formuladas para que "não danificassem o âmbito social, a economia, a fim de afetaram a elite de maneira seletiva".
"Agora é tudo ao contrário. Os líderes dos países ocidentais declaram publicamente que as sanções devem ser [definidas] de modo a destruir a economia e a provocarem protestos populares", afirmou Lavrov.

Após a anexação, em março último, da península ucraniana da Crimeia pela Rússia, a União Europeia, Estados Unidos, Canadá e outros países adotaram uma série de sanções contra Moscovo, as quais foram progressivamente endurecidas com o estalar do conflito no leste pró-russo da Ucrânia.

Em resposta, a Rússia proibiu as importações de alimentos provenientes de países da União Europeia.

Lusa
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8508
  • Recebeu: 766 vez(es)
  • Enviou: 1254 vez(es)
  • +75/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Notícias da Rússia
« Responder #38 em: Dezembro 02, 2014, 09:17:25 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8508
  • Recebeu: 766 vez(es)
  • Enviou: 1254 vez(es)
  • +75/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Notícias da Rússia
« Responder #39 em: Março 21, 2015, 03:59:18 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #40 em: Agosto 13, 2015, 06:08:12 pm »
 

*

olisipo

  • Investigador
  • *****
  • 4965
  • Recebeu: 115 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +27/-31
Re: Notícias da Rússia
« Responder #41 em: Agosto 14, 2015, 06:44:51 pm »

 
Rusia destruye fruta de España, Italia y Holanda

http://es.rbth.com/noticias/2015/08/14/ ... les_390097
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11065
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-46
Re: Notícias da Rússia
« Responder #42 em: Agosto 20, 2015, 11:28:20 pm »
 

*

olisipo

  • Investigador
  • *****
  • 4965
  • Recebeu: 115 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +27/-31
Re: Notícias da Rússia
« Responder #43 em: Agosto 25, 2015, 06:22:27 pm »

Russia corta perspetivas económicas para 2015 e 2016
 

*

olisipo

  • Investigador
  • *****
  • 4965
  • Recebeu: 115 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +27/-31
Re: Notícias da Rússia
« Responder #44 em: Setembro 20, 2015, 10:50:53 am »

Deutsche Bank,  o maior banco privado alemão, corta operações em Rússia
 

 

Johnson&Johnson: Notícias

Iniciado por Marauder

Respostas: 0
Visualizações: 2056
Última mensagem Junho 26, 2006, 06:36:44 pm
por Marauder
Electricité de France (EdF): Notícias

Iniciado por Marauder

Respostas: 0
Visualizações: 1302
Última mensagem Julho 09, 2006, 04:07:07 pm
por Marauder
Vodafone: Notícias

Iniciado por Marauder

Respostas: 4
Visualizações: 3072
Última mensagem Novembro 27, 2007, 05:54:57 pm
por André
BASF: Notícias

Iniciado por Marauder

Respostas: 1
Visualizações: 1433
Última mensagem Julho 04, 2006, 06:06:24 pm
por Marauder
Volkswagen: Notícias

Iniciado por Marauder

Respostas: 12
Visualizações: 5644
Última mensagem Novembro 16, 2007, 02:01:30 pm
por André