Ele avalia?

  • 0 Respostas
  • 976 Visualizações
*

antoninho

  • Perito
  • **
  • 562
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +2/-0
Ele avalia?
« em: Agosto 16, 2006, 02:00:49 pm »
Ministro avalia equipamento do Exército
JOãO RELVAS/LUSA
 
 O ministro da Defesa, Severiano Teixeira, foi ontem um particular interessado no material que equipa a força portuguesa estacionada no Kosovo, que no fundo reflecte os níveis do Exército nesta área, o principal contribuinte para as operações no exterior.

Ficou assim a par da grande evolução sentida em particular no equipamento individual, desde a intervenção na Bósnia em 96, o grande marco para as protecções no exterior, quer em termos de conforto quer de protecção. Mas em contrapartida, Severiano Teixeira apercebeu-se do salto que falta dar no armamento ligeiro e parcialmente nos blindados. Com efeito, quer num caso quer noutro, decorrem concursos de aquisição, para substituição da G-3, pistolas e metralhadoras ligeiras, enquanto se espera a substituição dos blindados Chaimite para o início do próximo ano. Outro capítulo é ao nível das comunicações tácticas e estratérgicas, uma vez que as forças continuam equipadas com um rádio a operar há mais de 20 anos.

As missões vão continuando a ser cumpridas mas à espera de novos meios e ainda na noite de anteontem o JN foi testemunha de um patrulhamento nos arredores de Pristina, capital do Kosovo.

O ambiente parece pacífico, mas sente-se alguma tensão, um pouco pelo futuro incerto do território, que terá que ser definido até ao fim do ano. A grande pressão é agora sobre os sérvios, praticada pela maioria albanesa e muçulmana. Na patrulha nocturna eram visíveis grandes áreas que durante a noite fica sem energia eléctrica. São zonas habitadas pelos sérvios, mas são os muçulmanos quem controla a gestão da energia. O objectivo é afastar os sérvios das suas casas e propriedades numa acção que não está longe de poder ser classificada com uma tentativa de limpeza étnica. CV


p.s.- Primeiro enviam tropas e ainda querem enviar mais e só depois avaliam o material.....pelos vistos ainda não estudaram o envio das tropas
para a 1ª grande guerra, falta de tempo para estudar não?