EMBRAER

  • 174 Respostas
  • 35999 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #165 em: Maio 23, 2019, 03:42:52 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #166 em: Maio 24, 2019, 08:14:02 pm »
‘Boeing Brasil – Commercial’ é o novo nome da Embraer na aviação comercial


Citar
Segundo a Folha de São Paulo, Boeing Brasil – Commercial é o nome da nova empresa resultante da compra da divisão de aviação comercial da brasileira Embraer pela gigante aeroespacial norte-americana. A joint-venture entre Boeing e Embraer não inclui a divisão de jatos executivos.

A escolha foi conservadora. Ainda há dúvida entre executivos da nova empresa sobre o impacto da aquisição no mercado e, especialmente, o temor de ferir sensibilidades políticas brasileiras. Daí o Brasil com “s”, ainda que seguido pelo “comercial” em inglês.

A Embraer foi estatal de sua criação pelos militares, em 1969, até 1994, e é a maior exportadora nacional de produtos com alto valor agregado. É vista como a joia da coroa industrial em um país cuja balança comercial é ancorada em commodities.

Assim, a decisão de imagem mais importante ainda vai demorar alguns meses: o nome a ser adotado pela série E-Jets E2, a continuação da bem-sucedida família de jatos regionais da Embraer que atraiu a Boeing em primeiro lugar a buscar o negócio.

FONTE:  https://www.aereo.jor.br/2019/05/23/boeing-brasil-commercial-e-o-novo-nome-da-embraer-na-aviacao-comercial/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #167 em: Maio 24, 2019, 08:15:54 pm »
O que sobra da Embraer depois da venda para a Boeing


A Força Aérea Brasileira levanta dúvidas sobre o futuro da Embraer que sobrará após a venda da área comercial aos americanos da Boeing

Citar
Enquanto avança o processo de formação da sociedade entre as fabricantes de aviões Boeing e Embraer na aviação comercial, novos detalhes sobre a negociação têm emergido.

Em um parecer sigiloso apresentado em dezembro, ao qual EXAME teve acesso, o comando da Aeronáutica diz que a primeira proposta feita pela empresa americana, no final de 2017, previa a aquisição de toda a operação da Embraer.

Na ocasião, segundo o documento, o governo avisou que vetaria a compra para preservar seu interesse estratégico na divisão militar, responsável por 8% das receitas da Embraer.

No formato final da transação, aprovada em fevereiro pelos acionistas, a seção de defesa e a de jatos executivos continuam sob controle nacional. Mas a Força Aérea levanta dúvidas sobre o futuro da Embraer que sobrará após a venda da área comercial aos americanos.

O relatório aponta que a área de desenvolvimento de produtos é atualmente compartilhada entre as unidades e deve ser transferida para a divisão comercial. Isso ameaçaria a competitividade das restantes.

O comando militar ainda indica que, pela competência da equipe de engenharia, a empresa brasileira teria papel fundamental em ajudar a Boeing a substituir seu modelo 737 Max, envolvido em duas grandes tragédias nos últimos meses. A parceria também resolveria “do dia para a noite” as dificuldades da Embraer em levantar capital para crescer. Para a efetivação do negócio, só falta a apreciação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

FONTE: Exame  -  https://www.aereo.jor.br/2019/05/23/o-que-sobra-da-embraer-depois-da-venda-para-a-boeing/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #168 em: Maio 24, 2019, 08:25:32 pm »
Boeing Brasil – Commercial


Citar
Boeing Brasil – Commercial é o nome da empresa que resultou da fusão entre a companhia brasileira e a empresa aérea norte-americana. O nome foi anunciado pela Boeing na tarde desta quinta-feira (23).

A fusão entre as duas empresas foi formalizada em janeiro. A Boeing Brasil – Commercial terá 80% de controle americano e 20%, da Embraer. A compra da linha civil custou US$ 4,2 bilhões (cerca de R$ 17 bilhões) à empresa norte-americana, que também terá 49% de uma joint-venture para comercialização do cargueiro KC-390 da Embraer.

Em São José dos Campos, a marca Embraer continua na unidade de Eugênio de Melo, onde fica o setor de engenharia. A empresa brasileira continua também com as fábricas de Gavião Peixoto, Botucatu, Eugênio de Melo, OGMA (Portugal) e Melbourne (EUA).

A empresa fundada em São José em agosto de 1969 continuará existindo no Brasil e no mundo, atuando nos mercados de defesa e segurança, aviação executiva, aviação agrícola e serviços, além de participações em outras joint venture.

A aquisição do setor de aviação comercial da Embraer pela Boeing foi aprovada pelos acionistas da fabricante brasileira em fevereiro. A fusão ainda depende da aprovação dos órgãos regulatórios de mercado. A expectativa é que isso ocorra até o final deste ano.

FONTE:  https://www.aereo.jor.br/2019/05/24/video-boeing-brasil-commercial/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #169 em: Junho 13, 2019, 08:10:41 pm »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW


*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #171 em: Junho 18, 2019, 02:50:50 pm »
EMBRAER e ELTA criam um novo segmento de mercado com o lançamento do P600 AEW


Citar
Paris, França, 18 de junho de 2019 – A EMBRAER Defensa & Segurança e a ELTA Systems Ltd (ELTA), subsidiária da Israel Aerospace Industries (IAI), assinaram, no Paris Air Show, um Acordo de Cooperação Estratégica para desenvolvimento do P600 AEW (Alerta Aéreo Antecipado).

Concebido para atuar em um novo segmento do mercado de AEW, esta aeronave de última geração é baseada na moderna plataforma super midsize do jato executivo EMBRAER Praetor 600. O sensor primário do P600 AEW é o radar AESA (Digital Active Scanned Array) de 4ª geração da IAI/ELTA com capacidade de IFF integrada.

Nessa cooperação, a EMBRAER Defensa & Segurança fornecerá a plataforma aérea, sistemas de solo, sistemas de comunicações e integração de aeronaves, enquanto a IAI-ELTA fornecerá o radar AEW, SIGINT (inteligência de sinais) e outros sistemas eletrônicos.

O P600 AEW abrange o crescente mercado para capacidade aeroembarcadas de inteligência, vigilância e reconhecimento para países que exigem soluções economicamente viáveis, de alto desempenho e flexíveis para missões de defesa e segurança interna. O EMBRAER Praetor 600 é o jato executivo super midsize de melhor desempenho de sua categoria, oferecendo alcance intercontinental com excelente capacidade de carga útil, alta disponibilidade e confiabilidade, curto tempo de retomada de operação e baixo custo de ciclo de vida.

Juntamente com a tecnologia de ponta dos sensores da ELTA, a solução P600 AEW oferece os benefícios de sistemas comprovados e avançados e recursos disponibilizados, até agora, apenas em plataformas muito maiores.

O P600 AEW pode fornecer imagens situacionais de aérea integradas e estendidas monitorando a atividade aérea em áreas fora da cobertura dos radares terrestres. Pode executar várias missões, tais como defesa aérea, alerta antecipado, comando e controle, eficiência da frota de combate, defesa territorial e vigilância marítima.

Além disso, o P600 AEW pode ser configurado com uma vasta gama de sistemas de sensores de controle para alerta antecipado, incluindo a 4ª geração de radar AEW AESA Digital, IFF civil e militar, ESM/ELINT com capacidade de recepção de ameaças-radar, comando e controle, pacote de comunicação abrangente, incluindo redes de dados e links via satélite, além de um robusto sistema de autoproteção (SPS).

Uma solução de comunicações abrangente permite a capacidade de link de dados, bem como a comunicação por satélite para operações além da linha de visada. Também assegura a interoperabilidade com as forças aliadas. O recurso de guerra centrada em rede (NCW) transforma o P600 AEW em um membro de uma rede tática. Um sistema avançado de autoproteção (SPS) realiza a detecção de ameaças potenciais, ativando quaisquer medidas de suporte eletrônico necessárias.

“Esta plataforma oferece desempenho e flexibilidade superiores resultando na melhor proposta de valor em sua categoria”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da EMBRAER Defensa & Segurança. “Ele pode ser facilmente configurado para atender às necessidades do cliente e poder executar uma ampla variedade de missões de uma maneira mais eficiente e econômica”.

“Como parte da nova estratégia da IAI, estamos intensificando nossas colaborações com empresas globais, alavancando o know-how e a tecnologia acumulada ao longo de décadas de operações nas áreas aeroespacial e de defesa. Como pioneiros dos jatos executivos AEW, a ELTA Systems fez grandes progressos ao longo dos anos para oferecer recursos AEW econômicos para as crescentes necessidades globais” disse Yoav Tourgeman, presidente da ELTA e vice-presidente executivo da IAI. “Essa parceria forjada com a EMBRAER Defensa & Segurança nos permite introduzir um novo segmento de mercado, oferecendo um sistema AEW econômico em plataforma executiva de médio porte”.

Sobre a EMBRAER

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a EMBRAER completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A EMBRAER é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Sobre a Israel Aerospace Industries

A IAI Ltd. é a maior empresa aeroespacial e de defesa de Israel e líder mundial em tecnologia e inovação, especializada no desenvolvimento e fabricação de sistemas avançados para segurança aérea, espacial, marítima, terrestre, cibernética e doméstica. Desde 1953, a empresa fornece soluções tecnológicas avançadas para clientes governamentais e comerciais em todo o mundo, incluindo: satélites, mísseis, sistemas de armas e munições, sistemas não tripulados e robóticos, radares, C4ISR e muito mais. A IAI também projeta e fabrica jatos executivos e aeroestruturas, realiza revisão e manutenção em aeronaves comerciais e converte aeronaves de passageiros em configurações de reabastecimento e carga.

FONTE: http://www.defesanet.com.br/embraer/noticia/33251/EMBRAER-e-ELTA-criam-um-novo-segmento-de-mercado-com-o-lancamento-do-P600-AEW-/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #172 em: Junho 19, 2019, 09:48:47 pm »

Embraer’s New E195-E2 Airliner Soars at Paris Air Show 2019
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 3841
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 256 vez(es)
  • +435/-460
Re: EMBRAER
« Responder #173 em: Junho 19, 2019, 09:50:49 pm »

Embraer’s Praetor 600 Flies at Paris Air Show 2019
 

*

Lusitaniae

  • Membro
  • *
  • 160
  • Recebeu: 33 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +12/-86
Re: EMBRAER
« Responder #174 em: Junho 19, 2019, 09:58:46 pm »

Embraer’s Praetor 600 Flies at Paris Air Show 2019

Que grande máquina!

Uns 3 destes para substituir os Falcon, é que era!
Abbati, medico, potronoque intima pande