Novo sonar para o Barracuda

  • 36 Respostas
  • 12688 Visualizações
*

SSK

  • Moderador Global
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #30 em: Maio 16, 2007, 01:17:49 am »
O novo sonar LOPAS 8300 foi adquirido com o intuito de trazer um maior conhecimento de acústica submarina para os nossos operadores sonar. Visto os antigos DSUV's só terem a informação de Broadband (ruído puro), com a aquisição deste sonar podemos trabalhar a Narrowband, deste modo, pode-se classificar os efeitos hidrofónicos com mais fiabilidade e não só confiando nos ouvidos dos torpedeiros (análise DEMON e espectral). Para não falar na actulização do analógico para o digital.

relativamente ao sistema usado nos novos submarinos, como é obvio não vai ter nada em comum, a não ser os conhecimentos em acústica adquiridos com este sonar, que são MUITO IMPORTANTES!!! O novo submarino irá ter uma panoplia de sonares, todos integrados num sistema de tratamento de informação ao contrário do barracuda que tem somente dois sonares, 1activo e 1passivo, em que a informação é tratada por dois operadores, sendo essa informação compilada por uma terceira pessoa.

O problema da escuta do submarino não é somente os cabos mas principalmente alguns hidrofones que estão completamente surdos (teste feito durante a montagem do LOPAS), hidrofones que não podem ser substituidos por não haver no mercado coroas de hidrofones com o formato da nossa. E montar uma nova iria exigir alterações à estrutura do submarino, tal como aconteceu com os daphnes espanhois, isso sim seria um devaneio orçamental.

E garanto-vos que continua a navegar em segurança! Como prova podem visitá-lo em Ponta Delgada durante as comemorações do dia da marinha.

E já agora a designação da futura classe é SSG e não SSK visto virem equipados com misseís SUBHARPOON Block II
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3045
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +128/-32
(sem assunto)
« Responder #31 em: Maio 17, 2007, 05:28:32 pm »
Afinal sempre vamos ter Sub-HarpoonII? E misseis anti-aéreos?
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

SSK

  • Moderador Global
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #32 em: Maio 17, 2007, 06:06:04 pm »
Afirmativo no que diz respeito ao Sub-harpoon. Mas relativamente ao anti-aéreo (IDAS- de fabrico alemão) nem por isso, mas os novos submarinos têm a capacidade de os disparar (só falta comprar) :?
se quiser saber mais sobre o idas http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?t=4680
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

SSK

  • Moderador Global
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #33 em: Maio 23, 2007, 08:51:59 pm »
Citar
Que aparelhagem é esta, com que a nossa classe de submarinos estão apetrechados?


Ora aqui vai :wink:


Por cima dos faróis de navegação tem uma antena fixa de recepção VLF e na parte de ré da torre tem um sonar activo de ré, o de vante está no pequeno bolbo que se vê na silhueta do navio na proa. A antena de vara, a fininha da 1ªfoto também dá para VHF. Ainda falta o periscópio de ataque que está a ré da antena RADAR.
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4163
  • Recebeu: 263 vez(es)
  • Enviou: 261 vez(es)
  • +54/-13
(sem assunto)
« Responder #34 em: Maio 23, 2007, 09:24:15 pm »
Quando Portugal assinou o contrato para a compra dos novos, ouvi falar que os estaleiros podiam ceder um submarino, para colmatar a falha caso os nossos submarinos não chegarem lá.
Gostava de saber se o que eu disse é verdade? Caso isso seja verdade não seria melhor por essa clausula em função do que andar a investir em material antigo, como são os nossos submarinos?


Cump.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Pedro Monteiro

  • Analista
  • ***
  • 842
  • Recebeu: 93 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +9/-9
    • http://www.pedro-monteiro.com
(sem assunto)
« Responder #35 em: Maio 23, 2007, 09:59:46 pm »
De facto, o German Submarino Consurcium (GSC) disponibilizou submarinos U-206 (www.globalsecurity.org/military/world/europe/u206.htm) para assegurar, numa fase intermédia, o treino das guarnições. Agora, o que me disseram oficiais da Armada é que a opção foi, desde cedo, rejeitada em função dos custos associados ao treino e adaptação a um meio provisório (e, além do mais, desadequado dado que os U-206 são submarinos costeiros) comparativamente ao prolongamento de vida dos Daphné.



Algumas características do U-206:

Citar
Those altogether 12 Submarines of the class 206 were activated between 1973 and 1975.  In the comparison with submarines of other nations the German submarines  with about 500 tons of displacement are the smallest armed submarine, which operates world-wide. Due to their small size and the good depth control characteristics they are particularly suitable for the shallow water application and can maneuver underwater in depths of approx. 20 meters. The 206 Class is stationed in Eckernfoerde. They belong to 1. and 3. Ubootgeschwader.  
Armament Includes :

 8x 533 mm STN Atlas DMÀ3 torpedo (cable-guided)  
 Mine putting capacity (GRP container with 12 mines)
Aliás, Israel operou, em tempos, uma versão maior do U-206:

Citar
A slightly larger variant of the Type 206 (which even includes the distinctive dome, or bulge, in the front of the boat), the Gal class submarine for the Israeli Navy was built to Israeli specifications as the Vickers Type 540 in the UK rather than Germany for political reasons. Three such boats were built, the first one commissioned in 1976. When the Israeli navy received its new Dolphin class submarines (also built by HDW), the Gals were retired. As of 2006, one was scrapped and two were sent to HDW in an attempt to find them a buyer.

Cumprimentos,
Pedro Monteiro
 

*

SSK

  • Moderador Global
  • *****
  • 1523
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #36 em: Maio 24, 2007, 12:13:59 am »
É isso mesmo Pedro Monteiro. Não seria uma mais valia para os valores que se falavam, o salto tecnológico seria menor mas não justificava tal medida.
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

 

Novos Radares para as "Novas" "M"?

Iniciado por Sintra

Respostas: 6
Visualizações: 5354
Última mensagem Maio 23, 2007, 08:52:59 pm
por Sintra
Fragatas antiaéreas para Portugal: Qual a escolha certa?

Iniciado por Tiger22

Respostas: 32
Visualizações: 11195
Última mensagem Fevereiro 25, 2005, 10:39:38 pm
por papatango
Luís Amado assina contrato para lanchas costeiras

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 102
Visualizações: 19420
Última mensagem Dezembro 27, 2005, 07:09:07 pm
por PereiraMarques
Estado revoga contrato com ENVC para a construção de navios

Iniciado por jopeg

Respostas: 3
Visualizações: 1818
Última mensagem Setembro 13, 2012, 09:12:00 pm
por chaimites
É possivel entrar para os fuzileiros fazendo parte do exercito?

Iniciado por G.O.C

Respostas: 4
Visualizações: 1935
Última mensagem Setembro 17, 2016, 08:07:01 pm
por G.O.C