Iberismo e a dissolução de Portugal: ameaça real

  • 1323 Respostas
  • 211461 Visualizações
*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2102
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Maio 03, 2006, 09:47:30 pm »
Ainda bem que para falar de história você está cá.

  Eu somente referi que a ajuda deles não foi oferecida, eles não vieram a correr em nosso auxilio, estavam a passar pela zona, e em troca de uns bons trocados...venha lá disso. Mas concordo que dá para classificar de ajuda.

  Um exemplo que me esqueci de referir, os genoveses e italianos ajudaram Portugal no periodo dos descubrimentos...relembro que as investidas iniciais ...até à zona da GUiné eram realizadas por vezes por capitais estrangeiros à frente de navios portugueses. Já naquela altura a falta de recursos humanos para sustentar a expansão era evidente...pelo menos ao nível de conhecimentos. É claro que esta ajuda não foi gratuita..foi mais a troco de coroas, terras e títulos. Até Colombo trabalhou para nós antes de se partir à descoberta das Américas..

 Continuando, obrigado por palavras tão dóceis, mais um pouco e chamava-me ignorante, mas isso não podia ser...um moderador a insultar directamente um colega fórista. Eu sei bem o sangue derramado para que um pedaço de terra se chamasse Portugal e não Espanha, portanto é escusado descurso paternalista! Mas de resto concordo que muita juventude não sabe o que está por trás deste país.

Apesar disso, eu continuo com a minha ideia de Espanha e dos espanhóis. Mas realmente é impressionante..segundo suas palavras, essas ideologias castelhanas...presumo que também o nosso sistema político/maçónico defenda algo contra Espanha....estas conspirações...



Essa tentativa de os "espanhóis" o tentarem calar a meus olhos parece apenas a tentativa deles de argumentarem contra, de uma forma ou de outra. Da mesma forma eles podem dizer que voce "os silencia"..


  Gostos e opiniões variam.....a minha está dita, e enquanto não ver o exército espanhol a invadir Portugal mantenho a minha opinião. Nessa altura mando envelope correio azul para sí, a dizer...parabens...estava certo e eu errado...e Portugal é que vai pagar...

Até lá, volto a afirmar que está muito pegado ao passado. Já tinha dito e volto a afirmar, que devemos conhecer o passado para prepararmos o futuro...mas não podemos simplesmente ficar "pregados" nele. Espanha não tem ideias de nos invadir. Alemanha e França não tencionam voltar a guerrear e esperar que a Inglaterra se abstenha..

Para além que volto a reafirmar que a própria ideia é pouco honrosa para a sociedade europeia. O facto de não aprendermos com o passado e voltarmos às belas guerras europeias, que no ultimo século ocorreram num palco maior.

A não ser que muita coisa mude neste mundo que conhecemos...o sistema económico (sim..qual a vantagem de Espanha de ter Portugal? não é muito grande quando comparada a riscos políticos, sociais, etc..), o sistema político....fim da UE e Nato...e sabe-se lá mais o quê..

Cumprimentos  :wink:
 

*

Mike23

  • 110
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #61 em: Maio 03, 2006, 09:50:06 pm »
Leio todos os dias o vosso magnífico fórum. Parabéns.

Só gostava de dizer que o PapaTango tem toda a razão.

Leiam só o que os espanhóis pensam sobre Portugal:

http://www.militar.org.ua/phpBB2/viewtopic.php?t=8962&postdays=0&postorder=asc&highlight=portugal&start=0

Façam o registo no dito fórum para terem acesso.
O Novo Portugal! Mais de 3 Milhões de Quilómetros Quadros!

 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2437
  • Recebeu: 24 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +13/-16
(sem assunto)
« Responder #62 em: Maio 03, 2006, 10:07:37 pm »
Bem vindo Mike 23

Eu foi EXPULSO do Forum espanhol :lol:  sou o mestre da tempestade Lusitana

E sobretudo lembrei aos Espanhois, que no caso de uma invasão de Portugal, eles deviam preparar uns caixões porque ia haver muita CARNE FRIA, do lado deles :twisted:
Posso te assegurar que eles não gostam quando lhes falamos em Lusitano na terra deles :twisted:
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2102
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #63 em: Maio 03, 2006, 10:11:19 pm »
Citação de: "Mike23"
Leio todos os dias o vosso magnífico fórum. Parabéns.

Só gostava de dizer que o PapaTango tem toda a razão.

Leiam só o que os espanhóis pensam sobre Portugal:

http://www.militar.org.ua/phpBB2/viewtopic.php?t=8962&postdays=0&postorder=asc&highlight=portugal&start=0

Façam o registo no dito fórum para terem acesso.


Obrigado Mike23 pelo link..

 Realmente li um bocado e é interesante. Penso que talvez me registre e fale por lá...em português é claro...até pode ser que eu mude de opinião Papatango..

  Mas esse tópico não quer dizer nada...se estivessemos nos sapatos deles também nós já teriamos discutido o assunto e, conhecendo a malta daqui do fórum...até programado os novos canais a passar depois da conquista!!!

Cumprimentos
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #64 em: Maio 03, 2006, 10:23:20 pm »
Citação de: "Pantera"
Voce confude tudo,não é a mesma coisa.
O que é que nós temos a ver Partido Popular Europeu ou com o representante do PSE ? dois partidos podem pertencer a um mesmo grupo mas ter ideias diferentes,e se um partido não pertencer a nenhum desses grupos. Agora votar no PSD é estar representado no PSD,e se eu quiser no grupo do Le pen em 2004,votava no quê? Mas que comparação parva
Tem a ver que é nesses partidos europeus que os partidos portugueses se inseriram dentro da estrutura política europeia. E é nesses partidos que se inserem os políticos de outros países que partilham a visão europeia dos nossos. E os representantes dos membros de um partido europeu tenderão a alinhar sensivelmente pela mesma linha política nas votações. Só que com maior sensibilidade pelos interesses dos seus constituintes que a que teriam que apresentar na AR, em que a estrutura do seu partido é mais rígida. Ou seja, os portugueses do PPE teriam mais liberdade para votar contra a linha do PPE do que o Campelo tinha para votar contra o PP. Mas estariam na mesma a votar contra a linha "do seu partido", o PPE, ainda que de acordo com o PSD.

Quanto ao grupo do Le Pen, não sei em que grupo parlamentar se inserem os deputados do FN dentro do PE (ou se existem). Também não sei se esse grupo partidário europeu terá algum associado português. Se não tiver, está na mesma situação em que eu me encontraria se concordasse com o PdA. Eles aqui não concorrem, não posso votar neles.

Citar
Citar
Por outro lado, ao votar no Partido do Atlântico, um açoreano estará a votar num partido sem representação completa a nível nacional. Isso é anti-democrático porquê?

nao tem mas pode ter,ao contrário de PS e PSD que nunca terá representação na união europeia porque não pode, logo é anti-democrática seria a mesma coisa que um partido em Portugal apenas ser permitido de concorrer em Lisboa ou porto,mas que democracia que era
Penso que um dos pilares da UE é a liberdade política. Por isso, não deve existir grande entrave teórico a que o PSD se lembrasse de se registar como partido em França, digamos. Há, claro, o entrave prático de ser uma estupidez rematada, mas teórico não creio que haja. Se nesse país existe um (ou mais) partidos que se identificam com a ideia do PSD para a Europa, que o PSD fosse para lá tentar roubar-lhes votos defendendo exactamente a mesma atitude no PE não seria outra coisa que cuspir na sopa. Um pouco como se o PSD Aveiro se lembrasse de apresentar uma lista por Coimbra sem relação com a lista por Coimbra do PSD (só que neste caso suponho que exista mesmo um entrave legal, e não só o senso comum).

Citar
Citar
E as pessoas de Portalegre? Esses só têm o direito de votar em 2 deputados à Assembleia da República, de um total de 230. Uma vergonha, só influem em menos de 1% da composição da AR. A democracia está de rastos...

As suas analogias são uma palhaçada que não tem lógica,o resto do povo português pode escolher os partidos que quiser tal como as pessoas de portalegre,os partidos são os mesmos, e os deputados são escolhidos pelo PS e pelo PSD embora possa haver pequenas divergências são todos do mesmo partido ao contrário do que acontece no parlamento europeu.O povo portugues não pode escolher os partidos que quer aquando as eleições europeias

Quem disse que os partidos são os mesmos? Os votantes do PP de Viana do Castelo terão ficado muito contentes quando o Daniel Campelo foi castigado por defender os interesses da terra dele? Mas era a linha do PP nacional. Com certeza que nessa altura haveria muita gente do PP Viana do Castelo que gostaria de influir na política do partido a nível nacional, e não distrital, para erguer uma estátua do homem com uma bola de queijo na mão.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7498
  • Recebeu: 376 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +120/-194
(sem assunto)
« Responder #65 em: Maio 03, 2006, 10:56:08 pm »
Acabei de visitar o fórum e tenho que confessar que há castelhanos com um sentido de humor refinado... :mrgreen:
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +18/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #66 em: Maio 04, 2006, 12:18:22 am »
Citar
Salvo que quieras importar funcionarios, Boba, yo no haría una integración económica con Portugal. Es de lo único de que disponen en abundancia. De hecho, su mejor mecanimo defensivo ante una invasión es TENER QUE HACERSE CARGO DE CASI 1.000.000 DE FUNCIONARIOS, por parte de la potencia ocupante. Esto acojonaría hasta a el Alto Mando de los EE.UU.


 :rir:

Até os castelhanos ficam em pânico perante o perigo dos funcionarios públicos.
São mais eficientes como sistema defensivo que a bomba atómica :twisted:  :twisted:


Tiveram a amabilidade de me expulsar desse fórum.
No entanto, nada de confusões.
Trata-se de um forum organizado por pessoas ligadas à linha dura da ditadura castrista.
O Castro, o tal traficante de droga de charuto, de Cuba :roll:  :roll:

Não houve nunca nenhum problema com espanhóis por causa de divergêcias ibéricas.

Aliás, não me esqueço nunca de que são as ideias que se debatem e não as pessoas. Eu não tenho nada contra espanhol nenhum. O problema são as ideias que defendem, e o que lhes está subjacente.

Cumprimentos
 

*

Pantera

  • Perito
  • **
  • 399
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #67 em: Maio 04, 2006, 10:32:31 am »
Citação de: "emarques"
Citação de: "Pantera"
Voce confude tudo,não é a mesma coisa.
O que é que nós temos a ver Partido Popular Europeu ou com o representante do PSE ? dois partidos podem pertencer a um mesmo grupo mas ter ideias diferentes,e se um partido não pertencer a nenhum desses grupos. Agora votar no PSD é estar representado no PSD,e se eu quiser no grupo do Le pen em 2004,votava no quê? Mas que comparação parva
Tem a ver que é nesses partidos europeus que os partidos portugueses se inseriram dentro da estrutura política europeia. E é nesses partidos que se inserem os políticos de outros países que partilham a visão europeia dos nossos. E os representantes dos membros de um partido europeu tenderão a alinhar sensivelmente pela mesma linha política nas votações. Só que com maior sensibilidade pelos interesses dos seus constituintes que a que teriam que apresentar na AR, em que a estrutura do seu partido é mais rígida. Ou seja, os portugueses do PPE teriam mais liberdade para votar contra a linha do PPE do que o Campelo tinha para votar contra o PP. Mas estariam na mesma a votar contra a linha "do seu partido", o PPE, ainda que de acordo com o PSD.

Quanto ao grupo do Le Pen, não sei em que grupo parlamentar se inserem os deputados do FN dentro do PE (ou se existem). Também não sei se esse grupo partidário europeu terá algum associado português. Se não tiver, está na mesma situação em que eu me encontraria se concordasse com o PdA. Eles aqui não concorrem, não posso votar neles.

Citar
Citar
Por outro lado, ao votar no Partido do Atlântico, um açoreano estará a votar num partido sem representação completa a nível nacional. Isso é anti-democrático porquê?

nao tem mas pode ter,ao contrário de PS e PSD que nunca terá representação na união europeia porque não pode, logo é anti-democrática seria a mesma coisa que um partido em Portugal apenas ser permitido de concorrer em Lisboa ou porto,mas que democracia que era
Penso que um dos pilares da UE é a liberdade política. Por isso, não deve existir grande entrave teórico a que o PSD se lembrasse de se registar como partido em França, digamos. Há, claro, o entrave prático de ser uma estupidez rematada, mas teórico não creio que haja. Se nesse país existe um (ou mais) partidos que se identificam com a ideia do PSD para a Europa, que o PSD fosse para lá tentar roubar-lhes votos defendendo exactamente a mesma atitude no PE não seria outra coisa que cuspir na sopa. Um pouco como se o PSD Aveiro se lembrasse de apresentar uma lista por Coimbra sem relação com a lista por Coimbra do PSD (só que neste caso suponho que exista mesmo um entrave legal, e não só o senso comum).

Citar
Citar
E as pessoas de Portalegre? Esses só têm o direito de votar em 2 deputados à Assembleia da República, de um total de 230. Uma vergonha, só influem em menos de 1% da composição da AR. A democracia está de rastos...

As suas analogias são uma palhaçada que não tem lógica,o resto do povo português pode escolher os partidos que quiser tal como as pessoas de portalegre,os partidos são os mesmos, e os deputados são escolhidos pelo PS e pelo PSD embora possa haver pequenas divergências são todos do mesmo partido ao contrário do que acontece no parlamento europeu.O povo portugues não pode escolher os partidos que quer aquando as eleições europeias
Quem disse que os partidos são os mesmos? Os votantes do PP de Viana do Castelo terão ficado muito contentes quando o Daniel Campelo foi castigado por defender os interesses da terra dele? Mas era a linha do PP nacional. Com certeza que nessa altura haveria muita gente do PP Viana do Castelo que gostaria de influir na política do partido a nível nacional, e não distrital, para erguer uma estátua do homem com uma bola de queijo na mão.


quem tem o direito de decidir o que voce faz em sua casa é voce e não eu,tal como quem tem o direito de decidir o que se faz neste país e o povo portugues e não os povos europeus,se por acaso houvesse uma votação para acabar com as monarquias na união europeia, o que nós teriamos a ver com isso?Os deputados portugueses não tem nada a ver com a monarquia de espanha ou inglaterra,ao aceitar este modelo europeu e esta federalização estamos a dar esse tipo de poder,o que é anti-democrático. Os povos europeus não têm o direito de decidir sobre se o nosso país deve ou não aceitar abortos , eutanasias e demasiadas politicos,pelo caminho que vamos em breve tudo será decidido lá basta ver os  direitos iguais aos homossexuais que foram concedidos pelo parlamento europeu,e se por acaso em referendo dissermos todos não ao casamento e adopção? O que vai imperar neste caso é a vontade dos deputados europeus, cujo nosso povo nunca votou, tão simples quanto isso. Temos o direito a decidir o nosso destino  e não são os povos estrangeiros a decidir aquilo que somos.

Volto a dizer que nas legislativas as pessoas votam pelo primeiro ministro e pelo partido e não pela pessoa que concorre a um distrito,esta é a mentalidade do povo e nunca ouvi o contrário,as pessoas votam para que esse partido possa comandar o país,nas eleições europeias as pessoas votam para que esse partido tenha uma pequenita responsabilidade nas decisões europeias.

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #68 em: Maio 04, 2006, 02:33:54 pm »
Citação de: "Pantera"
quem tem o direito de decidir o que voce faz em sua casa é voce e não eu,
Não, ao viver em sociedade eu tenho que reconhecer que quem decide o que se faz na minha casa sou eu, mas também é a sociedade. Eu não posso atirar o lixo pela janela, tenho que me sujeitar às ordenações urbanísticas da zona em que vivo, e coisas assim. A minha casa não é o meu reino absoluto, porque tenho que ceder certo poder de decisão ao participar no "pacto social". E assim, votamos todos para decidir quem manda na Junta de Freguesia ou na Câmara Municipal, que vão exercer poder decisivo sobre o que se passa na minha casa. Ou seja, o Pantera também tem o direito de decidir o que se passa para dentro da minha porta (e eu da sua), dentro dos limites reconhecidos para o pacto que temos.

Citar
tal como quem tem o direito de decidir o que se faz neste país e o povo portugues e não os povos europeus,
Os pactos assinados pelos estados membros dizem que sim, que os outros países têm o direito de decidir o que se faz neste país em certas matérias. Por outro lado, nós temos o direito de decidir o que se faz nos países deles.

O que é o mesmo que se passa entre as diversas partes do país. Existe um acordo (tácito) de cooperação entre as partes do país, e em troca as pessoas de todo o país têm o direito de influir nas vidas umas das outras.

Citar
se por acaso houvesse uma votação para acabar com as monarquias na união europeia, o que nós teriamos a ver com isso?Os deputados portugueses não tem nada a ver com a monarquia de espanha ou inglaterra,ao aceitar este modelo europeu e esta federalização estamos a dar esse tipo de poder,o que é anti-democrático.
Mas anti-democrático porquê, se nós decidimos democraticamente ceder-lhes o direito de influír nas nossas vidas em certos campos?

Citar
Os povos europeus não têm o direito de decidir sobre se o nosso país deve ou não aceitar abortos , eutanasias e demasiadas politicos,pelo caminho que vamos em breve tudo será decidido lá basta ver os  direitos iguais aos homossexuais que foram concedidos pelo parlamento europeu,e se por acaso em referendo dissermos todos não ao casamento e adopção?
Para isso é que servem as eleições. Se não gosta da ideia de ceder esses poderes, vote em quem seja contra. Para a AR e para o PE.

Citar
O que vai imperar neste caso é a vontade dos deputados europeus, cujo nosso povo nunca votou, tão simples quanto isso. Temos o direito a decidir o nosso destino  e não são os povos estrangeiros a decidir aquilo que somos.
"O que vai imperar neste caso é a vontade dos deputados portugueses, cujo nosso povo nunca votou, tão simples quanto isso. Temos o direito a decidir o nosso destino e não são os povos de outros distritos a decidir aquilo que somos." :P

Diga lá, Pantera, o que é que dá direito a um lisboeta de decidir se no Porto se fazem abortos, mas que não se aplicaa um francês poder ter a mesma opinião sobre Portugal? Não estão tanto um como outro a meter-se na vida alheia? Será o "direito divino" da nacionalidade? Porquê?

Citar
Volto a dizer que nas legislativas as pessoas votam pelo primeiro ministro e pelo partido e não pela pessoa que concorre a um distrito,esta é a mentalidade do povo e nunca ouvi o contrário,as pessoas votam para que esse partido possa comandar o país,nas eleições europeias as pessoas votam para que esse partido tenha uma pequenita responsabilidade nas decisões europeias.

As pessoas votam pelos representantes de um partido pelo seu distrito, para que sejam deputados pela nação e tenham uma pequena responsabilidade nas decisões portuguesas. Ainda que não entendam que o estão a fazer.

Não existe qualquer garantia sobre quem será o primeiro-ministro indigitado pelo presidente depois de umas eleições legislativas, mesmo que um dado partido ganhe. É perfeitamente possível que o PR decida indigitar outro qualquer. Vai provavelmente caír mal na opinião pública e entre os partidos, mas não é impossível. O que é impossível é que o PR tenha influência na composição da AR, porque essa foi o povo português que votou.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7498
  • Recebeu: 376 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +120/-194
(sem assunto)
« Responder #69 em: Maio 04, 2006, 10:45:25 pm »
http://wwwideia.blogspot.com/2006/05/como-possvel.html

Como é possível?
Como é possível que haja um blogue, um jornal, uma radio, uma televisão que não peça a demissão do ministro?
Onde é que estão os Portugueses?
Onde é que está o Patriotismo, o Nacionalismo, o amor à Terra, à Familia, à História, o amor a Portugal?

Onde é que está o Presidente da Républica?

«Quero, em primeiro lugar, saudar o povo português. Saúdo todos os Portugueses que me honraram com a sua escolha para Presidente da República. A todos asseguro que darei o melhor de mim mesmo para corresponder à confiança que em mim depositaram, honrando o juramento solene que acabei de pronunciar, quando assumo os poderes e as responsabilidades do cargo de Presidente da República Portuguesa.Quero ser e serei o Presidente de todos os Portugueses»

A primeira condição para ser Português é querer sê-lo.O Sr ministro não quer , o Presidente da Republica não é Presidente dele. Se o Sr ministro não quer ser português não pode ser ministro de um governo de Portugal.

Se o governo não o demite, o Presidente da Republica tem que demiti-lo, pois não me passa pela cabeça que o Presidente da Republica possa concordar ou com as afirmações ou que Portugal possa ter um ministro que não quer ser Português.

«Eu acredito num Portugal forte e digno da sua História» disse o Presidente . Eu também Sr Presidente. Mas como é que isso é possível com um ministro que não quer ser português?

Todos os Portugueses da esquerda ou da direita, que querem, gostam e têm orgulho de ser portugueses devem protestar. Isto não é uma questão da direita ou da extrema direita, é uma questão da Nação Portuguesa, é uma questão do Povo Português.

Onde é que estão os representantes da Nação?Onde é que está o CDS?O PSD?O PS? o PCP, que se diz patriota ?Já não falo do Sr Louçã que é um internacionalista assumido...

Temos todos liberdade de expressão, temos todos o direito de não querer ser portugueses, o sr ministro tambem tem esse direito.

Mas quem não quer ser português desapareça... o sr ministro que dê corda às alpercatas e desapareça.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14936
  • Recebeu: 971 vez(es)
  • Enviou: 929 vez(es)
  • +161/-151
(sem assunto)
« Responder #70 em: Maio 04, 2006, 11:01:45 pm »
Já lá deixei a minha opinião, se quiserem passem por lá!
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Maio 05, 2006, 12:02:37 am »
Já agora, ao ler o texto que o Luso aqui pôs lembrei-me de uma pergunta meio parva: Um ministro tem que ser cidadão português?
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Nuno Bento

  • Perito
  • **
  • 339
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #72 em: Maio 05, 2006, 06:40:31 am »
Por falar em Ministros aqui vai :

 

*

Nuno Bento

  • Perito
  • **
  • 339
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #73 em: Maio 05, 2006, 06:45:11 am »
já não leio a constituição desde a faculdade mas lembro me que o presidente tem de ser Portugues nescido em Portugal penso que em relação aos outros cargos  a constituição no  Artigo 150.º diz
(Condições de elegibilidade)

São elegíveis os cidadãos portugueses eleitores, salvas as restrições que a lei eleitoral estabelecer por virtude de incompatibilidades locais ou de exercício de certos cargos.

Artigo
quanto ao governo nada é dito pelo que deduzo pode ser qualquer  pessoa com nacionalidade Portuguesa independentemente donde tenha nascido.
Actualmente ja podemos ter presidentes de camara não Portugueses porque não ministros?
 

*

Pantera

  • Perito
  • **
  • 399
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #74 em: Maio 05, 2006, 11:45:24 am »
Citação de: "Luso"
http://wwwideia.blogspot.com/2006/05/como-possvel.html

Como é possível?
Como é possível que haja um blogue, um jornal, uma radio, uma televisão que não peça a demissão do ministro?
Onde é que estão os Portugueses?
Onde é que está o Patriotismo, o Nacionalismo, o amor à Terra, à Familia, à História, o amor a Portugal?

Onde é que está o Presidente da Républica?

«Quero, em primeiro lugar, saudar o povo português. Saúdo todos os Portugueses que me honraram com a sua escolha para Presidente da República. A todos asseguro que darei o melhor de mim mesmo para corresponder à confiança que em mim depositaram, honrando o juramento solene que acabei de pronunciar, quando assumo os poderes e as responsabilidades do cargo de Presidente da República Portuguesa.Quero ser e serei o Presidente de todos os Portugueses»

A primeira condição para ser Português é querer sê-lo.O Sr ministro não quer , o Presidente da Republica não é Presidente dele. Se o Sr ministro não quer ser português não pode ser ministro de um governo de Portugal.

Se o governo não o demite, o Presidente da Republica tem que demiti-lo, pois não me passa pela cabeça que o Presidente da Republica possa concordar ou com as afirmações ou que Portugal possa ter um ministro que não quer ser Português.

«Eu acredito num Portugal forte e digno da sua História» disse o Presidente . Eu também Sr Presidente. Mas como é que isso é possível com um ministro que não quer ser português?

Todos os Portugueses da esquerda ou da direita, que querem, gostam e têm orgulho de ser portugueses devem protestar. Isto não é uma questão da direita ou da extrema direita, é uma questão da Nação Portuguesa, é uma questão do Povo Português.

Onde é que estão os representantes da Nação?Onde é que está o CDS?O PSD?O PS? o PCP, que se diz patriota ?Já não falo do Sr Louçã que é um internacionalista assumido...

Temos todos liberdade de expressão, temos todos o direito de não querer ser portugueses, o sr ministro tambem tem esse direito.

Mas quem não quer ser português desapareça... o sr ministro que dê corda às alpercatas e desapareça.

Este deve ter andado a dormir durante muito tempo, alguém que me explica qual a diferença na dilução de Portugal se aceitarmos o federalismo ou o iberismo? Tanta palavra para quê ? O federalismo é diferente no que toca ao fim de Portugal ? A Resposta é não

Citar
Mas quem não quer ser português desapareça...

Ouviste emarques??? Voce que defende a federalização (que é um ibérismo mas mais amplo e complexo), podes dar à sola de Portugal.

Citar
emarques Colocada: Qui 04 Mai, 2006 11:02 pm    Assunto:  

--------------------------------------------------------------------------------
 
Já agora, ao ler o texto que o Luso aqui pôs lembrei-me de uma pergunta meio parva: Um ministro tem que ser cidadão português?

Você está preocupado com isso? :roll:
E eu lembrei-me de uma pergunta meio parva. Quem defende o federalismo é português?

 

Portugal "sem fronteiras"

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 6
Visualizações: 3617
Última mensagem Maio 10, 2006, 10:15:52 pm
por superbuzzmetal
"Erasmus militar" Portugal/Espanha

Iniciado por Lancero

Respostas: 8
Visualizações: 4990
Última mensagem Julho 22, 2009, 10:29:57 pm
por dannymu
Mísseis de Cruzeiro para a Espanha:Implicações para Portugal

Iniciado por Tiger22

Respostas: 135
Visualizações: 29645
Última mensagem Setembro 10, 2005, 12:17:42 am
por NotePad
Mirage 2000 para Marroccos!!! implicações para Portugal!!!

Iniciado por Miguel

Respostas: 25
Visualizações: 8187
Última mensagem Fevereiro 03, 2005, 08:27:23 pm
por capelo
Portugal «deve ser» país participante nas áreas militares

Iniciado por Fábio G.

Respostas: 29
Visualizações: 9156
Última mensagem Junho 17, 2004, 12:17:24 pm
por Rui Elias