Os Avioes que marcaram a FAP

  • 21 Respostas
  • 9417 Visualizações
*

luis simoes

  • Membro
  • *
  • 78
  • +0/-4
Os Avioes que marcaram a FAP
« em: Abril 24, 2006, 07:28:22 pm »
No Pós II Guerra mundial começaram a surgir fabulosas aeronaves e Portugal com a criação da FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas alguns anos mais tarde o F-86 Sabre aliado a este faziam uma dupla temivel  este ultimo ligeiramente mais avançado onde deu provas na guerra da coreia mais tarde um dos meus aviões favoritos o nosso A-7 Corsair que apesar de ser mal amado apresentava-se como um avião de ataque moderno que equipado com o radar APQ-126 apresentava-se como uma plataforma de Armas avançado para a sua epoca pena é que os nossos governantes não estivessem preparados para poderem usufruir deste aeronave a 100% com a falta de meios monetários mas enfim...Podem comentar
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: Os Avioes que marcaram a FAP
« Responder #1 em: Abril 24, 2006, 08:37:49 pm »
Citação de: "luis simoes"
No Pòs II Guerra mundial começaram a surgir fabulosas aeronaves e Portugal com a criação da FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas alguns anos mais tarde o F-86 Sabre aliado a este faziam uma dupla temivel  este ultimo ligeiramente mais avançado onde deu provas na guerra da coreia mais tarde um dos meus aviões favoritos o nosso A-7 Corsair que apesar de ser mal amado apresentava-se como um avião de ataque moderno que equipado com o radar APQ-126 apresentava-se como uma plataforma de Armas avançado para a sua epoca pena é que os nossos governantes não estivessem preparados para poderem usufruir deste aeronave a 100% com a falta de meios monetários mas enfim...Podem comentar


O A-7 era mal amado por ser um cancro voador lol, sempre cheio de avarias e acidentes, só para que saibam que apesar de o A-7 portugues não ter entrado em combate teve mais aeronaves despenhadas do que os Fiat G-91 que estiveram na guerra colonial que alem de avarias e acidentes ainda alguns foram abatidos em combate.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
(sem assunto)
« Responder #2 em: Abril 24, 2006, 08:41:34 pm »
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.
 

*

Nuno Bento

  • Perito
  • **
  • 339
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Os Avioes que marcaram a FAP
« Responder #3 em: Abril 25, 2006, 12:12:58 am »
Citação de: "luis simoes"
FAP em 1952 começou a fazer historia com algumas  aquisições casos do nosso Fiat G-91 para mim um fabuloso passaro que cumpriu o seu dever na guerra colonial que com os seus canhoes impunha respeito e com as suas bombas assolavam o medo nas provincias africanas


Os Fiats em operações na Guerra colonial era da versão equipada com metralhadores de 12,7 e não a equipada com canhões  de 30 mm
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Abril 25, 2006, 10:57:21 pm »
Citação de: "Hélder"
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.


E quem pode esquecer o C47, Noratlas, T6, DO-27 e os C-130?
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
(sem assunto)
« Responder #5 em: Abril 26, 2006, 12:11:25 am »
Citação de: "Yosy"
Citação de: "Hélder"
Outras aeronaves marcantes são sem duvida o venerável Alouette III com 40 anos a voar com as cores lusas, desde operações helitransportadas por toda a guerra colonial e que ainda se encontra em serviço como helicoptero de instrução e utilitário e o nosso querido SA330 Puma que teve uma breve passagem pela guerra colonial mas cujo feito marcante sejam as milhares de vidas salvas nesse bravio oceano atlântico e que deixará o serviço efectivo pelo fim do corrente ano.

E quem pode esquecer o C47, Noratlas, T6, DO-27 e os C-130?


Claro, então penso que devia ser melhor falar nas que aeronaves que não marcaram a FAP, acho que deve ser um numero muito mais reduzido do que tar a falar nas que marcaram visto terem sido practicamente todas. :lol:
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 2931
  • Recebeu: 95 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +70/-19
(sem assunto)
« Responder #6 em: Abril 26, 2006, 12:11:51 am »
T6
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Abril 26, 2006, 10:06:06 am »
Para mim, mais marcantes para a história da FAP, e porque participaram efectivamente em teatros reais de operações, e ainda por cada um deles se tornou num dos ícones dos anos 70, nomeadamente em África:

De asa fixa, os G-91

De asa rotativa:

Os AluetteIII que ainda hoje, cada vez com menos unidades nos vão alegrando os céus, com o seu barulho inconfundível no mundo dos helicópteros.

Relativamete a transporte, os C-130 que ainda hoje temos, apesar de não podermos esquecer o serviços que nos foi prestados pelos velhinhos Dakota e depois, pelos Noratlas.
« Última modificação: Abril 27, 2006, 12:12:42 pm por Rui Elias »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
(sem assunto)
« Responder #8 em: Abril 26, 2006, 08:46:15 pm »
Citação de: "Rui Elias"
Para mim, mais marcantes para a histéria da FAP, e porque participaram efectivamente em teatros reais de operações, e ainda por cada um deles se tornou num dos ícones dos anos 70, nomeadamente em África:

De asa fixa, os G-91

De asa rotativa:

Os AluetteII que ainda hoje, cada vez com menos unidades nos vão alegrando os céus, com o seu barulho inconfundível no mundo dos helicópteros.

Relativamete a transporte, os C-130 qu ainda hoje temos, apesar de não podermos esquecer o serviços que nos foi prestados pelos velhinhos Dakota e depois, pelos Noratlas.


Quer mesmo dizer o Allouette II??? Não estará a confundir com o Allouette III.....
 

*

Nuno Bento

  • Perito
  • **
  • 339
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Abril 27, 2006, 12:53:17 am »
A historia da Fap abrange 50 e tal anos de actividade pelo que nesse tempo todo ouve inumeros aviões que marcaram a sua epoca.

Logo a comeca pelo f-84 o promeiro caça a Jacto Portugues, de seguida o f-86 Sabre o primeiro caça supersonico.

Na Guerra Africa fica marcada essencialmente Pelo All III e elo Fiat G-91 se bem que devido ao reduzido numero de Fiats existentes o T-6 tambem teve a sua importancia .

No pos Guerra a destacar a chegada do C-130 e do A-7 este ultimo o primeiro avião moderno da FAP.

Por fim a revolução nos anos 90 com achegada do F-16 o primeiro caça novo da FAP desde a saida do F-86.

Basicamente na minha opinião são estes os aspectos mais marcantes da FAP nos seus 50 e poucos anos(agora não me lembro o nº certo acho que são 53 mas não tenho a certeza).
« Última modificação: Abril 27, 2006, 12:54:53 am por Nuno Bento »
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Abril 27, 2006, 12:12:03 pm »
Helder:

Efectivamente eu queria referir-me ao maior AluetteIII e não ao II, se bem que  até 1975, estes helis também tivessem sido mantidos no teatro de opreações.
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1175
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Abril 27, 2006, 12:57:25 pm »
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
(sem assunto)
« Responder #12 em: Abril 27, 2006, 01:04:19 pm »
Citação de: "TOMKAT"
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.


Sem dúvida! Acho que os Fiats e os All ficaram para sempre ligados a um periodo histórico do nosso país.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
(sem assunto)
« Responder #13 em: Abril 27, 2006, 07:28:26 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "TOMKAT"
Podiam-se nomear muitas aeronaves...
Cada qual na sua função e época específica todas contribuiram para o que é hoje a FAP.

Melhor aeronave de asa fixa... Fiat G91

Entrou ao serviço da FAP em 1966.
Durante a guerra de África efectuou mais de 13.000 saídas, tendo sido abatidas 5 aeronaves, com a perca de apenas um piloto.
Último vôo oficial em 27 de Junho de 1993, após 27 anos de bons serviços.

Quanto mais não fosse, seria sempre um avião marcante pelo facto de,creio ,termos sido o único país a utilizá-lo em situação real de combate.


Aeronaves de asa rotativa...
O Allouette claramente, estes ilustres e vetustos hélis ainda cruzam os nossos céus.

Sem dúvida! Acho que os Fiats e os All ficaram para sempre ligados a um periodo histórico do nosso país.


Penso que ganharam uma mística estilo os Hueys no Vietname.
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #14 em: Abril 28, 2006, 10:24:21 am »
Hélder:

Por falar nos Hueys, sabia que primeiramente o Estado português queria adquirir um certo nº desse helis americanos para operar na FAP, e nomeadamente nos teatros africanos?

Mas devido às reservas que os EUA colocavam à utilização de equipamentos militares amercanos na guerra colonial, a opção teve que ser pelos AluetteII e depois pelo III.
 

 

Militares podem recusar disparar contra aviões civis

Iniciado por Tiger22

Respostas: 3
Visualizações: 3406
Última mensagem Julho 17, 2007, 08:28:15 pm
por Luso