Sector Portuário

  • 206 Respostas
  • 40712 Visualizações
*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8298
  • Recebeu: 697 vez(es)
  • Enviou: 1036 vez(es)
  • +41/-8
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Sector Portuário
« Responder #195 em: Dezembro 24, 2016, 12:15:05 am »

Citar
O Governo apresentou esta segunda-feira, 19 de Dezembro de 2016, no Terminal XXI do Porto de Sines, a estratégia para fazer crescer a competitividade dos portos portugueses nos próximos dez anos.
A divulgação do plano esteve a cargo da Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, numa cerimónia presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa.

Divulgamos o vídeo “PORTOS DE PORTUGAL – HORIZONTE 2026” que antecedeu a apresentação pela Ministra do Mar.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8298
  • Recebeu: 697 vez(es)
  • Enviou: 1036 vez(es)
  • +41/-8
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Sector Portuário
« Responder #196 em: Janeiro 07, 2017, 01:09:05 am »
Citar
Inauguração, pelo Ministro da Defesa Nacional, da Estação de Leça/Leixões do Sistema “Costa Segura”. Projecto promovido pela Autoridade Marítima Nacional que contribui para a segurança da navegação, efetuando o seguimento da navegação numa área restrita, acompanhando eventuais navios em dificuldade, com avaria ou arribada forçada e, ainda, apoiar ações de busca e salvamento e de combate à poluição.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Viajante

  • Especialista
  • ****
  • 1191
  • Recebeu: 318 vez(es)
  • Enviou: 170 vez(es)
  • +46/-8
Re: Sector Portuário
« Responder #197 em: Janeiro 07, 2017, 12:40:43 pm »
O 1º Frame é só para distraír  ;D
 

*

rbp

  • Membro
  • *
  • 52
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • Enviou: 3 vez(es)
  • +0/-0
Re: Sector Portuário
« Responder #198 em: Fevereiro 23, 2017, 02:36:35 pm »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8298
  • Recebeu: 697 vez(es)
  • Enviou: 1036 vez(es)
  • +41/-8
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Sector Portuário
« Responder #199 em: Fevereiro 28, 2017, 07:52:34 pm »
Porto alentejano persegue ‘top 10’ na Europa dos contentores

http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/porto-alentejano-persegue-top-10-na-europa-dos-contentores-126298

Citar
O porto de Sines já figura desde há dois anos no ‘top 100’ mundial no segmento de carga movimentada por contentores. Mas o objetivo com a expansão do terminal XXI e com a construção do novo terminal Vasco da Gama é levar o porto alentejano até à lista dos 10 maiores portos deste tipo de atividade portuária no continente europeu. Isso significaria que o porto de Sines teria conseguido resistir e ganhar a luta pela conquista de quota de mercado face aos principais portos espanhóis, nomeadamente Barcelona, Algeciras e Valência, além do porto marroquino de Tânger-Med.

Para isso, será fundamental que o Governo português avance rapidamente no terreno com a construção da linha ferroviária entre o porto de Sines e a fronteira espanhola, no Caia, um projeto que tem sido adiado por diversos Governos e motivos, e que o atual ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, assumiu recentemente que irá ser lançado na segunda metade deste ano.

Neste momento, mais de 90% do total da carga contentorizada que chega a Sines e tem como destino o hinterland do porto alentejano já segue por comboio, mas esta opção, em particular quando é para seguir para Espanha, para abastecer a relevante região metropolitana de Madrid, perde competitividade de tempo e de custos tendo em conta o percurso sinuoso e demorado que tem de fazer nos carris férreos entre o litoral alentejano e o centro da Península Ibérica.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9785
  • Recebeu: 318 vez(es)
  • Enviou: 217 vez(es)
  • +19/-8
Re: Sector Portuário
« Responder #200 em: Setembro 19, 2017, 01:15:28 pm »
Portos nacionais registam valor mais elevado de sempre





O conjunto dos portos comerciais do Continente movimentaram, entre janeiro e julho de 2017, cerca de 57 milhões de toneladas, um volume superior em +7,1% ao registado no mesmo período do ano passado, que representa cerca de 3,8 milhões de toneladas movimentadas a mais. Leixões, Aveiro, Figueira da Foz, Lisboa e Sines apresentaram os contributos mais importantes, após uma variação de +7,4%, +21,8%, +6,4%, +26,8% e +5,1%, respetivamente.

Dos contributos mais importantes para se atingir o volume de carga apurado neste período, é de realçar o desempenho do porto de Lisboa que, além da variação percentual de +26,8%, também em valor absoluto registou o acréscimo mais elevado, cerca de +1,5 milhões de toneladas, a par de Sines que registou igualmente um acréscimo de 1,5 milhões de toneladas.

A liderança do porto de Sines mantém-se com uma quota de 52,9% do total de carga movimentada, o que representa um decréscimo de -1 ponto percentual face ao mesmo período de 2016. Seguem-se Leixões com uma quota de 19,7%, Lisboa com 12,2%, recuperando +1,9 pontos percentuais, e Setúbal, com uma quota de 7,2%, refletindo um recuo de -1,4 pontos percentuais face ao período homólogo de 2016.

O movimento global de Contentores continua a registar um número recorde ao atingir 1,12 milhões de unidades e cerca de 1,82 milhões de TEU, traduzindo acréscimos de +17,8% e +20,1%, respetivamente.

Ainda neste segmento é de realçar que Sines lidera com uma quota do volume total de TEU movimentado de 58,3%, superior em +4,4 pontos percentuais à que detinha no mesmo período de 2016. Leixões, Lisboa e Setúbal representam, respetivamente, 20%, 15,8% e 5,1%. Também é de destacar que as operações de transhipment realizadas no porto de Sines são um forte influenciador no sistema portuário nacional.

Relativamente ao movimento de navios nos portos comerciais do Continente é de realçar que foram registadas 6417 escalas, a que corresponde um volume recorde de arqueação bruta (GT) de 118,7 milhões, após acréscimos de, respetivamente, +2,3% e +6,6% face ao mesmo período de 2016. A propósito, pode referir-se ainda que a variação positiva com maior expressão se registou no porto de Lisboa com +223 escalas, o que corresponde a +18,1%, seguindo-se Aveiro com +68 escalas (+11,9%) e Figueira da Foz com +18 escalas (+6,2%).

Em termos de capacidade de carga dos navios importa referir que o posicionamento relativo dos diversos portos regista forte alteração, passando Sines a assumir claramente a posição de maior relevo com uma quota de 44,7% do total e navios de uma GT média da ordem dos 40,1 mil.

O resultado de quase 57 milhões de toneladas que a tonelagem global da carga movimentada no período em análise registou, resulta de comportamentos diferentes dos diversos mercados. E aqui importa referir o da Carga Contentorizada e o dos Produtos Petrolíferos que, sendo os mais significativos em termos de quota que representam (37% e 18,1%, respetivamente), são também os que expressam variações mais marcantes, de +16,2% em ambos os casos. Os mercados dos Outros Granéis Sólidos e do Carvão também revelaram um comportamento notável, com acréscimos de +9,7% e + 8,7% e quotas de 8,4% e 6,3%, respetivamente. Embora com quotas menos significativas, importa ainda fazer referência aos mercados da carga Ro-Ro e dos Minérios que também evoluíram favoravelmente (com taxas de variação de +15% e de +15,6%, respetivamente).

O volume de carga embarcada atingiu entre janeiro e julho de 2017 um volume superior a 23,6 milhões de toneladas, ultrapassando em +4,1% o registo verificado no período homólogo de 2016. Estes resultados devem-se, sobretudo, ao comportamento da Carga Contentorizada, carga Ro-Ro e Outros Granéis Sólidos, que registaram valores recorde no respetivo volume movimentado, bem como, ainda, aos Produtos Agrícolas, Produtos Petrolíferos e Outros Granéis Líquidos.

Do desempenho dos vários portos nas operações de embarque de carga, assinala-se o crescimento verificado em Lisboa, traduzido numa taxa de +56,6%, seguido de Aveiro, com +13,2%, Leixões, com +4,2% e Figueira da Foz, com +3,1%.

O volume de carga desembarcada atingiu cerca de 33,4 milhões de toneladas, excedendo em +9,3% o anterior registado em 2016. Este valor foi alavancado por todos os mercados da classe de Carga Geral (+17,8%).

Aveiro registou o desempenho mais positivo a nível dos portos que integram o sistema portuário do continente, com +27,1% do volume de carga desembarcada. Seguiram-se os portos da Figueira da Foz, com +12,3%, de Lisboa, com +9,9% e de Leixões, com +9,5%.

Associados a um perfil de porto “exportador”, os portos de Viana do Castelo, Figueira da Foz, Setúbal e Faro, mantiveram os rácios de carga embarcada sobre carga total com valores superiores a 50%. Sublinha-se, no entanto, o fato do volume da carga embarcada nestes portos apresentar dimensões muito distintas, e relativamente pouco significativas, representando no seu conjunto apenas 14,4% do total, dos quais 10,1% cabem a Setúbal.


>>>>  http://boasnoticias.pt/portos-nacionais-registam-valor-elevado-sempre/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7072
  • Recebeu: 504 vez(es)
  • Enviou: 620 vez(es)
  • +25/-10
Re: Sector Portuário
« Responder #201 em: Setembro 29, 2017, 09:01:41 pm »
“Portugal vai ter novos terminais”
A dimensão dos portos continentais portugueses vai crescer acima do patamar dos 100 milhões, já no início de 2018.
http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/RevistaImprensaNacional/Comercio/Documents/Portos_Expresso290917.pdf
 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 454
  • Recebeu: 148 vez(es)
  • Enviou: 281 vez(es)
  • +15/-1
Re: Sector Portuário
« Responder #202 em: Janeiro 30, 2018, 07:04:49 pm »
Provavelmente em relação com o post anterior notícia sobre um futuro novo terminal (ou anuncio a tentar angariar clientes e dinheiro para um novo projecto)

Citar
Blue Atlantic of Portugal is aiming to offer one of the most efficient cargo transport routes in out out of Europe with plans for an 800-meter quay able to berth two Panamax vessels in Setubal, 40 kilometers (25 miles) south of Lisbon.

The 96-hectare Blue Atlantic Industrial & Logistics Park' position on the Atlantic Ocean is ideal for exporting along global shipping routes combined with direct road and rail connections to mainland Europe, meaning vessels don’t have to enter the Mediterranean, says project leader Fernando Fernandes.

The Port of Setubal is a maritime export hub with several specialized terminals operated by private enterprises including Sadoport, TERSADO, AutoEuropa and Sapec for handling break bulk and general cargo, ro-ro, solid and liquid bulks and containers. The location is home to three of Portugal’s top four exporters and some of the region’s largest international enterprises including Volkswagen Autoeuropa, MEGASA steel company, Navigator Papermill, a GE factory and Sapec chemical and fertilizer industries.

“The Setubal Peninsula is teaming with industrial and manufacturing businesses from cement factories to the globally renowned Lisnave Shipyard,” says Fernandes. A key factor attracting major industry to the region is the skilled local labor force and vocational training institutes. “Setubal has a population of more than 82,000 and its lively economy is powered by activity from the sea, a factor that has led to the formation of a highly skilled industrial workforce,” he said.

Setubal is also well connected to Portugal’s National Highway Network which is ranked as one of the best in the world for quality by the World Economic Forum. The Blue Atlantic site has capacity to build a private railway line operating trains up to 880 meters in length linking to the National Railway System and a new railway connection reducing transport time to Spain by around three hours. Setubal is just 600 kilometers away from Madrid, and these new and improved transport links create superb trade opportunities in the hinterland, says Fernandes. (continua....)

https://www.maritime-executive.com/article/portugal-plans-new-panamax-terminal#gs.FFJfdRI

O site da Blue Atlantic, onde se consegue perceber onde é que tencionam construir o novo terminal
https://www.blueatlantic.pt/project/

Nesta noticia da visita do grupo parlamentar de Setúbal ao porto de Setúbal confirma-se a intenção dragar os canais de acesso até um mínimo de 13m e dos melhoramentos da ligação ferroviária.

https://revistacargo.pt/cds-pp-visita-porto-de-setubal/

E as melhorias do corredor ferroviário até Madrid.
Citar
O governo português lançará, no próximo mês de Março, o concurso público para o programa de obras no corredor ferroviário de mercadorias entre os portos de Sines e Setúbal e a fronteira espanhola. A notícia corre já os meios de comunicação internacionais e são adiantadas três intervenções fundamentais: a relativa ao trilho entre o Norte de Évora e o Freixo, a que concerne a linha entre o Freixo e Alandroa e a conexão entre Alandroal e Linha do Leste.

https://revistacargo.pt/governo-concurso-sines-setubal-fronteira/

Cumprimentos



 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9785
  • Recebeu: 318 vez(es)
  • Enviou: 217 vez(es)
  • +19/-8
Re: Sector Portuário
« Responder #203 em: Março 06, 2018, 01:25:50 pm »
Portos portugueses com novos recordes de escalas e passageiros de cruzeiros em 2017


O número de passageiros de cruzeiros que entraram nos portos portugueses em 2017 aumentou 5% face ao ano anterior para 1,3 milhões e as escalas subiram 10 pontos percentuais e fixaram o novo recorde de 947.

De acordo com os dados do Porto de Lisboa, as administrações portuárias preveem que seja alcançado um novo recorde em 2018.

Os portos de Leixões, Lisboa, Setúbal, Portimão, Açores e Madeira estão presentes na Seatrade Cruise Global, o maior evento mundial de cruzeiros que está a decorrer até quinta-feira nos EUA, unificados sob a marca Cruise Portugal – APP, Portos de Portugal.

Os resultados de 2017 demonstram, segundo o documento, que Lisboa lidera este ano como o porto com mais escalas, registando um movimento de 330 navios de cruzeiro.

A Madeira (Funchal e Porto Santo), por sua vez, é líder no número de passageiros.

Os Açores registaram um aumento “significativo” ao nível das escalas (26%), passando de 121 para 152, com o número de passageiros a crescer de 125.904 em 2016 para 135.783 em 2017.

O porto de Leixões registou 100 escalas, contra as 84 em 2016, chegando aos 95.562 passageiros (mais 33% face ao ano homólogo).

Portimão, por seu turno, passou de 43 para 71 escalas e de 19.520 para 29.859 passageiros, registando assim as maiores subidas (65% e 53% respetivamente) entre os portos nacionais.

O documento sublinha ainda que o porto de Viana do Castelo voltou a receber a escala de um navio de cruzeiro em 2017 e que o porto do Porto Santo teve, no total, a escala de quatro navios.

“Todas as autoridades portuárias apresentam nos seus números de 2017 um aumento positivo nos passageiros embarcados e desembarcados, sendo de destacar também que é Lisboa que se destaca no mercado do ‘interporting’ e do ‘turnaround’, neste último com uma subida das 73 escalas de navios registadas em 2016, para as 82 em 2017”, refere ainda.


>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portos-portugueses-com-novos-recordes-de-escalas-e-passageiros-de-cruzeiros-em-2017
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9785
  • Recebeu: 318 vez(es)
  • Enviou: 217 vez(es)
  • +19/-8
Re: Sector Portuário
« Responder #204 em: Dezembro 22, 2018, 08:52:46 pm »
Terminal de gás natural de Sines estabelece marco histórico ao receber navio 500


Além de Portugal, a REN espera que Sines possa tornar-se “a principal porta de entrada do gás natural”, na Europa, assegurando ligações ao continente europeu através de ligações por Espanha e França.

O Terminal de gás liquefeito (GNL), vulgo gás natural, de Sines recebeu este sábado, 22 de dezembro, o navio 500, fez saber a REN – Rede Energéticas Nacionionais, que gere este terminal. O navio Castillo Merida é o protagonista do feito, que o presidente executivo da REN, Rodrigo Costa, afirmou simbolizar “mais do que o número de escalas atingido no terminal”.

“As características desta infraestrutura, a sua localização, eficiência operacional e permanente disponibilidade fazem com que seja cada vez mais procurado pelos operadores. [O terminal de Sines] é uma infraestrutura crítica na garantia da segurança de abastecimento de gás natural para Portugal”, salientou o administrador, citado no comunicado.

Na contagem de atracagens de 2018, o Castillo de Merida foi o 44.º navio a atracar neste terminal, sendo que o processo de descarga da embarcação irá durar cerca de 21 horas, envolvendo uma equipa permanente de cinco pessoas.

Até ao final do ano, está prevista a atracagem de mais duas embarcações, o que constituirá um novo máximo histórico, segundo o comunicado.

Sines, uma porta de entrada

O terminal de gás natural de Sines é considerado como a principal entrada desta fonte de energia, em Portugal. Em 2017, 55% do GNL que entrou em território luso ocorreu por Sines. Para 2018, esse registo deverá ascender a perto de 70%. Em Portugal continental, existem mais de 1,3 milhões de consumidores de gás natural, sendo a maioria em baixa pressão, 279 em média pressão e 21 em alta pressão.

Além de Portugal, a REN espera que Sines possa tornar-se “a principal porta de entrada do gás natural”, na Europa, assegurando ligações ao continente europeu através de ligações por Espanha e França.

A maioria dos navios que, atualmente, chegam ao terminal de Sines para descarregar GNL são provenientes da Nigéria, Qatar, Estados Unidos e Argélia.


:arrow: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/terminal-de-gas-natural-de-sines-estabelece-marco-historico-ao-receber-navio-500-392256?fbclid=IwAR23g6blpghwqhBqvgk6wzwQHSi0LmtvgaAQF8BZPVf8a2eoOAMlGOIrd_0
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7072
  • Recebeu: 504 vez(es)
  • Enviou: 620 vez(es)
  • +25/-10
Re: Sector Portuário
« Responder #205 em: Janeiro 16, 2019, 11:46:45 pm »
Porto de Leixões com investimento de 379 milhões para ser "porto de excelência"
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/porto-de-leixoes-com-investimento-de-379-milhoes-para-ser-porto-de-excelencia
 

*

Lusitaniae

  • Membro
  • *
  • 31
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +2/-1
Re: Sector Portuário
« Responder #206 em: Janeiro 17, 2019, 11:48:02 am »
Tribunal de Contas “dá luz verde” aos acessos ao porto de mar de Viana

O presidente da Câmara de Viana do Castelo revelou hoje que o Tribunal de Contas deu “luz verde” à empreitada de construção dos acessos rodoviários ao porto de mar, num investimento de mais de 5,3 milhões de euros.

“Só faltava a confirmação do Tribunal de Contas para começar as obras. Chegou hoje. É um grande dia para Viana do Castelo”, afirmou o socialista José Maria Costa.

O autarca, que falava no período antes da ordem do dia da reunião camarária, adiantou que a empreitada, ansiada “há 40 anos”, deverá arrancar “até final de janeiro”.

Em novembro passado, a câmara aprovou, por unanimidade, a intenção de adjudicar à empresa Construções Amândio Carvalho, por mais de 5,3 milhões de euros, a construção dos acessos rodoviários ao porto de mar.

A decisão foi tomada com base no relatório final do júri do concurso público, lançado em maio, com um preço base de sete milhões de euros.

Em causa está uma rodovia com 8,8 quilómetros, que ligará o porto comercial ao nó da Autoestrada 28 (A28) em São Romão de Neiva, permitindo retirar o tráfego de pesados do interior de vias urbanas.

Nas conclusões daquele relatório, a que a agência Lusa teve aceso, o júri do concurso público decidiu “manter a intenção” de adjudicar aquela obra à empresa Construções Amândio Carvalho, SA, de Vila Nova de Famalicão, por mais de 5,3 milhões de euros, “sujeito ao valor de IVA, a taxa legal em vigor, intenção essa já sugerida no relatório preliminar lavrado em 19 de outubro de 2018”.

A obra, “com prazo de execução de 18 meses, é financiada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e pela Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).

Em maio de 2018, aquando da aprovação, pela autarquia, do concurso público, a maioria socialista na Câmara de Viana do Castelo referiu que o porto de mar, “infraestrutura marítimo-portuária com capacidade instalada para movimentar cerca de 900 mil toneladas de carga por ano, é um elemento âncora para o desenvolvimento da região de Viana do Castelo”.

Para a autarquia, aquela infraestrutura assume-se como “uma plataforma de internacionalização do tecido económico desta região, sendo fator de atratividade de novas empresas e indústrias que se queiram instalar no Alto Minho”.

A autarquia da capital do Alto Minho sublinhou ainda que aquela empreitada, reclamada há várias décadas, “é fundamental para o reforço da capacidade operacional e para garantir o crescente aumento de movimento do porto comercial, em especial, das exportações, resultante da dinâmica comercial das empresas instaladas na região”.

Em abril, a ministra do Mar declarou a utilidade pública da expropriação dos terrenos necessários à construção dos acessos rodoviários ao porto de mar de Viana do Castelo.

No despacho publicado em Diário da República, Ana Paula Vitorino declarou “o caráter de urgência da expropriação em causa, atendendo ao interesse público da obra” e atribui “posse administrativa imediata dos bens”.

“É uma acessibilidade determinante para a competitividade e operacionalidade do porto de Viana do Castelo com um perfil de exportação crescente, possibilitando o reforço das condições de atratividade empresarial da região”, lê-se no despacho.

O projeto integra a estratégia para o aumento da competitividade portuária.

https://ominho.pt/tribunal-de-contas-da-luz-verde-aos-acessos-ao-porto-de-mar-de-viana/
Abbati, medico, potronoque intima pande
 

 

Sector público nacional melhorou nos anos 90

Iniciado por Tiger22

Respostas: 0
Visualizações: 1437
Última mensagem Fevereiro 06, 2004, 02:12:50 am
por Tiger22
Sector do Turismo e Hotelaria

Iniciado por Marauder

Respostas: 205
Visualizações: 50586
Última mensagem Setembro 17, 2018, 11:29:03 am
por Lusitano89
Sector da Saude - Hospitais, etc..

Iniciado por Marauder

Respostas: 126
Visualizações: 23419
Última mensagem Janeiro 16, 2019, 02:20:36 pm
por Lusitano89
Sector da Agricultura e pecuária

Iniciado por Marauder

Respostas: 12
Visualizações: 4310
Última mensagem Dezembro 25, 2006, 06:54:01 pm
por Luso
Sector da Imprensa Escrita

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 0
Visualizações: 1544
Última mensagem Agosto 31, 2006, 01:04:22 am
por TOMKAT