Sector do Turismo e Hotelaria

  • 205 Respostas
  • 48680 Visualizações
*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
Sector do Turismo e Hotelaria
« em: Fevereiro 22, 2006, 09:30:19 am »
Citar
Turismo nacional com 5,7 mil M€ de investimentos até 2010

As cinco zonas do país que o Plano Estratégico Nacional de Turismo (PENT) define como novos pólos de atracção turística prevêem executar em quatro anos um conjunto de 57 projectos com investimentos que ascendem aos 5,7 mil milhões de euros, refere o jornal Público de quarta-feira.


Os projectos encarados como âncora para cada zona e que poderão criar até 14 mil postos de trabalho foram ontem apresentados num encontro da Associação Nacional de Regiões de Turismo, que teve lugar na serra da Estrela, explica o artigo indicando que a execução dos projectos poderá estender-se ate 2015.

No total, as cinco regiões de turismo envolvidas apontam para 57 projectos, na sua grande maioria de iniciativa privada, que envolvem sobretudo a criação de resorts, alguns dos quais já apresentados e centram-se nas regiões de Alqueva, Douro, Litoral Alentejano e Oeste.

22-02-2006 7:50:07


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=63630
« Última modificação: Julho 04, 2006, 05:14:05 pm por Marauder »
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Junho 26, 2006, 10:45:50 pm »
Citar
Turismo português vai receber 3 mil ME do Governo

O Executivo liderado por José Sócrates vai lançar uma segunda tranche de investimentos no sector turístico, no valor de três mil milhões de euros (ME).


De acordo com o avançado pelo Expresso, este pacote de investimentos foi denominado PIN - Projectos de Interesse Nacional e é considerado prioritário, tendo como financiadores e investidores entidades como os grupos Espírito Santo, Sonae, Pestana e Amorim.

Segundo revela o secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, a aposta passa pelo litoral alentejano, dobrando o valor já aplicado no último ano em locais como Tróia, Porto Santo, Vidago e região Oeste de Lisboa.

Entre os projectos a nascer, encontram-se hotéis e zonas de golfe para as regiões como Douro, Alqueva, Comporta – neste momento o mais mediático - ou Castro Marim.

No âmbito destes empreendimentos deverão ser criados 10 mil postos de trabalho.

25-03-2006 13:22:09

de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=65034
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Junho 28, 2006, 10:49:19 pm »
Citar
Turismo: Região do Oeste tem projectos de 1,9 mil M€

A região do Oeste tem projectos em construção ou já aprovados no valor de 1,9 mil milhões de euros, na área de turismo, principalmente no golfe, correspondendo a sete a oito mil camas, afirmou hoje um responsável.


Em declarações à agência Lusa, o presidente da Região de Turismo do Oeste, uma área de Torres Vedras a Alcobaça, avançou que até 2010 as previsões apontam para a existência de seis ou sete resorts de golfe, actualmente em construção ou «prontos a arrancar».

Segundo António Carneiro, estes projectos incluem cinco ou seis hotéis, com 1.500 a 2.000 camas, e têm uma componente de imobiliário turístico muito importante.

O valor avançado para o total dos investimentos não inclui outros projectos planeados para a região do Oeste, como a Marina de Peniche ou a Pousadas da Fortaleza de Peniche, há algum tempo falada pela ENATUR, empresa que detém as Pousadas de Portugal, mas entretanto adiada.

Para o presidente da Região de Turismo do Oeste, o ideal seria ter seis ou sete campos de golfe, quando actualmente são cinco, mas só três com características internacionais.

No entanto, admite que 10 a 12 campos de golfe, num prazo mais alargado, não seriam demais e faz questão de frisar que esta actividade, como a presença de empreendimentos turísticos e de turistas «não tem impacto numa região que é vasta e até está bem em termos económicos».

Diário Digital / Lusa

28-06-2006 17:22:14


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=68893
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Julho 04, 2006, 05:34:12 pm »
Citar
Turistrela quer construir pista de esqui indoor em Lisboa

Concessionária exclusiva da exploração turística na Serra da Estrela, a Turistrela está a desenvolver um projecto de construção de uma pista coberta de esqui na Grande Lisboa, surgindo o concelho de Loures como o mais bem colocado para receber o empreendimento.


Segundo a edição desta sexta-feira do jornal Semanário Europeu, o projecto prevê um investimento de 17 milhões de euros, aplicáveis na construção de uma pista de gelo coberta de 400 metros de comprimento e 80 m de largura.

No complexo será ainda criado todo o ambiente de frio, com temperaturas abaixo dos zero graus, um desnível de 25% na pista e condições de acesso muito favoráveis.

Em declarações ao Semanário Económico, Artur Costa Pais, administrador da Turistrela, prevê o recurso aos fundos comunitários de apoio ao turismo, como é o caso do Sifitur, assim como a adopção de um sponsor, existindo já «várias marcas internacionais interessadas», garante.

Apresentada pela Turistrela como uma pista de gelo «complementar à da Serra da Estrela», o complexo tem como objectivo incentivar as pessoas à prática do esqui, numa altura em que, na Serra da Estrela, existe um projecto de expansão dos actuais 15 quilómetros de pistas para 45.

09-06-2006 9:59:23


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=68196

Ora isso sim é que é uma ideia interessante.À uns meses vi uma reportagem de tal semelhante coisa lá para o Golfo Pérsico..(Doha ou outra cidade..não me lembro)..e aparenta ser interessante.

E é uma jogada boa da empresa para fomentar a prática do Ski e um maior uso da Serra da Estrela pelos tugas..
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2127
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Julho 04, 2006, 05:42:51 pm »
Citar
Lisboa: Rossio vê nascer hotel de luxo com 100 quartos

A Praça do Rossio, em Lisboa, vai ver nascer naquele local um hotel de luxo com cerca de 100 quartos, 10 suites, um restaurante, um bar e uma sala de conferências. A Pastelaria Suíça e restantes lojas deverão manter-se, apesar de estar prevista uma profunda reabilitação de todo o quarteirão, segundo o Diário de Notícias.


O futuro Olissippo Rossio vai ser erguido onde actualmente funciona a Pensão Coimbra, em cima da pastelaria Suíça. Ao que o DN apurou, o projecto prepara-se para ser apresentado à Câmara de Lisboa para apreciação e posteriormente para pedido de licenciamento.

O arquitecto responsável pelo hotel é Arsénio Cordeiro, autor da sede da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e da Torre do Tombo.

04-07-2006 9:51:24


de:
http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro%5 ... news=69098

Desde que não seja um erro arquitectónico, e seja uma mais valia para a zona, por mi estão à vontade..
 

*

comanche

  • 1803
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Outubro 02, 2007, 05:56:41 pm »
Complexo de luxo em Fronteira prevê investimento de 250 ME


Citar
O grupo Xavier de Lima vai investir 250 milhões de euros na construção de um complexo turístico de luxo numa herdade do concelho alentejano de Fronteira (Portalegre), revelou hoje à agência Lusa o presidente município local.
 


Numa herdade de 550 hectares, o "resort" vai contar, numa primeira fase, com 500 habitações, divididas por três aldeamentos, dois campos de golf, um centro hípico e um museu equestre, dedicado à colecção de coches do empresário Xavier de Lima.

"O espaço dedicado aos coches e onde vão estar expostos 120 exemplares conta já com o projecto aprovado e vai surgir numa área de três mil metros quadrados", explicou à Lusa presidente da Câmara Municipal de Fronteira, Pedro Lancha.

De acordo com o autarca local, "as primeiras obras do resort já se iniciaram, inclusive do heliporto, estando concluídos o sistema de esgotos e os arruamentos.

"Tudo leva a querer que em 2012 o empreendimento turísitico estará a funcionar em pleno", garantiu.

O futuro espaço turístico está a ser construído na Herdade de D. Ana, propriedade do grupo Xavier de Lima e situada entre Cabeço de Vide e Fronteira.

Na mesma herdade alentejana, o grupo projecta ainda a construção de um hotel de cinco estrelas com uma oferta de 315 quartos.

"As obras de construção do hotel vão começar logo após a conclusão do plano pormenor, situação que pretendemos ver resolvida ainda este ano", realçou o autarca.

Para complementar a zona hoteleira, o grupo Xavier de Lima aguarda a conclusão de um novo plano de pormenor para edificar mais dois campos de golf, sublinhou.

O autarca de Fronteira destacou o facto do investimento se revestir de grande importância, uma vez que vai criar mais de 200 postos de trabalho directos.

"Este investimento permitirá outro enquadramento financeiro para a vida das pessoas, do concelho e da região" concluiu.

O grupo Xavier de Lima é também proprietário do Hotel Candelária, de quatro estrelas, a primeira unidade hoteleira em Portugal 100 por cento livre de tabaco, aberto há quatro meses em Cabeço de Vide (Fronteira).

© 2007 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

 


Portugal precisa de grandes investimentos, este é concerteza um de eles, no entanto tenho alguma procupação quanto á construção de campos de golfe no interior do Alentejo, os consumos de água são exorbitantes, espero que saibam o que estão a fazer.
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Outubro 09, 2007, 06:35:08 pm »
Complexo turístico de luxo abre 6ª-feira junto a Montargil

Citar
Um empreendimento turístico de luxo, o Charcas Lagoon Resort, que inclui um hotel de quatro estrelas, abre portas sexta-feira junto à albufeira de Montargil, concelho de Ponte de Sor (Portalegre), disse hoje fonte da empresa.

O director-geral do hotel, Bernardo Figueiredo, adiantou à agência Lusa tratar-se de um «empreendimento de prestígio», construído no Alto Alentejo, que envolveu um investimento de oito milhões de euros.

De acordo com o responsável, além do Charcas Lagoon Hotel, com 36 quartos e quatro suites, o eco-resort inclui ainda o Charcas Lagoon Village, com 20 bungalows (casas de tipologia T2) cuja construção deverá ficar concluída em Março de 2008.

Restaurante, bar, três salas de reuniões, com capacidade para 180 pessoas e uma das quais adaptada a sala de cinema, piscinas, dois campos de ténis, Spa e um centro de lazer para desportos náuticos são algumas componentes e serviços do complexo turístico.

De acordo com a empresa, o eco-resort é composto por «um hotel e um conjunto de villas, num luxuoso empreendimento que apresenta um conceito inovador de turismo que concilia repouso com a prática de desportos náuticos».

O centro de actividades ao ar livre tem disponível, entre outras modalidades, BTT, canoagem, barco a remos, ski aquático, ténis, voleibol e tiro com arco.

Mediante parcerias, o empreendimento está ainda disponível para a prática do balonismo, golf, todo-o-terreno turístico, orientação, paintball, equitação e paraquedismo.

O Charcas Lagoon Resort, situado junto à estrada nacional nº 2 (EN2) e à barragem de Montargil, numa área que abrange manchas de pinheiros e sobreiros, conta ainda com pequenos lagos, zonas ajardinadas e de lazer, espaço infantil ao ar livre, dispondo também de uma rede sem fios de acesso à Internet.

O empreendimento, com uma área superior a 14 hectares, foi desenvolvido pela Charcas SA (empresa do universo RIS Investments) e está inserido na cadeia americana «Small Luxury Hotels of the World», tendo criado 30 postos de trabalho.

Diário Digital / Lusa


Um empreendimento importante para aquela zona do país.  :Palmas:

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Outubro 09, 2007, 11:05:32 pm »
Sindicato denuncia encerramento de duas Pousadas de Portugal

Citar
O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria e Turismo denunciou hoje o encerramento de duas pousadas de Portugal, em Amarante e Alcácer do Sal, e o consequente despedimento colectivo de 21 trabalhadores.

«O Grupo Pestana, invocando prejuízos sucessivos durante três anos nestas pousadas - S. Gonçalo (Serra do Marão, Amarante) e Vale do Gaio (Torrão, Alcácer do Sal) - comunicou o seu encerramento e o despedimento de todos os trabalhadores», refere o sindicato em comunicado.

A directora de Imagem e Comunicação do grupo Pestana confirmou, em declarações à agência Lusa, o encerramento das duas unidades, mas adiantou que estão a ser tentadas soluções para que os trabalhadores mantenham os seus postos de trabalho, tanto em outras pousadas, de cada uma das regiões, como através de uma possível manutenção em funcionamento na área hoteleira, com outras empresas.

As duas pousadas «vão fechar, ao abrigo do contrato de exploração com a Enatur, que permite encerrar pousadas que não sejam Históricas e que não sejam rentáveis em três consecutivos, como são os dois casos», explicou Patrícia Reimão.

A responsável do grupo Pestana fez, no entanto, questão de salientar que os directores das pousadas contactaram directamente os trabalhadores para explicar a situação.

Entretanto, já foram realizadas reuniões com os presidentes das câmaras municipais de Amarante e de Álcacer do Sal para tentar encontrar investidores que queiram ficar com a exploração das duas unidades hoteleiras e com os seus trabalhadores.

Uma situação similar a estas já aconteceu com a Pousada de Almeida que deixou de ser explorada pelo Grupo Pestana Pousadas e passou para um investidor particular e está a funcionar, tendo mesmo entrado posteriormente na rede de reservas das Pousadas de Portugal, através de franchising. Os encontros com as autarquias, onde também participaram representantes da Enatur, empresa proprietária dos edifícios daquelas duas pousadas, «correram muito bem», segundo a directora de Imagem e Comunicação do grupo Pestana. O comunicado do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria e Turismo adianta que os despedimentos dos trabalhadores terão efeito a partir do final de Outubro.

De acordo com o sindicato, desde a privatização das Pousadas de Portugal, em 2003, o grupo Pestana já extinguiu mais de 300 postos de trabalho, encerrou pousadas, secções e serviços e transferiu de local de trabalho, «sob pressão», muitos trabalhadores.

«A intenção do grupo Pestana é encerrar todas as pousadas regionais e ficar apenas com as históricas, salvo se alguma regional tiver uma ocupação espectacular e der muito lucro», sustenta.

Isto apesar de - recorda - «no período que precedeu a compra da gestão das pousadas o grupo ter declarado que não iria fazer quaisquer despedimentos».

Adiantando ter já apresentado um protesto à empresa, «até à data sem resposta», o sindicato defende que «todas as pousadas são importantes para o produto turístico que as Pousadas de Portugal representam» e que, «encerrando pousadas atrás de pousadas, se está a por em causa o produto turístico no seu todo».

Diário Digital / Lusa

 

*

Mar Verde

  • 241
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Outubro 10, 2007, 11:35:01 am »
Citar
«O Grupo Pestana, invocando prejuízos sucessivos durante três anos nestas pousadas - S. Gonçalo (Serra do Marão, Amarante) e Vale do Gaio (Torrão, Alcácer do Sal) - comunicou o seu encerramento e o despedimento de todos os trabalhadores», refere o sindicato em comunicado.


acho uma piada aos sindicatos .... segundo a lógica deles, se calhar, o facto de dar prejuízo há 3 anos consecutivos, não é razão para encerrar as pousadas
 

*

comanche

  • 1803
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Outubro 10, 2007, 05:34:51 pm »
Hotelaria: Receitas crescem 8,4%, para 1,3 mil milhões de euros, até Agosto - INE

Citar
Lisboa, 10 Out (Lusa) - As receitas da hotelaria cresceram 8,4 por cento nos primeiros oito meses deste ano, face a igual período de 2006, para 1,3 mil milhões de euros, anunciou hoje o INE.

Os dados da actividade turística divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que o número de dormidas subiu 5 por cento, no mesmo período.

No total, entre Janeiro e Agosto foram registadas 27,5 milhões de dormidas nas unidades hoteleiras em Portugal.

Apenas no mês de Agosto, as receitas atingiram 255,1 milhões de euros, o que traduz um aumento de 5,2 por cento face a igual mês de 2006.

No mesmo mês, as dormidas cresceram 3,6 por cento, para 5,6 milhões, uma evolução que teve principalmente o contributo dos não residentes, com uma subida de 6,9 por cento, enquanto os turistas nacionais registavam um decréscimo de 1,8 por cento, refere o INE.

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #10 em: Outubro 24, 2007, 11:40:59 pm »
Ministros do Turismo encontram-se no Algarve

Citar
Os principais ministros do Turismo na Europa e outros responsáveis do sector vão encontrar-se quinta e sexta-feira, em Portimão, no Algarve, para debater a forma de ter uma «Gestão sustentável dos destinos turísticos».

Organizado pelo Turismo de Portugal, o VI Fórum Europeu do Turismo, que se realiza no Pavilhão Arade, em Portimão, no Algarve, é uma iniciativa no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia que junta mais de 500 participantes, e conta com a presença do ministro da Economia e da Inovação, Manuel Pinho, e do vice-presidente da Comissão Europeia, Günter Verheugen.

Também são esperados o secretário- geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), Francesco Frangialli, o presidente da Comissão Europeia do Turismo, Arthur Oberascher, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Patrão e o Presidente da Região de Turismo do Algarve RTA, António Pina.

As conclusões deste Fórum, que se realiza pela primeira vez em Portugal, serão, posteriormente, incluídas na Agenda XXI da Comissão Europeia.

A estrutura do Fórum será composta por três painéis, que vão ser moderados pelo Director das Indústrias da Nova Abordagem - Turismo e Responsabilidade Social das Empresas, da Comissão Europeia, Pedro Ortún.

Os temas a abordar serão diversos, passando pelo papel da designação de sítios culturais e naturais para o marketing e das áreas protegidas para as estratégias do desenvolvimento sustentável.

O contributo das PME na gestão e conservação do património natural e cultural, o desafio da competitividade e sustentabilidade no Turismo Europeu e os destinos europeus de excelências são outros assuntos a analisar no primeiro painel «Gestão e Conservação do Património Natural e Cultural».

Identificar qual o retorno económico que os agentes do turismo podem com um melhor desempenho ambiental, como atenuar a pressão que o turismo exerce, sobretudo nos destinos mais procurados, sobre o recurso água, ou qual a percepção que têm os consumidores relativamenteàs iniciativas de certificação ecológica e de qualidade, são questões a que os intervenientes vão tentar responder no segundo painel intitulado a «Gestão de Recursos e Resíduos».

No último painel, com o tema «Gestão Sustentável: A Responsabilidade das Empresas na Competitividade e na Criação de Emprego», vão ser abordadas as medidas a desenvolver para sensibilizar a indústria e os turistas nas questões da sustentabilidade, as novas oportunidades de emprego num mercado em mudança e as necessidades específicas de formação para destinos sustentáveis.

Durante o VI Fórum Europeu de Turismo, a Comissão Europeia irá premiar os Melhores Destinos Rurais Emergentes Europeus de 2007.

Os destinos distinguidos foram seleccionados pelas suas «relevantes» iniciativas no âmbito do turismo rural, no quadro do projecto- piloto «Destinos Europeus de Excelência» (EDEN).

A edição vai ficar ainda marcada por uma inovação, o Fórum online.

Esta ferramenta pretende actuar como um espaço de diálogo interactivo sobre os temas dos três painéis do Fórum, antes da sua realização.

A realização do VI Fórum Europeu de Turismo tem o apoio da Associação Turismo do Algarve (ATA) apoia e do Turismo de Portugal, sendo a organização do evento responsabilidade da Comissão Europeia, em conjunto com a Presidência Portuguesa da União Europeia.

Este é o primeiro grande acontecimento a decorrer no Pavilhão do Arade, um espaço multiusos, com uma área total de 8.929 metros quadrados, com condições para a realização de espectáculos e eventos culturais de dimensão nacional e internacional, transformando-se numa importante fonte de desenvolvimento turístico e de divulgação da região algarvia.

Diário Digital / Lusa

 

*

comanche

  • 1803
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #11 em: Outubro 25, 2007, 12:55:48 pm »
Vila Galé já entregou na Câmara de Évora projecto de hotel onde investe 20 ME


Citar
O grupo Vila Galé já entregou na Câmara Municipal de Évora o projecto para a construção de um hotel, com 207 quartos, num investimento de 20 milhões de euros, afirmou hoje o seu presidente.
 


Numa área de 16 mil metros quadrados, o novo hotel tem abertura prevista para o primeiro trimestre de 2010.

Segundo as previsões do presidente da Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, as obras de construção do hotel deverão iniciar-se no final do próximo ano.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, confirmou que o projecto deu entrada no município já este mês e está a ser analisado.

"Temos um gabinete para a análise de projectos de relevante interesse para o município e já está a fazer a apreciação técnica do projecto do grupo Vila Galé", disse.

Após esta análise, seguir-se-á a fase de licenciamento de obras, devendo estar tudo terminado, por parte da autarquia, "no próximo ano", para que depois os promotores possam arrancar com a construção do hotel, explicou.

Para José Ernesto Oliveira, o projecto do Vila Galé é encarado com "orgulho e sentido de responsabilidade", pois, é mais um "grande grupo turístico a instalar-se na cidade e no concelho".

"Este hotel de cinco estrelas vai aumentar a nossa oferta, que corresponde ao crescimento sustentado da procura turística no concelho. Confirma a vocação de Évora como destino turístico de qualidade, no âmbito da estratégia que o município tem vindo a desenvolver", sublinhou.

Há um conjunto de outras seis empresas que pretende investir mais de 800 milhões de euros em seis empreendimentos turísticos no concelho de Évora, cinco deles com campos de golfe, que poderão criar cerca de 1.500 postos de trabalho directos.

Em Agosto último, foi batido o recorde de visitas à cidade de Évora dos últimos seis anos, com mais de 40 mil turistas a passar pelo posto de turismo local.

O grupo Vila Galé, liderado por Jorge Rebelo de Almeida, já está presente no Alentejo, mais precisamente no concelho de Beja, com o Clube de Campo, numa propriedade de 1.620 hectares, onde tem um hotel com 81 quartos.

Nesta herdade, após a água de Alqueva começar a chegar à barragem do Roxo, contígua ao empreendimento, pretende instalar um novo projecto, que inclui um aldeamento, duas aldeias alentejanas, com 500 unidades de alojamento, entre casas e apartamentos, e um hotel.

Além destes elementos, Rebelo de Almeida inseriu uma vertente original e exótica, com a instalação prevista de oito a 10 tendas "super luxuosas" junto da barragem do Roxo, a partir do próximo ano.

Além da vertente turística e imobiliária, a propriedade da Vila Galé em Beja também integra a produção de vinho e de azeite, na Casa de Santa Vitória.

O grupo Vila Galé tem a actividade principal na hotelaria, onde gere 18 unidades hoteleiras, 15 delas em Portugal (Algarve, Beja, Cascais, Ericeira, Estoril, Lisboa, Porto e Madeira) e três no Brasil (Fortaleza, Bahia e Guarajuba), num total de 10.500 camas.

 
 

*

Cabecinhas

  • Investigador
  • *****
  • 1518
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #12 em: Outubro 25, 2007, 05:24:58 pm »
E assim se estragam os últimos refúgios selvagens da Europa na costa Atlantica...
Um galego é um português que se rendeu ou será que um português é um galego que não se rendeu?
---
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Outubro 25, 2007, 11:45:00 pm »
Secretário de Estado do Turismo defende debate alargado do turismo para garantir maior qualidade

Citar
O secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade defendeu hoje a necessidade de um debate privilegiado da actividade turística, para garantir uma maior qualidade do sector articulada com a defesa do ambiente e do ordenamento do território.

Ao falar na sessão de abertura do VI Congresso Europeu de Turismo, perante cerca de um milhar de pessoas, presentes no Pavilhão Arade, em Portimão, o governante destacou a importância "de ser adoptada uma gestão sustentada dos destinos turísticos, de forma a aumentar a oferta e cativar o turismo de qualidade".

Segundo Bernardo Trindade, Portugal através do Plano Estratégico de Turismo, tem procurado "assumir-se como destino turístico europeu de referência, alicerçado pelo património natural, cultural e histórico".

Por seu turno, o presidente da Comissão Europeia de Viagens, o austríaco Arthur Oberasher, considerou Portugal como um dos melhores destinos turísticos europeus, face à oferta diversificada, destacando "o sol, a praia e todo o passado histórico".

Contudo, referiu que é muito importante apostar na qualificação profissional para garantir uma oferta de qualidade.

"Não basta ter bons hotéis, praias e infra-estruturas, é preciso também ter pessoal qualificado", afirmou.

Na sua interven��ão, Arthur Oberasher revelou que, pelo quarto ano consecutivo, a Europa registou um aumento da actividade turística, considerando os cinco por cento verificados este ano "um aumento acima da média".

Defendeu também, a necessidade de "manter uma actividade sustentada", porque, argumenta, "o turismo é a cara da Europa para o Mundo e, os destinos europeus devem ser mais populares e ouvir os seus visitantes sobre as suas pretensões".

O VI Congresso Europeu do Turismo, subordinado ao tema "Sustentabilidade e Competitividade do Turismo Europeu", decorre até domingo, no recém inaugurado Pavilhão Arade, em Portimão.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #14 em: Outubro 26, 2007, 04:47:41 pm »
Turismo chegou "finalmente" à agenda europeia, afirma Manuel Pinho
 
Citar
O ministro da Economia e Inovação, Manuel Pinho, assinalou hoje que o Turismo está "finalmente a entrar na agenda europeia", embora tarde, depois de anos de fraca evolução.

Falando aos jornalistas à margem do VI Fórum Europeu de Turismo, que decorre em Ferragudo (concelho de Lagoa), Algarve, Manuel Pinho sublinhou que as receitas e o número de dormidas na Europa "estão a melhorar fortemente desde o ano passado e é necessário consolidar essa tendência".

Antes, em conferência de imprensa, Manuel Pinho tinha destacado que, em Portugal, as receitas até Agosto, relativamente ao mesmo período do ano passado, cresceram 12 por cento.

Por outro lado, acentuou, as taxas de ocupação ultrapassaram a média dos 80 por cento e o Turismo passou a representar 12,5 por cento das receitas totais das exportações e, a nível europeu, representa mais do que toda a indústria automóvel do Velho Continente.

Ainda no caso português, destacou o "bom diálogo" entre o Governo, as autarquias e os empresários do sector no sentido de promover o Turismo de qualidade.

"Não nos interessa nada massificar e sempre que isso foi feito no passado obtiveram-se lucros imediatos, mas prejuízos a longo prazo", reiterou.

Dedicado ao tema da sustentabilidade, que Manuel Pinho fez equivaler à qualidade, o encontro conta com dezenas de participantes dos 27 países da União Europeia.

No caso português, o ministro da Economia acentuou que o país é o que tem "um objectivo mais ambicioso" nas emissões de CO2 e, disse, em energias renováveis Portugal está em terceiro lugar no "ranking" europeu.

O Turismo será um tema forte do Conselho para a Competitividade a realizar no âmbito do Parlamento Europeu, presidido pelo próprio Manuel Pinho.

Durante a conferência de imprensa, o vice-presidente da Comissão Europeia, Gunter Verheugen, destacou a importância de a defesa do ambiente - nomeadamente o combate ao aquecimento global - andar "de mãos dadas" com o desenvolvimento sustentado do Turismo.

Antes da conferência, o ministro da Economia entregou uma parte das receitas de bilheteira do programa "Allgarve" a oito instituições de solidariedade social com obra na região, num total de 60.555 euros.

O Fórum Europeu do Turismo começou quinta-feira e decorre até domingo no recém inaugurado Pavilhão do Arade, em Ferragudo, concelho de Lagoa, Algarve.

RTP / Lusa

 

 

Sector público nacional melhorou nos anos 90

Iniciado por Tiger22Quadro Portugal

Respostas: 0
Visualizações: 1343
Última mensagem Fevereiro 06, 2004, 02:12:50 am
por Tiger22
TIMOR-LESTE, O SECTOR PORTUGUÊS DA UNTAET/PKF

Iniciado por Miguel Silva MachadoQuadro Exército Português no ForumDefesa.com

Respostas: 2
Visualizações: 1549
Última mensagem Fevereiro 25, 2011, 01:22:25 pm
por alphaiate
Sector da Saude - Hospitais, etc..

Iniciado por MarauderQuadro Portugal

Respostas: 125
Visualizações: 22337
Última mensagem Agosto 23, 2018, 09:27:46 pm
por Viajante
Sector da Agricultura e pecuária

Iniciado por MarauderQuadro Portugal

Respostas: 12
Visualizações: 4182
Última mensagem Dezembro 25, 2006, 06:54:01 pm
por Luso
Sector da Imprensa Escrita

Iniciado por TOMKATQuadro Portugal

Respostas: 0
Visualizações: 1494
Última mensagem Agosto 31, 2006, 01:04:22 am
por TOMKAT