Missão militar portuguesa no Afeganistão

  • 1781 Respostas
  • 380085 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2929
  • Recebeu: 1230 vez(es)
  • Enviou: 392 vez(es)
  • +132/-7
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1770 em: Setembro 25, 2018, 06:21:59 pm »
Ainda hoje não entendo porque o Exército Português desperdiçou a oportunidade de receber algumas dessas viaturas, pagando somente o custo de transporte do Afeganistão para Portugal.

Tal qual o terceiro U214 que seria oferecido a Portugal , em vez das contrapartidas dos dois Tridentes, vá se lá saber o porquê !!!!
Cabecinhas pensadoras !!!!! ;)

Abraços
 

*

raphael

  • Especialista
  • ****
  • 1137
  • Recebeu: 156 vez(es)
  • Enviou: 149 vez(es)
  • +18/-2
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1771 em: Setembro 25, 2018, 08:21:11 pm »
No caso das viaturas...pagaríamos o transporte depois teríamos que estabelecer um contrato de manutenção e sobressalentes e tudo isso custa dinheiro. A vinda do afeganistão implicaria revisões de fundo, de qualquer modo vindo à borlix era bem vindo, o problema seria o financiamento para isso porque as verbas LPM não o prevêem e aumentar a verba do MDN não é prioridade para o sr Centeno.
O submarino vinha à borla e depois ficava ancorado no Alfeite sem tripulação...que a Armada já se vê negra para garantir as tripulações atuais nos seus navios.
Depois se cada revisão grande dos Tridente são algo na casa dos 60milhões de euros...quanto seria o U214?

Porque é grande parte da frota Pandur e Leopard está a hibernar? Custos de operação mais que apertados...
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2929
  • Recebeu: 1230 vez(es)
  • Enviou: 392 vez(es)
  • +132/-7
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1772 em: Setembro 25, 2018, 08:43:50 pm »
O submarino vinha à borla e depois ficava ancorado no Alfeite sem tripulação...que a Armada já se vê negra para garantir as tripulações atuais nos seus navios.
Depois se cada revisão grande dos Tridente são algo na casa dos 60milhões de euros...quanto seria o U214?


Ó Raphael os Tridentes são modelo 214 e não 209.

A designação U209PN foi a utilizada no contrato inicial pois a compra era para ser do modelo 209 e, não, como veio a acontecer, posteriormente, com a compra do modelo 214, mas, á boa maneira Tuga, nunca se fez a actualização da designação do modelo, permanecendo a designação 209 do contrato inicial.

Não sei mas penso que em termos de tripulações as limitações não são tão graves quanto a falta de dinheiro para as operações/MNT dos Navios, caso da entrada ao serviço dos Classe tejo, do Armamento dos dois NPO's etc.

Que eu saiba ainda não tivemos Unidades paradas por falta de guarnições já outros Países Europeus.

https://www.irishmirror.ie/news/irish-news/naval-ship-cant-patrol-irish-13280721

Abraços
« Última modificação: Setembro 25, 2018, 08:46:51 pm por tenente »
 

*

raphael

  • Especialista
  • ****
  • 1137
  • Recebeu: 156 vez(es)
  • Enviou: 149 vez(es)
  • +18/-2
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1773 em: Setembro 25, 2018, 08:52:04 pm »
Obrigado pela correção em relação ao subs.

Entretanto não temos navios por falta de guarnições...que se saiba...mas temos uns quantos em manutenção.

Se quando se falou em LPD considerava-se alienar fragatas por questões operacionais e de dispêndio para a fazenda nacional...

Quer-me parecer que os 3 ramos estão críticos em pessoal...para não falar de verbas...
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8360
  • Recebeu: 710 vez(es)
  • Enviou: 1088 vez(es)
  • +44/-10
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1774 em: Setembro 25, 2018, 08:57:33 pm »

Quer-me parecer que os 3 ramos estão críticos em pessoal...para não falar de verbas...

Isso é o maior problema actualmente. E enquanto não estiver resolvido nada se consegue fazer.
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Stalker79

  • Perito
  • **
  • 579
  • Recebeu: 103 vez(es)
  • Enviou: 679 vez(es)
  • +19/-8
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1775 em: Setembro 25, 2018, 09:26:47 pm »
Muito honestamente falando que se f*dam as contra-partidas. Portugal nunca levou nada de jeito com isso e não.
E o jeito que não faria uma unidade a mais do 209PN.....
 :(

 

*

Clausewitz

  • Membro
  • *
  • 88
  • Recebeu: 88 vez(es)
  • Enviou: 77 vez(es)
  • +17/-1
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1776 em: Setembro 26, 2018, 07:18:40 am »
O submarino vinha à borla e depois ficava ancorado no Alfeite sem tripulação...que a Armada já se vê negra para garantir as tripulações atuais nos seus navios.

Esta constante conversa da falta de pessoal para guarnições, nem que fossem miseros 33 marinheiros para um submarino adicional deixa-me a pulga atrás da orelha.

De acordo com o anuário estatístico da defesa nacional de 2015 a Marinha tinha 8052 militares no ativo. Este número não inclui Polícia Marítima, Polícia dos Estabelecimentos de Marinha, troço de mar, faroleiros, ISN nem pessoal civil, apenas militares no ativo mesmo.
Nesse ano, os meios no ativo e respectivas guarnições aproximadas eram:

Meios/Unidades/Guarnição/Total   
Fragatas BD/2/176/352   
Fragatas VdG/3/180/540   
Submarinos/2/33/66   
NPO VdC/2/38/76   
Corvetas JC/3/76/228   
Corvetas BA/3/71/213   
Patrulhas Cacine/3/33/99   
LF Argos/9/8/72   
LF Rio Minho e Albatroz/3/8/24   
NH D. Carlos/2/34/68   
LH Andrómeda/2/13/26   
NB Schultz Xavier/1/39/39   
Sagres/1/139/139   
Outros/3/./50   
Lynx/5/./120  As guarnições das fragatas já incluem os destacamentos aéreos
Fuzileiros/././985   
Mergulhadores/././62   
Total: 3159   


Não incluí o Bérrio (guarnição de 71 marinheiros) porque para efeitos da comparação seguinte não deve ser considerado, uma vez que no Reino Unido este tipo de meios fica na Royal Fleet Auxiliary e não na Royal Navy diretamente.
Assim, as guarnições dos navios, fuzileiros, mergulhadores e esquadrilha de helicópteros representavam apenas cerca de 39% do total de militares no ativo na Marinha.

Por comparação, em 2018 a Royal Navy tinha 32 380 militares no ativo e os seguintes meios e guarnições:

Meios/Unidades/Guarnição/Total   
Porta-aviões QE/1/679/679   Guarnição das provas de mar, sem destacamento aéreo
Sub nuclear classe Astute/4/98/392   
Sub nuclear classe Trafalgar/3/130/390   
Sub nuclear classe Vanguard/4/135/540   
LPDs classe Albion/2/325/650   
Destroyers/6/191/1146   
Fragatas/13/185/2405   
OPV classe River/4/34/136   
Classe Hunter/6/45/270   
Classe Sandown/7/34/238   
Patrulhas classe Archer/16/12/192   
Patrulhas Scimitar/2/5/10   
NH Echo/2/72/144   
NH Scott/1/78/78   
Navio Artico Protector/1/88/88   
LH Magpie/1/12/12   
            
Fleet air arm/././5000            
Wildcat/22         
Merlin/33         
Dauphin/2   
Hawk/14         
Avenger/3         
Heron/5         
F-35/ Ainda não está ao serviço, mas está em fase de introdução/treino de pilotos e técnicos
            
Fuzileiros/././7010   
            
Total: 19380   

A soma das guarnições dos navios, fuzileiros e aviação naval representa 60% do quadro de militares da Royal Navy.

Mesmo que haja aqui algum erro ou omissão, de 39% para 60% é uma desproporção enorme, ainda para mais quando os britânicos operam meios muito mais complexos (submarinos nucleares, armamento nuclear, porta-aviões, diversas aeronaves, incluindo a jato), têm um empenhamento intenso dos meios e pessoal à escala global e têm bastante equipamento desenvolvido “à medida” e com envolvimento do ramo. Nestas condições seria de esperar maior necessidade de pessoal de apoio, mas no entanto…

Se calhar não era mau pensar sobre estas coisas em vez de assumir logo fatalismos sobre o quadro de pessoal ser muito curto e por isso não dar para mais meios.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Crypter

*

asalves

  • Membro
  • *
  • 244
  • Recebeu: 79 vez(es)
  • Enviou: 24 vez(es)
  • +9/-4
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1777 em: Setembro 26, 2018, 09:41:25 am »
O submarino vinha à borla e depois ficava ancorado no Alfeite sem tripulação...que a Armada já se vê negra para garantir as tripulações atuais nos seus navios.
Depois se cada revisão grande dos Tridente são algo na casa dos 60milhões de euros...quanto seria o U214?


Ó Raphael os Tridentes são modelo 214 e não 209.

A designação U209PN foi a utilizada no contrato inicial pois a compra era para ser do modelo 209 e, não, como veio a acontecer, posteriormente, com a compra do modelo 214, mas, á boa maneira Tuga, nunca se fez a actualização da designação do modelo, permanecendo a designação 209 do contrato inicial.

Não sei mas penso que em termos de tripulações as limitações não são tão graves quanto a falta de dinheiro para as operações/MNT dos Navios, caso da entrada ao serviço dos Classe tejo, do Armamento dos dois NPO's etc.

Que eu saiba ainda não tivemos Unidades paradas por falta de guarnições já outros Países Europeus.

https://www.irishmirror.ie/news/irish-news/naval-ship-cant-patrol-irish-13280721

Abraços

Um dos motivos que já ouvi tb é que tanto a versão tuga como a grega apesar de terem a mesma base tinha "configurações" diferentes a pedido de cada marinha. Agora não sei é se essas diferenças eram assim tão grandes ao ponto de não compensar ou tornar a sua utilização difícil ou "inútil" para o panorama nacional.

Adicionando toda a inercia do espírito tuga acho normal não termos aceitado o sub. (que secalhar sempre valia mais do que as pseudo contra partidas)
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 10171
  • Recebeu: 343 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +49/-27
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1778 em: Outubro 05, 2018, 04:30:05 pm »
Portuguese army at Afghanistan (2018)


 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7136
  • Recebeu: 527 vez(es)
  • Enviou: 652 vez(es)
  • +34/-12
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1779 em: Dezembro 06, 2018, 12:25:43 am »
As viaturas que apoiam a missão dos militares portugueses no Afeganistão
https://www.facebook.com/emgfa/videos/2210020655695214/?t=1
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: MATRA

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7136
  • Recebeu: 527 vez(es)
  • Enviou: 652 vez(es)
  • +34/-12
Re: Missão militar portuguesa no Afeganistão
« Responder #1780 em: Dezembro 17, 2018, 06:22:33 pm »
Já não é militar, mas tem a ver com o tópico.

Ex-militar da Força Aérea chefia projeto de formação de controladores aéreos em Cabul
https://www.dn.pt/lusa/interior/ex-militar-da-forca-aerea-chefia-projeto-de-formacao-de-controladores-aereos-em-cabul--10330905.html?fbclid=IwAR0fTbm1h-cFGuqwlzXHrez18XKU-OSGzpe_AIilhc4vLQt4BvY5t49yIYQ
 


 

Origem da palavra "Commando" portuguesa?

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 1
Visualizações: 2439
Última mensagem Setembro 03, 2005, 11:58:47 pm
por dremanu
Legião Estrangeira Portuguesa (LEP)

Iniciado por Miguel

Respostas: 58
Visualizações: 21929
Última mensagem Setembro 09, 2008, 10:10:53 am
por Dead_Corpse
Mísseis de Concepção Portuguesa

Iniciado por Luso

Respostas: 11
Visualizações: 8557
Última mensagem Outubro 18, 2008, 06:51:06 pm
por Nitrox13
Legião Portuguesa

Iniciado por inox

Respostas: 6
Visualizações: 4106
Última mensagem Fevereiro 19, 2009, 06:28:05 pm
por teXou
A unidade militar mais "dura"

Iniciado por Yosy

Respostas: 17
Visualizações: 8281
Última mensagem Julho 09, 2005, 06:05:45 pm
por Yosy