F/A-22 em risco?

  • 73 Respostas
  • 20882 Visualizações
*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8410
  • Recebeu: 725 vez(es)
  • Enviou: 1136 vez(es)
  • +56/-15
    • http://youtube.com/HSMW
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #60 em: Dezembro 11, 2011, 08:40:15 pm »
Último Raptor deixará fábrica da Lockheed na próxima terça


Citar
O fim de uma era para a Lockheed em Marietta está chegando. Na próxima terça-feira o 195º e último caça F-22A Raptor sairá da linha de montagem da fábrica.

Apesar de manter sua coroa como o “caça dos caças”, o Raptor tornou-se vítima de “fogo amigo” dos falcões de Orçamento do Congresso e do Pentágono. A administração Obama deu o golpe final.

Os críticos há muito se queixam do alto custo do avião (cerca de 140 milhões dólares por avião), e muitos têm argumentado não há missão clara para o Raptor, agora que a Guerra Fria acabou. E é claro que há pouco ou nenhum papel para o Raptor na batalha contra o terrorismo. Ele não foi empregado sobre o Iraque e nem no Afeganistão.

Defensores do Raptor, por outro lado, afirmam que a China comunista tem uma mentalidade expansionista e está construindo um exército enorme. Eles também lembram que a China e a Rússia possuem agora projetos de aviões furtivos como o Raptor.

A Lockheed ganhou o contrato para construir o F-22 em abril de 1991 após uma árdua disputa de cinco anos. Um título muito grande em cima da página do The Marietta Daily Journal do dia seguinte da vitória anunciava, “nós vencemos!” A primeira página inteira, e mais da primeira seção do jornal, foram dedicados a cobertura do anúncio.

O primeiro vôo do F-22 ocorreu em 07 setembro de 1997, uma manhã de domingo. No comando o piloto de teste Paul Metz.

Blackwell, na época vice-presidente da Lockheed, continua a ser um árduo defensor do avião que ele ajudou a nascer. “O F-22 não tem apenas uma aeronave da Guerra Fria”, argumenta ele. “Sim, ele pode abater qualquer inimigo no céu, mas também foi projetado para destruir mísseis SAM”, tornando os céus seguros para os aviões dos EUA.

Inicialmente a Lockheed esperava construir mais de 1.400 Raptors, mas a Marinha retirou-se do programa pouco tempo depois da assinatura do contrato. Ao longo do seu desenvolvimento as encomendas foram sistematicamente reduzidas e a empresa foi proibida de realizar vendas no exterior para compensar a diferença.

Embora os dois protótipos do YF-22 tenham sido montados em Palmdale (Califórnia) na década de 1980, todos os Raptors de teste, pré-produção e aeronaves de produção foram construídos em Marietta.

http://www.aereo.jor.br/2011/12/11/ulti ... ima-terca/
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8410
  • Recebeu: 725 vez(es)
  • Enviou: 1136 vez(es)
  • +56/-15
    • http://youtube.com/HSMW
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #61 em: Dezembro 17, 2011, 11:57:17 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8410
  • Recebeu: 725 vez(es)
  • Enviou: 1136 vez(es)
  • +56/-15
    • http://youtube.com/HSMW
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #62 em: Janeiro 29, 2012, 06:49:13 pm »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4112
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 250 vez(es)
  • +32/-1
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #63 em: Maio 05, 2012, 09:25:44 pm »
Citar
Jeremy Gordon e Josh Wilson disseram ao programa '60 minutos' da CBS (emitido pela SIC Notícias) que, desde janeiro, recusam voar os aviões de caça furtivos F22 por causa de receios ligados ao sistema de alimentação de oxigénio a bordo.

Os F22 foram imobilizados no ano passado após uma série de incidentes envolvendo pilotos que perderam a consciência ou que sentiram vertigens durante o voo. Uma investigação não permitiu detetar qualquer defeito na conceção dos aparelhos.
Os aviões foram novamente autorizados a voar em setembro de 2011, mas os engenheiros ainda tentam resolver um problema no sistema de alimentação de oxigénio a bordo.
Os dois pilotos recusaram em janeiro voar no F22. Questionado sobre a segurança do avião, Jeremy Gordon respondeu ao jornalista. "Não estou à vontade para responder a essa pergunta. Não me sinto confortável para voar nos F22 neste momento", disse, segundo os excertos da entrevista, que será difundida na integra no domingo nos EUA.
Um novo episódio que vem alimentar a polémica que envolve este avião, considerado como muito caro por certos peritos e congressistas norte-americanos. Construídos pela Lockheed Martin, há 187 aviões F22 ao serviço dos EUA desde 2005. Há dois anos, um deles caiu durante um voo de teste.
As autoridades militares recusaram comentar as declarações do piloto, mas um porta-voz lembrou que a segurança é uma prioridade absoluta.

dn.pt
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 701
  • Recebeu: 25 vez(es)
  • Enviou: 15 vez(es)
  • +1/-1
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #64 em: Maio 08, 2012, 08:54:10 am »
Aqui fica o vídeo para quem nao viu.

http://www.cbsnews.com/video/watch/?id= ... .galleries
 

*

whiskey01

  • Membro
  • *
  • 188
  • +0/-0
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #65 em: Junho 16, 2012, 02:22:16 am »

F-22, um caça de cortar a respiração... literalmente


Citar
É o avião de combate mais caro e avançado do mundo, mas ninguém consegue perceber o problema que tem no sistema que fornece oxigénio aos pilotos e os coloca em risco.

O F-22 Raptor é o avião caça mais avançado e mais caro do mundo. É invisível aos radares, voa a 619 metros por segundo, cada unidade vale 150 milhões de dólares (119 milhões de euros), está equipado com a mais avançada tecnologia (conhecida) à face da Terra, que o torna a arma mais letal com asas. Mas, feitas as contas, até hoje tem sido mais um motivo de preocupação do que de segurança para os EUA. Tudo por causa dos problemas com o sistema que administra oxigénio aos pilotos.

Numa iniciativa inédita, alguns dos «ases pelos ares» da Força Aérea norte-americana chegaram a dar a cara no influente programa «60 Minutes» da estacão televisiva CBS, para denunciar o receio de voar a bordo da avançada máquina de guerra. Alguns deixaram mesmo de voar, por se queixaram de hipóxia, ou privação de oxigénio, de desorientação e até de problemas mas graves.

Suspeita-se que foi um problema relacionado com o fornecimento de oxigénio que causou um acidente fatal no ano passado, que levou a que a frota ficasse em terra durante cinco meses.

Agora são dois membros do Congresso dos EUA que revelam que este é o problema é mais grave do que se pensava.

Adam Kinzinger e Mark R. Warner divulgaram dados da Força Áerea que dão conta de cerca de 26 incidentes de privação de oxigénio por cada 100 mil horas de voo, uma taxa 10 vezes mais elevada do que com qualquer outro avião militar norte-americano.

«Esta informação confirma que o programa do F-22 não esta a correr a 100 por cento e os incidentes de privação de oxigénio são muito mãos graves do que se pensava», disse Kinzinger, antigo piloto da Guarda Nacional, segundo cita o jornal «Los Angeles Times».

Os congressistas revelaram ainda que num inquérito realizado no início de 2011 «a maioria dos pilotos do F-22 não se sentia confiante» a bordo do aparelho, devido a este problema.

O F-22, desenvolvido pela Lockheed Martin, é o caça mais caro do mundo. Mesmo assim, e apesar da frota ser manobrada por pilotos de elite, nunca foi usado em operações de combate, desde a sua entrada ao serviço, em 2005.

A Força Aérea tentou resolver o problema instalando um filtro de ar de alto desempenho. Mas os testes que foram realizados revelaram que os pilotos eram afectados negativamente por este sistema.

Os especialistas dizem não conseguir detectar o problema. Até lá a actividade do caça, considerado quase insuperável em combate, pelo menos em teoria, continuar asfixiada.

Num projecto com cada vez mais falta de ar, até o secretário de Defesa, Leon Panetta, já impôs restrições ao uso do F-22, no mês passado.

http://www.tvi24.iol.pt/internacional/f ... -4073.html
«Com quem saiba conduzi-los, eles irão a toda a parte e combaterão quem se quiser. Marcharão sujeitando-se às maiores fadigas, sem um murmúrio, vivendo apenas de pão e água com um dente de alho como condimento…»

Relato de um Oficial do Exército Britânico sobre os soldados portugueses (sec XVIII)
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4112
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 250 vez(es)
  • +32/-1
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Veritas

  • 17
  • +0/-0
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #67 em: Janeiro 19, 2014, 03:49:58 pm »
Parece que o F22 è uma valente merda!

Vejam:
"PIERRE SPREY* ON WHY THE F-22 WAS CANCELLED"
http://www.youtube.com/watch?v=eAq6oMG7DoE

*: Pierre Sprey foi engenheiro aeronáutico que ajudou a desenvolver o "F16 Fighting Falcon".
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5064
  • Recebeu: 902 vez(es)
  • Enviou: 550 vez(es)
  • +61/-34
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #68 em: Janeiro 19, 2014, 09:57:35 pm »
Citação de: "Veritas"
Parece que o F22 è uma valente merda!

Vejam:
"PIERRE SPREY* ON WHY THE F-22 WAS CANCELLED"
http://www.youtube.com/watch?v=eAq6oMG7DoE

*: Pierre Sprey foi engenheiro aeronáutico que ajudou a desenvolver o "F16 Fighting Falcon".

Nem tudo o que se diz é verdade (ou no mínimo bem enquadrado e explicado).  :twisted: ), agora não existiu necessidade disso, da mesma forma que num conflito de baixa intensidade ter um Super Tucano trás mais vantagens que um caro F-22 que foi feito para ser um caça puro num ambiente de guerra convencional (http://en.wikipedia.org/wiki/Panavia_Tornado). Porem, veja-se os problemas que os brasileiros tem tido com congressistas e empresas de armamento americanas para fornecerem 3 dúzias de aparelhos Super Tucano (que já demonstraram a sua qualidade e podem no caso de não ser necessários em Coin fazer treino) que vão directamente para os afegãos, já que o proteccionismo e o gosto por brinquedos caros é um problema de mentalidade americana que só serve os interesses de alguns (inclusive os que os aprovam mas depois querem fechar programas).


Os problemas reais com o F-22 foram os que a maioria dos aviões dos EUA tiveram nos últimos 50 anos. O B-52 vazava combustível, o F-4 teve parte da electrónica com falhas graves e falhava inclusive como caça, o F-111 foi vitima de vários acidentes com perda total no Vietname causados desde o fogo inimigo, falhas técnicas e pelo tempo húmido e chuvoso, mas todos tiveram/têm vidas longas e de relativo/grande sucesso. O próprio  B-1A colocado em armazenamento pela administração democrata do Presidente Carter por múltiplos problemas, foi ressuscitado por Reagan que colocou o B-1B em produção e mesmo tendo falhas no radar, estrutura e ECM (que inclusive interferia nos próprios sistemas do avião) teve contrato concluído e as falhas resolvidas.


O fim da produção do Raptor tem a ver com a tradicional politica democrata, com o desenvolvimento do F-35 (mais barato e versátil que o f-22), com desenvolvimento dos UAV , falta de concorrentes à altura (o Pak-fa e o J-20 ainda são protótipos) e com a necessidade da USAF manter vários outros programas, inclusive o da sucessão do F-22. O resto é conversa de políticos, militares, analistas e engenheiros que nada disseram quando aparelhos como o A-37, Ov-10 ou OV-1, ideais para a guerra de guerrilha foram desactivados após o Vietname (ainda tentaram com o A-10 após o Golfo mas como nada lhe chega aos calcanhares em apoio cerrado, tramaram-se e tiveram que gravar mais uma actualização  :mrgreen:  ) e agora com upgrade (vários foram propostos, mas nada) dariam um jeitasso no Afeganistão (já para não falar do exercito que comprou veículos MRAP às carradas para o Iraque e Afeganistão e agora deixam-nos lá todos).  






Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8410
  • Recebeu: 725 vez(es)
  • Enviou: 1136 vez(es)
  • +56/-15
    • http://youtube.com/HSMW
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #69 em: Junho 12, 2016, 08:31:06 pm »
Is the F-22 Raptor Coming Back from the Dead?
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14644
  • Recebeu: 865 vez(es)
  • Enviou: 840 vez(es)
  • +104/-102
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2122
  • Recebeu: 909 vez(es)
  • Enviou: 454 vez(es)
  • +178/-44
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #71 em: Abril 06, 2019, 03:51:23 pm »


Junta também o artigo de ontem no The Drive que está a fazer correr muita tinta e que vem dar voz àquilo que todos já falavam em surdina: que o YF-23 era de facto superior ao F-22, e que foi a enorme máquina encarregue do marketing da Lockheed Martin que fez toda a diferença. ;)

https://www.thedrive.com/the-war-zone/27309/the-only-man-who-flew-both-the-f-22-and-the-yf-23-on-why-the-yf-23-lost
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14644
  • Recebeu: 865 vez(es)
  • Enviou: 840 vez(es)
  • +104/-102
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #72 em: Abril 06, 2019, 05:23:04 pm »
Eu não queria dar as coisas de mão beijada, preferi meter os vídeos para que o pessoal ouvisse o que eles dizem. :G-beer2:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

Red Baron

  • Membro
  • *
  • 92
  • Recebeu: 16 vez(es)
  • Enviou: 35 vez(es)
  • +14/-6
Re: F/A-22 em risco?
« Responder #73 em: Abril 07, 2019, 10:22:23 am »
São dois aviões algo diferentes. Um é basicamente e a tentativa de fazer um F-15 Stealth outro é tentar fazer do f-117 um caça.

Mas embora se perceba o porque da USAF preferir o F-22, no fim foi uma decisão política.

Geralmente neste tipo de projetos no final temos sempre duas soluções diferentes para o mesmo problema. No final os políticos decidem.