U209PN

  • 2747 Respostas
  • 540009 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2844
  • Recebeu: 1247 vez(es)
  • Enviou: 2628 vez(es)
  • +482/-89
Re: U209PN
« Responder #2715 em: Janeiro 07, 2019, 01:24:22 am »
Quando o CEMGFA é um almirante 'hidrográfico', que nunca comandou um navio de combate, pode dar nisto... 
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7505
  • Recebeu: 384 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +135/-194
Re: U209PN
« Responder #2716 em: Janeiro 07, 2019, 09:38:33 am »
NUNCA confiar nas chefias de topo das nossas Farsas Armadas.

Não me espantaria que o comandante colocasse em causa a credibilidade de algum comando "aliado" com alguma… "façanha" e tenha, com isso, envergonhado certos políticos que depois deram uns cascudos nos sátrapas locais e, depois, foi por aí abaixo.

O Comandante hidrográfico é pelos vistos o campeão de alvarás de inteligente, na história da Marinha. E por causa disso não poderá ser criticado. Em todo o caso, faço-o, já que o considero um burocrata fardado (tal como o disse no passado):

https://www.emgfa.pt/documents/rszbkn5d8yjv.pdf

"Foi promovido ao posto de guarda-marinha em outubro de 1978 e especializou-se em Hidrografia. Possui o Doutoramento em Ciência Política, com agregação em Estratégia, e o Mestrado em Estratégia. Possui, igualmente, o Curso Geral Naval de Guerra, o Curso Complementar Naval de Guerra e o Curso de Promoção a Oficial General."

E pronto, está declarado o interesse prioritário do Sr. Almirante CEMG das Farsas "Armadas".
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Stalker79

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 412
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: U209PN
« Responder #2717 em: Janeiro 07, 2019, 01:02:11 pm »
No que vem descrito os motivos não parecem ter sido asneira, parece-me mais que surgiu uma oportunidade para "vigiar" qualquer coisa e o comandante aproveitou.

Lembro que no dia 1 setembro a Rússia realizou alguns exercícios no mediterrâneo, quem sabe o Arpão andava por lá e aproveitou-se. Cá na tugalandia ou na Europa podem não ter gostado pois se os russos tivessem descoberto podia ter dado barraca.

Nunca se saberá, é pena pois parece que daria para um bom filme de acção.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, HSMW

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4144
  • Recebeu: 28 vez(es)
  • +60/-0
Re: U209PN
« Responder #2718 em: Janeiro 07, 2019, 06:37:03 pm »
Quando o CEMGFA é um almirante 'hidrográfico', que nunca comandou um navio de combate, pode dar nisto...
O CEMGFA não exonera comandante da Marinha
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2844
  • Recebeu: 1247 vez(es)
  • Enviou: 2628 vez(es)
  • +482/-89
Re: U209PN
« Responder #2719 em: Janeiro 08, 2019, 07:27:49 pm »
Quando o CEMGFA é um almirante 'hidrográfico', que nunca comandou um navio de combate, pode dar nisto...
O CEMGFA não exonera comandante da Marinha

Pois, mas quando o CEMGFA e ex-CEMA alega que um comandante de um navio da Marinha desobedeceu a uma diretiva superior, não resta muito que o CEMA possa fazer.
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 412
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: U209PN
« Responder #2720 em: Janeiro 11, 2019, 09:31:49 am »
Marinha abre processo a ex-comandante do Arpão por artigo na Revista da Armada
https://observador.pt/2019/01/10/marinha-abre-processo-a-ex-comandante-do-arpao-por-artigo-na-revista-da-armada/
Citar
A Marinha abriu um processo contra o ex-comandante Henriques Frade, por ter enviado para publicação na Revista da Armada um artigo com "informações reservadas" sem passar pela triagem.

A Marinha abriu um processo de averiguações ao ex-comandante do submarino Arpão Henriques Frade, exonerado em setembro, por ter enviado para publicação na Revista da Armada um artigo com “informações reservadas”.

De acordo com o porta-voz da Marinha, o ex-comandante do Arpão enviou para publicação na edição de dezembro da Revista da Armada um artigo contendo “matéria reservada, com elementos que não deviam lá estar”.

Segundo o comandante Fernando Fonseca, o processo de publicação na revista oficial da Marinha prevê que os artigos sejam apresentados à esquadrilha de superfície e ao Comando Naval “e só daí é que seguem para a Revista da Armada”, uma publicação oficial mensal com uma tiragem de quatro mil exemplares.

   
Citar
Quando terminou a missão em setembro, [o ex-comandante do submarino Arpão] fez um artigo e enviou-o para publicação sem passar pela triagem normal”, disse o comandante Fernando Fonseca.

Segundo o porta-voz da Marinha, a revista foi publicada em dezembro e a estrutura superior do ramo, ao tomar conhecimento do conteúdo, “mandou recolher os exemplares, mas não conseguiu recolher todos” e há ainda exemplares a circular, admitiu.

O processo de averiguações foi aberto “há algumas semanas” e poderá ou não dar origem a um processo disciplinar.

O comandante Fernando Fonseca recusou que o processo de averiguações se relacione com os motivos da exoneração do ex-comandante, cerca de um mês e meio antes de terminar a comissão de serviço, em setembro.

“Já tinha sido exonerado. Só tomámos conhecimento da situação [da publicação do artigo] depois da revista sair”, frisou.

O porta-voz da Marinha rejeitou que a direção da Revista da Armada tenha “alguma culpa” na publicação do artigo com “informações reservadas”, frisando que o “processo normal” é o autor dos artigos submetê-los à “triagem” superior antes de os enviar.

Segundo noticiou o DN no sábado passado, o comandante Henriques Frade foi exonerado em setembro, antes de completar a comissão. O mesmo jornal escreve que o “comandante tomou decisões operacionais cujas consequências teriam colocado em risco a segurança do submarino e dos seus 33 militares”.

Sobre a exoneração, o porta-voz da Marinha disse apenas que a decisão foi tomada pelo almirante chefe do Estado-Maior da Armada, Mendes Calado, “por questões de gestão administrativa”, sem adiantar os motivos que a fundamentaram.

Portanto o comandante é exonerado em setembro porque tomou decisões numa missão que é tão secreta que ninguém quer falar disso. Paralelamente escreve um artigo para a revista da marinha que não envia para a triagem com informações sensíveis (segundo a marinha) que obriga a que a marinha tente recolher todas as revistas publicadas.

Será que no artigo fala da missão? alguém tem esta edição da revista? estou curioso para saber do que se tratava o artigo.
 

*

jpthiran

  • Membro
  • *
  • 272
  • Recebeu: 63 vez(es)
  • Enviou: 94 vez(es)
  • +11/-10
Re: U209PN
« Responder #2721 em: Janeiro 11, 2019, 02:38:10 pm »
...lol...
...o que é o comandante descobriu e comentou que mais ninguém sabia!...
...que segredo tão extraordinário é esse?...
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7464
  • Recebeu: 639 vez(es)
  • Enviou: 778 vez(es)
  • +101/-30
Re: U209PN
« Responder #2722 em: Janeiro 11, 2019, 05:06:38 pm »
Se é assim então a causa é uma falha nos procedimentos, a revista em causa até é da Marinha, bastava que eles estipulassem que qualquer informação operacional tenha que vir do Comando Naval e não dos intervenientes, se isso acontecesse, como neste caso, não publicavam.
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2349
  • Recebeu: 1145 vez(es)
  • Enviou: 651 vez(es)
  • +639/-172
Re: U209PN
« Responder #2723 em: Janeiro 12, 2019, 12:02:54 pm »
Se é assim então a causa é uma falha nos procedimentos, a revista em causa até é da Marinha, bastava que eles estipulassem que qualquer informação operacional tenha que vir do Comando Naval e não dos intervenientes, se isso acontecesse, como neste caso, não publicavam.

Essa parte da Revista da Armada é curiosa; por exemplo, conheci bem os meandros da Mais Alto, revista da Força Aérea, as suas linhas editoriais e o cuidado que têm antes de publicar um artigo, especialmente aqueles que são escritos por militares no activo, precisamente para que no explanar da informação não se divulgue aquilo que não é necessário de todo vir cá para fora, o que é de certa forma compreensível. Não se verifica isso na Revista da Armada?  ???
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Barlovento

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: U209PN
« Responder #2724 em: Janeiro 22, 2019, 12:52:03 pm »
Não me recordo de ter visto por aqui (e pelo menos é um regresso ao tópico).  :mrgreen: c56x1

https://www.marinha.pt/pt/media-center/Noticias/Paginas/Submarino-portugues-deteta-mais-de-16000-navios-em-dois-meses-no-Mediterraneo-central.aspx
Citar
Submarino português deteta mais de 16000 navios em dois meses no Mediterrâneo central

Durante a missão realizada em apoio à operação “SOPHIA” da Força Naval da União Europeia (EUNAVFOR MED), que tem como principal objetivo contribuir para o desmantelamento do modelo de negócio das redes de introdução clandestina de migrantes e tráfico de pessoas, bem como para o combate ao contrabando de combustíveis no Mediterrâneo central, o submarino “Arpão” contabilizou 16.374 navios identificados, em 45 dias na área de operações e perto de 1000 horas de patrulha em imersão.

A missão primordial do submarino português consistiu na identificação de navios que constam nas bases de dados internacionais, conhecidos ou suspeitos de exercerem atividades ilícitas associadas ao financiamento ilícito e indireto de organizações criminosas, ou associadas ao terrorismo transnacional e, consequentemente contribuir para manutenção da segurança marítima nesta região do mediterrâneo.

O submarino da Marinha portuguesa foi capaz de detetar e recolher informação de 43 navios referenciados pela missão da União Europeia presumivelmente como navios relacionados com atividades ilícitas.

Durante as operações realizadas o "Arpão" caracterizou também o tipo e padrões de navegação e as principais linhas de comunicação marítima do Mediterrâneo central, região do globo conhecida por ser uma das principais artérias por onde passa o tráfego marítimo mundial.

O submarino português apoiou simultaneamente a operação “SEA GUARDIAN” da NATO, tendo  prestado um relevante contributo  através da partilha de informação do panorama marítimo com as marinhas da Aliança.​



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 412
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: U209PN
« Responder #2725 em: Janeiro 22, 2019, 02:20:29 pm »
Não me recordo de ter visto por aqui (e pelo menos é um regresso ao tópico).  :mrgreen: c56x1

https://www.marinha.pt/pt/media-center/Noticias/Paginas/Submarino-portugues-deteta-mais-de-16000-navios-em-dois-meses-no-Mediterraneo-central.aspx
Citar
Submarino português deteta mais de 16000 navios em dois meses no Mediterrâneo central

Durante a missão realizada em apoio à operação “SOPHIA” da Força Naval da União Europeia (EUNAVFOR MED), que tem como principal objetivo contribuir para o desmantelamento do modelo de negócio das redes de introdução clandestina de migrantes e tráfico de pessoas, bem como para o combate ao contrabando de combustíveis no Mediterrâneo central, o submarino “Arpão” contabilizou 16.374 navios identificados, em 45 dias na área de operações e perto de 1000 horas de patrulha em imersão.

A missão primordial do submarino português consistiu na identificação de navios que constam nas bases de dados internacionais, conhecidos ou suspeitos de exercerem atividades ilícitas associadas ao financiamento ilícito e indireto de organizações criminosas, ou associadas ao terrorismo transnacional e, consequentemente contribuir para manutenção da segurança marítima nesta região do mediterrâneo.

O submarino da Marinha portuguesa foi capaz de detetar e recolher informação de 43 navios referenciados pela missão da União Europeia presumivelmente como navios relacionados com atividades ilícitas.

Durante as operações realizadas o "Arpão" caracterizou também o tipo e padrões de navegação e as principais linhas de comunicação marítima do Mediterrâneo central, região do globo conhecida por ser uma das principais artérias por onde passa o tráfego marítimo mundial.

O submarino português apoiou simultaneamente a operação “SEA GUARDIAN” da NATO, tendo  prestado um relevante contributo  através da partilha de informação do panorama marítimo com as marinhas da Aliança.​



Cumprimentos

Fora o que encontrou e não vem referido na noticia  ;D A tal informação "censurada" da revista da armada.
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 412
  • Recebeu: 138 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +20/-8
Re: U209PN
« Responder #2726 em: Janeiro 22, 2019, 04:00:55 pm »
No inicio do vídeo é possível ver um submarino na doca seca, será o Arpão já na fase de manutenção?

https://www.facebook.com/ArsenalAlfeiteSA/videos/255895801770110/
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8557
  • Recebeu: 787 vez(es)
  • Enviou: 1299 vez(es)
  • +86/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: U209PN
« Responder #2727 em: Janeiro 22, 2019, 09:40:38 pm »
Acho que já chega. Já deu para rir o suficiente.
Nova página agora dedicada apenas aos submarinos.
« Última modificação: Janeiro 22, 2019, 09:43:38 pm por HSMW »
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, nelson38899, BARCO À VISTA

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3950
  • Recebeu: 1834 vez(es)
  • Enviou: 699 vez(es)
  • +523/-70
Re: U209PN
« Responder #2728 em: Janeiro 22, 2019, 11:52:14 pm »
No inicio do vídeo é possível ver um submarino na doca seca, será o Arpão já na fase de manutenção?

https://www.facebook.com/ArsenalAlfeiteSA/videos/255895801770110/

Assim parece !!
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2349
  • Recebeu: 1145 vez(es)
  • Enviou: 651 vez(es)
  • +639/-172
Re: U209PN
« Responder #2729 em: Fevereiro 08, 2019, 09:29:54 am »
O "Público" publica hoje (passo a redundância) uma entrevista com o Ministro da Defesa onde aborda sobretudo questões mais gerais, se bem que em relação à Marinha fale na questão das fragatas e dos submarinos. Aqui fica a parte relacionada com os últimos e o Arsenal do Alfeite.

Citar
(...) Continuará no Arsenal do Alfeite o upgrade e revisão dos submarinos?

Estão a ir à Alemanha trabalhadores do Alfeite para fazer formação para fazerem aqui o upgrade do Arpão para 2019. Isto é muito importante porque vai dar uma nova capacidade aos estaleiros do Alfeite que permitirá concorrer para receber submarinos de outras marinhas que deixarão de ir à Alemanha fazer a reparação. Estamos a ganhar no Alfeite uma nova competência que representa novos mercados possíveis.

Há uma hipótese de nova linha de negócio?

Que já está a ser pensada pela direcção do Alfeite. Sabemos que há um conjunto de marinhas, da Grécia e do Egipto, entre outras, com submarinos semelhantes e que o próprio estaleiro de Kiel está mais interessado em produzir novos do que ocupar o seu espaço com reparações, pelo que temos uma abertura de mercado muito interessante que compete à direcção do Alfeite saber aproveitar.

https://www.publico.pt/2019/02/08/politica/entrevista/contrapartidas-nao-historico-sucesso-1861043#gs.zVtUMJAt
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

 

Futuros torpedos para o U209PN comprados!

Iniciado por Luso

Respostas: 2
Visualizações: 6714
Última mensagem Março 28, 2005, 02:54:36 pm
por C. E. Borges