Portugal e a Guiné-Bissau

  • 0 Respostas
  • 1225 Visualizações
*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +1/-0
Portugal e a Guiné-Bissau
« em: Abril 06, 2004, 12:39:50 pm »
Guiné-Bissau, 2003...

Com o golpe de 98 Portugal foi apanhado de "calças na mão" 8) .

Todos nos lembramos do episódio do Sagres, atracado em Bissau, praticamente debaixo de fogo, num local onde se duvida que um comandante de uma corveta atracasse.

Tardou a reagir, mas depois, reagiu em força.

Desde cedo adoptou uma atitude oficialmente neutral, mas notou-se uma certa simpatia pela causa dos militares liderados na altura por Assumane Mané.

Lembremo-nos que após semanas encerrado, o aeroporto de Bissalanca abriu para um C-130 português, que dizem as más línguas, transportava algumas armas e um telefone-satélite que o MNE de então, Jaime Gama terá oferecido a Mané.

Também todos nos recordamos do encontro na mata entre Jaime Gama e Mané, em que Gama se deslocou num helicóptero da marinha, saído da fragata destacada.

E finalmente do acordo de cessar fogo a bordo da fragata Corte Real.

A situação podre manteve-se, e foi óbvio para todos que Portugal viu com desconfiança a crescente influência francesa por detrás das tropas senegalesas e de Conakri para supostamente defenderem o poder de Nino Vieira, que se começara a "encostar" a estas influências.

Em 99, com aquela revolta repentina da população, claramente enquadrada pelos militares, e com o incêndio e saque do Centro Cultural Francês em Bissau, com a rápida fuga de Nino para a embaixada portuguesa, viu-se nisso uma clara manipulação dos acontecimentos por Portugal.

Pela primeira vez desde a descolonização, viu-se um Portugal activo na defesa de interesses em territórios a que nos ligam laços históricos, culturais, geo-estratégicos e económicos.

A força portuguesa constituída por 1 fragata, 2 corvetas e um reabastecedor, para além de 2 C-130 que se basearam em Cabo Verde demonstrou essa vontade de influenciar os acontecimentos e a vitória final dos homens de Mané foi uma vitória geo-estratégica de Portugal sobre as forças francófonas.

Agora, depois do "flop" que representou Kumba Ialá, não me admiraria que houvesse uma mãozinha portuguesa neste golpe anunciado (tão anunciado que a RTP já lá tinha colocado um repórter que só é destacado de Lisboa para locais em crise).

Espera-se que mais uma vez se possa assegurar os nossos interesses, sem complexos nem tiques de neo-colonialismo, mas de modo a respeitar os vários povos que constituem a Guiné-Bissau.
 

 

Portugal "sem fronteiras"

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 6
Visualizações: 3705
Última mensagem Maio 10, 2006, 10:15:52 pm
por superbuzzmetal
"Erasmus militar" Portugal/Espanha

Iniciado por Lancero

Respostas: 8
Visualizações: 5089
Última mensagem Julho 22, 2009, 10:29:57 pm
por dannymu
Mísseis de Cruzeiro para a Espanha:Implicações para Portugal

Iniciado por Tiger22

Respostas: 135
Visualizações: 30344
Última mensagem Setembro 10, 2005, 12:17:42 am
por NotePad
Mirage 2000 para Marroccos!!! implicações para Portugal!!!

Iniciado por Miguel

Respostas: 25
Visualizações: 8364
Última mensagem Fevereiro 03, 2005, 08:27:23 pm
por capelo
Portugal «deve ser» país participante nas áreas militares

Iniciado por Fábio G.

Respostas: 29
Visualizações: 9369
Última mensagem Junho 17, 2004, 12:17:24 pm
por Rui Elias