Ilhas Selvagens

  • 499 Respostas
  • 113926 Visualizações
*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Fevereiro 01, 2006, 08:23:21 pm »
Citação de: "sierra002"
Citar
tem um perímetro de uns 7 ou 8 quilómetros (depende do nível de detalhe da linha traçada) e terá uma área de 1,5 a 2 km^2, pelo menos, ou seja, 150 a 200 ha
¿Esas hectareas son explotables economicamente o son pedregales?
Selvagem Grande:

Note-se os muros, mostrando que já viveu lá gente. :)

Citar
Si, emarques. O traballo de le-la convención, como xa dixen, se fixo hai varias páxinas atrás, e a idea é que unha illa que non é apta para mantener non mantén.

As Salvaxes non manteñen, logo non son aptas para mantener, logo terán 12 millas de augas propias.

Desculpe, ferrol, mas essa posição não tem pés nem cabeça. Se não são aptas para manter não mantêm, é verdade, mas o contrário não o é. Lá porque não mantêm presentemente, não quer dizer que isso não seja possível. Só quer dizer que há sítios melhores.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #61 em: Fevereiro 01, 2006, 10:07:11 pm »
ferrol voce e galego?
saludos
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1697
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #62 em: Fevereiro 02, 2006, 09:50:45 am »
Pedro:

O Ferrol vive na cidade de Ferrol, na Galiza (onde há uma base naval), e a julgar pela lingua em que escrevem, julgo que é de facto galego.

Há por aqui outro galego, de Vigo, o Manuel Liste.
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #63 em: Fevereiro 02, 2006, 07:10:18 pm »
Obrigado pela informacao rui elias. :wink:
e porque aquilo que o ferrol escrevia parecia galego agora ja tenho a certeza.
cumprimentos
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +12/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #64 em: Fevereiro 03, 2006, 12:54:43 pm »
Citar
Esta é unha idea debatida varias páxinas atrás. Unha illa ten dereito a 200 millas de ZEE se está (presente) habitada permanentemente. Se estivo (pasado) habitada e xa non o está (presente) a illa tivo (pasado) dereito a unha ZEE de 200 millas e xa non o ten (presente).

Logo:
1º.- As illas Salvaxes son de soberanía portuguesa.
2º.- Non están habitadas permanentemente
3º.- Consecuencia de 2º, teñen dereito a 12 millas de soberanía, pero non a 200 millas

As ilhas são portuguesas, logo compete a Portugal determinar o que fazer com elas.

O problema da argumentação do Ferrol é o seguinte:

As ilhas já foram habitadas, mas não há nada que diga que não podem ser habitadas.

As ilhas têm depositos de água, que permitem armazenar cerca de 100.000 litros de água, o que dá para suster uma população de 15 a 30 pessoas. TRata-se de depósitos de água da chuva, claro.

Ora, as ilhas não são neste momento habitadas, não porque não possam ser ou não tenham capacidade de ter vida auto-sustentada, mas sim porque são um parque natural.

A lei portuguesa não poermite a construção nas ilhas. Elas foram habitadas por muito tempo, e foram uma propriedade alugada a familias rurais, que viviam lá e cultivavam os seus productos.

Mas claro, era um lugar incrivelmente isolado. Mas o facto de ser isolado, não implica que não possam lá viver pessoas.

As pessoas que lá vivem neste momento são os guardas, e não estamos naturalmente à espera que os guardas se vão dedicar à agricultura, começando a cultivar, mesmo porque como todos sabemos ocorreu um desastre ecológico decorrente da multiplicação de Cabras que acabaram com grande parte da vegetação luxuriante da ilha.

O argumento do Ferrol cai por terra, porque segundo ele, as ilhas tinham gente (e logo teriam ZEE de 200 milhas), hoje não têm gente  (logo não têm ZEE).

O problema é que o Ferrol esquece de dizer o que acontecerá amanhã, se Portugal autorizar o repovoamento da ilha.

Logo, pelo raciocinio do Ferrol, as ilhas passaríam a ter novamente ZEE.

É uma argumentação absurda.

Há um principio básico do Direito que diz que as leis têm que ser universais. Logo, não podem mudar, conforme muda a população ou as regras de conservação da natureza, as quais dependem do governo da altura.

Logo, tendo Portugal a posse das ilhas (e isso não é discutido) É Portugal que pode determinar se as ilhas podem ou não ser povoadas.
Até agora, Portugal optou por não permitir a povoação das ilhas porque as transformou num parque natural e reserva de protecção da natureza.

Não se pode construir numa reserva de protecção da natureza, e é por isso que as Selvagens não são neste momento habitadas.

Qualquer empresa turistica daría milhões por uma ilha onde pode ser construido um pequeno aeroporto ou um heliporto, hoteis, campo de golfe, piscinas e pistas de tracking.

As ilhas dão perfeitamente para isso, e podem-se organizar expedições à selvagem pequena, que é espectacular para mergulho.

As ilhas são pura e simplesmente grandes demais para serem consideradas rochedos.

A posição espanhola advém absolutamente e exclusivamente da irritação espanhola com o facto de poder haver algum tipo de riqueza nas águas portuguesas.

Se amanhã descobrirem petroleo nas Selvagens, garanto que os espnhóis haverão de inventar qualquer mentira, para discutir "El Sagrado derecho Hispano a las islas españolas de las Feroces".

Quem não os conhecer que os compre... :mrgreen:
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7465
  • Recebeu: 333 vez(es)
  • Enviou: 111 vez(es)
  • +62/-141
(sem assunto)
« Responder #65 em: Fevereiro 03, 2006, 01:41:18 pm »
Perejil também é densamente povoada...
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

JoseMFernandes

  • Perito
  • **
  • 394
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #66 em: Fevereiro 03, 2006, 02:56:06 pm »
Citação de: "Luso"
Perejil também é densamente povoada...


O nome geografico (e comum) que deveria ser citado correctamente em portugues é PERREXIL (a que, va la a saber-se porque, utilizamos nos nossos dias mais correntemente como SALSA, embora em ingles(parsley) ou frances(persil) e outros se mantenha obvia e logicamente o nome latino. :)
Cumprimentos
« Última modificação: Fevereiro 03, 2006, 03:10:11 pm por JoseMFernandes »
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +12/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #67 em: Fevereiro 03, 2006, 03:08:26 pm »
E salsa é molho em castelhano.

Ainda há McDonalds em que perguntam se queremos salsa, e não molho :mrgreen:
 

*

sierra002

  • Perito
  • **
  • 434
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #68 em: Fevereiro 03, 2006, 11:28:38 pm »
Caro Papatango dijo:

Citar
As ilhas têm depositos de água, que permitem armazenar cerca de 100.000 litros de água, o que dá para suster uma população de 15 a 30 pessoas. TRata-se de depósitos de água da chuva, claro.


Haciendo un analisis del texto vemos que lo que se dice es que las Islas Selvaghens NO tienen agua.
 

*

sierra002

  • Perito
  • **
  • 434
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #69 em: Fevereiro 03, 2006, 11:30:31 pm »
Una pregunta que me ha venido al aire de esta discusión.

¿Debe tener el principado de Sealand una ZEE?



http://en.wikipedia.org/wiki/Sealand

Está habitado y tiene depósitos de agua.
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #70 em: Fevereiro 03, 2006, 11:57:30 pm »
E é uma ilha artificial, que segundo a convenção não tem nem ZEE nem águas territoriais. Ou então é um navio afundado, e nem sequer é considerado terra firme. Mas se fosse uma ilha, e ainda que não possa sustentar a vida, pode sustentar actividade económica (parece que estava a ser ocupado por uma qualquer empresa de serviços internet), pelo que teria ZEE, acho.

Mas Sealand é um caso muito interessante para a jurisprudência, porque o caso tem uma série de peculiaridades complicadas.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 717
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Fevereiro 04, 2006, 09:04:59 am »
Ás veces, pt, parece que non lea vostede o que escribe... nin leu a parte onde dixo que os Harrier fundían o aceiro dos LPD coa sua turbina, nin leu a parte onde xuraba que España non ía ter tomahawks e agora non le a parte onde dí cousas como, e permítome citalo porque logo  non me cren cando o repito noutros lados:
Citação de: "papatango"
Há um principio básico do Direito que diz que as leis têm que ser universais.
Eso é mais falso que un euro de madeira. As leis nin son universais no tempo, ¿Ou apoia vostede as leis esclavistas de épocas pasadas?, nin son universais no espacio ¿Ou apoia vostede a Sharia musulmana vixente hoxe en dia en países islámicos?

Como avogado, francamente, pt, un fiasco. Adíquese ás súas pastillas, mellor  :mrgreen:[/quote]Como lle digo, pt, adíquese ás pastillas e a inventar historias, e deixe os sarcasmos e as "adivinacións" para eses momentos nos que ve luceciñas de cores ó tomar as pírulas  :lol:

Polo demáis, pasen unha boa fin de semana.
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +12/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #72 em: Fevereiro 04, 2006, 11:27:26 am »
As ilhas selvagens não têm RIOS.
Aliás isso acontece com várias ilhas no oceano Atlântico.

A ilha do corvo ou a ilha das flores também não têm rios e não é por isso que deixam de ser ilhas.
Aliás, várias ilhas das canárias também não têm água. Só têm pequenos riachos, no inverno desde que chova.

Quando chove nas selvagens, o que não ocorre com frequência, por causa das caracteristicas da ilha, torna.se relativamente facil preservar a água.
= = =
A comparação da selvagen grande com uma plataforma de petróleo é naturalmente ridicula.
O castelhano, à falta de argumentação inventa (não é nada de novo).

A Selvagem Grande, tem espaço para ter desde heliporto até vários (repito) VÁRIOS Hoteis, campos de golfe etc...
Eu gostava de saber onde é que o Sierra consegue colocar essas coisas na plataforma de petróleo :mrgreen: )

Cumprimentos
= = =

PS: A Espanha já recebeu algum Tomahawk?
Da ultima vez que ouvi, parece que as fragatas espanholas andavam com misseis alugados, e nenhum deles era Tomahawk.
 

*

sierra002

  • Perito
  • **
  • 434
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #73 em: Fevereiro 04, 2006, 11:50:04 am »
Para empezar, Fort Rough (Sealanda) no fue una plataforma petrolifera. Precisamente puse el link para explicarlo.

Citar
A Selvagem Grande, tem espaço para ter desde heliporto até vários (repito) VÁRIOS Hoteis, campos de golfe etc...
Eu gostava de saber onde é que o Sierra consegue colocar essas coisas na plataforma de petróleo





¿Ves esa plataforma verde? Es un helipuerto. Si te fijas, debajo hay una estructura con ventanas, dentro hay habitaciones donde se admiten huespedes.



Y se ve que hay espacio para poner un campo de minigolf.

El tener capacidad de habitabilidad quiere decir que se pueda sostener vida humana en condiciones de vida, porque no es lo mismo vivir que seguir con vida. Las Selvaghens no tienen agua propia y su terreno no podría sustentar ni a las 15 o 20 personas que tú dices.


Citar
O preconceito e a xenofobia castelhano-fascista, toldam-lhe a vista Ferrol.
(Arriba España, Arriba Franco, Viva Tejero, Viva El Rey  )



Esas frases te descalifican a ti.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5512
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +12/-0
    • http://www.areamilitar.net
(sem assunto)
« Responder #74 em: Fevereiro 04, 2006, 12:14:39 pm »
As regras do forum impedem-me de dizer o que me passou pela cabeça, sobre um fenómeno chamado imbecilidade, para referir a plataforma.

A menção ao caso de Seeland é um insulto à inteligência. Um insulto patético que pretende desconsiderar o caso.

= = =

As canárias Sierra002 têm falta de água. Não conseguem suportar vida da forma em que hoje ela é considerada.

Praticamente todas as ilhas têm que importar algum tipo de produto.

As ilhas Selvagens têm reservatórios de água há séculos, e alguns mais recentes. Foram esses reservatórios de água que permitiram à população viver, quando não havia aviões e os barcos andavam à vela. A capacidade de um lugar ser capaz de ter uma economia própria, depende não só da água, mas da capacidade de se desenvolverem actividades economicas autonomas. Ioso é perfeitamente possível.
A Selvagem grande é maior que países como o Mónaco. Se no Mónaco você tem uma economia fluorescente, imagine o que seria possivel de fazer nas selvagens.

Acho que os espanhóis, ou não entenderam OU NÃO QUEREM ENTENDER (o mais provavel) o tamanho das ilhas. A passo normal, demora até duas horas a percorrer o perímetro da Selvagem Grande.

Quanto à água o que você poderia argumentar é que hoje o clima é mais seco, mas isso também é válido para todas as restantes ilhas praticamente desertas.

Você já foi as Canárias ?
Acha que aquilo é muito diferente de deserto ?

Por curiosidade: Que água tem La Gomera?

= = =

Quanto às desqualificações ficam comigo, obrigado.
As suas, não o desqualificam a si, parecem mais desqualificar a sua inteligência. :roll:
 

 

Portugal vende ilhas???

Iniciado por SANTACRUZ

Respostas: 17
Visualizações: 9607
Última mensagem Setembro 07, 2007, 09:02:23 am
por manuel liste