NAVIOS DE GUERRA PORTUGUESES

  • 212 Respostas
  • 128202 Visualizações
*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2138
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
NAVIOS DE GUERRA PORTUGUESES
« em: Novembro 22, 2005, 11:36:52 pm »
PRIMEIROS VAPORES

NAPIER ex - Jorge IV; ex - George IV

Antigo brigue mercante inglês, foi apresado em Lisboa quando se encontrava ao serviço de
D. Miguel em 24 - 7 - 1833. Este foi o primeiro vapor ao serviço da Armada. Em 1835
transportou para o Porto o coração de D. Pedro IV. O navio foi desarmado em 1839.

DESLOCAMENTO   126 tons.
DIMENSÕES   34,96 * 6,8 * 3,9 (P) metros
ARMAMENTO   6 peças
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 100 h.p. 2 rodas laterais
DIMENSÕES   8 nós
GUARNIÇÃO   100 homens


DUQUE  DE  SALDANHA ex. Montroze


O vapor Duque de Saldanha foi construído em Inglaterra e serviu na Armada entre 1852 e
1854, ano em que se perdeu por encalhe na Torreira.

DESLOCAMENTO   606 tons.
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão - 2 rodas de pás laterais
VELOCIDADE   10,5 nós
GUARNIÇÃO   75 homens





INFANTE D. LUIZ   ex. Royal Tar

Vapor adquirido em Inglaterra no ano de 1847, foi tomado pela Junta Revolucionária do
Porto, servindo como transporte até 1857.

DESLOCAMENTO   532 tons.
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão - 2 rodas de pás laterais.
VELOCIDADE   10 nós
GUARNIÇÃO   108 homens
   


DUQUE  DO  PORTO

Vapor construído em Inglaterra, foi entregue em 1845 sendo utilizado na fiscalização aduaneira. Em 1846 naufragou na Barra do Douro. O seu armamento era composto por 5 peças.


TERCEIRA ex. Lord of the Isles; ex. Lorde das Ilhas

Foi capturado em S. Martinho do Porto pelos Liberais em 1833. Desarmado em 1860, foi
abatido em 1898.

DESLOCAMENTO   345 tons
DIMENSÕES   43,45 * 6,68 * 3,95 metros
ARMAMENTO   4 peças
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 120 h. p. =11 nós
GUARNIÇÃO   100 homens


MINDELLO

Primeiro vapor construído expressamente para a Armada, foi entregue em 1845 nos estaleiros Green
em Inglaterra.

DESLOCAMENTO   604 tons.
DIMENSÕES   48,44 * 8,47 * 5,0 metros
ARMAMENTO   4 peças de 32 "; 2 rodízios de 68 mm.
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 220 h. p. – 2 rodas laterais
VELOCIDADE   12 nós



MINDELLOem 1863

Em 1862 este navio sofreu profundas alterações em estaleiros ingleses, aparelhando em lugre barca,  com as seguintes alterações e a silhueta completamente renovada.

DIMENSÕES   58 * 10 * 5 metros
ARMAMENTO   6 peças e 2 rodízios
GUARNIÇÃO   120 homens

CRUZADORES


ADAMASTOR

Construído em Itália nos estaleiros Fratelli Orlando de Livorno, foi entregue em 18-6-1897 com a classificação de cruzador. Este navio foi pago com o produto da subscrição Nacional de 1890. Em 1932 foi reclassificado como aviso de segunda classe, sendo desarmado e abatido ao efectivo em 16-11-1933.

DESLOCAMENTO     1757 tons.
DIMENSÕES :   73,81 * 10,7 * 4,66 metros
ARMAMENTO   2 peças de 150 mm  ; 4 de 105mm ; 4 de 47mm ; 2 metralhadoras; 3 tubos lança - torpedos.   
PROPULSÃO             4 máquinas a vapor de expansão tripla de 4000 h. p.- 2 veios = 18 nós
AUTONOMIA:              5500 milhas a 10 nós
GUARNIÇÃO              206 homens


ALMIRANTE REIS  ex. D.CARLOS I

Foi construído em Inglaterra por Vickers de Newcastle em 1899, sendo abatido em 22-1-1925. Este cruzador foi o maior navio de combate português, e foi desarmado durante a primeira Guerra Mundial.
DESLOCAMENTO   4 253 tons.
DIMENSÕES             117 * 14,4 * 5,33 metros
ARMAMENTO :         4 peças de 150mm ; 8 de 120mm ; 14 de 47mm ; 2 de37mm ; 3 metr. de 6,5mm; 5  tubos lança - torpedos
PROPULSÃO             2 máquinas a vapor de T. E. de 12 500 h.p. - 2 veios = 22 nós
CALDEIRAS:           12 Yarrow
COMBUSTIVEL:        700 toneladas de carvão
GUARNIÇÃO            432 homens



Classe S. RAFAEL
 
S. RAFAEL       1900 - 1911      S. GABRIEL    1900 - 1925

 Estes cruzadores foram  construídos em França, nos estaleiros Forges et Chantiers de L´Havre. Inicialmente possuíam três mastros. O S. Rafael perdeu-se por encalhe em Vila do Conde, tendo morrido dois tripulantes.

DESLOCAMENTO :   ( S.R. ) 1838 tons.        ( S.G. )  1850 tons.
DIMENSÕES :             75 * 10,8 * 4,35 metros
ARMAMENTO           2 peças de 150 mm ; 4 de 120 mm; 8 de 47 mm; 3 metr: de 6,5 mm. 1 tubo lança-torpedos
PROPULSÃO        2 máquinas de T.E. de 3 000 H.P. - 2 veios  = 15 nós
AUTONOMIA:           3 500 milhas
GUARNIÇÃO            249 homens

VASCO DA GAMA

    Antiga corveta couraçada com o mesmo nome , foi transformada em cruzador na Itália voltando a navegar em 1901. Havia sido construída na Inglaterra por Thames Iron Works e incorporada como corveta em  1 - 2 - 1887 , sendo abatida em  25 - 9 - 1936.

DESLOCAMENTO   3 030 tons.
DIMENSÕES :   71,3 * 12,28 * 5,56 metros.
ARMAMENTO   2 peças de 203 mm; 1 de 150 mm; 1 de 76 mm; 8 de 47 mm; 2 metr. de 6,5 mm
PROPULSÃO   2 máquinas de E.T. de 6 000 H.P. - 2 veios = 15,5 nós
COURAÇA MAXIMA:   254 mm  
GUARNIÇÃO   259 homens

REPÚBLICA ex. RAINHA D. AMÉLIA

 Foi construído no Arsenal de Lisboa em 1901 sendo o primeiro navio em aço ali construído. O seu nome foi alterado em 1910, e em 1915 perdeu-se por encalhe nas Berlengas.  

DESLOCAMENTO    1 683 tons.
DIMENSÕES :   75 * 11,4 * 4,47 metros
ARMAMENTO :   4 peças de 150mm ; 2 de 100mm; 2 de 47mm; 2 de 37mm; 2 metr. de 6,5 mm.; 2 tubos lança - torpedos
PROPULSÃO   4 máquinas de T.E. de 5 000 H.P. - 2 veios = 18 nós
GUARNIÇÃO   263 homens

GIL EANNES  ex. LANHECK

Navio mercante alemão apresado em 1916, foi adaptado para cruzador auxiliar na Armada Portuguesa. Havia sido construído em 1914 por Seebeck Akt Geselschaft na Alemanha. Durante a primeira Guerra Mundial efectuou transportes de tropas para França, sendo abatido ao efectivo em 1-6-1918, e integrado na Marinha Mercante. Voltou a servir na Armada como transporte, e mais tarde como navio - hospital de apoio à frota bacalhoeira na Terra Nova. Em 1942 voltou à Marinha Mercante.

DESLOCAMENTO   3 712 toneladas
DIMENSÕES   85 * 12,5 * 5,3 metros
ARMAMENTO   2 peças de 76 mm; 1 de 65 mm; 4 de 47 mm:
PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 1775 H.P. - 1 veio = 12,5 nós
GUARNIÇÃO   114 homens

PEDRO NUNES ex. Malange

Paquete  construído em 1889 na Inglaterra para a  Mala Real Portuguesa, foi mais tarde vendido à E. N. N. sendo requisitado em 1916, para servir como cruzador auxiliar. Durante a guerra efectuou transportes de tropas para França. Foi abatido ao efectivo em 1923 e integrado na frota da Companhia Nacional de Navegação.

DESLOCAMENTO   3 544 tons.
DIMENSÕES      110,7 * 12,8 * 10,7 metros
ARMAMENTO   2 peças de 120 mm; 2  de 76 mm; 2 de 47mm
PROPULSÃO   2 máquinas de E. T. de 2 300 H.P. - 2 veios = 16 nós
TROPAS:            1016 homens
GUARNIÇÃO   207 homens

Classe REPÚBLICA

REPÚBLICA    ex. Gladioulus    1920 - 1943
CARVALHO ARAÚJO    ex. Jonquil    1920 - 1959

 Antigos sloops da Royal Navy, foram construídos em 1916. Adquiridos à Inglaterra e classificados na Armada como cruzadores, e em 1932 como avisos de segunda classe. O C. Araújo foi novamente reclassificado desta vez como navio hidrográfico. Em 1961 foi afundado ao largo de Luanda pela fragata Nuno Tristão.

DESLOCAMENTO   (R) 1258 tons.          (C.A.) 1200tons.
DIMENSÕES    (R) 77,7 * 10,2 * 3,1 metros     (C.A.) 76,2 * 10 * 3,6 metros
ARMAMENTO   2 peças de 100mm; 2 de 76mm; 4 de 47mm; 6,5mm(R) , 1 metr. (C.A.) 2 metr.
PROPULSÃO   2 máquinas de 2 362 H.P. (R)   -   2 246 H.P. ( C.A.)    1 veio = 16 nós  
GUARNIÇÃO   149 homens

CONTRATORPEDEIROS

TEJO  em 1908

 A canhoneira torpedeira TEJO foi construída em Portugal no Arsenal de Lisboa, sendo incorporada em 1904. No entanto as suas experiências prolongaram-se até 1906. Em  25 - 8 - 1910  encalhou em Peniche, tendo perdido 11 metros de proa durante o seu salvamento. Cinco anos após o encalhe, entrou no dique do Arsenal a fim de ser transformado em contratorpedeiro. Em 1917 voltou ao serviço com nova silhueta tendo sido abatida em 14 - 3 - 1927.

DESLOCAMENTO   536 tons.
DIMENSÕES   70 * 7 * 3,1 metros
ARMAMENTO   1 peça de 100 mm; 1 de 65 mm; 4 de 47mm; (1904) 1 peça de 100 mm; 1 de 76mm; 2 de 47mm.  (1917) 2 tubos lança – torpedos
PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 7 000 H.P. - 2 veios = 27 nós
GUARNIÇÃO      94 (1904)           99(1917) homens

Classe DOURO

Nome    letra     Comissão   Abate
DOURO    (D )   13 - 6 - 1913   23 - 6 - 1927
TAMEGA     (TA)   19 - 8 - 1924   02 - 9 - 1942
GUADIANA  (G )   10 - 5 - 1915   04 - 1 - 1936
VOUGA     (V)   31 -12- 1920   16 - 5  -1931

Estes navios foram construídos no Arsenal de Lisboa segundo planos ingleses. O VOUGA afundou-se  em resultado de uma colisão com o transporte PEDRO GOMES, durante a Revolta da Madeira em 1931.

DESLOCAMENTO     670 tons.
DIMENSÕES            73,15 * 7,16 * 4,20 metros
ARMAMENTO            1 peça de 100 mm; 2 de 76 mm; 2 tubos - lança torpedos de 450mm:
PROPULSÃO             3 turbinas a vapor de 17 000 h.p. - 3 veios = 27 nós
GUARNIÇÃO             73 homens      

LIZ

Mandado construir na Itália por intermédio do Governo Português para a Inglaterra, o LIZ foi entregue à M.G.P. em 20 - 12 - 1914.  Em 31 - 5 - 1915 foi transferido para a Royal Navy em Sesimbra, tendo alterado o nome para ARNO. Afundou-se devido a uma colisão em 1915 .

DESLOCAMENTO   750 TONS.
DIMENSÕES   70,1 *6, 71 * 2,13 metros
ARMAMENTO     4 peças de 47 mm. ; 3 tubos lança torpedos de 456mm.
PROPULSÃO        Turbinas a vapor -8 000 h.p.- 2 veios = 30 nós
GUARNIÇÃO             70 homens

Classe AVE

AVE  ex. 86F   (A)*   09 – 1921   *   30 – 07 -  1940
LIZ   ex. 90F   (L)*   09 – 1921   *   06 – 09 -  1940
SADO ex. 89F   (S)*   09 -  1921   *   30 – 07 -  1940
MONDÊGO ex. 91F   (M)*   09 -  1921   *   14 – 01 -  1938
CÁVADO ex. 88F   (C)*   perdeu – se em 29 – 12 -  1921
ZÊZERE  ex. 85F   (Z)*   perdeu – se em 29 – 12 -  1921      
 
Os navios desta Classe foram atribuídos a Portugal, como pagamento de indemnizações de guerra, e pertenciam anteriormente à Marinha de Guerra Austro - Húngara. Haviam sido construídos em Fiume entre 1913 e 1915. Rebocados para Portugal em  grupos de dois pelo navio PATRÃO LOPES, o ultimo grupo perdeu-se por encalhe na costa de Marrocos, devido a um violento temporal.

DESLOCAMENTO   250 tons.
DIMENSÕES :   57,48 * 5,94 * 3,3 metros
ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 1 de 57 mm ; 2 tubos lança-torpedos
PROPULSÃO             2 turbinas a vapor de 5 000 h.p. - 2 veios = 30 nós
GUARNIÇÃO             45 homens

Classe VOUGA
nome        ident.       comissão       abate
VOUGA   (V)   D 334   *25 - 01 - 1933*   03 - 06 - 1967
LIMA   (L)   D 333      *25 - 05 - 1933*   16 - 10 - 1965
TEJO   (T)   D 335      *04 - 05 - 1932*   09 - 02 - 1965
DOURO   (DR)D 332      *16 - 08 - 1935*          12 - 1959
DÃO   (D)   D 331   *27 - 07 - 1934*   29 - 09 - 1960  

Foram construídos os dois primeiros em Inglaterra, nos estaleiros Yarrow, e os restantes na Soc. de Construções Navais em Lisboa. Dois outros construídos em Portugal, foram vendidos à Colômbia após serem completados. Os navios desta classe foram modernizados nos anos cinquenta.

DESLOCAMENTO   1588 tons.
DIMENSÕES   96 * 9,5 * 5,7 metros
ARMAMENTO   4 peças de 120 mm : 3 de 20 mm; 2 calhas lança bombas; 2 reparos quádruplos. de  tubos lança – torpedos;  MINAS :  40
PROPULSÃO   2 grupos de turbinas a vapor de 33 000 H.P. - 2 veios = 36 nós
GUARNIÇÃO               184 homens

Classe VOUGA

Alterações
ARMAMENTO            2 peças de 120 mm ; 1 dupla e três simples de 40 mm; 3 de 20 mm: 1 reparo quádruplo de tubos lança - torpedos ; 1 SQUID A/S; 2 calhas lança bombas
RADARES:                   1 de aviso aéreo MLA - 1 B , 1 de navegação, 1 de controle de tiro
SONARES:                     ASDIC

AVISOS


Classe GONÇALO VELHO

GONÇALO VELHO      F 475       1933 - 1961
GONÇALVES ZARCO   F 476       1933 - 1964

Avisos de segunda classe, construídos em Inglaterra por Hawthorne Leslie para a M.G.P. foram alvo de grandes modificações durante os anos cinquenta. Estes navios serviram essencialmente nas nossas ex. colónias.
                
1933

DESLOCAMENTO   1174 tons.
DIMENSÕES   81,5 * 10,8 * 3,5 metros
ARMAMENTO   3 peças de 120 mm;  2 de 40 mm:
PROPULSÃO         2 turbinas a vapor de 2 000 s.h.p. - 2 veios = 16,5 nós.
GUARNIÇÃO       142 homens

1959
   
DESLOCAMENTO   1 500 tons
ARMAMENTO   3 peças de 120 mm; 5 de 20 mm; 4  morteiros lança bombas; 2 calhas lança- bombas de profundidade
SENSORES   Radar de navegação e ASDIC


  Classe BARTOLOMEU DIAS


BARTOLOMEU DIAS        F471       1935 - 1961                  
AFONSO DE ALBUQUERQUE   F470      1935 - 1969          


    Avisos de primeira classe, construídos em Inglaterra por Hawthorne Leslie de Newcastle. Foram modernizados entre 1949 e 1951. Estes navios possuíam inicialmente um hidroavião HAWKER OSPREY III, que foi retirado ao fim de poucos anos. O aviso A. de ALBUQUERQUE foi afundado em combate na antiga Índia Portuguesa, contra navios da União Indiana em Dezembro de 1961, enquanto o seu irmão passou a ser o navio depósito S. CRISTÓVÃO (A 5208) em 1967.    
                                          
             Características finais

DESLOCAMENTO   2 475 tons.
DIMENSÕES   103,2 * 13 * 3,8 metros
ARMAMENTO   4 peças de 120 mm; 2 de 76 mm; 8 de 20 mm; 4 morteiros lança bombas ; 2 calhas lança - bombas; 40 minas.
PROPULSÃO   2 turbinas a vapor de 8 000 h.p. - 2 veios = 21 nós .
AUTONOMIA:   8 000 milhas a 10 nós
SENSORES:   1 radar de navegação ; ASDIC
GUARNIÇÃO   215 homens

Classe PEDRO NUNES


PEDRO NUNES ex. Infante D. Henrique    -------   1935 – 1976
JOÃO DE LISBOA           F 477    1937 - 1966


Avisos de segunda classe  construídos no Arsenal de Lisboa, após alguns anos sofreram uma modernização, sendo no final da sua carreira transformados em navios hidrográficos ( P.N. ) em 1959 passando a ostentar o número A 528, e ( J.L.) em 1961, com a identificação A 5200 tendo-lhes sido retirado algum armamento (ver navios hidrográficos).


Características finais

DESLOCAMENTO   (P.N.) 1 017 tons.      (J.L.) 1 217 tons
DIMENSÕES           70,5 * 10 * 3,1 metros
ARMAMENTO   2 peças de 120 mm; 4 de 20 mm; 4 morteiros; 2 calhas.
PROPULSÃO   2 motores diesel MAN de 2400h.p.-2 veios =16,5 nós.
GUARNIÇÃO        112 a 139 homens

FRAGATAS


Classe DIOGO GOMES

DIOGO GOMES ex. AWE    F 331 *  1948 - 1968
NUNO TRISTÃO ex. AVON    F 332 *  1948 - 1970

Primeiras fragatas da Armada, foram construídas em Inglaterra por Flemming & Ferguson e  Charles Hills & Sons. Entraram ao serviço da  Royal Navy em 1943 e 1945 respectivamente . A  F 331 alterou o nome para D. FERNANDO em 3 - 10 - 1968.

DESLOCAMENTO   2 450 tons.
DIMENSÕES   91,9 * 11,2 * 4,6 metros
ARMAMENTO     2 peças de 102 mm; 6 de 40 mm; 2 SQUIDS  A/S ; 2 calhas:
PROPULSÃO          2  máquinas de E.T. de 5 500 i.h.p. – 2 veios = 16,5 nós
SENSORES.   1 radar MLA - 1B ; 1radar K.H. 975; ASDIC.
GUARNIÇÃO   181 homens
 

Classe  CORTE REAL

CORTE REAL   ex. Mc Coy Reynolds   F 334 ex. DE 440
DIOGO CÃO    ex. Formoe   F 333 ex. DE 509
 
Antigos destroyers de escolta americanos , foram construídos em 1944 e pertenciam à classe JOHN C. BUTTLER. Foram cedidos por empréstimo à M.G.P. em 1957, sendo abatidos em 1968.

DESLOCAMENTO   2 100 t
DIMENSÕES       93,3 * 11,2 * 3,4 metros
ARMAMENTO   2 peças de 127 mm; 3 peças duplas e 1 quádrupla de 40 mm; 2 OURIÇOS A/S ; 8 morteiros e 2 calhas lança bombas de profundidade.
PROPULSÃO       2 turbinas a vapor de 12 000 s.h.p. - 1 veio = 24 nós
SENSORES:   RADARES: aviso aéreo SPU; aviso de superfície SPS 12; controle de tiro AN/SPG 34 SONAR: QCU 2
GUARNIÇÃO   216 homens

PERO ESCOBAR  F335


Fragata construída em Itália ao abrigo do MDAP, nos estaleiros Castellamare di Stabia. Entregue à Armada a 1 - 7 –1957. Entre 1967 e 1971 foi modernizada no Arsenal do Alfeite sendo abatida ao efectivo em 1975.      

      Características iniciais
DESLOCAMENTO :   1 600 tons.
DIMENSÕES :   93,3 * 10,8 * 3 metros
ARMAMENTO   2 peças simples de 76 mm; 1 dupla de 40 mm; 2 duplas de 20 mm: 1 reparo triplo lança torpedos de 21" ; 2 SQUIDS A/S ; 2 calhas lança bombas de profundidade
PROPULSÃO   2 turbinas a vapor de 24 000 s.h.p. - 2 veios = 32,6 nós
RADARES:            1 de aviso aéreo MLA 1B, 1 de aviso de superfície SPS 12, controle de tiro NSG ELSAG. SONAR ? :
GUARNIÇÃO      165 homens

      Características finais
   
ARMAMENTO   2 peças duplas de 76 mm; 2 reparos triplos lança – torpedos Mk. 32; 2 SQUIDS triplos A/S
RADARES:   1 de aviso aéreo MLA 1B,  1 de navegação, 1 de controle de tiro AN/SPG 34
SONAR :   AN/SQS 17 A
GUARNIÇÃO   165 homens

Classe ÁLVARES CABRAL

ÁLVARES CABRAL             ex. Burghead Bay F 336   *1959 - 1971
PACHECO PEREIRA             ex. Bigbury   Bay  F 337   *1959 - 1970
VASCO DA GAMA             ex. Mounts    Bay  F 478   *1961 - 1971
D. FRANCISCO DE ALMEIDA  ex. Morecambe BayF 479   *1961 – 1970

Fragatas ex. inglesas da classe Bay construídas entre 1945 e 1949, serviram na Royal Navy até 1959 e 1961, anos em que foram vendidas à Armada.
DESLOCAMENTO   2 580 tons.
DIMENSÕES :   93,7 * 11,7 * 4,7 metros
ARMAMENTO   2 peças duplas de 102 mm; 6 de 40 mm; 1 OURIÇO; 4 morteiros e 2 calhas
PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 5 500 h.p. - 2 veios = 19,5 nós
RADARES:   1 de aviso combinado tipo 293; 1 de navegação; 1 de controle de tiro 285
SONARES:   tipos 165 e 147 F
GUARNIÇÃO   168 homens  

Classe ALMIRANTE PEREIRA DA SILVA

ALM. PEREIRA DA SILVA       F 472*   1966 -1989
ALM. GAGO COUTINHO         F 473*   1967 -1989
ALM. MAGALHÃES CORREIA  F 474*   1968 – 1989

Estas fragatas, foram construídas em Portugal, pela Lisnave as duas primeiras, e nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo a F474. Foram financiadas em 50% pelos Estados Unidos. Antes de serem abatidas ao efectivo, estiveram cerca de dez anos amarradas na Base Naval do Alfeite, devido a constantes problemas com a  propulsão, além do armamento desactualizado, os quais ditaram o seu abate prematuro.
DESLOCAMENTO   1 194 tons.
DIMENSÕES   93,7 * 11,7 * 4,7 metros
ARMAMENTO     2 peças duplas de 76 mm; 2 morteiros quádruplos BOFFORS A/S ; 2 reparos triplos lança - torpedos Mk  32;
   2 morteiros lança - bombas de profundidade
PROPULSÃO   2 turbinas a vapor De Laval - 1 veio = 27 nós
SENSORES:   RADARES: 1 de aviso  aéreo MLA 1B ; 1 táctico 978 ; 1 de navegação Decca RM 316 P; controle de tiro AN/SPG 34  instalado nas peças de 76 mm   SONARES: Pesquisa SQS 30 - 32 A; DUBA 3A ; DUBV 43  de profundidade variável.   
GUARNIÇÃO       166 a 176 homens  

Classe  COMANDANTE JOÃO BELO


COMANDANTE JOÃO BELO      *F 480*   01 - 07 – 1967
COMANDANTE HERMENEGILDO CAPÊLO*   F 481*   26 - 04 – 1968
COMANDANTE ROBERTO IVENS      *F 482*   23 – 09 – 1968
COMANDANTE SACADURA CABRAL   *F 483*   25 - 07 – 1969


 Fragatas da classe francesa Comandant Riviere, construídas para Portugal nos estaleiros Ateliers et Chantiers de Nantes. Em 1995 a F 482 colidiu com o reabastecedor canadiano Preserver sofrendo graves avarias a vante, e desde então nunca mais voltou a navegar até ser abatida ao efectivo em 1998. As restantes sofreram melhoramentos nas comunicações, guerra electrónica, radares, sonares e substituição dos torpedos por Mk 46. O morteiro A/S e uma das peças de ré foram retirados. A F 481 foi abatida em 01-5-2005. As duas restantes foram abatidas em 10-03-2008 e vendidas à marinha do Uruguai com os nomes Uruguay (ROU 1) e Pedro Campbell (ROU 2).

DESLOCAMENTO   2250 tons.
DIMENSÕES   102 * 11,5 * 4,42 metros
ARMAMENTO   (inicial) 3 peças simples de 100 mm; 2 simples de 40 mm; 1 morteiro quádruplo A/S de 305 mm; 2 reparos triplos lança - torpedos de 550 mm:              
PROPULSÃO   4 diesel Semt -  Pielstick de 18 760 b.h.p. - 2 veios = 26 nós
SENSORES:   RADARES: (inicial) 1 de aviso aéreo DRBV 22 ; 1 de aviso de superfície DRBV 50; 1 de navegação K.H.1007;  1 de controle de tiro DRBC 32:  SONARES: (inicial) DUBA 3A; SQS 17:
GUARNIÇÃO   (Inicial)  200; (Final) 164

Classe VASCO DA GAMA

VASCO DA GAMA      *F 330*   18 - 01 - 1991
ÁLVARES CABRAL      *F 331*   25 - 05 - 1991
CORTE REAL      *F 332*   21 - 11 – 1991


Fragatas da classe MEKO 200 P, construídas na Alemanha por Howaldtswerke - Deutsche Werft, a sua aquisição foi comparticipada em 60% pela NATO. Estes foram os primeiros navios portugueses a possuir mísseis, helicóptero e turbinas a gás.

DESLOCAMENTO         3 300 tons
DIMENSÕES               115,9 * 14,8 * 6,2 metros
ARMAMENTO   1 peça de 100 mm; 2 de 20 mm(retiradas); 1 CIWS Vulcan Phalanx de 20 mm; 8 mísseis SSM Harpoon;1 lançador óctuplo SAM Sea Sparrow;  2 reparos triplos lança- torpedos Mk 46; 2 helicópteros Super Navy Lynx Mk 95.
PROPULSÃO   CODOG: 2 turbinas a gás LM 2500 e dois dieseis MTU de 8 840 h.p. - 2 veios = 32 nós
RADARES:     1 de aviso aéreo Signaal MW 08 3D; 1 de av. combinado Signaal DA 08; IFF Mk. 12; 1 de navegação Kelvin Hughes 1007; 2 de controle de tiro Signaal STYR
SONARES:   SQS 510 (V)    
GUARNIÇÃO   182 + 16 do Estado Maior   

Classe BARTOLOMEU DIAS


Ex. Fragatas holandesas da classe M , entraram ao serviço da Armada em 2009 e 2010. Foram construídas na Holanda pelos estaleiros Koninklijke Maatschappij de Schelde, Flushing, e entregues à Marinha Real Holandesa em 1994.


BARTOLOMEU DIAS               F 333  ex. Van Nes ( F 833 ) * 16-01-2009
D. FRANCISCO DE ALMEIDA   F 334  ex. Van  Galen  (F 834 )

DESLOCAMENTO   3. 320 tons.
DIMENSÕES   122,3 * 14,4 * 6,2 metros
PROPULSÃO   CODOG – 2 turbinas a gás RR Spey SM 1C – 33 800 h.p. 2 diesel Stork Wartsila – 9 790 h.p. – 2 veios = 30 nós
ARMAMENTO   1 peça Oto melara de 76 mm; 2 metralhadoras de 12,7 mm; 1 CIWS Goalkeeper de 30 mm; 2x2  tubos,  lança torpedos Mk 46;
2x4 mísseis SSM Harpoon; SAM lançador vertical Mk 48 para 16 mísseis Seasparrow
HELICÓPTEROS   1 Super Navy Lynx Mk 95
RADARES   Aviso combinado Signaal Smart 3 D;  Signaal LW 08; Navegação Decca 1226; Controlo de tiro 2 Signaal Stir
SONARES   Signaal PHS-36 activo  e ataque; Thomson Sintra Anaconda DSBV 61 VDS passivo
G. ELECTRÓNICA   2 SRBOC, SLQ 25 Nixie engodo de torpedos; Argo Apecs
GUARNIÇÃO   164

CORVETAS



BARTOLOMEU  DIAS

 A corveta mista B. DIAS, foi construída em 1858 na Inglaterra pelos estaleiros Green . Em 5 - 8 - 1905 foi abatida ao efectivo dos navios da Armada.

DESLOCAMENTO   2 377 TONS.
DIMENSÕES   63,10 * 11,35 * 6,4 metros
ARMAMENTO   (inicial) 1 rodízio a vante ; 18 peças:
PROPULSÃO   1 máquina horizontal de baixa pressão de 1100 h.p.  - 1 veio = 10 nós
GUARNIÇÃO   (1859)  300 homens
                   

 
SAGRES

A corveta SAGRES, foi construída pelos estaleiros ingleses Young de Londres. Foi entregue em 1858, serviu alguns anos como navio escola de alunos marinheiros e foi abatida em 1913.

DESLOCAMENTO   1381 tons.
DIMENSÕES   62,4 * 9,9 * 4,4 metros
ARMAMENTO   ( 1858) 10 peças:      (1892) 4 peças de 76 mm:
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 300 h.p. - 1 veio =12,6 nós
GUARNIÇÃO   137 homens
         

 
DUQUE DA TERCEIRA

Encomendada ao Arsenal de Lisboa, foi entregue à Armada em 1864. Esta corveta serviu na Marinha de Guerra Portuguesa até 1911.

DESLOCAMENTO        1429 tons.
DIMENSÕES                  54,86 * 10,48 * 4,90 metros.
ARMAMENTO   14 peças de 32 calibres ; 1 rodízio Brackeley .
PROPULSÃO                  1 máquina horizontal de tirante invertido de 600 h.p. - 1 veio = 9,75 nós
GUARNIÇÃO                 224 homens .

   
Classe INFANTE D. JOÃO

INFANTE D. JOÃO        *   1863 - 1878                    
DUQUE DE PALMELA    *   1864 - 1913

Foram construídas no Arsenal de Lisboa e eram corvetas mistas. A DUQUE DE PALMELA serviu como navio escola entre 1876 e 1913 em Lisboa e Faro.

DESLOCAMENTO   952 tons.
ARMAMENTO   D.P.) 12 Paixans de 32 calibres; 1 rodízio Brackeley de56 calibres(I.D.JOÃO) 6 peças de 32 cal. ; 2 rodízios de 56 cal.  
DIMENSÕES   50 * 9 * ,4,5  metros
PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 150 h.p. 1 veio = 7 nós
GUARNIÇÃO   164 homens
            

SÁ DA BANDEIRA

 Foi construída em Lisboa no antigo Arsenal de Marinha,  segundo os planos do navio inglês Archer. Serviu na Armada entre 1862 e 1875.

DESLOCAMENTO   1429 tons.
ARMAMENTO   12  Paixans de 32 cal. ; 1 rodízio de 56 cal.
DIMENSÕES   56,61 * 10,61 * 3,14 metros
PROPULSÃO   1 máquina de 200 h.p. - 1 veio = 10 nós
GUARNIÇÃO   190 homens

ESTEFÂNEA

A corveta mista ESTEFÂNEA ou Estephânea foi construída em 1859 na Inglaterra. Entre 1898 e 1909 serviu como navio escola no Porto, perdendo-se nesse ano por encalhe.

DESLOCAMENTO   2368 tons.
DIMENSÕES   61,72 * 12,6 * 4,88 metros
ARMAMENTO   18 peças de 32 calibres; 2 rodízios de 68 calibres:
PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 400 h.p. 1 veio = 10 nós
GUARNIÇÃO   180 homens

INFANTE D. HENRIQUE    ex. H.M.S. Hawk

Antiga corveta inglesa lançada à água em 1863, foi adquirida pela Armada em 1869. Foi abatida ao efectivo em 1880.

DESLOCAMENTO     1011 tons.
DIMENSÕES              52 * 10 * 4,86 metros
ARMAMENTO           11 peças
PROPULSÃO               1 máquina a vapor de 200h.p. - 1 veio = 11 nós
GUARNIÇÃO              ( inicial ) 73 ( final) 198 homens

Classe MINDELLO

MINDELLO                      *    1876 - 1898        
RAINHA DE PORTUGAL    *    1876  -  1900

 Foram construídas em Inglaterra, a primeira por Thames Iron Works e a segunda por R.H.GREEN.

DESLOCAMENTO   1124  tons.              
DIMENSÕES   51,8 * 10,8 * 4,53 metros
ARMAMENTO   2 peças de 177 mm; 6 de 127 mm ; 1 metralhadora
PROPULSÃO   1 máquina compound de 900 h.p. - 1 veio = 11,7 nós
GUARNIÇÃO   165 homens
         

      
AFONSO DE ALBUQUERQUE

A corveta  Afonso. de Albuquerque foi encomendada aos estaleiros de Blackwall , na Inglaterra, entrou ao serviço em 1884, e serviu na Armada até 1909.

DESLOCAMENTO   1100 tons.
DIMENSÕES   62,03 * 10 * 4,30 metros
ARMAMENTO   2 peças de 150 mm; 5 de 120 mm; 2 de 47 mm; 2 metralhadoras:
PROPULSÃO   1 máquina a vapor compound de 1300 h.p. - 1 veio =13,3 nós
GUARNIÇÃO   170 homens

VASCO DA GAMA

 A corveta couraçada Vasco da Gama(ver cruzadores),  foi construída em Inglaterra por Thames Iron Works, sendo entregue à Armada em 1 - 2 - 1887. Em 1900 seguiu para Itália a fim de ser  transformada em cruzador. ( ver cruzadores )

DESLOCAMENTO   2 422 tons.
DIMENSÕES   60,96 * 12,19 * 5,79 metros
ARMAMENTO   2 peças de 260 mm; 1 de 150 mm; 4 de 105 mm; 2 metralhadoras:
PROPULSÃO   2 máquinas a vapor de T. E. de 3 200 h.p. - 2 veios = 13,5 nós
GUARNIÇÃO   150 homens


Classe JOÃO COUTINHO

nome                n.º      estaleiro      comissão      
JOÃO COUTINHO        * F 475  Blohm & Voss*   07 - 03 - 1970
GEN. PEREIRA D ´EÇA* F 477  Blohm & Voss*   10 - 10 - 1970
HONÓRIO BARRETO    * F 485  Bazan      *15 - 04 - 1971
AUGUSTO CASTILHO  * F 484  Bazan      *14 - 11 - 1970
JACINTO CÂNDIDO      *F 476  Blohm & Voss*   16 - 06 - 1970
ANTÓNIO ENES               *F 471  Bazan   *18 - 06 – 1971

 As corvetas desta classe são de desenho nacional, e foram construídas em Espanha e na Alemanha, destinadas a servir em África. A partir de 1974 têm sido usadas em missões de fiscalização, tendo-lhes sido retirado todo o armamento A/S. A partir de 1980 foram modernizadas nas áreas dos radares e comunicações. A partir de 2002 os navios desta classe começaram a ser desarmados.

DESLOCAMENTO   1 400 tons.
DIMENSÕES        84,6 * 10,3 - 3,3 metros
ARMAMENTO     1 peça dupla de 76 mm; 1 peça dupla de 40 mm; 1 OURIÇO A/S, 2 morteiros lança bombas; 2 calhas lança bombas de profundidade: Pista para um helicóptero ALLOUETTE III.
PROPULSÃO   2 motores diesel SEMT PIELSTICK de 5 280 h.p. cada. 2 veios = 24 nós
   RADARES: (inicial) 1 MLA 1B; 1 K.Hughes 975; controle de tiro 1 AN/SPG 34   SONAR: QCU 2 (retirados )
GUARNIÇÃO   100 homens + 34 fuzileiros (inicial) 72 (final)


Classe BAPTISTA DE ANDRADE

BAPTISTA DE ANDRADE * F 486  *  19 - 11 - 1974
JOÃO ROBY               *  F 487  *  18 - 03 - 1975
AFONSO CERQUEIRA    *  F 488  *  26 - 06 - 1975
OLIVEIRA E CARMO      *  F 489    *28 - 10 – 1975


Versão melhorada da classe João Coutinho, estas quatro corvetas foram construídas em Espanha pela Empreza Nacional Bazan. Ao contrário das anteriores, estas possuíam armamento e sensores actualizados. Esteve prevista a sua venda à Colômbia para obter verbas para a construção das fragatas MEKO, mas entretanto a venda foi cancelada. A partir de 2002 estas corvetas começaram a ser desarmadas.


DESLOCAMENTO   1 380 tons
DIMENSÕES   84,5 * 10,8 * 3,4 metros
ARMAMENTO :   1 peça simples de 100 mm; 2 peças duplas de 40 mm; 2 reparos triplos lança-torpedos A/S MK46: Plataforma para um helicóptero ALLOUETTE III.
PROPULSÃO :   2 motores diesel de 12 000 h.p. - 2 veios = 22 nós
SENSORES:   RADARES: de aviso aéreo AWS 2 ; 1 de navegação RM DECCA 316 P ;Controle de tiro VEGA POLLUX SONAR: DIODON (retirados em 2000)   
GUARNIÇÃO   122 + 34 fuzileiros (72 a partir de 2000)

    SUBMARINOS


    ESPADARTE

     Primeiro submersível português, foi construído em Itália nos estaleiros Orlando de Livorno. serviu na Armada entre 15 - 04 - 1913 e 31 - 05 – 1928, data em que foi abatido ao efectivo dos navios da Armada.

    DESLOCAMENTO :   245 tons à superfície, 301 tons em imersão.
    DIMENSÕES   45,15 * 4,20 * 2,95 metros
    ARMAMENTO   2 tubos lança torpedos a vante, 4 torpedos de 450 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 350 h.p. ; 2 eléctricos de 150 h.p. -2 veios = 13,5 nós à superfície, 7,65 nós em imersão.
    PROFUNDIDADE:   40 metros
    GUARNIÇÃO   21 homens

    Classe HIDRA

    HIDRA-------H-----20 - 10 - 1917------31 - 03 - 1935
    FOCA--------F------20 - 10 - 1917------30 - 11 - 1934
    GOLFINHO--G------20 - 10 - 1917   ------30 - 11 – 1934

    Submarinos da Classe italiana Laurenti, eram uma versão melhorada do ESPADARTE. As principais diferenças eram:
     
    DESLOCAMENTO      260 tons. à superfície, 310 tons. em imersão.
    DIMENSÕES                 45,6 * 4,20 * 3,04 metros
    VELOCIDADE              13,25 nós à superfície,
    AUTONOMIA:         780 milhas à superfície, 18 milhas em imersão. A velocidade máxima

    Classe  DELFIM

    DELFIM-------D-----01 - 12 - 1934---14 - 11 - 1950
    ESPADARTE--E-----09 - 01 - 1935---14 - 11 - 1950
    GOLFINHO---G-----20 - 02 - 1935---14 - 11 – 1950

    Foram construídos em Inglaterra pelos estaleiros Vickers em Barrow in Furness. Um destes submarinos fez uma viagem a África durante 51 dias, sendo o único navio português deste tipo que a efectuou.

    DESLOCAMENTO 854 tons. à superfície;  1105 tons. em imersão.
    DIMENSÕES   69,3 * 6,5 * 3,87 metros              
    ARMAMENTO 1 peça de 120 mm; 4 tubos lança torpedos a vante e 2 a ré
    PROFUNDIDADE:  100 metros  
    PROPULSÃO 2 motores de combustão de 2300 h.p. - 2 eléctricos -2 veios
    VELOCIDADE 16,5 nós à superfície, 9,25 em imersão
    GUARNIÇÃO  41 homens   


    Classe NEPTUNO

    Nome    Ident.   Comissão   abate
    NARVAL--  S 160 ex. Spur---1948--1969
    NAUTILO---S 161 ex. Saga--1948--1969
    NEPTUNO---S 162 ex. Spearhead   --1948--1967

    Submarinos da classe S construídos em 1940 em Inglaterra, foram adquiridos à Royal Navy em 1948.

    DESLOCAMENTO 827 tons. à superfície, 1005 tons. em imersão
    DIMENSÕES  66 * 7,2 * 4,2 metros
    ARMAMENTO 1 peça de 101 mm ; 6 tubos lança torpedos de 21" a vante -12 torpedos   
    PROFUNDIDADE: 120 metros
    PROPULSÃO 2 motores diesel de 950 b.h.p. - 2 eléctricos de 2450 b.h.p.
    GUARNIÇÃO 45 homens
    VELOCIDADE 14,9 nós à superfície, 9,5 nós em imersão durante 30 minutos.   SONAR: 1 tipo 129 AR; 1 tipo 138 BR
    RADAR: 1 Marconi no Nautilo   

    Classe ALBACORA

          
    ALBACORA-----S 163---  10-1967/07 – 2000
    BARRACUDA---S 164---  05 –1968/12-2010
    CACHALOTE----S 165---10 -1967/12 – 1975
    DELFIM----------S 166---10– 1969/12 - 2005

    Navios encomendados na França pelo Governo Português,foram construídos nos estaleiros DUBIGEON-NORMANDIE . O submarino CACHALOTE  foi vendido ao Paquistão passando-se a chamar GHAZI. Em 2006 o Barracuda foi equipado com um novo sonar passivo Elac Nautik Lopas 8308

    DESLOCAMENTO 869 tons. à superfície; 1.043 tons. em imersão   
    DIMENSÕES 57.8 * 6,8 * 5,2 metros
    ARMAMENTO 12 tubos lança-torpedos de 550 mm. 8 a vante, 4 a ré.
    CONTRAMEDIDAS:   ESM; aviso radar ARUR.
    PROPULSÃO diesel - eléctrica, 2 motores diesel SEMT-PIELSTICK de1 300 b.h.p. - 2 motores eléctricos de1 600 b.h.p.(450 Kw) 2 veios   
    RADAR: (retirado) DRUA 31 A uma antena APV rotativa, uma APR no periscópio.(actual) K.H. 1007.
    VELOCIDADE 13,5 nós à superfície, 16 em imersão.   
    SONAR: Passivo, DSUV 2: Activo, DUUA 2.
    PROFUNDIDADE: 310 metros   
    GUARNIÇÃO 55 homens


    Classe TRIDENTE

    S 167  TRIDENTE   17-06-2010     *     S 168  ARPÃO    22-12-2010

    Em 2005 foram encomendados aos estaleiros alemães Howaldtswercke, dois submarinos U 209 PN que serão entregues à Armada em 2010 e 2011.

    DESLOCAMENTO   1842 Tons. à superfície, 2 020 em imersão
    DIMENSÕES   67,9 * 6,3 * 6,6 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel MTU  16V- células de AIP de 120 Kw por módulo. 1 eléctrico de íman permanente Siemens- 1 veio= 15 nós à superficie, 22 em imersão, 2 a 4 nós AIP.
    ARMAMENTO   6 tubos lança-torpedos de 533 mm, (quatros deles aptos para o lançamento de mísseis) UGM 84 block II SubHarpoon, torpedos Black Shark, minas Murena MN 102. 14 torpedos/ misseis, ou 28 minas.
    PROFUNDIDADE   Cerca de 400 metros
    RADARES   1 Thales Sphynx
    SONARES   STN- DBQS -40 passivo, de flanco L/F-M/F, detecção de minas MOA 3070
    CONTRAMEDIDAS   Despistadores/bloqueadores CIRCE, ESM UME 200, Saab Timnex II de ELINT, MEDAV CRS 8 000 para COMINT, detector de emissóes LASER  , RadarWarning Receiver
    COMANDO E CONTROLO   Atlas Elektronik ISUS 90-50
    AUTONOMIA    45 dias
    GUARNIÇÃO   33+ 11de forças especiais
    « Última modificação: Janeiro 03, 2011, 11:33:30 am por luis filipe silva »
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    PereiraMarques

    • Moderador Global
    • *****
    • 6592
    • Recebeu: 178 vez(es)
    • Enviou: 141 vez(es)
    • +10/-0
    (sem assunto)
    « Responder #1 em: Novembro 22, 2005, 11:40:44 pm »
    Boa Luís, pelos visto lá conseguiu arranjar maneira de colocar essas suas informações preciosas também aqui no Fórum Defesa :G-Ok:

    Por causa das dificuldades em colocar imagens veja http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?t=1948 .

    Mais uma vez obrigado
    Cumprimentos
    B. Pereira Marques
     

    *

    luis filipe silva

    • Investigador
    • *****
    • 2138
    • Recebeu: 4 vez(es)
    • +1/-0
    (sem assunto)
    « Responder #2 em: Novembro 23, 2005, 02:18:53 am »
    CANHONEIRAS


    CONDE DE TOJAL

    A canhoneira CONDE de TOJAL foi construída em Vila Nova de Gaia, para o Ministério da Fazenda. Esteve ao serviço da Armada entre 1848 e 1856, data em que foi abatida ao efectivo.

    DESLOCAMENTO   300 tons.
    ARMAMENTO   4 peças e um rodízio de 12 polegadas.
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 110 H.P. - rodas laterais.
    VELOCIDADE   7 nós
    GUARNIÇÃO   33 homens


    BARÃO DE LAZARIM
    Foi construída em Portugal e serviu entre 1850 e 1873.

    DESLOCAMENTO   290 tons.
    COMPRIMENTO:   37 metros
    ARMAMENTO   2 peças e um rodízio de360 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 60 H.P= 8 nós
    GUARNIÇÃO   98 homens
       
    D. JOÃO I

    Prestou serviço em Timor entre 1883 e 1887, ano em que naufragou.


    Classe ARGUS

    ARGUS 1852 - 1877      LYNCE 1852 - 1875

    Estas canhoneiras foram construídas em Inglaterra, e serviram na fiscalização aduaneira.

    DESLOCAMENTO   395 tons.
    DIMENSÕES   ?  *  ?  *  3,04 metros (calado)
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor – 1 veio = 7 nós
    GUARNIÇÃO   75 homens


    D. MARIA ANNA  ex. Infanta D. Maria Anna

    Construída em Inglaterra por  J. Scott  Russel, serviu entre 1859 e 1873, primeiro com a classificação de vapor, e mais tarde como canhoneira.

    DESLOCAMENTO   528 tons.
    CALADO:   3,63 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 20 libras; 4 de 32 libras; 1 rodízio de 20 libras.
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 80 H.P. = 6 nós
    GUARNIÇÃO   98 homens


    CAMÕES

    Foi construída na China por encomenda do Governo de Macau em 1865, e serviu como canhoneira até 1876 ano em que foi abatida ao efectivo.

    DESLOCAMENTO   136 tons.
    DIMENSÕES   1,81 metros (calado)
    ARMAMENTO   3 peças
    PROPULSÃO   1 máquina de 30 H.P. - 1 veio = 7 nós
    GUARNIÇÃO   50 homens

    BÚFALO

    Vapor classificado como canhoneira, serviu em Moçambique entre 1891 e 1896.

    ZAMBEZE

    Construída em Inglaterra entrou ao serviço em 1865 tendo servido em Moçambique


    Classe ZARCO

    ZARCO       1865 - 1876      
    RIO DOURO   1875 - 1900
    TEJO       1869 - 1900      
    QUANZA       1877 – 1900

    As canhoneiras desta classe foram construídas no Arsenal de Lisboa, à excepção da Zarco que foi construída em Inglaterra.

    DESLOCAMENTO   587 tons.
    DIMENSÕES   43,58 * 7,92 * 3,35 metros
    ARMAMENTO   (Douro) 2 rodízios de 150mm; (Tejo e Zarco) 2 peças; (Quanza) 3 peças
    PROPULSÃO   1 máquina horizontal de baixa pressão  de 100 H.P. - 1 veio =  10 nós
    GUARNIÇÃO   (Douro) 100 homens


    FARO

    Adquirida em 1878 na Inglaterra, serviu na Armada até  27 - 2 - 1912  data em que se perdeu por afundamento.

    DESLOCAMENTO   136 tons.
    DIMENSÕES   27 * 4,7 * 2,28 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de 200 H.P. - 1 veio = 10,4 nós
    GUARNIÇÃO   27 homens.


    Classe BENGO
             
    BENGO      1879 – 1905       *      MANDOVY     1879 - 1909

    Estas canhoneiras foram construídas em Inglaterra destinadas a prestar serviço nas colónias.

    DESLOCAMENTO   462 tons.
    DIMENSÕES   38,25 * 7,48 * 2,84
    ARMAMENTO   1 peça de 150 mm; 2 de 90 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina compound horizontal de 400 H.p. - 1 veio = 10,5 nós
    GUARNIÇÃO   89 homens
       
    VISCONDE DA PRAIA GRANDE DE MACAU  

    Antigo vapor dos Pilotos da barra de Lisboa, havia sido construído em Inglaterra. Após ser adquirido pela Armada serviu em Cabo Verde onde naufragou em 1887.

    DESLOCAMENTO   92 tons.
    DIMENSÕES   22 * 5 * 2 metros
    ARMAMENTO   1 peça
    PROPULSÃO   1 máquina de expansão tríplice de 35 H.P. -1 veio = 8 nós
    GUARNIÇÃO   28 homens


    GUADIANA
       
    Foi construída em Liverpool, sendo aumentada ao efectivo em 1879. Naufragou ao largo do Estoril em 3-10-1892.

    DESLOCAMENTO   245 tons.
    DIMENSÕES   32,94 * 5,36 * 2,74 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 140 H.P. - 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   45 homens


    TAVIRA ex. Tejo

    Foi adquirida em Inglaterra no ano de 1878, sendo abatida em 1911.

    DESLOCAMENTO   204 tons.
    DIMENSÕES   32 * 5,1 * 2,74 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina compound vertical de 390 H.P. - 1 veio = 11 nós
    GUARNIÇÃO   33 homens


    Classe RIO LIMA

    RIO LIMA         1875 – 1910            
    RIO SADO      1875 – 1921
    RIO TÂMEGA  1875 – 1909            
    RIO VOUGA    1882 - 1909

    A canhoneira Rio Vouga foi construída no Arsenal de Marinha em Lisboa, e as restantes em Inglaterra.

    DESLOCAMENTO   (Rio Tâmega e Rio Sado) 645 tons. (restantes) 721 tons.
    DIMENSÕES   (Rio Tâmega e Rio Sado) 45,4 * 8,6 * 3 metros (restantes) 49 * 8,4 * 3,63 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 4"; 1 de 3 libras; 2 de 9 libras
    PROPULSÃO   1 máquina de 500 H.P.( 1º grupo) 750 H.P. (2º grupo) 1 veio = 10 nós
    GUARNIÇÃO   100 homens


    LAGOS ex. Guadiana

    Foi construída em Inglaterra e adquirida pela Armada em 1897. Foi abatida em 1913.

    DESLOCAMENTO   100 tons.
    DIMENSÕES   24,7 * 4,4 * 1,98 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 1 metr. de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 150 H.P. - 1 veio = 7 nós
    GUARNIÇÃO   30 homens


    Classe ZAIRE

    ZAIRE     1884 – 1916                     
    LIBERAL    1884 - 1910

    Estas canhoneiras foram construídas em Inglaterra.

    DESLOCAMENTO   558 tons.
    DIMENSÕES   42,56 *  7,75 * 3,43 metros
    ARMAMENTO   1 rodízio de 150 mm ; 2 peças de 100 mm; 2 metr. de11 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina compound de 500 I.H.P. - 1 veio = 13 nós
    GUARNIÇÃO   111 homens


    AÇOR ex. Balinar, ex.  Gomes I, ex. Algarve

    Foi construída em 1874, servindo como navio mercante até ser adquirida pela Armada com a classificação de canhoneira, em 1886. Mais tarde foi reclassificada como caça-minas, e em 1923 foi transformada em navio- hidrográfico, sendo abatida ao efectivo em 1933.

    DESLOCAMENTO   330 tons.
    DIMENSÕES   41,3 * 5,7 * 2,7 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 3 libras
    PROPULSÃO   1 máquina de 360 H.P. - 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   52 homens


    Classe  CACONGO

    CACONGO    1886 - 1908         
    MASSABI   1884 - 1908

    As canhoneiras desta classe foram construídas em Birkenhead, na Inglaterra, e eram similares ao navio - hidrográfico Salvador Correia de 1895.

    DESLOCAMENTO   276 tons.
    DIMENSÕES   36,57 * 5,94 * 2,31 metros
    ARMAMENTO   3 peças de 76 mm; 1 de 3 pdr.
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 375 H.P. - 1 veio = 11 nós
    GUARNIÇÃO   42 homens


    VILHENA

    A canhoneira Vilhena foi construída em Inglaterra em 1882 e foi abatida em 1916.

    DESLOCAMENTO   160 tons.
    DIMENSÕES   28,95 * 4,9 * 1,8 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm
    PROPULSÃO   1 máquina de 310 H.P. - 2 veios = 10 nós
    GUARNIÇÃO   41 homens


    RIO AVE

    Foi construída no Arsenal de Lisboa em 1880. Após o seu abate ao efectivo em 1899, serviu de navio - farol na Guiné.

    DESLOCAMENTO   378 tons.
    DIMENSÕES   36,57 * 6,65 * 3,20 mm.
    ARMAMENTO   1 peça de 101 mm; 4 de 76 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão horizontal de 180 H.P. = 9 nós
    GUARNIÇÃO   89 homens


    ZAMBEZE

    Esta canhoneira foi construída no Arsenal de Lisboa, sendo entregue em 23-6-1896. A Zambeze transportou para os Açores a caminho do exílio, o Régulo Gungunhana e o maioral Godide. Foi desarmada em 1926.

    DESLOCAMENTO   641 tons.
    DIMENSÕES   44,52 * 8 * 3,55 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 100 mm; 2 de 47 mm ; 2 de 37 mm; 1 metr. de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina compound de 460  h. p. - 1 veio = 10 nós
    GUARNIÇÃO   109 homens


    MARECHAL MC MAHON
         
    Construída em Inglaterra, esta canhoneira serviu na Armada entre 1889 e 1894, ano em que se perdeu na barra do Limpopo.

    DESLOCAMENTO   304 tons.
    DIMENSÕES   37,79 * 6,40 * 2,23 metros
    ARMAMENTO   1 peça
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 350 H.P. - 2 veios = 11 nós
    GUARNIÇÃO   25 homens


    DIU

    A canhoneira Diu foi construída no Arsenal de Lisboa, e serviu na Armada entre 1889 e 1913.

    DESLOCAMENTO   740 tons.
    DIMENSÕES   45,6 * 8,4 * 3,38 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 105 mm; 2 de 65 mm; 2 de 47 mm; 1 de 35 mm; 1 metr. de 6,5 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 700 H.P. - 1 veio = 11,5 nós.
    GUARNIÇÃO   110 homens.


    D. LUIZ

    Esta canhoneira foi construída no Arsenal de Lisboa, tendo entrado ao serviço em 1895. Foi o primeiro navio de guerra português a dispor de energia eléctrica, e serviu na Armada até 1911.

    DESLOCAMENTO   802 tons.
    DIMENSÕES   45,9 * 8,36 * 4,51 metros.
    ARMAMENTO   4 peças de 105 mm; 3de 47 mm; 1 metralhadora
    PROPULSÃO   1 compound horizontal de 500 H.P. - 1 veio = 10 nós
    GUARNIÇÃO   122 homens.

    LIMPOPO

    Foi construída em Inglaterra nos estaleiros Poplar em 1890, e esteve ao efectivo até 1931 ano em que foi abatida.

    DESLOCAMENTO   288 tons.
    DIMENSÕES   37,6 * 6,3 * 1,97 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 3  pdr.
    PROPULSÃO   1 máquina de 523 H.P. - 1 veio = 11,3 nós
    GUARNIÇÃO   34 homens


    CHAIMITE

    Um dos navios do Ultimatum, foi construída pelos estaleiros Parry & Son em Cacilhas, sendo o primeiro navio em aço construído em Portugal. Serviu na Armada entre 1898 e 1921.

    DESLOCAMENTO   430 tons.
    DIMENSÕES   40,8 * 8 * 2 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 2 metr.
    PROPULSÃO   2 máquinas a vapor de 480 h.p. - 2 veios = 11 nós
    GUARNIÇÃO   26 homens   


    THOMAZ ANDREA

    Foi construída em Hong Kong destinada a operar nas águas de Timor. Esteve ao serviço da Armada entre 1896 e 1900.

    DESLOCAMENTO   260 tons.
    DIMENSÕES   35,73 * 5,56 * 2,64 metros
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   1 máquina de 180 H.P. - 1 veio =10,3 nós
    GUARNIÇÃO   26 homens


    PÁTRIA

    Outro navio adquirido com dinheiro proveniente da subscrição nacional, após o ultimato da Inglaterra. Foi construída no Arsenal de Lisboa, e serviu em Macau entre 1903 e 1930, ano em que foi desarmada e abatida ao efectivo dos navios da Armada.

    DESLOCAMENTO   636 tons.
    DIMENSÕES   59,8 * 8,3 * 2,5 metros
    ARMAMENTO   4 peças de 100 mm; 6 de 47 mm; 1 metr.
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 1890 H.P. - 2 veios = 17,7 nós
    GUARNIÇÃO   88 homens


    Classe SAVE

    SAVE  1908-1929         
    LÚRIO  1907-1926

    Foram construídas pelos estaleiros H. Parry & Son de Cacilhas tendo prestado serviço nas colónias.

    DESLOCAMENTO   305 tons.
    DIMENSÕES   42,5 * 7,1 * 1,7 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm. ; 1 metralhadora
    PROPULSÃO   2 máquinas de 500 H.P. - 2 veios = 12,5 nós
    GUARNIÇÃO   51 homens


    Classe BEIRA

    IBO-------(I)----1910-1953      
    BEIRA----(B)----1910-1941
    BENGO---(BE)--1917-1933      
    MANDOVY(M)---1917-1956
    DIO-------(D)---1929-1969
    DAMÃO---(DA)-1925-1937
    QUANZA- (Q)---1918-1933      
    ZAIRE ex. Goa(Z)-1925-1958

    Todas as canhoneiras desta classe, foram construídas pelo Arsenal de Lisboa. As (M), (I)  e (B) foram mais tarde transformadas em navios hidrográficos. Por seu lado a DIU funcionou durante alguns anos como navio - escola da Legião Portuguesa, com o n.º A 5214.

    DESLOCAMENTO   500 tons.
    DIMENSÕES   44,8 * 8,3 * 2,12 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 75 mm; 2 de 47 mm: (B) e (M) 4 peças de 47 mm:
    PROPULSÃO   2 máquinas  de T.E. de 700 H.P. - 2 veios = 13 nós
    GUARNIÇÃO   67 homens


    RAÚL CASCAIS ex. Tonnig, ex. FN 16

    Antigo rebocador alemão construído em 1919, foi incorporado na Armada em 1924 e que serviu até 1936.

    DESLOCAMENTO   188 tons.
    DIMENSÕES   40 * 6 * 1,6 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm; 1 metralhadora
    PROPULSÃO   1 máquina de 600 H.P. - 1 veio = 13 nós
    GUARNIÇÃO   40 homens


    Classe FARO

    FARO   1927 – 1955          
    LAGOS     1930 – 1955

    Estas canhoneiras foram construídas no Arsenal de Lisboa segundo planos de um rebocador.

    DESLOCAMENTO   295 TONS.
    DIMENSÕES   39,5 * 6,6 * 3,19 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm, uma a cada bordo a vante.
    PROPULSÃO   1 máquina de 650 h.p. - 1 veio = 13 nós
    GUARNIÇÃO   55 homens


    Classe FAIAL
                      
    S. MIGUEL   --------M 403, ex. (M)    ex. P 1, ex. Bruray ( T 236)
    FAIAL--------------M 391,ex. M 401,ex. (F). ex. P 2, ex. Mangrove ( T 112)
    TERCEIRA---------M 393, ex. M 402, ex. (T),ex. P 3, ex. Hayling (T 271)SANTA  MARIA----M 392, ex. M 404,ex. (MR),ex. P 4,ex. Whalsay (T 293)
    P 7-----------------ex. Gruinard (T 239)
    P 8-----------------ex. Eriskay ( T 217)   

    Navios das classe Isles, Tree e Dance, foram  construídos em Inglaterra pelos estaleiros Cook Welton & Gemmel em 1942 o P 1, Ferguson Bros. em 1940 o P 2, Cok Welton & Gemmel em 1942 os P3 e P 4, John Crown & Son em 1943 o P 7, e Flemming & Ferguson em 1942 o P 8. Os quatro primeiros foram emprestados a Portugal em 8-10-1943, para servirem nos Açores. No fim da guerra, foram adquiridos pela Armada,.O P 7 e o P 8 foram aumentados ao efectivo em 7-10-1943 e efectuaram patrulhas na costa continental, sendo devolvidos em 1944. Os navios tiveram inicialmente a classificação de navios-patrulha, e depois draga-minas e a seguir caça-minas. Foram abatidos:
    P 1 em 13-3-1953, P 2 em 27-3-1967, o P 3 em 26-4-1951, e o P 4  perdeu-se por encalhe em Peniche, sendo abatido em 15-4-1971.

    DESLOCAMENTO   780 tons
    DIMENSÕES   50,0 * 8,40 * 4,10 metros
    ARMAMENTO   (P 1 e P 3) 1 peça de 76 mm; 1 de 20 mm; 2 metr. de 7,7 mm; 2 foguetes antiaéreos; 2 morteiros anti-submarinos; 2 calhas lança - bombas A/S ; minas.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. - 1 veio =13 nós  
    GUARNIÇÃO   52 homens


    P 5  ex.  Cape Portland      P 6 ex. Vascama

    Arastões requisitados pela armada inglesa, foram construídos nos estaleiros Cochrane & Son, em 1936 e 1935. Cedidos por empréstimo pelo Governo Inglês a Portugal, entre 7- 10-1943 e 8-8-1944, destinaram-se a patrulhar as águas dos Açores.

    DESLOCAMENTO   570 tons. standard
    DIMENSÕES   51,72 * 8,41 * 5,34 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 101 mm; 2 peças de 20mm.; 4 metralhadoras; 4 morteiros lança - bombas de profundidade; 2 calhas lança – bombas.
    PROPULSÃO.   1 máquina a vapor de 850 i.h.p. - 1 veio = 12 nós

    Classe PRINCIPE

    PRINCIPE ex. Flores,P 581, ex. PC 812      
    MADEIRA P 582, ex. PC 811,
    SANTIAGO   P 583, ex. PC 125      
    SAL   P 584, ex. PC 818      
    SÃO TOMÉ P585, ex. PC1256       
    S.VICENTE    P 586, ex. PC 1259

    Patrulhas construídos nos Estados Unidos entre 1942 e 1944, foram cedidos à Armada ao abrigo do MDAP ( Mutual Defense and Assistence Program ) em 1948. Os navios desta classe foram abatidos entre 1967 e 1970.

    DESLOCAMENTO   357 tons.
    DIMENSÕES   52,9 * 7,04 * 3,1 metros
    ARMAMENTO   (após modernização) 1 peça de 40 mm; 3 de 20 mm; 1 Ouriço A/S ; 2 calhas; 4 morteiros.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 3500 H.P. - 2 veios = 19 nós
    GUARNIÇÃO   62 homens


    Classe MAIO

    MAIO      P 587   1955 - 1975   
    FOGO      P 591     1957 - 1975
    PORTO SANTO   P 588   1955 - 1974   
    BOAVISTA                   P 592   1957 - 1975
    S. NICOLAU   P 589   1955 - 1975      
    S. ANTÃO                   P 593   1957 - 1971
    BRAVA      P 590   1956 - 1975      
    S. LUZIA                   P 594   1958 – 1975

    Os patrulhas desta classe, baseada num desenho norte americano, foram encomendados ao abrigo do MDAP. Quatro foram construídos em França,  nos estaleiros Dubigeon de Nantes, e quatro em Portugal, distribuídos pelo Arsenal do Alfeite, Est. Navais do Mondêgo e Est. Navais de V. do Castelo. O P 587 chamou-se inicialmente Funchal.

    DESLOCAMENTO   400 tons.
    DIMENSÕES   53,4 * 7,24 * 3,0 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 40 mm; 2 de 20 mm; 1 Ouriço; 4 morteiros    lança - bombas de profundidade; 2 calhas lança-bombas de profundidade.
    PROPULSÃO   4 motores diesel de 3240 b.h.p. - 2 veios =17,5 e 19 nós
    GUARNIÇÃO   62 homens


    Classe CACINE

    CACINE   P 1140      
    CUNENE    P 1141      
    MANDOVI    P 1142
    ROVUMA   P 1143      
    CUANZA   P 1144      
    GEBA   P 1145
    ZAIRE   P 1146      
    ZAMBEZE   P 1147      
    LIMPOPO   P 1160
    SAVE   P  1161
    Estes navios - patrulha foram construídos em Portugal no Arsenal do Alfeite e nos Estaleiros Navais do Mondêgo, na Figueira da Foz. Entraram ao serviço entre 1969 e 1973. A partir de 1997 começaram a ser desarmados e abatidos ao efectivo. Dois deles foram afundados em exercícios.

    DESLOCAMENTO   310 tons.
    DIMENSÕES   44 * 7,6 * 2,1 metros
    ARMAMENTO   (inicial) 2 peças de 40 mm; 1 lança - foguetes de 32 foguetes. (final)  1 peça de 40 mm; 1 peça de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 4000 b.h.p. - 2 veios = 20 nós
    GUARNIÇÃO   32 homens


    classe VIANA DO CASTELO

    VIANA DO CASTELO      P 360   30-12-2010
    FIGUEIRA DA FOZ      P 361   2011-
    FUNCHAL         P
    RIA DE AVEIRO      P
    PORTIMÃO         P
    SETÚBAL         P
          
    Navios de patrulha oceânica, foram  encomendados aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo em 2003. A sua construção tem sofrido sucessivos atrazos.

    DESLOCAMENTO   1850 tons.
    DIMENSÕES   83,10  * 12,95 * 3,69 metros
    ARMAMENTO   1 peça simples de 40mm Bofors L 60, que será substituida por uma Marlin de 30mm, 2 MG de 12,7mm, 30 minas. Pode operar  um helicóptero médio Super Lynx, mas sem hangar.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 3900 Kw cada – 2 veios; 2 motores eléctricos de 300 Kw cada = 20 nós
    GUARNIÇÃO   35 + 32 alojamentos extra.



    classe SINES

    SINES  
    PONTA DELGADA       

    Variante da classe Viana do Castelo, dedicada ao combate à poluição por hidrocarbonetos, e à balizagem da costa. Funcionam também como patrulhas oceânicos. As suas características são idênticas à classe Viana do Castelo, não dispõem porém da pista para o helicóptero que é substituída pelo equipamento de recolha do material poluente. Estes navios são construídos pelos ENVC.
    DRAGA-MINAS


    VULCANO

    O lança-minas Vulcano foi construído em Inglaterra nos estaleiros Vosper Thornycroft, tendo sido entregue em 1910. Foi abatido ao efectivo em 1952.

    DESLOCAMENTO   151 TONS.
    DIMENSÕES   33,52 * 5,94 * 1,37 metros
    ARMAMENTO   2 tubos lança - torpedos de exercício a vante
    PROPULSÃO   1 máquina de 500 H.P. - 2 veios = 13 nós
    GUARNIÇÃO   27 homens


    Classe S. JORGE

    S. JORGE------M 415  ex. MSO 478-----01-06-1955 / 20-04-1974
    PICO-----------M 416  ex. MSO 479-----01-06-1955 / 17-10-1973
    GRACIOSA----M 417  ex. MSO 486-----15-08-1955 / 20-02-1974
    CORVO--------M 418  ex. MSO 487-----23-11-1955 / 20-02-1974

    Draga - minas oceânicos, construídos e cedidos a Portugal pelos Estados Unidos, ao abrigo do MDAP. O navio S. JORGE funcionou mais tarde como navio - hidrográfico.

    DESLOCAMENTO   780 tons.
    DIMENSÕES   52 * 10,64 * 3,16 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 40 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 1600 b.h.p. - 2 veios = 13,5 nós
    GUARNIÇÃO   71 homens


    Classe S. ROQUE

    S. ROQUE------------M 401-----10-05-1956 /    14-01-1992
    RIBEIRA GRANDE---M 402-----07-02-1957 /           1997
    LAGOA---------------M 403------10-08-1956 / 19-10-1992
    ROSÁRIO------------M 404------08-02-1957 / 19-10-1992

    Draga - minas costeiros construídos em Portugal, nos estaleiros da CUF, segundo planos da classe inglesa TON.  Dois deles foram adquiridos ao abrigo do MDAP. A partir de 1975 operaram como navios de fiscalização da pesca e apoio de mergulhadores. O M 402 alterou o número para A 5207 em 30-11-1992.

    DESLOCAMENTO   451,9 tons.
    DIMENSÕES   46 * 8,7 * 2,12 metros
    ARMAMENTO   (final) 1 peça dupla de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 2500 b.h.p. - 2 veios = 15 nós
    GUARNIÇÃO   47 homens


    Classe PONTA DELGADA

    PONTA DELGADA--------M 405 ex. AMS   60, ex.Adjutant -1953/1974
    HORTA-------------------M 406 ex. AMS   61------------------1953/1976
    ANGRA DO HEROISMO--M 407 ex. AMS   62------------------1955/1974
    VILA DO PORTO---------M 408 ex. AMS   91------------------1953/1976
    SANTA CRUZ-------------M 409 ex. AMS   92------------------1954/1976
    VELAS---------------------M 410 ex. AMS 145------------------1954/1976
    LAJES---------------------M 411 ex. AMS 146------------------1954/1976
    S. PEDRO-----------------M 412 ex. AMS 147------------------1955/1975

    Draga - minas costeiros cedidos, à Marinha de Guerra Portuguesa pelos EUA ao abrigo do MDAP.

    DESLOCAMENTO   370 tons.
    DIMENSÕES   44 * 8,2 * 2,43 metros
    ARMAMENTO   1 peça dupla de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 900b.h.p. - 2 veios = 14 nós
    GUARNIÇÃO   40 homens

    LANCHAS-CANHONEIRAS


    Classe RIO MINHO

    RIO MINHO   1864 – 1877  
    GUADIANA   1865 – 1875

    Lanchas - canhoneiras construídas em Lisboa, prestaram serviço nos rios a que deram o nome.

    DESLOCAMENTO   35 tons.
    DIMENSÕES   13,5 * 3,55 * 1,5 metros
    ARMAMENTO   2 peças de bronze de carregar pela boca
    PROPULSÃO   1 máquina de 60 h.p. - 1 veio = 8 nós
    GUARNIÇÃO   15 homens  


    Classe SENNA

    SENNA  1871 / 1879    
    TETTE  1871 / 1879

    Construídas em Inglaterra, estas lanchas canhoneiras efectuaram a viagem de Lisboa para Moçambique pelos seus próprios meios, o que não era nem continua a ser vulgar, pois costumam ser transportados em navios mercantes até ao seu destino. Estes pequenos navios possuíam um leme a vante e outro a ré.

    DESLOCAMENTO   50 tons.
    DIMENSÕES   32,69 * 6,35 * 1,06 metros
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 35 H.P. - rodas de pás laterais = 10 nós
    GUARNIÇÃO   21 homens


    Classe LOGE

    LOGE   1887 / 1896
    NOQUI 1887 / 1896

    Estas duas lanchas canhoneiras foram construídas em Inglaterra, e serviram no Rio Zaire.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    ARMAMENTO   1 peça de 70 mm; 1 de 37 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 60 H.P. - rodas de pás laterais = 10 nós.
    GUARNIÇÃO   22 homens


    Classe CHERIM

    CHERIM  1889 / 1903
    CUAMA   1889 / 1903

    Foram construídas em Inglaterra e prestaram serviço em Moçambique.

    DESLOCAMENTO   34 tons.
    DIMENSÕES   19,8 * 3,72 * 0,70 metros
    ARMAMENTO   1 canhão - revólver de 37 mm; 2 metralhadoras de 11 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão de 40 H.P.  - 1 roda de pás a ré = 9,5 nós
    GUARNIÇÃO   24 homens


    MARAVI

    Foi adquirida em 1889 para prestar serviço no Rio Zambeze, sendo abatida ao efectivo em 1895.

    DESLOCAMENTO   12 tons.
    DIMENSÕES   15,24 * 2,43 * 0,45 metros
    ARMAMENTO   1 metralhadora de 11 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão - 2 rodas laterais = 8 nós
    GUARNIÇÃO   16 homens


    classe FLEXA

    FLEXA     1890 – 1900
    ZAGAIA  1890 – 1900

    Estas lanchas canhoneiras foram construídas em Inglaterra, tendo prestado serviço na Guiné.

    DESLOCAMENTO   44 tons.
    DIMENSÕES   21,33 * 3,96 * 0,68 metros
    ARMAMENTO   1 canhão revólver de 37 mm; 1 metr. de 8 mm:
    PROPULSÃO   2 máquinas de alta pressão de 45 i.h.p. - 2 rodas de pás laterais = 10 nós
    GUARNIÇÃO   19 homens


    CASSINE

    Foi adquirida em 1890 e operava com a Maravi na flotilha do Zambeze.

    DESLOCAMENTO   30 tons.
    DIMENSÕES   ? *?*?
    ARMAMENTO   1 metralhadora
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão de 18 H.P. - 1 roda a ré = 7 nós
       

    Classe LACERDA

    LACERDA  1895 - 1906
    SERPA PINTO  1895 – 1907
     

    Construídas em Inglaterra, estas lanchas prestaram serviço nas Colónias.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    DIMENSÕES   17,37 * 4,03 * 0,30 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 37 mm; 2 metr. de 11 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão de 70 H.P. - 1 roda de pás = 10 nós
    GUARNIÇÃO   27 homens


    HONÓRIO BARRETO

    Construída em 1895 nos estaleiros Parry & Son de Cacilhas, prestou serviço até 1907.

    DESLOCAMENTO   80 tons.
    DIMENSÕES   30,25 * 6 * 1,9 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 1 metr. de 8 mm:
    PROPULSÃO   2 máquinas de alta pressão - 2 veios = 8,98 nós
    GUARNIÇÃO   38 homens


    INCOMATI

    Antigo rebocador adquirido em Durban, serviu na Armada entre 1895 e 1897, durante as campanhas contra Gungunhana

    DESLOCAMENTO   70 tons.
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm; 1 canhão-revólver de  37 mm..
    PROPULSÃO   1 máquina de 70 H.P. - 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   25 homens

    MARRACUENE

    A lancha canhoneira Marracuene foi construída em Portugal em 1897. Operou em Moçambique, sendo desarmada em 1908.

    DESLOCAMENTO   20 tons.
    DIMENSÕES   19 * 3,60 * 0,75 metros
    ARMAMENTO   2 canhões - revólver de 37 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina compound de 50 h.p. - 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   16 homens ( 7 em 1903 )


    CHUABO

    Adquirida em 1898, serviu em Moçambique até 1903.

    DESLOCAMENTO   10 tons.
    DIMENSÕES   15,6  * 2,3  * 0,6 metros
    ARMAMENTO   1 metralhadora de 11 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão = 9 nós.
    GUARNIÇÃO   17 homens


    Classe CACHEU

    CACHEU    1901 – 1915
    FARIM   1901 – 1907

    Estas lanchas foram construídas em Hamburgo, na Alemanha, e combateram na Guiné.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    DIMENSÕES   23 * 3,87 * 0,53 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 37 mm; 2 metr. de 11 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 100 h.p. - 2 veios = 10 nós
    GUARNIÇÃO   27 homens


    Classe IVENS

    IVENS  1894 – 1906
    CAPÊLO  1895 - 1908

    Estas lanchas foram concebidas para operar nos rios africanos, e para isso possuíam pouco calado.
    Haviam sido construídas em Inglaterra nos estaleiros Yarrow.

    DESLOCAMENTO   21 tons.
    DIMENSÕES   26,5 * 5,48 *0,30 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 2 metralhadoras de 5 canos de 11 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas horizontais de alta pressão de 36 h.p. - 8 nós
    GUARNIÇÃO   21 homens


    BACAMARTE

    Foi adquirida em 1884 à África do Sul, e perdeu – se  por afundamento no Canal de
    Moçambique, quando ia a reboque.

    DESLOCAMENTO   70 tons.
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm; 1 canhão-revólver de 37 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 70 h.p.- 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   25 homens


    Classe DIOGO CÃO

    DIOGO CÃO--------1895 – 1910
    PERO DE ANAYA---1895 – 1908

    Estas lanchas foram construídas em Portugal nos estaleiros Parry & Son.

    DESLOCAMENTO   44 tons.
    DIMENSÕES   21,53 * 3,96 * 0,70 metros
    ARMAMENTO   1 canhão - revólver de 37 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÂO:   1 máquina de alta pressão de 90 h. p. = 10 nós
    GUARNIÇÃO   19 homens


    XEFINE

    Esta lancha foi adquirida para operar em Moçambique, tendo sido abatida ao efectivo em 1896.A Xefine possuía uma máquina de 20 h.p.

    CATEMBE

    Serviu em Moçambique, era propulsada por uma roda de pás a ré, e perdeu-se por afundamento em 1896.

    VEDETA

    Foi adquirida em 1889 a fim de ser utilizada pela Marinha Colonial de Moçambique, e foi abatida
    em 1893.
    DESLOCAMENTO   16 tons.
    DIMENSÕES   13,7 * 2,4 * 0,76 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de alta - pressão de 20 h.p.


    Classe GRANADA

    GRANADA  1891 - 1907
    OBUZ   1892 – 1908

    Foram construídas em Inglaterra, tendo sido usadas em Moçambique.

    DESLOCAMENTO   24 tons.
    DIMENSÕES   18,28 * 4,26 * 0,38 metros
    ARMAMENTO   1 canhão - revólver de 37 mm; 1 metr. de 8 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de alta - pressão de 40 h.p. = 8 nós   
    GUARNIÇÃO   21 homens

    QUA  QUA  ex – Silveira     1889 – 1896

    Foi adquirida à Missão dos Jesuítas da Zambézia, sendo a primeira lancha da Esquadrilha do Zambeze.    

    ARMAMENTO   1 metralhadora


    Classe SABRE

    SABRE  1891 – 1898
    CARABINA  1891 – 1898

    Foram construídas nos estaleiros Yarrow, e serviram em Moçambique na Esq. do Zambeze.

    DESLOCAMENTO   53 tons
    DIMENSÕES   22,8 * 3,65 * 1,21 metros
    ARMAMENTO   2 canhões - revolver de 37 mm; 1 metralhadora de8 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de alta - pressão de 50 h.p.  - 1 veio = 10 nós
    GUARNIÇÃO   20 homens  


    Classe FLECHA
       
    FLECHA  1909 - 1928
    ZAGAIA  1909 - 1925

    Estas lanchas foram construídas em Inglaterra tendo prestado serviço na Guiné.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    DIMENSÕES   21 * 3,60 * 0,68 metros
    ARMAMENTO   3 metralhadoras de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 100 h.p. - 2 rodas laterais = 10 nós
    GUARNIÇÃO   27 homens


    CUNENE

    A lancha - canhoneira Cunene foi aumentada ao efectivo da Armada em 1909.

    DESLOCAMENTO   10 tons.
    DIMENSÕES   13 * 3,2 * 0,60 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão = 5 nós
    GUARNIÇÃO   10 homens


    MAGAYA

    Antigo rebocador adquirido em Zanzibar, serviu em Moçambique entre 1875 e 1899 na flotilha do Incomati.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    PROPULSÃO   1 máquina de alta pressão de60 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   8 nós
    GUARNIÇÃO   16 homens


    ZANHA
    Este pequeno vapor pertencia à Marinha Mercante, tendo sido adquirido em 1916 pela Armada, e tendo servido mais tarde na Marinha Colonial de Moçambique


    SALVADOR
    Esta lancha, foi apreendida aos missionários Jesuítas austríacos em 26 - 6 - 1916. Prestou serviço em Moçambique, tendo combatido no Barué. Serviu na Marinha Colonial até 1924, tendo sofrido juntamente com a TETE enormes danos, resultantes de um violento temporal. A SALVADOR não mais voltou a navegar sendo abatida em 1928.

    ARMAMENTO   1 canhão - revólver de 37 mm ; 1 metralhadora de 6.5 mm.      
     


    Classe TETE

    TETE  1903 – 1917
    SENA  1904 – 1917

    Estas lanchas foram construídas em Cacilhas, nos estaleiros Parry & Son. A TETE  perdeu – se devido à explosão da caldeira.

    DESLOCAMENTO   70 tons.
    DIMENSÕES   30,48 * 3,20 *0,55 metros.
    ARMAMENTO   2 peças de 37 mm; 1 metr. de6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 100 h.p. - 1 roda de pás a ré = 10 nós
    GUARNIÇÃO   28 homens

    RIO MINHO  ex - Infante D. Manuel

    Foi construída no Arsenal de Marinha em Lisboa, sendo aumentada ao efectivo em 1904. Prestou serviço no Rio Minho até 1948, ano em que foi abatida ao efectivo dos navios da Armada.

    DESLOCAMENTO   38 tons.
    DIMENSÕES   24,4 * 3,9 * 0,60 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 37 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 60 h.p. - 2 rodas laterais = 7,5 nós
    GUARNIÇÃO   19 homens


    MACAU
    Foi construída nos estaleiros Yarrow tendo sido aumentada ao efectivo em 1909, sendo abatida em 9 - 3 – 1943, trocada com os japoneses por 10 000 sacos de arroz, com o nome Maiko. Em 1949 passou para a posse do governo chinês, com o nome Wu Chang.

    DESLOCAMENTO   135 tons.
    DIMENSÕES   36,5 * 6 * 0,64 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 57 mm; 3 metr. de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de125 h.p. cada - 2 veios = 12 nós
    GUARNIÇÃO   35 homens


    TORPEDEIRO Nº 1 ex.Espadarte
    Foi entregue em  9 - 7 - 1882  nos estaleiros ingleses Yarrow sendo abatida em 28 - 3 - 1915.

    DESLOCAMENTO   54 tons.
    DIMENSÕES   26,2 * 3,3, * 1,5 metros
    ARMAMENTO   1 canhão - revólver de 37 mm;
    2 tubos lança - torpedos de 350 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina compound de 450 h . p.  - 2 veios = 19,7 nós
    GUARNIÇÃO   15 homens
             
    Nº 2   1886 - 1920   *   Nº  3  1886 – 1924  *  Nº 4  1886 – 1934
    Todos estes navios foram, à semelhança do Nº 1, construídos nos estaleiros Yarrow.

    DESLOCAMENTO   92 tons.
    DIMENSÕES   22,37 * 6,10 * 0,70 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 37 mm ; 2 tubos lança - torpedos de 350 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 730 h.p. - 1 veio = 19 nós
    GUARNIÇÃO   22 homens


    TETE  P 371

    Construída por Yarrow & Co. em 1918, foi novamente lançada à água no Chinde em 1920. Serviu no Rio Zambeze até 1971.

    DESLOCAMENTO   100 tons.
    DIMENSÕES   22,37 * 6,10 * 0,70 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1 máquina de 70 h.p. 1 roda de pás a ré = 8 nós
    GUARNIÇÃO   ( 1960 ) 6 homens
    « Última modificação: Maio 18, 2011, 10:48:14 am por luis filipe silva »
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    PereiraMarques

    • Moderador Global
    • *****
    • 6592
    • Recebeu: 178 vez(es)
    • Enviou: 141 vez(es)
    • +10/-0
    Re: navio de guerra portugueses
    « Responder #3 em: Novembro 23, 2005, 02:53:02 am »
    Citação de: "luis filipe silva"
    Caro Pereira Marques

    Já agora se faz favor esclareça-me uma coisa.

    Não sei qual é o espaço de que o site dispõe, porque as imagens que eu tenho são cerca de 200, e claro que a minha intenção não é a de monopolizar o Fórum.

    Aguardo a sua resposta.

    Luis Silva


    Boa pergunta, sinceramente não sei...veja na parte dedicada às dúvidas técnicas e/ou mande uma mensagem privada ao Administrador do fórum, Jorge Pereira...

    Cumprimentos
    B. Pereira Marques
     

    *

    luis filipe silva

    • Investigador
    • *****
    • 2138
    • Recebeu: 4 vez(es)
    • +1/-0
    navios de guerra portugueses
    « Responder #4 em: Novembro 23, 2005, 04:26:51 am »
    LANCHAS DE FISCALIZAÇÃO

    Classe AZEVIA

    AZEVIA----------P 595------1941 – 1975
    BICUDA---------P 596-------1941 - 1976
    CORVINA--------P 597------1943 – 1975
    DOURADA-------P 598------1943 - 1975
    ESPADILHA------P 599------1945 – 1969
    FATAÇA---   ------S/Nº-------1945 – 1949

    As lanchas de fiscalização desta classe, foram construídas em Portugal no Arsenal do Alfeite. A Fataça perdeu-se por encalhe em 1949.

    DESLOCAMENTO   275  tons.
    DIMENSÕES   42 * 6,5 * 2,12 metros
    ARMAMENTO   2 peças simples de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 2 400 b.h.p - 2 veios  = 17 nós
    GUARNIÇÃO   30 homens


    RIO MINHO   P 370

    Foi construída no Arsenal do Alfeite em 1957, e esteve ao serviço da Armada até 1983. Esta lancha prestou serviço no Rio Minho.

    DESLOCAMENTO   14 toneladas
    DIMENSÕES   13,7 * 3,23 * 0,80 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras de 7.62 mm
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 130 b.h.p. 2 veios = 9 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    Classe ANTARES

    ANTARES-------P 360----1959 – 1975
    VEGA-----------S / Nº----1959 – 1961
    SIRIUS---------S / Nº----1959 – 1961
    RÉGULUS-------P 369----1959 – 1970

    Foram construídas em fibra de vidro, nos estaleiros ingleses James Taylor Ltd. Sussex. Em 1961, a VEGA e a SIRIUS foram afundadas pela aviação da União Indiana, durante a invasão da Índia Portuguesa. A lancha Régulus foi transferida para o Malawi em 1970 com o nome Chibisa e a Antares para a Republica Popular de Moçambique.

    DESLOCAMENTO   18 tons.
    DIMENSÕES   17 * 4,60 * 1,21 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 500 b.h.p. - 2 veios = 18 nós
    GUARNIÇÃO   6 homens



    ÁTRIA  P 360 ex. Corsário

    Lancha do tipo PBR Norte Americano, serviu entre 1972/73 com o nome Corsário. A partir de 1983 passou-se a chamar Átria tendo sido utilizada entre 1983 e 1991 na fiscalização do Rio Minho. Mais tarde mudou de nome para Taínha ( UAM 831) passando a servir na Esquadrilha de Submarinos.
    DESLOCAMENTO   8 tons.
    DIMENSÕES   9,8 * 3,5 * 0,7 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras de 12,7 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel Detroit = 2 jactos de água Jacuzzi = 32 nós
    GUARNIÇÃO   4 homens


    Classe BELLATRIX

    BELLATRIX---------P 363---1961 – 1975
    CANOPUS----------P 364---1961 - 1971
    DENEB--------------P 365---1961 – 1971
    ESPIGA-------------P 366---1961 - 1976
    FOMALHAUT--------P 367---1961 - 1975
    POLLUX-------------P 368---1961 - 1975
    ALTAIR-------------P 377---1962 – 1975
    RIGEL--------------P  378---1968 – 1976

    As lanchas desta classe foram construídas na Alemanha, por Bayerische Schiffbaugeselschaft.

    DESLOCAMENTO   27,6  tons
    DIMENSÕES   20,72 * 5,05 * 1,24  metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm; 1 lança - foguetes múltiplo.
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 225 h.p. cada  - 2 veios = 15,1 nós
    GUARNIÇÃO   7 homens

    Classe BELLATRIX ( 2ª série)

    ARCTURUS-------P 1151---1968 – 1974
    ALDEBARAN------P 1152---1962 - 1975
    PROCION---------P 1153---1968 - 1975
    SÍRIUS------------P 1154---1970 - 1976
    VEGA--------------P 1155---1970 – 1975

    Estas lanchas foram construídas no Arsenal do Alfeite, e pertenciam à classe Bellatrix. Tinham no entanto algumas diferenças dos navios construídos na Alemanha, deslocando 40 Tons, devido à maior espessura da chapa, e alterações na capacidade dos tanques de aguada e combustível. Onze dos navios da 1ª e 2ª séries foram transferidos para Angola e Moçambique.

    DESLOCAMENTO   40 tons.
    DIMENSÕES   20,72 * 5,05 * 1,81 metros
    ARMAMENTO   1 Oerlikon de 20 mm. 1 lança-foguetes múltiplo
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 225 h.p. cada – 2 veios = 11,9 nós
    GUARNIÇÃO   7 homens


    Classe ARGOS

    ARGOS-----------P 372
    ESCORPIÃO-----P 375
    LIRA--------------P 361  
    CASSIOPEIA-----P 373
    HIDRA------------P 376
    ORION------------P 362    
    DRAGÃO---------P 374
    PEGASO----------P 379
    CENTAURO-------P 1130        
    SAGITÁRIO------P 1131

    Foram construídas entre 1963 e 1965 no Arsenal do Alfeite, e nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. A maioria delas foi transferida em 1975 para a República Popular de Angola, e as restantes afundadas ao largo da Guiné Bissau no mesmo ano.

    DESLOCAMENTO   210 tons.
    DIMENSÕES   41,7 * 6,7 * 2,1 metros
    ARMAMENTO   2 peças simples de 40 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 1200 b.h.p. - 2 veios = 17 nós
    GUARNIÇÃO   24 homens


    CASTOR   P 580

    Foi construída nos Estaleiros Navais do Mondêgo na Figueira da Foz destinada a servir no Lago Niassa, tendo estado ao efectivo da Armada entre 1964 e 1968, ano em que foi transferida para o Malawi.

    DESLOCAMENTO   22 tons.
    DIMENSÕES   17,63 * 3,98 * 1 metros
    ARMAMENTO   1 peça simples Oerlikon de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 diesel Cumins de 400 b.h.p. - 2 veios = 15 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    ALGOL     P 1138

    Esta lancha de fiscalização foi construída nos estaleiros da Argibay em Alverca, servindo na Armada entre 19 – 10 - 1964 e 1-1972.

    DESLOCAMENTO   24 tons.
    DIMENSÕES   15,2 * 4 * 0,7 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras de 12 , 7 mm.
    PROPULSÃO   2 diesel Cummins de 244 h.p. - 2 veios = 12 , 5 nós
    GUARNIÇÃO   7 homens


    Classe ALVOR

    ALVOR----------P 1156------1967 – 1975
    ALJEZUR--------P 1157------1968 – 1975
    ALBUFEIRA-----P 1158------1968 - 1975

    As lanchas desta classe foram construídas pelo Arsenal do Alfeite.

    DESLOCAMENTO   35,7 tons.
    DIMENSÕES   20,6 * 5,4 * 1,6 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm. 1 lança-foguetes múltiplo
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 1270 b.h.p. - 2 veios = 12,3 nós
    GUARNIÇÃO   10 homens


    Classe JÚPITER

    JÚPITER----------P 1132-----1965 – 1975
    MERCÚRIO   -------P 1135-----1965 – 1975
    VÉNUS------------P 1133-----1965 – 1975
    SATURNO--------P  1136-----1965 – 1975
    MARTE------------P 1134-----1965 – 1975
    URANO------------P 1137-----1965 – 1975

    Todas estas lanchas foram construídas nos Estaleiros Navais do Mondêgo, tendo sido cedidas às antigas colónias portuguesas a partir de 1974.

    DESLOCAMENTO   43,5 tons.
    DIMENSÕES   20,9 * 5 * 1,3 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm; 1 lança - foguetes múltiplo
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 1270 b.h.p. - 2 veios = 20 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    Classe D. ALEIXO

    DOM ALEIXO--------P 1148
    D. JEREMIAS--------P 1149 ex - A 5202, ex - P 1149

    Construídas nos Estaleiros Navais de S. Jacinto em Aveiro, foram entregues à Armada em 1967.Serviram em Cabo Verde e Algarve. A lancha P 1149 esteve entre  1977 e 1989, ao serviço do Instituto Hidrográfico (A 5202 ). Ambas foram desarmadas em 1998

    .DESLOCAMENTO   67,7 tons.
    DIMENSÕES   24,9 * 5,1 * 1,5 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 diesel Cummins de 1270 b.h.p. - 2 veios = 16 nós
    GUARNIÇÃO   10 homens


    Classe ALBATROZ

    ALBATROZ-------P 1162---09 - 12 – 1974
    ÀGUIA------------P 1165---28 - 02 – 1975
    AÇOR-------------P 1163---09 - 12 – 1974
    CISNE------------P 1167---31 -  03 - 1975
    ANDORINHA-----P 1164---20 - 12 – 1974
    CONDOR---------ex. P 1166----------1975

    Foram construídas pelo Arsenal do Alfeite. A lancha Condor foi integrada na Polícia Marítima com a identificação UAM 630. Em 2002, duas destas lanchas  Albatroz e Açor foram transferidas para a marinha de Timor com os nomes Oé-Cusse e Ataúro. Em 2005 restavam duas a Águia e a Cisne, que viram a sua peça de 20 mm.  substituída  por  um alador para redes ilegais de pesca.

    DESLOCAMENTO   45 tons.
    DIMENSÕES   23,68 * 5,20 * 1,48 metros
    ARMAMENTO   1 peça Oerlikon de 20 mm; 1 metr. de 12,7 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 1100 h. p. - 1 veio = 20 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    SABRE  ex - Chire  P 1138

     Esta lancha, um antigo navio movido por rodas de pás, foi adquirida à Empresa  Sena  Sugar, de Moçambique. Voltou a navegar incorporada na Armada em 1974. Após a independência foi  transferida para a República Popular de Moçambique

    DESLOCAMENTO   140 tons.
    DIMENSÕES   27,7 * 6,6, * 0,8 metros
    ARMAMENTO   2 peças simples de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel com 2 colunas de hélices rotativas de 244 h.p.= 10 nós
    GUARNIÇÃO   7  homens

    RIO MINHO P 370

    Foi construída no Arsenal do Alfeite, tendo sido aumentada ao efectivo em 1 - 8 - 1991. Está ao serviço na fiscalização fronteiriça do Rio Minho.

    DESLOCAMENTO   72 tons.
    DIMENSÕES   22,4 * 6 * 0,8 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras de 7,62 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel KHD - Deutz de 664 h.p. servindo dois hidrojactos Schottel = 9,5 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens

    Classe ARGOS

    ARGOS-----------P 1150---02 - 07 – 1991
    DRAGÃO---------P 1151---18 - 10 – 1991
    ESCORPIÃO-----P 1152---26 - 11 – 1991
    CASSIOPEIA----P 1153---11 - 11 - 1991
    HIDRA-----------P 1154---18 - 12 – 1991

    Lanchas de fiscalização da pesca financiadas em 50 % pela Comunidade Europeia, foram construídas pelo Arsenal do Alfeite e pela Conafi. Operam um bote semi - rígido alojado num poço a ré e são construídas em fibra.

    DESLOCAMENTO   94 tons.
    DIMENSÕES   27,2 * 5,9 * 1,4 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras de 12,7 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel MTU 12 V 396 TE 84 de 3 700 h. p. 2 veios = 28 nós
    GUARNIÇÃO   9 homens

    Classe CENTAURO

    CENTAURO---------(P 1155)
    ORÍON--------------(P 1156)      
    PÉGASO------------(P 1157)
    SAGITÁRIO-------  (P 1158)

    Estas lanchas foram construídas no Arsenal do Alfeite, e nos Estaleiros Navais do Mondêgo em 2000 e 2001. Sendo similares à classe Argos, existem algumas diferenças, sendo as principais no armamento e no casco em alumínio destas últimas.

    DESLOCAMENTO   98  tons.
    DIMENSÕES   28,4 * 5,95 * 1,4 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 1 800 s.h.p. cada = 26 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    LANCHAS DE SALVAMENTO

    N º1
    A lancha de socorro Nº 1 foi construída nos estaleiros Elco Works.

    DESLOCAMENTO   30 tons.
    DIMENSÕES   22,4 * 3,95 * 1,42 metros
    PROPULSÃO   2 grupos de motores a gasolina de 220 h.p. 2 veios = 17,5 nós
    GUARNIÇÃO   9 homens


    N º 2   ex - ML 557
    N º 3   ex - ML 574

    Estas lanchas foram construídas em 1915, sendo incorporadas na Armada em 1920.

    DESLOCAMENTO   37 tons.
    PROPULSÃO   2 grupos de motores a gasolina de 440 h.p. = 17,2 nós
    GUARNIÇÃO   9 homens


    Classe CANOPUS

    CANOPUS--------L 3---1948 – 1959
    DENEB------------L 4---1948 – 1957          
    ESPIGA-----------L 5---1948 – 1957
    FOMALHAUT------L 6--- 1948 – 1959

    Foram construídas em Inglaterra durante a 2ª Guerra Mundial, entre 1942 e 1943, sendo mais tarde cedidas à Armada.

    DESLOCAMENTO   52 tons.
    DIMENSÕES   21,6 * 4,65 *1,8 ( P ) metros
    PROPULSÃO   3 motores diesel  - 3 veios = 12 nós
    GUARNIÇÃO   6 homens


    Classe ALTAIR

    ALTAIR--------AL  ex - L 1
    BELLATRIX----BE  ex - L 2

    Foram construídas durante a Segunda Guerra Mundial  em Inglaterra, e pertenciam ao tipo FAIRMILE B. Adquiridas por Portugal em 1946, foram abatidas em 1951 ( BE ) e 1955 (AL).

    DESLOCAMENTO   82 tons.
    DIMENSÕES   34 * 5,3 * 1,2 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 1120 h.p. 2 veios = 21 nós
    GUARNIÇÃO   15 homens

    LANCHAS DE DESEMBARQUE

    Classe 300

    LDP 301---   ex - LD 1--1961 – 1975--Estaleiros Navais do Mondêgo
    LDP 302---   ex - LD 2--1961 – 1975--Estaleiros Navais do Mondêgo
    LDP 303---   ex - LD 3--1963 – 1975--Estaleiros Navais do Mondêgo
    LDP 304---ex - LD 6--1963 – 1971---Estados Unidos da América

    Estas lanchas de desembarque foram as primeiras de uma longa série a ser construídas para a Armada, e foram utilizadas em Angola, Moçambique e Guiné durante as Guerras Coloniais


    Classe 100

    As lanchas de desembarque desta classe foram construídas nos U.S.A.

    LDP 103 ex - LD 4
    LDP 105 ex - LD 5
    LDP 107 ex - LD 7
    LDP 108 ex - LD 8
    LDP 109 ex - LD 9   

    DESLOCAMENTO   12 tons.
    DIMENSÕES   14 * 3,4 * 0,7 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm. em algumas
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 180 h.p. - 2 veios = 10 nós
    GUARNIÇÃO     6 homens


    Classe 200

    LDP 201 a  LDP 217   ( 17 unidades )

    Estas lanchas foram construídas nos Estaleiros Navais do Mondêgo. As primeiras 13 entre 1965 e 1967, e as restantes em 1969. A LDP 202 foi abatida em 1970, e as restantes a partir de 1974.

    DESLOCAMENTO   18 tons.
    DIMENSÕES   13,5 * 3,4 * 0,7 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm em algumas
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 180 H.P. - 2 veios = 8,5 nós  
    GUARNIÇÃO     4 homens


    Classe LDM 300 ex. 500  
    LANCHAS DE DESEMBARQUE  MÉDIAS (LDM)

    Classe LDM 100

    número   Entrega              Desarmada-abate                    notas
    LDM  101   15-05-1968   09-09-1974   18-10-65  LDM 204
    LDM  102   17-05-1968   07-09-1974   18-10-65  LDM 205
    LDM  103   20-05-1968   23-07-1972   
    LDM  104   24-07-1968   25-10-1971   
    LDM  105   08-08-1968   07-09-1974   
    LDM  106   02-09-1971   07-09-1974   
    LDM  107   05-11-1971   07-09-1974   
    LDM  108   05-11-1971   07-09-1974   
    LDM  109   07-01-1972   07-09-1974   
    LDM  110   07-01-1972   07-09-1974   
    LDM  111   29-03-1972   07-09-1974   
    LDM  112   29-03-1972   07-09-1974   
    LDM  113   17-05-1972   07-09-1974   
    LDM  114   17-05-1972   07-09-1974   
    LDM  115   23-07-1972   07-09-1974   
    LDM  116   23-07-1972   07-09-1974   
    LDM  117   12-06-1973   07-09-1974   
    LDM  118   10-07-1973   07-09-1974   
    LDM  119   08-08-1974   ????   exposição estática no Alfeite
    LDM  120   11-07-1975   ????   
    LDM  121   11-07-1975   ????   

     
    DESLOCAMENTO   50  toneladasde deslocamento máximo
    DIMENSÕES   15,25  * 4,4 * 1,1 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel G.M. de 450 bhp. 2 veios = 9 nós
    ARMAMENTO   1 peça Oerlikon de 20 mm.





    Classe LDM 200
    número        entrega         abate   
    LDM 201   13-01-1964   26-05-1972   
    LDM 202   18-01-1964   30-11-1972   
    LDM 203   13-01-1964   22-06-1971   
    LDM 204 ex. LDM 101-   13-01-1964/09-09-1974   
    Número alterado em 16-10-1965
    LDM 205 ex. LDM 102   -13-01-1965/22-06-1971   
    Número alterado em 16-10-1965

    DESLOCAMENTO   50 tons.
    DIMENSÕES   15,3 * 4,4 * 1,1 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 20 mm. (retirada)
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 450 h.p. 2 veios = 9 nós  
    GUARNIÇÃO      4 homens



    Classe LDM 300
     
    número   entrega                       abate               notas
    LDM 301   31-01-1964   26-05-1972   
    LDM 302   18-01-1964   30-11-1972   
    LDM 303   18-01-1964   23-07-1972   
    LDM 304   18-01-1964   09-09-1974   
    LDM 305   31-01-1964   25-10-1971   
    LDM 306   18-01-1964   23-07-1972   
    LDM 307   18-01-1964   22-06-1971   
    LDM 308   Ex. LDM 501   09-10-1964/30-11-1972   
    Classe 300 em 15-10-1965
    LDM 309   Ex. LDM 502   09-10-1964/07-09-1974
    Classe 300 em 15-10-1965
    LDM 310   Ex. LDM 503   25-11-1964/04-09-1972
    Classe 300 em 15-10-1965
    LDM 311   Ex. LDM 504   25-11-1964/04-09-1972   
    Classe 300 em 15-10-1965
    LDM 312   Ex. LDM 505   25-11-1964/30-11-1972   
    Classe 300 em 15-10-1965
    LDM 313   Ex. LDM 506   25-11-1964/27-11-1971   
    Classe 300 em 15-10-1965

    DESLOCAMENTO   56 tons.
    DIMENSÕES   17,1 * 4,27 * 1,2 metros
    ARMAMENTO   1 peça Oerlikon de 20 mm.; 2 metr. De 12,7 mm
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 450 h.p. – 2 veios = 8,5 nós
    CAPACIDADE:   35 tons. De carga ou 80 fuzileiros
    GUARNIÇÃO   6 homens




    Classe LDM 400    
    classe LDM 400
    número   entrega             Desarmada ou abate   
    LDM 401   18-08-1964   30-09-1975   
    LDM 402   18-08-1964   30-09-1975   
    LDM 403   10-09-1964   30-09-1975   
    LDM 404   10-09-1964   31-03-1975   
    LDM 405   09-10-1964   31-03-1975   
    LDM 406   05-12-1964   14-02-1994   
    LDM 407   17-03-1965   31-03-1975   
    LDM 408   29-03-1965   31-03-1975   
    LDM 409   24-08-1968   30-09-1975   
    LDM 410   18-12-1970   07-09-1974   
    LDM 411   18-12-1970   07-09-1974   
    LDM 412    25-02-1971   07-09-1974    
    LDM 413   01-05-1971   07-09-1974   
    LDM 414   08-06-1971   08-06-1971   
    LDM 415   08-06-1971   07-09-1974   
    LDM 416   02-09-1971   07-09-1974   
    LDM 417   17-08-1973   07-09-1974   
    LDM 418   08-03-1974      
    LDM 419   13-03-1975   10-04-1975   
    LDM 420   13-03-1975   10-04-1975   
    LDM 421   07-01-1976   29-01-1976   
    LDM 422   07-01-1976   29-01-1976   
    LDM 423   07-01-1976   29-01-1976    
    LDM 424   07-01-1976   15-10-1982 desarmada   
    LDM 425   19-10-1977   1995   
    LDM 426   ???????                   1995   

     
    DESLOCAMENTO   48 tons.
    DIMENSÕES   17,3 * 4,8 * 1,0 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel Cummins de 400 h.p. 2 veios = 9,5 nós
    ARMAMENTO   1 peça Oerlikon de 20 mm.
    GUARNIÇÃO   4 homens

    Quatro lanchas de desembarque médias foram reclassificadas em 30-10-1997(3), e 25-11-1997  como Unidades Auxiliares de Marinha, passando a exibir os números de costado: UAM 119, UAM 120,UAM 121 e UAM 122.



    Classe ALFANGE

    ARIETE---------LDG 102---1965 - 1975---ANGOLA
    ALFANGE-------LDG 101---1965 - 1974---ANGOLA
    MONTANTE-----LDG 104---1965 - 1974---GUINÉ
    CIMITARRA----LDG 103---1965 - 1975---ANGOLA

    As lanchas de desembarque grandes da classe Ariete, foram construídas nos Estaleiros Navais do Mondêgo, baseadas na classe inglesa LCT 4. Finda a guerra colonial foram transferidas para os países acima mencionados.

    DESLOCAMENTO   480 tons.
    DIMENSÕES   57 * 11,8 * 1,2 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 20 mm; (1973) mais tarde 2 de 40 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 1000 h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   10,3 nós
    CARGA:                   270 tons.
    RADAR:                   1 radar de navegação DECCA
    GUARNIÇÃO   20 homens


    Classe BOMBARDA

    BOMBARDA-------LDG 201, ex - LDG 105----   1969 - 1997
    ALABARDA--------LDG 202, ex - LDG 106----1971 - 1997
    BACAMARTE------LDG 203---------------------1985 –

    Foram construídas as duas primeiras nos Estaleiros Navais do Mondêgo e a última no Arsenal do Alfeite. As LDG 201 e 202 foram vendidas a uma empresa de Angola com os nomes Alabarda e Chiloango.

    DESLOCAMENTO   652 tons.
    DIMENSÕES   56 * 11,8 * 1,9 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 40 (LDG 201 e 203 )
                                    2 peças de 20 mm ( LDG 202 )
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 910 h.p. - 2 veios = 10 nós
    CARGA:                   1 batalhão de fuzileiros, ou 9 tanques ou 10 camiões de 6 tons.
    GUARNIÇÃO   20 a 23 homens

    NAVIOS HIDROGRÁFICOS



    SALVADOR CORREIA

    Foi construído nos estaleiros de Laird Brothers em Birkenhead, Inglaterra, e incorporado na Armada  em 1895, com a classificação de transporte. Reclassificado como navio – hidrográfico e integrado na Missão Hidrográfica do Zaire em 1930, foi desarmado e abatido ao efectivo em 1934.

    DESLOCAMENTO   300 tons.
    DIMENSÕES   36,57 * 5,94 * 2,31 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 75 mm; 2 de 37 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina Compound de 480 i.h.p. - 1 veio = 11 nós
    GUARNIÇÃO   35 homens


    AMÉLIA (2º)
    Iate adquirido em Inglaterra pelo Rei D. Carlos, havia sido construído em 1878, e foi pertença da Armada entre 1888 e 1897. Havia  substituído um navio à vela com o mesmo nome que tinha sido comprado em 1887.

    DESLOCAMENTO   148 tons.
    PROPULSÃO   1 máquina Compound - 1 veio
    COMPRIMENTO          33,84 metros
    VELOCIDADE   10 nós



    AMÉLIA (3º ) ex – Giralda; ex. Fair Geraldine

    Construído em 1880, foi adquirido em Inglaterra no ano de 1897 pelo Rei D. Carlos, para efectuar missões oceanográficas. Foi abatido ao efectivo em 1899 por não preencher os requisitos a  que o Rei se propunha.

    DESLOCAMENTO   301 tons.
    DIMENSÕES   44,9 * 6,38 * 3,1 metros
    PROPULSÃO   1 máquina Compound de 320 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   11 nós


    AMÉLIA ( 4º ) ex - Yacona

    Antigo navio de recreio construído em Kingshorn por J. Scott & Co. na Inglaterra em 1898, foi adquirido pelo Governo Português em 1899. Nele se efectuaram levantamentos hidrográficos e oceanográficos da  costa portuguesa. Foi abatido ao efectivo em 1901.

    DESLOCAMENTO   650 tons.
    DIMENSÕES   54,86 * 8,22 * 4,08 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 950 h.p. - 1 veio = 13,6 nós
    GUARNIÇÃO   45 homens


    CINCO DE OUTUBRO ex. Amélia  (5º), ex. Banshee

    Último iate adquirido pelo Rei D. Carlos I, foi construído em Inglaterra e incorporado na Armada em 1901. Em 1910, com o advento da República, mudou de nome para Cinco de Outubro. Nele seguiu a Família Real para Gibraltar, aquando da implantação da República. Até 1913 foi classificado como aviso, e mais tarde como navio hidrográfico. Foi abatido ao efectivo em 1937

    DESLOCAMENTO   1 365 tons.
    DIMENSÕES   68,97 * 8,78 * 4,2 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 47 mm; 4 peças de 37 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de 1 800 h.p. - 2 veios = 15 nós
    GUARNIÇÃO   112 a 125 homens


    GENERAL SILVÉRIO

    Rebocador em serviço na Colónia de Moçambique, foi adquirido pela Armada em 1904, a fim de funcionar como navio- hidrográfico. Foi abatido em 1908, devido ao seu mau estado


    BÉRRIO

    Construído em França como rebocador de esquadra, foi aumentado ao efectivo dos navios da Armada
    em 1897. Esteve ao serviço da Missão Hidrográfica de Moçambique entre 1930 e 1947, ano em que foi abatido ao efectivo.

    DESLOCAMENTO   498 tons.
    DIMENSÕES   40,50 * 6,85 * 2,92 metros
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 1070 h.p. =  10 nós
    GUARNIÇÃO   68 homens


    ALBACORA

    O navio oceanográfico Albacora foi construído na Noruega nos estaleiros Lindstl & Son. Serviu  na Armada entre 1924 e 1942.

    DESLOCAMENTO   135 tons
    DIMENSÕES   22,5 * 6,8 * 3 metros
    PROPULSÃO   1 conjunto de semi - dieseis de 60 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   5 nós
    GUARNIÇÃO   15 homens


    D. JOÃO DE CASTRO

    Foi o primeiro navio construído no Arsenal do Alfeite, e ao invés de ser uma modificação, foi um dos poucos navios portugueses construídos de raiz para a hidrografia. Serviu entre 1940  e 1944, ano em que se perdeu por encalhe em Cabo Verde.

    DESLOCAMENTO   1309 tons.
    DIMENSÕES   66,5 * 9,88 * 2,80 metros
    PROPULSÃO   2 conjuntos de T.E. de 1400 h.p. - 2 veios = 13,5 nós
    AVIAÇÃO:                   1 hidroavião previsto no desenho (não foi embarcado )
    GUARNIÇÃO   66 homens


    Classe SALVADOR CORREIA

    SALVADOR CORREIA----A 522  ex. Saltarelo---1948  -  1961
    BALDAQUE DA SILVA----A 523  ex. Ruskholm--1948  -  1967

    Navios da classe Isles construídos em 1940 e 1942, foram adquiridos à Inglaterra em 1948, tendo sido adaptados para navios hidrográficos após a aquisição. Em 1961 o B. da Silva  mudou o nome para Salvador Correia, após o abate do seu gémeo.   

    DESLOCAMENTO   780 tons.
    DIMENSÕES   45,57 * 8,5 * 4,57 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 850 i.h.p. – 1 veio
    VELOCIDADE   9,5 nós
    GUARNIÇÃO   38 homens ( A 523 ) ; 36 homens ( A 522 ).


    Classe ALMIRANTE  LACERDA

    ALMIRANTE LACERDA------------A 525 ex - Caraquet--1946-1975
    COM. ALMEIDA CARVALHO------A 527 ex - Fort York--1950- 1971

    Antigos draga - minas da classe Bangor, foram incorporados em 1941 na Real Marinha Canadiana.Com estes navios foi introduzido na Marinha de Guerra Portuguesa o RADAR. Em 1965  o A 527 foi transformado em corveta tendo o seu nome sido alterado para CACHEU (F 470). O navio A 525 foi transferido para a marinha da República Popular de Moçambique.

    DESLOCAMENTO   900 tons.
    DIMENSÕES   54,9 * 8,7 * 2,9 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 peças de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de tríplice expansão de 2 400 i.h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   16 nós


    CARVALHO  ARAÚJO  A 524  ex. Crysanthemum; ex - Com. Drogou; ex – TerjeTen

    Foi construído por Harland & Wolf de Belfast em 1942, e era uma corveta da classe Flower. Serviu durante a guerra na Marinha da França Livre. Em 1959 foi comprado à Hector Whalling Co. de Cape Town, sendo transformado em navio – hidrográfico. Serviu sempre em Angola, sem nunca ter  visitado o Continente Europeu. Em 1975 foi transferido para a República Popular de Angola.

    DESLOCAMENTO   1350 tons.
    DIMENSÕES   62,33 * 10,11 * 5,02 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm ; 4 peças Oerlikon de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 2750 i.h.p. - 2 veios = 16 nós
    GUARNIÇÃO   48 homens


    MIRA    A 5200  ex. Fomalhaut, ex. Arrábida

    Esta lancha foi construída em Portugal, tendo sido aumentada ao efectivo dos navios da Armada em 1961. Em 1984 foi desarmada e abatida ao efectivo

    DESLOCAMENTO   30 tons.
    DIMENSÕES   19,82 * 4,62 * 1,21 metros
    PROPULSÃO   3 motores diesel de 300 b.h.p. - 2 veios = 15 nós
    GUARNIÇÃO   6  homens


    AFONSO DE ALBUQUERQUE   A 526 ex. Dalrimple, ex. Luce Bay

    Transformado a partir de uma fragata da classe Bay, este navio foi adquirido por subscrição Nacional a fim de substituir o aviso com o mesmo nome perdido na Índia. Havia sido construído por William Pikergill & Sons na Inglaterra. Tinha servido na Royal Navy  entre 1949 e 1966. Foi abatido ao efectivo da Armada em 1983, sendo mais tarde afundado em exercícios ao largo da costa.

    DESLOCAMENTO   2 265 tons.
    DIMENSÕES   93,6 * 11,7 * 4,3 metros
    ARMAMENTO   (retirado) 2 peças de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 5 500 i.h.p. - 2 veios = 15,5 nós
    RADARES:                   1 DECCA 978; 1 Kelvin Hughes 975.
    SONDAS:                   PDR, K. Hughes M S 26 K.  ; ELAC DENEB ; K.H. 771; ATLAS DESO 10
    GUARNIÇÃO   109 homens   


    CRUZEIRO DO SUL   A 5201 ex. Girofleé

    Antigo iate construído em Inglaterra em 1935. Foi apresado pela Armada numa operação de Contrabando, sendo incorporado na M. Guerra Portuguesa em 1968. Serviu como lancha hidrográfica até 1975, ano em que foi abatida.

    DESLOCAMENTO   120 tons.
    DIMENSÕES   28,33 *5,49 * 2,43 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 320 h.p. - 2 veios = 12 nós
    GUARNIÇÃO   8 homens


    ALMEIDA CARVALHO  A 527 ex. Kellar  T - AGOS 25

    Construído por Marietta Shipbuilding Co. nos Estados Unidos da América em 1969, foi recuperado após se ter afundado devido a um temporal, quando se encontrava em construção. Em 1972 foi  transferido para Portugal. O navio foi desarmado em 2006.

    DESLOCAMENTO   1 400 tons.
    DIMENSÕES   63,5 * 11,8 * 4,56 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel eléctricos de 1 200 h.p. - 1 veio = 15 nós
    EQUIPAMENTO:   4 sondas RAYTHEON 723,  2 PRF 193,  1 ATLAS DESO 10; 1    RAYDIST DSR, 2 batitermógrafos, 1 lançador de XBT,1 batisonda, 1 termógrafo,1 sondador ATLAS FISHFINDER.
    GUARNIÇÃO   36 e alojamentos para 36 cientistas  


    Classe ANDRÓMEDA

    ANDRÓMEDA---A 5203
    AURIGA-------- A 5205

    Foram construídas no Arsenal do Alfeite, e entraram ao serviço em 1987 e 1988 respectivamente, com a classificação de lanchas hidrográficas. Estão equipadas para sondagem sísmica, pesquisas com sonar lateral e operações com bóias e equipamentos oceanográficos.

    DESLOCAMENTO   245 tons.
    DIMENSÕES   31,5 * 7,74 * 2,5 metros
    PROPULSÃO   1 motor diesel de 760 KW - 1 veio = 12,5 nós
    GUARNIÇÃO   13 elementos mais 4 cientistas


    Classe D. CARLOS I

    D. CARLOS I---------------A 522 ex - T- AGOS 11 Audacious, ex - Dauntless
    ALM. GAGO COUTINHO---A 523 ex - T - AGOS 5 Assurance

    Navio da classe americana Stalwart, foi construído por Tacoma Boat Building Co. Serviu na U.S. Navy entre 1989  e 1997 como navio de vigilância submarina. Em 1997 foi adquirido pela Armada para ser convertido em navio hidrográfico, conversão essa completada em 2004. Em 1998 foi adquirido o segundo navio desta classe que entrou ao serviço em 2006 após conversão.

    DESLOCAMENTO   2262 tons.
    DIMENSÕES   68,3 * 13,1 * 4,5 metros
    PROPULSÃO   Diesel eléctrica. 4 geradores de 3 200 h.p. 2 motores de 1 600 h.p. - 2 veios = 11 nós
    FUNÇÕES:   levantamentos hidrográficos, oceanografia física , química e geológica, acústica submarina, levantamentos gravimétricos e    magnetométricos
    GUARNIÇÃO   34+cientistas
    « Última modificação: Agosto 27, 2009, 12:08:43 am por luis filipe silva »
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    luis filipe silva

    • Investigador
    • *****
    • 2138
    • Recebeu: 4 vez(es)
    • +1/-0
    (sem assunto)
    « Responder #5 em: Novembro 23, 2005, 02:52:36 pm »
    AUXILIARES


    QUELIMANE ex. Namacua

    Antigo vapor holandês construído em Hamburgo, Alemanha, foi adquirido pela Armada em 1868 servindo em Moçambique até 1880.

    DESLOCAMENTO   190 tons.
    CALADO:   2,73 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de 40 h.p. - 1 veio
    GUARNIÇÃO   35 homens



    NORTE ex - Rebocador

    Pequeno vapor que em 1868 servia na Marinha de Guerra, e que foi abatido ao efectivo em 1880.

    PROPULSÃO   1 máquina de 75 h.p. - 2 rodas de pás.
    VELOCIDADE   8 nós


    ÍNDIA ex - Mandalay

    Este transporte foi construído na Inglaterra em 1871 por Dennis & Brothers, e esteve ao serviço entre 1874 e 1909.

    DESLOCAMENTO   2 578 tons.
    DIMENSÕES   82,3 * 9,14 * 5,79 metros
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   2 máquinas compound verticais de700 h.p. - 1 veio = 12 nós


    ÁFRICA  1875 - 1908
    Construído em Inglaterra a fim de servir como transporte, este navio após ter sido desarmado,  passou a funcionar como navio – hospital  na  Missão Naval de Angola.

    DESLOCAMENTO   2 993 tons.
    DIMENSÕES   79,24 * 10,05 * 6,09 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 80 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 1 000 h.p. - 1 veio = 13 nós
    GUARNIÇÃO   124 homens + 404 tropas


    PRINCIPE D. CARLOS

    Transporte adquirido em Inglaterra em 1878, perdeu-se por encalhe na Ilha do Bazaruto em Moçambique no ano de 1880.

    DESLOCAMENTO   250 tons.
    ARMAMENTO   1 peça
    PROPULSÃO   1 máquina de 90 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO   41 homens   


    AUXILIAR

    Este vapor foi adquirido em 1878 para a pilotagem do Rio Quelimane. Havia sido construído em Inglaterra,  e prestou serviço  na Armada entre 1884 e 1896.

    ARMAMENTO   1 canhão revólver de 37 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 50 h.p. 2 veios
    VELOCIDADE   10 nós
    GUARNIÇÃO   35 homens


    GUINÉ ex. Hugh Parry

    Este pequeno vapor, foi adquirido em Lisboa  em 1879. Efectuava anteriormente carreiras no Rio Sado, entre Setúbal e Alcácer do Sal. Havia sido construído em 1876, e prestou serviço na Guiné até 1883, ano em que foi abatido ao efectivo.

    DESLOCAMENTO   139 tons.
    DIMENSÕES   34,14 * 4,76 * 1,68 metros
    ARMAMENTO   2 peças de bronze de 86 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de baixa pressão de 200h.p. - 2 rodas laterais


    Classe MINEIRO

    MINEIRO---------1892 – 1902
    FULMINANTE-----1880 - 1913

    Navios que serviram na Escola de Torpedos de Paço de Arcos, foram construídos o primeiro em Portugal nos estaleiros Parry & Son, e o segundo em Inglaterra.

    DESLOCAMENTO   78 tons.
    DIMENSÕES   18 * 4 * 2 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de 150 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   8 nós
    GUARNIÇÃO   18 homens


    Lidador antes de ser modificado


    LIDADOR

    Foi construído na Inglaterra em 1883 como rebocador. Mais tarde, após ter sido adquirido pela Armada, foi  classificado como canhoneira. Terminou os seus dias na M.G.P. como navio de instrução da Mocidade Portuguesa em 1951.

    -1951 –

    DESLOCAMENTO   252 tons.
    DIMENSÕES   35,8 *6,1 * 2,8 (pontal) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas de 800 h.p. - 2 veios = 9 nós
    GUARNIÇÃO   34 homens


    DILLY (1º)

    Este vapor foi construído em 1884. Adquirido em 1891 para operar em Timor. Foi abatido
    ao efectivo em 1905.

    DESLOCAMENTO   100 tons.
    DIMENSÕES   36,9 *     ?     * 2,97 metros
    ARMAMENTO   1 peça
    PROPULSÃO   1 máquina de 40 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   7 nós
    GUARNIÇÃO   28 homens


    ÁLVARO  DE  CAMINHA

    Construído em 1901 na  Alemanha, foi adquirido a fim de servir como transporte. Serviu entre 1902 e 1910.

    DESLOCAMENTO   534 tons.
    DIMENSÕES   45,12 * 6,80 * 2,94 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 37 mm; 2 metr. de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de E.T. - 1 veio
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO   59 homens


    DILY (2º)

    Este transporte foi comprado em Hong Kong em 1909. Entregue à Marinha Colonial em  
    1912, foi abatido em 17 - 10 - 1913.

    DIMENSÕES   34 *  9 *  5,5 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de 300h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   10 nós
    GUANIÇÃO:   38 homens   


    NEVES FERREIRA ex. Lady Wood

    Vapor construído em Londres por A.D. Lewis & Co. em 1882. Prestou serviço na Marinha de Guerra  Portuguesa entre 1893 e 1901.

    DESLOCAMENTO   301 tons.
    DIMENSÕES   29,1 * 6,1 * 2,57 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 37 mm; 2 metr. de 11mm.
    PROPULSÃO   2 máquinas compound de220 h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO   37 homens



    BAPTISTA DE ANDRADE

    Construído em França em 1897, serviu como navio balizador e rebocador até 1909, ano em que foi abatido ao efectivo.

    DESLOCAMENTO   150 tons.
    DIMENSÕES   28,5 * 5,25 * 2,32 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 37 mm; 2 metr. de 11 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina compound  - 1 veio
    VELOCIDADE   10,5 nós
    GUARNIÇÃO   28 homens


    LINCE

    Este vapor foi construído em Itália nos estaleiros Orlando de Livorno. Foi incorporado na Armada em 1911, tendo pertencido à Escola de Torpedos de Paço de Arcos, até ser abatido em 1948.

    DESLOCAMENTO   77 tons.
    DIMENSÕES   26,9 * 4,2 * 1,8 metros
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   2 semi - dieseis de 300 b.h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   12 nós
    GUARNIÇÃO   20 homens


    DILI  ex. Panay

    Este vapor foi construído em Shangai em 1903. Em 1913 foi adquirido pela Marinha  de Guerra às Filipinas, sendo abatido ao efectivo em 1942

    .DESLOCAMENTO   500 tons.
    DIMENSÕES   42,56 * 7,6 *3,1 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de 500 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO    72 homens


    BISSAU

    Foi incorporado em 1913 para ser utilizado na Guiné.

    DESLOCAMENTO   76 tons.
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   1 máquina de 300 h.p.
    GUARNIÇÃO   4 homens


    PEBANE ex. Kadett

    Ex - navio mercante alemão internado em Moçambique durante a 1ª Guerra Mundial, foi requisitado pelo governo português em 1916 como transporte.Serviu como navio-hidrográfico entre 1923-1925 na Marinha  Colonial de Moçambique. Foi abatido em 1930. Havia sido construído na Alemanha em 1902, nos estaleiros Schiffswerft J & S.

    DESLOCAMENTO   226 TAB.
    PROPULSÃO   1 máquina de E:T. de 148 h.p. - 1 veio = 9 nós
    GUARNIÇÃO   37 homens


    PATRÃO  LOPES ex – Newa

    Ex - navio alemão internado em Portugal, e apresado em 1916. Foi classificado como navio de salvamento, e durante a sua intensa vida na Armada, as suas guarnições salvaram imensas vidas e navios em perigo. Perdeu - se por encalhe no Bugio em 28 – 2 - 1936.

    DESLOCAMENTO   1 100 tons.
    DIMENSÕES   49 * 7,8 *4,2 metros
    ARMAMENTO   (inicial) 1 peça de 76 mm; e mais tarde 2 peças de 90 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de 500 h.p. – 2 veios
    VELOCIDADE   10 nós
    GUARNIÇÃO   63 homens


    SADO ex – Pluto

    Foi construído nos estaleiros J.C. Tecklemburg de  Geestmunde, Alemanha. Foi apresado em 1916, passando a ser utilizado como lança minas. Vendido à  Sociedade Geral, passou-se  a chamar Alferrarede.

    DESLOCAMENTO   2 118 tons.
    DIMENSÕES   73.91 * 11,02 * 5,65 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 700 h.p. 1 veio
    VELOCIDADE   10 nós


    PERO DE ALENQUER ex - Coimbra, ex - Antares

    Navio alemão apresado em 1916, serviu nos Transportes Marítimos do Estado, uma  empresa estatal criada para gerir a frota de navios alemães e austríacos apresados em 1916. Foi vendido à Armada em 1925, e novamente à marinha mercante em 1929. Este navio havia sido construído em 1913.

    DESLOCAMENTO   4 450 tons.
    DIMENSÕES   104,64 * 14,04 * 6,08 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de E.T. de 1870 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO   90 homens


    ALMIRANTE  SCHULTZ   A 521
     
    Construído nos estaleiros Penhoet em França como navio balizador, foi incorporado em 1929 e abatido ao efectivo dos navios da Armada em 1969.

    DESLOCAMENTO   520 tons.
    DIMENSÕES   40 * 9,5 * 3,1 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 350 h.p. 2 veios
    VELOCIDADE   11 nós
    GUARNIÇÃO   52 homens


    SANTO  ANDRÉ  A 5207  ex - Sagres, ex - Max, ex - Flores, ex - Rickmer Rickmers

    Navio alemão construído em Bremmerhaven em 1896, foi apresado em 1916 integrado nos T.M.E. Em 1924, foi adquirido pela Armada e transformado em navio escola. Em 1931 foram - lhe montados motores auxiliares. Em 1958 ganhou a regata Brest - Las Palmas. Substituído em 1961 pela actual Sagres. Nessa altura foi reclassificado como navio depósito com o nome Santo André. Abatido ao efectivo em 1973, foi adquirido por windjamers fur Hamburg por troca com o veleiro Polar. Este navio serve actualmente como navio museu no porto de Hamburgo.

    DESLOCAMENTO   3 176 tons.
    DIMENSÕES   80,1* 12,2  * 5,7 metros
    ARMAMENTO   4 peças de salva de 47 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel Krupp de 70 b.h.p. 1 veio
    VELOCIDADE   8 nós (apenas a motor)
    GUARNIÇÃO   181 + 196 cadetes




    SAM BRÁS  A 523

    O navio tanque S. Brás, foi construído em Portugal pelo Arsenal do Alfeite, tendo sido aumentado ao serviço da Armada em 1942. Durante a guerra, foi durante muito tempo o único navio ,a assegurar o fornecimento de combustíveis ao País. Em 1967 foi modernizado e transformado em navio de apoio logístico, sendo destacado para Moçambique. Essa transformação consistiu em equipar o navio com oficinas, hospital, pista para um helicóptero médio, alojamentos extra e duas lanchas de desembarque pequenas. O navio foi  abatido em 1976.

    1942
    DESLOCAMENTO   7 375 tons.
    DIMENSÕES   107,75 * 15,15 * 5,01 metros
    PROPULSÃO   1 motor diesel de 2 820 b.h.p. 1 veio
    VELOCIDADE   13 nós
    CARGA:   3 000 tons de fuel, 40 tons de gasolina para aviação, 50 tons. de lubrificantes e 100 tons. de água potável.
    GUARNIÇÃO   41 homens


    S. RAFAEL  A 5214 ex. Medusa; ex. U.S.S. Portunus ARC 1; ex. LSM 275

    Antigo navio de desembarque americano construído em 1944, foi adaptado para  navio de lançamento e reparação de cabos submarinos. Foi transferido para Portugal ao abrigo do Mutual Defense and Assistence Plan (MDAP) em 18 - 11 – 1959, como navio apoio de mergulhadores. Em 1968 /1970 foi transformado em navio de apoio a desembarques, não tendo no entanto chegado a navegar nessas funções. Foi abatido em 1974 servindo como navio depósito.

    DESLOCAMENTO   1 220 tons.
    DIMENSÕES   66,87 * 9,50 * 3,19 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 40 mm; 2 peças de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 2 800 h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   12 nós
    GUARNIÇÃO   56 homens


    SAGRES  ( A 520 ) ex - Guanabara; ex - Albert Leo Schlagetter

    Este navio escola foi entregue à marinha alemã em 1938, nos estaleiros Blohm & Voss. Finda a segunda guerra mundial foi entregue aos Estados Unidos da América como pagamento de guerra. Em 1948 foi vendido ao Brasil onde serviu com o nome Guanabara, sendo adquirido pela Marinha de Guerra Portuguesa em 1962. É o navio que mais tem representado Portugal por todo o Mundo, tendo em 1977 - 78 e 1983 – 84 efectuado viagens de circum-navegação. Em 1982 ganhou a Regata do Novo Mundo na Classe A.

    DESLOCAMENTO   1 869 tons.
    DIMENSÕES   70 * 12 * 5,2 metros
    ARMAMENTO   2 peças de salva de 47 mm.
    ÁREA VÉLICA:   1935 metros quadrados
    PROPULSÃO      2 motores diesel MTU 12V 183 TE92 - 1 veio
    VELOCIDADE   10,5 nós ( a motor )
    GUARNIÇÃO   162 + 200 cadetes


    S. GABRIEL  A 5206

    O navio reabastecedor de esquadra S. Gabriel foi entregue em 1963 nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Durante os anos "70" sofreu algumas alterações, tais como alojamentos para uma companhia de fuzileiros e pista para helicópteros. Foi abatido em 14 - 7 - 1995.

    DESLOCAMENTO   14 200 tons.
    DIMENSÕES   146 * 18,2 * 8 metros
    PROPULSÃO   um grupo de turbinas a vapor de alta e baixa pressão de 9 500 s.h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   17 nós
    CARGA:                   líquida - 9 400 metros cúbicos em 12 tanques sólida  - 780 metros cúbicos num porão
    GUARNIÇÃO   99 + 100 extra


    SCHULTZ  XAVIER   A 521

    O navio balizador S. Xavier foi construído pelo Arsenal do Alfeite, tendo sido entregue em 1972. Está equipado com uma grua de 12 tons. canhões de água e equipamento para efectuar reboques. Nos anos noventa, passou a exercer a função de navio de apoio a mergulhadores.

    DESLOCAMENTO   900 tons.
    DIMENSÕES   56,2 * 10,2 * 3,6 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel de 2 400 h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   14,5 nós
    AUTONOMIA:   3 000 a 12,5 nós
    GUARNIÇÃO   54 homens


    VEGA ( A 5201) ex - Arreda

    Foi construído por Henry R. Hinkley em 1957, por encomenda do industrial José Manuel de Mello. Este ofereceu - o ao CNOCA (Clube Naval dos Oficiais e Cadetes da Armada). Em 1976 representou Portugal no bicentenário dos Estados Unidos.Foi abatido em 2008.

    DESLOCAMENTO   60 tons.
    DIMENSÕES   19,81 * 4,3 * 2,5 metros
    PROPULSÃO   1 motor diesel de 85 h.p.  
    GUARNIÇÃO   10 homens


    POLAR  ( A 5204 ) ex. Anne Linde

    O palhabote Polar foi construído na Holanda em 1977 nos estaleiros Phoenix B.V. ,sendo incorporado na Armada
    em 21 - 10 – 1983 por troca com o ex. navio escola Sagres, ex. Rickmer Rickmers à sociedade Windjamers fur Hamburg.

    DESLOCAMENTO   70 tons.
    DIMENSÕES   22.9 * 4,9 * 2,3 metros
    ÁREA VÉLICA:   243 metros quadrados
    PROPULSÃO   1 motor diesel - 1 veio
    VELOCIDADE   8 nós a motor apenas
    GUARNIÇÃO   7 + 13 cadetes


    SÃO MIGUEL  A 5208 ex - Cabo Verde, ex - Sirefjell

    Este cargueiro foi construído em 1962 na Alemanha. Adquirido a um armador  holandês pela Companhia Nacional de Navegação, foi vendido à Armada em 14 - 2 – 1986 com a classificação de transporte. Após três missões às Ilhas da Madeira e dos Açores, uma a Moçambique e duas ao Golfo Pérsico, o navio foi carregado com munições antigas e afundado no Atlântico, tendo-se registado uma violenta explosão ainda à superfície.

    DESLOCAMENTO   2 800 T.D.W ; 4 171 T.A.B.
    DIMENSÕES   108 * 15,6 * 7,5 metros
    PROPULSÃO   1 motor diesel MAN- K 6S de 4 050 bhp - 1 veio
    VELOCIDADE   14,7 nós
    GUARNIÇÃO   variável entre 37 e 48 homens


    CREOULA   ( UAM 201 )

    O lugre Creoula foi construído em 1937 nos estaleiros da C.U.F. em apenas 32 dias. efectuava a pesca do bacalhau na Terra Nova e Gronelândia. Após muitos anos parado, foi recuperado nos estaleiros Parry & Son e na Lisnave. Foi aumentado ao efectivo em 1-6-1987 como unidade auxiliar de marinha. Efectua cruzeiros com jovens dos 14 aos 25 anos e de ambos os sexos.

    DESLOCAMENTO   818 tons. standard, 1 055 t. a. b.
    DIMENSÕES   67,3 * 9,9 * 4,15 metros
    PROPULSÃO   1 motor diesel de 480 h.p. 1 veio = 5 nós
    ÁREA DE VELA:   1364 metros quadrados
    GUARNIÇÃO   35 + 60 alunos


    BÉRRIO   A 5210  ex - Blue Rover

    O reabastecedor de esquadra Bérrio foi construído em Inglaterra em 1970, por Swan Hunter. Remotorizado em 1973, foi adquirido pela Armada em 1993.

    DESLOCAMENTO   4 700 standard, 11 522 t.a. b.
    DIMENSÕES   140,6 * 19,2 * 7,3 metros
    ARMAMENTO   2 peças de 20 mm.
    PROPULSÃO   2 motores diesel  Semt Pielstick de 5 344 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   19 nós
    CARGA:                   4 500 tons. de gasóleo, 460 de combustível de aviação, 325 tons. de água, 10 tons de lubrificantes, 120 de sólidos e 25 tons. de munições.
    HELICÓPTEROS:   possui pista para um médio.
    GUARNIÇÃO   54 elementos M/F

    NAVIOS PROGRAMADOS


    NAVIO  DE ASSALTO DOCA (LPD)

    Está prevista a encomenda de um navio de assalto doca LPD também designado como NavPol de desenho holandês cujo projecto faz parte das contrapartidas pela encomenda dos novos submarinos à Alemanha. A ser construído, a encomenda  deverá ser entregue aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo.
     
    LPD

    DESLOCAMENTO   10 215 tons.
    DIMENSÕES   166,4  *  25  *  5,2 metros
    PROPULSÃO   2 motores diesel-eléctricos de 14 Mw – 2 pods = 19 nós
    ARMAMENTO   2 CIWS
    CARGA                   76viaturas diversas
    HELICÓPTEROS   4 EH 101 CSAR
    GUARNIÇÃO   150 + 654 tropas


    LANCHAS DE PATRULHA COSTEIRA

    Navios patrulha a ser construídos nos ENVC. Esta classe de cinco navios com opção de outros três, será entregue até 2012. Estes navios possuirão estabilizadores activos.

    DESLOCAMENTO   660 tons.
    DIMENSÕES   59,9 * 9,9  * 2,7 metros
    PROPULSÃO   4 motores diesel de  9 000 Kw - 2 veios = 25 nós * 1 propulsor lateral a vante
    ARMAMENTO   não está definido
    GUARNIÇÃO   20


    NAVIOS FRETADOS EM 1833 e 1847


    Navios fretados na Inglaterra pelas duas forças antagonistas durante as lutas liberais e a revolta da Maria da Fonte, serviram como transportes de tropas.


     
    RESTAURADOR  LUSITANO ex. St. Patrick

    A galera a vapor  Restaurador Luzitano foi construída em  Inglaterra em 1822. Chegou a Lisboa procedente de Inglaterra a 12 - 4 – 1824, adquirida por J. Baptista Ângelo da Costa e Cª.  Fretada pelo governo de D. Miguel,  
    naufragou a 11 - 9 - 1832 ao largo de Aveiro, quando seguia integrada numa esquadra.


    SUBTIL

    Vapor de rodas laterais, foi utilizado em Janeiro e Fevereiro de 1833, integrado na Esquadrilha do Ribatejo
          

    DUKE  OF  CORNWALL

    Vapor inglês fretado para efectuar o bloqueio da Cidade do Porto em 1847.


    RESTAURADOR  LUSITANO ex. St. Patrick

    A galera a vapor  Restaurador Luzitano foi construída em  Inglaterra em 1822. Chegou a Lisboa procedente de Inglaterra a 12 - 4 – 1824, adquirida por J. Baptista Ângelo da Costa e Cª.  Fretada pelo governo de D. Miguel,  
    naufragou a 11 - 9 - 1832 ao largo de Aveiro, quando seguia integrada numa esquadra.


    SUBTIL

    Vapor de rodas laterais, foi utilizado em Janeiro e Fevereiro de 1833, integrado na Esquadrilha do Ribatejo
          

    DUKE  OF  CORNWALL

    Vapor inglês fretado para efectuar o bloqueio da Cidade do Porto em 1847.


    PORTO

     Vapor utilizado em 1847 durante o bloqueio do Porto, foi ainda nesse ano entregue ao armador.

    RAMONA
    JAMES WATT
    LEEDS


    SOHO


    CITY OF WATERFORD;
    Construído em 1829 nos estaleiros General S.P.Co de Bristol. Deslocava 272 Tab.

    MONARCH;
    Construído na Inglaterra em 1836, deslocava 300 tab e era propulsado por rodas Laterais

    MANCHESTER;
    Foi construído na Inglaterra em 1832, deslocava 385 Tab, e era propulsado por rodas Laterais

    ROYAL WILLIAM;

    Foi construído na Escócia em 1831 pelos estaleiros Duffus. Deslocava 307 tons. E era propulsado por rodas laterais
       
    COUNTRY OF PEMBROKE

    WILLIAM IV

    BIRMINGHAM

    BORODINE

    DARTMOUTH

    BRITANIA

    CITY OF EDIMBURG


    PENINSULA
     Foi construído em 1836 em Aberdeen na Escócia pelos estaleiros Duffus, e vendido para
    sucata em 1837.

    DESLOCAMENTO   113 tons.
    DIMENSÕES   28,3 * 5,2 * ? metros
    PROPULSÃO   Duas rodas laterais = 9 nós
             
             

    PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

    Durante a Primeira Guerra Mundial, entre 1916 e 1918, foram requisitados diversos navios, que depois foram devolvidos aos armadores.
    Outros continuaram ao serviço da Armada, e são descritos nas secções respectivas.



    GONÇALVES  ZARCO  ex. Loanda

    Paquetes construídos em 1889 na Inglaterra, para a Mala Real Portuguesa. Após a falência desta, foram vendidos à ENN em 1893, os navios Loanda e Malange.  Durante a Primeira Grande Guerra Mundial, foram requisitados pela Armada, e o Malange foi convertido em cruzador auxiliar com o nome Pedro Nunes, enquanto o seu gémeo, renomeado Gonçalves Zarco, foi entregue ao armador ainda em 1916, e  vendido para sucata, o Malange foi entregue ao armador em 1923 seguindo o mesmo destino em 1924.

    DESLOCAMENTO   3 199 TAB.
    DIMENSÕES   110 * 12,9 * 7,6 (PONTAL) metros  
    PROPULSÃO   2 máquinas de T.E. de 2 300 h.p –  2 veios = 16 nós
    PASSAGEIROS   226 (civis)


    LIMA (I) ex. Westerwald  

    Este paquete alemão foi construído na Inglaterra, pelos estaleiros Furness Withy & Co. tendo sido entregue em 1907. Em 1916 encontrava-se internado em Portugal, quando foi requisitado e integrado primeiro na Armada durante alguns dias como cruzador auxiliar, função que não chegou a desempenhar e depois nos TME. Vendido em 1923 à Insulana, foi desmantelado em 1968.

    DESLOCAMENTO   (final) 4 065 TAB;    2 375 TAL.
    DIMENSÕES   107,31 * 13,74 * 7,46 metros
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de T.E. de 497 n.h.p. – 1 veio = 12 nós
    PASSAGEIROS   314


    AMÉRICA- P2

    Rebocador,  que foi requisitado em 1916 como patrulha fluvial. Deslocava 116 toneladas


    GALGO
    Rebocador requisitado em 1916, deslocava 83 tons. Efectuou patrulhas entre o Cabo de S. Vicente e Lagos. voltou à Marinha Mercante em 1918.


    CHINDE-----1916 – 1918    
    LUABO------1917 – 1918


    Estes navios foram construídos em Inglaterra em 1911 e 1909 respectivamente, para a Empreza Nacional de Navegação. Foram requisitados durante parte da 1ª Guerra Mundial, após a qual foram entregues ao armador. Embora idênticos, as suas características eram diferentes.

    DESLOCAMENTO   1 470 tons.
    DIMENSÕES   73,2 * 10,2 * 5,8 metros
    PROPULSÃO   1 máquina de 950 h.p. - 1 veio
    VELOCIDADE   11,5 nós
    TRIPULAÇÃO:   (mercante) 22 homens


    QUELIMANE  ex - Kronprinz

    Paquete alemão construído por Blohm & Voss de Hamburgo em 1900, foi apresado em Moçambique em 1916. Serviu na Armada como navio hospital entre 7 - 10 – 1916 e 1917, ano em que foi integrado nos T.M. do Estado. Foi vendido para sucata em 1930.

    DESLOCAMENTO   5 689 T.A.B.
    DIMENSÔES:   125,3 * 16,6 * 8,4 metros
    PROPULSÃO   2 máquinas de E.T. de 550 h.p. - 2 veios
    VELOCIDADE   13,5 nós
    PASSAGEIROS:   304 em 4 classes


    MINHO

    Rebocador requisitado em 1916, deslocava 125 tons. e foi mais tarde devolvido ao seu armador.         


    ALM. PAÇO D´ARCOS  ex. Albatroz

    Arrastão requisitado em 1916, e armado em caça-minas. Havia sido construído em Selby, e pouco tempo após o fim da guerra, foi entregue ao armador.

    DESLOCAMENTO   332 tons.
    DIMENSÕES   44 * 6,98 * 3,75 metros
    ARMAMENTO   2 peças
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 500 H.P. - 1 veio  
    VELOCIDADE   10 nós


    MACEDO E COUTO ex. Príncipe

    Foi construído em 1898 na Inglaterra, para a Empreza Nacional de Navegação, e utilizado na cabotagem em S. Tomé e Príncipe. Adquirido pelos pilotos da barra de Lisboa, foi requisitado pela Armada entre 1916 e 1918.

    DESLOCAMENTO   214 tons. de arqueação bruta (TAB)
    DIMENSÕES   33,5 metros de comprimento
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de 210 H.P. = 9 nós
    VELOCIDADE   8,5 nós
    GUARNIÇÃO   ( inicial ) 23 homens


    Guarda Marinha Janeiro
    GUARDA MARINHA JANEIRO
    TENENTE ROBY ex. Condestável


    estes arrastões foram requisitados como navios - patrulha entre 1916 e 1924, e estavam armados com uma peça de 76 mm.


    BRIGADEIRO BARREIROS

    Pequeno vapor classificado de navio - patrulha, e que operava em Cabo Verde. Havia sido construído em Inglaterra, sendo requisitado em 1916. Armava uma peça de 47 mm.


    THOMAZ ANDREA  ex. Douro

    Foi construído na Escócia em 1907, sendo mais um dos muitos arrastões requisitados, durante o período entre 1916 e 1918.

    DESLOCAMENTO   357 tons.
    DIMENSÕES   44 * 6,9 * 3,7 (P) metros
    ARMAMENTO   2 peças de artilharia.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. vertical de 480 H.P. - 1 veio = 9,5 nós


    AÇOR ex. Loch Torrid

    Arrastão construído na Escócia em 1906, foi requisitado em ambas as Guerras Mundiais como caça - minas.

    DESLOCAMENTO   244 tons.
    DIMENSÕES   37,48 * 6,71 * 3,47 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 1 metralhadora
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. a vapor saturado de 450 H.P. - 1 veio =10 nós


    BAPTISTA DE ANDRADE ex. Alda Benvinda

    Foi construído em Inglaterra em 1907, tendo sido requisitado em 1961 como caça - minas. Mais tarde foi devolvido ao armador.

    DESLOCAMENTO   273,48 tons
    DIMENSÕES   40,5 * 6,74 * 3,71 (P) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 1 metr.de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 450 H.P. - 1 veio = 9,5 nós


    ROBERTO IVENS ex. Lordello

    Arrastão requisitado como caça - minas em 1916, afundou-se ao chocar com uma mina, quando se encontrava na rocega ao largo de Cascais em 26 -7 - 1917. Morreram 15 elementos da sua guarnição.

    DESLOCAMENTO   281 tons
    COMPRIMENTO   39 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. = 9,5 nós


    AZEVEDO GOMES

    Foi construído em 1903 na Alemanha em Bremerhaven, sendo requisitado em 1916 como caça - minas.

    DESLOCAMENTO   286 tons.
    DIMENSÕES   41,63 * 6,80 * 3,49 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm; 1 metr. de 6,5 mm.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. alternada a vapor saturado de 312 H.P. -1veio = 10 nós


    CELESTINO SOARES ex. Serra D `Agrella

    Arrastão requisitado em 1917 serviu na Madeira, e havia sido construído na Inglaterra em 1910.

    DESLOCAMENTO   250 tons.
    DIMENSÕES   39,5 * 6,67 * 3,73 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 47 mm; 1 metralhadora de 6,5 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. a vapor saturado de 430 H.P. -1 veio =10 nós


    AUGUSTO CASTILHO ex. Elite

    Requisitado em 1916, foi afundado em combate com o submarino alemão U 139, quando escoltava para  os Açores o paquete S. Miguel. Nesta acção morreram 14 tripulantes.

    DESLOCAMENTO   315 tons.
    ARMAMENTO   1 peça de 65 mm; 1 peça de 47 mm:
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. - 1 veio = 10 nós
    GUARNIÇÃO   40 homens


    HERMENEGILDO CAPELO ex. Maria Luiza 1º

    Construído em 1907, este arrastão foi requisitado pelo governo entre 1916 e 1918, tendo sido classificado como caça - minas.

    DESLOCAMENTO   217,92 tons.
    DIMENSÕES   36,98 * ? * ? metros
    ARMAMENTO   1 peça
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. - 1 veio = 9,5 nós



    MATO GROSSO

    Vapor requisitado em 1916 classificado de patrulha


    S. THOMÉ ex. Santo Antão, ex. Heimburg

    Navio alemão internado em Cabo Verde, foi requisitado e integrado nos TME. Serviu na Armada como transporte com o nome S. Thomé ,sendo vendido à CNN em 1924. Este cargueiro tinha sido construído na Alemanha em 1905 nos estaleiros Bremer Vulkan A.G..

    DESLOCAMENTO   4 384 TAB;    2 750 TAL.
    DIMENSÕES   118,30 * 15,80 * 7,52 (P) metros
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de Quádrupla Expansão de 2 100 i.h.p. – 1 veio = 12 nós

    KIONGA ex. Laura
    Vapor mercante de 197 TAB, foi requisitado durante a 1ª Guerra Mundial.


    CAPITANIA
    Rebocador que operava em Moçambique,  foi requisitado em 1915. Serviu na Marinha Colonial de Moçambique armado em patrulha.


    FERNDALE      1 peça de 47 mm; cargas de profundidade

    MINDELO      1 peça de 47 mm; cargas de profundidade

    CARREGADO      rebocador que operava em Lisboa e deslocava 107 tons.


    REPÚBLICA
    Requisitado em 1916, deslocava 340 toneladas estava armado com duas peças e continuou ao serviço após a guerra.

       
    MARGARIDA VICTÓRIA
    Requisitado em 1916. Deslocava 206 tons, e armava 2 peças

    REVOLTA DA MADEIRA 1931

    Durante a revolta na Ilha da Madeira, foram requisitados alguns navios mercantes e de pesca, que alguns meses depois voltaram à posse dos proprietários.


    PEDRO GOMES ex. Sindoro

    Paquete construído em 1899 na Holanda, foi comprado pela ENN em 1922. Em 1931 foi requisitado pela Armada durante a “Revolta da Madeira” como transporte de tropas. O navio foi vendido em 1932

    DESLOCAMENTO   5 471 TAB
    DIMENSÕES   129, * 15,2 metros
    PROPULSÃO   2 máquinas a vapor – 2 veios = 13 nós
    PASSAGEIROS   440


    CUBANGO ex. Goa,  ex. Lichtenfels

    Cargueiro construído em 1903 na Alemanha nos estaleiros Flensburger Schiffsbau, foi apresado por Portugal em 1916, e integrado nos TME. Foi vendido à CNN com o nome Cubango, e  em 1931 foi requisitado pelo Estado e armado em transporte de hidroaviões, com três CAMS 37, durante a “Revolta da Madeira”.

    DESLOCAMENTO   5 520 TTAB;     3 668 TAL.
    DIMENSÕES   137,13 * 17,69 * 8,19 (P) metros
    PROPULSÃO   1 máquina de quádrupla expansão de 2 600 i.h.p. – 1 veio = 12 n
    PASSAGEIROS   12
    TRIPULANTES   44



    NYASSA ex. Tràs-os-Montes; ex. Bulow

    Navio alemão apresado e integrado nos TME em 1916, havia sido construído em 1906 nos estaleiros Alemães J.C. Teclenborg . Em 1924 foi comprado pela CNN, passando-se a chamar Nyassa, sendo vendido para sucata em 1951. Em 1931 foi requisitado durante a Revolta da Madeira com a classificação de cruzador auxiliar e a letra F.

    DESLOCAMENTO   8 965 TAB;  5 033 TAL
    DIMENSÕES   140,98 * 17,56 * 10,97 (P) metros
    PROPULSÃO   2 máquinas a vapor de Q.E. de 6000 ihp –2 veios = 14 nós
    PASSAGEIROS   800


    CARVALHO ARAÚJO

    O paquete Carvalho Araújo foi completado em 1930 pelos estaleiros Cantiere Navale Triestino, de Itália, e entregue à Insulana. Foi requisitado em 1931 durante a Revolta da Madeira como cruzador auxiliar ostentand a letra E, voltando depois à posse do armador. Em 1973 mudou o nome para Marceu e foi vendido para sucata em Espanha.

    DESLOCAMENTO   4 560 TAB;    2 694 TAL
    DIMENSÕES   106,34 * 15,90 * 7,24 metros
    PROPULSÃO   2 máquinas a vapor de T.E. de 735 n.h.p. – 2 veios = 13 nós
    PASSAGEIROS   254


    MARIA CHRISTINA (I)  ex. Urd

    Cargueiro construído na Inglaterra em 1920, foi adquirido pela Sociedade Geral em 1922. Foi requisitado durante a “Revolta da Madeira” como transporte de carvão.

    DESLOCAMENTO   5 500 TPB;   3 300 TAB;    2 611 TAL.
    DIMENSÕES   101,47 * 14,63 * 7,60 (P) metros
    PROPULSÃO   1 máquina a vapor de T.E. de 1 378 i.h.p. – 1 veio = 11 nós

    PORTUGAL-----------A
    JOÃO GUALDINO------- B
    AZEVEDO GOMES------ C
    MARIA CRISTINA I----- D


    Designações dadas a quatro arrastões do alto que foram requisitados durante cerca de dois meses em 1931 quando da Revolta da Madeira. Tinham como armamento 2 peças Hotchkiss de 47 mm.

    SEGUNDA GUERRA MUNDIAL


    MARIA LEONOR ex. Ben Rosal

    Construído em Aberdeen na Escócia em 1907. Foi requisitado pela Armada entre 1942 e 1945.

    DESLOCAMENTO   373 tons.
    DIMENSÕES   39,80 * 6,87 * 3,79 (pontal) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1máquinaT.E.a vapor sobreaquecido de 480 H.P. 1 veio = 9 nós


    ALBERTOS ex. Sirius, ex. Allenta, ex.Indian Empire

    Construído na Escócia em 1905, pertencia à Companhia de Pesca Invencível, e foi requisitado durante a Segunda Guerra Mundial.

    DESLOCAMENTO   226 tons.
    DIMENSÕES   41,32 * 7,30 * 3,91 (pontal) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   máquina de T.E. vertical de 600 H.P. - 1 veio = 9,5 nós


    Classe ALVERCA

    ALVERCA   ex. Cape Tarifa
    ALGOL ex.Penina
    ALMANCIL  ex. Loch Torrid
    ALCÁCER  ex. Alalite

    Estes arrastões do alto foram construídos em Inglaterra entre 1924 e 1930. Foram requisitados pela Armada entre 1942 e 1945.

    DESLOCAMENTO   350 tons.
    DIMENSÕES   42,9 * 7,32 * 4,02 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 1 metralhadora
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. vertical de 600H.P. - 1 veio = 10,5 nós


    ALCÔA      
    ALMERIA


    Arrastões requisitados durante a Segunda Guerra Mundial. As suas características eram semelhantes às dos outros arrastões, mencionados neste catálogo.


    FAFE ex. Base Naval, ex. Andrew Marvel

    Construído na Inglaterra em 1929, serviu como na Armada entre 1942 e 1945.

    DESLOCAMENTO   298 tons.
    DIMENSÕES   40,86 * 6,94 * 3,66 (pontal) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metr.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. vertical de 480 H.P. - 1 veio = 9 nós


    ALFEITE ex. Ramon , ex. Earl Beatty, ex. Thomas Matheus

    Este arrastão foi construído em 1907 na Inglaterra tendo sido requisitado entre 1942 e 1945.

    DESLOCAMENTO   338 tons.
    DIMENSÕES   43,5 * 7,2 * 4,1 (P) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. vertical de 600 H.P. - 1 veio = 10 nós


    ALMOUROL

    Arrastão armado em navio - patrulha entre 1942 e 1945, havia sido construído em Inglaterra. Armava  uma peça de 47 mm. e 2 metralhadoras.


    ALBÉRIA ex. Rio Tejo, ex. Albéria

    Foi construído na Escócia em 1910, e serviu na Armada entre 1942 e 1945 com a classificação de patrulha.

    DESLOCAMENTO   320 tons.
    DIMENSÕES   41,3 * 7,3 * 3,9 (P) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metralhadoras
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. de 600 H.P. - 1 veio = 9,5 nós


    ALBUFEIRA ex. Lisboa, ex. Aspasia

    Construído na Inglaterra em 1916 por Smith’s Dock, foi requisitado como caça - minas entre 1942 e 1945.

    DESLOCAMENTO   341 tons.
    DIMENSÕES   43,04 * 7,3 * 4,04 (P) metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76 mm; 2 metr.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E vertical de 580 H.P. - 1 veio = 9,5 nós

    ALTAIR ex. Ternoise, ex. William Courtney

    Arrastão construído na Inglaterra em 1920, e requisitado durante a 2ª G. Mundial.

    DESLOCAMENTO   341 tons.
    DIMENSÕES   42,21 * 7,21 * 3,91 metros
    ARMAMENTO   1 peça de 76; 2 metr.
    PROPULSÃO   1 máquina de T.E. = 10 nós
             
    ALGARVE
    Construído em 1901, deslocava 757 TAB.

    DEKADE 1º
    Serviu na Madeira e estava armado com 1 peça de 76 mm.

    DORY
    Iate armado com 1 peça de 76 mm, efectuava serviço de patrulha no Arquipélago da Madeira

    AERONAUTICA NAVAL

    A  Aeronáutica Naval Portuguesa foi criada em 1917, com a designação de Serviço de Aviação da Armada, e aviadores treinados na Escola de Aeronáutica Militar , em Vila Nova da Rainha, e em França. Os seus primeiros aviões foram dois hidros FBA, um dos quais está exposto no Museu de Marinha. A Armada possuiu centros de aviação em Belém, Aveiro, Macau, Ponta Delgada, e na Portela, onde foi formada provisoriamente a esquadrilha B das Forças Aéreas da Armada. Em 1952 foi inaugurado o Centro de Aeronáutica Naval Sacadura Cabral, no Montijo. Em 1954, com a extinção da Aeronáutica Naval, o seu material e bases foram integrados na recém formada, Força Aérea Portuguesa.
         Em 1993 a Aviação Naval foi novamente formada, agora com os helicópteros Lynx das fragatas da classe V. da Gama, e com instalações de manutenção na B.A. 6 do Montijo.  




    FBA - FRANCO BRITISH AVIATION
    Dois aviões deste tipo foram adquiridos em França em 1917, e um outro foi construído em Portugal no ano seguinte.

    MOTOR                   1 Gnôme-Monosoupape de 100 h.p.
    VELOCIDADE   109 km/h.
    DIMENSÕES   Envergadura: 13,71 metros
                                    Comprimento: 8,78 metros
                                    Altura: 3,4 metros


    DONNET – DENAULT DD 8

    Em 1917 foram comprados quatro,  mais seis em 1918 e outros oito transferidos pela França, dos quais só voaram cinco. O último foi abatido ao efectivo em 1923.

    MOTOR                   1 Lorraine - Dietrich de 160 h.p. (4 primeiros) 1 Hispano – Suiza 8 AC de 200 h.p. (restantes)
    VELOCIDADE   140 km/h.
    AUTONOMIA   320 Km.
    DIMENSÕES   16,28 * 10,7 * 3,75 metros


    TELLIER T. 3

    Foram adquiridos cinco aviões deste tipo à França em 1918, tendo servido até 1928.

    MOTOR                   1 Hispano-Suiza 8-AC de 200 h.p.
    VELOCIDADE   145 Km/h.
    AUTONOMIA   700 Km
    DIMENSÕES   15,6 * 11,8 * 3,4 metros

    GEORGES LEVY G.1 H.B. – 2

    Estes dois hidros foram adquiridos à França, e estiveram baseados no C.A.N, do bom sucesso, em Belém.

    MOTOR                   1 Renault de 280 h.p.
    VELOCIDADE   150 K.H.
    AUTONOMIA   845 Km.
    DIMENSÕES   18,5 * 12,4 * 4,0 metros



    FELLIXTOWE   F.3

    Dois aviões deste tipo foram adquiridos à Inglaterra, tendo servido na Armada entre 1920 e 1922.

    MOTORES                   2 Rolls Royce Eagle VIII de 345 h.p.
    VELOCIDADE   145 Km/h.
    DIMENSÕES   29,15 * 14,1 * 5,3 metros
    ARMAMENTO   3 metralhadoras


    CURTISS H.S. – 2 L

    Aviões norte – americanos, que durante a Primeira Guerra Mundial estavam baseados em Ponta Delgada,  em 1921 quatro destes aviões foram transferidos para a Armada, onde serviram até 1930.

    MOTOR                   1 Liberty de 400 h.p.
    VELOCIDADE   146 Km/h.
    AUTONOMIA   600 Km
    DIMENSÕES   22 * 11,5 * 4,5 metros


    FAIREY 16 III D e FAIREY 17 III D Mk 2

    A Armada adquiriu quatro aviões modelo III D, e um III D Mk 2, em 1922. Foram destinados a efectuar a travessia aérea do Atlântico Sul. Dois dos aviões perderam-se devido a acidentes, tendo Gago Coutinho
    e Sacadura Cabral concluído a última etapa da viagem, com um terceiro aparelho enviado a bordo do cruzador Carvalho Araújo.
     
    MOTOR                   1 Rolls Royce Eagle VIII de 350 h.p.
    VELOCIDADE   176 Km/h.
    AUTONOMIA   (III D) 980 Km. (III D Mk 2) 2027 Km.
    DIMENSÕES   (III D)  14,50 * 10,97 * 3,7 metros (Mk 2) 19,17 * 11,25 * 3,9 metros
          


    Dos cinco aviões Fokker adquiridos em 1924 na Holanda, quatro foram aumentados ao efectivo, e serviram até 1933. Um quinto perdeu-se na viagem para Portugal.

    MOTOR                   1 Rolls Royce Eagle de 360 h.p. (4) 1 Napier Lion de 450 h.p. (1 avião)
    VELOCIDADE   160 Km/h.
    DIMENSÕES   22,4 * 13,4 * 3,28 metros


    AVRO 504 K

    Três destes aviões de treino foram incorporados em 1924, e prestaram serviço até 1933.

    MOTOR                   1 Rhône R-9-J de 110 h.p.
    VELOCIDADE   140 Km/h.
    DIMENSÕES   10,97 * 8,91 * 3,15 metros


    HANRIOT H-41

    Entre 1927e 1933, seis aviões deste tipo estiveram ao serviço da Aviação Naval.

    MOTOR                   1 Salmson 9-AC de 120 h.p.
    VELOCIDADE   175 Km/h.
    AUTONOMIA   400 Km.
    DIMENSÕES   10,26 * 8,0 * 3,28 metros   


    CAMS 37-A

    Oito hidros deste tipo serviram entre 1927 e 1935.

    MOTOR                   1 Hispano-Suiza 50 de 450 h.p.
    VELOCIDADE   175 Km/h.
    AUTONOMIA   1 100 Km
    DIMENSÕES   Envergadura 14,5; Comprimento 10,7; Altura 4,5 metros


    MACCHI    M – 18

    Foram adquiridos seis hidros deste tipo, que serviram entre 1928 e 1934.

    MOTOR   1 Isotta – Fraschini Asso 200 de 200 h.p.
    VELOCIDADE   170 Km/h.
    AUTONOMIA   1 000 Km
    DIMENSÕES   15,8 * 9,75 * 4,5 metros


    DE HAVILLAND  D.H. 60 Gipsy Moth

    Em 1929 quatro aviões deste modelo, foram reconstruídos no CENTRO de AERONÁUTICA NAVAL de Aveiro. Estavam equipados com flutuadores, que mais tarde foram substituídos por rodas. O último foi retirado em 1933.

    MOTOR   1 De Havilland Gipsy II de 120 h.p.
    VELOCIDADE   136 Km/h.
    AUTONOMIA   450 Km.
    DIMENSÕES   9,14 * 7,44 * 2,82 metros


    JUNKERS  K-43 W

    Adquiridos na Suécia, estes cinco aviões destinaram-se a missões de bombardeamento, E serviram entre 1933 e 1945.

    MOTOR   Armstrong-Siddeley  Panther de 510 h.p.
    VELOCIDADE   200 Km/h.
    DIMENSÕES   17,76 * 11,14 * 3,85 metros
    ARMAMENTO   bombas; 1 torpedo; 2 metralhadoras


    FLEET 10 B,  10 G, 10 D

    Estes aviões fizeram parte de dois lotes de oito aviões cada, nas versões B e G e prestaram serviço na Armada
    entre 1933 e 1952 . Em 1941 foram adquiridos mais quinze do modelo D, que serviram até 1952. Podiam ser
     equipados com rodas ou flutuadores.

    MOTOR                   10 B -  1 Kinner B 5 de 125 h.p
                                    10 G – 1 De Havilland Gipsy Major – 1 de 130 h.p.
                                    10 D - 1 Kinner R 5 de 160 h.p.
    VELOCIDADE   185 Km/h.
    AUTONOMIA   460 Km.
    DIMENSÕES   8,53 * 7,29 * 2,5 metros


    HAWKER OSPREY III

    Foram integrados na A. Naval em 1935, e durante algum tempo serviram a bordo dos avisos Afonso de Albuquerque e Bartolomeu Dias, sendo os únicos aviões embarcados da Armada. Após serem substituídos
    a bordo por canhões anti – aéreos, estes dois aviões foram destacados para o C. A. N. de Macau, onde serviram até 1941. Outros seis foram adquiridos pelo Ministério das Colónias para o C.A.N. de Macau.

    MOTOR                   1 Rolls Royce Kestrel II – M 5 de 630 h.p.
    VELOCIDADE   282 Km/h.
    AUTONOMIA   600 Km.
    DIMENSÕES   11,27 * 8,94 * 3,17 metros


    GENERAL AIRCRAFT S.T. 12 MONOSPAR

    Este exemplar foi adquirido a fim de ser usado na cartografia, e serviu entre 1936/44.

    MOTORES   2 De Havilland G. Major de 130 h.p. cada


    BLACKBURN SHARK

    Em 1936 foram adquiridos seis, que devido às suas fracas qualidades, só serviram dois anos.

    MOTOR                   1 Armstrong-Siddeley Tiger VI - C de 700 h.p.
    VELOCIDADE   230 Km/h.
    AUTONOMIA   1 100 Km.
    DIMENSÕES   14,02 * 11,71 * 4,72 metros


    AVRO 626

    Adquiridos em número de doze, serviram entre 1939 e 1950.

    MOTOR   1 Armstrong – Siddeley Cheetah V de 260 h.p.
    VELOCIDADE   180 Km/h.
    AUTONOMIA   360 Km.
    DIMENSÕES   10,36 * 8,91 * 2,92 metros


    GRUMMAN G. 21 – B  GOOSE

    Para as funções de observação, busca e salvamento, foram adquiridos doze GOOSE que serviram entre 1940 e 1952.

    MOTORES   2 Pratt & Whtney R – 985 – SB 2 de 450 h.p.
    VELOCIDADE   323 Km/h.
    AUTONOMIA   1 110 Km.
    DIMENSÕES   14,9 *11,16 * 4,5 metros


    GRUMMAN  G. 44 WIDGEON

    Doze hidroaviões Widgeon serviram na Armada, entre 1942 e 1952, data em que foram incorporados na F.A.P.

    MOTORES                   2 Ranger L-440 – 5 de 200h.p.
    VELOCIDADE   245 km/h.
    AUTONOMIA   1 480 Km
    DIMENSÕES   12,19 * 9,4 * 3,48 metros


    DE HAVILLAND D.H. 82-A TIGER MOTH

    Trinta aviões de treino deste modelo foram incorporados na Armada, tendo sido usados entre 1943 e 1952,
     ano em que passaram para a posse da F.A.P.

    MOTOR                   1 De Havilland Gipsy Major 1, de 130 h.p.
    VELOCIDADE   182 km/h.
    AUTONOMIA   485 Km.
    DIMENSÕES   Envergadura 8,92; Comp. 7,27; Altura 2,68 metros


    MILLES MARTINET TT 1

    Quatro aviões rebocadores de alvos deste tipo, foram transferidos da Aeronáutica Militar para a Armada, em 1943. Em 1952 foram entregues à FAP.

    MOTOR                   1 Bristol Mercury XX de 820 h.p.
    VELOCIDADE   370 km/h.
    AUTONOMIA   724 Km.
    DIMENSÕES   11,89 * 9,45 * 3,57 metros


    AIRSPEED OXFORD I

    A partir de 1943, foram adquiridos doze aviões de treino e ligação deste tipo, tendo em 1952 sido transferidos para a FAP.

    MOTORES                   2 Armstrong – Siddeley Cheetah X de 375 h.p.
    VELOCIDADE   300 km/h.
    AUTONOMIA   1 100 Km.
    DIMENSÕES   16,22 * 10,49 * 3,37 metros


    BRISTOL BLENHEIM IV F
          
    Foram adquiridos 12 aviões deste tipo, e dois de treino, que foram baseados na Portela entre 1943 e 1948,
    tempo em que estiveram ao serviço.

    MOTORES   2 Bristol Mercury XV de 905 h.p.
    VELOCIDADE   427 Km/h.
    AUTONOMIA   2 350 Km.
    DIMENSÕES   17,1 * 13 * 3,9 metros
    ARMAMENTO   2 metralhadoras; bombas.


    SHORT SUNDERLAND III

    Este avião amarou de emergência em Tróia, durante a Segunda Guerra Mundial. Adquirido em 1943 à Inglaterra, efectuou alguns voos ao serviço da Armada. Após Uma grave avaria, foi retirado do serviço.

    MOTORES   4 Bristol Pegasus de 1050 h.p.
    VELOCIDADE   330 Km/h.
    AUTONOMIA   3 850 Km.
    DIMENSÕES   34,38 * 26,10 * 10,00 metros


    BRISTOL BEAUFIGHTER X

    Recebidos em 1945, a Armada possuiu dezassete aviões Beaufighter, que ficaram baseados Na Portela de
    Sacavém.O último deixou de voar em 1950.

    MOTORES   2 Bristol Hercules VII de 1 770 h.p.
    VELOCIDADE   515 Km/h.
    AUTONOMIA   2 250 Km.
    DIMENSÕES   17,62 * 12,7 * 4,8 metros
    ARMAMENTO   4 canhões de 20 mm; 6 metralhadoras; bombas ou torpedos.



    BEECH T 11 KANSAN e BEECH SNB 5 (D 18 S)

    Sete e seis aviões de cada um destes modelos, respectivamente, estiveram ao serviço entre 1948 e 1952, Ano em que foram integrados na F.A.P. Existiam algumas diferenças nas suas silhuetas, para além do modelo dos motores.

    MOTORES   (D 18 S) 2 Pratt & Whitney R – 985 B 5 de 450 h.p.
    (T 11)     2 Pratt & Whitney R – 985 AN 3 de 450 h.p.
    VELOCIDADE   370 Km/h.
    AUTONOMIA   1 600 Km.
    DIMENSÕES   14,5 * 10,42 * 2,80 metros


    NORTH AMERICAN  SNJ – 4

    A Armada comprou oito aviões de treino deste tipo em 1950. Dois anos depois, 1952 foram integrados na Força Aérea Portuguesa.

    MOTOR   1 Pratt & Whitney R- 1340 – AN 1 de 550 h.p.
    VELOCIDADE   330 Km/h.
    AUTONOMIA   1 200 Km.
    DIMENSÕES   12,8 * 8,8 * 3,5 metros


    CURTISS SB2C HELLDIVER

    Em 1950 a Armada recebeu dos Estados Unidos, vinte e quatro aviões de luta anti-submarina Helldiver. Estes aparelhos possuíam um radar num dos cabides das asas. Com a criação da FAP, estes aviões passaram
    a servir na nova Arma, baseados na B.A. 6 no Montijo.

    MOTOR   1 Wright GR - 2 600 - 20, de 1 900 h.p.
    VELOCIDADE   450 km/h.
    AUTONOMIA   1 700 Km.
    DIMENSÕES   14,8 * 11,2 * 4,5 metros
    ARMAMENTO   Bombas, torpedos e Foguetes.


    WESTLAND SUPER NAVY LYNX Mk 95

    Primeiros helicópteros da Armada, foram entregues cinco em 1993, destinados a ser embarcados nas fragatas
    das classes Vasco da Gama e Bartolomeu Dias.

    MOTORES                   2 Rolls Royce GEM 42 de 1200 h.p.
    VELOCIDADE   231 km/h. (cruzeiro) 400 km/h.(máxima)
    AUTONOMIA   593 Km.
    SENSORES                   radar Bendix 1500; sonar de profundidade variável                     Bendix AQS 18 Racal RNS 252 datalink.
    DIMENSÕES   diâmetro do rotor, 12,8 – fuselagem 12,1 –                                altura 3,5 metros
    ARMAMENTO   2 torpedos Mk 46



    BIBLIOGRAFIA


    LISTAS DA ARMADA      Ministério da Marinha

    FLOTTES DE COMBAT      Henry le Masson

    A HISTÓRIA DE UM NAVIO
    (GIL EANNES)      Com. Carlos Gomes de Amorim

    REVISTA DA ARMADA      Estado Maior da Armada

    REVISTA DE MARINHA      Editira Náutica Nacional

    OS CRUZADORES NA
    MARINHA PORTUGUESA      Maurício de Oliveira

    OS TORPEDEIROS NA
    MARINHA PORTUGUESA      Maurício de Oliveira

    OS SUBMARINOS NA
    MARINHA PORTUGUESA      Maurício de Oliveira

    CATÁLOGO DE NAVIOS
    BRIGANTINOS      Com. António Marques Esparteiro

    CORVETAS MISTAS
     PORTUGUESAS       Com. António Marques Esparteiro

    JANES FIGHTING SHIPS      Jane´s Yearbooks

    FROTA DA PESCA
    DE ARRASTO      Grémio dos Armadores da Pesca de Arrasto

    COLECÇÕES FOTOGRÁFICAS DO MUSEU DE MARINHA

    COLECÇÕES FOTOGRÁFICAS DO ARQUIVO GERAL DE MARINHA

    REVISTA MAIS ALTO      Estado Maior da força Aérea

    OS AVIÕES DA
    CRUZ DE CRISTO      Mário Canongia Lopes e José Manuel Rodrigues Costa
    « Última modificação: Abril 06, 2009, 03:27:20 am por luis filipe silva »
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    emarques

    • Investigador
    • *****
    • 1201
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #6 em: Novembro 23, 2005, 04:06:59 pm »
    Citar
    REPÚBLICA ex. RAINHA D. AMÉLIA

    Foi construído no Arsenal de Lisboa em 1901 sendo o primeiro navio em aço ali construído. O seu nome foi alterado em 1910,
    e em 1915 perdeu-se por encalhe nas Berlengas.


    DESLOCAMENTO : 1 683 tons.
    DIMENSÕES : 75 * 11,4 * 4,47 metros
    ARMAMENTO : 4 peças de 150mm ; 2 de 100mm; 2 de 47mm; 2 de 37mm; 2 metr. de 6,5 mm.; 2 tubos lança - torpedos
    PROPULSÃO 4 máquinas de T.E. de 5 000 H.P. - 2 veios = 18 nós
    GUARNIÇÃO 263 homens


    Já agora, onde é que o D. Amélia foi projectado?
    Ai que eco que há aqui!
    Que eco é?
    É o eco que há cá.
    Há cá eco, é?!
    Há cá eco, há.
     

    *

    luis filipe silva

    • Investigador
    • *****
    • 2138
    • Recebeu: 4 vez(es)
    • +1/-0
    (sem assunto)
    « Responder #7 em: Novembro 23, 2005, 09:21:18 pm »
    Caro E. Marques

    Com Império ou sem Império nada se faz cá .

    Desde o tempo das naus e caravelas (adaptadas de um desenho Mouro),
    em que o aço para os nossos navios vinham do pinhal de Leiria, e as máquinas eram tecidas cá, prácticamente nada é português.
    Na altura, o Administrador do Arsenal era um francês de seu nome Croneau. e todos os projectos tinham a "manita" dele.

    A Conafi no Algarve, que desenhou (ou só construiu) as lanchas da classe
    Argos, ao ganhar o concurso para a construção das lanchas para a Brigada Fiscal em deterimento de estaleiros espanhóis, foi adquirida pelos mesmos.


    Saudações

    Luis Filipe Silva
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    emarques

    • Investigador
    • *****
    • 1201
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #8 em: Novembro 23, 2005, 10:18:58 pm »
    Mas então foi desenhado por um francês ao soldo do Arsenal? Se sim, já não é mau ter havido a vontade de optar por um projecto português. E quanto ao senhor ter nascido em França, um português nasce onde lhe der na gana! ;)
    Ai que eco que há aqui!
    Que eco é?
    É o eco que há cá.
    Há cá eco, é?!
    Há cá eco, há.
     

    *

    E-migas

    • 128
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #9 em: Novembro 23, 2005, 10:45:04 pm »
    Citação de: "luis filipe silva"
    Caro E. Marques

    Com Império ou sem Império nada se faz cá .

    Desde o tempo das naus e caravelas (adaptadas de um desenho Mouro),
    em que o aço para os nossos navios vinham do pinhal de Leiria, e as máquinas eram tecidas cá, prácticamente nada é português.
    Na altura, o Administrador do Arsenal era um francês de seu nome Croneau. e todos os projectos tinham a "manita" dele.

    A Conafi no Algarve, que desenhou (ou só construiu) as lanchas da classe
    Argos, ao ganhar o concurso para a construção das lanchas para a Brigada Fiscal em deterimento de estaleiros espanhóis, foi adquirida pelos mesmos.


    Saudações

    Luis Filipe Silva


    Caro Luis Filipe Silva,

    Quanto à História contemporânea da nossa construção naval nada vou dizer...

    Mas em relação à nossa história posso dizer o seguinte:

    Não houve revoluções, apenas continuações!

    Reconheçamos o mérito de ir buscar aos adversários o melhor que tinham e melhora-lo.

    Isso fez de Portugal Grande!

    O que fez Portugal pequeno foi a atitude de "Não se é capaz de fazer!", "Quando se faz é mau , ou então "foi feito por outros".

    Se os próprios americanos, expoentes máximos do narcisismo tecnológico, foram buscar sistemas de outros países para fazer as OHP, porque raio nós, que temos uma cabeça entre as orelhas, não podemos ir buscar o melhor que os outros têm?

    Sobretudo se o fizemos 400 ou 500 anos antes...

    "E muito se fez cá, ou julgais que o Arsenal do Alfeite, ou a bendita Ribeira das Naus, eram centros comerciais em 1500?"


    Cumprimentos
    Cumprimentos,
    e-Migas
    ---------------------------------------------------
    Una Salus Victus
     

    *

    luis filipe silva

    • Investigador
    • *****
    • 2138
    • Recebeu: 4 vez(es)
    • +1/-0
    (sem assunto)
    « Responder #10 em: Novembro 24, 2005, 02:27:58 am »
    apagar
    « Última modificação: Setembro 29, 2007, 07:56:50 pm por luis filipe silva »
    -----------------------------
    saudações:
    Luis Filipe Silva
     

    *

    Normando

    • Perito
    • **
    • 341
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #11 em: Novembro 25, 2005, 03:43:00 am »
    Bom Trabalho.
    Vejam algumas pics.
    Cumprimentos.

     :G-Ok:
    "If you don't have losses, you're not doing enough" - Rear Admiral Richard K. Turner
     

    *

    Normando

    • Perito
    • **
    • 341
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #12 em: Novembro 25, 2005, 03:47:37 am »
    Epá, que é aquilo debaixo do meu nome?  :shock: Perito...Eu? Mas eu não pesco nada disto, só tou aqui para aprender... Já agora quanto vai ser o meu vencimento? Fui promovido sem saber ler nem escrever... Já sei o que sente um funcionário das finanças!!!   8)
    "If you don't have losses, you're not doing enough" - Rear Admiral Richard K. Turner
     

    *

    alfsapt

    • Membro
    • *
    • 259
    • +0/-0
    (sem assunto)
    « Responder #13 em: Novembro 25, 2005, 10:18:20 am »
    Citação de: "Normando"
    Fui promovido sem saber ler nem escrever... Já sei o que sente um funcionário das finanças!!!   8)


     :lol:  :lol:

    Hoje em dia um funcionário que reconheça isso já é um perito! :)
    "Se serviste a patria e ela te foi ingrata, tu fizestes o que devias, ela o que costuma."
    Padre Antonio Vieira
     

    *

    PereiraMarques

    • Moderador Global
    • *****
    • 6592
    • Recebeu: 178 vez(es)
    • Enviou: 141 vez(es)
    • +10/-0
    (sem assunto)
    « Responder #14 em: Novembro 26, 2005, 11:08:12 pm »
    Palavras para quê é um artista português... :G-Ok:  :Palmas:

    Cumprimentos
    B. Pereira Marques
     

     

    "A Guerra" - RTP1

    Iniciado por LanceroQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

    Respostas: 41
    Visualizações: 18021
    Última mensagem Abril 26, 2008, 01:23:32 pm
    por lurker
    A guerra com o Iraque foi um "erro estratégico"

    Iniciado por Tiger22Quadro Conflitos do Presente

    Respostas: 7
    Visualizações: 3825
    Última mensagem Maio 04, 2004, 03:16:28 pm
    por Guilherme
    "Memórias da Guerra - 1961-1974"

    Iniciado por LanceroQuadro Conflitos do Passado e História Militar

    Respostas: 11
    Visualizações: 34114
    Última mensagem Junho 15, 2007, 04:28:40 pm
    por Lancero
    Guerra Colonial: Fotos dos "gun trucks"

    Iniciado por sprint1050Quadro Conflitos do Passado e História Militar

    Respostas: 0
    Visualizações: 3283
    Última mensagem Agosto 17, 2008, 02:35:53 pm
    por sprint1050
    "Portugal em tempo de guerra" - CONTEX/PHIBEX

    Iniciado por Ricardo NunesQuadro Armadas/Sistemas de Armas

    Respostas: 4
    Visualizações: 4163
    Última mensagem Setembro 26, 2004, 12:00:40 am
    por Fábio G.