Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo

  • 382 Respostas
  • 61903 Visualizações
*

asalves

  • Perito
  • **
  • 388
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +20/-8
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #375 em: Julho 29, 2019, 05:55:52 pm »
Quem deve estar as mãos de contente são as empresas de manutenção de motores.
Os B/S vão ser tantos que irão afugentar as companhias aéreas.
Estes políticos de merda julgam que podem, por decreto, modificar a natureza. Até querem modificar as restrições dos ventos no Funchal.
Depois quero ver as desculpas esfarrapadas quando os incidentes começarem.

Deus queira eu fiquemos por incidentes, pois se tivermos acidentes ........quero ver quem se chega á frente, como sempre a culpa morre solteira !

Abraços

Provavelmente vão estar cá outros
 

*

zawevo

  • Membro
  • *
  • 200
  • Recebeu: 47 vez(es)
  • Enviou: 4 vez(es)
  • +18/-8
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #376 em: Agosto 01, 2019, 03:38:15 pm »
Para mim os maiores constrangimentos deste novo aeroporto são:
1- O choque das aeronaves com as aves. A propósito disto há uma boa reportagem da Renascença sobre o assunto
https://rr.sapo.pt/2019/07/29/pais/avioes-e-milhares-de-aves-em-rota-de-colisao-sobre-o-tejo/extralarge/139658/
2- O comprimento da pista. Não dá para desenrascar se por acidente ou incidente na Portela a pista ficar inop.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3690
  • Recebeu: 1661 vez(es)
  • Enviou: 645 vez(es)
  • +424/-68
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #377 em: Agosto 01, 2019, 07:19:00 pm »
Para mim os maiores constrangimentos deste novo aeroporto são:
1- O choque das aeronaves com as aves. A propósito disto há uma boa reportagem da Renascença sobre o assunto
https://rr.sapo.pt/2019/07/29/pais/avioes-e-milhares-de-aves-em-rota-de-colisao-sobre-o-tejo/extralarge/139658/
2- O comprimento da pista. Não dá para desenrascar se por acidente ou incidente na Portela a pista ficar inop.

Para mim os maiores constrangimentos deste novo aeroporto são:
1- O choque das aeronaves com as aves. A propósito disto há uma boa reportagem da Renascença sobre o assunto
https://rr.sapo.pt/2019/07/29/pais/avioes-e-milhares-de-aves-em-rota-de-colisao-sobre-o-tejo/extralarge/139658/
2- O comprimento da pista. Não dá para desenrascar se por acidente ou incidente na Portela a pista ficar inop.

zawevo,

Quem choca são as aves com as aeronaves, e não o contrário.
Na aviação nada se deve desenrascar, todas as situações possiveis de acontecer estão previstas assim como os procedimentos para as solucionar, quando estás a desenrascar estás a fazer merdinha !

junta-lhe mais dois pontos :

A incapacidade de expansão do dito apeadeiro que, por falta de espaço, posições de estacionamento, e limitação física para construir uma segunda pista, ou aumentar a única existente, chegará ao limite da capacidade em quinze anos, se tanto !!

A distância que o separa de Lisboa, não permite que seja usado como aeroporto alternante !

A ideia inicial não era construir um aeroporto que substituisse o actualmente existente ??
Que pudesse ter um plano de expansão que lhe permitisse no decorrer da sua vida, aumentar gradualmente a sua capacidade sem ter as limitações que este apeadeiro já no inicio apresenta ??
ERA !!!!

Achas que o aeroporto do Montijo poderá alguma vez substituir o de Lisboa ??
NÃO !!!!

Nunca na vida pois não tem capacidade para receber o trafego mais pesado, A330/340/350, B757/767/777/747 AN124, IL76 e outras aeronaves de categoria M,  > 07 Ton < 136 Tons,, com PMD muito perto ou algo superior a umas 100 tons, por exemplo o A321 com cerca de 95 Tons, e as categorias Heavy e Super Heavy, pesos superiores ás 136 tons, de certeza que não conseguirão operar no Montijo por motivos óbvios.

Junto esta lista com Aircraft and Range Minimum runway requirement.
A vermelho os modelos que não podem operar no Montijo, e a laranja os que terão limitações em lá operar, reparem que há alguns modelos dos B737 que não poderão lá operar.
Divirtam-se pois o Montijo, foi uma bela escolha :


Concorde Takeoff : 2900m, Landing : 2150m *Payload Limited"
6,200km with 100 pax

Airbus A300 B4-200 Takeoff : 2850m, Landing : 1635m *Payload Limited"
5,270km with 251 pax

Airbus A300-600R Takeoff : 2280m, Landing : 1489m
7,700km with 266 pax
Airbus A310-200 Takeoff : 1860m, Landing : 1480m
4,633km with 220 pax

Airbus A310-300 Takeoff : 2290m, Landing : 1490m
9,600km with 218 pax

Airbus A318-100 Takeoff : 1355m, Landing : 1356m
5,270km with 107 pax
Airbus A319 -100 Takeoff : 1950m, Landing : 1450m
6,800km with 124 pax
Airbus A320-200 Takeoff : 2090m, Landing : 1530m
5,500km with 150 pax

Airbus A321-200 Takeoff : 2180m, Landing : 1577m
5,500km with 185 pax

Airbus A330-200 Takeoff : 2220m, Landing : 1750m
12,300km with 253 pax
Airbus A330-300 Takeoff : 2500m, Landing : 1750m
10,500km with 295 pax
Airbus A340-200 Takeoff : 2990m, Landing : 1890m *Payload Limited"
14,800km with 239 pax
Airbus A340-300 Takeoff : 3000m, Landing : 1926m *Payload Limited"
13,500km with 295 pax
Airbus A340-500 Takeoff : 3050m, Landing : 2010m *Payload Limited"
15,750km with 313 pax
Airbus A340-600 Takeoff : 3100m, Landing : 2100m *Payload Limited"
13,900km with 380 pax
Boeing 727-200Adv Takeoff : 3033m, Landing : 1494m *Payload Limited"
4,720km with 134 pax
Boeing 737-200Adv Takeoff : 1990m, Landing : 1350m
3,700km with 120 pax
Boeing 737-300 Takeoff : 1939m, Landing : 1396m
4,790km with 141 pax

Boeing 737-400 Takeoff : 2540m, Landing : 1540m
4,625km with 146 pax
Boeing 737-500 Takeoff : 2470m, Landing : 1360m
5,550km with 108 pax
Boeing 747-200B Takeoff : 3190m, Landing : 1890m *Payload Limited"
10,660km with 452 pax

Boeing 747-300 Takeoff : 3322m, Landing : 1905m *Payload Limited"
10,360km with 452 pax
Boeing 747-400 Takeoff : 3018m, Landing : 2179m *Payload Limited"
13,320km with 400 pax
Boeing 757-200 Takeoff : 2377m, Landing : 1544m
7,400km with 186 pax
Boeing 757-300 Takeoff : 2550m, Landing : 1750m
6,410km with 243 pax

Boeing 767-200ER Takeoff : 2620m, Landing : 1524m
12,300km with 181 pax
Boeing 767-300ER Takeoff : 2713m, Landing : 1676m *Payload Limited"
11,400km with 218 pax
Boeing 767-400ER Takeoff : 3382m, Landing : 1859m *Payload Limited"
10,440km with 245 pax

Boeing 777-200ER Takeoff : 3018m, Landing : 1630m *Payload Limited"
14,400km with 305 pax
Boeing 777-200LR Takeoff : 3170m, Landing : 1675m *Payload Limited"
16,405km with 301 pax
Boeing 777-300 Takeoff : 3703m, Landing : 1844m *Payload Limited"
11,080km with 368 pax
Boeing 777-300ER Takeoff : 3260m, Landing : 1920m *Payload Limited"
13,330km with 365 pax
Boeing MD-81 Takeoff : 2210m, Landing : 1478m
2,897km with 155 pax
Boeing MD-82 Takeoff : 2271m, Landing : 1500m
3,798km with 155 pax

Boeing MD-83 Takeoff : 2553m, Landing : 1585m
4,635km with 155 pax
Boeing MD-87 Takeoff : 1859m, Landing : 1430m
4,395km with 130 pax

Boeing MD-11 Takeoff : 3115m, Landing : 2118m *Payload Limited"
12,805km with 285 pax
Ilyushin Il-86 Takeoff : 3350m, Landing : 2300m *Payload Limited"
3,600km with 234 pax
Ilyushin Il-96-300 Takeoff : 2600m, Landing : 1980m
7,500km with 235 pax
Lockheed L1011-1 Tristar Takeoff : 2423m, Landing : 1737m
5,735km with 310 pax
Lockheed L1011-100 Tristar Takeoff : 3292m, Landing : 1768m
*Payload Limited" 7,030km with 310 pax
Lockheed L1011-250 Tristar Takeoff : 2987m, Landing : 2042m
*Payload Limited" 9,410km with 280 pax
Lockheed L1011-500 Tristar Takeoff : 2636m, Landing : 2073m
9,905km with 250 pax
MD DC-9-30 Takeoff : 1777m, Landing : 1317m
2,940km with 105 pax

MD DC-9-50 Takeoff : 2362m, Landing : 1439m
1,850km with 125 pax
MD DC10-10 Takeoff : 2625m, Landing : 1720m
5,370km with 277 pax
MD DC10-30 Takeoff : 2847m, Landing : 1758m *Payload Limited"
10,450km with 277 pax
Tupolev Tu-154M Takeoff : 2100m, Landing : 2060m
3,700km with 180 pax

Tupolev TU-204-100 Takeoff : 2500m, Landing : 2130m
4,900km with 196 pax

Tupolev TU-214 Takeoff : 2050m, Landing : 2000m
4,800km with 182 pax
Yak 42D Takeoff : 1500m, Landing : 1670m
1,900km with 120 pax


https://www.jn.pt/nacional/interior/pista-da-base-do-montijo-e-curta-para-descolagem-de-avioes-grandes-5729799.html

Demétrio Alves destacou que a ANA lhe transmitiu esta preocupação acerca do tamanho da pista 01/19 do Montijo, que será usada como alternativa ao aeroporto Humberto Delgado, e que tem 2.147 metros de comprimento, o que "é insuficiente" para a descolagem "de alguns aviões de grande porte".

"Para aterrar, quase todos os aviões aterram aqui. O problema é descolar. Não dá nem para o Boing 737, nem para o Airbus 320, nem para o Airbus 322", disse, salientando que foi "referido como altamente provável a [necessidade de] extensão da pista do Montijo".

"A pista tinha de ser aumentada em 350 metros", disse, salientando que a pista começa e termina muito perto do estuário, pelo que, a ser aumentada, entraria pelo estuário.


https://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=521835

SUL:
Portela - 2 pistas; 03/21- 3805 x 45, asfalto; 17/35 - 2400 x 45, asfalto
Montijo (militar) - 2 pistas 01/19 - 2147 x 45, asfalto; 2440 x 45, concreto
Cascais: 1190 x 30, asfalto
Beja (militar) - 2 pistas: 2951 x 45, concreto; 3450 x 60 (!), concreto
Faro: 2490 x 45, asfalto
Portimão: 859 x 30, asfalto



Esta amostra de aeroporto está condenada a operar as aeronaves da Airbus tais como os A318/319/320/321, os diversos modelos dos B737, mas nem todos, e os EMB145/170/190, e apenas isso no que diz respeito á aviação comercial Ocidental.
Este vai ser mais um excelente exemplo de uma boa escolha para o local da construção, estou a ser irónico, claro, e uma excelente aplicação dos dinheiros públicos, ( outra vez irónico ), numa infraestrutura que 15/20 anos depois do inicio da operação estará esgotada, implicando a continuação da operação do Aeroporto de Lisboa.

Se pensam que será a ANA a pagar os custos esqueçam, quem vai pagar este apeadeiro, e não vai ficar pelos 500 milhões, mas sim pelo menos o triplo, vão ser os pax, os operadores, com as suas taxas, e também os nossos impostos .

Abraços
« Última modificação: Agosto 01, 2019, 08:13:46 pm por tenente »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7638
  • Recebeu: 326 vez(es)
  • Enviou: 563 vez(es)
  • +195/-204
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #378 em: Agosto 02, 2019, 01:18:15 pm »
Reativar a hipótese Alcochete???? Será viável, haverá dinheiro????

Quanto à distância a Lisboa não será por aí, fui a semana passada a Roma e o Fiumicino dista uma boa meia-hora de carro da cidade...
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 388
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +20/-8
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #379 em: Agosto 02, 2019, 02:47:01 pm »
Reativar a hipótese Alcochete???? Será viável, haverá dinheiro????

Quanto à distância a Lisboa não será por aí, fui a semana passada a Roma e o Fiumicino dista uma boa meia-hora de carro da cidade...

Alcochete era desde inicio a única opção viável e económica.

Do montijo não se vai aproveitar nada ou praticamente nada, toda a pista vai ter que ser reconstruida, os edifícios a mesma coisa, ...

Logo a infraestrutura a construir no Montijo poderia ser a mesma a construir em Alcochete pelo mesmo custo. Provavelmente o custo até seria menor pois o Montijo como está numa zona de lamaçal é preciso construir fundações muito mais profundas.

Alcochete tem a vantagem de ter capacidade para se expandir até 10 pistas, e pode-se expandir a medida que ia sendo necessário.

O único senão de Alcochete é os acessos que tinham de ser construidos até a Ponte Vasco da Gama, mas a zona é praticamente plana e tem montes de espaço.
 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 482
  • Recebeu: 159 vez(es)
  • Enviou: 302 vez(es)
  • +26/-1
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #380 em: Agosto 02, 2019, 05:06:41 pm »
Como esta história do aeroporto do Montijo já está a ficar com umas longissimas barbas e para simplificar a nomenclatura podia-se em vez de falarmos da ANA, deputados, e outros politicos etc... limitarmo-nos a mencionar a Vinci Airports, porque aconteça o que acontecer vão ser de certeza os que vão encher os bolsos com esta história toda ( E isto inclui se mudarem de repente de ideias e irem a correr construir um  aeroporto em Alcochete).

Cumprimentos,

PS: Talvez as caixinhas da EURONET que invadiram o aeroporto de Lisboa possam pagar o novo aeroporto? ::)
 

*

asalves

  • Perito
  • **
  • 388
  • Recebeu: 127 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +20/-8
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #381 em: Agosto 02, 2019, 05:13:39 pm »
Como esta história do aeroporto do Montijo já está a ficar com umas longissimas barbas e para simplificar a nomenclatura podia-se em vez de falarmos da ANA, deputados, e outros politicos etc... limitarmo-nos a mencionar a Vinci Airports, porque aconteça o que acontecer vão ser de certeza os que vão encher os bolsos com esta história toda ( E isto inclui se mudarem de repente de ideias e irem a correr construir um  aeroporto em Alcochete).

Cumprimentos,

PS: Talvez as caixinhas da EURONET que invadiram o aeroporto de Lisboa possam pagar o novo aeroporto? ::)

Isso é certo a "ANA" nunca vai perder dinheiro. E desconfio que alguns deputados saiam a ganhar, pois de outra maneira não há motivos nenhuns para insistirem no Montijo.
 

*

zawevo

  • Membro
  • *
  • 200
  • Recebeu: 47 vez(es)
  • Enviou: 4 vez(es)
  • +18/-8
Re: Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo
« Responder #382 em: Agosto 04, 2019, 09:04:21 pm »
No outro dia não disse um outro constrangimento que pode afectar a operacionalidade do Montijo: O nevoeiro.
Quem trabalha ou trabalhou na Portela sabe que em certas alturas do ano há nevoeiro a entrar e estaciona por períodos mais ou menos longos.
TODO O NEVOEIRO QUE ENTRA NA PORTELA PASSA PRIMEIRO PELO MONTIJO. MAS NEM TODO O NEVOEIRO QUE PASSA NO MONTIJO ENTRA NA PORTELA.
Isto quer dizer que haverá muito mais horas de nevoeiro no Montijo do que na Portela com o consequente perda da actividade operacional.
Não sei se os factores meteorológicos foram devidamente estudados por profissionais ou se, como de costume, foram entregues a curiosos.
O futuro o dirá.
 

 

Petição: TROPAS PÁRA-QUEDISTAS, PARA A FORÇA AÉREA!

Iniciado por paraquedista

Respostas: 3
Visualizações: 3165
Última mensagem Março 11, 2016, 07:53:23 pm
por paraquedista
Qual as prioridades para a Força Aérea entre 2011-2020 ?

Iniciado por dc

Respostas: 38
Visualizações: 10197
Última mensagem Novembro 15, 2010, 02:34:53 pm
por bokaido
CDS propõe 12 anos de serviço para pilotos da Força Aérea

Iniciado por Marauder

Respostas: 19
Visualizações: 8828
Última mensagem Setembro 12, 2007, 02:40:44 am
por raphael
Açores: radares de defesa aérea a partir de 2011

Iniciado por pmdavila

Respostas: 18
Visualizações: 9188
Última mensagem Maio 20, 2008, 04:09:50 pm
por Lancero
Força Aérea Portuguesa no V Festival Aéreo de Vigo

Iniciado por bucanero

Respostas: 8
Visualizações: 5229
Última mensagem Julho 30, 2008, 06:15:06 pm
por bucanero