OPA Gas Natural - Endesa

  • 25 Respostas
  • 5375 Visualizações
*

garrulo

  • Perito
  • **
  • 545
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #15 em: Novembro 19, 2005, 12:37:30 pm »
Como muestra del claro componente politico de esta opa,ha quedado al descubierto que zapatero mando un avion del E delA a por el presidente de la comision señor Barroso para cenar con el y despues trasladarlo de nuevo a Bruselas.
Consecuencia de esa cena fue que Europa se desentiende de la opa,dejando a las autoridades españolas la jurisdiccion sobre ella.
Lo tragic para los españoles parece ser que ese desentenderse de la opa es a cambio de menos ayudas europeas.
España tiene el 107% de la renta de la UE, Portugal el 75%, entramos al mismo tiempo. No seremos tan tontos.
 

*

Dinivan

  • Membro
  • *
  • 198
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #16 em: Novembro 19, 2005, 04:15:18 pm »
Si las cosas funcionaran así, la única diferencia entre Barroso y Homer sería la calvicie y la piel amarillenta, pues si España puede invitarle a cenar para decirle que debe hacer la UE, también lo harían los franceses, alemanes, italianos, ingleses... No sé de qué hablarían en la cena, pero la UE ha dicho que la OPA de Gas Natural sobre Endesa la llevará el gobierno español porque tras más de un mes (¿o eran dos?) mirando las cuentas de la empresa, reconocen que el 75% de sus operaciones transcurren en España, aunque al mismo tiempo han dicho que quieren que esta norma se cambie para darle más poder a la UE, es decir, que lo han dejado pasar a regañadientes y quedándose con las ganas.
 

*

garrulo

  • Perito
  • **
  • 545
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Novembro 19, 2005, 04:58:38 pm »
Si yo no dudo de Barroso,seguro que defiende los intereses de la UE, de quien dudo es de ZP.
España tiene el 107% de la renta de la UE, Portugal el 75%, entramos al mismo tiempo. No seremos tan tontos.
 

*

TOMKAT

  • Especialista
  • ****
  • 1175
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #18 em: Janeiro 03, 2006, 09:32:38 pm »
Segundo o El Pais o "Tribunal de Competencia" opõe-se à OPA da Endesa sobre a Gas natural.
Citar
La mayoría del Tribunal de Competencia se opone a la OPA de Gas Natural
El informe de los técnicos planteaba aprobar con condiciones la operación sobre Endesa.

La mayoria del Tribunal de la Competencia se opone a la oferta de aquisición de acciones (OPA) de Gas Natural sobre Endesa, una decision que no es vinculante. Seis de los nueve mienbros del tribunal votaron anoche en contra de la operación, pese a que el informe de los técnicos concluye que el organismo deberia recomendar ai Gobierno aprobar con condiciones la oferta. El PP ha lanzdo consignas a los seis miembros del tribunal que lo son próximos para que rechazaran la operación.
El Gobierno ofrecerá hoy su version mostrando respeto a la independencia del Tribunal.
....

Confusa a situção do sector energético na Peninsula Ibérica...
Vamos ver como fica este caso...

Uma questão.... a OPA é da Endesa sobre a Gas Natural ou o inverso.
IMPROVISAR, LUSITANA PAIXÃO.....
ALEA JACTA EST.....
«O meu ideal político é a democracia, para que cada homem seja respeitado como indivíduo e nenhum venerado»... Albert Einstein
 

*

manuel liste

  • Especialista
  • ****
  • 1053
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #19 em: Janeiro 03, 2006, 09:56:36 pm »
La empresa Gas Natural es la que quiere comprar a Endesa.

Gas Natural es la empresa española más importante en distribución de gas. Endesa es líder en generación y distribución eléctrica. Endesa es mucho más grande que Gas Natural.

Gas Natural quiere financiar la compra mediante un cambio de acciones y dinero efectivo. Endesa se opone a la fusión.

El gobierno español deberá autorizar la OPA dentro de poco tiempo, una vez que tiene los informes pertinentes. Si la autoriza, Gas Natural deberá convencer a los accionistas de Endesa de que es buena para ellos.

Fuentes del mercado financiero han calificado la oferta como baja.

Espero haber aclarado alguna duda. Cumprimentos
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2102
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #20 em: Fevereiro 15, 2006, 10:12:35 am »
Caros compadres espanholes...

               Voces podem me explicar como é que Bruxelas aprovou a vossa OPA da Gas Natural sobre a Endesa, e no quase exactamente igual da EDP e o gás da Galp Bruxelas rejeitou....

     A minha opinião é que é 2 pesos 2 medidas....alguem consegue contrariar a minha ideia? É que a situação foi deveras igual!!!!

   Cumprimentos
 

*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #21 em: Fevereiro 18, 2006, 03:29:09 pm »
Saudações guerreiras

Citação de: "Marauder"
Caros compadres espanholes...

Voces podem me explicar como é que Bruxelas aprovou a vossa OPA da Gas Natural sobre a Endesa, e no quase exactamente igual da EDP e o gás da Galp Bruxelas rejeitou....

A minha opinião é que é 2 pesos 2 medidas....alguem consegue contrariar a minha ideia? É que a situação foi deveras igual!!!!

Eu também gostava de saber. Gostava de ser mosca e espreitar algumas coisas que só podem passar pela porta do cavalo. Só pode ser. A não ser que me escape alguma coisa. Como já tenho vindo a afirmar, o paranormal, ao que parece, não é um exclusivo de Portugal e suas instituições. Afinal ele também existe na UE. As regras assim o obrigam. Temos todos que compreender e pensar que não podemos ter tudo. Ou dão-nos dinheiro ou morremos á fome e não passamos de uns atrasos de vidas, como há 20 anos atrás. Como me alegra este impacto que Portugal consegue nas instituições europeias. Já apelei para que a independência económica fosse vendida a Espanha, aliás não é necessário ir mais longe, aqui no burgo o que não faltam são ratos no porão.

O que não consigo entender, porque razão nenhum dos espanhóis colocou nenhuma noticia sobre este assunto e que muita tinta irá fazer correr, caso o assunto não seja abafado no local de origem!! Segue-se abaixo o motivo deste comentário: (atenção á data)

Citação de: "Diário Digital"
Directores da CNE manipularam relatório OPA da Gas Natural, diz jornalTrês administradores da Comissão Nacional da Energia (CNE), regulador espanhol do sector, efectuaram «múltiplas alterações» no relatório elaborado por técnicos do organismo que avaliaram a OPA hostil da Gas Natural sobre a Endesa, denuncia o jornal El Mundo no dia em que o Tribunal da Concorrência vai reunir para decidir até 7 de Janeiro sobre a eventual aprovação preliminar da operação.

De acordo com o diário espanhol, os membros da CNE, entre os quais um amigo do chefe do Governo (Zapatero), outro do PSOE e um terceiro da Esquerda Republicana Catalã (ERC) terão, alegadamente, apagado parágrafos inteiros do relatório, nos quais se sublinhavam os efeitos nocivos que a OPA hostil poderia ter sobre o quadro de concorrência no sector.
Em cerca de 15 dias, escreve o El Mundo, onde eram referidos «graves problemas» e «obstrução» da livre concorrência, passou a ler-se uns meros «efeitos». Os responsáveis da CNE, nomeados pelo PSOE ou colocados na CNE por proposta da ERC introduziram várias alterações no referido relatório, não através de rasuras como pela «supressão de parágrafos inteiros» no documento de cerca de 400 páginas, nota o jornal.
O diário precisa mesmo, que, sobre as recomendações e conclusões do relatório, Luis Albentosa, Sebastián Ruscalleda e Jaime González, deram - cada um em sua parte - do documento contributos concretos para desvirtuar a análise técnica, originariamente «dura» para o desfecho da operação, mas que com as alterações entretanto introduzidas viabiliza a OPA, embora impondo algumas condições.

29-12-2005


Tenho a sensação que só o governo português é que gosta de contar carneirinhos. - O que se passa lá é lá com eles! (uma de várias possíveis respostas do sempre descontraído ministro da economia).

Ao que parece, há algo que joga a favor da Espanha para que o caso não fosse considerado para avaliação/fiscalização por parte da Comissão Europeia, por meros detalhes á luz das regras europeias (segundo os espanhóis uma das empresas não tinha dimensão suficiente para ser considerada pela comissão), pelo menos até agora. Penso que o caso, apesar daquilo que escrevi, ainda não encerrou a nível comunitário, julgo. Espero bem que não. Não me lembro dos pormenores em concreto. Eu ouvi na rádio e nunca consegui obter ou ler nenhuma notícia para ficar mais esclarecido sobre estes detalhes todos.

Esta questão é muito importante para ambos os lados por diferentes razões, mas ao que parece, os espanhóis, mais uma vez... anteciparam-se...

Pessoalmente, é de admitir que eles a fazer pela sua vidinha, jogam com todos os trunfos. Resta saber se jogam de acordo com a ética entre os dois países. Não sei se algum dia saberemos ao certo aquilo que se tem vindo a passar desde que os espanhóis conseguiram o seu primeiro e grande triunfo – depois de entrarem em Portugal em 1993 - com a compra dos 3 bancos - propriedade do então ainda vivo “Rockfeller” português (António Sommer Champalimaud falecido em 2004) - pelo Santander. Isto é, sabermos, sabemos, mas o que há aqui é muita coisa por esclarecer e feita nas costas de todos nós que não andamos na vida. Isto tudo em nome do interesse nacional. A ver vamos.  :?            

Coisa que infelizmente será muito difícil de nos livrarmo-nos. Gostava de saber se alguma vez, os idiotas e corruptos deste lado da fronteira alguma vez conseguiriam emprego principescamente remunerado em Espanha. Talvez só mesmo na organização dos “Sopranos”.
Andamos nós a sustentar a aturar estes ...
 
Cumprimentos
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2102
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #22 em: Fevereiro 21, 2006, 10:41:33 am »
Queiram consultar este novo capitulo ....

http://www.forumdefesa.com/forum/viewto ... 7689#37689

 Cumprimentos
 

*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #23 em: Março 01, 2006, 02:42:46 am »
Citação de: "DD"
Gás Natural impedida de se aliar para a OPA sobre a Endesa
A Gás Natural tem que continuar sozinha na OPA lançada sobre 100% do capital da Endesa, não podendo aliar-se a qualquer parceiro ou consórcio, afirmou esta terça-feira o presidente da Comissão Nacional Mercado de Valores (CNMV) espanhola, Manuel Conthe.

«Quem faz a oferta é a Gás Natural e só pode ser a Gás Natural», disse aos jornalistas Manuel Conthe, relembrando que as autorizações já dadas pelos vários reguladores foram nesse pressuposto.
«Pode modificar-se a oferta para ser de um consórcio ou em parceria? A resposta é não», afirmou.

Segundo Conthe as leis permitem no entanto à Gás Natural modificar o preço da oferta, mediante a apresentação à CNMV do novo pacote de incentivo aos accionistas da Endesa em sobrescrito fechado.
A oferta actual da Gás Natural sobre a Endesa é de 0,569 acções próprias mais 7,34 euros por cada título da Endesa.

Hoje deverá reunir-se o Conselho de Administração da Gás Natural para analisar os últimos acontecimentos em torno da OPA, aprovar os resultados de 2005, a comunicar quarta-feira e possivelmente aprovar um reforço da oferta pela Endesa.
Analistas estimam que a nova oferta da Gás Natural poderá oscilar entre os 28 e os 30 euros.

Entretanto a Comissão Nacional de Energia (CNE) espanhola iniciou já os primeiros passos para a análise da OPA concorrente sobre a Endesa lançada pela alemã E.ON, na sequência da aprovação na sexta-feira passada de um decreto do governo que amplia as competências do regulador.

A oferta da empresa alemã é 29,1% mais elevada que a da Gás Natural.
Em declarações ao jornal La Vanguardia, a presidente da CNE, Maite Costa, garantiu já que o direito de veto que o governo alemão detém sobre a E.ON, para garantir interesses nacionais, será uma dos elementos centrais na análise da OPA.
«Num decreto de Julho de 2002, o governo alemão determina que qualquer entidade que pretenda adquirir a E.ON ou determinados activos estratégicos, terá que pedir autorização administrativa para o fazer», referiu a responsável espanhola.

«Se uma empresa não tem o direito total de venda, também não tem a propriedade total. Na medida em que a CNE tem que zelar pelos interesses espanhóis, temos que analisar até que ponto é que entram em conflito».
Segundo referiu, a CNE está a analisar três hipóteses para a OPA: «vetá-la, autorizá-la ou autorizá-la com condições», num processo complexo e sem precedentes para o regulador e que, como tal, não tem ainda calendário de conclusão.

«Há que estudar bastante informação, entre as quais as condições impostas pelo governo alemão na fusão que ocorreu entre a E.On e a Ruhrgas. É possível que necessitemos de apoio externo para analisar este volume de informação», frisou.

Costa relembrou que as duas operações de aquisição, da Gás Natural e da E.ON, são concorrentes «o que atrasa todo o processo», sendo que a CNMV não pode autorizar a operação da empresa alemã sem autorização da CNE.

28-02-2006


Humm... Náááá... Só acredito quando a novela chegar ao fim.

Cumprimentos
 

*

Marauder

  • Investigador
  • *****
  • 2102
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #24 em: Março 22, 2006, 01:19:35 am »
Citar
Tribunal espanhol suspende OPA da Gas Natural sobre a Endesa

Um tribunal de Madrid suspendeu esta terça-feira a oferta pública de aquisição (OPA) da Gas Natural sobre a Endesa, considerando que a operação pode violar a lei anti-trust em vigor no seio da União Europeia.

A suspensão foi entretanto aprovada pelo governo espanhol e vai permitir estudar judicialmente o acordo da Gas Natural para vender activos da Endesa à rival Iberdrola uma vez concretizada a fusão.
Procurando evitar situações de monopólio, o tribunal suspendeu de igual modo o contrato entre a Gas Natural e a Iberdrola para a venda de activos da Endesa, numa operação avaliada em quase nove mil milhões de euros.

Gas Natural possui agora cinco dias para recorrer desta suspensão.

A decisão pode ser favorável à germânica, que lançou uma OPA concorrente sobre a Endesa, oferecendo 29,1 mil milhões de euros, mais 29% do que o preço proposto pela Gas Natural.

Entretanto, a Autoridade da Concorrência de Portugal vai lançar uma investigação à operação, procurando esclarecer o impacto da mesma no mercado nacional e nos preços da electricidade.

21-03-2006 16:57:22
 

http://diariodigital.sapo.pt/dinheiro_d ... news=64843

Era uma vez uma OPA...
 

*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
(sem assunto)
« Responder #25 em: Março 25, 2006, 01:09:11 am »
Saudações guierreiras.

Vejam-me isto!!

Citação de: "D. Digital"
Concorrência abre investigação à OPA da Gas Natural sobre a Endesa
A Autoridade da Concorrência de Portugal abriu uma investigação à fusão resultante da OPA da espanhola Gas Natural sobre a Endesa.

O negócio tem essencialmente peso no mercado espanhol, mas a entidade liderada por Abel Mateu considera que a concentração pode criar ou reforçar uma posição dominante, da qual possam resultar entraves significativos à concorrência efectiva no território nacional.

Com o mercado ibérico de energia em standby até Julho, procura-se avaliar o impacto da criação de uma empresa com dimensão global na Península, nomeadamente a nível dos preços da electricidade a praticar em Portugal.

Recorde-se que a Endesa está presente no nosso país através de uma participação na Tejo Energia, da Finerge; e de parcerias a 50% com a Sonae na Sodesa e na Sociedade Térmica Portuguesa.

21-03-2006


No mínimo interessante... A novela prosegue.

Cumprimentos
 

 

E.On lança oferta de 29,1 mil M€ sobre a Endesa

Iniciado por Marauder

Respostas: 12
Visualizações: 5631
Última mensagem Novembro 28, 2006, 12:04:40 pm
por manuel liste
Repsol e Gas Natural exploram gás natural na Nigéria

Iniciado por Marauder

Respostas: 4
Visualizações: 1619
Última mensagem Maio 05, 2006, 08:31:00 am
por Marauder