NOTP - Núcleo de Operações Táticas de Projeção (ex-UPF)

  • 629 Respostas
  • 151210 Visualizações
*

hellraiser

  • 261
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #75 em: Fevereiro 01, 2007, 07:06:51 pm »
A extinção do RESCOM, deve-se aos Ranger possuírem essa capacidade, alias são eles que deram os cursos aos militares da força aérea... tornou-se demasiado dispendioso ter 2 cadeias logísticas para forças similares.
"Numa guerra não há Vencedores nem Derrotados. Há apenas, os que perdem mais, e os que perdem menos." Wellington
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14423
  • Recebeu: 782 vez(es)
  • Enviou: 762 vez(es)
  • +62/-55
(sem assunto)
« Responder #76 em: Fevereiro 01, 2007, 07:09:45 pm »
Que eu saiba o que eles davam aos militares da Rescom era o Curso de Infiltração/Exfiltração. Um dos muitos cursos que eles faziam para chegarem a prontos.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #77 em: Fevereiro 01, 2007, 08:35:40 pm »
Citação de: "Yosy"
Em relação aos Rangers não sei qual o seu nível, mas o DAE tem possui grandes conhecimentos de CSAR, especialmente (e como é óbvio) CSAR marítimo.

Embora CSAR fosse inicialmente pensado para resgate de pilotos, acutalmente engloba todo o tipo de forças em perigo e que precisem de ajuda.


Bem é lógico que pessoal da força aérea vai defender a sua quinta, como nós já aqui provamos que acontece em todo o lado, e eu acredito que é possivel o DAE ter a capacidade de efectuar missões CSAR identicas à Rescom.
Eu conheço SAR que é salvamento no mar e CSAR que é resgate em território inimigo, gostava que me explicasse o que é CSAR maritimo que nunca ouvi falar em tal coisa, é salvamento em mar inimigo???

http://en.wikipedia.org/wiki/Search_and_rescue
 

*

hellraiser

  • 261
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #78 em: Fevereiro 01, 2007, 08:41:09 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Que eu saiba o que eles davam aos militares da Rescom era o Curso de Infiltração/Exfiltração. Um dos muitos cursos que eles faziam para chegarem a prontos.

Alem dos cursos de sniper, combate, etc era tudo dado no CIOE.
"Numa guerra não há Vencedores nem Derrotados. Há apenas, os que perdem mais, e os que perdem menos." Wellington
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #79 em: Fevereiro 01, 2007, 08:43:08 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Que eu saiba o que eles davam aos militares da Rescom era o Curso de Infiltração/Exfiltração. Um dos muitos cursos que eles faziam para chegarem a prontos.


É verdade, além de infiltração/exfiltração também tiraram curso sniper no CTOE e nos GOE.
E como se pode ver no site anteriormente colocado sobre a Rescom que existem mais cursos até se ser um operacional.
Esses cursos já são todos dados internamente na FAP exepto o curso de pára-quedismo que continua a ser na ETP Tancos.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #80 em: Fevereiro 01, 2007, 08:54:45 pm »
Citação de: "hellraiser"
A extinção do RESCOM, deve-se aos Ranger possuírem essa capacidade, alias são eles que deram os cursos aos militares da força aérea... tornou-se demasiado dispendioso ter 2 cadeias logísticas para forças similares.


Não nego que os Rangers possuam essa capacidade mas como já disse o jornal refere que em caso de necessidade recorre-se a forças congéneres à Rescom mas de paises aliados.
Então porque não falavam nos DAE ou nos Rangers? Pelo menos ficava entre portugueses :? .
Mas a Rescom fisicamente parece-me que não acabou, continua na sua missão de instrução de tripulações na fuga e evasão, mudou foi a sua missão operacional de CSAR para Force Protection, acho que em termos logisticos pouco ou nada mudou.

Acho que se está a fazer uma tempestade num copo de àgua, também não fazia ideia dessa noticia até ser posta aqui, mas tal como o Lancero disse e muito bem, a Rescom foi "adaptada" a Force Protection provavelmente por ter poucos elementos para uma função mais necessária à FAP do que a que tinha. Acho um exagero dizerem que acabou, mas pode até mudar de nome, mudar os cursos, não faço ideia.
Se tivesse mesmo acabado, então esses cursos dados às tripulações e Force Protection também tinham sido atribuidos a outras forças.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #81 em: Fevereiro 01, 2007, 10:05:33 pm »
Bem admito que se possa considerar a Rescom extinta, mas apenas porque vai dar origem a outra força.
Não acho que seja uma extinção como aconteceu ao Regimento de Comandos do Exército mas uma do género dos páraquedistas da Força Aérea quanto "extinguiram" o Regimento de Caçadores Pára-quedistas e "formaram" o Corpo de Tropas Pára-quedistas, ou no Exército a Brigada Mista na Brigada Mecanizada, etc...
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #82 em: Fevereiro 02, 2007, 05:50:48 pm »
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Yosy"
Em relação aos Rangers não sei qual o seu nível, mas o DAE tem possui grandes conhecimentos de CSAR, especialmente (e como é óbvio) CSAR marítimo.

Embora CSAR fosse inicialmente pensado para resgate de pilotos, acutalmente engloba todo o tipo de forças em perigo e que precisem de ajuda.

Bem é lógico que pessoal da força aérea vai defender a sua quinta, como nós já aqui provamos que acontece em todo o lado, e eu acredito que é possivel o DAE ter a capacidade de efectuar missões CSAR identicas à Rescom.
Eu conheço SAR que é salvamento no mar e CSAR que é resgate em território inimigo, gostava que me explicasse o que é CSAR maritimo que nunca ouvi falar em tal coisa, é salvamento em mar inimigo???

http://en.wikipedia.org/wiki/Search_and_rescue


CSAR em águas territoriais hostis.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #83 em: Fevereiro 02, 2007, 05:59:06 pm »
Citação de: "Yosy"
CSAR em águas territoriais hostis.


Acho que está enganado Yosy, salvamento na àgua é SAR, o oceano é sempre hostil, neste caso utiliza-se um helicoptero com um recuperador e não uma equipa de operações especiais (até gostava que me explicasse como seria), a FAP e a Marinha possuem ambos mas os recuperadores da Marinha são mergulhadores ou pelo menos é pessoal da marinha treinado pelos mergulhadores e não elementos do DAE.
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #84 em: Fevereiro 03, 2007, 03:03:07 am »
Citação de: "Lightning"
Citação de: "Yosy"
CSAR em águas territoriais hostis.

Acho que está enganado Yosy, salvamento na àgua é SAR, o oceano é sempre hostil, neste caso utiliza-se um helicoptero com um recuperador e não uma equipa de operações especiais (até gostava que me explicasse como seria), a FAP e a Marinha possuem ambos mas os recuperadores da Marinha são mergulhadores ou pelo menos é pessoal da marinha treinado pelos mergulhadores e não elementos do DAE.


Hum...posso estar a fazer confusão mas penso que o CSAR marítimo é apenas um SAR marítimo mais "musculado". E além disso todo o pessoal do DAE é também mergulhador.

E de notar que os Mergulhadores da Marinha estão habilitados apenas com SAR.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14423
  • Recebeu: 782 vez(es)
  • Enviou: 762 vez(es)
  • +62/-55
(sem assunto)
« Responder #85 em: Fevereiro 03, 2007, 11:18:07 am »
Pessoal, tanto a FOE como o DAE vão ter que substituir a Rescom onde ela operava, ou seja, em terra a resgatar pilotos abatidos em territótio inimigo. O importante agora é eles aprenderem as téncicas e táticas de como se faz Resgate em Combate, porque tal como Lightning disse, não é chegar e ir embora, há toda uma série de procedimentos a serem feitos.

O mais engraçado é que ainda ninguém falou na unidade que tb tinha originalmente como missão secundária o resgate em Combate, ou seja a Companhia de Precursores.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #86 em: Fevereiro 03, 2007, 11:29:59 am »
Citação de: "Yosy"
Hum...posso estar a fazer confusão mas penso que o CSAR marítimo é apenas um SAR marítimo mais "musculado". E além disso todo o pessoal do DAE é também mergulhador.

O Yosy ainda não percebeu onde é que eu quero chegar.
Então o melhor penso que seja fazermos um caso practico.
Temos uma Fragata em patrulha algures numa zona hostil, um Lynx é abatido sobre o oceano e a tripulação cai na àgua, na minha maneira de ver não percebo o que é que uma equipa de 6 ou 8 elementos armados tem a ver com isso, vão proteger os pilotos dos peixinhos???
É que caso forças inimigas possuam embarcações na àrea não vão ser espingardas automaticas que vão defender os pilotos, tem que ser protegidos por navios ou aviões enquanto um helicoptero com recuperador resgata a tripulação em apuros.
Os DAE tem curso de mergulhador mas é para infiltração do mar para a terra, tal como há elementos do CTOE com essa capacidade, acho que não se deve confundir o curso de mergulhador dos DAE com o curso dos mergulhadores-sapadores, são mundos diferentes, os mergulhadores também são uma elite.

Citar
E de notar que os Mergulhadores da Marinha estão habilitados apenas com SAR.


Dito dessa maneira parece algo banal, mas olhe que nem DAE, nem CTOE nem nenhuma unidade de operações especiais está qualificada para SAR talvez "apenas" para CSAR.
São só os mergulhadores da marinha e os recuperadores da força aérea que são qualificados para SAR.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7059
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 615 vez(es)
  • +24/-8
(sem assunto)
« Responder #87 em: Março 03, 2007, 08:26:55 pm »
Falaram-me que à uns dias apareceu num jornal (penso que no Jornal de Noticias mas não tenho a certeza) que a FAP formou uma nova unidade a partir dos antigos elementos da Rescom, com um nome do género Nucleo de Operações Tácticas mais qualquer coisa, irá crescer para os 50 elementos e terá como missão a Protecção de Forças destacadas, apoio ao resgate de refugiados, etc...

...Alguém viu isso e pode confirmar a noticia...
 

*

ricardo_m

  • Membro
  • *
  • 42
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #88 em: Março 03, 2007, 09:21:42 pm »
Ligthning,

Ouvi falar dessa noticia no forum 9gs.
O Jornal é o DN de 25 de Fevereiro.
Aparentemente a informação só estava disponível na versão impressa.


do 9Gs:
Citar
Jose Matos escreveu:
Olá a todos

Hoje no DN vem a notícia sobre a criação de uma unidade operações tácticas na FAP (o NOTAP), já aqui referida.

Vem também a razão da extinção do RESCOM. Falta de voluntários e missão demasiado específica para as necessidades da FAP.

A ideia agora é criar uma unidade de 30 elementos até 2011 com capacidade de resgate de civis ou militares em ambiente hostil.

Um abraço



Cumprimentos
 

*

FFAP

  • 98
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #89 em: Março 05, 2007, 09:19:45 am »
Boas


   Uma das missões desta nova unidade de forças especiais, que tem como instrutores elementos da antiga RESCOM, será fazer a protecção de aeronaves aquando da sua deslocação em territórios hostis, como por exemplo o caso do C-130 quando esteve no Afganistão. Neste momento encontra-se pessoal em curso...
Um abraço

EX MERO MOTU