NOTP - Núcleo de Operações Táticas de Projeção (ex-UPF)

  • 629 Respostas
  • 153628 Visualizações
*

Johnnie

  • Analista
  • ***
  • 655
  • Recebeu: 52 vez(es)
  • Enviou: 19 vez(es)
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Fevereiro 01, 2007, 12:29:21 am »
Se os outros paises da aliança seguirem a mesma linha de raciocinio da FAP então ninguem terá estas forças á espera que os outros as tenham... :shock:
«When everything is coming your way... You are in the wrong lane!!!!"
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6629
  • Recebeu: 234 vez(es)
  • Enviou: 172 vez(es)
  • +30/-0
(sem assunto)
« Responder #61 em: Fevereiro 01, 2007, 12:34:49 am »
Já agora fica o site da força, eu pelo menos não conhecia, http://rescom.com.sapo.pt/
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3534
  • Recebeu: 24 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +4/-4
(sem assunto)
« Responder #62 em: Fevereiro 01, 2007, 12:40:53 am »
Então o RESCOM só tinha 18 militares :?:
Algo de falso é transmitido nesta noticia, não sei o quê e qual a sua intenção.
Mas uma coisa é óbvia, denegrir a imagem das FA.
Potius mori quam foedari
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7136
  • Recebeu: 527 vez(es)
  • Enviou: 652 vez(es)
  • +33/-12
(sem assunto)
« Responder #63 em: Fevereiro 01, 2007, 12:48:18 am »
Esse anterior CEMFA teve mesmo uma triste ideia :evil:  antes de sair da tropa, vamos lá ver se o novo muda isso.

Mas acho que a retomarem a Rescom como unidade operacional não deve ser muito complicado porque pelo que percebi do documento, esses militares continuam a dar formação de fuga e evasão para as tripulações de aeronaves e isso é algo que não pode acabar, por isso terá sempre que haver militares com formação nessa área.
Pelo que percebi é como se no exército o CTOE deixasse de ter unidades operacionais mas continuasse a dar instrução... certo?
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #64 em: Fevereiro 01, 2007, 01:06:38 am »
Citação de: "Lightning"
Esse anterior CEMFA teve mesmo uma triste ideia :evil:  antes de sair da tropa, vamos lá ver se o novo muda isso.

Mas acho que a retomarem a Rescom como unidade operacional não deve ser muito complicado porque pelo que percebi do documento, esses militares continuam a dar formação de fuga e evasão para as tripulações de aeronaves e isso é algo que não pode acabar, por isso terá sempre que haver militares com formação nessa área.
Pelo que percebi é como se no exército o CTOE deixasse de ter unidades operacionais mas continuasse a dar instrução... certo?


Um bocado ao estilo do que aconteceu com os Comandos em 1993. O ResCom ainda vai renascer, se esta notícia é verdadeira.

CSAR não desaparece completamente - o DAE (e os Rangers, suponho) têm essa capacidade.
 

*

migbar2

  • Perito
  • **
  • 334
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #65 em: Fevereiro 01, 2007, 01:17:14 am »
Citação de: "ricardonunes"
Então o RESCOM só tinha 18 militares :evil:  :evil: .
 

*

JQT

  • Membro
  • *
  • 265
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #66 em: Fevereiro 01, 2007, 06:33:33 am »
Eu não acredito nisto.

Sol = Expresso = credibilidade zero.


JQT
 

*

hellraiser

  • 261
  • +0/-2
(sem assunto)
« Responder #67 em: Fevereiro 01, 2007, 12:49:42 pm »
Citação de: "JQT"
Eu não acredito nisto.

Sol = Expresso = credibilidade zero.


JQT


Lol o SOL é o ex director do expresso mais os principais jornalistas que fundaram, e é o melhor semanário que ai anda...
"Numa guerra não há Vencedores nem Derrotados. Há apenas, os que perdem mais, e os que perdem menos." Wellington
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14533
  • Recebeu: 816 vez(es)
  • Enviou: 802 vez(es)
  • +88/-90
(sem assunto)
« Responder #68 em: Fevereiro 01, 2007, 01:24:18 pm »
O Expresso leio até com alguma assiduidade, agora o Sol...é um expresso mais acondimentado.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Pedro Monteiro

  • Analista
  • ***
  • 832
  • Recebeu: 68 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +5/-0
    • http://www.pedro-monteiro.com
(sem assunto)
« Responder #69 em: Fevereiro 01, 2007, 02:47:14 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Então o RESCOM só tinha 18 militares :?
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 3534
  • Recebeu: 24 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +4/-4
(sem assunto)
« Responder #70 em: Fevereiro 01, 2007, 03:30:56 pm »
Citação de: "Pedro Monteiro"
Citação de: "ricardonunes"
Então o RESCOM só tinha 18 militares :?


Confirmada a noticia se calhar pode pôr-se em causa quem tem capacidade para executar este tipo de missões?
Será o Exército (Operações Especiais ou Comandos)?
A ser assim o porquê dos helis estarem atribuidos á FAP e não ao Exército?
Potius mori quam foedari
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4109
  • Recebeu: 15 vez(es)
  • +21/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Fevereiro 01, 2007, 03:45:25 pm »
Já sei que me vão bater, mas - a confirmar-se o escrito na notícia, no meio da desgraça que é o fim do RESCOM ficamos a ganhar uma nova e - IMHO - mais importante valência na FAP - a protecção de forças no desembarque, para a qual não havia, pelo que sei, uma unidade destacada (julgo ter lido em algum lado que no Afeganistão, quando lá esteve o nosso destacamento C-130, eram os belgas que nos faziam isso).
No âmbito das missões actualmente atribuídas às Forças Armadas portuguesas penso ser um acrescento. Repito, a confirmar-se.
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #72 em: Fevereiro 01, 2007, 03:46:48 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Citação de: "Pedro Monteiro"
Citação de: "ricardonunes"
Então o RESCOM só tinha 18 militares :?

Confirmada a noticia se calhar pode pôr-se em causa quem tem capacidade para executar este tipo de missões?
Será o Exército (Operações Especiais ou Comandos)?
A ser assim o porquê dos helis estarem atribuidos á FAP e não ao Exército?


OEs no Exército e DAE na Marinha têm esta capacidade.

Leiam mas é o Diário de Notícias ou o Público - na minha opinião os melhores jornais portugueses.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7136
  • Recebeu: 527 vez(es)
  • Enviou: 652 vez(es)
  • +33/-12
(sem assunto)
« Responder #73 em: Fevereiro 01, 2007, 06:22:42 pm »
Tive a falar com pessoal entendido na matéria e em Portugal só a Rescom é que tinha a capacidade de efectuar missões de CSAR a tripulações da Força Aérea, isto é, o DAE e os Rangers podem efectuar missões de resgate por exemplo de civis raptados no estrangeiro, mas não tem instrução nos procedimentos que tem que fazer para resgatar com segurança um ou vários tripulantes de aeronaves, todos os tripulantes tem curso de fuga e evasão e curso de sobrevivencia, logico que não se vão deixar apanhar, ainda por cima podem ter conhecimentos que não se pode deixar cair em mãos inimigas. Há procedimentos concretos para que ambos se reconhecem mutuamente no campo de batalha, tentando impedir ao máximo incidentes de "fogo amigo" para que a equipa de resgate não mate o tripulante ou vice versa em caso da tripulação se encontrar armada.
Não sei até que ponto o DAE e Rangers não possuam conhecimentos de CSAR, mas no documento do jornal refere que a FAP tem a obrigação de possuir helicopteros com capacidade CSAR e que em caso de necessidade pode utilizar uma força CSAR doutro pais da NATO, não referem DAE nem Rangers, por isso sou capaz de acreditar que seja algo muito especifico de ser feito...

É claro que os 4 EH101 vão continuar na FAP, não tem logica nenhuma a FAP ter 8 e atribuirem os outros 4 a outro ramo das forças armadas, o conceito de CSAR é salvamento das tripulações da FAP e a missão principal dos 12 EH101 é SAR que é uma missão da FAP, as outras capacidades (vigilancia maritima e CSAR) são secundárias.

Em relação à Rescom "transformar-se" numa unidade de Force Protection, não acho que seja mais importante uma que a outra, mas é verdade que nas missões recentemente atribuidas à FAP há mais necessidade da segunda, já que CSAR só é necessario de alguma aeronave cair enquanto que Force Protection é sempre necessário quando se está num teatro de operações hostil, ex: C-130 no Afeganistão. Para mim o ideal tinha sido aumentar o numero de militares na Rescom de modo a cobrir ambas as missões, mas pronto.
 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1086
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #74 em: Fevereiro 01, 2007, 07:06:42 pm »
Em relação aos Rangers não sei qual o seu nível, mas o DAE tem possui grandes conhecimentos de CSAR, especialmente (e como é óbvio) CSAR marítimo.

Embora CSAR fosse inicialmente pensado para resgate de pilotos, acutalmente engloba todo o tipo de forças em perigo e que precisem de ajuda.
« Última modificação: Fevereiro 01, 2007, 07:07:26 pm por Yosy »