Jogos de estratégia

  • 8 Respostas
  • 5954 Visualizações
*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
Jogos de estratégia
« em: Fevereiro 25, 2004, 02:21:50 am »
Em seguimento da discussão que começou nos "conflitos do passado"...

Europa Universalis II - Jogo de estratégia em tempo real (entenda-se estratégia como grande estratégia, com diplomacia, economia e gestão das populações para além da guerra, em vez do típico clone de Command & Conquer). Visualmente, tem alguma relação com o Risk, com o mundo dividido em províncias.

Objectivos : não tem objectivos muito delineados, a ideia é mesmo controlar um país durante um certo período de tempo. O período coberto pelo jogo é 1419 a 1820. O espaço de jogo é a Terra, mas cada país tem grandes extensões que lhe são desconhecidas (Terra Incognita) e devem ser descobertas através de exploração, diplomacia (trocar mapas com outro país) ou conquista. Uma vantagem óbvia : Portugal é um dos países com que se pode jogar. Além de Portugal pode-se escolher a Espanha, a Inglaterra, a França... ou então potências como o grande Zimbabué, Dai Viet, Cherokee, Congo... Por outras palavras, pode-se jogar com qualquer país. Também se pode jogar em rede. Com um limite de 24 pessoas, se bem me lembro. Claro que não será fácil encontrar tanta gente, mas...

Cada país tem algumas das suas personagens históricas, por exemplo, Portugal tem alguns dos seus exploradores (Diogo de Silves, Gil Eanes, Fernando Pó, Diogo Cão, etc), o que lhe dá uma boa vantagem para as explorações. Descobertas novas terras, têm que se enviar para lá colonos, que podem construír colónias ou entrepostos comerciais. Além dos colonos, existe a faceta económica. Em cada província do mundo produz-se um qualquer bem (ferro, tecido, vinho, algodão, tabaco, especiarias, etc) e existem algumas províncias em que existem Centros Comerciais (LisboaShopping, SevilhaForum, XangaiParque... :D Existem três tipos de unidade militar, infantaria, cavalaria e artilharia, cada um tendo as suas vantagens. Organizam-se exércitos com essas unidades como se quiser, se possível com um bom líder (é muito bom poder mandar um exército comandado por D. Nuno Álvares Pereira invadir Castela), e ordena-se os movimentos deles entre as províncias. Para controlar um província, um exército tem que realizar um cerco durante um certo tempo (que depende do nível de fortificação, do exército atacante, do terreno e da sorte). Quando dois exércitos inimigos se encontram, dão-se batalhas, que estão fora do controlo do jogador. Os resultados dependem do nível tecnológico, da liderança, do moral das tropas e dos números. E do terreno. E da composição das forças. E da sorte. De um modo geral, é a mesma sensação do rei que manda o exército para a batalha e fica à espera dos resultados. É preciso coordenar os movimentos das tropas a nível estratégico, contando com o tempo (invadir a Rússia no Inverno é muito mau. Mas invadir a Polónia no Inverno também não é brincadeira), os movimentos do inimigo e dos aliados... Já chega como preocupações, não é preciso ainda ter que decidir se o batalhão no centro da ala esquerda do 5º exército de Espanha deve avançar ou manter-se, enquanto chega um mensageiro a avisar que os camponeses da Alsácia começaram uma revolta.

Claro que também existe guerra no mar. Há três tipos de unidade, as galés, os navios de guerra e os navios de transporte. Claro que os transportes não servem de muito numa batalha, mas são necessários para transportar 80.000 homens para o Egipto, por exemplo. As armadas servem principalmente para bloquear portos inimigos (o que prejudica o inimigo economicamente) e abrir caminho para invasões/impedi-las.

O jogo ainda tem muitos pormenores interessantes, como as taxas de manutenção dos exércitos, os atritos sobre as tropas (deserções, doenças...), linhas de abastecimento, algumas opções diplomáticas interessantes, tratados de paz, tratados comerciais... Mas começo a pensar que daqui a pouco não vou poder submeter este "tijolo", porque o programa não vai deixar...
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1664
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #1 em: Fevereiro 25, 2004, 08:08:52 pm »
Parece bastante interessante e tenho lido boas review, eu tenho o jogo no entanto dava um erro qualquer a instalar ou a jogar (Windows 2000), também parece que tem muitos bugs...
Se pudesse deixar uma url com alguns updates agradecia. :)
"History is always written by who wins the war..."
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Fevereiro 26, 2004, 03:24:24 am »
Bem, o melhor sítio para encontrar actualizações ao jogo e informações sobre ele é mesmo o site e os forums da empresa que o programou.

http://www.paradoxplaza.com/

Como o jogo já tem mais de dois anos, a empresa decidiu não se dar ao trabalho de pôr protecções nas últimas actualizações. Por isso, ir ao site deles e fazer download da última versão (1.07) é o melhor. O que é capaz de ser preciso é conseguir outro patch que inclua uma actualização do registo do sistema para poder aplicar o 1.07, se a cópia do jogo é "menos lícita". Esse outro patch teria que ser de um site de "warez", penso.

Outra coisa que é costume aconselhar é ir aos forums (tem um link na pagina) e procurar o último "beta patch". De 7 de fevereiro, creio. A versão 1.07 com esse patch fica bastante melhor (entre outras coisas, mais alguns almirantes portugueses). Deve estar para saír a versão 1.08, que é baseada nessas versões beta (versões beta extremamente estáveis, diga-se). As actualizações que o jogo sofre hoje em dia obedecem quase todas a ideias discutidas pelos utilizadores dos forums da companhia.

Ah, quanto a esse problema, o conselho mais comum quando alguém tem problemas a correr o jogo é dizer-lhe que apague ou mude o nome da directoria "avi" dentro da directoria principal do jogo. Por alguma razão, o jogo usa um formato de vídeo estranho que dá problemas em muitos computadores.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1664
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #3 em: Fevereiro 28, 2004, 05:42:10 pm »
Já instalei (patch 1.10 versao tuga) e parece estar óptimo excepto... o jogo não consegue fazer save, "cannot open file bla bla bla"  :(
"History is always written by who wins the war..."
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Fevereiro 29, 2004, 04:38:56 pm »
Ah, mas isso é o Europa Universalis. Esse nunca experimentei. O Europa Universalis 2, que eu descrevi, é, ao que parece, superior. Bem, por alguma razão é o 2, e o outro é o 1. :)

Julgando pelo que já vi dos jogos da companhia, deve existir na directoria do jogo uma sub-directoria chamada "scenarios", e dentro dessa uma outra chamada "save games". Se não existir, é possível que tenha problemas a guardar o jogo.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

komet

  • Investigador
  • *****
  • 1664
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-1
(sem assunto)
« Responder #5 em: Fevereiro 29, 2004, 05:25:24 pm »
Hum, não tinha reparado no II lol, tenho que ver se arranjo então, obrigado na mesma.
"History is always written by who wins the war..."
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1178
  • +1/-0
Hearts of Iron
« Responder #6 em: Março 01, 2004, 12:19:05 am »
Outro jogo da Paradox Entertainment baseado no motor de jogo do Europa Universalis é o Hearts of Iron.

Base : Como funciona com o mesmo motor, a ideia é a mesma. O mapa do mundo está dividido em províncias, que pertencem a países. Qualquer dos países independentes que existiam à data do início do jogo podem ser controlados. O período é 1936-1949. Ou seja, guerra da Abissínia, guerra civil espanhola, Segunda Guerra Mundial. ;)

Cada país tem um ligeiro aumento mensal dos seus pontos de influência diplomática, que podem ser utilizados para executar várias opções diplomáticas. Influenciar : os países têm um alinhamento político, que pode tender para três ideologias: democracia, comunismo e fascismo. Existe uma opção diplomática que permite mudar o alinhamento de outro país para um mais próximo do nosso. Juntar-se à aliança/Convidar para a aliança : os países não alinhados podem pedir aos líderes de uma aliança para se juntarem a ela. Os líderes podem convidar outros países a que se juntem a ela. Organizar golpe : além do alinhamento, os países têm um tipo de governo, que pode também ser democrático, fascista e comunista. É possível ter um governo fascista com alinhamento democrático, por exemplo. A opção permite organizar um golpe de estado que tente mudar o tipo de governo de outro país para o nosso. Partilhar pesquisa : partilhar tecnologia com outro país. Enviar força expedicionária : entregar o comando de uma força militar a outro país.

Guerra : As forças terrestres organizam-se ao nível da divisão, seja de infantaria regular, infantaria de montanha, fuzileiros, milícia, paraquedistas, cavalaria, infantaria motorizada, infantaria mecanizada ou blindados. Quanto às forças navais, tanto podem ser uma só unidade, no caso de porta-aviões, couraçados e cruzadores, como flotilhas de contratorpedeiros ,submarinos ou transportes. As forças aéreas dividem-se em grupos de cerca de 100 aviões, no caso dos aviões de combate (caças, bombardeiros estratégicos, bombardeiros tácticos, bombardeiros de mergulho, torpedeiros...), ou qualquer coisa como 500 no caso dos transportes (já que uma unidade de transportes deve ser capaz de carregar uma divisão inteira de paras). As unidades militares formam grupos de tamanho variável (conforme as necessidades), os quais serão comandados pelos líderes militares históricos do país (por exemplo, formar o 1. Panzergruppe e dar o comando a Rommel). O tamanho das unidades que um líder pode comandar depende da sua patente. No jogo existem quatro patentes : Major-General, Tenente-General, General e Marechal. O primeiro pode comandar uma divisão, o segundo três, o terceiro nove e o quarto 12 (embora existam algumas regras que afectam estes números). Além da patente, o líder tem níveis de perícia, que afectam o desempenho das unidades que comanda, e certas características que definem o tipo de comando mais adequado (por exemplo, um Panzer Leader é melhor a comandar blindados, enquanto um Commando é melhor com tropas especiais (Fuzileiros, Montanhistas e Paraquedistas). Os combates são também afectados pelo terreno em que se desenrolam, pelo entrincheiramento que os defensores tenham feito, pela hora do dia e pelo clima. (Atacar um corpo de alpinistas numa montanha durante um nevão é uma ideia péssima. Principalmente se for preciso atravessar um rio para atacar.) Para ocupar uma província é preciso que não exista oposição do dono, seja por não existirem defensores ou estes terem sido derrotados. Quando se controla uma certa proporção dos "pontos de vitória" de um certo país, pode-se assinar um acordo de paz. Este pode ser um regresso à situação ante bellum (o que ninguém propõe ou aceita, claro), a anexação do inimigo se o vencedor controlar todos os pontos do derrotado, ou a transformação do derrotado em nação-fantoche, o que requer 75% dos pontos.

O que esta descrição toda não diz é o piadão que tem conquistar a Polónia, transformar a França em Vichy e depois abrir caminho com flotilhas de Typ VIIC para as frotas de transporte executarem a operação SeeLöwe, enquanto se preparam grandes forças de Panzer IV e PanzerGrenadiere para lançar a Barbarossa, apoiadas por hordas de Stukas (ou Hs-132, se possível), evitando distrações na Grécia que atrasem o plano. :D Se o petróleo chegar, claro.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1439
  • +2/-0
(sem assunto)
« Responder #7 em: Março 03, 2004, 10:29:58 pm »
Mm, tinha-me esquecido de verificar esta thread...

Esses jogos parecem bastante interessantes. fazem-me lembrar os tempos do 486 e do saudoso Civilization, com as suas campanhas de conquista do mundo!D

O jogo de estratégia que jogo há já bastante tempo é o Steel Panthers : Main Battle Tank ( também existe uma versão para a WWII).
É um jogo de estratégia por turnos e hexágonos ( ainda imbatíveis!  :D) obteve a licença do velhinho jogo para DOS, Steel Panthers 2, reformulou o totalmente o jogo em termos de unidades, terrenos, etc... efectuando inclusivé alterações ao código-fonte, que permitiram adicionar novos tipos de armamento e tornar o jogo muito mais ( o jogo original já era muito bom) realista e jogável.
Talvez a maior desvantagem: o jogo corre em DOS, e pode dar problemas de compatibilidade com certas placas gráficas.

Já agora aqui vai um screen-shot:


ah! e o jogo é completamente grátis! vejam em

http://linetap.com/www/drg/SPCamo.htm

cumptos
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

Torgut

  • 44
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #8 em: Agosto 05, 2008, 01:41:30 am »
Citação de: "Spectral"
Mm, tinha-me esquecido de verificar esta thread...

Esses jogos parecem bastante interessantes. fazem-me lembrar os tempos do 486 e do saudoso Civilization, com as suas campanhas de conquista do mundo!D

O jogo de estratégia que jogo há já bastante tempo é o Steel Panthers : Main Battle Tank ( também existe uma versão para a WWII).
É um jogo de estratégia por turnos e hexágonos ( ainda imbatíveis!  :D) obteve a licença do velhinho jogo para DOS, Steel Panthers 2, reformulou o totalmente o jogo em termos de unidades, terrenos, etc... efectuando inclusivé alterações ao código-fonte, que permitiram adicionar novos tipos de armamento e tornar o jogo muito mais ( o jogo original já era muito bom) realista e jogável.
Talvez a maior desvantagem: o jogo corre em DOS, e pode dar problemas de compatibilidade com certas placas gráficas.

Já agora aqui vai um screen-shot:


ah! e o jogo é completamente grátis! vejam em

http://linetap.com/www/drg/SPCamo.htm

cumptos


Ina os Steel Panthers. Estes dois programas foram dos poucos jogos que comprei. Acabei de me aborrecer com a falta de realismo do jogo. Sempre muito previsivel sem qualquer espaço para creatividade táctica por parte do jogador. E as tripulações dos tanques em fuga a enxamear o mapa tiravam-me do sério. Há coisa de um ano tentei instalar mas no Windows XP não consegui pôr a funcionar.
 

 

Tempos Medievais: jogo de estratégia

Iniciado por Sena

Respostas: 0
Visualizações: 1221
Última mensagem Fevereiro 03, 2011, 02:43:33 pm
por Sena
Joguito viciante estratégia

Iniciado por 1bimec2000

Respostas: 11
Visualizações: 5279
Última mensagem Outubro 28, 2007, 05:09:33 pm
por Get_It
Supreme Ruler (estratégia)

Iniciado por G3

Respostas: 3
Visualizações: 1312
Última mensagem Maio 05, 2009, 12:34:07 am
por psaa
4º Torneio Jogos Simulação

Iniciado por zecouves

Respostas: 0
Visualizações: 1749
Última mensagem Abril 22, 2008, 05:08:00 pm
por zecouves
Jogos de PC que vos ficaram na memória

Iniciado por General Spínola

Respostas: 37
Visualizações: 11802
Última mensagem Janeiro 11, 2019, 02:25:12 pm
por Lusitan