Marinha Francesa

  • 179 Respostas
  • 53931 Visualizações
*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 185
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #60 em: Dezembro 08, 2009, 10:57:26 pm »
Vídeo interessante sobre o que é um ‘navio polivalente logístico’.

http://www.youtube.com/user/sicqnus#p/u/34/8b2qjl_Yb9Q

 :)
Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4085
  • Recebeu: 235 vez(es)
  • Enviou: 240 vez(es)
  • +12/-1
Re: Marinha francesa
« Responder #61 em: Março 25, 2010, 10:51:49 pm »
Citar
Porta-aviões nuclear francês visita Lisboa a partir de 30 de Março

Lisboa vai receber a partir do próximo dia 30 o porta-aviões nuclear francês Charles de Gaulle, que ficará fundeado ao largo do Tejo enquanto faz exercícios conjuntos com a Marinha e a Força Aérea portuguesas, informou a Embaixada francesa.

O Charles de Gaulle, que desloca 40 mil toneladas, é o navio bandeira da Marinha francesa e é o único porta-aviões nuclear em funcionamento fora da Marinha norte-americana.

O navio, que estará em Lisboa até 03 de abril, vem acompanhado por duas fragatas de escolta, a Forbin e a Cassard, que fazem parte do Grupo Aeronaval Francês, que participa no exercício Brillant Mariner, no Atlântico, em preparação para o comando da Força de Reação da Nato.

Com uma tripulação de 1800 homens, o Charles de Gaulle transporta cerca de 40 aviões, incluindo caças Dassault Rafale e Étendard e aviões de radar Hawkeye.
http://www.ionline.pt/conteudo/52721-porta-avioes-nuclear-frances-visita-lisboa-partir-30-marco
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

HaDeS

  • 223
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #62 em: Outubro 18, 2010, 06:02:12 am »
Citar
‘Charles de Gaulle’ quebra a caminho do Afeganistão e ficará semanas em reparos

O porta-aviões Charles de Gaulle da Marine Nationale precisará de algumas semanas de reparos no porto, antes de partir novamente para combater a pirataria no Oceano Índico e apoiar a missão da OTAN no Afeganistão, disseram os militares da Marinha no sábado.

O porta-voz da Marinha, Capitão Hugues d’Argentre, disse na quinta-feira que levaria alguns dias para realizar os reparos necessários na propulsão nuclear do Charles de Gaulle, enquanto se dirigia de volta ao seu porto de Toulon.

“Uma falha foi encontrada no isolamento de um painel elétrico no sistema de propulsão”, disse o oficial.
“Este problema de isolamento elétrico foi resolvido”, informou o serviço de informação militar Sirpa, neste sábado, mas acrescentou: “A investigação sobre o que causou a falha elétrica revelou uma disfunção numa válvula de segurança”.

Na sequência da análise, “a decisão tomada em 16 de outubro foi a de fazer uma mudança de rotina na válvula”, que levará “várias semanas”.
O Charles de Gaulle e seu grupo de batalha – duas fragatas, um submarino de ataque e um navio-tanque de reabastecimento – zarpou de Toulon na quarta-feira para passar quatro meses patrulhando o Oceano Índico, para combater a pirataria e apoiar as tropas da NATO no Afeganistão.

A França é o único país além dos Estados Unidos que opera porta-aviões nuclear capaz de lançar aeronaves de asa fixa, mas o navio tem sido flagelado com problemas técnicos desde que foi lançado em 1994.

Em novembro de 2000, o Charles de Gaulle retornou mancando ao porto, após perder um de seus hélices enormes no meio do Atlântico, e entre julho de 2007 e dezembro de 2008, foi retirado de serviço para uma grande reforma.

FONTE: AFP

 

*

Luís

  • 56
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #63 em: Novembro 18, 2010, 02:07:33 pm »
Citação de: "HaDeS"
Citar
‘Charles de Gaulle’ quebra a caminho do Afeganistão e ficará semanas em reparos

O porta-aviões Charles de Gaulle da Marine Nationale precisará de algumas semanas de reparos no porto, antes de partir novamente para combater a pirataria no Oceano Índico e apoiar a missão da OTAN no Afeganistão, disseram os militares da Marinha no sábado.

O porta-voz da Marinha, Capitão Hugues d’Argentre, disse na quinta-feira que levaria alguns dias para realizar os reparos necessários na propulsão nuclear do Charles de Gaulle, enquanto se dirigia de volta ao seu porto de Toulon.

“Uma falha foi encontrada no isolamento de um painel elétrico no sistema de propulsão”, disse o oficial.
“Este problema de isolamento elétrico foi resolvido”, informou o serviço de informação militar Sirpa, neste sábado, mas acrescentou: “A investigação sobre o que causou a falha elétrica revelou uma disfunção numa válvula de segurança”.

Na sequência da análise, “a decisão tomada em 16 de outubro foi a de fazer uma mudança de rotina na válvula”, que levará “várias semanas”.
O Charles de Gaulle e seu grupo de batalha – duas fragatas, um submarino de ataque e um navio-tanque de reabastecimento – zarpou de Toulon na quarta-feira para passar quatro meses patrulhando o Oceano Índico, para combater a pirataria e apoiar as tropas da NATO no Afeganistão.

A França é o único país além dos Estados Unidos que opera porta-aviões nuclear capaz de lançar aeronaves de asa fixa, mas o navio tem sido flagelado com problemas técnicos desde que foi lançado em 1994.

Em novembro de 2000, o Charles de Gaulle retornou mancando ao porto, após perder um de seus hélices enormes no meio do Atlântico, e entre julho de 2007 e dezembro de 2008, foi retirado de serviço para uma grande reforma.

FONTE: AFP


Eu não conheço muito esse navio, mas deve ser dos melhores porta-aviões do mundo, não?
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14492
  • Recebeu: 808 vez(es)
  • Enviou: 781 vez(es)
  • +66/-65
Re: Marinha Francesa
« Responder #64 em: Novembro 18, 2010, 02:13:25 pm »
A nível de PA, há os da Marinha Norte-Americana e depois há todos os outros...
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Luís

  • 56
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #65 em: Novembro 18, 2010, 02:35:09 pm »
Quem mais tem os "outros"?

Espanha, França, Itália, RU...

Entre estes não será?
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14492
  • Recebeu: 808 vez(es)
  • Enviou: 781 vez(es)
  • +66/-65
Re: Marinha Francesa
« Responder #66 em: Novembro 18, 2010, 02:48:09 pm »
Brasil, India, Tailândia, Russia e não me estou a lembrar de mais nenhum.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Luís

  • 56
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #67 em: Novembro 18, 2010, 03:24:36 pm »
Antes da 2ª guerra mundial a marinha britânica era 3 vezes maior do que a francesa. Para não falar da diferença de qualidade. Hoje em dia já não será assim.
 

*

teXou

  • 436
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #68 em: Dezembro 15, 2010, 05:47:31 pm »
Uma pequena visita do Mistral ou da Forbin ?

 :arrow:  http://jdb.marine.defense.gouv.fr/SERVEUR/index.html
"Obviamente, demito-o".

H. Delgado 10/05/1958
-------------------------------------------------------
" Não Apaguem a Memória! "

http://maismemoria.org
 

*

Desertas

  • Perito
  • **
  • 338
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #69 em: Dezembro 20, 2010, 12:38:39 am »
Citação de: "Luís"
Citação de: "HaDeS"
Citar
‘Charles de Gaulle’ quebra a caminho do Afeganistão e ficará semanas em reparos

O porta-aviões Charles de Gaulle da Marine Nationale precisará de algumas semanas de reparos no porto, antes de partir novamente para combater a pirataria no Oceano Índico e apoiar a missão da OTAN no Afeganistão, disseram os militares da Marinha no sábado.

O porta-voz da Marinha, Capitão Hugues d’Argentre, disse na quinta-feira que levaria alguns dias para realizar os reparos necessários na propulsão nuclear do Charles de Gaulle, enquanto se dirigia de volta ao seu porto de Toulon.

“Uma falha foi encontrada no isolamento de um painel elétrico no sistema de propulsão”, disse o oficial.
“Este problema de isolamento elétrico foi resolvido”, informou o serviço de informação militar Sirpa, neste sábado, mas acrescentou: “A investigação sobre o que causou a falha elétrica revelou uma disfunção numa válvula de segurança”.

Na sequência da análise, “a decisão tomada em 16 de outubro foi a de fazer uma mudança de rotina na válvula”, que levará “várias semanas”.
O Charles de Gaulle e seu grupo de batalha – duas fragatas, um submarino de ataque e um navio-tanque de reabastecimento – zarpou de Toulon na quarta-feira para passar quatro meses patrulhando o Oceano Índico, para combater a pirataria e apoiar as tropas da NATO no Afeganistão.

A França é o único país além dos Estados Unidos que opera porta-aviões nuclear capaz de lançar aeronaves de asa fixa, mas o navio tem sido flagelado com problemas técnicos desde que foi lançado em 1994.

Em novembro de 2000, o Charles de Gaulle retornou mancando ao porto, após perder um de seus hélices enormes no meio do Atlântico, e entre julho de 2007 e dezembro de 2008, foi retirado de serviço para uma grande reforma.

FONTE: AFP


Eu não conheço muito esse navio, mas deve ser dos melhores porta-aviões do mundo, não?

É impressão minha ou este navio costuma dar problemas?
Julgo que na fase de testes tiveram vários problemas com o reactor , e a entrega do mesmo foi por várias vezes adiada. Alguém poder-me-ia confirmar estes factos?
God and the soldier all men adore
in time of trouble and no more
for when war is over and all things righted
God is neglected and the old soldiers slighted
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #70 em: Dezembro 20, 2010, 01:45:10 am »
desertas escreveu:
Citar
É impressão minha ou este navio costuma dar problemas?
Julgo que na fase de testes tiveram vários problemas com o reactor , e a entrega do mesmo foi por várias vezes adiada. Alguém poder-me-ia confirmar estes factos?
Aqui está quase toda a história do navio.

http://www.netmarine.net/bat/porteavi/cdg/index.htm
Ver em historique.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

Desertas

  • Perito
  • **
  • 338
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #71 em: Dezembro 20, 2010, 02:01:11 am »
Citação de: "luis filipe silva"
desertas escreveu:
Citar
É impressão minha ou este navio costuma dar problemas?
Julgo que na fase de testes tiveram vários problemas com o reactor , e a entrega do mesmo foi por várias vezes adiada. Alguém poder-me-ia confirmar estes factos?
Aqui está quase toda a história do navio.

http://www.netmarine.net/bat/porteavi/cdg/index.htm
Ver em historique.


Obrigado !
God and the soldier all men adore
in time of trouble and no more
for when war is over and all things righted
God is neglected and the old soldiers slighted
 

*

AtInf

  • Membro
  • *
  • 212
  • Recebeu: 6 vez(es)
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #72 em: Dezembro 21, 2010, 11:02:07 am »
Considerando o "carinho" e as "longas e cordiais" relações históricas entre a França e o RU, haverá alguém que arrisque um papite sobre o nome do terceiro PA ( aquele que vai ser partilhado entre ambos ). É que personalidades históricas comuns, e com boas recordações para ambos , hmmm.
Será que cada vez que sair com uma tripulação diferente muda o nome? :lol:
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2051
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #73 em: Dezembro 21, 2010, 11:30:43 am »
Citar
Considerando o "carinho" e as "longas e cordiais" relações históricas entre a França e o RU, haverá alguém que arrisque um papite sobre o nome do terceiro PA ( aquele que vai ser partilhado entre ambos ). É que personalidades históricas comuns, e com boas recordações para ambos , hmmm.
Será que cada vez que sair com uma tripulação diferente muda o nome?
Meu caro. Está a ver mal o filme... A ser concretizada a ideia, os navios terão a sua própria nacionalidade. O Charles de Gaulle é francês, com aviões da marinha francesa, e guarnição francesa.
O mesmo sucederá com o inglês quando estiver pronto. Só as funções estratégicas serão partilhadas.
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

teXou

  • 436
  • +0/-0
Re: Marinha Francesa
« Responder #74 em: Fevereiro 03, 2011, 08:55:16 am »
Citar
France Adds New Torpedo To Submarine Arsenal

Torpedoes are potent weapons, if rarely used. Excluding the sinking of a South Korean ship last March by North Korea, the last torpedo used in combat was by the Royal Navy in the Falklands War, “and they used a torpedo from World War II,” says Marc Le Roy, director of BU ASM (Business Unit Armes Sous Marines), the underwater weapons business of French naval systems developer DCNS.

Nevertheless, France is investing in the development of a new generation of heavyweight torpedo, the F21, which will be the weapon of choice for its nuclear submarines over the next 30-40 years. “France is the latest country to develop a new heavyweight torpedo,” says Le Roy. Germany and the U.S., he adds, “have made incremental improvements to existing torpedoes, whereas with the F21 we are developing a completely up-to-date product.”

The F21 is scheduled to be operational in 2016. BU ASM plans to produce 100 of the torpedoes for the French navy’s Rubis-, Barracuda- and Le Terrible-class submarines. “Because these torpedoes are designed as part of the weapon system of nuclear submarines, they need to be extremely safe,” says Le Roy. There must be zero risk of an accidental launch or explosion. DCNS has developed an important component for safe deployment: an energy pack based on an aluminium/silver oxide electric battery that needs seawater for activation—an element unlikely to be found in the submarine.

To meet submarine safety requirements, the F21 will be launched by a technique in which it is pushed out of the boat by a piston, after which a valve in the torpedo opens and lets seawater into the battery to activate it. The battery “provides high energy density and is the best-performing [type] on the market.”

The battery is sufficiently compact that the overall length of the F21—6 meters (19.6-ft.) long with a 21-in. dia.—is compatible with legacy launchers. One problem with competitive torpedoes that are equipped with older-generation batteries is that to achieve the energy for their missions and countermeasures, they “need long batteries, which add so much to their length that they no longer fit into launchers,” Le Roy says. The torpedo must also have enough energy left once it has reached its target to attack and sink it. “We are talking about high-value targets such as aircraft carriers and frigates,” he adds.

This explains the importance of the primary battery as the energy source. The U.K., Russia, U.S. and Sweden have chosen thermal systems as their energy source. France specified this electric system “because it is safe and silent,” says Loic Beaurepaire, marketing and business development manager. “In underwater missions, silence is of the utmost importance to avoid detection by the enemy,” he remarks. “This system enables a totally silent attack.”

The F21 is digital and operates in depths of 15-500 meters, which means it can be used in littoral and blue-water operations. Beaurepaire says that in shallow waters there are “parasite” sounds that confuse torpedoes, which home in on targets acoustically. “We treat the sound signals digitally with the same up-to-date processing as in modern ship sonars, which enables us to largely overcome this difficulty.”

The new torpedo weighs 1.2 tons, has a range of 50 km. (31 mi.), speed of 50 kt., and 1-hr. endurance. It can attack multiple targets and has extended fiber-optic wire guidance. DCNS says it is resistant to most countermeasures.

The warhead contains PBX B2211, a high-impulse, high-bubble-energy, insensitive explosive that conforms to NATO’s Stanag 4439 and France’s Murat (Munitions a Risques Attenues) standards. The torpedo uses an all-electric “fuse-and-slapper” detonation technology. Primarily used in missiles, the plasma-based slapper system is more stable and safer than the conventional electro-mechanical detonation systems in most torpedoes.

The torpedo configuration can be changed from a weapon to a training device, Beaurepaire says. “We just put an exercise section on it instead of an explosive one. We can also change the primary battery, providing it with a secondary battery based on lithium-ion technology, which is reusable a great number of times.”

http://www.aviationweek.com/aw/generic/story_generic.jsp?channel=dti&id=news/dti/2011/02/01/DT_02_01_2011_p20-283026.xml&headline=France%20Adds%20New%20Torpedo%20To%20Submarine%20Arsenal
"Obviamente, demito-o".

H. Delgado 10/05/1958
-------------------------------------------------------
" Não Apaguem a Memória! "

http://maismemoria.org
 

 

"Navios da marinha russa, visitam Lisboa em Agosto"

Iniciado por P44

Respostas: 17
Visualizações: 7716
Última mensagem Setembro 16, 2004, 10:36:07 am
por P44
Novo trimaran da marinha dos Estados Unidos da America

Iniciado por dremanu

Respostas: 2
Visualizações: 1566
Última mensagem Maio 28, 2004, 09:13:04 pm
por Luso
6 novos patrulhas rápidos para a Marinha do Egipto

Iniciado por JLRC

Respostas: 0
Visualizações: 1209
Última mensagem Setembro 28, 2004, 02:11:53 am
por JLRC
Entrega do submarino U-33 (tipo A209A) à Marinha Alemã

Iniciado por Tiger22

Respostas: 2
Visualizações: 1264
Última mensagem Fevereiro 06, 2005, 03:07:16 pm
por Miguel
Marinha dá cursos sobre como lidar com jornalistas

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 0
Visualizações: 1462
Última mensagem Março 30, 2005, 03:11:47 am
por TOMKAT