Actividade Operacional/Exercícios

  • 6 Respostas
  • 355 Visualizações
*

Falcão

  • Administrador
  • *****
  • 394
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • Enviou: 8 vez(es)
  • +5/-0
    • http://forumdefesa.com
Actividade Operacional/Exercícios
« em: Junho 15, 2019, 10:52:04 am »
Serve este tópico para tratar das actividades operacionais e dos exercícios da Força Aérea Brasileira.
« Última modificação: Junho 15, 2019, 10:53:41 am por Falcão »
Cumprimentos
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Vitor Santos


*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4067
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 273 vez(es)
  • +618/-710
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #2 em: Junho 18, 2019, 03:16:27 pm »
FAB encerra participação no Exercício Internacional Green Flag West

Militares brasileiros treinaram cenários de guerra regular e irregular


Citar
A Força Aérea Brasileira (FAB) concluiu, nesta sexta-feira (14/06), a participação no Exercício Internacional Green Flag West, que teve início em 31 de maio, na Base Aérea de Nellis, em Nevada, nos Estados Unidos. Foram voadas mais de 300 horas, com envolvimento dos Esquadrões do 3º Grupo de Aviação - Escorpião (1º/3º GAV), Grifo (2º/3º GAV) e Flecha (3º/3º GAV), que operam aeronaves A-29 Super Tucano. Além deles, também participaram do treinamento o Esquadrão Joker (2º/5º GAV). O Green Flag West ocorreu na sede do 549th Combat Training Squadron, unidade responsável pela organização do evento, que envolveu aproximadamente 7 mil militares das forças norte-americanas.

Nesse Exercício, houve uma dinâmica rotina de treinamentos envolvendo operações ar-solo em um cenário tático, simulando conflitos regulares e irregulares em ambiente de deserto. Além dos Esquadrões Aéreos, também participou do treinamento o Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS), conhecido como PARA-SAR, que executa missões de Guiamento Aéreo Avançado (GAA). O treinamento foi dedicado ao apoio às tropas distribuídas no terreno, simulando um combate regular entre Forças Armadas, envolvendo carros de combate, artilharias antiaéreas e tropas em confronto direto.

Desafios

Um cenário de treinamento para combate irregular, contra ameaças não-governamentais, também foi utilizado para adestramento dos pilotos, sendo realizado sobre ambiente urbano, em apoio às tropas de operações especiais. O ambiente de treinamento se diferencia do já conhecido pelos brasileiros, sendo majoritariamente composto por áreas de deserto e montanhas, o que eleva a dificuldade e os desafios do exercício.


Foram dias de ganho de experiência para os militares brasileiros, com oportunidades de aprender mais sobre a Força Aérea Americana e seu modo de operar nesse tipo de cenário. Em complemento, foram ministradas aulas e palestras sobre Apoio Aéreo Aproximado.

A participação da FAB foi destacada pelo responsável pelo Exercício, o Comandante do 549th Combat Training Squadron, Tenente-Coronel Adam Skid Markel. Ele lembrou que, desde os combates nos céus da Itália durante a Segunda Guerra Mundial, os dois países não realizavam uma operação ar-solo em conjunto, citando a Green Flag West como um novo marco positivo na história.


Fotos: Tenente Vellasquez/ 1º/3º GAV; Tenente Iha / 3º/3º GAV; Richard VanderMeulen
FONTE: FAB
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4067
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 273 vez(es)
  • +618/-710
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #3 em: Junho 20, 2019, 02:01:44 am »
Capacidades da Aviação de Reconhecimento são treinadas em exercício


A aviação celebra 72 anos no dia 24 de junho

Citar
Do uso de balões ao emprego de Aeronaves Remotamente Pilotadas (ARP), passando também de câmeras fotográficas a sensores de última geração. O reconhecimento aéreo tem muito a celebrar neste dia 24 de junho, data que marca os 72 anos da Aviação de Reconhecimento na FAB, com novas tecnologias empregadas.

Na Força Aérea, a Aviação de Reconhecimento teve início em 1947, com a criação do Esquadrão Poker (1º/10º GAV). De acordo com o Comandante do Esquadrão, Tenente-Coronel Aviador Murilo Grassi Salvatti, inicialmente o 1º/10º GAV era a única unidade da FAB que fazia reconhecimento e é, ainda hoje, a unidade dedicada ao reconhecimento tático empregando as aeronaves RA-1AM.

“Nós voamos dentro do território inimigo para buscar informações, dadas as características dos equipamentos e da capacidade de autodefesa. É uma aeronave que coleta informação de forma aprofundada no território inimigo”, afirma.


Tápio

Durante o Exercício Operacional Tápio, esse foi o cenário treinado, inclusive no período noturno. “Quando colocamos uma aeronave para fazer reconhecimento de uma determinada área, treinamos nossas capacidades de identificação de pessoal, militares e ameaças. Atualizamos o nosso campo de batalha e provemos uma segurança maior para quem vai, depois, realizar ataques ou uma missão de busca e salvamento em combate, por exemplo”, destaca o Tenente-Coronel Salvatti.

De acordo com o Comandante do Esquadrão Guardião (2º/6º GAV), Tenente-Coronel Aviador Felipe Francisco Espinha, outra capacidade explorada durante o EXOP Tápio foi a comunicação.

“Um radar de solo e uma aeronave de voo baixo não conseguem se comunicar; então, as aeronaves R-99 e E-99 realizam o papel de ponte, provemos um posto avançado de comunicação durante a operação, estendendo o alcance durante todo o exercício”, explica.

O Capitão Especialista em Fotografia William Salvador de Oliveira, também do Esquadrão Guardião, ressalta que, durante o EXOP Tápio, foi introduzido o cenário de reconhecimento de área para resgate de evasor.

“Supomos que um avião foi abatido e o piloto ejetou; a aeronave de reconhecimento participa das buscas, dando suporte na área para se certificar que seria seguro realizar o resgate, informando a posição do evasor e a aproximação inimiga a partir de sensores ópticos”, exemplifica.

A FAB conta com quatro Esquadrões de Reconhecimento. Além do Poker e do Guardião, há, ainda, o Carcará (1º/6º GAV) e o Hórus (1º/12º GAV).


Fotos: Sargento Johnson Barros, Sargento Wellington Simo e Cabo André Feitosa/CECOMSAER
FONTE: FAB
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4067
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 273 vez(es)
  • +618/-710
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #4 em: Junho 22, 2019, 06:44:50 pm »
Força Aérea Brasileira realiza fase ostensiva da Operação Ostium III


Citar
Até o dia 28 de junho, a Força Aérea Brasileira (FAB) realiza a fase ostensiva da Ostium III, Operação de combate a voos irregulares na fronteira. Essa etapa teve início no dia 14 de junho e ocorre em Cascavel, no Paraná.

O objetivo é reforçar a vigilância no espaço aéreo sobre a região de fronteira do Brasil, a fim de dissuadir, principalmente, as ações ligadas aos ilícitos transnacionais.

As ações são coordenadas a partir do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), em Brasília (DF). De acordo com o Chefe do Centro Conjunto de Operações Aéreas do COMAE, Brigadeiro do Ar João Campos Ferreira Filho, a Operação Ostium ocorre para fortalecer a presença da Força Aérea na fronteira seca.

“Durante o ano inteiro nós realizamos a Ostium, mas é na fase ostensiva que demonstramos para a sociedade o nosso trabalho. Durante esta etapa da operação, o tráfego aéreo chega a cair de 50% a 80%”, afirma o Oficial-General.

Esta fase conta com envolvimento de aeronaves de caça A-29 Super Tucano, aviões de controle e alarme em voo R-99 e de transporte C-98, além do uso de equipamentos como óculos de visão noturna (NVG) e câmera com sistema eletro-óptico infravermelho (FLIR), que permite a obtenção de imagens mesmo em ambientes de baixa luminosidade.

Segundo o Comandante da Operação em Cascavel, Major de Infantaria Bruno Martins dos Santos, a região é considerada estratégica por causa da localização próxima à tríplice fronteira. Além disso, ele destaca a importância da estrutura que foi montada.

“Estamos engajados em mais uma fase da Operação Ostium e um dos pontos altos é a integração entre os representantes das distintas áreas de atuação da FAB, como Intendência Operacional, Segurança e Defesa, e Comunicações e Controle do Espaço Aéreo, corroborada pelas tripulações e aeronaves que estão operando aqui”, disse.

Medidas de Policiamento do Espaço Aéreo

Durante a operação, os pilotos da FAB decolam para averiguar (reconhecimento à distância, acompanhamento e interrogação) aeronaves suspeitas. A frequência de rádio “121.5” é utilizada para diálogo entre pilotos da FAB e aviões interceptados.

Em algumas situações, são aplicadas medidas de intervenção (exigir a modificação de rota e pouso obrigatório). No caso de o piloto da aeronave suspeita ignorar essa segunda ordem, será necessário executar a medida de persuasão (tiro de aviso).

Se, ainda assim, o piloto da aeronave interceptada insistir em desobedecer, esta será considerada hostil e poderá ocorrer o tiro de detenção. O intuito, nesse caso, é forçar o pouso da aeronave supostamente irregular.

Para executar estas medidas de engajamento, é necessário estar voando sobre uma área que não seja densamente povoada. Além disso, as comunicações e as imagens precisam ser gravadas, a aeronave tem de ser considerada hostil e deve haver autorização expressa do Comandante da Aeronáutica.

Em decorrência de pouso obrigatório, é realizada a Medida de Controle no Solo (MCS) para verificação da aeronave. A averiguação é realizada por uma equipe composta por até 11 militares, sendo pelo menos um do segmento feminino para possível abordagem em mulheres e crianças.

O Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA) estabelece, em seu artigo 303, a possibilidade de aplicação da medida de destruição em aeronaves classificadas como hostis, que estão voando no espaço aéreo brasileiro, após esgotadas as medidas coercitivas para obrigá-la a efetuar o pouso no aeródromo que lhe for indicado.

FONTE: https://www.defesa.tv.br/forca-aerea-brasileira-realiza-fase-ostensiva-da-operacao-ostium-iii/




 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4067
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 273 vez(es)
  • +618/-710
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #5 em: Junho 22, 2019, 06:47:31 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 4067
  • Recebeu: 321 vez(es)
  • Enviou: 273 vez(es)
  • +618/-710
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #6 em: Junho 23, 2019, 09:06:42 pm »

Pilotos da USAF e da FAB falam da troca de experiência no Exercício Green Flag

Citar
O exercício Green Flag foi uma grande oportunidade para a Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) trabalhar com seus parceiros da Força Aérea Brasileira (FAB). O fortalecimento de parcerias é uma das principais prioridades da 12ª Força Aérea e ficamos felizes por termos tido a oportunidade de mostrar a relação entre a USAF e a FAB.

 :arrow: https://www.defesa.tv.br/pilotos-da-usaf-e-da-fab-falam-da-troca-de-experiencia-no-exercicio-green-flag/