A Brigada Mecanizada (-) (-) .

  • 114 Respostas
  • 4610 Visualizações
*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8469
  • Recebeu: 752 vez(es)
  • Enviou: 1233 vez(es)
  • +68/-34
    • http://youtube.com/HSMW
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #45 em: Maio 09, 2019, 01:26:12 pm »
Numa lógica de treinos conjuntos e combinados, nomeadamente com forças estrangeiras parece-me que a proximidade a pistas de aviação será algo útil. Paralelamente, a manutenção em funcionamento das unidades de Beja (Sul) e São Jacinto (Norte) seria também um pequeno contraponto à concentração "excessiva" de unidades na área do Ribatejo (Santa Margarida, Tancos, Tomar, Abrantes, Entroncamento, Benavente, etc.).

Essa Zona é denominada de proteção a Lisboa.

pelo que sei só existem planos para uma guerra convencional à volta de Lisboa, o resto do país tem que ir para o monte.

Então as unidades estão dispersas pelo país e a defesa é à volta de Lisboa?  ::)
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3567
  • Recebeu: 1588 vez(es)
  • Enviou: 620 vez(es)
  • +344/-41
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #46 em: Maio 09, 2019, 01:43:51 pm »
Numa lógica de treinos conjuntos e combinados, nomeadamente com forças estrangeiras parece-me que a proximidade a pistas de aviação será algo útil. Paralelamente, a manutenção em funcionamento das unidades de Beja (Sul) e São Jacinto (Norte) seria também um pequeno contraponto à concentração "excessiva" de unidades na área do Ribatejo (Santa Margarida, Tancos, Tomar, Abrantes, Entroncamento, Benavente, etc.).

Essa Zona é denominada de proteção a Lisboa.

pelo que sei só existem planos para uma guerra convencional à volta de Lisboa, o resto do país tem que ir para o monte.

Então as unidades estão dispersas pelo país e a defesa é à volta de Lisboa?  ::)

Então ó HSMW, querias o quê ??????
Guarnecer as novas linhas de torres  :mrgreen:.... bem, mas pensando melhor, se calhar a defesa até era mais eficaz, digo eu  ::)

Abraços e fogo á peça ou ao mosquete !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4145
  • Recebeu: 253 vez(es)
  • Enviou: 258 vez(es)
  • +53/-7
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #47 em: Maio 09, 2019, 03:38:51 pm »
Numa lógica de treinos conjuntos e combinados, nomeadamente com forças estrangeiras parece-me que a proximidade a pistas de aviação será algo útil. Paralelamente, a manutenção em funcionamento das unidades de Beja (Sul) e São Jacinto (Norte) seria também um pequeno contraponto à concentração "excessiva" de unidades na área do Ribatejo (Santa Margarida, Tancos, Tomar, Abrantes, Entroncamento, Benavente, etc.).

Essa Zona é denominada de proteção a Lisboa.

pelo que sei só existem planos para uma guerra convencional à volta de Lisboa, o resto do país tem que ir para o monte.

Então as unidades estão dispersas pelo país e a defesa é à volta de Lisboa?  ::)

Já falei com várias pessoas ligadas tanto às Forças especiais como às unidades convencionais, e todas me disseram que só há plano para defesa de lisboa.

Uma vez cheguei a conhecer o tipo que ia ser responsável pela  defesa de Lisboa.

Se reparares as principais unidades do exercito (BMI, AA, Paraquedistas, comandos e logística) estão a 100 km da capital.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #48 em: Maio 09, 2019, 04:11:35 pm »
Porquê Lisboa? E estando tudo concentrado em redor da capital isso não fará um cerco à mesma muito mais fácil por parte do inimigo? Tirando o Alfeite, os alvos de maior valor militar estão fora da área de Lisboa. Caso de Monte Real que essa sim é a base mais importante pois é a única, a par de Beja com os seus P-3, que representa uma real capacidade dissuasora e de resposta. Que protecção têm estas duas bases aéreas?
Para não falar claro, que é ridículo o Alfeite ser a única base naval militar que temos... e os outros portos são sequer capazes de receber os submarinos, ou teriam que sofrer alterações?

É hilariante falar-se em AA para defender Lisboa. Os sistemas que temos para abater uma aeronave de combate inimiga, era preciso o piloto estar distraído... E pensar-se que esta é uma defesa eficaz da capital, é de gente que gosta de se enganar a si mesma...
Então o plano é... facilitar a entrada do inimigo em território nacional, permitindo-o ganhar terreno e ocupar bases aéreas e portos, facilitando assim o reabastecimento das suas forças? Não seria melhor ter forças pelo país capazes de dar uma resposta imediata para, na pior das hipóteses, atrasar o avanço do inimigo? E causar baixas pesadas no mesmo? Eu nem digo CCs espalhados pelo território, mas já que há tantos regimentos semi-vazios, que estes ao menos tivessem, por exemplo, meios anti-aéreos e anti-tanque.

Mas isto é muito off-topic... para a brigada mecanizada, venham uns ASCOD como os Ulan/Pizarro, as suas sub-versões, capacidade anti-aérea, seja auto-propulsada ou rebocada, e arranjem pessoal suficiente, mesmo que provenientes de outras unidades fantasma para equipar esta unidade.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7308
  • Recebeu: 594 vez(es)
  • Enviou: 735 vez(es)
  • +79/-27
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #49 em: Maio 09, 2019, 09:31:40 pm »
Então as unidades estão dispersas pelo país e a defesa é à volta de Lisboa?  ::)

É para ir retardando o avanço das forças invasoras, os franceses se voltarem a invadir Portugal por Chaves olha o trabalho que eles tem até chegar a Lisboa.
 

*

smg

  • Membro
  • *
  • 49
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • +31/-0
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #50 em: Maio 09, 2019, 11:51:58 pm »
Boa noite . Caro Lightning , acho difícil os franceses voltarem a invadir Portugal por Chaves . Li as memórias de um oficial francês que participou nessa segunda invasão , e falava da tragédia de Chaves . É que não só as forças transmontanas comandadas por Silveira reconquistaram a urbe como  , segundo parece , os cerca de 1100 prisioneiros franceses acabaram por ser todos mortos , ao contrário do que tinha sido prometido aquando da rendição . Já Dumouriez tinha desaconselhado entrar em Portugal por Tras-os-Montes . Quanto aos castelhanos ,depois do desastre de 1762 , também nunca mais pensaram entrar por aqui . José Cornide na sua obra , Informes para la invasion,  diz que só se deviam colocar tropas ao longo da fronteira transmontana , mas do lado espanhol ,sem sequer tentar conquistar Chaves que ,nas suas palavras , tinha sido ' una sepultura para la tropa ' em 1762 . O plano previa entrar em Portugal por 3 eixos . Uma força entrava pela fronteira minhota e , depois de conquistar o Porto seguiria pelo litoral até Lisboa .Uma segunda força entrava pela fronteira das Beiras e depois seguiria pela margem norte do Tejo até Lisboa . Uma terceira entrava pela fronteira alentejana e seguiria até à margem sul do Tejo , em frente a Lisboa .
O que é curioso , é que quando Franco e os generais espanhóis gizaram o plano Isabella para invadir Portugal em 1940 , esse plano é praticamente um cópia do de José Cornide um século e meio antes . Pretendiam invadir Portugal com 250 000 homens seguindo os mesmos eixos de penetração . Em termos militares existe essa ideia , muito arreigada , que quem domina Lisboa domina Portugal . O objectivo principal e final é sempre a capital . Por isso é que foram planeados todos esses quartéis e campos militares no vale do Tejo .
Um abraço .
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2437
  • Recebeu: 24 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +12/-16
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #51 em: Maio 10, 2019, 08:13:39 am »
Proposta para a nova BriMec, depois da fusao com a BLI: tudo no CMSM

GRec ( 3 Erec com pandurs torre 30mm+ECS)
GCC ( 3 Ecc coms os Leos, e a desativaçao do atual ERec que tem leos+ECS)
2X BImecs com 3 Cias Pandurs VTT+ CCS possibilidade de manter uso duplo de 1 cia Mec com M113?
GAC
CEng
BAA
CTM
CCS
B.Ap,Svc


De norte a sul uma rede de regimentos com apenas 1 CCS e de guarniçao, de maneira a ter possiblidade de levantar tropas em caso de mobilzacao e para apoio em geral.
Entre 6 a 9 regimentos por exemplo.


A BRR continua com a mesma estrutra espalhada de norte a sul. Sendo 1 unidade de intervençao ligeira rapida.



 

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 182
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 35 vez(es)
  • +50/-2
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #52 em: Maio 10, 2019, 11:26:18 am »
Pienso que a día de hoy, los ejércitos de los países de la OTAN están mas pensados para una lucha en conjunto contra un enemigo común, que para luchar por separado. Me parece correcto que así sea, pues ese es el sentido de la Unión Europea.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: sivispacem

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #53 em: Maio 10, 2019, 12:45:42 pm »
Esta interdependência dos países da Nato uns dos outros, fragiliza a capacidade individual de resposta a um cenário de conflito. Um exemplo, é se emergisse algum tipo de conflito entre 2 países aliados, imaginemos hipoteticamente Espanha vs Portugal, de que lado se iriam colocar os restantes aliados? Ou iriam colocar-se numa posição neutra? Num caso neutro, neste momento nós sozinhos não conseguiríamos fazer frente a Espanha. Isto pode acontecer em muitos países por esta Europa fora.

Atenção, não estou a dizer que a Espanha pretende invadir-nos, estou sim a dar um exemplo para mostrar as nossas debilidades, porque se tivéssemos fora da Nato, com as forças armadas que temos actualmente, facilmente seríamos invadidos.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Srgdoido, Stalker79

*

sivispacem

  • Perito
  • **
  • 354
  • Recebeu: 14 vez(es)
  • Enviou: 8 vez(es)
  • +13/-1
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #54 em: Maio 10, 2019, 12:47:53 pm »
Pienso que a día de hoy, los ejércitos de los países de la OTAN están mas pensados para una lucha en conjunto contra un enemigo común, que para luchar por separado. Me parece correcto que así sea, pues ese es el sentido de la Unión Europea.

Obviamente. Não só Espanha é um país amigo como não são de temer invasões napoleónicas (ou outras) vindas de Oeste. E depois a NATO para alguma coisa serve, não é?

Mas há questões de segurança do Sul, dada a proximidade com África e alguma imprevisibilidade que o crescimento do fundamentalismo islâmico oferece. E, claro, todas as questões relacionadas com a nossa ZEE e ilhas - e interesses da diáspora nacional.

Daí que necessitamos de uma Marinha e FOrça Aérea fortes e de um Exército muito mais flexível, musculado e ágil. As unidades territoriais deviam ser reorganizadas profundamente (se calhar metade dos quartéis devia desaparecer, não é argumento o peso económico que desempenham nas localidades onde se encontram) mas não concordo com uma concentração excessiva em Santa Margarida. Até por razóes de atracção do pessoal.....
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3567
  • Recebeu: 1588 vez(es)
  • Enviou: 620 vez(es)
  • +344/-41
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #55 em: Maio 10, 2019, 01:14:14 pm »
Proposta para a nova BriMec, depois da fusao com a BLI: tudo no CMSM

GRec ( 3 Erec com pandurs torre 30mm+ECS)
GCC ( 3 Ecc coms os Leos, e a desativaçao do atual ERec que tem leos+ECS)
2X BImecs com 3 Cias Pandurs VTT+ CCS possibilidade de manter uso duplo de 1 cia Mec com M113?
GAC
CEng
BAA
CTM
CCS
B.Ap,Svc


De norte a sul uma rede de regimentos com apenas 1 CCS e de guarniçao, de maneira a ter possiblidade de levantar tropas em caso de mobilzacao e para apoio em geral.
Entre 6 a 9 regimentos por exemplo.


A BRR continua com a mesma estrutra espalhada de norte a sul. Sendo 1 unidade de intervençao ligeira rapida.

Miguel, os pandur não tem capacidade de acompanhar os CC's em TT, logo os Leos ficam sem protecção de infantaria.
Os M113 tem de ser substituídos por um VBCI(L) tipo Pizarro/ADCOD/Ulan.





Os Pandur devem integrar uma unidade onde não existam meios de combate com lagartas pois de outro modo, os apoios interarmas deixam de ser eficazes.






Deveremos manter pelo menos três brigadas nas FoDeTe, no mínimo o aceitável seriam três brigadas, como actualmente possuímos mas na minha opinião a BRR, cuja constituição devia ser com 01 BCmds, 01 BCPara, que deveria pertencer á FAP, e um BLD, composto por três FFZ. esta GU deveria estar ás ordens do CEMGFA, logo constituir a reserva estratégica das FFAA, e não como acontece ser constituída por três, Batalhões do Exército, bem batalhões só de nome.

Para isso acontecer os BIParas deveriam regressar à FAP, de onde nunca deviam ter saído, e em sua substituição ser levantados no Exército, 03 BatInf para constituir pelo menos uma BriMoto, ou preferencialmente uma BriMecLig(R), equipada com vamtacs ou afins !!






Abraços
« Última modificação: Maio 10, 2019, 02:41:02 pm por tenente »
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #56 em: Maio 10, 2019, 03:07:41 pm »
IFVs na BrigMec são uma necessidade com mais de 15 anos. A aquisição dos Leo só veio demonstrar ainda mais o desfasamento entre a força de CCs e as restantes unidades da Brigada Mecanizada. Entretanto, nada foi feito, os M-113 não foram nem modernizados nem substituídos, os veículos de apoio também continuam na mesma e os Chaparral idem.

Existe também uma necessidade de substituir ou complementar as V-150. Também foi pena não terem vindo as Pandur com torre RCWS + mísseis Spike que eram destinadas aos fuzos. Continua a fazer falta um veículo ligeiro de reconhecimento, transportável de preferência em C-130. MRAPs também seriam uma mais valia, mantendo parte da capacidade de transporte dos Pandur, mas mais adequados para uso em ambientes urbanos, o que se enquadra na lógica de defesa de Lisboa. Armas anti-tanque, para todas a forças, são o verdadeiro dissuasor contra a ameaça blindada inimiga, já que são muito mais difíceis de detectar do que um veículo para essas funções (algo para substituir tanto os LAW como os Milan). Enfim, falta tanta coisa!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Srgdoido, Stalker79

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14888
  • Recebeu: 946 vez(es)
  • Enviou: 909 vez(es)
  • +140/-148
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #57 em: Maio 11, 2019, 10:42:40 am »
Eu sei que sou um chato, mas antes de se pensar em aumentar isto ou aquilo, tem que se pensar em aumentar as vagas para as Forças Armadas, aumentar a retenção dos nossos contratados e melhorar a operacionalidades das nossas unidades.

A Brigada Mecanizada está onde está porque não foi criada de raiz a pensar na defesa territorial, mas sim na criação de uma força expedicionária na luta contra a ameaça comunista no âmbito da OTAN.

Se aqui se fala em concentrar as Brigadas em menos Regimentos, eis uma que está praticamente concentrada num único Campo Militar.


7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14888
  • Recebeu: 946 vez(es)
  • Enviou: 909 vez(es)
  • +140/-148
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #58 em: Maio 11, 2019, 10:47:34 am »


Se estás a falar em termos de defesa territorial, Santa Margarida é uma péssima escolha. Em caso de ameaça ao TN o melhor a ser feito seria usá-la como unidade para formar/treinar unidades.


No centro geodésico do país é uma péssima escolha?  :-P

É pela questão de ficar a sul do Tejo e se as pontes estiverem destruídas não pode deslocar-se para norte? Qual potencial invasão espanhola ou marroquina ocorreria preferencialmente a sul, portanto a questão nem se coloca...

Sim é por causa dos acessos que eu estou a falar. Se não fosse por causa das pontes está muito bem localizada, tens a A23 não muito longe e daí estás numa questão de horas em qualquer parte de Portugal continental.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14888
  • Recebeu: 946 vez(es)
  • Enviou: 909 vez(es)
  • +140/-148
Re: A Brigada Mecanizada (-) (-) .
« Responder #59 em: Maio 11, 2019, 10:50:33 am »
A obsolescência dos meios da Brigada Mecanizada é por demais evidente, penso que neste momento podemos dizer sem dúvida alguma que é a Brigada pior equipada e armada.

Para poupar umas coroas podia-se comprar VCI em segunda mão para duas Companhias de Atiradores e daí começar lentamente a reequipar a dita Brigada.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Lightning

 

Devia a Brigada Intervençao, mudar de nome?

Iniciado por Miguel

Respostas: 2
Visualizações: 2309
Última mensagem Janeiro 29, 2007, 09:02:02 pm
por Duarte
NOVO COMANDANTE DA BRIGADA DE REACÇÃO RÁPIDA

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 4
Visualizações: 2497
Última mensagem Março 30, 2009, 07:44:31 pm
por lazaro
Dia da Brigada de Reacção Rápida - 2009 - Sintra

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 39
Visualizações: 7930
Última mensagem Outubro 22, 2009, 09:15:51 pm
por Miguel Silva Machado
BRIGADA DE REACÇÃO RÁPIDA COMEMORA 6.º ANIVERSÁRIO

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 7
Visualizações: 2181
Última mensagem Outubro 04, 2011, 07:38:23 pm
por HSMW
5º Aniversário da Brigada de Reacção Rápida

Iniciado por Miguel Silva Machado

Respostas: 10
Visualizações: 2887
Última mensagem Outubro 04, 2010, 10:23:13 am
por Miguel Silva Machado