P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa

  • 88 Respostas
  • 5283 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2697
  • Recebeu: 1126 vez(es)
  • Enviou: 2361 vez(es)
  • +361/-60
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #75 em: Junho 25, 2019, 04:54:08 pm »
E como os tipos da FAP são uns gajos porreiros, quando os MX-20 forem instalados nos P-3, os MX-15 vão ser oferecidos à Marinha que, finalmente, vai ter os seus Lynx equipados com FLIR... Not!  :mrgreen:
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

Red Baron

  • Membro
  • *
  • 238
  • Recebeu: 50 vez(es)
  • Enviou: 69 vez(es)
  • +75/-10
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #76 em: Junho 25, 2019, 08:28:20 pm »
Citar
India's Ministry of Defence (MoD) has approved the procurement of 10 more Boeing P-8I Neptune long-range maritime multi-mission aircraft for the Indian Navy (IN) for a total of USD3 billion.

Não sei se vamos ter € para o P-8 novos, provavelmente vamos ter que esperar por o marcado de segunda mão. :(
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #77 em: Junho 25, 2019, 10:01:20 pm »
P.S. O MX-20D, com a capacidade de designação de alvos activada, podia tornar o P-3C CUP+ num bombardeiro inteligente, tal como o Atlantique 2 que a Marinha Francesa já empregou desta forma no Sahel...

Seria bastante interessante, ter-mos na prática um bombardeiro na FAP.  :mrgreen:
Assim coloco a questão, qual seria a capacidade de carga em bombas do P-3?

Citar
India's Ministry of Defence (MoD) has approved the procurement of 10 more Boeing P-8I Neptune long-range maritime multi-mission aircraft for the Indian Navy (IN) for a total of USD3 billion.

Não sei se vamos ter € para o P-8 novos, provavelmente vamos ter que esperar por o marcado de segunda mão. :(

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)
 

*

Stalker79

  • Especialista
  • ****
  • 920
  • Recebeu: 178 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +57/-10
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #78 em: Junho 25, 2019, 10:13:14 pm »
Há tantas plataformas sem ser o P8 e já anda tudo a stressar.
E de qualquer maneira os P-3 ainda têm pelo menos 15 anos de serviço pela frente por isso não se exitem muito.
 :jok:
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5371
  • Recebeu: 1060 vez(es)
  • Enviou: 594 vez(es)
  • +241/-132
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #79 em: Junho 25, 2019, 10:27:59 pm »
P.S. O MX-20D, com a capacidade de designação de alvos activada, podia tornar o P-3C CUP+ num bombardeiro inteligente, tal como o Atlantique 2 que a Marinha Francesa já empregou desta forma no Sahel...

Seria bastante interessante, ter-mos na prática um bombardeiro na FAP.  :mrgreen:
Assim coloco a questão, qual seria a capacidade de carga em bombas do P-3?



Quantas queres?  :mrgreen: :mrgreen:


Citar
P-3 Orion with MK 20 "Rockeye"




Citar
During the training, 14 bombs, each weighing 500 pounds, were dropped on the range, at the north-west end of South Head on Kaipara Harbour, from a P-3K2 Orion aircraft.

https://www.contactairlandandsea.com/2018/11/09/kiwi-orion-on-bombing-runs-with-video/





Citar
Armamento
Até 9 toneladas de cargas internas e externas

Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7308
  • Recebeu: 594 vez(es)
  • Enviou: 735 vez(es)
  • +79/-27
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #80 em: Junho 26, 2019, 12:18:34 am »
300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582
« Última modificação: Junho 26, 2019, 12:19:02 am por Lightning »
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 3034
  • Recebeu: 125 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +122/-30
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #81 em: Junho 26, 2019, 12:32:09 am »
300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582

Ou seja, o que está a acontecer ?

Quem quer FA "pequenas mas modernas" tem de pagar por isso.

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.


Cumprimentos,
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2697
  • Recebeu: 1126 vez(es)
  • Enviou: 2361 vez(es)
  • +361/-60
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #82 em: Junho 26, 2019, 02:42:36 am »
Mas o que é que se faz com 12 F-35A? Ainda estou para perceber. Gastar 2.500 milhões de euros para enviar um destacamento de 04 aviões para fora de dois em dois anos? Devido à disponibilidade operacional do aparelho, necessitas, no mínimo dos mínimos, de 20 F-35 para enviar esse destacamento e ainda ter uma força minimamente operacional em territórios nacional.
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #83 em: Junho 26, 2019, 01:31:21 pm »
Quantas queres?  :mrgreen: :mrgreen:


Citar
P-3 Orion with MK 20 "Rockeye"




Citar
During the training, 14 bombs, each weighing 500 pounds, were dropped on the range, at the north-west end of South Head on Kaipara Harbour, from a P-3K2 Orion aircraft.

https://www.contactairlandandsea.com/2018/11/09/kiwi-orion-on-bombing-runs-with-video/





Citar
Armamento
Até 9 toneladas de cargas internas e externas

Saudações

Ainda por cima Cluster Bombs, é para responder à armada blindada espanhola ou marroquina. :mrgreen:

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582


Correcto, mas os P-8 (se fossem comprados novos) durariam seguramente 35 a 40 anos por cá...

300 milhões não é assim tanto... pra quem vai gastar cerca de metade desse valor só para aviões de transporte...  ::)

300 milhões por avião.
Os 5 P-3 comprados à Holanda mais a modernização ficaram por 200 milhões.
https://www.publico.pt/2010/10/07/jornal/estado-recebeu-o-primeiro-de-cinco-avioes-p3-em-segunda-mao-que-custaram-200-milhoes-20354582

Ou seja, o que está a acontecer ?

Quem quer FA "pequenas mas modernas" tem de pagar por isso.

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.


Cumprimentos,

Dessa lista só retirava o M-346, não por não necessitarmos, até porque dava bastante jeito, mas por ficar mais barato ter um PC-21 ou semelhante para as duas classes de treino, assim possuindo menos uma aeronave bimotor, sempre poupávamos uns cobres na sua operação/manutenção. Isto claro seguindo a ideia que os turboprops modernos conseguem igualmente desempenhar a função de treino avançado.

De resto, os 5 A-400 seriam um sonho, mas cada vez mais longe de concretizar, e talvez não precisássemos de tantos, deixando então margem para operar em conjunto com 3 KC-390 mais tarde (ficando 2 A-400 + 3 KC). Mas tudo isto são contas de merceeiro.

E talvez em vez de 6 P-8, podíamos escolher 5, complementando-os então com 2 ou 3 MQ-4 Triton.

Mas o que é que se faz com 12 F-35A? Ainda estou para perceber. Gastar 2.500 milhões de euros para enviar um destacamento de 04 aviões para fora de dois em dois anos? Devido à disponibilidade operacional do aparelho, necessitas, no mínimo dos mínimos, de 20 F-35 para enviar esse destacamento e ainda ter uma força minimamente operacional em territórios nacional.

Para um caça de elevada taxa de disponibilidade, teríamos os F-16V, que dão bem conta do recado em 90% dos casos. Os F-35 seriam mais para ajudar na transição para a tecnologia de 5ª geração, para missões e operações conjuntas de alta intensidade e pouco mais (e também como meio de dissuasão). Para patrulhar os Bálticos por exemplo, os F-16V já davam bem, especialmente com aquela bela calha tripla para os AMRAAM.
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2697
  • Recebeu: 1126 vez(es)
  • Enviou: 2361 vez(es)
  • +361/-60
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #84 em: Junho 26, 2019, 01:59:11 pm »
Calha tripla? E a gente quer lá isso? Já a calha singular é demais para as quantidades de AMRAAM que temos.
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2327
  • Recebeu: 1114 vez(es)
  • Enviou: 616 vez(es)
  • +432/-154
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #85 em: Junho 26, 2019, 04:30:53 pm »
Dessa lista só retirava o M-346, não por não necessitarmos, até porque dava bastante jeito, mas por ficar mais barato ter um PC-21 ou semelhante para as duas classes de treino, assim possuindo menos uma aeronave bimotor, sempre poupávamos uns cobres na sua operação/manutenção. Isto claro seguindo a ideia que os turboprops modernos conseguem igualmente desempenhar a função de treino avançado.

Por acaso da lista o que retiraria seriam os 12 F-35A para "inglês ver". Uma dúzia de M-346 Master, se possível da versão FT (Fighter-Trainer) - se a Leonardo ainda o comercializar -, dariam um excelente e supersónico avião de treino avançado para Phase III/IV, LIFT, conversão operacional, ataque leve/COIN e até, quem sabe, o regresso dos Asas de Portugal. Num mundo ideal, claro está...

No nosso caso e só para a FAP, por exemplo:

-12 F-35A

-20 F-16V

-  5 A-400M

-  1 A-330MRTT

-  8 UH-60M

- 6 P-8A

- 12 M-346

-   5 C-295W

contas redondas: 5232 mil milhões de euros.

A minha versão (deve ser mais cara :mrgreen:):

- 24 F-16V
- 4 P-8
- 3 A400M
- 1 A330MRTT
- 4 C-130J-30
- 8 UH-60M
- 6 OH-58D
- 12 M-346FT
- 10 PC-21
- 3 C-295W + upgrade dos 12 C-295M para este padrão
- 4 CL-515

E pronto, é fazer as contas como dizia o Guterres.  :mrgreen:


« Última modificação: Junho 26, 2019, 04:58:15 pm por Charlie Jaguar »
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Stalker79

*

Red Baron

  • Membro
  • *
  • 238
  • Recebeu: 50 vez(es)
  • Enviou: 69 vez(es)
  • +75/-10
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #86 em: Junho 26, 2019, 07:37:38 pm »
E ninguém mete drones.
Uns MQ-4C para operarem com o P-8 e uns MQ-9 para largar bombas em pastores. :mrgreen:
« Última modificação: Junho 26, 2019, 07:38:07 pm por Red Baron »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 2697
  • Recebeu: 1126 vez(es)
  • Enviou: 2361 vez(es)
  • +361/-60
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #87 em: Junho 26, 2019, 08:30:47 pm »
mafets, seu criminoso de guerra! A postar fotos de armas banidas internacionalmente.  :mrgreen:
Everyone you will ever meet knows something that you don't.
- Bill Nye
 

*

dc

  • Especialista
  • ****
  • 1081
  • Recebeu: 196 vez(es)
  • Enviou: 32 vez(es)
  • +50/-16
Re: P-3 Orion na Força Aérea Portuguesa
« Responder #88 em: Junho 27, 2019, 03:00:30 pm »
Por acaso da lista o que retiraria seriam os 12 F-35A para "inglês ver". Uma dúzia de M-346 Master, se possível da versão FT (Fighter-Trainer) - se a Leonardo ainda o comercializar -, dariam um excelente e supersónico avião de treino avançado para Phase III/IV, LIFT, conversão operacional, ataque leve/COIN e até, quem sabe, o regresso dos Asas de Portugal. Num mundo ideal, claro está...

Alguma vez iríamos adquirir a versão topo de gama de uma aeronave desse género?  ::)
Então fomos adquirir helicópteros civis para substituir os Al 3, acredita mesmo que a ser adquirido o M-346, seria na versão FT? Quanto muito eram comprados 6 e da versão mais básica possível, com 12 pylons puramente para os drop tanks. Todos sabemos como funcionam as coisas por cá. E arrisco-me a dizer, ainda havia algum iluminado a querer os M-346 para substituir de forma definitiva os F-16.  ::)


A minha versão (deve ser mais cara :mrgreen:):

- 24 F-16V
- 4 P-8
- 3 A400M
- 1 A330MRTT
- 4 C-130J-30
- 8 UH-60M
- 6 OH-58D
- 12 M-346FT
- 10 PC-21
- 3 C-295W + upgrade dos 12 C-295M para este padrão
- 4 CL-515

E pronto, é fazer as contas como dizia o Guterres.  :mrgreen:




Não acho que precisaríamos de tantos C-130 ou A-400, ou melhor, não sei se teríamos pilotos para tantos! Algo como 3 C-130J + 3 A-400, ou 4 C-130J + 2 A-400, seria mais realista. Depois podia-se ir buscar o 5º P-8.

Quanto ao resto, se os M-346 tiverem missões militares/de combate associadas, tudo bem, caso contrário, 12 parecem-me muitos e demasiado dispendiosos para um meio quase "civil". Já basta olhar para os PC-21, que seriam meios altamente modernos mas igualmente mono-propósito.
O que tenho pena é mesmo os Asas de Portugal, mas com uma dose de loucura, a FAP modernizava os F-16 PA I para V, e guardavam-se 4 F-16 do PA II ou III para serem usados pelos Asas. Assim até parecíamos gente rica, a voar F-16 numa equipa acrobática.  :mrgreen:

De forma mais realista, os Asas só serão reactivados quando houver margem financeira para tal, que não afecte a operacionalidade da FAP. Actualmente com horas de voo limitadas, não me parece.

Quanto aos helis, arrisco-me até a dizer que em vez do UH-60, íamos logo para os SH-60, e em vez de 8 seriam 10 ou até 12, e substituía-se de vez os Lynx em simultâneo. O equipamento seria o mesmo para todos, os pilotos os mesmos, e todos os helis preparados e certificados para operar em futuras fragatas/LPD/AOR.

E eu incluía também não só os MQ-4C Triton, mas também os Predator C Avenger.  :mrgreen:

Calha tripla? E a gente quer lá isso? Já a calha singular é demais para as quantidades de AMRAAM que temos.

A solução é simples, adquirir mais AMRAAM. Até podia vir com um contrato de fornecimento conjunto de mísseis para caças e para umas futuras baterias de NASAMS.  ::)
 

 

Equipa portuguesa que controlava o aerop. de Kabul regressa

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 4
Visualizações: 2590
Última mensagem Outubro 31, 2006, 07:46:01 pm
por Cabeça de Martelo
Acidentes na aviação militar portuguesa

Iniciado por mcalberto

Respostas: 0
Visualizações: 1133
Última mensagem Junho 28, 2016, 02:59:51 pm
por mcalberto
Açores: radares de defesa aérea a partir de 2011

Iniciado por pmdavila

Respostas: 18
Visualizações: 9146
Última mensagem Maio 20, 2008, 04:09:50 pm
por Lancero
FAP A-10 em treino na base aérea Monte Real

Iniciado por antoninho

Respostas: 93
Visualizações: 22442
Última mensagem Fevereiro 23, 2007, 06:19:12 am
por Nuno Bento
Desactivação da Base aérea nº 6 do Montijo

Iniciado por Mar Verde

Respostas: 364
Visualizações: 59567
Última mensagem Julho 18, 2019, 03:39:17 pm
por tenente