A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !

  • 0 Respostas
  • 239 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 2941
  • Recebeu: 1238 vez(es)
  • Enviou: 400 vez(es)
  • +134/-7
A Marinha Portuguesa e o Zero Naval ! Novo
« em: Março 09, 2019, 04:35:38 pm »
Estavamos em finais da década de 80, e a MdG possuía duas classes de fragatas as quatro João Belo e as três Fragatas da classe Pereira da Silva, concluiu que necessitava de substituir as três fragatas classe Almirante Pereira da Silva em virtude dos seus sensores e armamento não terem a eficácia necessárias para cumprir eficazmente a sua missão principal de luta anti submarina, no Atlântico.

A entrada ao serviço das sete escoltadores oceânicos que Portugal possuía, ocorreu entre 1966 e 1969, num espaço apenas de três anos.

Como bem sabemos foram as Fragatas VdG que no inicio da década de 90 vieram substituir as Pereira da Silva, ficando até cerca de 2008 ainda ao serviço, algumas das já há muito obsoletas João Belo.





https://pt.wikipedia.org/wiki/Classe_Jo%C3%A3o_Belo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Classe_Almirante_Pereira_da_Silva

Ora trinta anos depois, temos uma situação idêntica senão pior entre mãos.
Em 1989 a MdG possuía sete Fragatas, hoje a Marinha possui cinco fragatas;
Em 1989 a idade médias das fragatas era 22 anos, hoje é de 26 anos ;
A nossa ZEE em 1989 tinha menos metade da extensão da futura Plataforma Continental.
Que meios possui a MdG para patrulhar e efectuar eficazmente o SAR na futura Plataforma Continental Portuguesa ??
Que meios Possui a MdG para em caso de conflito empenhar na dita Plataforma ??
São os actuais meios de combate suficientes para um patrulhamento musculado da enorme extensão marítima;
É viável para a MdG empenhar meios de combate para efectuar patrulhamento musculado, se houver necessidade para tal missão ?
Caso os meios navais de combate sejam, como são, insuficientes, existe alguma classe de Navios que possa actuar como substituta das Fragatas quando em missão de patrulha musculada?
Não deveria a MdG possuir outra classe de Navios com capacidades de patrulha/SAR/Combate, mesmo de baixa intensidade, com menores guarnições, para poder empenhar caso fosse necessário ?
Não se deveria equacionar um aumento do numero de Navios de combate de superfície e sub-superfície ??














Abraços
 

« Última modificação: Março 09, 2019, 04:59:04 pm por tenente »
 

 

Passos quer Marinha com nova "abertura ao mar"

Iniciado por zawevo

Respostas: 4
Visualizações: 2881
Última mensagem Maio 15, 2012, 09:42:43 am
por P44
Marinha entrega pela primeira vez comando de navio a mulher

Iniciado por Marauder

Respostas: 38
Visualizações: 10959
Última mensagem Maio 18, 2006, 09:03:15 am
por Pedro Monteiro
Fragatas e Corvetas Portuguesas a vela da Marinha 1815/1860

Iniciado por mkorobok

Respostas: 9
Visualizações: 3402
Última mensagem Julho 12, 2011, 12:13:30 pm
por mkorobok
Fará sentido comprar mais EH-101 para a marinha?

Iniciado por papatango

Respostas: 28
Visualizações: 9466
Última mensagem Setembro 12, 2005, 05:04:26 pm
por Rui Elias
Novo artigo sobre a Esquadrilha de Helicópteros da Marinha

Iniciado por Pedro Monteiro

Respostas: 0
Visualizações: 1615
Última mensagem Maio 06, 2009, 09:03:24 pm
por Pedro Monteiro