Do NPO2000 para A futura Corveta

  • 109 Respostas
  • 27092 Visualizações
*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: Do NPO2000 para A futura Corveta
« Responder #105 em: Abril 20, 2018, 10:34:07 am »
Eu posso estar a ver mal, mas os NPO são como são ao nível de sensores e armamento porque o custo por unidade tem que ser baixo. Pensar que o governo ia adquirir algo mais caro, é perfeitamente uma utopia.

Eu gostava que os NPO tivessem NS100 e um hangar para helicópteros, mas duvido que alguma vez o tenham. E sim, são estas as duas modificações que eu gostava que acontecessem, para além disso só mesmo quem navega todos os dias nos ditos navios é que pode dizer o que poderia-se fazer.
Certo, mas o primeiro custou 50 milhões. Compara com o OPV80 feito pelo Chile, por um preço similar (os seguintes foram mais caros) :



Tudo bem que é necessário fomentar a construção nacional, mas nos outros países de um OPV mais simples, preferiu-se aumentar o preço, e ter melhores sensores e armamento nas unidades seguintes. Por cá, quer-se é baixar o preço.

 

Terminando, eu já não tenho ilusões sobre as F.A. em Portugal. Mais NPO2000 como estão seriam "ouro sobre azul" e se completassem a encomenda original de 12 unidades (mesmo sem a de combate à poluição, embora eu ache necessária), já ficaríamos com uma Marinha bem mais capaz de garantir a soberania sobre a nossa extensa ZEE. Agora, é pena que um excelente projecto em termos de robustez e navegabilidade fique-se, por 4 ou se calhar mais um ou outro NPO, igual aos demais. Isto tendo em conta o que outras nações com projectos semelhantes fizeram.





Saudações

"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 196
  • Recebeu: 72 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +59/-3
Re: Do NPO2000 para A futura Corveta
« Responder #106 em: Abril 20, 2018, 12:59:37 pm »
Era preciso é que os cérebros por trás da compra dos SF300 se tivessem lembrado de comprar o kit completo com módulos e os sensores, como fizeram os Lituanos....
 :-\

O que era preciso, é preciso, voltando ao cerne deste tópico, é que os responsáveis pelos meios navais da MdG, usem o projecto NPO2000, e, o convertam para ser a base de futuro tipos de Navios senão vejamos, se um NPO, for preparado para dispor de três estações de armamento, a que actualmente possui uma colocada equipado no castelo da ponte e porventura outra á rè, ou por cima de um possível hangar, já tínhamos um navio de combate, chamem-lhe corveta ou Fragata Ligeira ou até Fragata pequena como eram chamadas as duas classes de corvetas que a MdG possuía.
se existem Marinhas por aí fora já a utilizar tipos de Navios que podem ser convertidos/armados consoante as necessidades operacionais, exemplo gritante a Dinamarca, porque raio os nossos especialistas não enveredam pelo mesmo trilho ????
Será assim tão complicado e difícil ????
parece-me que não mas enfim é o que temos e daqui não passamos !!!!

Abraços e venham de lá mais NPO's

O problema é que pode-se mudar sensores e armamento, mas se o navio não tiver desenhado e construido com um certo nivel de redundacia de sistemas suficiente um pequeno ataque pode imobilizar logo o navio.

Há tempos ouvi alguém aqui do forum a comentar isso, que a diferença entre preços dos cascos as vezes é essa. não só ao nivel da blindagem mas também a quantidade de redundancia dos sistemas. Acho que os nossos NPO não tem muito isso pelo que basta uma avaria para incapacitar um navio "cheio" de milhoes em tecnologia.

Los barcos de guerra están construidos con aceros especiales, que necesitan soldadores especializados, por lo que pocos astilleros están capacitados para construirlos. Los NPO supongo que fueros hechos con estándares "civiles", esa es la razón de que haya tanta diferencias de precio entre los distintos patrulleros que se construyen en el mundo. Un casco es barato de hacer, pero hacer el casco de un buque de guerra no. También hay que tener en cuenta que la electrónica y el armamento es lo que sube los precios, si armamos un NPO ya necesita un CIC, un sistema de combate y ahí ya nos salimos de presupuesto.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Do NPO2000 para A futura Corveta
« Responder #107 em: Abril 20, 2018, 04:33:47 pm »
O saudoso Chaimites escreveu aqui que o aço usado nos NPO era especifico para navios militares.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Barlovento

*

Barlovento

  • Membro
  • *
  • 196
  • Recebeu: 72 vez(es)
  • Enviou: 39 vez(es)
  • +59/-3
Re: Do NPO2000 para A futura Corveta
« Responder #108 em: Abril 20, 2018, 06:04:57 pm »
O saudoso Chaimites escreveu aqui que o aço usado nos NPO era especifico para navios militares.

Ayer leí la noticia del fallecimiento de Chaimites y la verdad es que aún sin conocerlo personalmente lo sentí profundamente, pues aún a través de un Foro llegas a sentirte amigo de una persona. Quizá incluso pudieramos haber llegado a conocernos, pues en varias ocasiónes estuve involucrado en trabajos de los astilleros de Viana.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7699
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 596 vez(es)
  • +232/-205
Re: Do NPO2000 para A futura Corveta
« Responder #109 em: Abril 24, 2018, 10:18:19 am »
Damen lays keel for first of two Pakistan Navy OPVs


Dutch shipbuilder Damen recently hosted a keel-laying ceremony for the first of two Pakistan Navy offshore patrol vessels at its shipyard in Galati, Romania.

The ceremony was attended by Pakistan Navy Rear Admiral Farrokh Ahmad, Deputy Chief of the Naval Staff (Projects), other navy officials and Damen representatives.

Pakistan and Damen signed a contract for the construction of two OPVs in June 2017.

Contrary to earlier announcements which said Pakistani shipbuilder Karachi Shipyard & Engineering Works Ltd. would be involved in OPV construction, both vessels will be built in Romania.

The OPVs built for Pakistan will have a displacement of around 1900 tons and an overall length of 90 meters. Pakistan Navy OPV specifications do not precisely match those found on OPV models offered by Damen. The Dutch company’s official offering includes the larger OPV 2400 and a slightly smaller OPV 1800.

According to photos shared by the Pakistan Navy, offshore patrol vessels built for Pakistan are designated as OPV 1900. The vessels will be suited for anti surface, anti air operations, maritime security operations (MSO), day & night helicopter operations, combat search and rescue (CSAR) and surveillance and intelligence gathering.

https://navaltoday.com/2018/04/24/damen-lays-keel-for-first-of-two-pakistan-navy-opvs/
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

 

Novos Radares para as "Novas" "M"?

Iniciado por Sintra

Respostas: 6
Visualizações: 5397
Última mensagem Maio 23, 2007, 08:52:59 pm
por Sintra
Fragatas antiaéreas para Portugal: Qual a escolha certa?

Iniciado por Tiger22

Respostas: 32
Visualizações: 11276
Última mensagem Fevereiro 25, 2005, 10:39:38 pm
por papatango
Luís Amado assina contrato para lanchas costeiras

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 102
Visualizações: 19584
Última mensagem Dezembro 27, 2005, 07:09:07 pm
por PereiraMarques
Estado revoga contrato com ENVC para a construção de navios

Iniciado por jopeg

Respostas: 3
Visualizações: 1852
Última mensagem Setembro 13, 2012, 09:12:00 pm
por chaimites
É possivel entrar para os fuzileiros fazendo parte do exercito?

Iniciado por G.O.C

Respostas: 4
Visualizações: 1964
Última mensagem Setembro 17, 2016, 08:07:01 pm
por G.O.C