Missão militar portuguesa na RCA

  • 447 Respostas
  • 75047 Visualizações
*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7061
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 616 vez(es)
  • +24/-8
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #420 em: Dezembro 22, 2018, 10:40:25 am »
« Última modificação: Dezembro 22, 2018, 10:43:33 am por Lightning »
 

*

PMFM

  • Membro
  • *
  • 28
  • Recebeu: 17 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #421 em: Dezembro 22, 2018, 10:45:44 am »
Exército projeta viaturas blindadas PANDUR para a República Centro Africana

O reforço da Capacidade Blindada dos militares portugueses no Teatro de Operações, materializa-se na projeção de seis viaturas PANDUR II 8X8

No âmbito do reforço da capacidade blindada e da capacidade de transportes gerais da Força Nacional Destacada (FND) ao serviço da Organização das Nações Unidas no Teatro de Operações da República Centro-Africana (RCA), o Exército, através do Comando da Logística, planeou e está a efetuar a projeção de seis viaturas PANDUR II 8X8 (duas ICV, 2 RWS, 1 RV e 1 MEV) e de quatro viaturas UNIMOG.

Simultaneamente o Exército, no quadro da sua responsabilidade de assegurar a sustentação logística das FND, projetará também seis contentores com sobressalentes e cerca de 18 toneladas de material diverso, com vista a assegurar à Força as necessárias condições para a condução das operações militares no Teatro de Operações.

Esta operação logística, concretizada com recurso a aeronaves ANTONOV AN-124, asseguradas via mecanismo Strategic Air Lift International Solution (SALIS), decorrerá entre os dias 20 e 28 de dezembro de 2018.

Salienta-se o papel do Comando da Logística em estreita colaboração com o Comando Conjunto para as Operações Militares, o Comando das Forças Terrestres e a Força Aérea Portuguesa, a qual cedeu a Base Aérea Nº11 – Beja como plataforma para a projeção das viaturas, materiais e pessoal que irá reforçar a Força Nacional Destacada.


















Fonte: Exército Português
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: perdadetempo

*

PMFM

  • Membro
  • *
  • 28
  • Recebeu: 17 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #422 em: Janeiro 09, 2019, 06:53:49 pm »
Paraquedistas regressam a cidade centro-africana palco de confrontos nos últimos meses

Os paraquedistas portugueses da 4ª Força Nacional Destacada, em missão na República Centro-Africana ao serviço da Organização das Nações Unidas, regressaram novamente a Bambari, cidade no sector centro do país, a 400 km da capital Bangui.

Destaca-se que, pela primeira vez neste teatro de operações, o contingente português está a utilizar as viaturas blindadas de rodas PANDUR, projetadas recentemente pelo Exército para a República Centro-Africana. Esta é igualmente a primeira vez que este tipo de viaturas são utilizadas pelo Exército português num teatro de operações em África. O emprego das PANDUR proporciona uma maior proteção à força e maior versatilidade na condução das exigentes operações com que os militares portugueses se têm deparado constantemente no terreno.

Recorde-se que no início do passado mês de novembro, os paraquedistas tiveram de atuar para proteger a população civil de Bambari, tendo a cidade sido palco de violentos e longos combates em ambiente urbano entre grupos fortemente armados e os paraquedistas portugueses, dos quais resultou um ferido ligeiro entre os militares portugueses.

Durante as operações de manutenção de paz o contingente de capacetes azuis portugueses sofreu por diversas vezes emboscadas e bloqueio de passagens, consequência da demonstração de força dos grupos armados contra a presença de capacetes azuis na região.

A missão das tropas especiais de paraquedistas portugueses em Bambari terá como prioridade a proteção e a segurança de civis inocentes na região, que têm sido diretamente atingidos pelos confrontos interétnicos entre os diferentes grupos armados presentes na cidade. Os grupos armados disputam entre si recursos e a cobrança ilegal de impostos à população, ameaçando atualmente a estabilidade, a segurança e a liberdade de circulação, com impacto direto no exercício pleno do estado de direito por parte das instituições governamentais.   








Fonte: EMGFA
 

*

smg

  • Membro
  • *
  • 4
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +0/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #423 em: Janeiro 10, 2019, 06:03:17 pm »
boa tarde , confrontos em Bambari entre as Faca a Minusca e o grupo rebelde UPC . Um comunicado do governo centrafricano diz que a cidade foi libertada . Morreram 2 gendarmes hoje de manha e cerca de 20 rebeldes mortos e 15 feridos . Alguém sabe se os militares portugueses se encontram em Bambari e combateram ? Um abraço .
 

*

PMFM

  • Membro
  • *
  • 28
  • Recebeu: 17 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #424 em: Janeiro 10, 2019, 06:39:59 pm »
Militares portugueses na República Centro-Africana chamados a travar assalto a Bambari
Grupo armado da UPC - União para a Paz da República Centro-Africana - tentou tomar de assalto a cidade que fica a 400 quilómetros da capital Bangui

Os paraquedistas portugueses ao serviço das Nações Unidas na República Centro-Africana foram esta quinta-feira chamados a travar uma tomada de assalto na cidade de Bambari, com o objetivo de protegerem a população civil. O confronto decorreu durante cinco horas.

De acordo com o porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas, uma operação foi conduzida naquela cidade durante cinco horas. As tropas especiais portuguesas no país, em missão para manutenção de paz, foram chamadas a apoiar as Forças Armadas da República Centro-Africana quando um grupo armado da UPC - União para a Paz da República Centro-Africana - tentou tomar de assalto a cidade, que fica a 400 quilómetros da capital Bangui, para controlar o comércio local e fazer cobrança de impostos ilegal.

"A ofensiva por parte deste grupo armado foi levada a cabo com recurso a armamento pesado, numa desmonstração de capacidade de controlo do comércio local, colocando civis no fogo cruzado durante o confronto com as Forças Armadas centro-africanas (FACA). As organizações governamentais têm tentado a todo o custo impedir a presença de combatentes no centro da cidade, que disputam recursos e a cobrança ilegal de impostos à população. A entrada do grupo armado em Bambari provocou a debandada precipitada da população para fora da cidade, ameaçando a estabilidade, a segurança e a liberdade de circulação", esclarece, em comunicado, o porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

As tropas do país, incapazes de conter a entrada do grupo, pediram ajuda e a comitiva portuguesa, que atua como força de reação rápida, foi ativada para reagir.
Neste momento, não há qualquer registo de feridos entre os portugueses, mas houve combate direto com troca de tiros.

"Os militares portugueses encontram-se todos em segurança".

De acordo com a Lusa, pelo menos dois polícias morreram nos confrontos entre as Forças Armadas da República Centro-Africana e o grupo armado.

"Dois polícias foram mortos e um outro foi ferido em Bambari”, indicou o porta-voz do Governo centro-africano, Ange-Maxime Kazagui.

Três dezenas de “feridos por balas” foram tratados pelos Médicos Sem Fronteiras no hospital daquela localidade, no centro do país, de acordo com aquela organização não-governamental.

Em novembro, os paraquedistas portugueses estiveram envolvidos em vários combates para proteção da população civil, que duraram dois dias, tendo resultado desses confrontos um ferido ligeiro entre os capacetes azuis portugueses.

Fonte: TVI24
 

*

PMFM

  • Membro
  • *
  • 28
  • Recebeu: 17 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #425 em: Janeiro 10, 2019, 07:14:52 pm »
Video dos confrontos ocorridos em Novembro em Bambari, disponibilizado pelo EMGFA:

« Última modificação: Janeiro 10, 2019, 07:25:25 pm por PMFM »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Cabeça de Martelo, oi661114, jorgeshot1, MATRA

*

MATRA

  • Membro
  • *
  • 26
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #426 em: Janeiro 10, 2019, 08:06:45 pm »

Felizmente não tivemos baixas, mas e os "outros"?

Bom trabalho novamente dos operacionais envolvidos

E fica mais uma vez evidente a falta que nos faz os Helis arrmados, o Hind lá andava mas não sei até que ponto foi eficaz, talvez como dissuasor
 

*

raphael

  • Especialista
  • ****
  • 1095
  • Recebeu: 133 vez(es)
  • Enviou: 143 vez(es)
  • +9/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #427 em: Janeiro 11, 2019, 02:37:00 pm »

Felizmente não tivemos baixas, mas e os "outros"?

Bom trabalho novamente dos operacionais envolvidos

E fica mais uma vez evidente a falta que nos faz os Helis arrmados, o Hind lá andava mas não sei até que ponto foi eficaz, talvez como dissuasor

Os "outros" não fazem parte da contabilidade...os "outros" são perda ou perca como quiseres. Não se mede a taxa de sucesso pelos "outros" abatidos como nos jogos...mede-se pela reduzida atrição nas nossas forças, sem baixas a lamentar felizmente.

Nem fales do Hind que lá andava, mesmo com reuniões de coordenação e FAC's no terreno nunca fazem fogo para o tiro indicado.
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

MATRA

  • Membro
  • *
  • 26
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +1/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #428 em: Janeiro 11, 2019, 02:47:03 pm »
Podem não importar, mas gosto de números :)

Segundo fonte do governo da RCA:

"20 UPC members were killed and 15 others wounded"
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: raphael, jorgeshot1

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7061
  • Recebeu: 491 vez(es)
  • Enviou: 616 vez(es)
  • +24/-8
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #429 em: Janeiro 11, 2019, 04:49:18 pm »
Nem fales do Hind que lá andava, mesmo com reuniões de coordenação e FAC's no terreno nunca fazem fogo para o tiro indicado.

Se calhar desde que saiu da fábrica nunca mais aquele canhão foi calibrado, espera aquilo é feito na Rússia, se calhar nunca esteve calibrado lolol.
 

*

smg

  • Membro
  • *
  • 4
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +0/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #430 em: Janeiro 11, 2019, 07:17:41 pm »
Boa tarde , ultimo balanço dos confrontos em Bambari segundo alguns OCS da RCA foi de 68 rebeldes da UPC neutralizados e 21 capturados .Esses números não são de fonte oficial por isso não sei a fiabilidade .As jornadas mundiais da alimentação deviam realizar se quinta e sexta feira com a presença do presidente da RCA em Bambari , por isso a tropa portuguesa foi mandada para essa cidade nesta altura . A UPC que tenta controlar a zona , atacou forte e feio mas as forças portuguesas e nepalesas da Minusca ripostaram vigorosamente . Parece que se tem ouvido tiros esporádicos ainda hoje . A UPC tem andado a cobrar impostos nas zonas que controla para comprar armas no Sudão , por isso é importante para eles controlar cidades como Bambari . Um abraço .
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: jorgeshot1, MATRA

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9742
  • Recebeu: 318 vez(es)
  • Enviou: 217 vez(es)
  • +19/-8
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #431 em: Janeiro 11, 2019, 08:35:53 pm »
Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas elogia desempenho dos militares portugueses em combate na República Centro-Africana


O Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), almirante Silva Ribeiro, elogiou hoje o desempenho dos militares portugueses que estiveram envolvidos em combate em Bambari, na República Centro-Africana (RCA), na quinta-feira, durante cerca de cinco horas.

“Foi, com grande atenção e orgulho, que acompanhei a vossa brilhante ação militar em Bambari. Quero expressar-vos o meu profundo apreço pela forma competente, abnegada e corajosa como alcançaram os objetivos militares que vos foram atribuídos, contribuindo para devolver a paz e a tranquilidade à população indefesa de Bangui”, refere Silva Ribeiro, numa mensagem colocada nas redes sociais.

O CEMGFA afirma que se sentia honrado por ter sob o seu comando “uma força de militares tão valorosos, esforçados, determinados e capazes”.

Na quinta-feira, os militares portugueses na República Centro-Africana estiveram envolvidos em combate em Bambari, cidade a 400 quilómetros da capital, Bangui, para onde foram deslocados recentemente, anunciou o Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), em comunicado.

“Os paraquedistas portugueses da 4.ª Força Nacional Destacada, em missão na República Centro-Africana ao serviço das Nações Unidas, foram empenhados esta tarde [de quinta-feira] para uma operação de manutenção da paz, após um ataque violento de um grupo armado no centro da cidade de Bambari”, especificou o EMGFA no seu texto.

Estes militares, que integram a missão da ONU no país (MINUSCA, na sigla em inglês), “estiveram cinco horas em combate direto com elementos do grupo armado ex-Seleka UPC (União para a Paz na República Centro-Africana), com o objetivo de proteger civis e restabelecer a paz, entrepondo-se entre o grupo opositor e a população civil indefesa”.

O texto do EMGFA salientava também que os militares portugueses se encontravam “todos em segurança”.

O grupo armado mencionado recorreu, na sua ofensiva, a “armamento pesado, em demonstração de capacidade de controlo do comércio local, colocando civis no fogo cruzado durante o confronto com as Forças Armadas centro-africanas (FACA)”, segundo o EMGFA.

O EMGFA divulgou também um vídeo com imagens de combates das forças portuguesas em Bambari, que ocorreram em novembro de 2018.

A RCA caiu no caos e na violência em 2013, depois do derrube do ex-Presidente François Bozizé por vários grupos juntos na designada Séléka (que significa coligação na língua franca local), o que suscitou a oposição de outras milícias, agrupadas sob a designação anti-Balaka.

O conflito neste país, com o tamanho da França e uma população que é menos de metade da portuguesa (4,6 milhões), já provocou 700 mil deslocados e 570 mil refugiados e colocou 2,5 milhões de pessoas a necessitarem de ajuda humanitária.

O Governo do Presidente, Faustin-Archange Touadéra, um antigo primeiro-ministro que venceu as presidenciais de 2016, controla cerca de um quinto do território.

O resto é dividido por 18 milícias que, na sua maioria, procuram obter dinheiro através de raptos, extorsão, bloqueio de vias de comunicação, recursos minerais (diamantes e ouro, entre outros), roubo de gado e abate de elefantes para venda de marfim.

Portugal participa na Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização da República Centro-Africana (MINUSCA), desde o início de 2017, com uma companhia de tropas especiais, a operar como Força de Reação Rápida.

A MINUSCA é comandada pelo tenente-general senegalês Balla Keita, que já classificou as forças portuguesas como os seus ‘Ronaldos’.

“Ronaldo é o melhor jogador do mundo e quando as nossas tropas são classificadas de ‘Ronaldos’ isso tem uma leitura muito clara. Sentimos orgulho pela forma como o seu trabalho é reconhecido”, disse o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, à agência Lusa.

Portugal tem 230 militares empenhados em missões na RCA, dos quais 180 na MINUSCA - uma companhia de paraquedistas e elementos de ligação - e 50 na Missão Europeia de Treino Militar-República Centro-Africana (EUMT-RCA).

A importância da participação portuguesa é ainda salientada pelo facto de o 2.º comandante da MINUSCA ser o general Marco Serronha e o comandante da EUMT-RCA ser outro oficial general português, o brigadeiro-general Hermínio Teodoro Maio.


:arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/chefe-do-estado-maior-general-das-forcas-armadas-elogia-desempenho-dos-militares-portugueses-em-combate-na-republica-centro-africana
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: MATRA


*

JM1906

  • Membro
  • *
  • 12
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • +0/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #433 em: Janeiro 12, 2019, 08:49:32 pm »
Boa tarde , ultimo balanço dos confrontos em Bambari segundo alguns OCS da RCA foi de 68 rebeldes da UPC neutralizados e 21 capturados .Esses números não são de fonte oficial por isso não sei a fiabilidade .As jornadas mundiais da alimentação deviam realizar se quinta e sexta feira com a presença do presidente da RCA em Bambari , por isso a tropa portuguesa foi mandada para essa cidade nesta altura . A UPC que tenta controlar a zona , atacou forte e feio mas as forças portuguesas e nepalesas da Minusca ripostaram vigorosamente . Parece que se tem ouvido tiros esporádicos ainda hoje . A UPC tem andado a cobrar impostos nas zonas que controla para comprar armas no Sudão , por isso é importante para eles controlar cidades como Bambari . Um abraço .

Bom feedback. Obrigado pelo post.
 

*

LM

  • Perito
  • **
  • 562
  • Recebeu: 51 vez(es)
  • Enviou: 429 vez(es)
  • +8/-0
Re: Missão militar portuguesa na RCA
« Responder #434 em: Janeiro 13, 2019, 08:33:14 pm »
O blog lignesdedefense informa que 2 Mirage 2000 baseados em N'djamena aparecerem na zona para "pressionar" os rebeldes.

Espero que isso queira dizer que em caso de SOS possam intervir, com mais "eficácia" que o heli... 

Retirei informação do Operacional. 
« Última modificação: Janeiro 13, 2019, 08:34:18 pm por LM »
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: jorgeshot1

 

Origem da palavra "Commando" portuguesa?

Iniciado por PereiraMarques

Respostas: 1
Visualizações: 2379
Última mensagem Setembro 03, 2005, 11:58:47 pm
por dremanu
Legião Estrangeira Portuguesa (LEP)

Iniciado por Miguel

Respostas: 58
Visualizações: 21601
Última mensagem Setembro 09, 2008, 10:10:53 am
por Dead_Corpse
Mísseis de Concepção Portuguesa

Iniciado por Luso

Respostas: 11
Visualizações: 8410
Última mensagem Outubro 18, 2008, 06:51:06 pm
por Nitrox13
Legião Portuguesa

Iniciado por inox

Respostas: 6
Visualizações: 4009
Última mensagem Fevereiro 19, 2009, 06:28:05 pm
por teXou
A unidade militar mais "dura"

Iniciado por Yosy

Respostas: 17
Visualizações: 8129
Última mensagem Julho 09, 2005, 06:05:45 pm
por Yosy