Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama

  • 239 Respostas
  • 37267 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3956
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« em: Abril 04, 2016, 04:12:34 pm »
Boas a todos,

Inicio aqui este tópico sobre a substituição das três Fragatas da Classe VdG e começo por defender não só a aquisição das duas
Classe M que a Marinha Holandesa ainda possui como possível hipótese mas e também coloco a possibilidade de se adquirir navios como os que a RN pretende adquirir para complementar a nova classe de fragatas, as Venator 110 general purpose Frigates, as parentes POBRES, da nova classe Britânica as futuras Type 26.

http://www.bbc.com/news/uk-scotland-north-east-orkney-shetland-34898079

http://www.bmtdsl.co.uk/media/6102250/BMT%20Warships%20Venator%20110%20General%20Purpose%20Light%20Frigate%20Technical%20Brief.pdf


https://ukdefencejournal.org.uk/could-this-be-britains-future-light-frigate/







Cumprimentos

« Última modificação: Abril 04, 2016, 04:53:38 pm por tenente »
 

*

jurista

  • Membro
  • *
  • 131
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #1 em: Abril 05, 2016, 10:35:57 am »
Acho que ninguém sequer sonha em substituir as Vasco da Gama... Estamos ainda a substituir as corvetas, e nem para o NPO's inicialmente previstos houve/haverá dinheiro. Quanto mais para substituir fragatas que são das mais recentes que a marinha tem.

Boas a todos,

Inicio aqui este tópico sobre a substituição das três Fragatas da Classe VdG e começo por defender não só a aquisição das duas
Classe M que a Marinha Holandesa ainda possui como possível hipótese mas e também coloco a possibilidade de se adquirir navios como os que a RN pretende adquirir para complementar a nova classe de fragatas, as Venator 110 general purpose Frigates, as parentes POBRES, da nova classe Britânica as futuras Type 26.

http://www.bbc.com/news/uk-scotland-north-east-orkney-shetland-34898079

http://www.bmtdsl.co.uk/media/6102250/BMT%20Warships%20Venator%20110%20General%20Purpose%20Light%20Frigate%20Technical%20Brief.pdf


https://ukdefencejournal.org.uk/could-this-be-britains-future-light-frigate/







Cumprimentos
 

*

jurista

  • Membro
  • *
  • 131
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #2 em: Abril 05, 2016, 10:38:10 am »
Isto já para não falar da aquisição de um LPD, que é considerado pela Marinha uma prioridade há séculos.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #3 em: Abril 05, 2016, 11:28:06 am »
Pessoalmente antes de substituir as VG gostava de as ver assim como as Anzac  ;) :

Parece que a prioridade passou de um LPD para um abastecedor. E em segunda mão que não temos dinheiro para novo:  :o


Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3956
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #4 em: Abril 05, 2016, 11:39:28 am »
Acho que ninguém sequer sonha em substituir as Vasco da Gama... Estamos ainda a substituir as corvetas, e nem para o NPO's inicialmente previstos houve/haverá dinheiro. Quanto mais para substituir fragatas que são das mais recentes que a marinha tem.

Boas a todos,

Inicio aqui este tópico sobre a substituição das três Fragatas da Classe VdG e começo por defender não só a aquisição das duas
Classe M que a Marinha Holandesa ainda possui como possível hipótese mas e também coloco a possibilidade de se adquirir navios como os que a RN pretende adquirir para complementar a nova classe de fragatas, as Venator 110 general purpose Frigates, as parentes POBRES, da nova classe Britânica as futuras Type 26.

http://www.bbc.com/news/uk-scotland-north-east-orkney-shetland-34898079

http://www.bmtdsl.co.uk/media/6102250/BMT%20Warships%20Venator%20110%20General%20Purpose%20Light%20Frigate%20Technical%20Brief.pdf


https://ukdefencejournal.org.uk/could-this-be-britains-future-light-frigate/







Cumprimentos

caro Jurista,

Por acaso até nem são das mais modernas que a MdG tem as duas BD são mais recentes e possuem sensores e capacidade AA superiores as VdG.

O facto de para os NPO's não haver dinheiro para efectuar aquisições nem para efectuar upgrades noutras classes de Navios a meu ver nada tem a ver com a possivel  substituições/upgrades das VdG mas sim depende da filosofia que esteja subjacente ao emprego, que o País pretende, da sua MdG.
O que é um facto é que a Classe VdG, com a actual idade, vinte e cinco anos, e horas de navegação, não justifica um upgrade tão volumoso, que permita o seu uso em TO de alta intensidade, e, a ser assim  ficamos com apenas duas unidades para empenhamento em zonas de confronto puro e duro, o que em minha opinião é curto, muito curto mesmo, veja-se a situação da RNZN com apenas duas Mekos !!!

Cumprimentos

 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3956
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #5 em: Abril 05, 2016, 11:45:41 am »
Pessoalmente antes de substituir as VG gostava de as ver assim como as Anzac  ;) :

Parece que a prioridade passou de um LPD para um abastecedor. E em segunda mão que não temos dinheiro para novo:  :o


Saudações

Também se as nossas MEKO, tivessem menos dez anos menos, idades que as ANZAC agora tem em média, acho que deveriamos fazer tais upgrades, mas como as VdG já tem 25 anos acho que tal investimento não se justifica !!!!!
Quanto á preferência por um AOR e em 2ª Mão,  não me admira, estamos mesmo no fim da linha, e ainda falo/escrevo eu em substituir as VdG !!!!!!!!! lo3x4 lo3x4 yu23x1 :rir: :rir: :rir: :banana: :banana: :banana:

Cumprimentos
« Última modificação: Abril 05, 2016, 11:48:12 am por tenente »
 

*

jurista

  • Membro
  • *
  • 131
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #6 em: Abril 05, 2016, 11:47:57 am »
Eu não disse que eram as mais recentes, mas que eram das mais recentes. E são, quando comparados com os vários navios dos anos 70 que a Marinha ainda tem.

Quanto ao resto que diz, percebo que haja em alguma medida uma questão de opção e de filosofia, mas o que é facto é que o orçamento é (muito) limitado, e se não há dinheiro para navios de patrulha (que são prioritários tendo em conta a enormidade da nossa ZEE), por muita filosofia que proponha a projecção de fragatas para outros TO's, já dizia o Vítor Gaspar: "Não há dinheiro."

Acho que ninguém sequer sonha em substituir as Vasco da Gama... Estamos ainda a substituir as corvetas, e nem para o NPO's inicialmente previstos houve/haverá dinheiro. Quanto mais para substituir fragatas que são das mais recentes que a marinha tem.

Boas a todos,

Inicio aqui este tópico sobre a substituição das três Fragatas da Classe VdG e começo por defender não só a aquisição das duas
Classe M que a Marinha Holandesa ainda possui como possível hipótese mas e também coloco a possibilidade de se adquirir navios como os que a RN pretende adquirir para complementar a nova classe de fragatas, as Venator 110 general purpose Frigates, as parentes POBRES, da nova classe Britânica as futuras Type 26.

http://www.bbc.com/news/uk-scotland-north-east-orkney-shetland-34898079

http://www.bmtdsl.co.uk/media/6102250/BMT%20Warships%20Venator%20110%20General%20Purpose%20Light%20Frigate%20Technical%20Brief.pdf


https://ukdefencejournal.org.uk/could-this-be-britains-future-light-frigate/







Cumprimentos

caro Jurista,

Por acaso até nem são das mais modernas que a MdG tem as duas BD são mais recentes e possuem sensores e capacidade AA superiores as VdG.

O facto de para os NPO's não haver dinheiro para efectuar aquisições nem para efectuar upgrades noutras classes de Navios a meu ver nada tem a ver com a possivel  substituições/upgrades das VdG mas sim depende da filosofia que esteja subjacente ao emprego, que o País pretende, da sua MdG.
O que é um facto é que a Classe VdG, com a actual idade, vinte e cinco anos, e horas de navegação, não justifica um upgrade tão volumoso, que permita o seu uso em TO de alta intensidade, e, a ser assim  ficamos com apenas duas unidades para empenhamento em zonas de confronto puro e duro, o que em minha opinião é curto, muito curto mesmo, veja-se a situação da RNZN com apenas duas Mekos !!!

Cumprimentos
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 3956
  • Recebeu: 1835 vez(es)
  • Enviou: 700 vez(es)
  • +523/-70
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #7 em: Abril 05, 2016, 11:54:12 am »
Eu não disse que eram as mais recentes, mas que eram das mais recentes. E são, quando comparados com os vários navios dos anos 70 que a Marinha ainda tem.

Quanto ao resto que diz, percebo que haja em alguma medida uma questão de opção e de filosofia, mas o que é facto é que o orçamento é (muito) limitado, e se não há dinheiro para navios de patrulha (que são prioritários tendo em conta a enormidade da nossa ZEE), por muita filosofia que proponha a projecção de fragatas para outros TO's, já dizia o Vítor Gaspar: "Não há dinheiro."

Acho que ninguém sequer sonha em substituir as Vasco da Gama... Estamos ainda a substituir as corvetas, e nem para o NPO's inicialmente previstos houve/haverá dinheiro. Quanto mais para substituir fragatas que são das mais recentes que a marinha tem.

Boas a todos,

Inicio aqui este tópico sobre a substituição das três Fragatas da Classe VdG e começo por defender não só a aquisição das duas
Classe M que a Marinha Holandesa ainda possui como possível hipótese mas e também coloco a possibilidade de se adquirir navios como os que a RN pretende adquirir para complementar a nova classe de fragatas, as Venator 110 general purpose Frigates, as parentes POBRES, da nova classe Britânica as futuras Type 26.

http://www.bbc.com/news/uk-scotland-north-east-orkney-shetland-34898079

http://www.bmtdsl.co.uk/media/6102250/BMT%20Warships%20Venator%20110%20General%20Purpose%20Light%20Frigate%20Technical%20Brief.pdf


https://ukdefencejournal.org.uk/could-this-be-britains-future-light-frigate/







Cumprimentos

caro Jurista,

Por acaso até nem são das mais modernas que a MdG tem as duas BD são mais recentes e possuem sensores e capacidade AA superiores as VdG.

O facto de para os NPO's não haver dinheiro para efectuar aquisições nem para efectuar upgrades noutras classes de Navios a meu ver nada tem a ver com a possivel  substituições/upgrades das VdG mas sim depende da filosofia que esteja subjacente ao emprego, que o País pretende, da sua MdG.
O que é um facto é que a Classe VdG, com a actual idade, vinte e cinco anos, e horas de navegação, não justifica um upgrade tão volumoso, que permita o seu uso em TO de alta intensidade, e, a ser assim  ficamos com apenas duas unidades para empenhamento em zonas de confronto puro e duro, o que em minha opinião é curto, muito curto mesmo, veja-se a situação da RNZN com apenas duas Mekos !!!

Cumprimentos

A adquirir novos meios Navais sempre defendi, contra muitos foristas, a aquisição de :

em primeiro lugar de patrulhas oceânicos;
em segundo de um novo AOR;
depois de patrulhas costeiros;
e por fim as aquisições/upgrades de fragatas e no fim da linha um possivel NPL.

Mas é a minha opinião e vale o que vale, apenas me baseio no que penso ser mais útil e racional para o País que somos.

Abraços
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #8 em: Abril 06, 2016, 11:07:25 am »
Só não existe dinheiro para as F.A., tendo em conta que por exemplo o anterior governo em plena Troika gastou 360 milhões de euros em popós para o Estado... ;D ;D :P :P ::) ::)
Citar
Os contratos do Estado para a aquisição de carros novos não respeitam as boas regras da gestão. Chega a haver casos em que os equipamentos adicionais custam mais que o preço base do veículo. O alerta é feito num relatório do Tribunal de Contas a que a SIC teve acesso.
http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2015-10-29-Estado-gastou-mais-de-360-milhoes-de-euros-na-frota-automovel
Mas como não temos de ser mauzinhos e deixarmos os senhores políticos apeados, vá-lá que nesta verba perfeitamente desnecessária se retirasse 260 milhões para a Marinha. Vamos às compras com este valor:

Citar
Tendo em conta que cada módulo de missão custa 4 milhões mais 8 milhões para sensores, 64 milhões davam para 16 módulos mais 34 milhões para equipamento electrónico e de detecção. Ou seja por 102 milhões tinhamos navios equipados e prontos a entrar em serviço

Citar
Os OPV Chilenos estão a 60 Milhões a Unidade totalmente equipados. Podíamos comprar 4 e ainda sobravam 20 milhões para helicópteros (a 50 milhões por cada NPO dava para 5).

Citar
Os  FCS 5009  são construídos a  cerca  de 10 milhões a unidade. Dava só para 26

Citar
A 45 milhões cada Macassar. Dava para 5 e ainda sobrava dinheiro para veículos e helicópteros

Citar
Os RFA Tide estão a 130 milhões a unidade, novos. Dava para dois

Cumprimentos e paz no Mundo :G-beer2:
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 1374
  • Recebeu: 392 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +143/-13
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #9 em: Abril 06, 2016, 11:49:45 am »
Só não existe dinheiro para as F.A., tendo em conta que por exemplo o anterior governo em plena Troika gastou 360 milhões de euros em popós para o Estado... ;D ;D :P :P ::) ::)
Citar
Os contratos do Estado para a aquisição de carros novos não respeitam as boas regras da gestão. Chega a haver casos em que os equipamentos adicionais custam mais que o preço base do veículo. O alerta é feito num relatório do Tribunal de Contas a que a SIC teve acesso.
http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2015-10-29-Estado-gastou-mais-de-360-milhoes-de-euros-na-frota-automovel
...................
Também concordo que os políticos não dão o exemplo, quando se trata de pouparem nos meios de transporte que utilizam, mas.... infelizmente não são só os políticos. Há muitos Altos Quadros do Estado que utilizam viaturas e motoristas abusivamente! Para além de utilizarem viaturas demasiado caras, e pagas com os nossos impostos. Infelizmente não são só os políticos, porque eu não acredito que gastaram 360 milhões só em carros novos para o governo, é impossível!

A reportagem também é muito fraquinha! Refere-se a todas as viaturas adquiridas? Se sim, podemos estar a falar de viaturas muito caras, como por exemplo as atribuídas ao INEM, Bombeiros, etc.... é que cada uma custa várias centenas de milhares de euros e realmente a transformação dessas viaturas custa mais que o preço base da viatura.

Lembro-me que por exemplo no ano passado o INEM deu 36 ambulãncias novas aos bombeiros:
http://www.rtp.pt/noticias/pais/bombeiros-receberam-novas-ambulancias-do-inem_a847669
https://www.publico.pt/sociedade/noticia/inem-entrega-36-ambulancias-em-cerimonia-com-direito-a-hino-e-a-bispo-1703387

Quando os jornalistas investigam algo, deveriam pelo menos explicar onde foi gasto o dinheiro, como é o caso desses 360 milhões de euros!
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #10 em: Abril 06, 2016, 01:01:29 pm »
Existem muitos 360 milhões. Novamente outro exemplo de 2011 e bem explicado desta vez:  http://www.dn.pt/dossiers/sociedade/grande-investigacao-dn/noticias/interior/360-milhoes-para-organismos-que-governo-prometeu-extinguir-1752365.html
Citar
O Executivo anunciou a extinção e reorganização de 50 institutos, mas no Orçamento continuam a prever-se gastos até final do ano. O DN encontrou dotações para 18 dos organismos que vão fechar portas, nalguns casos a despesa prevista até aumentou. As únicas entidades extintas entretanto já tinham terminado a sua missão.
Outros 360 milhões: http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/governo_potildee_de_parte_360_milhotildees_para_gastos_inexplicados_com_salaacuterios.html
Citar
Dotação provisional do próximo ano inclui uma verba para ser usada com remunerações certas e permanentes da Função Pública. Nunca tal aconteceu e vários especialistas admitem que vise financiar rescisões e mobilidade especial.
Portanto, dinheiro mal gasto é a ordem do dia em Portugal. E podemos ir aos Bancos, as PPP, aos Swamp que o que não falta é dinheiro que poderia em parte ser investido nas F.A. e neste caso na Marinha (mesmo na reportagem original que postei, num pais que congela salários e pensões gasta 360 milhões em carros? Ora, não podiam esperar 4 anos...  ::) ;) ). Mas voltando à Marinha, quando se falam de fragatas eis um dois em um que até faz de LPD também e por 200 Milhões:  https://en.wikipedia.org/wiki/Absalon-class_support_ship
Citar
The Absalon class are support ships of the Royal Danish Navy,[2][3][4] commissioned in 2005. The two ships in the class may be described as an hybrid between a Frigate and military transport ship with multi role capabilities,[5] with the capacity for being transformed from a combat ship with the firepower of a traditional frigate to a hospital ship within a day.[6]



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 1374
  • Recebeu: 392 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +143/-13
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #11 em: Abril 06, 2016, 02:48:00 pm »
Só mais uma notazinha :)

Fala-se muito mal dos swaps (assim como falam mal dos nossos submarinos) injustamente. Os swaps são muito úteis para as empresas, por exemplo dos transportes.

Vou dar um exemplo, não sei se as forças armadas fazem contratos swap, se não fazem estão a arriscar bastante. 1 contrato de swap consiste em contratar com uma instituição (normalmente financeira), uma troca de risco por um custo que a outra empresa vai pedir. Por exemplo, as FA gastam 500 milhões de euros em combustível por ano, correspondente a 500 milhões de litros (não faço ideia o valor), mas o valor do petróleo varia muito mesmo no espaço de 1 ano. Tanto pode custar 30 dólares o barril, como pode custar quase 200 dólares!!!! Então eu acordo com a Financeira a fornecer-me 500 milhões de litros de combustível a um preço de 60 dólares o barril. Obviamente se o preço estiver a baixo de 60$, as FA estão a perder, mas sempre que estiver a cima desse valor, as FA ganham, porque a financeira é obrigada a fornecer 500 milhões de litros, seja qual for o preço!!!!!

Em jeito de conclusão, os swaps permitiam ter um controlo muito maior nos meus custos (é o que fazem as empresas de transportes).

O problema em algumas empresas públicas portuguesas, foi contratarem swaps "exóticos" que nada têem a ver com o seu negócio e que levou o estado a perder vários milhares de milhões de euros!!!!!!!!
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #12 em: Abril 06, 2016, 02:49:23 pm »
A minha visão (sendo eu um simples observador destes temas), é que a Marinha tem que ir por prioridades e não pode nem consegue adquirir tudo o que precisa de uma só vez. A marinha tem que começar por ser capaz de fiscalizar de uma forma efectiva a nossa ZEE e para isso precisa de Patrulhões e NPO. É isso que se está agora a fazer com os 4/5 Patrulhões adquiridos em segunda mão recentemente, também já está em fase de construção dois novos NPO. Infelizmente isto não é suficiente, já que ao mesmo tempo há muito navio a ser abatido ao serviço e os substitutos temem em não aparecer (pelo menos não em número semelhante). Ou seja, precisamos de mais meios e para isso há que encontrar uma solução intermédia. Será os NPC, navios mais pequenos que os NPO e por consequinte mais baratos? Não sei, penso que não, visto que qualquer nova classe de navios demorariam a serem desenhados e construídos. Por isso das duas uma, ou arranja-se mais dinheiro e vai-se buscar mais Patrulhões ao norte da Europa em segunda-mão, ou nada feito. Para os NPO… era mais e tal e qual como estão. Só se houvesse vontade por parte do governo em adquirir “novos” helicópteros para a Marinha (que até podiam ser os Alouette da FAP), é que se poderia em fazer modificações de forma a ter esses meios como parte integrante do sistema de meios desses navios.

As Fragatas é outro problema a médio prazo, visto estarem agora a começar a modernizá-los. No futuro gostava que se adquirir-se algo na linha dos Absalon Dinamarqueses ou dos Crossover Holandeses. Para apoiá-los a melhor opção ao nível de navios novos seria algo na linha dos Cons 213 Carmel Ecofresh (feito nos ENVC para um armador Israelita), navio com 15.000 tons e muito espaço para se transportar alimentos, combustível, e munição para as fragatas e ainda dava para colocar meios para os nossos Fuzileiros/Exército Português que não coubesse nas Fragatas.
« Última modificação: Abril 06, 2016, 02:51:06 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5466
  • Recebeu: 1098 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +375/-136
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #13 em: Abril 06, 2016, 04:56:19 pm »
Só mais uma notazinha :)

Fala-se muito mal dos swaps (assim como falam mal dos nossos submarinos) injustamente. Os swaps são muito úteis para as empresas, por exemplo dos transportes.

Vou dar um exemplo, não sei se as forças armadas fazem contratos swap, se não fazem estão a arriscar bastante. 1 contrato de swap consiste em contratar com uma instituição (normalmente financeira), uma troca de risco por um custo que a outra empresa vai pedir. Por exemplo, as FA gastam 500 milhões de euros em combustível por ano, correspondente a 500 milhões de litros (não faço ideia o valor), mas o valor do petróleo varia muito mesmo no espaço de 1 ano. Tanto pode custar 30 dólares o barril, como pode custar quase 200 dólares!!!! Então eu acordo com a Financeira a fornecer-me 500 milhões de litros de combustível a um preço de 60 dólares o barril. Obviamente se o preço estiver a baixo de 60$, as FA estão a perder, mas sempre que estiver a cima desse valor, as FA ganham, porque a financeira é obrigada a fornecer 500 milhões de litros, seja qual for o preço!!!!!

Em jeito de conclusão, os swaps permitiam ter um controlo muito maior nos meus custos (é o que fazem as empresas de transportes).

O problema em algumas empresas públicas portuguesas, foi contratarem swaps "exóticos" que nada têem a ver com o seu negócio e que levou o estado a perder vários milhares de milhões de euros!!!!!!!!
Meu caro uma coisa são Empresas de transporte outra coisa é o resto.  Por muito que exista a questão dos Swamps Exoticos, a questão que leva ou não alguém a assinar um Swamp deve ser uma prospecção no sentido de ver como a economia evolui, não uma forma de receber comissões dos bancos e dar comissões aos Bancos, de forma a ganhar rios de dinheiro à conta do zé povinho, algo que na maioria dos casos foi a única coisa presente. E das empresas de transporte públicas quais é que têm as contas equilibradas?. No meu caso posso-lhe dizer que me prepuseram um Swamp, e  eu recusei (a margem de subida do juro esteve presente no formulação do contrato original com o banco), se não tivesse recusado, eu tinha perdido e continuava a perder bastante pois o juro est+á negativo e não ao que estava quando foi formulado o contrato.  ;)

A minha visão (sendo eu um simples observador destes temas), é que a Marinha tem que ir por prioridades e não pode nem consegue adquirir tudo o que precisa de uma só vez. A marinha tem que começar por ser capaz de fiscalizar de uma forma efectiva a nossa ZEE e para isso precisa de Patrulhões e NPO. É isso que se está agora a fazer com os 4/5 Patrulhões adquiridos em segunda mão recentemente, também já está em fase de construção dois novos NPO. Infelizmente isto não é suficiente, já que ao mesmo tempo há muito navio a ser abatido ao serviço e os substitutos temem em não aparecer (pelo menos não em número semelhante). Ou seja, precisamos de mais meios e para isso há que encontrar uma solução intermédia. Será os NPC, navios mais pequenos que os NPO e por consequinte mais baratos? Não sei, penso que não, visto que qualquer nova classe de navios demorariam a serem desenhados e construídos. Por isso das duas uma, ou arranja-se mais dinheiro e vai-se buscar mais Patrulhões ao norte da Europa em segunda-mão, ou nada feito. Para os NPO… era mais e tal e qual como estão. Só se houvesse vontade por parte do governo em adquirir “novos” helicópteros para a Marinha (que até podiam ser os Alouette da FAP), é que se poderia em fazer modificações de forma a ter esses meios como parte integrante do sistema de meios desses navios.

As Fragatas é outro problema a médio prazo, visto estarem agora a começar a modernizá-los. No futuro gostava que se adquirir-se algo na linha dos Absalon Dinamarqueses ou dos Crossover Holandeses. Para apoiá-los a melhor opção ao nível de navios novos seria algo na linha dos Cons 213 Carmel Ecofresh (feito nos ENVC para um armador Israelita), navio com 15.000 tons e muito espaço para se transportar alimentos, combustível, e munição para as fragatas e ainda dava para colocar meios para os nossos Fuzileiros/Exército Português que não coubesse nas Fragatas.

Perfeitamente de acordo Martelo. Apenas estava a frisar que não se pode confundir falta de dinheiro com  falta de vontade política de o despender na Marinha. Mas de volta ao tema, face ao contexto actual o NAVPOL se combinado com a característica de abastecedor ficando um JSS,  e no preço que se falava entre os 130 e 160 milhões, caso corresse bem com os 2 NPO em construção até que não era de descartar nos ex ENVC. Pode ser que até lá a economia ou permita ;)
 


Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7467
  • Recebeu: 639 vez(es)
  • Enviou: 778 vez(es)
  • +101/-30
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #14 em: Abril 06, 2016, 05:50:33 pm »
Cabeça de Martelo não concordo contigo porque o governo exige que a Marinha cumpra todas as suas missões, para ser como tu dizes o governo teria que ir à NATO dizer que durante x anos não contasse com as nossas fragatas nas SNMG porque vamos construir uma esquadrilha de patrulhas como deve ser e só depois é que vamos às fragatas. A verdade é que isso não acontece, aliás já este ano vamos enviar várias fragatas para missões internacionais.

Acho que a solução de ter 3 fragatas para conflitos de baixa intensidade como o combate à pirataria e 2 fragatas para as missões NATO é uma solução inteligente para quem quer continuar a ir à todas, decisão política.

A nível de patrulhas penso que no geral é o plano original dos patrulhas oceânicos e costeiros a construir nos ENVC, mas como não é possível construir ao ritmo necessário foram arranjar estes patrulhas dinamarqueses para balão de oxigénio enquanto se constroem os restantes patrulhas.
« Última modificação: Abril 06, 2016, 05:57:35 pm por Lightning »
 

 

Substituição dos Lynx

Iniciado por ruben lopes

Respostas: 367
Visualizações: 89571
Última mensagem Outubro 18, 2019, 08:28:23 am
por tenente
Patrulhas Costeiros Classe "Tejo"

Iniciado por paraquedista

Respostas: 769
Visualizações: 210414
Última mensagem Outubro 05, 2019, 03:24:22 am
por Major Alvega
Fotografias de Navios da Classe Cmdte João Belo

Iniciado por AyalaBotto

Respostas: 65
Visualizações: 29571
Última mensagem Agosto 24, 2018, 08:23:02 am
por Get_It
Um LHC Usado Classe Tarawa para a Marinha Portuguesa

Iniciado por Rvsantinho

Respostas: 20
Visualizações: 8193
Última mensagem Janeiro 20, 2011, 09:01:46 pm
por ICE 1A+
Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial

Iniciado por tenente

Respostas: 460
Visualizações: 114008
Última mensagem Outubro 09, 2019, 02:24:50 pm
por P44