Declaração de IRS

  • 62 Respostas
  • 8460 Visualizações
*

Viajante

  • Especialista
  • ****
  • 1182
  • Recebeu: 315 vez(es)
  • Enviou: 166 vez(es)
  • +44/-8
Re: Declaração de IRS
« Responder #60 em: Outubro 18, 2018, 08:17:58 pm »
Obrigado pelas respostas. Certo que a lei tem espírito e letra, mas na vertente fiscal tem ainda a toda poderosa "interpretação" (ou interpretações) da AT... e, em um caso destes, ninguém individualmente irá a tribunal...

Mas é daqueles casos onde é discutível se a exigência do CAE é correcta ou apenas uma interpretação burocrática restritiva - a percentagem de piscinas com CAE "saúde" irá sempre ser quase nula... e natação é em piscinas e é uma terapia justificada.

De notar que no e-factura nunca houve "sinal" de aviso, no meu caso particular... mas em 2018 já não vou colocar.           

Caro LM, não desista já.

Aconselho-o a fazer um pedido de esclarecimento, por escrito, dirigido ao Chefe de Finanças da sua Repartição de Finanças. Este se entender que está acima da sua competência, pode passar para a Direcção Distrital e até pode chegar ao Director-Geral (duvido que seja este o caso).

Esse pedido de esclarecimentos é vinculativo e pode seguir à risca o que ele referir, mesmo que apareça um funcionário da AT que não concorde. Este pedido de esclarecimentos pode ser feito num balcão da sua repartição de Finanças ou pode fazer pela internet.  Pela Internet, ao entrar no portal da AT, navegue por estas opções: Os Seus Serviços > Entregar > Pedido > Informação Vinculativa (Entrega de Pedido de Informação Vinculativa).

Este pedido não tem qualquer custo nem tem nada a perder e fica completamente esclarecido (Os juristas e especialistas da AT vão ter de investigar e pronunciar-se) e dessa forma dissipa qualquer dúvida.

Aconselho a fazer isso. Normalmente eu costumo fazer mais reclamações graciosas :)
Umas vezes ganho, outras perco, mas fico de consciência tranquila.

Pedidos de esclarecimentos só fiz 2 e a resposta não demora demasiado.

Se precisar de ajuda, diga. Não esqueça de fundamentar muito bem o seu caso, e documento com os comprovativos médicos e se possível o historial, para comprovar que é de um acto médico que se trata.

Abraço
« Última modificação: Outubro 18, 2018, 08:23:46 pm por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

asalves

  • Membro
  • *
  • 208
  • Recebeu: 68 vez(es)
  • Enviou: 18 vez(es)
  • +5/-4
Re: Declaração de IRS
« Responder #61 em: Outubro 19, 2018, 09:28:51 am »
Só para confundir mais a situação, e era disto que falava, entretanto isto é de 2016 como tal convém confirmar pois pode já ter mudado ou depender da interpretação de cada um.

Piscina e Ginásios (com receita médica) são dedutíveis em saúde ou não?
https://contaspoupanca.blogspot.com/2016/02/piscina-e-ginasios-com-receita-medica.html
Citar
Pois. Agora já não sei...
Tenho respondido a quem tem perguntado que Sim. Fiz essa pergunta numa entrevista na Autoridade Tributária e tenho aqui a gravação comigo (estive a ouvi-la outra vez), na qual me explicaram que no e-fatura não dá para alterar, mas que quando preenchermos o IRS, desde que tenhamos indicação médica, vamos poder alterar o valor pré-preenchido e acrescentar esse valor.

Uma espectadora contactou a AT e a resposta que recebeu diz o contrário:

"Exma. Senhora
Com a reforma do IRS, essas situações foram revogadas e ainda não existe legilação que permita que tais despesas integrem o setor da saude, pelo que devem ser consideradas como despesas gerais.
Com os melhores cumprimentos
AT- Autoridade Tributária e Aduaneira"

Portanto, agora estou na dúvida. Tenho uma entrevista onde me dizem que sim e uma resposta escrita da AT que diz que não. Mandei um e-mail para o Ministério das Finanças a perguntar qual é a versão "final".

Estou a  aguardar a resposta. Assim que a tiver, informo.

Mas o tal pedido de informação vinculativo seria o melhor.
 

*

Viajante

  • Especialista
  • ****
  • 1182
  • Recebeu: 315 vez(es)
  • Enviou: 166 vez(es)
  • +44/-8
Re: Declaração de IRS
« Responder #62 em: Janeiro 11, 2019, 11:44:32 am »
Prazos mais importantes, relativos ao IRS de 2018:

- 15 de Fevereiro, para actualizarmos o agregado familiar;

- 25 de Fevereiro, para validarmos as facturas de 2018 (despesas elegíveis);

- 1 de Abril a 30 de Junho, data de entrega da declaração de IRS, independentemente da categoria do sujeito passivo. Obviamente quanto mais cedo for entregue (não aconselho a entregar antes de 1 de Abril, apesar do sistema normalmente permitir entregar antes, porque ainda há muitos erros a serem gerados e correm o risco da declaração ficar "pendurada" várias semanas), mais cedo recebemos o reembolso...... ou a nota de liquidação :)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM