DAE vs OEsp Lamego

  • 76 Respostas
  • 15266 Visualizações
*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #15 em: Fevereiro 12, 2016, 02:12:34 pm »
Eu tenho um carinho especial pelo DAE por razões do fórum pessoal, mas reconheço  que os Rangers também são uma grande tropa.

Á algum tempo também tinha ideia de o DAE ser mais "moderno" do que o CTOE, pois o DAE já possuia pessoal formado em queda livre, contra-terrorismo, equipamento moderno, etc, enquanto que o CTOE parecia muito "preso" ao Reconhecimento, ao "mato", mas no resto não parecia estar tão avançado.

Actualmente parece-me, de fora, que o CTOE deu passos de gigante, tanto em qualificações, como em equipamento.

PS: Cabeça em relação ao fórum pessoal, é fórum ou é foro? ;)
http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI184321,71043-Forum+ou+Foro
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: piteira#19

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #16 em: Fevereiro 12, 2016, 02:18:04 pm »
O meu maior problema levantou-se quando no dia da defesa nacional o representante dos fuzileiros disse que  somente o DAE estava autorizado a atuar clandestinamente em solo estrangeiro. Logo sendo precisamente, a atuação clandestina em território estrangeiro, a base das operações especiais levou-me a questionar se as OEsp de Lamego desenvolviam missões em pé de igualdade do DAE. (no entanto ele também disse que não era necessário estar nos QP para entrar no DAE por isso não sei até que ponto é verídico)

Em relação a só o pessoal QP poder ou não ingressar no DAE percebo que seja uma informação importante, mas não a sei responder.
Em relação a só o DAE poder ou não actual clandestinamente no estrangeiro, acho isso um "pintelho" para ser considerado o "maior problema".

Não sei se é o caso, mas temos que ter os pés bem acentes no chão, há muitos degraus a subir até se chegar ao patamar "operações clandestinas em solo estrangeiro", não vale a pena preocupar-se com isso se nem conseguir passar a recruta, há que ter objectivos mais modestos e de curto prazo (um degrau de cada vez), senão corre o sério risco de ficar pelo caminho.

Esta conversa faz-me lembrar de um forista que andou ai à algum tempo a dizer que queria ir para o Reino Unido, para entrar no SAS Regiment, pois eles tinham "death squads" que andavam de mota lá para a Síria e Iraque.

Acho que o pessoal anda a ver muito Strike Back  ;D :G-beer2: :G-bigun:

« Última modificação: Fevereiro 12, 2016, 02:25:53 pm por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: piteira#19

*

piteira#19

  • Membro
  • *
  • 19
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +0/-0
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #17 em: Fevereiro 12, 2016, 02:52:36 pm »
Caro Lightning, respeito a sua opinião no entanto para chegar a algum lado é preciso ter ambições, desculpe-la, se para mim passar a recruta não é uma ambição mas sim um meio para atingir um fim. Quando disse "maior problema" era uma forma de expressão pois na realidade é bastante importante o facto de poder, ou não, operar clandestinamente em solo estrangeiro pois tal como referi anteriormente essa "é a base das operações especiais". Não vejo como isto se compara a "querer ir para o Reino Unido, para entrar no SAS Regiment, pois eles tinham "death squads" que andavam de mota lá para a Síria e Iraque". Simplesmente acho que já que estou a comprometer o meu futuro ao fazer uma escolha, devo estar bastante bem informado sobre o caminho a seguir para no final não acabar um frustrado que desperdiçou 6 anos em busca de um sonho. Por fim, fique sabendo que essa é uma excepcional série de ação não pelas "missões" e pelos "atos de heroísmo" mas sim por todos os "aspetos técnicos" que são desenvolvidos com o apoio de operacionais SAS (sendo por isso bastante fiáveis) e claro, para quem aprecia, pelo drama/ação.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #18 em: Fevereiro 12, 2016, 03:16:54 pm »
Caro Lightning, respeito a sua opinião no entanto para chegar a algum lado é preciso ter ambições, desculpe-la, se para mim passar a recruta não é uma ambição mas sim um meio para atingir um fim. Quando disse "maior problema" era uma forma de expressão pois na realidade é bastante importante o facto de poder, ou não, operar clandestinamente em solo estrangeiro pois tal como referi anteriormente essa "é a base das operações especiais".

E eu também respeito a sua opinião, e ambição, e também é verdade que não somos todos iguais e que por mais pequena que seja a probabilidade de atingir certos patamares, a verdade é que alguns chegam lá, por isso é possivel :). Por fim só quero dizer que não fique chateado se, durante esses 6 anos, o governo ou chefia militar nunca o enviarem numa missão clandestina em solo estrangeiro.

Citar
Por fim, fique sabendo que essa é uma excepcional série de ação não pelas "missões" e pelos "atos de heroísmo" mas sim por todos os "aspetos técnicos" que são desenvolvidos com o apoio de operacionais SAS (sendo por isso bastante fiáveis) e claro, para quem aprecia, pelo drama/ação.

Eu falei na série pois também gostei de a ver.
« Última modificação: Fevereiro 12, 2016, 03:22:26 pm por Lightning »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #19 em: Fevereiro 12, 2016, 03:29:07 pm »
Eu tenho um carinho especial pelo DAE por razões do fórum pessoal, mas reconheço  que os Rangers também são uma grande tropa.

Á algum tempo também tinha ideia de o DAE ser mais "moderno" do que o CTOE, pois o DAE já possuia pessoal formado em queda livre, contra-terrorismo, equipamento moderno, etc, enquanto que o CTOE parecia muito "preso" ao Reconhecimento, ao "mato", mas no resto não parecia estar tão avançado.

Actualmente parece-me, de fora, que o CTOE deu passos de gigante, tanto em qualificações, como em equipamento.

PS: Cabeça em relação ao fórum pessoal, é fórum ou é foro? ;)
http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI184321,71043-Forum+ou+Foro

Olha que eu acho que ao nível de SOGAS a altura em que ambas unidades tiveram militares seus com essas qualificações foi quase ao mesmo tempo (mais ano menos ano). O que puxa o DAE para cima é o facto dos seus militares serem mais velhos, mais experientes e o material ser por norma mais moderno. A FOEsp deu passos de gigante nesse aspecto, mas só o facto do DAE ser mais pequeno e formado por QP faz muita diferença.

O que lixa-me é que no tempo em que ainda existia o CTP, havia uma tal Companhia de Forças Especiais também formada exclusivamente por QP (Sargentos e Oficiais).
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

piteira#19

  • Membro
  • *
  • 19
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +0/-0
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #20 em: Fevereiro 12, 2016, 03:53:16 pm »
Caro Lightning, continua a confundir-me com o rapaz dos "kill squads de mota". Está no seu direito. O meu objetivo é servir a grande nação à qual pertencemos da forma que esta achar mais adequada. O ponto aqui era determinar o melhor lugar onde o fazer.
 

*

piteira#19

  • Membro
  • *
  • 19
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +0/-0
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #21 em: Fevereiro 12, 2016, 04:04:17 pm »
Caro cabeça de martelo, concordo com o facto de o DAE ser constituído por um nº mais restrito de operativos represente uma vantagem e com o facto de por serem mais velhos consequentemente possuam mais experiência, no entanto penso que a idade também acabe por ser uma desvantagem a nível de capacidades físicas podendo ou não serem compensadas pela experiência (isso ai já é uma variável a nível do individuo). Só não compreendo é o porque de o pertencerem aos QP  contribuir para um melhor desempenho, na minha óptica isso representa uma vantagem para o governo pois esta a investir dinheiro em homens que ficaram na marinha, mas não vejo como isso os tornara melhores ou piores operacionais.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #22 em: Fevereiro 12, 2016, 04:08:53 pm »
Olha que eu acho que ao nível de SOGAS a altura em que ambas unidades tiveram militares seus com essas qualificações foi quase ao mesmo tempo (mais ano menos ano). O que puxa o DAE para cima é o facto dos seus militares serem mais velhos, mais experientes e o material ser por norma mais moderno. A FOEsp deu passos de gigante nesse aspecto, mas só o facto do DAE ser mais pequeno e formado por QP faz muita diferença.

O que lixa-me é que no tempo em que ainda existia o CTP, havia uma tal Companhia de Forças Especiais também formada exclusivamente por QP (Sargentos e Oficiais).

Aceito a tua opinião Cabeça, mas tens consciência que não somos os EUA, se calhar até muita sorte temos em existirem as unidades de elite que existem (podiam estar mais bem equipadas, ir treinar mais vezes ao estrangeiro, etc), mas também podiamos ser a Bélgica :N-icon-Axe:.

A Força Aérea também podia ter estas unidades
https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_Air_Force_Combat_Control_Team
https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_Air_Force_Special_Operations_Weather_Technician

Mas em vez disso, temos uma mistura de FACs e Precursores da ETP que se for preciso fazem a tarefa ;).
« Última modificação: Fevereiro 12, 2016, 04:19:39 pm por Lightning »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 7196
  • Recebeu: 554 vez(es)
  • Enviou: 695 vez(es)
  • +54/-20
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #23 em: Fevereiro 12, 2016, 04:18:21 pm »
Caro Lightning, continua a confundir-me com o rapaz dos "kill squads de mota".

Eu com essa situação só queria alertar para não pensarem tanto no ultimo degrau, mas no primeiro (ou no seguinte, se o primeiro já foi feito), é a minha opinião, mas claro que temos que saber que "escada" estamos a subir, concordo completamente.

Citar
O meu objetivo é servir a grande nação à qual pertencemos da forma que esta achar mais adequada. O ponto aqui era determinar o melhor lugar onde o fazer.

Eu aconselho a escolher a Força que mais o cative, por qualquer razão que seja, até pode ser coisas como, o pai esteve lá, ou a boina é a mais bonita, o quartel fica perto de casa, cada pessoa tem a sua razão, o piteira tem a sua.
« Última modificação: Fevereiro 12, 2016, 04:20:40 pm por Lightning »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: piteira#19

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #24 em: Fevereiro 12, 2016, 04:49:31 pm »
Caro cabeça de martelo, concordo com o facto de o DAE ser constituído por um nº mais restrito de operativos represente uma vantagem e com o facto de por serem mais velhos consequentemente possuam mais experiência, no entanto penso que a idade também acabe por ser uma desvantagem a nível de capacidades físicas podendo ou não serem compensadas pela experiência (isso ai já é uma variável a nível do individuo). Só não compreendo é o porque de o pertencerem aos QP  contribuir para um melhor desempenho, na minha óptica isso representa uma vantagem para o governo pois esta a investir dinheiro em homens que ficaram na marinha, mas não vejo como isso os tornara melhores ou piores operacionais.

No meu curso tive um Fuzo e vários militares do Exército normal. Vi bem a diferença física e mental entre esses militares. Teres uma unidade constituída só por QP é garantia de qualidade, por ser tudo experiente, com conhecimento muito acima da média e a capacidade física está assegurada. Queres uma prova? No meu curso quando começamos as semanas de adaptação, o guia dos crosses era um 1.º Sargento com cara de cota que gostava mais de cerveja e bifanas do que propriamente correr. No primeiro crosse ele deixou literalmente todo o curso com os bofes na boca e nos restantes ainda pior. Eu cheguei a ter que levar um Tenente ao lombo porque o mesmo não aguentou a pedalada. O dito Instrutor era entre muitas coisas Precursor... só que nós só vimos o dólmen com o crachá de curso no final do primeiro crosse e foi por isso que fomos surpreendidos. :N-icon-Axe:

Na Companhia de Precursores só os Praças são RC, os restantes militares são todos QP.

Na FOEsp há o COE para RC e o COE para QP, ou seja, os militares contractados terão um COE com menos disciplinas e iram aprender menos coisas (toda a parte das Operações Indirectas).

No Corpo de Fuzileiros todos fazem o mesmo curso, mas só os QP é que podem entrar para o DAE, deixando os contractados relegados para o Pelotão de Abordagem e para o Pelotão de reconhecimento.

PS: só estou a repetir o que li várias vezes neste fórum e noutros.
« Última modificação: Fevereiro 12, 2016, 05:01:40 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: piteira#19

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #25 em: Fevereiro 12, 2016, 04:53:09 pm »
Olha que eu acho que ao nível de SOGAS a altura em que ambas unidades tiveram militares seus com essas qualificações foi quase ao mesmo tempo (mais ano menos ano). O que puxa o DAE para cima é o facto dos seus militares serem mais velhos, mais experientes e o material ser por norma mais moderno. A FOEsp deu passos de gigante nesse aspecto, mas só o facto do DAE ser mais pequeno e formado por QP faz muita diferença.

O que lixa-me é que no tempo em que ainda existia o CTP, havia uma tal Companhia de Forças Especiais também formada exclusivamente por QP (Sargentos e Oficiais).

Aceito a tua opinião Cabeça, mas tens consciência que não somos os EUA, se calhar até muita sorte temos em existirem as unidades de elite que existem (podiam estar mais bem equipadas, ir treinar mais vezes ao estrangeiro, etc), mas também podiamos ser a Bélgica :N-icon-Axe:.

A Força Aérea também podia ter estas unidades
https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_Air_Force_Combat_Control_Team
https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_Air_Force_Special_Operations_Weather_Technician

Mas em vez disso, temos uma mistura de FACs e Precursores da ETP que se for preciso fazem a tarefa ;).

Agora apanhaste-me com os Belgas... o que é que eles têm?

Olha que segundo contaram-me houve um TACP da FAP que esteve todo um exercício a trabalhar com o DAE e aguentou-se à bombaca. Dito isto, devia haver TACP operacionais tanto na Companhia de Precursores como na FOEsp. Há militares nas ditas unidades com o curso... mas sem treino posterior perdem as qualificações...
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

piteira#19

  • Membro
  • *
  • 19
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +0/-0
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #26 em: Fevereiro 12, 2016, 05:30:02 pm »
Conclusão, em ambas as forças vou entrar em regime de contrato o que acarreta por consequência um treino incompleto (no caso das OEsp Lamego "toda a parte de operações indiretas" e no caso dos fuzileiros ficarei restringido ao plutão de abordagem ou ao de reconhecimento) no entanto nas OEsp abrem concursos para QP todos os anos enquanto que nos fuzileiros é uma incógnita. Sendo assim, a "jogada" mais segura seria tentar entrar nas OEsp. No entanto o meu verdadeiro desejo era ir para o DAE pois o homem que me conheceu, avaliou e quis treinar pertenceu a essa unidade,  segundo a informação que eu tinha o DAE seria a melhor unidade de operações especiais das nossas forças armadas (se bem que graças à vossa atenção e boa vontade em me esclarecerem, a minha imagem do CTOE melhorou consideravelmente). Isto tudo põe-me numa posição de indecisão que só eu poderei resolver. Contudo agradeço a vossa atenção, foi bom finalmente falar com quem percebe do assunto em vez de andar-me a orientar pela "boca do povo" (que é tudo menos fiável). Gostaria era de obter mais informação relativamente ao tipo de treino que eu deveria estar a fazer, atualmente nado 4,5km e corro 14km 3x por semana no entanto sei que não esta nem perto de suficiente mas é apenas o começo ainda me resta mais 3 semestres para treinar e como tal se me pode-sem dar objetivos, por exemplo quantos km costumavam correr/nadar era uma enorme ajuda.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #27 em: Fevereiro 12, 2016, 05:38:05 pm »
Antes de decidir seja o que for tens que ver uma coisa, para que classe vais tentar ir? Praças, Sargentos ou Oficiais?

Queres fazer carreira ou não?

7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

piteira#19

  • Membro
  • *
  • 19
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +0/-0
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #28 em: Fevereiro 12, 2016, 06:07:30 pm »
Eu penso que a melhor classe para tentar ir era para praça, para oficial não me agrada pois estes tem funções de chefia não pondo por isso tanto as "mãos na massa" e como estou a acabar a faculdade já não era viável ingressar na escola naval ou na academia militar (se bem que na marinha se entrar com uma licenciatura posso entrar como oficial RC). E o meu objetivo era entrar para os QP, fazer carreira e evitar ao máximo "trabalhos de secretaria".
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14712
  • Recebeu: 893 vez(es)
  • Enviou: 862 vez(es)
  • +118/-111
Re: DAE vs OEsp Lamego
« Responder #29 em: Fevereiro 13, 2016, 10:54:35 am »
E a classe Sargentos?
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.