Indústria de Defesa do Brasil

  • 211 Respostas
  • 45846 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #135 em: Março 16, 2017, 07:55:02 pm »


Conheça a IMBEL
« Última modificação: Março 16, 2017, 07:57:04 pm por Vitor Santos »
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #136 em: Março 23, 2017, 12:59:17 pm »
Saab confirma fábrica de aeroestruturas em São Bernardo



Citar
A Saab, fabricante sueca dos aviões-caça Gripen NG, que substituirá a frota de 36 aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira) entre 2019 e 2024, confirmou que irá instalar fábrica em São Bernardo. A unidade vai gerenciar a cadeia de suprimentos e produzir partes estruturais da aeronave, como as asas do avião supersônico e as alas traseira e dianteira da fuselagem.

A localização da empresa,que chegou a ser anunciada em São Bernardo, ficou em xeque no fim do ano passado. Durante a inauguração do Centro de Desenvolvimento do Gripen NG em Gavião Peixoto, no Interior, o CEO da Saab, Hakan Buskhe, afirmou que a companhia estava verificando locais para construir a fábrica de aeroestruturas e que, apesar de São Bernardo ser o principal lugar estudado, o endereço seria anunciado apenas no começo de 2017.

“A Saab terá uma fábrica de suprimentos do programa Gripen em São Bernardo. Os detalhes estão sendo finalizados e serão anunciados no devido tempo”, afirmou a fabricante de aviões-caça após questionamento do Diário. O nome da empresa, inclusive, que era SBTA (São Bernardo Tecnologias Aeronáuticas), mudou para SAM (Saab Aeronáutica Montagens).

Na tarde de ontem, o vice-presidente de parcerias industriais da Saab Aeronáutica, Jan Germundsson, esteve em São Bernardo, na CNM (Confederação Nacional dos Metalúrgicos) da CUT (Central Única dos Trabalhadores), entidade que mantém tratados de cooperação com o Sindicato dos Metalúrgicos Suecos, o IF Metall.

Embora o encontro tenha sido a portas fechadas, o Diário teve acesso ao que foi tratado no local. Germundsson, que durante visita da equipe de reportagem às instalações da Saab na Suécia, em 2014, estimou que a fábrica de aeroestruturas deverá faturar entre US$ 40 milhões e US$ 60 milhões de cinco a sete anos (ou seja, até 2021), disse ontem que o contrato entre a empresa e a FAB (Força Aérea Brasileira), de US$ 5,4 bilhões, se trata do maior contrato na história da indústria sueca.

O vice-presidente garantiu que a SAM começará a produzir as partes estruturais em São Bernardo em 2019, quando a primeira aeronave deve ser entregue. E que ele tem boas perspectivas, já que os prazos estão dentro do cronograma – apesar do atraso de quase um ano na conclusão do convênio entre Saab e FAB, do avanço da crise econômica e da queda das taxas de juros na Europa, além das mudanças de comando nos governos municipal e federal.

Germundsson revelou que recebeu 43 propostas de localização no município da região, sendo que dez já foram visitadas e cinco estão sendo analisadas para que então seja batido o martelo, o que deve ocorrer nos próximos dois meses, depois que a FAB também aprovar o local. O investimento estimado é de US$ 150 milhões.

O executivo disse também que hoje serão entrevistados dois potenciais candidatos para o cargo de gerente geral da SAM. Ele estimou que serão gerados de 200 a 250 empregos diretos entre três e cinco anos. Isso sem contar os indiretos, resultantes dos 25 a 30 fornecedores, que pode incluir industriais da região. Segundo o vice-presidente, não faz sentido importar matéria-prima da Europa e da Suécia enquanto que se pode desenvolver cadeia nacional de suprimentos.

“Em relação ao programa de transferência de tecnologia, 150 engenheiros brasileiros estão em treinamento em Linköping, na Suécia. Outros 34 já voltaram e, até 2024, serão mais de 350 qualificados. O programa de transferência de tecnologia será entregue ao longo de cerca de dez anos e inclui ensino em sala de aula, programas de financiamento estudantil e treinamento prático durante o trabalho na Suécia”, assinalou a Saab.

Ao fim do programa, de acordo com a companhia, o objetivo é que a indústria local e a FAB dominem todo o conhecimento crítico necessário para o desenvolvimento futuro de caças. A Saab quer fazer do Brasil plataforma de exportação para países da América Latina.

FONTE: Diário do Grande ABC

http://www.aereo.jor.br/2017/03/22/saab-confirma-fabrica-de-aeroestruturas-em-sao-bernardo/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #137 em: Março 28, 2017, 10:49:03 pm »
Avibras apresenta viatura Guará 4WS na LAAD Defence & Security 2017



Citar
Reconhecida mundialmente pela excelência e pela qualidade de seus produtos e sistemas de defesa, a Avibras Indústria Aeroespacial levará o protótipo da viatura Guará 4WS Blindada Leve sobre Rodas para a LAAD Defence & Security 2017, que será realizada de 4 a 7 de abril no Riocentro – Exhibition & Convention Center, no Rio de Janeiro. A viatura pertence à mais nova família de blindados leves da Avibras, que nesta versão de Reconhecimento Armado tem capacidade para cinco tripulantes devidamente equipados com excelente nível de proteção, elevada agilidade e extrema mobilidade com tração 4X4 e direção nas quatro rodas.

Também é destinada ao emprego tático em operações especiais de forças de segurança em área urbana: combate ao crime organizado, a assalto a bancos e carros-fortes, e ao tráfico de drogas. Versátil, pode ser utilizada em áreas de combate aos conflitos armados. A viatura está disponível ainda nas versões transporte de pessoal, transporte de carga, ambulância, viatura lança-morteiro, viatura anticarro e viatura tática de assalto.

O Guará ficará em destaque no estande da empresa, localizado no Hall 4 – Estande D-50, juntamente com o AV-TCM ASTROS (Míssil Tático de Cruzeiro com alcance de 300 km) movido a turbojato, que está em fase final de desenvolvimento e certificação. O AV-TCM está contratado pelo Exército Brasileiro, no âmbito do Projeto Estratégico ASTROS 2020, cuja finalidade é equipar a Força Terrestre de um sistema de defesa de última geração.

A parceria da Avibras com as Forças Armadas do Brasil também será evidenciada durante a LAAD por meio dos programas A-Darter (Força Aérea Brasileira), MAN-SUP (Marinha do Brasil) e Sistema ASTROS 2020 (Exército Brasileiro). A Avibras participa do programa binacional entre o Brasil e a África do Sul no desenvolvimento do míssil de combate aéreo de 5º geração A-Darter que deverá equipar os novos caças Gripen da Força Aérea Brasileira.

Em conjunto com outras empresas da Base Industrial de Defesa a empresa participa do desenvolvimento do MAN-SUP (Míssil Antinavio lançado de Superfície), sendo responsável, dentre outros componentes, pelo Motor e pela Integração Final do míssil que deverá equipar os futuros navios da esquadra da Marinha do Brasil.

Com o objetivo de equipar a Força Terrestre de um sistema estratégico moderno de dissuasão extrarregional, está em pleno andamento o Projeto Estratégico ASTROS 2020, que possibilitará o lançamento de vários foguetes da família ASTROS e do míssil tático de cruzeiro, a partir das plataformas da nova viatura lançadora múltipla universal na versão MK-6. O sistema possui meios capazes de prestar apoio de fogo de longo alcance com elevada precisão, letalidade e mobilidade.

O sistema também permitirá a preparação para a realização do tiro, desde o recebimento e análise da missão, passando pelo comando, controle e trajetória de voo até o controle de danos, estando conectado ao Sistema de Comando e Controle da Força Terrestre (SC2Fter) do Exército Brasileiro.

Perspectivas - A Avibras sempre priorizou a sua participação em grandes feiras especializadas em Defesa, pelos benefícios que um evento deste porte proporciona às empresas na promoção de seus negócios, de sua marca, de seus produtos e serviços.

A Avibras faz parte da história da LAAD, estando presente em todas as suas edições, reconhecendo que a feira é a mais importante iniciativa dos setores de defesa e segurança na América Latina.

Os eventos especializados também são excelentes plataformas para consolidar vendas no Brasil e no exterior, em paralelo, trazendo excelentes perspectivas para a companhia. Reconhecida pelo alto nível de seus participantes, a LAAD Defence & Security é considerada uma referência internacional em tecnologia, inovação e geração de negócios.

Sobre a Avibras

A Avibras Indústria Aeroespacial é uma empresa estratégica de Defesa, 100% brasileira, que desenvolve tecnologia própria, inovadora e independente nas áreas de Aeronáutica, Espaço, Eletrônica, Veicular e Defesa, gerando valor para os seus clientes, acionistas, colaboradores e sociedade, de forma sustentável.

Fundada em 1961, a Avibras é um polo de inovação e de desenvolvimento - uma verdadeira system house. A organização ocupa um lugar de destaque na história do setor aeroespacial, como uma das pioneiras no Brasil em projeto e desenvolvimento de aeronaves, veículos especiais e produtos de defesa.

Com amplas instalações industriais no Vale do Paraíba (São José dos Campos, Jacareí e Lorena), coração do principal parque tecnológico e aeroespacial do Brasil, a Avibras destaca-se pela produção do Sistema ASTROS 2020 (nova geração do Sistema ASTROS – produto de maior sucesso), capaz de lançar foguetes, mísseis de cruzeiro e foguetes guiados.

Presente nos mercados nacional e internacional, a Avibras também se destaca pelo desenvolvimento e pela industrialização de diferentes motores foguetes e mísseis para aplicações terrestres, aéreas e navais; sistemas fixos ou móveis de C4ISTAR (Comando, Controle, Comunicação, Computação, Inteligência, Vigilância, Aquisição de Alvo e Reconhecimento) e Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) - o Falcão.

Resultado de um projeto arrojado e empreendedor, a fábrica de blindados e os laboratórios de mísseis da Avibras podem ser considerados os mais modernos do Brasil. O parque industrial propicia o desenvolvimento de novos produtos, favorecendo a geração de empregos, o investimento em tecnologias e o aumento do leque de produtos para o mercado interno e externo.

FONTE: https://www.avibras.com.br/site/midia/n ... -2017.html
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #138 em: Abril 03, 2017, 01:46:04 pm »
Míssil A-Darter entra na fase de ensaios de certificação



Citar
Armamento de 5ª geração desenvolvido em conjunto por Brasil e África do Sul vai equipar Gripen NG

Desenvolvido pelo Brasil em conjunto com a África do sul, o míssil A-Darter entra na fase de ensaios de certificação. De acordo com o gerente do projeto, Tenente-Coronel Anderson Moreira, esta é “praticamente a última fase” de desenvolvimento. Os testes devem ocorrer ainda neste ano no continente africano.

“Encerraram-se os ensaios de desenvolvimento e agora estamos nos preparando para comprovar para as autoridades certificadoras que o produto funciona de acordo com a especificação dos fabricantes e o atendimento aos requisitos dos clientes”, afirma o militar.

O projeto coordenado pela Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), no lado brasileiro, engloba o desenvolvimento do armamento de quinta geração que vai equipar aeronaves de combate, como o Gripen NG. O míssil é do tipo ar-ar, com guiamento infravermelho, de curto alcance (entre 8 e 12 km).

“É um projeto de ponta entre dois países que tiveram um alinhamento de interesses e conseguiram comprovar a capacidade de nações do hemisfério sul em fazer produtos de alta tecnologia na área de defesa”, avalia o gerente.

As características do míssil atendem aos desafios dos combates aéreos contra caças de última geração em ambientes hostis de contramedidas eletrônicas. Entre os diferenciais estão a capacidade de alto ângulo de visada e de manobra, a detecção de alvos além do alcance infravermelho, comunicação com a visualização integrado ao capacete, o chamado HMD – Helmet-Mounted Display, e contramedidas eletrônicas para evitar falsos alvos.

“O míssil tem capacidade de detectar e ignorar o flare [contramedida de defesa de aeronaves] e ir para o alvo correto”, explica o Tenente-Coronel Anderson.

Além de equipar a defesa aérea da FAB, o projeto capacita a indústria nacional, especialmente a base industrial de defesa, para desenvolvimento de sistemas bélicos de alta tecnologia. Avibras, Mectron e a Opto Defesa e Espaço, do grupo Akaer, foram beneficiárias do processo de transferência de tecnologia.

No Brasil, o projeto conta com o financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

FONTE: FAB
http://www.aereo.jor.br/2017/04/02/missil-darter-entra-na-fase-de-ensaios-de-certificacao/
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8125
  • Recebeu: 638 vez(es)
  • Enviou: 926 vez(es)
  • +37/-6
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #139 em: Abril 03, 2017, 04:20:19 pm »
Uma área que interessante haver cooperação entre os nossos países.
Este míssil é equivalente a que sistemas NATO e Russos?
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Vitor Santos

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9259
  • Recebeu: 301 vez(es)
  • Enviou: 209 vez(es)
  • +15/-7
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #140 em: Abril 03, 2017, 07:38:23 pm »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Vitor Santos

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #141 em: Abril 03, 2017, 09:30:01 pm »
Uma área que interessante haver cooperação entre os nossos países.
Este míssil é equivalente a que sistemas NATO e Russos?

De fato me agradaria bastante ver o Brasil desenvolver projetos militares em parceria com Portugal para além do KC-390.

O A-Darter é um míssil de 5º geração, ou seja, equivale (ou concorre no mercado) com mísseis tipo: AIM-9X, ASRAAM, IRIS-T, Pynthon 5, Vympel R-73 e o japonês AAM-5.
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #142 em: Abril 05, 2017, 07:48:04 pm »
LAAD 2017: Ares apresenta novos produtos e se destaca entre os expositores do evento



Citar
A empresa brasileira ARES trouxe para a LAAD 2017 e apresentou sistemas de torres remotamente controladas bem como, morteiro de recuo.

Obviamente que mais chama atenção dos visitantes é sistema TORC30 que permite a operação remota de um canhão de 30 mm de Rheinmetall MK30-2/ABM. O sistema exposto pode ser montado na viatura Blindada sobre rodas Guarani produzido pela IVECO para o exército Brasileiro.

O sistema TORC 30 possui sistema autônomo de estabilização em direção e elevação computadorizado de controle de tiro, que permite disparos de alta precisão durante movimento da viatura, adicionalmente, permite a observação e identificação de alvos terrestres e aéreos com o uso de uma câmera e monitor.

Simultaneamente o sistema realiza a pontaria e o disparo do armamento a partir de uma estação de controle remoto instalada no interior seguro da viatura.

A torre possui perfil baixo e é armada com um canhão automático de 30 mm com cadência de tiro de até 600 disparos por minuto.

Além disso a torre possui provisão para instalação de uma metralhadora coaxial de calibre 7,62 mm e lançadores de granadas fumígenas com oito 8 tubos lançadores de 76mm.

A torre é equipada com dois sistemas autônomos de observação diurna e noturna, sendo um para o comandante e outro para o atirador.

O sistema possui proteção de blindagem modular OTAN padrão STANAG 4569 nível 2, que pode ser expansível para até o nível 4, o qual é distribuído em toda a torre incluindo os sistemas de observação.

O acesso para remuniciamento e manutenção pode ser efetuado de maneira segura no interior da viatura. A TORC 30 possui ainda dois magazines com capacidade para 150 tiros e 50 tiros respectivamente , havendo possibilidade de uso de munição ABM para alvos aéreos. Já no caso da metralhadora (previsão) o magazine possui capacidade para 500 tiros.

Unidade de detecção de laser, é equipada com sistema de alerta a laser contra ameaças externas, detecta e localiza com precisão fontes de iluminação a laser, e caso seja requisitado, pode ser instalada sistema de detecção de atirador.

A torre possui sistema de acompanhamento automático de alvo. Detecta e localiza com precisão fogo hostil de armas de pequeno porte, foguetes e morteiros a partir das ondas sonoras geradas pelas detonações.

A TORC30 possui previsão de expansão com a integração com sistema de míssil anti-carro.

O sistema é de giro estabilizado em dois eixos (azimute e elevação) com acionamento horizontal e vertical, cujo alcance em azimute de 360º e alcance de elevação – 5º a + 85º. Segundo o fabricante a precisão de estabilização da linha de tiro é superior a 0.35 m Rad 1σ em ambos eixos.

A estação de trabalho do atirador é composta por Monitor LCD 10,4”,  com resolução de 1024 x 768 pixels, o sistema é acionado por manetes e chaves ergonômicas com os principais comandos acessíveis. Já a estação do comandante (opcional) possui o mesmo sistema de Monitor com sistemas de punho e chaves, igualmente ergonômica com os principais comandos acessíveis.

A unidade optrônica do atirador é composta por uma câmera de visão diurna e sensor CCD colorido com magnificação óptica de 15X, contínua de foco automático, bem como de uma câmera termal de sensor térmico refrigerado que trabalha nos comprimentos de onda de 3,6 a 4,8 µm. Este sistema possui magnificação óptica de 10X, contínua com sistema de inversão de polaridade de imagem.

O Telêmetro laser classe 1M (seguro à visão) trabalha em comprimento de onda central 1540 nm, possui alcance máximo de 20 km e precisão de + 5m.

Já a unidade optrônica do comandante que é opcional possui as mesmas características da Unidade optrônica do atirador.

Outro sistema exposto na feira foi o REMAX, uma estação de armas remotamente controlada giro-estabilizada para metralhadoras 12,7 mm e 7,62 mm que foi desenvolvida a partir dos requisitos do Exército Brasileiro. O sistema 100% nacional que surgiu de uma parceria da ARES com Centro Tecnológico do Exército. O REMAX possui 4 tubos de Lançadores de Granadas Fumígenas 76mm.

Atualmente o sistema está operacional no Exército Brasileiro onde já equipa as primeiras unidades das viaturas blindadas sobre rodas média VBTP-MR 6X6 Guarani e que no futuro próximo vai equipar às futuras viaturas de reconhecimento 4×4 do Exército Brasileiro. O sistema remotamente controlado do interior da viatura é leve de instalação não intrusiva no veículo e possui estabilização em dois eixos, porém em situações de emergência pode ser operado manualmente. Foi desenhado para operar em condições ambientais extremas de dia ou de noite.

Para isto o REMAX possui sensores ópticos e laser de precisão para detectar, reconhecer e identificar alvos. Provendo elevada precisão no tiro em movimento, seja ele em rajadas, intermitente ou total. O sistema possui um contador de tiros para auxiliar a tripulação.

O sistema possui sistema de câmera diurna com sensor CCD, cujo campo de Visada é de 42° a 1,6° com resolução de 768 x 576 pixels. Adicionalmente está equipado com uma câmera termal não refrigerada,  que trabalha entre 8 – 12µm. O campo de visão é de
4,6° e 14,3° com resolução de 640 x 480 pixels

O telêmetro laser Classe 1M Eye safe trabalha no comprimento de onda de 1,54µm.

O REMAX possui alcance entre 50m a 5 km ± 5m e capacidade azimute de 360°, com elevação de -20° a +60°, a precisão de estabilização é superior à 1,0 mrad (1σ).

Outro sistema interessante apresentado pela ARES na feira, foi o  CORCED uma estação de arma giro estabilizada leve que pode ser montada externamente no convés de navios e embarcações.

Este sistema permite a operação remota de metralhadora em um pedestal com movimentos realizando remotamente a pontaria e disparo do armamento a partir do um console.

O sistema pode ser empregado em missões de patrulha, reconhecimento e engajamento de alvos de superfície ou alvos aéreos de baixa altitude.

A Ares apresentou ainda o morteiro com recuo CARDOM, o sistema computadorizado, de 120/81mm, foi desenvolvido para emprego em todo tipo de veículo sejam eles leves, médios, pesados, 4×4, 6×6 ou 8×8. O CARDOM fornece apoio de fogo preciso, eficaz e imediato para forças especiais e de deslocamento rápido, bem como para infantaria e unidades de artilharia. Sendo um equipamento qualificado pela OTAN (NATO Standard), o CARDOM é um sistema moderno, testado em combate e em uso nos principais exércitos do mundo tais como Brigadas STRIKER 8×8 dos Estados Unidos e nas Forças de Defesa de Israel, além de outros exércitos.

O projeto único do CARDOM permite a operação do seu tubo 120 mm ou de um tubo 81 mm para redução de custos no treinamento e redução de danos colaterais quando usado em zonas urbanas ou sobre alvos sensíveis.

O Sistema de Controle de Tiro de última geração embutido no CARDOM possui um Sistema de Navegação Inercial, motores elétricos para posicionamento automático, e um computador balístico integrado com o Sistema de Gerenciamento de Combate. Juntos eles proveem uma ligação digital direta com os modernos sensores de aquisição de alvo do Observador Avançado incluindo VANT.

Com seu peso reduzido e baixa silhueta, o CARDOM permite que o veículo mantenha sua capacidade de flutuação sem comprometimento da blindagem adicional necessária para as modernas forças expedicionárias aerotransportadas.

O CARDOM inclui uma capacidade moderna e testada em combate de atirar e deslocar que permite um tempo de apenas 30 segundos para o primeiro tiro no alvo com uma taxa máxima de 16 tiros por minuto. O sistema CARDOM integra uma força de morteiros moderna completa nos níveis de bateria, batalhão e brigada. Ele inclui a adaptação completa do veículo e sua integração, pacotes completos de munição, Sistema de Controle de Tiro com consciência situacional através de informações externas como observadores avançados (em terra ou VANT). Todos estes componentes são conectados via sistemas de comando, controle e comunicação digital.

Com alcance máximo de 7000 metros e uma taxa  de tiro de 16 tiros por minuto o sistema exige entre 2 e 4 operadores dependendo da viatura.

A massa total do sistema é de 700 kg e o tempo necessário para o primeiro tiro é inferior a 30 segundos com deslocamento imediato após o tiro.

Outra novidade apresentada pela empresa foi a torre remota REMAN com proteção bem mais eficiente que as séries previamente exibidas em outros eventos. A estação de arma totalmente nacional, foi desenvolvida pela ARES para atender aos requisitos do Exército Brasileiro.

O sistema possui acionamento eletromecânico para emprego em veículos leves ou blindados assegurando a integridade do atirador e a eficácia do tiro. O sistema possui ainda escotilhas com sistemas de autotrava, proteção balística Stanag 4569 até Nível 02 (Add – on), e provisão para janelas com vidro balístico.

FONTE: http://www.planobrazil.com/laad-2017-ares-apresenta-novos-produtos-e-se-destaca-entre-os-expositores-do-evento/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #143 em: Abril 05, 2017, 07:51:53 pm »
Cooperação Brasil/Espanha: Sistema “Alakran” para morteiro 120mm em veículo tático leve da espanhola NTGS



Citar
O sistema pode ser integrado em uma ampla gama de plataformas sobre rodas com capacidade para transportar uma carga útil de 1,5 toneladas, sem necessidade de reforços estruturais.

Para efeito de ensaio, o sistema Alakran 120 mm LMC foi até integrado num Jeep J8, Land Rover Defender e o Agrale Marrua.

A plataforma é equipada com um sistema computadorizado para controle de disparos (FCS) que possui um display de tela plana (FPD) no qual são mostrados potenciais alvos, sendo esta informação normalmente fornecida por um observador direto.

FONTE: http://www.planobrazil.com/sistema-alakran-para-morteiro-120mm-em-veiculo-tactico-leve-da-espanhola-ntgs/

 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #144 em: Abril 06, 2017, 07:49:22 pm »

LAAD TV Day 2: Brazilian Defense Industry New Products
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #145 em: Abril 06, 2017, 07:53:57 pm »

Latin America Aerospace and Defence (LAAD)  - A maior e mais importante feira latino-americana de defesa e segurança
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #146 em: Abril 06, 2017, 07:56:06 pm »

Behind the Scenes at LAAD 2017
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 4656
  • Recebeu: 758 vez(es)
  • Enviou: 532 vez(es)
  • +31/-13
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #147 em: Abril 08, 2017, 10:36:49 am »
http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/odebrecht-diz-que-r-50-milhoes-da-conta-corrente-de-campanha-de-dilma-tem-relacao-com-submarino/
Citar
O empresário Marcelo Bahia Odebrecht afirmou à Justiça Eleitoral que a Odebrecht Infraestrutura ficou responsável por pagar R$ 50 milhões do montante acertado com o PT para a campanha da ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014. O dinheiro era para que as liberações de dinheiro do governo no contrato de construção dos submarinos do Programa de Desenvolvimento de Submarino (Prosub) não parassem.


Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #148 em: Abril 10, 2017, 08:32:45 pm »

SISFRON é apresentado na LAAD 2017
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Vitor Santos

  • Investigador
  • *****
  • 3316
  • Recebeu: 245 vez(es)
  • Enviou: 193 vez(es)
  • +71/-33
Re: Indústria de Defesa do Brasil
« Responder #149 em: Abril 21, 2017, 02:51:08 pm »
Guará e projetos estratégicos da Avibras com as Forças Armadas são destaques na LAAD 2017



Citar
Mais uma vez a Avibras brilhou na LAAD Defence & Security realizada de 4 a 7 de abril no Riocentro, no Rio de Janeiro. O evento é considerado uma referência internacional em tecnologia, inovação e geração de negócios. Nesta edição, o protótipo da viatura Guará 4WS Blindada Leve sobre Rodas ficou em destaque no estande, atraindo muitos visitantes.

A viatura pertence à mais nova família de blindados leves da companhia, que nesta versão de Reconhecimento Armado tem capacidade para cinco tripulantes devidamente equipados com excelente nível de proteção, elevada agilidade e extrema mobilidade com tração 4X4 e direção nas quatro rodas. O protótipo do MAN-SUP (Míssil Antinavio lançado de Superfície) também foi atração no evento.

A Avibras recebeu várias delegações estrangeiras e autoridades brasileiras, além de representantes das Forças Armadas e de jornalistas da mídia especializada.

Além da viatura Guará, a empresa evidenciou durante a feira a sua parceria com as Forças Armadas do Brasil por meio dos programas A-Darter (Força Aérea Brasileira), MAN-SUP (Marinha do Brasil) e Sistema ASTROS 2020 (Exército Brasileiro).

Projeção – A Avibras busca consolidar sua presença nos mercados onde já está presente e, constantemente, identificar novas oportunidades, de forma a ampliar sua participação no mercado objetivando gerar um backlog que proporcione o retorno esperado para a sociedade onde está inserida, seus colaboradores e acionistas.

A companhia sempre priorizou a sua participação em grandes feiras especializadas em Defesa, pelos benefícios que um evento deste porte proporciona às empresas na promoção de seus negócios, de sua marca, de seus produtos e serviços.

Presente em todas as edições da LAAD, a Avibras reforça que os eventos especializados são importantes plataformas para consolidar vendas no Brasil e no exterior, em paralelo, trazendo excelentes perspectivas para a empresa.

FONTE: https://www.avibras.com.br/site/midia/noticias/220-guara-e-projetos-estrategicos-da-avibras-com-as-forcas-armadas-sao-destaques-na-laad-2017.html

 

 

Movimento "Fundir Portugal" quer anexar Portugal ao Brasil

Iniciado por SertorioQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 7
Visualizações: 3926
Última mensagem Março 19, 2012, 06:29:36 pm
por cromwell
Polícia contra Polícia no Brasil

Iniciado por Xerif3Quadro Países Lusófonos

Respostas: 1
Visualizações: 1950
Última mensagem Março 01, 2009, 03:04:02 pm
por HSMW
"Quero mais Brasil"

Iniciado por J.RicardoQuadro Países Lusófonos

Respostas: 11
Visualizações: 8052
Última mensagem Setembro 06, 2010, 12:58:28 pm
por |FIT|_Benny
182 anos da independencia "politica" do Brasil

Iniciado por fredomQuadro Países Lusófonos

Respostas: 4
Visualizações: 2951
Última mensagem Setembro 08, 2004, 05:28:42 pm
por Ricardo Nunes
Brasil testa "Combat boat 90" de origem sueca

Iniciado por Ricardo NunesQuadro Armadas/Sistemas de Armas

Respostas: 9
Visualizações: 3219
Última mensagem Junho 12, 2004, 12:08:28 am
por Nautilus