Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER

  • 86 Respostas
  • 24650 Visualizações
*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #15 em: Junho 14, 2015, 11:15:39 pm »
Saudações Guerreiras

Citação de: "tenente"
… APOYO AL SERVICIO DE BUSQUEDA Y SALVAMENTO ( Em Portugal não aprendemos mesmo nada com quem bem emprega oa meios que possui !!!!!!!!)

Caro tenente, também partilho na íntegra as suas preocupações. As críticas que se fazem ao poder político também nesta matéria são mais que justas e justificadas.

Porém, apostar tudo num só meio, e que ainda por cima é um avião anfíbio, para um país como Portugal, não considero que seja a melhor solução.
Não que não possa ter o seu lugar, mas nunca em função de um qualquer meio super especializado como são esse tipo de aviões.
 
Portugal não consegue competir com recursos como mais nenhum país que seja tão ou mais fustigados por fogos de grandes dimensões. Logo, a decisão de emprego de meios aéreos pesados deveria caber em 1º lugar às plataformas que a força aérea possuiria para o efeito. Isto, por si só, iria sempre rentabilizar os meios que teríamos sem gastar dinheiro á toa. É a decisão mais sóbria e que mais lógica tem para o meu país.

Um meio anfíbio, e especificamente, os canadair, pecam por serem muito lentos. Só uma frota com um nº razoável poderá ser eficaz.

Temos que ter em conta que no verão uma desgraça não vem só. Acontece sempre muita coisa ao mesmo tempo e nos mais variados locais. Os espanhóis não ajudam com transvazes e retenção de águas nos rios que lá nascem, e o alqueva não fica propriamente perto dos acontecimentos.


Cump.
 

*

lexivia

  • Membro
  • *
  • 85
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +3/-0
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #16 em: Junho 15, 2015, 12:54:08 am »
Citação de: "Leonidas"
Saudações Guerreiras

Citação de: "tenente"
… APOYO AL SERVICIO DE BUSQUEDA Y SALVAMENTO ( Em Portugal não aprendemos mesmo nada com quem bem emprega oa meios que possui !!!!!!!!)

Caro tenente, também partilho na íntegra as suas preocupações. As críticas que se fazem ao poder político também nesta matéria são mais que justas e justificadas.

Porém, apostar tudo num só meio, e que ainda por cima é um avião anfíbio, para um país como Portugal, não considero que seja a melhor solução.
Não que não possa ter o seu lugar, mas nunca em função de um qualquer meio super especializado como são esse tipo de aviões.
 
Portugal não consegue competir com recursos como mais nenhum país que seja tão ou mais fustigados por fogos de grandes dimensões. Logo, a decisão de emprego de meios aéreos pesados deveria caber em 1º lugar às plataformas que a força aérea possuiria para o efeito. Isto, por si só, iria sempre rentabilizar os meios que teríamos sem gastar dinheiro á toa. É a decisão mais sóbria e que mais lógica tem para o meu país.

Um meio anfíbio, e especificamente, os canadair, pecam por serem muito lentos. Só uma frota com um nº razoável poderá ser eficaz.

Temos que ter em conta que no verão uma desgraça não vem só. Acontece sempre muita coisa ao mesmo tempo e nos mais variados locais. Os espanhóis não ajudam com transvazes e retenção de águas nos rios que lá nascem, e o alqueva não fica propriamente perto dos acontecimentos.


Cump.

Caro Leonidas, não estou a defender nem a acusar ninguém mas cuidado quando se diz que os espanhóis não ajudam com tranvazes.
Infelizmente fomos nós que nos atrasámos com o Plano Nacional de Água e respectivos Planos de de Bacia Hidrográfica para planear e negociar os acordos internacionais, mas lá conseguimos. A verdade é que não temos somos um país com orografia para ter imensos planos de água que permite ter um uso alargado de meios anfíbios pesados.
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1234
  • Recebeu: 204 vez(es)
  • Enviou: 169 vez(es)
  • +36/-4
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #17 em: Junho 15, 2015, 01:26:00 pm »
Bem tecendo algumas considerações, não menosprezem os espanhóis porque eles em parte vão ser a nossa tábua de salvação nesta matéria.
Eles já operam Canadair...logo nós também iremos operar Canadair (previsivelmente).

Hipóteses:
  Poderemos vir a adquirir três aviões novos (Canadair), quando temos um avião novo temos que ter formação de pilotos, tripulação e mecânicos...para quando? para já...logo poderemos recorrer a quem com experiência e próximo? os vizinhos aqui do lado. Em que formato? integrando nas tripulações pessoal nosso da Força Aérea, daqueles que apesar de novos em idade e fruto das restrições nas horas de vôo não estão integrados em nenhuma esquadra de vôo.
  A coisa bem protocolada (custos envolvidos, etc) iniciamos desde logo a operação conjunta com Espanha e vamo-nos autonomizando à medida que vamos ganhando experiência.
  A questão do multipurpose não se coloca...o Canadair não permite SAR? Ainda bem...porquê? Porque combater um incêndio com uma aeronave de asa fixa não é o mesmo que voá-la do ponto A para o ponto B, existem condições de excepção desde altas temperaturas, ar mais rarefeito (sim porque num incêndio para emprego do meio aéreo estará a consumir-se muito oxigénio na zona, serão vôos a menor altitude, etc.
 Há que ter treinados procedimentos para recolha de água, distâncias, ponto de entrada, ponto de saída, cada rio cada albufeira tem as suas particularidades. O treino é essencial.
 Quando é que se treina para a época de incêndios? Fora da época de incêndios, logo o off-season dá para treinos.
  O SAR atualmente desempenhado pela FAP não está a ser pago mas temos os meios adstritos para o efeito e que realizam a missão excelentemente com os meios à disposição, já temos em alerta H24 cerca de 600 militares em Portugal Continental e ilhas, para um efetivo do Ramo abaixo dos 7mil militares é um grande esforço, não é preciso sobrecarregar ainda mais a estrutura.

  Ponto decisivo a aquisição ou não pode estar dependente da cor política vencedora nas eleições...porque quem era o MAI à altura da criação da EMA...alguém se recorda?
  O combate aos incêndios passou a ser um negócio, a EMA não lucrava com os aviões parados no chão, eram pagos se voassem...

  Este projeto tem tudo para dar certo é preciso é que haja vontade política para tal. Não resultou com os MAFFS do C-130H porque eram demasiado eficientes e o poder político e outras forças não quiseram. Esperemos que desta vez não criem entraves imaginários.
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #18 em: Junho 16, 2015, 02:13:58 am »
Saudações Guerreiras

Citação de: "lexivia"
Caro Leonidas, não estou a defender nem a acusar ninguém mas cuidado quando se diz que os espanhóis não ajudam com tranvazes.

Quantas centenas de notícias gostaria de consultar sobre desvios e retenções de caudais nos rios internacionais?

Cump.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5482
  • Recebeu: 1117 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +381/-136
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #19 em: Junho 16, 2015, 10:07:21 am »
E mais não digo:  :roll:




Citar
German Armed Forces CH-53G in joint fire fighting operations with the Greek Armed Forces Bell UHD helicopters. Photo: Courtesy LtCol K.Zernia

Citar
Airbus Military reveals details of C295 firefighter programme



Citar
Lama SA 315B Helicopter: Take-off and Firefighting Bambi Bucket!

Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

lexivia

  • Membro
  • *
  • 85
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +3/-0
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #20 em: Junho 16, 2015, 02:20:49 pm »
Citação de: "Leonidas"
Saudações Guerreiras

Citação de: "lexivia"
Caro Leonidas, não estou a defender nem a acusar ninguém mas cuidado quando se diz que os espanhóis não ajudam com tranvazes.

Quantas centenas de notícias gostaria de consultar sobre desvios e retenções de caudais nos rios internacionais?

Cump.

Notícias há muitas, conhecimento infelizmente à pouco. Das matérias que domino cada vez que vejo uma notícia até me arrepio.
Uma coisa é, dava jeito receber mais água ou reter água em determinados momentos, outra coisa é cumprir o que está estabelecido (mínimos).
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4175
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 267 vez(es)
  • +54/-14
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #21 em: Junho 16, 2015, 04:48:13 pm »
Citação de: "Leonidas"
Saudações Guerreiras

Citação de: "lexivia"
Caro Leonidas, não estou a defender nem a acusar ninguém mas cuidado quando se diz que os espanhóis não ajudam com tranvazes.

Quantas centenas de notícias gostaria de consultar sobre desvios e retenções de caudais nos rios internacionais?

Cump.

Se quiser mais avise

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1462717&seccao=Sul
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

lexivia

  • Membro
  • *
  • 85
  • Recebeu: 8 vez(es)
  • Enviou: 20 vez(es)
  • +3/-0
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #22 em: Junho 16, 2015, 05:45:39 pm »
Citação de: "nelson38899"
Citação de: "Leonidas"
Saudações Guerreiras

Citação de: "lexivia"
Caro Leonidas, não estou a defender nem a acusar ninguém mas cuidado quando se diz que os espanhóis não ajudam com tranvazes.

Quantas centenas de notícias gostaria de consultar sobre desvios e retenções de caudais nos rios internacionais?

Cump.

Se quiser mais avise

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1462717&seccao=Sul

Se quiser ler todo o texto que escrevi, agradeço.
Cumps.,
 

*

Leonidas

  • Analista
  • ***
  • 621
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +1/-2
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #23 em: Junho 18, 2015, 12:25:15 am »
Saudações guerreiras

Questão; constatação, então?  :D

Penso estarmos todos do mesmo lado. Cada um na sua onda, por direito próprio, mas toda a gente a querer o mesmo, felizmente.
As ações de qualquer estado não só se regem pela sua própria iniciativa. Quem a tem então está bem mais preparado para qualquer tipo de eventualidade, como não poderia deixar de ser. Quem não a tem, sujeita-se.

Mesmo partindo do princípio que o estado português dominasse a iniciativa, ou seja, pensasse em estar o menos possível dependente de terceiros, neste caso em concreto, o impacto de tudo aquilo que se passa do outro lado da fronteira nunca pode ser menosprezado. Estamos a falar de números sempre consideráveis, pois Portugal infelizmente não tem rios suficientemente grandes para ter a melhor das iniciativas.

Mas não me quero aventurar muito na matéria porque não sou perito nestas coisas. Pode já estar a decorrer alguma coisa que possa minorar as nossas necessidades, não querendo cair na tentação da crítica injustificada. A questão da água tem até o poder de, no pior dos cenários, fazer jorrar milhões de litros de sangue, se for preciso.

Cump.
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5482
  • Recebeu: 1117 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +381/-136
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #24 em: Junho 20, 2015, 09:54:57 am »
http://defesanacionalpt.blogspot.pt/2015/06/proteccao-civil-nao-garante-que-todos.html
Citar
A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) informou hoje que apenas um dos cinco helicópteros Kamov da frota do Estado está operacional e não garante a entrada de outras duas aeronaves no dispositivo de combate a incêndios deste ano.

"Neste momento está apenas em condições de plena operacionalidade um dos cinco Kamov da frota do Estado", refere a ANPC, adiantando que duas aeronaves vão ser reparadas num "curto espaço de tempo" e as outras duas requerem intervenções mais profundas, "não sendo possível garantir a sua entrada no actual dispositivo".

Para compensar a falta destes meios, a Protecção Civil sublinha que foram adoptadas medidas alternativas que "passam pela antecipação da entrada de meios aéreos no dispositivo, nomeadamente helicópteros ligeiros e aviões bombardeiros médios".

Em comunicado, a ANPC garante que está a diligenciar no sentido de reforçar ainda mais o dispositivo com meios aéreos que permitam "minimizar o impacto da indisponibilidade dos helicópteros Kamov".

Esta situação com os helicópteros deve-se, segundo a ANPC, com o processo de transferência, iniciado em Março, dos Kamov para a empresa Everjets, que ganhou o concurso público de operação e manutenção dos aparelhos para os próximos quatro anos.

Durante este processo, a ANPC detectou "não conformidades graves no estado das aeronaves", que ditaram "a impossibilidade de os helicópteros estarem em plena condição de serem operados".

A Protecção Civil realça que todos os aparelhos "inspeccionados necessitaram ou necessitam de intervenções técnicas".

"Dada a gravidade da matéria apurada, esta Autoridade irá agir por todos os meios ao seu dispor para defesa e garantir do interesse patrimonial do Estado", sustenta.

Fonte oficial da ANPC disse à Lusa que "no limite" poderá ser interposta uma acção judicial, mas não especificou contra que entidade.

No comunicado, a ANPC refere também que o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) prevê um total de 49 meios aéreos para a época mais crítica em fogos, entre 01 de Julho e 30 de Setembro.

A fase "Bravo", que está a decorrer até 30 de Junho, prevê o empenhamento de 30 meios aéreos desde 15 de Junho, segundo o DECIF.

A agência Lusa contactou a ANPC sobre o número de meios aéreos actualmente operacionais no combate aos fogos, mas não obteve, até ao momento, qualquer resposta.
Vamos Bem... :roll:



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Luxo

  • Membro
  • *
  • 6
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +1/-0
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #25 em: Junho 20, 2015, 01:23:03 pm »
Não será agora tempo de atribuir os meios da ex. EMA à uma instituição mais seria.
Estou à pensar na GNR porque e à instituição que mais uso poderá ter fora da época dos fogos florestais (controlo rodoviário, controlo fronteiras terrestres e marítimas, SAR com os GIPS, ...e outros). Na época dos fogos florestais, Claro que à missão principal será o combate aos fogos florestais como fizeram os Pumas da policia federal alemã em Portugal.
Nada impede à GNR ter um acordo com à FAP (mais ou menos igual ao da marinha) para à formação dos pilotos, manutenção, disposição de bases aéreas). Isto no espírito de à GNR ser uma forca intermediara entre forcas armadas e forca de segurança civil
 

*

Edu

  • Especialista
  • ****
  • 1166
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 12 vez(es)
  • +5/-4
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #26 em: Junho 20, 2015, 03:41:17 pm »
Os meios aéreos de combate aos incêndios deviam estar todos na FAP, sendo operados exclusivamente por pilotos da FAP e manutenção tendencialmente feita da mesma maneira como é feita para outras aeronaves da FAP.

Não há nada que inventar aqui, não se compreende porque não é feito.

Digo mais, no dia em que o combate aéreo de incêndios passar a ser exclusivamente da responsabilidade da FAP (provavelmente nunca virá a acontecer) a taxa de incêndios nesse ano ver-se-á reduzida em 50% ou mais. Provavelmente nesse momento deixaríamos de precisar de uma grande parte dos meios aéreos adquiridos.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Get_It, tenente, raphael, mafets

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 5482
  • Recebeu: 1117 vez(es)
  • Enviou: 602 vez(es)
  • +381/-136
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #27 em: Junho 20, 2015, 04:15:25 pm »
Citação de: "Edu"
Os meios aéreos de combate aos incêndios deviam estar todos na FAP, sendo operados exclusivamente por pilotos da FAP e manutenção tendencialmente feita da mesma maneira como é feita para outras aeronaves da FAP.

Não há nada que inventar aqui, não se compreende porque não é feito.

Digo mais, no dia em que o combate aéreo de incêndios passar a ser exclusivamente da responsabilidade da FAP (provavelmente nunca virá a acontecer) a taxa de incêndios nesse ano ver-se-á reduzida em 50% ou mais. Provavelmente nesse momento deixaríamos de precisar de uma grande parte dos meios aéreos adquiridos.
100% de acordo. Mas se caso algum destes "crânios políticos" não quisesse sempre têm a "famosa" UALE (ou o que dela resta, ), à 20 anos a operar sem um único meio aéreo http://www.exercito.pt/sites/UALE/Paginas/Localizacao.aspx.

 Além disso não concordo com o estatuto que a GNR tem vindo a adquirir porque o MAI entende que deve ter umas "forças armadas" sobre a sua tutela onde "mande e desmande" sem que o PR possa dizer seja o que for (não que o actual diga alguma coisa mas nunca se sabe o futuro  c34x  ).  :roll:






Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Get_It

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7508
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +138/-194
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #28 em: Junho 20, 2015, 04:22:37 pm »
Citação de: "Edu"
Os meios aéreos de combate aos incêndios deviam estar todos na FAP, sendo operados exclusivamente por pilotos da FAP e manutenção tendencialmente feita da mesma maneira como é feita para outras aeronaves da FAP.

Não há nada que inventar aqui, não se compreende porque não é feito.

Digo mais, no dia em que o combate aéreo de incêndios passar a ser exclusivamente da responsabilidade da FAP (provavelmente nunca virá a acontecer) a taxa de incêndios nesse ano ver-se-á reduzida em 50% ou mais. Provavelmente nesse momento deixaríamos de precisar de uma grande parte dos meios aéreos adquiridos.

O Sistema alimenta-se das ineficiências do Estado e, sempre que possível, cria-as.
O Sistema também inventa ou cria necessidades para depois o Estado dar respostas... ineficientes.
É raro quando assim não é.

Uma coisa a propósito dos Kamov, que me lembro da altura: antes da aquisição, na imprensa muito se falava da dívida da ex-URSS e depois...
Tal como no "Plano Inclinado" em que o Medina Carreira falava da necessidade do Estado executar obra útil, renovando escolas. Passado algum tempo... "Parque Escolar".
Só um à-parte que me pareceu interessante.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: night_runner

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1711
  • Recebeu: 191 vez(es)
  • Enviou: 435 vez(es)
  • +7/-1
Re: Os BOMBARDIER 415 MP QUE PORTUGAL DEVERIA TER
« Responder #29 em: Junho 20, 2015, 04:45:17 pm »
Citação de: "Luxo"
Não será agora tempo de atribuir os meios da ex. EMA à uma instituição mais seria.
Estou à pensar na GNR porque e à instituição que mais uso poderá ter fora da época dos fogos florestais (controlo rodoviário, controlo fronteiras terrestres e marítimas, SAR com os GIPS, ...e outros). Na época dos fogos florestais, Claro que à missão principal será o combate aos fogos florestais como fizeram os Pumas da policia federal alemã em Portugal.
Eu até noutros tempos concordaria com isso a 100%, no entanto a GNR nos últimos anos tem-se transformado num monstro. É necessário fazer uma reforma e reorganização total das forças de segurança e das forças armadas ao mesmo tempo. Portanto acabo por ter agora a mesma opinião que o Edu (p259547) e o mafets (p259549). A única diferença é que acho que a manutenção destes meios que acabam por ser dedicados ao combate aos incêndios, - os helicópteros ligeiros já não contam aqui por serem bem mais polivalentes, - poderia ser subcontratada a uma empresa privada (p.e. fabricante no caso da Bombardier) e que também poderia-se recorrer à contratação de civis no caso de necessidade de reforçar as tripulações durante a época de incêndios. Relativamente à referência ao UALE pelo mafets, mesmo que tendo sido feita de forma sarcástica, acho que é uma unidade que precisa de morrer.

Quanto ao comentário do mafets relativamente aos F-16 pintados de azul: antes disso ainda estou à espera de ver a missão de busca-e-salvamento privatizada, seguida pela patrulha marítima e por fim pelo transporte estratégico e de altas entidades. E não sei até que ponto é que isto será anedota ou ficção.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

 

Sistemas de defesa antiaérea de longo alcance para Portugal

Iniciado por Tiger22

Respostas: 24
Visualizações: 12067
Última mensagem Agosto 21, 2006, 08:26:19 pm
por Pedro Monteiro
Portugal opta finalmente pelo A400M?

Iniciado por Jorge Pereira

Respostas: 68
Visualizações: 23003
Última mensagem Julho 13, 2007, 06:59:37 pm
por André
Portugal opta pelos P-3 holandeses

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 27
Visualizações: 8980
Última mensagem Novembro 29, 2004, 10:22:24 pm
por Jorge Pereira
Portugal vai adquirir 4 novos Fireboss AT-802

Iniciado por Joaoferriva

Respostas: 1
Visualizações: 905
Última mensagem Dezembro 12, 2018, 04:44:23 pm
por Stalker79
F-18 Espanhois fazem exercicios em Portugal

Iniciado por Rui Conceicao

Respostas: 41
Visualizações: 12754
Última mensagem Setembro 07, 2006, 06:07:02 pm
por Hollywood