Guerra contra o terrorismo

  • 765 Respostas
  • 142290 Visualizações
*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #90 em: Dezembro 24, 2007, 01:06:18 am »
28 homens detidos por planearem atentados

Citar
A polícia saudita deteve 28 homens por alegadamente planearem atentados nos locais sagrados do Islão, durante a recente peregrinação muçulmana, anunciou o Ministério do Interior este domingo.
Numa declaração distribuída à imprensa, o Ministério do Interior da Arábia Saudita especifica que 27 dos detidos têm nacionalidade saudita e o restante é estrangeiro, sem identificar a origem.

Os atentados, atribuídos a «grupos dissidentes» (terminologia empregue pela Riade para se referir a organizações próximas da rede terrorista Al-Qaeda), estariam a ser preparados para ocorrerem em Meca e Medina.

O anúncio do Ministério do Interior ocorre dois dias depois de informações oficiais referirem a detenção de um número indeterminado de pessoas, acusadas de estarem a preparar atentados terroristas naqueles locais sagrados, onde acorreram cerca de três milhões de peregrinos este ano, para a tradicional cerimónia do «Hadj».

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #91 em: Dezembro 26, 2007, 01:00:01 am »
Terrorismo islâmico apontado como responsável pelo assassínio de quatro franceses

Citar
A polícia mauritana descartou hoje a hipótese de roubo como motivo do assassínio de quatro turistas franceses, domingo em Aleg, indicando que se trata de "um golpe montado por islamitas que estavam presos".

A posição da polícia mauritana foi expressa pelo comissário de Aleg, Sidim Salem, enquanto o governador da região de Brakna, Sidi Maoloud Ould Grahim, adiantou que no decurso da investigação em curso "três pessoas estão a ser interrogadas".

A polícia adiantou que dois homens e uma mulher foram detidos, enquanto outras seis mulheres foram soltas pela presumível ligação com o sucedido.

Uma sétima mulher permanece nas instalações da polícia para "completar as informações disponíveis".

No assalto, que ocorreu a cerca de 250 quilómetros a sudeste de Nouakchott, quatro cidadãos franceses morreram, entre os quais dois menores, e um quinto (todos pertencentes à mesma família) ficou gravemente ferido, depois de três indivíduos os terem obrigado a entregar-lhes todos os valores, após o que os alvejaram a tiro antes de se porem em fuga.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #92 em: Dezembro 31, 2007, 12:52:22 am »
Bruxelas sem tradicional fogo de artifício de Passagem de Ano devido a ameaças terroristas

Citar
Bruxelas ficará este ano sem o tradicional fogo de artifício na noite de passagem de ano devido às ameaças terroristas que pairam ainda sobre a capital belga, anunciaram hoje os meios de comunicação social locais.

"Estamos ainda no âmbito de uma potencial ameaça. O fogo de artifício reúne várias dezenas de milhares de pessoas no mesmo local e ao mesmo tempo, é um risco demasiado elevado para assumir", disse Nicolas Dassonville, porta-voz da câmara de Bruxelas, aos microfones de da televisão RTL-TVI.

A polícia belga activou desde 21 de Dezembro um alerta antiterrorista em Bruxelas, depois de ter abortado um plano de fuga da prisão de um terrorista tunisino vinculado a Al-Qaeda e condenado por um atentado frustrado contra uma base militar.

O alerta, que vigorará até 03 de Janeiro, foi decretado no dia em que as autoridades detiveram 14 islamistas, entre os quais Malika El Aroud, viúva de Dahmane Abd El Sattarl, um dos assassinos suicidas do comandante afegão Ahmed Sha Masud, líder da resistência afegã contra o regime talibã.

"As autoridades judiciárias não quiseram correr quaisquer riscos", tomando medidas preventivas, mesmo que ainda não haja indicações precisas sobre preparativos nesse sentido, disse na altura, um responsável do Ministério do Interior, Alain Lefevre, citado pela agência noticiosa AFP.

O grupo interpelado "tem uma visão extremista do Islão e estava a preparar um plano de fuga com recurso a armas e explosivos", sublinhou Lieve Pellens no final de Dezembro.

"Uma vez que esses meios existem, não há qualquer garantia que não sejam utilizados para outros fins neste período de Festas", acrescentou no final de Dezembro.

"Avaliámos hoje a necessidade e o efeito das medidas de segurança ", afirmou hoje Jaak Raes, director-geral do centro de crise do Ministério do Interior, citado pela Agência Belga.

O órgão para a coordenação de análise de ameaça "baseou a sua análise nas informações da polícia e dados recolhidos pelos nossos correspondentes nacionais e internacionais, e a conclusão foi que não há nenhuma razão para rever o actual nível de alerta ", sublinhou.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #93 em: Janeiro 05, 2008, 12:08:18 am »
American Airlines vai testar sistema anti-míssil nos seus aviões

Citar
Tecnologia laser desenvolvida para proteger os aviões de mísseis lançados por terroristas vai ser instalada, a partir da Primavera, em alguns jactos da American Airlines.

O sistema anti-míssil não vai ser testado em voos com passageiros mas os testes - que deverão abranger mais de mil voos - vão determinar como é que a nova tecnologia se comporta durante a viagem.

O primeiro Boeing 767-200, modelo de avião que faz sobretudo viagens entre Nova Iorque e São Francisco e Los Angeles, deve ser equipado em Abril.

A American Airlines não é a favor da colocação de sistemas anti-míssil em voos comerciais mas aceitou participar nos testes por entender que a tecnologia que está sob avaliação pode vir a ser útil no futuro.

A tecnologia anti-míssil foi desenvolvida para aviões militares mas a empresa BAE Systems (uma combinação da British Aerospace e da Marconi Electronic Systems) revelou hoje que conseguiu um contrato de 19,7 milhões de euros junto do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos para proceder a testes em aviões civis.

O novo sistema tenciona deter um eventual ataque através da detecção do calor do foguete, que permitirá ao avião responder numa fracção de segundo disparando um feixe de laser para confundir a orientação do míssil.

A BAE tenciona testar o dispositivo durante sete mil horas de voo ao longo de 2008 e no início de 2009.

Com este novo contrato, a BAE totalizou os 68 milhões de euros recebidos para os sistemas de protecção, devendo a instalação da tecnologia custar entre 340 mil euros e 680 mil euros por avião.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #94 em: Janeiro 05, 2008, 09:46:53 pm »
Al Qaeda descarrega mensagens nos telemóveis

Citar
A Al Qaeda anunciou hoje que, no âmbito da estratégia para ampliação da rede terrorista, a partir de agora mensagens em vídeo do líder Osama bin Laden e do "número dois" Ayman al-Zawahiri poderão ser descarregadas directamente nos telemóveis.

O anúncio foi feito pela Internet e marcado pelo lançamento simultâneo de oito mensagens em vídeo, entre as quais uma homenagem ao falecido cabecilha da Al Qaeda no Iraque, Abu Mussab al-Zarqawi, abatido pelas tropas norte-americanas em Junho de 2006.

Uma mensagem escrita de Al-Zawahiri exorta os islamitas a espalhar o terror no mundo, em nome da guerra santa (jihad) e de Deus.

A estratégia da rede está apoiada no facto de os telemóveis - ao contrário dos computadores - serem cada vez mais populares no Médio Oriente, podendo a rápida multiplicação das mensagens ser feita não só entre aparelhos, como por infra-vermelhos, ou "bluetooth".

Anteriormente, foram divulgadas imagens do enforcamento do ditador iraquiano Saddam Hussein e de brutalidades da polícia no Egipto (Dezembro de 2006). Outras incidiram nos conflitos em curso no Afeganistão e Paquistão, legendadas em pastun, urdu ou inglês.

No mês passado, vários jornalistas foram convidados a colocar questões em formato de SMS ao "número dois" da Al Qaeda.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #95 em: Janeiro 10, 2008, 01:54:33 pm »
Expulso imã marroquino

Citar
A Itália expulsou quarta-feira um imã de Turim, natural de Marrocos, depois dos seus sermões serem filmados e considerados uma ameaça à segurança pública, revelaram funcionários.

Mohamed Kohaila, que vivia há anos em Itália, foi deportado quarta-feira ao fim do dia, segundo o Ministério do Interior.

O Ministério diz que as autoridades locais e nacionais contra o terrorismo determinaram que Kohaila incitava a violentos comportamentos anti-ocidentais e mantinha relações com extremistas próximos dos 'jihadistas'.

Kohaila era próximo de um outro imã de Turim nascido em Marrocos, Bourki Bouchta, expulso da Itália em 2005, revelaram fontes policiais.

Kohaila nega ter incitado a comportamentos anti-ocidentais, segundo a agência noticiosa italiana ANSA.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #96 em: Janeiro 11, 2008, 02:14:38 pm »
França está em «alerta permanente» contra o terrorismo islâmico

Citar
O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Bernard Kouchner, afirmou hoje que a França está em «alerta permanente» em relação ao terrorismo internacional, que «desperta e avança» rumo ao Magrebe e a outros lados.

«Estamos em alerta permanente», disse Kouchner à estação Europe 1, quando questionado sobre o risco terrorista, devido às novas ameaças contra a França que estão a ser investigadas pelos serviços antiterroristas franceses.

Na semana passada, um centro norte-americano especializado indicou que tinha descoberto num site usado pela rede terrorista islâmica Al Qaeda uma convocação para cometer atentados em França dirigida aos mujahedin, especialmente os do ramo da Al Qaeda no Magrebe.

O objectivo, segundo a mensagem, é «provocar a queda do presidente, Nicolas Sarkozy, e o desmoronamento económico» de França através de atentados contra personalidades «prestigiadas, incluindo o presidente da Câmara de Paris», Bertrand Delanoe, e locais emblemáticos.

O serviço francês de contra-espionagem DST (Direction de la Surveillance du Territoire), concentrado na luta contra o terrorismo islâmico, abriu uma investigação, enquanto a protecção de Delanoe foi reforçada.

A DST e os Ministérios do Interior e da Justiça tomam a sério estas e outras ameaças proferidas no site vinculado à Al Qaeda, segundo o jornal Le Figaro.

Responsáveis policiais franceses viajaram para alguns países do Magrebe, incluindo Mauritânia e Tunísia, para reforçar a cooperação antiterrorista.

Na semana passada, a intercepção de ameaças contra o rally Dakar feitas por radicais islâmicos na região do Sahel levou ao cancelamento da competição.

Para o ex-responsável da DST Louis Caprioli, a multiplicação das ameaças contra a França e seus cidadãos leva a temer uma repetição dos atentados de 1995, que foram precedidos por «escritos» contra o país.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #97 em: Janeiro 12, 2008, 05:37:12 pm »
Assassinos detidos em Bissau iam para a Argélia

Citar
Os dois suspeitos da morte de quatro turistas franceses na Mauritânia, detidos em Bissau, iam para a Argélia quando foram capturados quinta-feira, na capital guineense, disse à Lusa uma fonte policial.

De acordo com a fonte, Mohamed Chabarnou, aliás Abou Mouslim, e Sidi Ould Sidna, que também responde pelo nome de Abou Jendem, ambos mauritanos de pouco mais de 30 anos de idade, iam a caminho da Argélia, passando pela Guiné-Conacri.

A viagem poderia ocorrer no dia da sua captura, quinta-feira de madrugada ou mesmo na sexta-feira, dia em que a sua detenção foi revelada à imprensa, em Bissau, disse a fonte.

Os dois suspeitos foram capturados numa unidade hoteleira de Bissau quando se preparavam para partir em direcção à Guiné-Conacri, declarou a fonte, que disse desconhecer se a viagem seria de avião ou de carro.

A Guiné-Bissau faz fronteira a leste e a sul com a Guiné-Conacri. Existem ligações rodoviárias diárias entre os dois países.

Analistas em Bissau e representações diplomáticas de países ocidentais mostram-se preocupados em saber se os dois suspeitos escolherem a capital guineense como local de refúgio, já que estavam a ser perseguidos tanto pela Mauritânia como pela França.

A preocupação reside no facto de os dois detidos se terem assumido, alegadamente, como pertencentes à rede terrorista Al Qaeda.

A directora-geral da Polícia Judiciária guineense, Lucinda Barbosa Aukarié, admitiu, em declarações à Lusa, sexta-feira, que os dois suspeitos admitiam a sua ligação à Al Qaeda.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #98 em: Janeiro 13, 2008, 02:07:10 am »
Dois suspeitos de assassínio de turistas franceses chegam à capital, sob fortes medidas de segurança

Citar
Dois dos três suspeitos do assassínio de quatro turistas franceses na Mauritânia, que foram detidos na Guiné-Bissau, chegaram no sábado à noite à capital mauritana.

O avião que transportou os suspeitos desde Bissau aterrou na zona  militar do aeroporto de Nouakchott, sob fortes medidas de segurança e tinha à espera uma delegação policial.

No mesmo aparelho viajaram também outros três mauritanos, suspeitos de cumplicidade no assassínio dos turistas francese, na véspera de Natal.

Os cinco homens vão agora ser ouvidos pela polícia e só depois serão presentes a tribunal.

Os dois presumíveis assassinos confessaram à polícia da Guiné-Bissau terem disparado sobre um grupo de cinco turistas franceses, quatro dos quais morreram tendo um quinto ficado gravemente ferido.

Os dois suspeitos estão alegadamente ligados ao ramo da Al Qaeda do Magrebe. O primeiro, Sidi Ould Sidna, nasceu em 1987, em Nouakchott, tendo sido detido em Novembro de 2006 por pertencer a um grupo terrorista.

De acordo com uma fonte dos serviços de informações franceses, a detenção dos suspeitos é o "resultado de uma vasta operação efectuada por equipas da Direcção-Geral da Segurança Externa (DGSE)", os serviços de informações franceses.

Os três alegados cúmplices foram detidos na sexta-feira à noite em Bissau pela polícia guineense enquanto estavam a filmar oficiais de segurança franceses.

Desde há vários anos que os serviços de informações franceses alertam regularmente Paris sobre as actividades do Baqmi, que conta com cerca de 500 homens armados, 400 dos quais na Argélia.

A ameaça terrorista na Mauritânia levou os organizadores do rally Lisboa-Dakar a anular a prova, um facto inédito desde o início desta competição, há 30 anos.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #99 em: Janeiro 15, 2008, 05:19:23 pm »
Mauritânia agradece a Bissau detenção e extradição dos suspeitos da morte de turistas franceses

Citar
O governo da Mauritânia agradeceu às autoridades guineenses a detenção e extradição de dois suspeitos da morte de quatro turistas franceses, sublinhando que prevaleceu o espírito da Convenção da União Africana de Prevenção e Combate ao Crime Organizado.

Em declarações à Agência Lusa, o cônsul geral da Mauritânia em Bissau, Kan Amadou Tijane, destacou que o governo de Nouakchott felicita o trabalho desenvolvidos pela «república irmã da Guiné-Bissau» no processo que conduziu à detenção e extradição de dois presumíveis suspeitos da morte dos turistas franceses, a 24 de Dezembro último.

O responsável do consulado mauritano em Bissau disse que, por enquanto, não existem outras informações a prestar uma vez que os suspeitos já se encontram sob à alçada da justiça da Mauritânia, país onde foi cometido o crime.

«Vamos deixar a justiça fazer o seu trabalho«, disse Kan Tijane.

De acordo com a Radio France International (RFI), que cita fontes governamentais em Nouakchott, os dois suspeitos já foram presentes a tribunal, incorrendo ambos na pena de morte ou prisão perpétua.

Segundo a Agência Nouakchott de Informação (ANI), um terceiro suspeito da morte dos turistas franceses, na localidade d' Aleg, em Bragna, sul da Mauritania, seria um tal de Maarouf Ould Haiba.

Haiba, também cidadão mauritano, é conhecido da polícia e já foi condenado pelo roubo de viaturas, antes de se alistar num grupo terrorista dos jihadistas, com ligações à Argelia.

A ANI não tem dúvidas de que Maarouf Ould Haiba é um dos três suspeitos da morte dos turistas juntamente com Sidi Ould Sidna e Mohamed Ould Chebarnou.

No entanto, Ould Haiba ter-se-á separado dos dois cúmplices no Senegal, quando estes decidiram vir para a Guiné-Bissau.

As autoridades mauritanas continuam a aguardar pelas análises a uma AK-47 utilizada pelos suspeitos para abater os turistas, diligência a decorrer em Marrocos.

A Agência Nouakchott de Informação afirma que existem «algumas zonas de sombra» neste processo, por exemplo, o facto de os dois suspeitos Sidi Ould Sidna e Mohamed Chebarnou não terem sido detidos no Senegal, uma vez que terão pernoitado durante quatro dias num bairro popular da capital senegalesa, Yoff.

Lusa/SOL

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #100 em: Janeiro 17, 2008, 03:52:57 pm »
Ex-congressista acusado de financiar terroristas

Citar
Um ex-congressista norte-americano foi hoje formalmente acusado de pertencer a uma rede que financiou o terrorismo e alegadamente enviou 130.000 dólares a um apoiante da Al Qaeda e dos talibãs no Afeganistão.

O antigo congressista republicano e delegado às Nações Unidas Mark Deli Siljander foi acusado de lavagem de dinheiro, conspiração e de obstrução à justiça por alegadamente mentir a senadores em nome de uma instituição de beneficência islâmico-norte-americana que segundo as autoridades enviava secretamente fundos para os terroristas.

Os 42 pontos de acusação escrita referem que a Islamic American Relief Agency pagou a Siljander 50.000 dólares (33.800 euros) para fazer lobbying - dinheiro que foi desviado da Agência Internacional para o Desenvolvimento Internacional.

Siljander, que esteve quatro anos na Câmara dos Representantes, foi nomeado pelo presidente Ronald Reagan como delegado de Washington nas Nações Unidas por um ano em 1987.

As acusações fazem parte de um processo que corre há bastante tempo contra a agência de assistência islâmico-norte-americana, que foi apontada pelo Departamento do Tesouro em 2004 como suspeita de financiar terroristas.

Na acusação, o governo alega que aquela instituição empregou um homem que recolheu fundos para o líder da al Qaeda Osama bin Laden.

A acusação denuncia que a instituição enviou aproximadamente 130.000 dólares (88.000 euros) para ajudar Gulbuddin Hekmatyar, que os Estados Unidos qualificaram como um terrorista global. O dinheiro, enviado para contas bancárias em Peshawar, Paquistão, em 2003 e 2004, seguia disfarçado como donativos para um orfanato localizado em instalações de que Hekmatyar era proprietário.

As autoridades descreveram Hekmatyar como sendo um líder Mujahideen afegão que participou e apoiou actos terroristas da Al Qaeda e dos talibãs. O Departamento da Justiça afirma que Hekmatyar «prometeu empenhar-se numa guerra santa contra os Estados Unidos e as tropas da ISAF no Afeganistão».

As acusações «pintam um quadro perturbador de uma organização de beneficência norte-americana que efectuou transacções em benefício de terroristas e conspirou com um antigo congressista dos Estados Unidos para converter fundos federais desviados em pagamentos pela sua consultadoria», disse o vice-Procurador-Geral Kenneth Wainstein.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #101 em: Janeiro 17, 2008, 09:30:48 pm »
Detido mais um suspeito da morte dos 4 franceses

Citar
As autoridades mauritanas detiveram mais um suspeito na morte, a 24 de Dezembro, de quatro turistas franceses, passando para 15 o número de detidos alegadamente envolvidos no homicídio, reportou hoje a Agência Nouakchott de Informação (ANI).

A ANI, que cita «fontes credíveis», identificou o detido como sendo Brahim Ould Hmeida.

O suspeito chegou a ser detido em 2006 e julgado, e absolvido, em Agosto de 2007, no âmbito de um processo judicial envolvendo presumíveis islamitas salafistas, ligados à rede terrorista Al Qaeda.

Entre as pessoas detidas figuram dois suspeitos acusados de intervenção directa no homicídio de quatro turistas franceses no dia 24 de Dezembro, capturados no passado dia 11 na Guiné-Bissau, em resultado de uma operação conjunta da polícia guineense e dos serviços secretos franceses.

Os dois suspeitos, Sidi Ould Sidna e Mohamed Ould Ould Sidi Ould Chebarnou, foram extraditados no fim-de-semana passado para Nouakchott.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #102 em: Janeiro 18, 2008, 02:15:08 pm »
Reino Unido lança plano contra terrorismo na Internet

Citar
O Reino Unido lançou um plano contra o terrorismo na Internet, com o objectivo de tentar evitar a acção de sites que estimulam a radicalização de jovens muçulmanos britânicos e o apoio à Al Qaeda.
«Prevenir o extremismo é o principal desafiou que enfrentamos a longo prazo», declarou a ministra da Administração Interna, Jacqui Smith, após revelações de um site, que contém convocações para que se crie uma «Al Qaeda britânica», assim como ameaças ao primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.

A responsável pediu aos servidores que suprimam as «páginas extremistas» e ligadas ao movimento terroristas. «Acredito que necessitamos de fazer mais para mostrar que a Internet não é uma área proibida na nossa luta contra o terrorismo», sublinhou.

«O mundo cibernético não é uma zona que está fora do alcance do governo», acrescentou, enfatizando que «existem provas crescentes de que há pessoas a usar a Internet para transmitir mensagens e planear actos terroristas».

As medidas antiterroristas incluem ainda o uso da tecnologia para impedia que as «pessoas vulneráveis» sejam atraídas para o «extremismo violento», sendo necessário «aplicar algumas lições aprendidas», como na protecção das crianças contra os pedófilos.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #103 em: Janeiro 18, 2008, 03:16:28 pm »
ONU muito preocupada com possíveis actos terroristas na África Ocidental

Citar
A ONU está "seriamente preocupada" com possíveis ligações entre as organizações de traficantes e alegados rebeldes ou grupos terroristas que operam na zona do Sahel oeste-africano, sublinhando a necessidade de a questão ser analisada de forma "cautelosa".

A partir de Dakar, e numa entrevista telefónica à Agência Lusa, Antonio Mazzitelli, director do Escritório das Nações Unidas contra a Droga e o Crime (ONUDC), com sede na capital senegalesa, lembrou que a questão está a ser alvo de análise cuidadosa há cerca de três anos.

"Estamos, de facto, muito preocupados, com as possíveis ligações entre as organizações de traficantes e alegados rebeldes ou grupos terroristas que operam no território do Sahel", sublinhou Mazzitelli, admitindo a possibilidade de a África Ocidental ser já "apetecível" para os grupos terroristas.

A região do Sahel inclui o Senegal, Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Níger, Nigéria, Chade, Sudão e Eritreia.

No entanto, Antonio Mazzitelli fez questão de salientar que, para as Nações Unidas, "não há ainda uma definição sobre o que é o terrorismo", mas sim sobre "actos terroristas", admitindo, porém, que as "fragilidades" da grande maioria dos Estados da África Ocidental possam abrir-lhe as portas.

"Não podemos ser inclusivos em relação aos criminosos e às redes de criminosos. A ONU tem dito que a África Ocidental tem sido exposta a uma onda de expansão do crime organizado transnacional", realçou.

"A droga é a mais evidente e provavelmente a mais lucrativa actividade, mas existem outras evidências que têm subido. Por exemplo, a emigração clandestina, é organizada e criminosa", recordou Mazzitelli.

Antonio Mazzitelli recordou também a "invenção" de um método fraudulento de obter dinheiro, através de cartas e de mensagens por correio electrónico na Internet, que "nasceu" nalguns países da África Ocidental.

"Isso provém das redes da África Ocidental. Foram elas que inventaram e continuam a implementar as fraudes na Internet, a contrafacção, o tráfico de armas e a exploração dos recursos naturais", explicou.

"E pode haver redes terroristas. Porque não? Se estes criminosos acham apetecível a África Ocidental, também os terroristas em fuga a podem achar apetecível", frisou Mazzitelli.

No seu entender, porém, antes de serem terroristas, essas pessoas são, antes de mais, "criminosos".

"Matam. E mataram quatro pessoas na Mauritânia. Provavelmente mataram para roubar, por dinheiro. Não podem ser um objectivo político por matarem quatro turistas. São, em primeiro lugar criminosos", sustentou.

Por essa razão, na África Ocidental, acrescentou, poderá falar-se da existência de "crime organizado transnacional que poderá recorrer a tácticas terroristas".

Mas questionou se as acções dos movimentos rebeldes que lutam pela secessão nos deltas da Nigéria e do Níger, e mesmo no assassínio de quatro turistas franceses na Mauritânia, são fruto do terrorismo ou se não passam de "actos terroristas".

A questão do terrorismo na África Ocidental, até aqui pouco ou nada referenciada publicamente, talvez inédito na região, surgiu na sequência do assassínio, a 24 de Dezembro último, de quatro turistas franceses por um grupo de cidadãos mauritanos.

Dois dos membros desse grupo foram posteriormente detidos em Bissau, numa operação em que participaram também os serviços secretos franceses, e, segundo as autoridades policiais guineenses, além de terem confessado os crimes, afirmaram pertencer a um grupo terrorista com ligações à Al Qaeda.

No fim-de-semana, os dois mauritanos foram extraditados para a Mauritânia, onde ainda aguardam julgamento.

Quinta-feira, um terceiro elemento do grupo, em fuga, foi entretanto detido.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #104 em: Janeiro 19, 2008, 03:09:16 pm »
Portugal advertido para riscos atentado na próxima semana

Citar
Portugal é um dos países europeus que os serviços secretos espanhóis consideram em risco de sofrer um atentado terrorista ligado à deslocação à Europa na próxima semana do presidente do Paquistão, noticia hoje o El Pais.

Além de Portugal, também a França e o Reino Unido foram alertados pela secreta espanhola para riscos de atentados durante o périplo europeu de Pervez Musharraf, de acordo com a notícia do diário espanhol publicada no seu site da Internet.

Diário Digital / Lusa

 

 

"A Guerra" - RTP1

Iniciado por LanceroQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 41
Visualizações: 17974
Última mensagem Abril 26, 2008, 01:23:32 pm
por lurker
A guerra com o Iraque foi um "erro estratégico"

Iniciado por Tiger22Quadro Conflitos do Presente

Respostas: 7
Visualizações: 3797
Última mensagem Maio 04, 2004, 03:16:28 pm
por Guilherme
"Memórias da Guerra - 1961-1974"

Iniciado por LanceroQuadro Conflitos do Passado e História Militar

Respostas: 11
Visualizações: 34057
Última mensagem Junho 15, 2007, 04:28:40 pm
por Lancero
Guerra Colonial: Fotos dos "gun trucks"

Iniciado por sprint1050Quadro Conflitos do Passado e História Militar

Respostas: 0
Visualizações: 3271
Última mensagem Agosto 17, 2008, 02:35:53 pm
por sprint1050
"Portugal em tempo de guerra" - CONTEX/PHIBEX

Iniciado por Ricardo NunesQuadro Armadas/Sistemas de Armas

Respostas: 4
Visualizações: 4137
Última mensagem Setembro 26, 2004, 12:00:40 am
por Fábio G.