Guerra contra o terrorismo

  • 766 Respostas
  • 144042 Visualizações
*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #45 em: Setembro 06, 2007, 02:12:13 pm »
Polícia procura cúmplices dos suspeitos detidos

Citar
As autoridades alemãs estão à procura de uma dezena de pessoas suspeitas de colaborarem, a diferentes níveis, com os três homens detidos quarta-feira por suspeita de terrorismo.
«Uns dez (...) É esse o número, mais ou menos», disse hoje à televisão pública ARD o secretário de Estado do Interior alemão, August Henning, acrescentando que os supostos cúmplices podem estar «na Alemanha ou no estrangeiro».

«Os atentados terroristas exigem uma preparação e nós estamos a tentar identificar todas as pessoas que possam estar envolvidas», disse o secretário de Estado, acrescentando que se trata de «alemães, turcos e pessoas de outras nacionalidades».

O responsável assegurou que a célula terrorista desmantelada com a prisão de três suspeitos, terça-feira à tarde em Oberschledorn, já não representa qualquer perigo para a população, mas admitiu que há entre os radicais islâmicos «uma missão para cometer atentados na Alemanha» e que isso «preocupa as autoridades alemãs».

As autoridades de Berlim anunciaram quarta-feira ter detido três homens, dois alemães e um turco, suspeitos de prepararem atentados «iminentes» contra o aeroporto de Frankfurt e a base norte-americana de Ramstein.

Os suspeitos, detidos terça-feira à tarde numa casa em Oberschledorn, no estado da Renânia do Norte Vestefália, estavam na posse de 700 quilos de peróxido de hidrogénio, quantidade que, misturada com certos aditivos, permitiria fabricar bombas mais potentes do que as usadas nos atentados de Londres ou de Madrid.

A Internet foi também referida pelo secretário de Estado alemão que afirmou que neste caso concreto, os suspeitos comunicaram entre si através da Internet: «Através da Internet podem doutrinar, recrutar, trocar informações», disse.

A detenção desta célula terrorista fez ressurgir na Alemanha o debate sobre a necessidade de alterar as leis para permitir o registo online dos computadores.

O ministro do Interior, Wolfgang Schaeuble, defende a aplicação dessa medida «em casos excepcionais bem justificados».

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #46 em: Setembro 06, 2007, 07:08:47 pm »
Embaixada dos EUA adverte para possíveis ataques terroristas contra interesses ocidentais

Citar
A embaixada norte-americana na Nigéria declarou que instalações dos Estados Unidos e outros países ocidentais estão em risco de ataque terrorista na mais populosa nação de África.
 
"A missão dos Estados Unidos na Nigéria recebeu informações de que interesses norte-americanos e de outros países ocidentais na Nigéria estão actualmente em risco de ataques terroristas", afirmou a embaixada num comunicado consular, enviado via correio electrónico para cidadãos norte-americanos no país.

"Entre os alvos potenciais contam-se instalações oficiais e comerciais em Abuja e Lagos", adianta, sem mais pormenores.

Não foi possível ainda contactar funcionários da embaixada.

O comunicado não refere que organização poderá estar por detrás de eventuais futuros ataques na Nigéria, um país de cerca de 140 milhões de habitantes, divididos entre cristãos e muçulmanos.

A Nigéria, que nunca sofreu um ataque de uma organização terrorista internacional, é um importante abastecedor de petróleo dos Estados Unidos, que procuram fontes alternativas de ramas, devido sobretudo à agitação no Médio Oriente.

Apesar de a Nigéria, na África Ocidental, nunca ter sido um alvo, a África Oriental foi-o, com grupos internacionais ligados à Al-Qaida alegadamente responsáveis pelos atentados bombistas de 1998 contra as embaixadas norte-americanas no Quénia e na Tanzânia.

Lusa/RTP

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #47 em: Setembro 07, 2007, 08:24:06 pm »
Al Qaeda prepara atentados «de grande envergadura» - CIA

Citar
A rede terrorista Al-Qaeda está a preparar atentados «de grande envergadura» que visam os Estados Unidos«, advertiu esta sexta-feira o chefe da CIA, Michael Hayden, em Nova Iorque.

«Os nossos analistas afirmam com certeza que a direcção central da Al Qaeda está a preparar atentados de grande envergadura contra a nação norte-americana», disse Michael Hayden perante o Conselho das Relações internacionais, um clube de reflexão com sede em Nova Iorque.

«Al Qaeda visa alvos que fariam um grande número de vítimas, causariam destruições maciças e teriam consequências importantes», disse.

Em Washington, um responsável governamental indicou que o governo norte-americano obteve um novo vídeo de Osama bin Laden antes de a Al Qaeda o divulgar ao mundo para assinalar o sexto aniversário dos atentados do 11 de Setembro.

As autoridades norte-americanas estão hoje a analisar o vídeo que pode conter as primeiras novas imagens do líder da Al Qaeda em três anos.

Este responsável confirmou a coberto do anonimato que a administração tinha o vídeo, sem dar mais informações.

A alguns dias do sexto aniversário dos atentados do 11 de Setembro de 2001, dois centros norte-americanos especializados na vigilância dos sites Internet islamitas, SITE Intelligence Group e Intelcenter, adiantaram quinta-feira que a divulgação deste vídeo estava iminente.

Logo que Washington anunciou que tinha obtido o vídeo, todos os sites militantes islâmicos na Internet que habitualmente divulgam comunicados ficaram inacessíveis, numa paragem sem precedentes.

Diário Digital / Lusa

 

*

comanche

  • Investigador
  • *****
  • 1799
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #48 em: Setembro 08, 2007, 12:24:16 am »
 "América está fraca apesar do seu poderio aparente"
 


Citar
O chefe da Al-Qaida, Usama bin Laden, apareceu, pela primeira vez desde há três anos, num vídeo divulgado na noite de sexta-feira pela cadeia de televisão do Qatar al-Jazira e no qual afirma que "a América está fraca apesar da seu poderio aparente".
 


A cadeia de televisão do Qatar divulgou hoje à noite um curto extracto do vídeo imputado ao chefe da Al-Qaida, no qual bin Laden evoca a fraqueza dos Estados Unidos.

O governo norte-americano está na posse de uma cópia deste vídeo, indicou a coberto do anonimato um alto responsável da administração, que acrescentou que este está " a ser analisado".

No vídeo, bin Laden exorta ainda os americanos a juntarem-se ao Islão caso queiram terminar com a guerra no Iraque, de acordo com uma tradução obtida pela cadeia de televisão norte-americana ABC News.

O vídeo parece ter sido feito recentemente, uma vez que bin Laden se refere à vitória dos democratas no Congresso norte-americano e ao presidente Nicolas Sarkozy, que foi eleito em Maio.

"Convido-vos a abraçar o Islão", disse bin Laden, de acordo com uma tradução colocada pela ABC News no seu site na Internet.

O vídeo dura cerca de 30 minutos e não contém ameaças claras aos Estados Unidos.

 
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #49 em: Setembro 09, 2007, 01:34:55 pm »
Terrorismo tem inimigos nos EUA e alvos na Europa

Citar
A forma como as autoridades impediram nos últimos dias, na Dinamarca e Alemanha, uma nova série de atentados terroristas mostra a atenção reforçada dada à segurança na Europa, mas prova também que as células islamitas estão cada vez menos «adormecidas».
Conforme se aproxima o sexto aniversário dos atentados de 11 de Setembro de 2001 em Nova Iorque e Washington, vislumbra-se um crescendo de actividade por parte dos círculos radicais islâmicos, notório, nomeadamente, nos vários sítios da Internet utilizados pelos islamitas para passar palavra, constantemente monitorizados de um lado e outro do Atlântico pelas polícias ocidentais.

As sucessivas detenções de grupos que preparavam atentados na Europa e a detecção de ligações que conduzem ao Paquistão levam as polícias europeias a temer que se mantenham activas outras células capazes de atentados de monta.

Além disso, crescem as suspeitas de que se assiste a um fortalecimento da capacidade de organização da Al Qaeda, com os grupos europeus a actuarem cada vez mais em coordenação com a estrutura central do movimento terrorista internacional, e não apenas em iniciativas isoladas e praticamente autónomas.

Analistas e responsáveis pela segurança advertem que os grupos islamitas podem estar a preparar-se para o aniversário do 11 de Setembro.

«É possível que alguma motivação (dos conspiradores agora detidos na Alemanha) possa ser atribuída a este aniversário», disse o Procurador alemão Rainer Griesbaum, notando contudo que não possuía provas concretas de uma ligação.

Entretanto, os líderes da Al Qaeda, incluindo Usama bin Laden - cuja morte ou captura a Casa Branca continua a definir como uma «prioridade absoluta» - e o seu braço direito, Ayman al-Zawahari, fizeram aumentar o número de ameaças à Europa, através de mensagens áudio e vídeo.

Especialistas antiterroristas advertiram recentemente que o ritmo destas ameaças vinha a aumentar nos últimos meses, levando a especulações de que o círculo interno da Al Qaeda estaria a exercer um maior controlo internacional do que se supunha.

Apesar de a Europa e os Estados Unidos terem divergido - por vezes duramente - em questões como o Iraque, a criação do centro de detenção norte-americano de Guantanamo e o uso pelo CIA de prisões secretas para suspeitos de terrorismo, foi a Europa quem sofreu mais ataques terroristas desde o 11 de Setembro de 2001.

Estas divergências são claramente ignoradas pelos islamitas, até devido à presença nos cenários de guerra de forças europeias, com maior ou menor expressão, que a Al Qaeda usa para justificar que a Europa é apenas uma extensão da política de Washington e é, portanto, um «alvo legítimo» da jihad.

Por outro lado, apesar da coordenação cada vez maior das políticas de segurança entre os vários países, que nos casos da Alemanha e Dinamarca deu frutos claros, a atipicidade do terrorista islâmico na Europa vem dificultar, e muito, o trabalho das polícias.

O islamita pronto a vestir um cinto de explosivos ou a colocar bombas em caminhos-de-ferro ou edifícios europeus pode ser um médico ou um desempregado, um engenheiro ou um indigente, bem integrado ou marginal, nascido no próprio país ou imigrante de fresca data, criado na fé muçulmana ou recentemente convertido.

Segundo os especialistas, o islamismo radical transcende as classes sociais, complicando os esforços de detecção.

Dos três suspeitos detidos na Alemanha, dois são alemães de classes sociais elevadas convertidos ao Islamismo. Os autores das tentativas falhadas de atentados em Londres e Glasgow, em finais de Junho, eram na sua maioria médicos e engenheiros.

Ao contrário, os responsáveis pelos ataques de Março de 2004 em Espanha eram na sua maioria desempregados ou pequenos delinquentes, recentemente imigrados de Marrocos.

Para Claude Moniquet, especialista em informações e redes islamitas que dirige, em Bruxelas, o Centro Europeu de Informações Estratégicas e de Segurança, «esta tendência (da diversificação das origens sociais) aumentou com a emergência da jihad global».

«No tempo em que havia jihads a nível nacional ou regional, havia redes definidas, era mais fácil. Hoje, temos convertidos, pessoas que se juntam provenientes de horizontes diferentes, através deste movimento da jihad global que se chama Al Qaeda», afirmou, em declarações recentes.

As recomendações desta especialista europeia vão no sentido de vigiar atentamente os sítios dos jihadistas na Internet, recrutar o maior número possível de informadores nos meios radicais (que, sabendo-os controlados, evitam cada vez mais as mesquitas e os locais de culto) e manter ligações com os serviços de informações dos países de origem, sempre bem informados sobre o que se passa no seio das suas diásporas.

A nível da União Europeia, a discussão passa actualmente pela necessidade de um reforço das medidas antiterroristas a nível da União e por uma maior coordenação a nível continental.

A Presidência portuguesa da UE, que se prolonga até ao final de 2007, está, por exemplo, apostada em encontrar uma figura para o cargo de coordenador dos 27 para a luta contra o terrorismo, com um novo mandato e novos meios.

Este cargo está vago desde a demissão do holandês Gijs De Vries, em Março.

Já este mês, o comissário europeu para a Justiça e Assuntos Internos, Franco Frattini, apelou para um reforço das medidas antiterroristas, justificando que «todas as fontes indicam que a ameaça de novos ataques terroristas continua a ser elevada».

Independentemente de a Al Qaeda e os grupos que a orbitam conseguirem marcar à bomba o aniversário do 11 de Setembro, a ameaça terrorista, na Europa e no mundo, não dá sinais de perder forças.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #50 em: Setembro 10, 2007, 05:33:04 pm »
Hezbollah poderá atacar EUA, alerta Washington

Citar
Os radicais xiitas libaneses do Hezbollah - apoiados pela Síria e Irão - poderão organizar um atentado contra os Estados Unidos face a uma ameaça directa ao regime dos ayatollahs, afirmou hoje o director dos serviços de informações norte-americanos.

De acordo com Michael McConnell, o Hezbollah, que já atacou interesses norte-americanos, «poderia perpetrar um ataque dentro dos Estados Unidos no decurso dos próximos três anos, como represália a uma ameaça directa ao movimento, ou a Teerão».

Em Beirute, os radicais xiitas declinaram qualquer comentário às declarações do director dos serviços secretos norte-americanos, tal como Teerão em relação às acusações de Washington de fornecer armamento ao Hezbollah. Falando ao Senado sobre as actuais ameaças terroristas, McConnell insistiu nos perigos que os Estados Unidos enfrentam no horizonte dos próximos três anos, agravados pela crescente diminuição da cooperação internacional.

Num vídeo distribuído por ocasião do sexto aniversário dos atentados de 11 de Setembro de 2001, o líder da Al Qaeda, o saudita Usama bin Laden, garantiu nomeadamente a intensificação da resistência no Iraque.

Reagindo, o Presidente norte-americano, George W. Bush, disse que o perigo posto e manifesto no vídeo é a prova do imperativo de continuar a combater o terrorismo no Iraque.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #51 em: Setembro 12, 2007, 12:23:24 pm »
Al Qaeda tem 40 terroristas suicidas, diz jornal argelino

Citar
A organização Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) conta com uma brigada de pelo menos 40 terroristas suicidas, na sua maioria jovens, afirma hoje o jornal argelino Al Khabar que cita fontes das forças de segurança da Argélia.
A idade média dos aspirantes a terroristas é de 17 anos, tendo sido recrutados para cometer atentados suicidas contra instituições militares e civis, acrescenta o jornal.

Os jovens terão sido treinados militarmente em Ulad Saleh, na província de Boumerdès, a leste da capital. Cada um recebeu um nome de guerra inspirado nos terroristas do Médio Oriente, diz o jornal argelino.

A imprensa da Argélia tem publicado nos últimos dias informações sobre a forma como o grupo terrorista recruta os jovens.

Diário Digital

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #52 em: Setembro 15, 2007, 10:05:29 pm »
Ameaça da al Qaeda é hoje mais mediática do que operacional

Citar
Claramente enfraquecida desde o 11 de Setembro, a Al-Qaeda continua a representar uma ameaça que repousa mais na sua omnipresença na comunicação social do que em reais capacidades operacionais, afirmam vários peritos.

A Al-Qaeda «dispõe de uma identidade que é hoje muito mais forte que nunca e isso deve-se sobretudo à forma como se tem falado dela», justifica Tahir Abbas, professor da Universidade de Birmingham.

«Ao falarmos dela e referindo-a, damos-lhe destaque excepcional e, de alguma forma, isso confere visibilidade aos que precisam disso» e que podem obter notoriedade, acrescenta este especialista, que é autor de um estudo sobre a radicalização islamista.

Enquanto o Mundo se preparava para assinalar na última terça-feira o sexto aniversário dos atentados de 2001, vários vídeos mostrando o líder espiritual da Al-Qaida apareceram na Internet.

Em cada um deles, Osama bin Laden troça dos Estados Unidos, ameaça fazer aumentar os actos de violência contra as tropas norte-americanas no Iraque e faz o elogio de um dos 19 terroristas envolvidos no 11 de Setembro.

O instituto de reflexão estratégica Internacional Institute for Strategic Estudos (IISS) considerava quarta-feira em Londres que a al-Qaeda conserva a sua capacidade de efectuar «atentados em grande escala».

Se o relatório motivou grandes títulos nos media, as suas conclusões não colheram a unanimidade, apesar de vários atentados perpetrados esta semana e cuja responsabilidade foi atribuída à Al-Qaeda, no Iraque, no Paquistão ou na Argélia.

«Nada vi que prove que neutralizámos a sua capacidade» de perpetrar atentados, considerou Bob Ayers, um perito em matéria de segurança do grupo de reflexão sobre questões internacionais Chatham House.

Para Peter Lehr, especialista sobre terrorismo da Universidade de WS Andrews (leste da Escócia), os membros de Al-Qaeda já não têm a mesma capacidade de organização da rede terrorista que possuíam antes do 11 de Setembro de 2001.

«A al-Qaeda não tem capacidade de realizar algo de muito importante neste momento», explicou o especialista, segundo o qual numerosos extremistas islamistas caracterizam-se agora, sobretudo, por pertencerem a células «jihadistas auto-motivadas», mas constituídas por amadores que operam sob a bandeira da al-Qaeda.

Sem acesso aos «verdadeiros especialistas da Al-Qaeda, ao dinheiro, à logística e à experiência da al-Qaeda», é evidente que tais grupos estão votados ao fracasso, sendo de acrescentar que grandes quantidades de certos materiais, como produtos químicos, chamarão daqui por diante a atenção de um público cada vez mais vigilante, da polícia e dos serviços secretos.

Segundo estes peritos, a violência atribuída à rede terrorista nas zonas tribais do Paquistão, perto da fronteira com o Afeganistão, ou no Iraque, têm origem sobretudo em rivalidades locais.

Lusa/SOL

 

*

comanche

  • Investigador
  • *****
  • 1799
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #53 em: Setembro 18, 2007, 12:40:10 am »
Citar
ESTOCOLMO (Reuters) - A polícia sueca disse a um cartunista ameaçado de morte por ter desenhado o profeta Maomé que não é seguro continuar a morar em sua casa.

"Não posso morar aqui", disse o artista Lars Vilks à Reuters por telefone. "O Sapo (serviço de segurança da Suécia) determinou que (a ameaça) é muito séria."

Abu Omar al-Baghdadi, líder do grupo Estado Islâmico no Iraque, ofereceu no sábado uma recompensa de até 150 mil dólares pelo assassinato do artista, que desenhou o profeta com um corpo de cachorro.

O cartunista contou que só foi para casa buscar algumas coisas, mas que poderá ficar muito tempo afastado.

"Entramos em contato com ele (Vilks) e juntos já estamos tomando as decisões necessárias", disse um representante da polícia. O militante também ofereceu uma recompensa, embora menor, pela morte do editor do jornal Nerikes Allehanda, que publicou a ilustração no mês passado.

Empresas suecas importantes, como a Volvo, a Ericsson e a Ikea também foram ameaçadas, se não houver um pedido de desculpas pela publicação.


A situação remete à indignação pela publicação de charges do profeta Maomé na Dinamarca. Pelo menos 50 pessoas morreram no ano passado devido aos protestos contra a publicação
 

*

Alfré

  • Membro
  • *
  • 28
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #54 em: Setembro 18, 2007, 12:53:34 am »
Hay que estar unidos para combatir a toda esta gentuza peligrosa.
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #55 em: Setembro 19, 2007, 07:47:50 pm »
ASAE anuncia plano resposta para fazer face ao bioterrorismo

Citar
O presidente da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou hoje que este organismo está a preparar um plano para fazer frente a eventuais situações de bioterrorismo.
António Nunes falava numa conferência de imprensa conjunta com a responsável máxima da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA, na sigla em inglês) e adiantou que, embora a ameaça do bioterrorismo não seja expectável, é preciso estar preparado.

«O bioterrorismo tem uma abrangência muito grande, que pode ir desde a contaminação de produtos alimentares, incluindo a própria água, [e] é dentro deste âmbito que temos um grupo de trabalho a funcionar que está neste a fazer um levantamento de todas as situações com alguma probabilidade de ocorrência e que tem a ver com o cabaz de consumo em Portugal«, explicou o responsável da ASAE, acrescentando que «não fará sentido estar a estudar a contaminação de produtos que não sejam usuais em Portugal».

O grupo de trabalho que está a fazer este levantamento já tem dados sobre o que se passou entre a Primeira Grande Guerra e o presente, tendo António Nunes confirmado que houve algumas situações de «contaminação de alimentos e, com isso, alguns países procuraram tirar vantagens sobre outros».

«Estamos a estudar essa matéria e depois esse plano será elaborado, tendo em vista tomar medidas que possam diminuir ou confinar qualquer dessas situações», revelou.

O presidente da ASAE adiantou que existem já planos de controlo relativos aos pesticidas e organismos geneticamente modificados (OGM) e que, no futuro, poderão ser preparados outros, caso isso seja necessário.

Esta avaliação de risco está também a ser feita pela EFSA no âmbito dos novos riscos emergentes, afirmou a directora executiva do organismo, Catherine Geslain-Lanélle, citando ainda outros exemplos, como a clonagem dos animais e a segurança do leite e do trigo.

Na conferência de imprensa de hoje, que antecede as reuniões do Conselho Consultivo da EFSA e dos Chefes das Autoridades Nacionais Responsáveis pela Segurança Alimentar, no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia, o ministro da Economia, Manuel Pinho, considerou que «nunca como agora foi dada tanta importância à política de defesa dos consumidores».

O governante destacou vários passos que foram dados ao nível da regulamentação relativamente ao sector da banca e dos seguros e ao papel da ASAE que «ao fim de ano e meio é conhecida e admirada por todos os portugueses».

Manuel Pinho considerou que à medida que a ASAE faz mais intervenções, o número de casos detectados é menor, o que significa que «as empresas percebem a mensagem e adaptam-se melhor aos parâmetros exigidos».

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #56 em: Setembro 26, 2007, 07:15:01 pm »
Iraquiano condenado por recolha de fundos terroristas na Alemanha

Citar
A justiça alemã condenou hoje um cidadão iraquiano a dois anos e meio de prisão por ter organizado uma recolha de fundos a favor de uma organização terrorista islamita, à qual entregou posteriormente o dinheiro.
O Tribunal regional de Estugarda deu como provado que Burhan B., 37 anos, juntou 12.500 euros através de uma recolha de donativos na Alemanha, que entregou posteriormente no Iraque à organização terrorista Ansar el-Islam (Apoiantes do Islão).

O arguido, de origem curda, actuou às ordens do seu compatriota Ata R., que está também a ser julgado em Estugarda, sob a acusação de ter planeado, em 2004, um atentado à bomba contra o ex-primeiro-ministro do Iraque Ijad Allawi, aquando de uma visita oficial do político à Alemanha.

Burhan B. foi detido em Junho de 2006, no Aeroporto de Frankfurt, quando se preparava para embarcar num avião com destino ao Iraque.

A Ansar el-Islam foi fundada em 2001, no Iraque, entretanto passou a intitular-se Ansar e-Sunna (Apoiantes do Sunna) e é considerada uma das organizações terroristas mais perigosas a actuar naquele país.

Os seus combatentes foram responsabilizados por numerosos atentados contra as tropas norte-americanas, o governo iraquiano e o governo regional curdo.

O objectivo declarado da Ansar el-Sunna é tornar o Curdistão iraquiano, no norte do país, um Estado Islâmico.

Num outro caso, começou hoje a ser julgado em Celle (perto de Hannover) um outro iraquiano, de 37 anos, acusado de ter divulgado mensagens terroristas em nome da Al Qaida na Internet, através do seu computador.

Trata-se do primeiro julgamento na Alemanha em que alguém é acusado de terrorismo cibernáutico, por propagar a Jihad (Guerra Santa islâmica contra os infiéis) através da Internet.

Segundo o Ministério Público, o réu divulgou, ao longo de mais de um ano, vídeos do líder da Al Qaida, Usama bin Laden, com o objectivo de recrutar terroristas.

Peritos da polícia alemã vigiaram as actividades na Internet do suspeito, casado e pai de quatro filhos, que utilizou vários pseudónimos on-line, durante mais de um ano, até julgarem ter reunido provas suficientes para a sua detenção, no Outono de 2006.

O advogado de defesa sublinhou que o seu mandatário «só esteve activo na Internet», mas na vida real nunca pertenceu a uma organização terrorista nem visitou mesquitas onde pregam imãs radicais.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #57 em: Setembro 30, 2007, 06:23:31 pm »
Maldivas: Polícia detém dois homens depois de explosão em Male

Citar
A polícia das Maldivas deteve dois nacionais depois de um embrulho ter explodido num parque muito frequentado, atingindo 12 turistas estrangeiros, disse hoje um porta-voz do Governo.

A bomba de fabrico artesanal deflagrou ao ar livre no parque Sultan, muito concorrido, na capital, Male - o primeiro atentado até agora registado no arquipélago do Oceano Índico, famoso pelas suas estâncias turísticas exclusivas.

O porta-voz do Governo, Mohamed Shareef disse que a polícia deteve os dois suspeitos horas depois da explosão. Não foram indicados os motivos da detenção nem se os dois homens irão ser formalmente acusados.

«As Maldivas nunca tiveram uma coisa como esta. Estamos a levar o caso a sério, porque o turismo é a nossa energia vital», disse Shareef.

Entre os feridos estão dois britânicos, oito chineses e dois japoneses, que sofreram queimaduras. Todos eles, excepto o casal britânico que sofreu queimaduras em mais de 40 por cento dos seus corpos, já tiveram alta do hospital e abandonaram o país, informou.

Shareef disse ser ainda muito cedo para dizer se o atentado foi obra de militantes islâmicos, acrescentando que todas as possibilidades estão a ser investigadas.

Alguns diplomatas ocidentais manifestaram preocupação pelo potencial de violência neste país islâmico predominantemente sunita.

Metade da população tem menos de 18 anos, é razoavelmente escolarizada e com poucas perspectivas de bons empregos, alguns jovens viraram-se para o consumo de drogas, enquanto outros aderiram a uma lógica de conservadorismo islâmico que era praticamente desconhecido no país até há poucos anos.

As autoridades pediram apoio à Interpol, Estados Unidos e Índia para a investigação do atentado, disse Shareef.

As Maldivas, com uma população de cerca de 350.000 pessoas, são governadas com mão de ferro há 29 anos pelo Presidente Maumoon Abdul Gayoom. Nos últimos anos têm ocorrido tensões e focos de violência entre forças da oposição e o Governo.

As Maldivas são, de longe, o pais mais rico - e pacífico - no sul da Ásia. Cerca de 600.000 turistas vistam anualmente o país, assegurando um terço da economia nacional.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #58 em: Outubro 01, 2007, 10:53:18 pm »
Prevenção é decisiva contra o terrorismo

Citar
A prevenção tem uma importância decisiva na luta contra o terrorismo, assumiram hoje os ministros da Justiça e Assuntos Internos dos 27 Estados-membros da União Europeia, que vão estudar a hipótese punir também a conspiração.

Segundo o ministro português da Administração Interna, «a prevenção na luta contra o terrorismo é decisiva e entendemos que uma prevenção primária deve-se orientar para evitar a radicalização de potenciais futuros agentes do terrorismo, para evitar que cresça o mercado de recrutamento».

Rui Pereira falava na conferência de imprensa da reunião informal dos ministros da Justiça e Assuntos Internos da União Europeia, que decorre hoje e terça-feira em Lisboa, no âmbito da presidência portuguesa da UE.

No âmbito da prevenção, Rui Pereira destacou a importância de uma maior valorização da polícia europeia (Europol) e do Centro de Situação Conjunto da UE - geralmente conhecido como SitCen -, a colocação das novas tecnologias «na luta contra o terrorismo» e a disponibilidade e troca de bases de dados entre países".

O ministro português realçou também a importância de «uniformizar a legislação e os procedimentos, regras jurídicas comuns ao nível dos Estados-membros e de existir instrumentos e linguagem comum para tornar o combate mais eficaz».

Para Rui Pereira, «a luta contra o terrorismo não colide com os direitos fundamentais, a liberdade e organização democrática dos Estados».

Também a gestão integrada das fronteiras foi considerado um tema «indispensável», quer para «garantir a liberdade dos cidadãos, quer para garantir a segurança contra fenómenos graves como o auxílio à imigração ilegal e o tráfico de pessoas».

«A própria gestão integrada das fronteiras é também um instrumento de prevenção do terrorismo», frisou, lembrando que o alargamento do Espaço Schengen aos «novos» Estados-membros deverá ocorrer «antes do Natal», com a supressão das fronteiras terrestres e marítimas, enquanto a fronteira área «será levantada em Março de 2008».

Relativamente às propostas em matéria de terrorismo - que vão ser apresentadas no âmbito do novo plano europeu de acção na luta contra o terrorismo, em Novembro - nomeadamente, a que diz respeito a uma maior vigilância da Internet, o comissário europeu para a Liberdade, Segurança e Justiça, Franco Frattini, sublinhou que «não se trata de limitar a liberdade de expressão».

«Trata-se apenas de implementar sanções contra a utilização ilícita da Internet para prevenir a propagação do terrorismo e a organização de ataques através do uso das novas tecnologias».

Sobre o tema da prevenção, Franco Frattini adiantou que está em discussão de uma proposta italiana sobre a possibilidade de se poder punir a conspiração terrorista.

«Em Itália a conspiração já é crime. Por que não pensarmos em alargar este conceito a todos os países da EU?», questionou Frattini, sublinhando que a Comissão Europeia (CE) «pretende explorar esta via».

Por sua vez, Rui Pereira, lembrou que «tradicionalmente são punidas as organizações terroristas, os actos preparatórios dos atentados, mas que agora se chegou à conclusão que é utilizada a Internet para combinar atentados entre duas pessoas que podem nem se conhecer».

Lusa/SOL

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3570
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #59 em: Outubro 04, 2007, 02:08:55 pm »
CIA adverte Europa sobre possível atentado da Al-Qaeda

Citar
Os responsáveis da CIA transmitiram informações «alarmantes» aos seus homólogos europeus sobre o risco de um atentado terrorista da Al-Qaeda na Europa, revela o Le Monde esta quinta-feira.
De acordo com fonte do jornal francês, a Agência Central de Informação (CIA) crê que «operacionais da Al Qaeda baseados na Europa e nos Estados Unidos» projectam a realização «de ataques suicidas ou atentados com explosivos», contra alvos em Londres, cidades na Alemanha, em Itália e França.

Os atentados terroristas poderão ter lugar «em Outubro, na Europa ou nos Estados Unidos», acrescenta o artigo referindo mensagens de correio electrónico interceptadas pela CIA.

Em França, o alvo seria rede de esgotos de Paris. Segundo a unidade de coordenação de combate ao terrorismo (UCLAT), o alarme «deve ser levado a sério».

Diário Digital

 

 

A guerra com o Iraque foi um "erro estratégico"

Iniciado por Tiger22

Respostas: 7
Visualizações: 3899
Última mensagem Maio 04, 2004, 03:16:28 pm
por Guilherme
Filme sobre porque estamos em Guerra e sobre o Islao

Iniciado por Miguel

Respostas: 1
Visualizações: 1783
Última mensagem Janeiro 13, 2009, 01:50:44 pm
por RODIAS
Guerra de Propaganda na Síria - ou como fomentar um confronto mundial

Iniciado por Luso

Respostas: 5
Visualizações: 2195
Última mensagem Outubro 11, 2016, 04:50:15 pm
por mafets
Portugueses apenas: Apoiam a Guerra no Iraque?

Iniciado por P44

Respostas: 8
Visualizações: 2410
Última mensagem Novembro 26, 2004, 10:52:10 am
por JNSA
HAMAS E FATAH - GUERRA CIVIL NA PALESTINA?

Iniciado por resident_evil

Respostas: 5
Visualizações: 2738
Última mensagem Junho 15, 2007, 10:13:02 pm
por Yosy