Reforma da Intelligence

  • 6 Respostas
  • 2787 Visualizações
*

inox

  • 56
  • +0/-1
Reforma da Intelligence
« em: Julho 07, 2012, 11:59:52 am »
Reforma da Intelligence
Os últimos meses mostraram que é urgente uma reforma do SIS/SIED.

Apresentem o vosso sistema de informações ideal, desde o perfil de candidato até à organização

Dou a energia de activação para o debate:
Para mim o SIS/SIED deveria ser uma única organização. Dependente do Primeiro Ministro.

Direcção: O Director tinha de obrigatóriamente ser oriundo de uma Força ou Serviço de Segurança / Forças Armadas. No CV teria de ter experiência na área durante o seu percurso profissional. Não pode pertencer a partidos políticos ou organizações maçonicas.

Candidatos: escolaridade mínima 12º ano, idealmente com licenciatura. Prova cultural. Provas Físicas. Psicotécnicos. Provas Médicas. Deverão cumprir 1 ano de serviço militar (se não forem já militares). Depois, o perfil de selecção, depende se vão para a área operacional ou para análise.

Estrutura: Direcção; Unidade Operacional (UO); Unidade de Análise (UA); Unidade de Logistica e Recursos Humanos (ULR); Unidade de Inspecção (UI).

Quem entra para a UI ("internal affairs") faz toda a carreira nesse departamento (até eventualmente chegar à direcção). Esta unidade é a fiscalizadora da actividade, não há cá comissões políticas externas a vasculharem as coisas a não ser que haja ordem judicial para o fazerem caso exista alguma suspeita fundamentada de má prática.

Na ULR estão incluidos os serviços de saúde e assistência na doença, em cooperação com os Hospitais Militares e com o Centro Clínico da GNR.

Quem sair dos serviços deve ser alocado num serviço público durante 10 anos (os militares retornam à unidade de origem com os devidos ajustes promocionais na carreira, ou mesmo para os funcionários públicos), durante esse período não podem exercer actividade em organizações privadas.

O salário deve ser justo com as compensações necessárias.
A assistência na saúde é 100% gratuita para os profissionais e extensível aos cônjuges e familiares directos com os benefícios semelhantes aos dos sistema de saúde militar.  :)
 

*

Camuflage

  • Especialista
  • ****
  • 1192
  • Recebeu: 60 vez(es)
  • Enviou: 28 vez(es)
  • +2/-11
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #1 em: Julho 08, 2012, 12:03:17 pm »
Citar
A assistência na saúde é 100% gratuita para os profissionais e extensível aos cônjuges e familiares directos com os benefícios semelhantes aos dos sistema de saúde militar.

Não é aceitável tal regalia, quem quiser que faça seguro de saúde para os seus familiares ou use o SNS. Já chega do uso e abuso deste tipo de regalias, os profissionais devem ter cobertura completa só abrangida a si, os restantes apenas parcial. Familiares 0
As regalias criam-se quando há falta de gente para concorrer para determinado posto, hoje em dia isso não acontece, basta pagar um bom salário acima da média e haverá gente a molhos disponível, depois cabe ao Estado ter um sistema capaz de seleccionar o melhor candidato e adequado para funções, exigindo rigor em vez de promover cunhas.

Falta a fiscalização destes serviços que deverá estar a cargo do presidente do parlamento e seus conselheiros, em vez de estar a cargo de uma instituição nada transparente como o SIRP.
 

*

inox

  • 56
  • +0/-1
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #2 em: Julho 08, 2012, 01:26:13 pm »
Algumas regalias são compensações para a perda de alguns direitos constitucionais e envolvimento em actividades que geram risco para a propria vida e familia.
O dinheiro não paga tudo.
 

*

Camuflage

  • Especialista
  • ****
  • 1192
  • Recebeu: 60 vez(es)
  • Enviou: 28 vez(es)
  • +2/-11
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #3 em: Julho 08, 2012, 03:39:39 pm »
Faz-se a oferta quem não concorda que não concorra, já chega de abusos. Noutros tempos havia pouca oferta de pessoal e as profissões do Estado pagavam mal, foi necessário criar incentivos, neste momento isso já não se aplica, portanto não vale a pena andar a inventar a roda, mas sim usar a lei da oferta e procura do mercado. Nem todos os que trabalham na área das informações correm riscos, alias a maioria leva uma vida relativamente boa e acima da média.
 

*

Trafaria

  • Investigador
  • *****
  • 1952
  • Recebeu: 36 vez(es)
  • Enviou: 57 vez(es)
  • +0/-0
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #4 em: Julho 08, 2012, 05:51:55 pm »
Concordo.
::..Trafaria..::
Fórum da PSP
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 14236
  • Recebeu: 706 vez(es)
  • Enviou: 707 vez(es)
  • +51/-33
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #5 em: Julho 10, 2012, 11:14:45 am »
Citação de: "inox"
Candidatos: escolaridade mínima 12º ano, idealmente com licenciatura. Prova cultural. Provas Físicas. Psicotécnicos. Provas Médicas. Deverão cumprir 1 ano de serviço militar (se não forem já militares). Depois, o perfil de selecção, depende se vão para a área operacional ou para análise.

Estás a colocar a fasquia demasiado em baixo, por norma o pessoal recrutado tem formação superior. Na CIA não pedem qualquer tipo de experiência militar, o MI5 também não, excepto algumas poucas funções que devem ser exercidas por militares, poucas são as funções/missões que um civil não possa desempenhar.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

inox

  • 56
  • +0/-1
Re: Reforma da Intelligence
« Responder #6 em: Julho 10, 2012, 06:37:07 pm »
O facto da escolaridade mínima ser o 12º ano não quer dizer que se escolha pessoal não licenciado, aumenta-se é o universo de candidatos: o perfil psicologico (incluindo os vários tipos de inteligência) é se calhar mais importante.

O que aqui pretendo salientar é que ter uma licenciatura não significa condição suprema para entrar no mundo das informações, até porque tradicionalmente têm escolhido muito pessoal com licenciaturas em direito e ciências políticas, mas esquecem-se de outras áreas importantes que dão um cariz mais polivalente aos serviços. Por outro lado podem haver candidatos determinado perfil e que podem ser empenhados mais cedo em determinadas áreas.

O facto de cumprirem o serviço militar é importante, na medida é lhes dá uma noção mais alargada do sistema e lhes imprime determinados valores que no mundo civil são mais dificeis de encontrar, por outro lado dá-lhes mais cultura geral nesta área permitindo entender o funcionamento deste tipo de instituições. O que é uma vantagem pois vão ter de trabalhar várias vezes lado a lado.
 

 

A Reforma "Secreta" que Merece Consenso

Iniciado por p.estevesQuadro Serviços de Informações e Inteligência

Respostas: 1
Visualizações: 2570
Última mensagem Junho 16, 2015, 04:52:37 pm
por Cabeça de Martelo
Reforma da RTVE depois de dívida histórica de 7,6mil M€ 2005

Iniciado por MarauderQuadro Mundo

Respostas: 0
Visualizações: 1026
Última mensagem Fevereiro 28, 2006, 12:49:25 pm
por Marauder
Reforma Defesa 2020 - Artigo na Fuerzas Militares del Mundo

Iniciado por Pedro MonteiroQuadro Marinha no ForumDefesa.com

Respostas: 0
Visualizações: 1616
Última mensagem Dezembro 05, 2013, 11:14:37 pm
por Pedro Monteiro
MATERAZZI , o homen que enviou ZIDANE para a Reforma

Iniciado por MiguelQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 16
Visualizações: 2987
Última mensagem Julho 12, 2006, 05:21:28 pm
por Miguel
DN: Reforma do ensino superior militar é bomba-relógio

Iniciado por PereiraMarquesQuadro Portugal

Respostas: 3
Visualizações: 3243
Última mensagem Setembro 24, 2009, 09:57:37 am
por PereiraMarques