Combate a fogos pela F.A.P.

  • 870 Respostas
  • 167572 Visualizações
*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 2931
  • Recebeu: 95 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +69/-19
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #60 em: Agosto 21, 2011, 01:01:25 am »
http://www.strategypage.com/gallery/ima ... bucket.jpg

Seria a opção mais sensata ( embora mais cara)....Adquirir 9 UH-60L ou M para a F.A.P(novos ou em 2º mão), para combater fogos, e durante o resto do ano seria usados como helis MED-EVAC, substituindo o INEM. Seriam também uma boa opção para S.A.R de médio alcance (aeronave a colocar no A.M 1).

Just my 2 cents.
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6674
  • Recebeu: 248 vez(es)
  • Enviou: 180 vez(es)
  • +80/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #61 em: Agosto 21, 2011, 02:25:38 am »
Blackhawk na FAP e NH90 no Exército ?   :mrgreen:  ), ou seja, operar um heli ligeiro, barato de manter e mono-turbina...
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 187 vez(es)
  • Enviou: 432 vez(es)
  • +7/-1
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #62 em: Agosto 21, 2011, 05:27:54 am »
Citação de: "typhonman"
http://www.strategypage.com/gallery/images/bambi-bucket.jpg

Seria a opção mais sensata ( embora mais cara)....Adquirir 9 UH-60L ou M para a F.A.P(novos ou em 2º mão), para combater fogos, e durante o resto do ano seria usados como helis MED-EVAC, substituindo o INEM. Seriam também uma boa opção para S.A.R de médio alcance (aeronave a colocar no A.M 1).

Just my 2 cents.
Citação de: "PereiraMarques"
Blackhawk na FAP e NH90 no Exército ?   :mrgreen:  ), ou seja, operar um heli ligeiro, barato de manter e mono-turbina...
50 pontos para quem referir a diferença de capacidade de entre um bambi-bucket num UH-60 e num A-109. Pesquisei no Google por "bambi-bucket UH-60 water capacity" e obtive resultados que referem valores de 600 gallons (~2271 litros / ~18 toneladas), 780 galões (~2952 litros / ~24 toneladas) e 1000 galões (~3785 litros / ~31 toneladas). Não encontrei nada específico ao A-109.

Seja como for, com base na ideia do typhoonman e do comentário do PereiraMarques os meus dois cêntimos seriam adquirir A-109 para a FAP e o Exército (de preferência num comando conjunto e a partilhar a logística e o pessoal). Podiam ser helicópteros de ambos os serviços utilizados para combater fogos e durante o resto do ano seriam utilizados principalmente no treino dos pilotos da FAP, Marinha e Exército e também para as missões de reconhecimento armado do Exército. Aqui, dependendo do custo da hora de voo, o SAR médio alcance seria também feito pelo A-109 ou seria antes feito pelos NH-90 com tripulações de voo do Exército (voa forma para preparar mais pilotos para CSAR) em conjunto com recuperadores-salvadores da FAP. No futuro, podia-se aumentar a frota e também as tripulações dos dois ramos para abranger as missões MEDEVAC do INEM.

Há que notar que sou a favor da fusão da GNR com a PSP, mas utopias à parte, mantendo a mesma ideia de uma frota partilha pelas forças armadas tal como os recursos, talvez até podia-se tentar injectar mais pilotos contratados através da GNR, ficando encarregues de combate aos incêndio (dependendo da experiência dos pilotos contratados), das missões de segurança pública e das de MEDEVAC. Ficando cada ramo com as missões que actualmente já são da sua competência, com a excepção da instrução e do combate aos incêndios que também seriam partilhadas.

Há que notar que seja UH-60 ou A-109 num destes cenários, o principal papel destes helicópteros no combate aos incêndios seria a actual dos Ecureuil, que é a de operar em conjunto com pequenas equipas de bombeiros. Por isso quanto aos Kamov se são realmente caros de manter ou um pesadelo para inserir na logística da FAP então que se os venda e contrate-se meios privados para essa missão. Operadores privados de Ka-32 não faltam por aí e ser roubado (porque deixamos que elas formem monopólios) por essas empresas ou ter a EMA para os operar vai dar ao mesmo...

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #63 em: Agosto 22, 2011, 05:18:50 pm »
Citação de: "Get_It"
Citação de: "typhonman"
http://www.strategypage.com/gallery/images/bambi-bucket.jpg

Seria a opção mais sensata ( embora mais cara)....Adquirir 9 UH-60L ou M para a F.A.P(novos ou em 2º mão), para combater fogos, e durante o resto do ano seria usados como helis MED-EVAC, substituindo o INEM. Seriam também uma boa opção para S.A.R de médio alcance (aeronave a colocar no A.M 1).

Just my 2 cents.
Citação de: "PereiraMarques"
Blackhawk na FAP e NH90 no Exército ?   :mrgreen:  ), ou seja, operar um heli ligeiro, barato de manter e mono-turbina...
50 pontos para quem referir a diferença de capacidade de entre um bambi-bucket num UH-60 e num A-109. Pesquisei no Google por "bambi-bucket UH-60 water capacity" e obtive resultados que referem valores de 600 gallons (~2271 litros / ~18 toneladas), 780 galões (~2952 litros / ~24 toneladas) e 1000 galões (~3785 litros / ~31 toneladas). Não encontrei nada específico ao A-109.

Seja como for, com base na ideia do typhoonman e do comentário do PereiraMarques os meus dois cêntimos seriam adquirir A-109 para a FAP e o Exército (de preferência num comando conjunto e a partilhar a logística e o pessoal). Podiam ser helicópteros de ambos os serviços utilizados para combater fogos e durante o resto do ano seriam utilizados principalmente no treino dos pilotos da FAP, Marinha e Exército e também para as missões de reconhecimento armado do Exército. Aqui, dependendo do custo da hora de voo, o SAR médio alcance seria também feito pelo A-109 ou seria antes feito pelos NH-90 com tripulações de voo do Exército (voa forma para preparar mais pilotos para CSAR) em conjunto com recuperadores-salvadores da FAP. No futuro, podia-se aumentar a frota e também as tripulações dos dois ramos para abranger as missões MEDEVAC do INEM.

Há que notar que sou a favor da fusão da GNR com a PSP, mas utopias à parte, mantendo a mesma ideia de uma frota partilha pelas forças armadas tal como os recursos, talvez até podia-se tentar injectar mais pilotos contratados através da GNR, ficando encarregues de combate aos incêndio (dependendo da experiência dos pilotos contratados), das missões de segurança pública e das de MEDEVAC. Ficando cada ramo com as missões que actualmente já são da sua competência, com a excepção da instrução e do combate aos incêndios que também seriam partilhadas.

Há que notar que seja UH-60 ou A-109 num destes cenários, o principal papel destes helicópteros no combate aos incêndios seria a actual dos Ecureuil, que é a de operar em conjunto com pequenas equipas de bombeiros. Por isso quanto aos Kamov se são realmente caros de manter ou um pesadelo para inserir na logística da FAP então que se os venda e contrate-se meios privados para essa missão. Operadores privados de Ka-32 não faltam por aí e ser roubado (porque deixamos que elas formem monopólios) por essas empresas ou ter a EMA para os operar vai dar ao mesmo...

Cumprimentos,

 O  A 109 ja foi substituido pelo A 119 koala

weigths: empty  1570Kg  
 
Max takeoff with an internal load 2600kg (5732lb), max takeoff with a sling load 2850kg (6283lb)

Pode carregar pouco mais de 1200 litros de agua

http://www.airliners.net/aircraft-data/stats.main?id=16

 1 kamov32  transporta 5000  

estamos a comparar helicopteros de segmentos diferentes

utilizar 5  A109 fica mais barato que apenas  1 kamov para efectuar a descarga da mesma quantidade de agua?
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 187 vez(es)
  • Enviou: 432 vez(es)
  • +7/-1
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #64 em: Agosto 22, 2011, 05:25:08 pm »
Citação de: "chaimites"
O A 109 ja foi substituido pelo A 119 koala
Não exactamente. O Koala é uma versão mono-motor do A109.

Citação de: "chaimites"
1 kamov32  transporta 5000  

estamos a comparar helicopteros de segmentos diferentes

utilizar 5  A109 fica mais barato que apenas  1 kamov para efectuar a descarga da mesma quantidade de agua?
Não estou a comparar o Ka-32 com o A-109. Estou sim a comparar a comparar o A-109 com o UH-60, e por sua vez estes dois com os Ecureuil.

No meu cenário anterior os Ka-32 continuariam a ser contratados, vistos que as empresas privadas conseguem tirar maior proveito deles durante o resto do tempo enquanto as FA tiram maior proveito do Ecureuil/A-109/UH-60 fora da época de incêndios.

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #65 em: Agosto 22, 2011, 05:31:57 pm »
Citação de: "Get_It"
Citação de: "chaimites"
O A 109 ja foi substituido pelo A 119 koala
Não exactamente. O Koala é uma versão mono-motor do A109.

Citação de: "chaimites"
1 kamov32 transporta 5000

estamos a comparar helicopteros de segmentos diferentes

utilizar 5 A109 fica mais barato que apenas 1 kamov para efectuar a descarga da mesma quantidade de agua?
Não estou a comparar o Ka-32 com o A-109. Estou sim a comparar a comparar o A-109 com o UH-60, e por sua vez estes dois com os Ecureuil.

No meu cenário anterior os Ka-32 continuariam a ser contratados, vistos que as empresas privadas conseguem tirar maior proveito deles durante o resto do tempo enquanto as FA tiram maior proveito do Ecureuil/A-109/UH-60 fora da época de incêndios.

Cumprimentos,

Sim eu entendi o que querias dizer! eu é que quiz meter o kamov ao barulho pois quem ja andou no terreno sabe  bem a diferença entre 5000 litros e 1500
Retira-los seria reduzir em muito a capacidade de combate aereo aos incendios florestais
 
E os meus 50 pontos....  pelos 1200 litros do A-109 ? :G-beer2:
 

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1700
  • Recebeu: 187 vez(es)
  • Enviou: 432 vez(es)
  • +7/-1
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #66 em: Agosto 22, 2011, 05:50:09 pm »
Citação de: "chaimites"
E os meus 50 pontos....  pelos 1200 litros do A-109 ? :mrgreen:

Cumprimentos,
:snip: :snip: :Tanque:
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2224
  • Recebeu: 1011 vez(es)
  • Enviou: 522 vez(es)
  • +246/-81
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #67 em: Agosto 23, 2011, 04:42:13 pm »
Esta é mais uma novela à portuguesa para lavar e durar. Daqui a pouco está aí o Outono (e o OE 2012) e esfriam-se logo os ânimos, as intenções, palavras bonitas e fundos.  :|

Como disse num post mais atrás, há demasiadas incógnitas nesta equação para se conseguir descortinar claramente o resultado final. Vai-se pegar em esfregões de palha de aço e tirar a ferrugem aos MAFFS? Vão-se pôr os Puma a combater incêndios? As "batedeiras amarelas" e os Ecureil vão passar para a FAP? Os Alouette III sempre alcançarão 50 anos ao serviço da FAP? Muitas questões e poucas respostas, no entanto uma coisa é certa: compras para já nem pensar!
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

João Oliveira Silva

  • Membro
  • *
  • 195
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #68 em: Agosto 23, 2011, 06:37:01 pm »
Citação de: "Charlie Jaguar"
Esta é mais uma novela à portuguesa para lavar e durar. Daqui a pouco está aí o Outono (e o OE 2012) e esfriam-se logo os ânimos, as intenções, palavras bonitas e fundos. :|

Como disse num post mais atrás, há demasiadas incógnitas nesta equação para se conseguir descortinar claramente o resultado final. Vai-se pegar em esfregões de palha de aço e tirar a ferrugem aos MAFFS? Vão-se pôr os Puma a combater incêndios? As "batedeiras amarelas" e os Ecureil vão passar para a FAP? Os Alouette III sempre alcançarão 50 anos ao serviço da FAP? Muitas questões e poucas respostas, no entanto uma coisa é certa: compras para já nem pensar!


Daqui a pouco está aí o Outono ( e o OE 2012 ) e a novela deixa de ter enrredo.

É por demais óbvio que a é intenção extinguir a EMA ( que, aliás, nunca deveria ter sido criada... ) tão breve quanto possível.

Numa coisa tem toda a razão: compras para já nem pensar.  Mas ( e nestas coisas há sempre um prolongado maaaasssss.... ) exceto se se vender os kamov's. Aí essa massa vai direitinha para compras.

Cumprimentos,
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 8433
  • Recebeu: 733 vez(es)
  • Enviou: 1160 vez(es)
  • +57/-16
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #69 em: Agosto 23, 2011, 08:06:20 pm »
Mas a capacidade de FA terá de ser superior à da actual EMA pois assim que começar a nova época de incêndios quem perdeu o negócio...

Toca de pegar fogo à floresta.
A FA não tem capacidade suficiente.
Volta-se a criar a EMA....   :twisted:
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 2224
  • Recebeu: 1011 vez(es)
  • Enviou: 522 vez(es)
  • +246/-81
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #70 em: Agosto 23, 2011, 08:14:56 pm »
Citação de: "João Oliveira Silva"
Daqui a pouco está aí o Outono ( e o OE 2012 ) e a novela deixa de ter enrredo.

É por demais óbvio que a é intenção extinguir a EMA ( que, aliás, nunca deveria ter sido criada... ) tão breve quanto possível.

Numa coisa tem toda a razão: compras para já nem pensar. Mas ( e nestas coisas há sempre um prolongado maaaasssss.... ) exceto se se vender os kamov's. Aí essa massa vai direitinha para compras.

A EMA foi mais um elefante branco, para ser simpático, por isso a sua extinção só peca por tardia.

Quanto aos meios aéreos da dita EMA, não vejo sinceramente porque não poderão ser agregados à FAP. Estados como a Grécia, Espanha e Croácia, por exemplo, possuem na sua Força Aérea esquadras dedicadas ao combate a incêndios equipadas com meios de asa fixa e rotativa que se no Verão ajudam no ataque às chamas, nos "meses mortos", por assim dizer, efectuam missões que vão da busca e salvamento à vigilância marítima. Penso que é um bocado por causa dessas vistas curtas dos governantes que passam, e até um pouco de certas pessoas dentro da FAP, que não temos desde os anos 80 uma esquadra desse género ao serviço. Mas pronto, isto é só a minha opinião e vale o que vale.  :wink:
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

         "PER ASPERA AD ASTRA"
               (Por Caminhos Árduos, Até Às Estrelas)
 

*

João Oliveira Silva

  • Membro
  • *
  • 195
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #71 em: Agosto 23, 2011, 11:09:01 pm »
Citação de: "HSMW"
Mas a capacidade de FA terá de ser superior à da actual EMA pois assim que começar a nova época de incêndios quem perdeu o negócio...

Toca de pegar fogo à floresta.
A FA não tem capacidade suficiente.
Volta-se a criar a EMA...
.
:twisted:


Nem mais. Bingo, na mouche...

Vamos ser honestos:

Portugal tem condições naturais propícias para os incêndios florestais ( temperaturas altas no verão e pouca humidade no ar, grande área de resinosas, desordenamento dos plantios, desertificação do interior, blá, blá, blá, blá... ), tal como todos os países de características mediterrânicas ( incluindo uma extensa faixa do Canadá e vai daí que a bombardier se aventurou no sucesso que são os aviões canadair ).

À parte disso há uma " industria " que come do fogo e que os telejornais ( agosto, época baixa de notícias políticas... ) tanto gostam, ou seja, também comem.

A choramingueira de quem lhe ardeu o trator lá para os confins do interior é vendida até ao tutano no telejornal das 20 horas, quando se o jornalista fosse sério não explorava essa desgraça mas perguntava o porquê do lesado não ter limpo o mato e as arvores num raio razoável em volta da arrecadação onde estava o trator?

O fogo, as chamas, a desgraça e o carpir das velhinhas é garantia de bom share para o telejornal. Ora se o telejornal tem audiência, os anúncios no intervalo também são vendidos mais caros. Isto é a indústria, todos comem...

Isto é um ciclo fechado em que até os bombeiros comem ( comem pouco, muito pouco mesmo, na maior parte dos casos e ao inverso de outros que comem muito, mesmo glutões,  mas todos comem... ) e isto para não falar das empresas que existem pelo fogo.

O melhor exemplo destas são as empresas relacionadas com os meios aéreos.

É o velhor ditado do comércio:   se vendes a cêntimos, ganhas euros, se vendes a milhares de euros ( e as horas de voo contratadas são a milhares de euros ), ganhas milhões.

Logo, o que está em causa são milhões de euros de lucro por época ( que parvoice chamar época de incêndios à desgraça de gentes, do ambiente e do país mas o " Diário da República " define temporalmente a época de incêndios ).

Se eu estivesse do lado de lá, isto é, do lado dos milhões e me tiressem a gamela onde estão tantos euros podem ter a certeza que nas 24 horas do dia outra coisa não faria senão demonstar que " no tempo em que eu comia da gamela é que era bom ".

Isto, na minha opinião, quer dizer o seguinte:

a ) a FAP vai ter a partir de 1 de Janeiro a responsabilidade de combate a incêndios e também num âmbito mais vasto de proteção civil, em substituição da EMA, que será extinta. Ressalvo que esta é a minha opinião e não estou por dentro desta matéria, ou seja, apenas sou um cidadão atento;

b) quando se chegar à fase crítica, do lado de lá estarão interesses muito fortes;

c) Ao aceitar a responsabilidade em a) a FAP, todos, mas mesmo todos ( incluindo o ministro, a GNR via GIPS, a ANPC e o exército e a marinha enquanto forças armadas ), vestem a camisola e vão de caras para os cornos do bicho b) e retraçam-no e saem a sangrar mas vitoriosos ou então são cilindrados pela força dos interesses aglutinados nesse b) e, aí, terão razão aqueles que dizem que as FA's são incompetentes, gulosas,e um peso morto para a nação e cujo único interesse é fazer comissões no Líbano ou cenários semelhantes, com praças a ganhar uns milhares de euros por mês,  enquanto que a FAP se destina apenas a dar treino a futuros pilotos da TAP, óbviamente pago com impostos do contribuinte.

Se a EMA,  num futuro próximo, por força da incompetência de quem a irá substituir, tiver que ser reactivada,  a FAP, tal como a conhecemos hoje, não terá razão para existir.

Uma força aérea com 10 caças, 2 em QRA, e 5 transportadores é mais que suficiente. 500 militares chegam. Asa rotativa para a estrutura futura, naturalmente. Os militares em excesso deverão ter o caminho dos empregados da EMA, isto é, a extinção do vinculo ao estado.

Senão façam uma nova revolução já que a última foi uma mer#%(%da.

Cumprimentos,
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #72 em: Agosto 24, 2011, 12:03:29 am »
Joao Oliveira silva

 Tens muita razão..... os incendios florestais são um negocio rentavel para muita gente.

E nos vetores que inumeraste tens tambem que  incluir os pilotos da FAP que aproveitam as férias e as folgas para ganharem uns cobres extra a pilotarem meios de combate a incendios florestais!
Tambem eles vao perder entre 7500  e 15000 euros no seu orçamento familiar, é o ordenao mensal de um piloto de combate a incendios florestais.
Quando a EMA for extinta e for a FAP a conbater os incendios  os pilotos vao perder esse extra e ficar  com o seu magro salário na FAP,
 Ou entao recebem complemento de risco.
 

*

LuisC

  • Perito
  • **
  • 311
  • +0/-0
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #73 em: Agosto 24, 2011, 02:14:55 am »
Citação de: "chaimites"
E nos vetores que inumeraste tens tambem que  incluir os pilotos da FAP que aproveitam as férias e as folgas para ganharem uns cobres extra a pilotarem meios de combate a incendios florestais!

Desconhecia e até tenho alguma relutância em acreditar que pilotos da FAP durante o período de férias pilotem aeronaves civis de combate a incêndios.

É mesmo? :shock:
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 2931
  • Recebeu: 95 vez(es)
  • Enviou: 9 vez(es)
  • +69/-19
Re: Combate a fogos pela F.A.P.
« Responder #74 em: Agosto 24, 2011, 09:47:33 am »
Sim é verdade. Licença sem vencimento.
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

 

Puma fora dos fogos

Iniciado por Lancero

Respostas: 17
Visualizações: 5852
Última mensagem Maio 22, 2006, 10:12:07 am
por Rui Elias
Pumas no combate a incêndios

Iniciado por TOMKAT

Respostas: 128
Visualizações: 31080
Última mensagem Setembro 19, 2005, 10:24:30 pm
por TOMKAT
Capacidade de Combate Efetiva da FAP

Iniciado por typhonman

Respostas: 15
Visualizações: 3005
Última mensagem Dezembro 24, 2017, 05:31:14 pm
por Stalker79