Notícias (Forças de Segurança)

  • 447 Respostas
  • 59502 Visualizações
*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2213
  • Recebeu: 30 vez(es)
  • Enviou: 108 vez(es)
  • +8/-0
    • http://forumdefesa.com
Notícias (Forças de Segurança)
« em: Outubro 02, 2009, 10:55:48 pm »
Serve este tópico para centralizar todas as notícias relacionadas com as Forças de Segurança.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

SLBFaNaTiC

  • Perito
  • **
  • 478
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #1 em: Outubro 03, 2009, 02:07:32 pm »
"Problemas policiais de génese social"


Os moradores dos bairros sociais reclamam maior presença da polícia. Como funcionará a nova estratégia da PSP?

O volume de polícias é importante, mas a natureza do policiamento é mais. O Programa de Policiamento Integrado tem como linha mestra a personalização do serviço baseada na confiança mútua entre as comunidades e os agentes. A população conhecerá o polícia pelo nome. Os agentes farão patrulha confinados a um território. Os números concretos da nova estratégia operacional para cada região serão arquitectados num seminário interno em Outubro.

Como se efectivará a parceria com as organizações não governamentais?

Identificámos que, a partir dos oito anos, alguns comportamentos indicam uma possível entrada em carreiras criminais. Comportamentos copiados dos mais velhos, como vandalismo, pequenos roubos, agressões. É aí que entram as parcerias, de modo a prevenir o insucesso escolar e a exclusão social. A comunidade escolar, as organizações de jovens e a Igreja, queremos envolver todos os que possam contribuir para caminhos alternativos para os jovens.

Os jovens queixam-se de que a a polícia é violenta.

Muitas das erupções de violência neste ano são resultado de intervenções da polícia que interromperam a actividade criminal. Não pactuamos com a venda de droga, com o tráfico de armas, com a violência sobre os cidadãos. É natural que muitos destes encontros tenham carácter violento. É também por isso que vamos instalar o policiamento de proximidade, para evitar a escalada da violência, queremos encetar um diálogo.

A população considera que a polícia conhece os responsáveis pelo tráfico de drogas e pela violência e não actua sobre eles.

Actuamos segundo as regras do Estado de direito, que implica a existência de provas para se actuar.

O medo de falar prevalece nas pessoas que vivem nestas zonas. Há casos identificados de represália aos moradores?

Não. O que existe é o código de silêncio, sem ameaça explícita ou represálias. Sobre qualquer acontecimento ninguém sabe, viu ou quer falar. O contacto personalizado entre populares e polícias irá permitir chegar às pessoas que de uma certa forma estão sequestradas pelo clima de intimidação não expressa.

As diferenças culturais e de origem são a razão dos conflitos?

Atenção, porque a maior parte das pessoas que vivem nestes bairros são cidadãos portugueses. As diferenças não são a causa, embora possam dificultar o diálogo intercultural.

Do que é que a PSP precisa para potenciar a sua acção?

Trata-se de problemas policiais que não têm génese policial, mas sim social. Precisamos que todos tomem consciência de que o remédio não está na área policial.


http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... seccao=Sul


PTnet @ mIRC #Policia
Fórum Polícia Segurança Pública: www.forumpsp.net
 

*

SLBFaNaTiC

  • Perito
  • **
  • 478
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #2 em: Outubro 04, 2009, 02:52:17 am »
Polícias pagam do próprio bolso transportes públicos

Há três dias que os polícias da Área Metropolitana de Lisboa pagam do seu próprio bolso o transporte nos Comboios de Portugal (CP). No final do mês quando quiseram carregar os passes, foram confrontados com a falta de pagamento por parte da PSP, mas a Direcção Nacional diz apenas que os policias têm direito a viajar gratuitamente da residência para o local de trabalho.

Na quinta-feira, N. S. quis "carregar" o passe na estação da CP de Alverca (Vila Franca de Xira). E recebeu a indicação de que "o sistema tinha bloqueado o carregamento dos passes da PSP". O agente quis mais esclarecimentos e foi então confrontado com "um documento da administração da CP que não autorizava o carregamento por falta de pagamento". E para se deslocar para a esquadra, em Lisboa, teve "que pagar o bilhete", contou o polícia.

Ao que apurou o DN, na origem do problema está um diferendo entre a PSP e a CP. A PSP entende que "não tem que pagar o transporte, cuja gratuitidade está prevista na lei, entendimento diferente do da CP que considera que a gratuitidade é para os agentes e não para a PSP que deve suportar o custo", disse um responsável policial.

A situação já é do conhecimento do Sindicato Nacional de Polícia que aponta responsabilidades à PSP. "Desde há dois meses que tem havido problemas e a indicação que temos é que os passes não são carregados por falta de pagamento" disse ao DN o presidente do SINAPOL. "Sem passe os agentes não podem andar nos transportes públicos. Desconheço as razões que levam à situação, mas o que é um facto é que os agentes andam há dois dias a pagar os transportes do seu próprio bolso", adiantou Armando Ferreira.

A Direcção Nacional da PSP garantiu que "os polícias têm direito a transporte público gratuito" mas não esclareceu os motivos dos actuais problemas. Não foi possível ouvir a CP.

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... seccao=Sul


PTnet @ mIRC #Policia
Fórum Polícia Segurança Pública: www.forumpsp.net
 

*

pxcastro

  • 276
  • +0/-0
Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #3 em: Outubro 07, 2009, 02:49:45 pm »
GNR na exposição “Portugal Tecnológico 2009”  - Evoluiton X



A Guarda Nacional Republicana está presente na exposição “Portugal Tecnológico 2009”, que decorre entre 7 e 10 de Outubro, na Feira Internacional de Lisboa (FIL).

De entre outras novidades destaca-se a apresentação da primeira viatura de patrulhamento, de elevada performance, destinada a missões de escolta a altas entidades, desembaraçamentos de trânsito e acções de policiamento de elevada perigosidade e risco especialmente adaptada para o transporte de órgãos humanos por via terrestre.

Fonte: http://www.gnr.pt/
 

*

Chicken_Bone

  • 488
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #4 em: Outubro 11, 2009, 01:11:19 pm »
Desculpai se a noticia ja foi colocada.
Ha fotos por isso, e ver o link.
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Naciona ... id=1386750

Citar
Tropas de elite
00h08m
CARLOS VARELA
Forças especiais da PSP, GNR, Marinha e Exército vivem no anonimato. E no fio da navalha.

Dos ninjas às rusgas no Bairro da Cova da Moura, passando pelo Afeganistão e Iraque e pela luta ao Gangue do Multibanco. São quatro as forças de operações especiais. Ao todo, englobam cerca de 500 homens.


Os rostos não podem ser fotografados e escondem-se atrás de capuzes ou tintas de camuflagem e quanto aos nomes são fictícios. Seja na GNR, na PSP, no Exército ou na Marinha, esta é uma matriz corrente, uma determinação para quem vem de fora e que reflecte o secretismo a que são obrigados os homens e as acções das forças de operações especiais.

Mas, afinal, que tipo de forças são estas e para que foram criadas? E qual a diferença entre as forças de operações especiais militares e policiais? As primeiras referências históricas a missões e forças que se confundem com o secretismo que rodeia as operações especiais vêm do Japão do século XV, através dos popularizados ninjas. Diz a wikipedia que um "ninja era um agente ou um mercenário encoberto do Japão feudal, especializado na arte da guerra não convencional". O abate de adversários, a espionagem ou reconhecimento, a infiltração e a sabotagem faziam parte das missões destes homens que, pela primeira vez, surgem como uma estrutura própria e um treino à parte.

Este tipo de forças de elite surge, no Ocidente, com mais destaque público durante a Segunda Guerra Mundial, graças aos ingleses, nas operações no Canal da Mancha, no Norte de África e no Sudeste Asiático. Em Portugal, só tem expressão com o deflagrar da Guerra Colonial, entre 1961 e 1974.

Mas o purismo militar que envolve o termo forças de operações especiais - equipas com quatro a seis homens, ligeiramente armadas e muito autónomas, com capacidade para operar na retaguarda do adversário - tem mais definição durante a Guerra Fria. E, em Portugal, o conceito só começa a ser modernizado após o fim da Guerra Colonial, com a consequente reorganização das Forças Armadas, terminando com o actual Centro de Tropas de Operações Especiais, no quartel de Lamego, do Exército, e o Destacamento de Acções Especiais (DAE), da Marinha.

Na PSP e na GNR, em contrapartida, as alterações são em parte influenciadas pelo deflagrar do terrorismo na Europa nos anos 70 e 80 - em Portugal também, com as FP-25 -, mas igualmente pelo agravar dos níveis de criminalidade, nos anos 90 e seguintes, que dão origem à criação do Grupo de Operações Especiais, da PSP (GOE), e do Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE), da GNR. São também forças de pequena dimensão e altamente preparadas, mas, ao contrário das operações especiais militares, estão vocacionadas para enfrentar um inimigo interno e operam no âmbito de inquéritos, sob a tutela do Ministério Público.

A ligá-las uma certeza: as missões são sempre de alto risco.
"Ask DNA"
 

*

SLBFaNaTiC

  • Perito
  • **
  • 478
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #5 em: Outubro 11, 2009, 01:29:29 pm »
11 Outubro 2009 - 00h47

Na zona industrial do Porto
PSP retira 52 menores de discoteca
Cinquenta e dois menores foram retirados da discoteca New Chic, na zona industrial do Porto, na madrugada de ontem, no final de mais uma noite de diversão. Por terem menos de 16 anos, foram levados para a 18ª esquadra, responsável pela operação realizada naquela espaço de divertimento nocturno. Foram ainda identificados cinco indivíduos em serviço de segurança ilegal: nenhum tinha o cartão necessário emitido pelo Ministério da Administração Interna.


Tambémo DJ do espaço foi identificado por estar na posse da réplica de uma arma de fogo. Com os elementos do Corpo de Intervenção da PSP no interior da discoteca, o DJ ainda arriscou desafiar a polícia."A bófia não manda aqui!", conseguiu gritar algumas vezes antes de ser revistado pelos agentes da PSP que descobriram a falsa pistola junto aos CD que estava a usar. A operação, que envolveu trinta elementos da polícia, permitiu ainda identificar um funcionário de nacionalidade brasileira que se encontra em situação ilegal no País. Foram detectadas 12 infracções relacionadas com a ausência ou deficiência de sinalização no espaço, exigida por lei.

Manuela Teixeira

http://www.correiodamanha.pt/noticia.as ... 0000000021


PTnet @ mIRC #Policia
Fórum Polícia Segurança Pública: www.forumpsp.net
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6439
  • Recebeu: 128 vez(es)
  • Enviou: 113 vez(es)
  • +7/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #6 em: Outubro 14, 2009, 10:56:35 pm »
Decreto-Lei n.º 297/2009. D.R. n.º 199, Série I de 2009-10-14
Ministério da Administração Interna
Aprova o Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20092912

Decreto-Lei n.º 299/2009. D.R. n.º 199, Série I de 2009-10-14
Ministério da Administração Interna
Aprova o Estatuto do Pessoal Policial da Polícia de Segurança Pública
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20092913
 

*

Açoriano

  • 720
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #7 em: Outubro 21, 2009, 01:01:40 pm »
PSP suspeito de falsificar teste de candidato

Chefe da Escola Prática de Polícia confessou ilícito e teve pena de suspensão por 60 dias que não cumpriu. Processo investigado no MP
Um chefe da PSP colocado na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, falsificou um teste para favorecer um candidato ao curso de promoção a Subchefe, mas a sanção disciplinar ficou-se por uma suspensão de 60 dias, noticia a Lusa.
Na justiça civil, o chefe Joaquim da Silva Pinto é alvo de um inquérito que está a correr nos Serviços do Ministério Público de Torres Novas, datado de 5 de Dezembro de 2008.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/psp-t ... -4071.html
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 3910
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 219 vez(es)
  • +7/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #8 em: Outubro 29, 2009, 12:42:35 pm »
Citar
Os desembarques de haxixe no Algarve aumentaram desde que a costa da Andalúzia está equipada por um moderno sistema de vigilância. No ano passado foram batidos todos os recordes. As autoridades portuguesas apreenderam cerca de 60 toneladas de haxixe, quase metade na região algarvia.
Um sistema de vigilância idêntico ao espanhol vai ser instalado na costa portuguesa. O SIVICC vai contar com cinco postos de observação no Algarve e serão os primeiros a entrar em funcionamento dentro de seis meses.
As lanchas voadoras que navegam desde a costa marroquina e as controversas acções encobertas conduzidas pela Polícia Judiciária são outros pontos em destaque.

“A Rota do Haxixe” é uma Grande Reportagem do jornalista Jorge Almeida, com imagem de Cláudio Calhau, edição de António Nunes e pós-produção audio de Luís Mateus.

http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.p ... 28-10-2009
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

zeNice

  • 258
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #9 em: Outubro 29, 2009, 03:52:17 pm »
Grande reportagem, gostei muito, principalmente dos DAE  :D

Obrigado por partilhar.
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 6439
  • Recebeu: 128 vez(es)
  • Enviou: 113 vez(es)
  • +7/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #10 em: Novembro 27, 2009, 03:43:39 pm »
Declaração de Rectificação n.º 91/2009. D.R. n.º 231, Série I de 2009-11-27
Presidência do Conselho de Ministros - Centro Jurídico
Rectifica o Decreto-Lei n.º 299/2009, de 14 de Outubro, do Ministério da Administração Interna, que aprova o Estatuto do Pessoal Policial da Polícia de Segurança Pública, publicado no Diário da República, 1.ª série, n.º 199, de 14 de Outubro de 2009
 :arrow: http://dre.pt/util/getpdf.asp?s=diad&se ... p=20093236
 

*

acpool

  • 94
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #11 em: Dezembro 22, 2009, 03:28:33 pm »
Citar
PSP: Viatura da Amadora anda com remendos pela 2.ª vez em 8 meses
Carrinha tem escudo na janela

Uma carrinha do piquete da PSP da Amadora circula há duas semanas com a janela de uma das portas frontais tapada por plásticos. Em Abril deste ano, uma outra viatura de transporte de agentes da mesma divisão circulou, semanas a fio, com uma janela partida protegida por um escudo. Em ambos os casos os veículos foram, mesmo danificados, usados para patrulhar bairros problemáticos.
Terá, de resto, sido em bairros de elevada criminalidade que os vidros das duas carrinhas se partiram, ao que tudo indica com pedradas.
Em Abril, e face ao primeiro estrago, o comando da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial tapou o buraco na janela com um escudo de protecção policial, que só foi retirado após várias semanas.
Há duas semanas, desta vez com uma carrinha Mercedes da mesma esquadra, voltou a acontecer o mesmo. Desde essa altura que a carrinha, a única que o piquete da Amadora tem disponível, anda a circular com plásticos na janela. A PSP de Lisboa não quis comentar o caso. Já Peixoto Rodrigues, presidente do Sindicato Unificado de Polícia, recordou ao CM que este caso "contradiz o discurso do Governo de reforço de meios na PSP".


Miguel Curado
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 7497
  • Recebeu: 219 vez(es)
  • Enviou: 142 vez(es)
  • +12/-3
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #12 em: Dezembro 28, 2009, 07:00:37 pm »
GNR a postos para missão europeia em território afegão



A hipótese de um reforço português em território afegão pode passar, afinal, pela GNR. A entrada em Cabul de uma força europeia, a 24 de Dezembro, dá novo alento à hipótese, mas tem ainda entraves orçamentais e de meios da própria força portuguesa, hoje dividida entre Timor e a Bósnia. A decisão cabe ao Governo, mas pode não merecer contestação do PSD e CDS.

A entrada da gendarmerie europeia no Afeganistão (Eurogenfor), no dia 24 deste mês, abre a porta a que Portugal possa optar pelo envio de forças especiais da GNR para aquele território, confirmou o DN. A questão está a ser avaliada pelo Governo "há largas semanas" e prende-se, apenas, por uma decisão política.

Em causa está uma missão específica: formar a polícia afegã para controlo da ordem pública, em Cabul. Mas a questão envolve sempre alguma sensibilidade, dada a instabilidade que se vive naquele país. A missão europeia tem já no terreno 190 homens. Mas o próprio comando, neste momento atribuído a um general francês, já falou com a GNR, pressionando a participação portuguesa, para alargar o contingente.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros limita-se, para já, a dizer que "não existe mais do que uma possibilidade, que está em permanente avaliação". Mas o certo é que o próprio Luís Amado tem reiterado a vontade do Governo em participar activamente na participação prometida pela União Europeia para aquele cenário.

No entretanto, a força portuguesa prepara-se para essa eventualidade. Segundo apurou o DN há, porém, vários obstáculos ainda por resolver. O primeiro é ao nível orçamental - é que uma presença num cenário como o afegão implica sempre um esforço considerável.

Depois, a questão dos meios. É que a unidade da GNR que está pronta para este tipo de missões está, neste momento, colocada por inteiro em Timor e na Bósnia. Pelo que a participação na força europeia poderá implicar a retirada (ou redução) do contingente num desses cenários - segundo várias fontes contactadas ontem pelo DN, muito provavelmente de Timor.

Porém, tendo em conta o tipo de missão envolvida, a opção poderia passar pelo envio de uma "unidade modular" de cerca de 15 homens. Uma versão mínima, que ainda está em cima da mesa.

O envio da GNR para uma missão deste tipo está longe de ser uma estreia. Em 2003, em circunstâncias mais polémicas, esteve no Iraque - também com funções de patrulhamento, para além da formação de polícias. Nessa altura, a GNR foi uma solução de recurso, face à ausência de um mandato da ONU e à oposição do então Presidente da República face ao envio de militares.

Neste caso, a polémica promete ser menor - mesmo que o Público de ontem avançasse que o actual chefe de Estado terá "reservas" face a um novo reforço, adicional aos 150 militares já anunciados após o pedido norte-americano de reforço internacional. Já quanto aos partidos políticos (os pró-NATO), mostram disponibilidade para conversar com o Governo. José Luís Arnaut, do PSD, e Nuno Magalhães, do CDS, disseram ao DN que ainda não foram consultados, mas não excluem a hipótese, caso seja confirmada oficialmente.

A hipótese de um reforço da presença portuguesa no Afeganistão está em cima, de resto, há vários meses. No início de Dezembro, Luís Amado deixou-o em aberto, nestes termos: "Admito que o tema possa ser objecto de uma reflexão de novo por parte das autoridades portuguesas", exigindo "uma convergência entre várias instituições".Dias depois, no Expresso, o ministro da Defesa Santos Silva dizia, porém, que não seriam enviados mais militares. A solução GNR seria, assim, a explicação para uma posição comum.

DN
 

*

Cabecinhas

  • Investigador
  • *****
  • 1517
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • Enviou: 11 vez(es)
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #13 em: Dezembro 28, 2009, 07:22:44 pm »
Citar
o ministro da Defesa Santos Silva dizia, porém, que não seriam enviados mais militares. A solução GNR seria, assim, a explicação para uma posição comum.

No meio disto tudo onde é que ficam os Fuzileiros... a ver navios novamente?!
Um galego é um português que se rendeu ou será que um português é um galego que não se rendeu?
---
 

*

Açoriano

  • 720
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #14 em: Dezembro 30, 2009, 04:04:44 pm »
Citar
Agentes da PSP da Amadora tiveram de usar carro particular em serviço
A PSP tem-se deparado com a falta de viaturas para a investigação criminal e ontem ocorreu mais um caso concreto. Fonte policial disse à SIC que uma brigada da divisão da Amadora teve de se deslocar em carro particular ao local onde ocorreram assaltos.
A divisão de investigação criminal da Amadora tem 50 polícias e apenas dois veículos, ambos com mais de 200 mil quilómetros. Quando os carros patrulha foram chamados por causa de dois assaltos na Reboleira, os agentes da investigação criminal tiveram de se deslocar num carro particular.
O episódio coincidiu com o apelo feito pela Associação Sindical dos Profissionais de Policia que, no mesmo dia, revelou que o parque automóvel da investigação criminal da PSP está velho e que fazem falta 100 carros para os polícias trabalharem.
http://sic.sapo.pt/online/noticias/pais ... ervico.htm
 

 

Johnson&Johnson: Notícias

Iniciado por MarauderQuadro Mundo

Respostas: 0
Visualizações: 1052
Última mensagem Junho 26, 2006, 06:36:44 pm
por Marauder
Coreia do Norte vs Coreia do Sul - Forças Aéreas

Iniciado por BC304Quadro Forças Aéreas/Sistemas de Armas

Respostas: 26
Visualizações: 7314
Última mensagem Abril 09, 2015, 03:44:33 pm
por olisipo
"Crise já atinge Forças Armadas"

Iniciado por LanceroQuadro Portugal

Respostas: 8
Visualizações: 2676
Última mensagem Junho 04, 2008, 06:13:35 pm
por Gina
"Forças Armadas - Uma Visão para Portugal"

Iniciado por LanceroQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 0
Visualizações: 1432
Última mensagem Março 03, 2009, 04:06:00 pm
por Lancero
Forças de elite dos "Mossos d´Esquadra" (Catalunha)

Iniciado por urso bêbadoQuadro Forças Policiais de Elite

Respostas: 1
Visualizações: 1781
Última mensagem Maio 08, 2012, 09:43:52 pm
por Lightning